Sobre as origens do universo Gre-Nal

27/06/2008 at 00:08 82 comentários

Em primeiro lugar, preciso falar um pouco sobre como consegui este livro. Ele me foi enviado por Idelber Avelar, professor da Universidade de Tulane, em New Orleans. Em vão, tentei comprá-lo, apesar de ser um livro novo, de 2002. Em minhas tentativas, escrevi para a Editora da UFRGS, tendo recebido como resposta o mais completo silêncio. Procurei novo contato, pois queria dá-lo de presente aos criadores do Impedimento, mas nada, não parece haver ninguém por lá. Por que então existe um Fale Conosco bem aqui? Então, meu sobrinho conseguiu o e-mail do próprio autor. Foi atendido mui educadamente, obtendo a confirmação de Damo de que a obra era muito procurada, mas que só a editora podia resolver o caso. Bem, ao menos isto não é culpa da corrupção do futebol, nem de Ricardo Teixeira…

O livro de Arlei Sander Damo tem o subtítulo de “Uma leitura antropológica das rivalidades entre torcedores e clubes” e originou-se da dissertação de mestrado do autor, escrita entre 1996 e 1998, aproximadamente.

É obra interessantíssima para quem queira sair da mesmice das notícias diárias sobre futebol – aquelas mesmas que tanto deprimem nosso noturno cidadão de uma república enlutada – e adentrar de forma inteligente e bem conduzida na história da formação desta loucura que vemos. Damo nos explica o nascedouro da dupla Gre-nal e de sua rivalidade. “Se queres ser universal, canta tua aldeia”, dizia Tolstói de forma mais esperta que Wianey Carlet. Cantar sua aldeia é o que faz Damo, fazendo-nos descobrir claras analogias com outras cidades, estados e rivalidades clubísticas brasileiras. As explicações são do autor, as projeções são nossas; há leitura mais produtiva e agradável do que conjeturar junto com o autor? Não, né? A obra começa no início do século passado, descrevendo o início do associativismo esportivo em nossa Porto Alegre – empurrado pelos imigrantes alemães, “ficiados” em clubes – para chegar aos primórdios de uma paixão e de uma rivalidade que é boa para torcer, mas que também é boa para se pensar a respeito.

São absolutamente preciosas as argumentações sobre raça e classes sociais que faz o autor, sobre o crescimento do racismo no Grêmio à época do Dr. Py e a da salvação do clube através de seu maior presidente, Saturnino Vanzelotti, o qual resolveu enfrentar os “gremistas vigilantes”, que lhe escreviam mal-disfarçados apedidos em jornais, sempre zelosos de que a camisa tricolor não fosse maculada pelos negros. (Seus textos, sempre anônimos, parecem ter como autor um Joseph Goebbels com superego fraco). Outros fatos significativos que são analisados são as infrutíferas tentativas do autor para descobrir a origem clara do poderio colorado dos anos 40: a célebre Liga das Canelas Pretas – o que vem comprovar a pouca documentação da história negra no Rio Grande do Sul -; a derrocada do amadorismo; um exame sobre a influência dos estádios na gangorra Gre-nal e um estudo sobre a formação das torcidas sob a ótica das raças e das classes sociais.

É apenas isto o que a Editora da UFRGS insiste em nos esconder. Ainda não devolvi o livro para o Idelber. Querem cópias…?

Observações finais:
1. Apenas o texto “Sobre o regional e o nacional no futebol brasileiro” é datado e mereceria uma recauchutagem geral.
2. Arlei Sander Damo daria um bom leitor do Impedimento.
3. Apesar de não confessar, Arlei Sander Damo é um gremista nojento.

Saudações coloradas e morte à progênie do racismo!

:)))

Milton Ribeiro

Entry filed under: Colunas, Contribuições.

A vitória moral dos ponteiros Notas sobre um duelo

82 Comentários Add your own

  • 1. Paulo Daisson Gregório Casa Nova  |  27/06/2008 às 00:20

    Boa Noite, Milton.

    Estou interessado numa cópia, procuro ler tudo sobre futebol desde “Futebol Total” ,de 1975, escrito por Johann Cruijff.

    Até a próxima.

  • 2. Gustavo  |  27/06/2008 às 01:03

    São muitas páginas, Milton? Que tal escanea-las e juntar num PDF pra baixar?

  • 3. Gustavo  |  27/06/2008 às 01:04

    Ah… e espero que os mais exaltados não mordam a tua isca… hehe

  • 4. fino  |  27/06/2008 às 03:09

    Anônimo, é tudo contigo.

    No momento tow bebado demais pra DISSERTAR.

  • 5. Cassol  |  27/06/2008 às 07:20

    Que Deus nos abençoe.

  • 6. Milton Ribeiro  |  27/06/2008 às 08:38

    São umas 150 páginas.

  • 7. Cassol  |  27/06/2008 às 08:44

    Milton, o Arlei é chapa da Famiglia Impedimento, por ser irmão de um colega nosso de faculdade.

    Aliás, acaba de me ocorrer que a ImpedCorp pode ter mais um braço armado e realizar conversas sobre futebol com caras como o Arlei, Idelber e MAURÍCIO SARAIVA (brincadeira). O nome do evento até já circulou por aqui: Fronteiras do Impedimento.

  • 8. Milton Ribeiro  |  27/06/2008 às 08:52

    1. PQP, O NOME É SENSACIONAL!!

    2. Vamos lá e vamo, vamo, Inteeeeeerrrr!

    3. Muito legal a gente ter um “banana” como o Arlei por perto. Estamos precisando de inteligência do outro lado. Eles andam muito burros.

    P.S.- Que discriminação contra um pensador como Maurício!

  • 9. Gustavo  |  27/06/2008 às 09:12

    “pensador como Maurício”
    gshl (risada + engasgamento)

    Essa sexta-feira promete.

  • 10. joão carlos  |  27/06/2008 às 09:47

    copiar e colar cada capítulo nos comentários, ¿qué tal?

    do tipo FAÇA VC MESMO O SEU LIVRO…

  • 11. joão carlos  |  27/06/2008 às 09:53

    no caso, RECONSTITUA VOCÊ MESMO O LIVRO DE OUTREM…

  • 12. Jabba  |  27/06/2008 às 09:55

    1 – O livro parece ser bom.

    2 – Provocações desnecessárias, modelo quinta série totalmente desnecessárias.

    3 – Milton anda lendo muito o Juremir, cuidado.

  • 13. FERN  |  27/06/2008 às 09:57

    eu só não consigo falar GRENAL, pronto falei, o grêmio não é grê ou gre em lugar algum, muito menos o inter é nal, parece uma piada, acho muy desreipeitosa com o jogo e com a rivalidade, vício de uma imprensa ou sociedade que tende a diminuir tudo talvez pra massificar, não sei, não gosto, acho uma imitação barata do único jogo do mundo que deveria e é assim chamado, que é o:

    *FLA-FLU

    é tão simples ser Clássico Grêmio-Inter, nomes tão curtos no universo de nomenclaturas ludopédicas, ou mesmo seu nome oficial, Clássico Grêmio-Internacional, rimou, enfim, Clas… Gaúcho é meio arrogante ja que tem outros, sei lá, de Porto Alegre, talvez, não sei, só sei que pelas ritualizações esta batalha eu ja perdi.

    creio que serei condenado à morte depois disso…
    *me ajuda aí Lilla????
    alguém????
    por favor????

  • 14. Milton Ribeiro  |  27/06/2008 às 09:59

    Pô, Jabba, golpe baixo. Logo o neoliberal alongado Juremir?

  • 15. FERN  |  27/06/2008 às 10:06

    OFF
    não existe a possibilidade de disponibilizar o conteúdo da cobertura da finalissíma de La Copa não???o da rádio, claro!

  • 16. Francisco Luz  |  27/06/2008 às 10:07

    Bah, FERN. Mas Gre-Nal é Gre-Nal, literalmente!

    Para mim, não é uma diminuição dos nomes. E, sim, uma palavra nova. Ninguém chama de “clássico gre-nal”. É gre-nal, e é até numerado, heh.

  • 17. Daniel Cassol  |  27/06/2008 às 10:09

    FERN, a cobertura em áudio da final da Copa foi feita em caráter experimental, sem gravações. Quem ouviu, ouviu.

  • 18. fino  |  27/06/2008 às 10:17

    Pô FERN, eu acho a nomeclatura Grenal muito boa… soa forte!

    Tipo nomes… como JOANA p/ mulheres… ou PEDRO e até HÉRCULES para homens.. sduhauhfasduhnjsd

  • 19. Rômulo Arbo  |  27/06/2008 às 10:29

    Fronteiras do Impedimento é boa, isso aqui tá melhorando a cada dia, e noto uma exponencial na evolução a partir daquela primeira REUNIÃO DE PAUTA. As sextas-feiras sempre são produtivas.

  • 20. Rômulo Arbo  |  27/06/2008 às 10:29

    ficou só faltando nem q fosse um trecho de 10 linhas do livro

  • 21. douglasceconello  |  27/06/2008 às 10:31

    Acho a nomenclatura espetacular, ainda mais se pronunciada com sotaque gaudério, com o L aberto e longo.

  • 22. Gustavo  |  27/06/2008 às 10:36

    Que tal “LINHA DE IMPEDIMENTO”?
    ghsls

  • 23. Antenor  |  27/06/2008 às 10:45

    Lamentável, Milton.
    Mesmo.
    Vou me abster de mais argumentações.

  • 24. douglasceconello  |  27/06/2008 às 10:48

    “58. douglasceconello | 28/05/2008 at 18:13

    Leandro Demori x MIlton Ribeiro

    Já temos nosso GERALD THOMAS X FERNANDO ARRABAL

    Ciclo de Debates Fronteiras do IMPEDIMENTO.”

    RÁ!

  • 25. Flávio  |  27/06/2008 às 10:54

    que bronca mais furada, Fern… O termo Gre-Nal foi criado em 1926, enquanto o Fla-Flu só se firmou nos anos 30 (apud Wikipedia), embora a expressão já existisse antes. Sem falar em outros trocentos clássicos espalhados pelo Brasil cujos apelidos unem sílabas, não necessariamente as primeiras, dos nomes dos rivais: San-São, Come-Fogo, Ba-Vi, Atle-Tiba, Bra-Pel, Ca-Ju, Ba-Gua…

  • 26. NO SEGUNDA  |  27/06/2008 às 10:58

    E A VERDADE NOS LIBERTARÁ.

  • 27. fino  |  27/06/2008 às 11:01

    Pra bombar u chati da sexta-feira, inicio o BOLÃO DO GRENAL.

    Vou chutar no 2 a 0 pro Grêmio.

    Embora deseje 3 a 0, ou 4 a 1, ou 6 a 2… ydasgyfyhsda

  • 28. Carlos  |  27/06/2008 às 11:02

    0x0

  • 29. douglasceconello  |  27/06/2008 às 11:05

    Grêmio 1 x 4 Inter

    sdoiasdasuhdasid

  • 30. Luís Felipe  |  27/06/2008 às 11:05

    Grêmio 2×1 Inter.

  • 31. Cassol  |  27/06/2008 às 11:06

    Grêmio 0 x – 1 Inter

  • 32. Gustavo  |  27/06/2008 às 11:07

    Gremio 1 x 0 Inter

  • 33. Felipe catarina  |  27/06/2008 às 11:11

    li o Futebol Total do Cruyff e achei ridiculamente ruim.

  • 34. Lila  |  27/06/2008 às 11:15

    O termo Gre-Nal foi criado em 1926, enquanto o Fla-Flu só se firmou nos anos 30

    Wikipedia MENTE. O primeiro FlaxFlu foi disputado em 1912. A gente perdeu, mesmo com 10 jogadores do time campeão do Flor do nosso lado. (A rixa já tinha começado quando a galera saiu de lá e foi fundar o futebol no Flamengo, mas isso aí piorou a situação toda, praticamente sozinho, esse 3×2 de 1912 criou TODA a rivalidade do FlaxFlu. Pô, o time campeão era nosso, cacete, como perdemos? E esse tipo de coisa legal.).

    O que foi Fern? Pra variar, não entendi o que você quer.

  • 35. dante  |  27/06/2008 às 11:19

    sem falar que GRENAL remete a GRENÁ, que é justamente a MISTURA das cores azul e vermelho.

    obrigado.

    lçkdsalçkdslçkdslçds

  • 36. Gustavo  |  27/06/2008 às 11:19

    Lila, mas será que o termo Fla-Flu é de 1912?
    Porque o termo Gre-Nal é de 1926, mas o primeiro foi disputado em 1909.

  • 37. Lila  |  27/06/2008 às 11:25

    Gustavo, eu não duvido. Tem muita coisa contando a favor pro clássico já ter nascido assim

    -Por aqui rola essa mania escrota de encurtar as palavras;
    -Parecência entre os nomes do clubes;
    -Fla com o time quase todo do, então, campeão Flu.

    É muito desafio ao óbvio que não tenha nascido com esse nome. E a Wikipedia nem mente tanto, já que disse que o nome FlaxFlu se firmou nos anos 30. Ou seja, JÁ EXISTIA ANTES.

  • 38. Gustavo  |  27/06/2008 às 11:28

    É isso aí. PEDE DESCULPAS pra Wikipedia.

    ghsghsl

  • 39. Lila  |  27/06/2008 às 11:30

    Continuo dizendo que mente, só que não é tanto. ahkkhashflkj

  • 40. Paul  |  27/06/2008 às 11:32

    Gre 0 x 2 Nal
    E tenho dito!

  • 41. Guillermo  |  27/06/2008 às 11:33

    Putz… o “no segunda” voltou… justo agora que o Milton fala que a inteligência estava faltando no lado azul.

    Pô FERN, tu tá me saindo um gremista bem de meia tigela… Danrlei mais que Renato, não entender o termo Gre-Nal…. Parece até que nasceu na Bahia… hehehe

    Bom Gre-Nal a todos e que vença o melhor…

    DÁ-LHE GRÊMIO!!!

  • 42. joão carlos  |  27/06/2008 às 11:35

    GRE 1/2 X 0 NAL.

  • 43. Guillermo  |  27/06/2008 às 11:35

    ahhh… e aposto em um 1×0 bem mirrado pra nós.

    Golo do Roger.

    DÁ-LHE GRÊMIO!!!

  • 44. Andreas  |  27/06/2008 às 11:50

    Há indícios de que a “célebre Liga da Canela Preta” jamais existiu. As informações que tenho – passadas pelo historiador Raul Pons – dão conta de que, na verdade, havia várias ligas de futebol em Porto Alegre que aceitavam jogadores negros e mulatos. Essas ligas eram conhecidas, popular e pejorativamente, como ligas de “canelas pretas”.

    Mas não havia nenhuma liga oficialmente conhecida com esse nome.

    Lógico que eu não sei se isso é verdade, mesmo. Mas vale a pena conversar com o Raul a respeito. Ele tem bastante informação. Quem freqüenta a comunidade do Inter no Orkut sabe como achá-lo.

  • 45. NO SEGUNDA  |  27/06/2008 às 12:11

    A VERDADE NOS LIBERTARÁ.

    NA VERDADE JÁ LIBERTOU, QUANDO FLAGROU OS MOVIMENTOS NEO-NAZISTAS NA GAYMISTADA.

    MILTON CANCHEIRO. SOUBE COMO POUCOS COLOCAR LENHA NESSA FOGUEIRA QUE ESTAVA SE APAGANDO.

  • 46. Flávio  |  27/06/2008 às 12:18

    Sobre o Fla-Flu, o clássico obviamente já existia, assim como o termo, que surgiu como um apelido irônico para uma seleção (carioca ou brasileira) formada apenas por jogadores dos dois clubes.
    Mas o jogo só alcançou a dimensão que tem até hoje nos anos 30, graças ao jornalista Mário Filho, que o promoveu mais do que ninguém.

  • 47. joão carlos  |  27/06/2008 às 12:20

    mário filho, o famoso SEU MARACANÃ?

  • 48. alemao  |  27/06/2008 às 12:36

    masá, nosegunda voltou…

    cuidado, talvez ano q vem tu não possa usar esse nick, meu guri…

    no mais compactuo com [42] : 1/2 x O para os azuis = lindo.

  • 49. Lila  |  27/06/2008 às 12:37

    João Carlos, ele mesmo, o irmão do Nelson…

  • 50. Rômulo Arbo Menna  |  27/06/2008 às 12:37

    Grêmio 3 X 1 Visitantes

  • 51. Rômulo Arbo Menna  |  27/06/2008 às 12:39

    no segunda… é assim q deseja começar a semana q vem?

  • 52. dante  |  27/06/2008 às 12:58

    lila, aqui também se encurtam as palavras, “refri”, “chimas”, “churras”, etc.

    aliás, isso é feito NO MUNDO TODO.

  • 53. Lila  |  27/06/2008 às 13:13

    E nem por isso é bonito, né, dante?

  • 54. Gustavo  |  27/06/2008 às 13:18

    Pior seria abreviar a abreviação…
    Seria algo como: “e aí gremistada, quem vai pro GRE?”

    Só pra constar: eu vou.

  • 55. izabel  |  27/06/2008 às 13:26

    tinha certeza que foi o Nelson Rodrigues quem promoveu mais do que ninguém o termo.

    “o famoso SEU MARACANÔ
    hahahhahhhaah

  • 56. Rômulo Arbo Menna  |  27/06/2008 às 13:31

    passei três horas e meia na fila ontem, ridículo
    mas vou

  • 57. Alisson Coelho  |  27/06/2008 às 13:32

    Gremio 0 X 3 Inter

    Gols: Nilmar, Magrão e Sorondo, não necessariamente nessa ordem!

    Ooooô Inter!!!!

  • 58. Branco  |  27/06/2008 às 13:33

    Eu tenho interesse em uma cópia do livro também, parece ser muito interessante

  • 59. Milton Ribeiro  |  27/06/2008 às 13:48

    Tenho o livro João Carlos, nada em mídia.

  • 60. Milton Ribeiro  |  27/06/2008 às 13:48

    Tenho o livro, (VÍRGULA) João Carlos, nada em mídia.

  • 61. Lila  |  27/06/2008 às 13:51

    Eu já disse que ROLO de rir com esse “oooo inter”?

  • 62. Beto Borracho  |  27/06/2008 às 14:04

    gaúcho fala FUCA (aquele carro da volkswagen)

    De novo essa história de racismo? Eu não vou estragar uma semana de bom humor com essa merda!

    Grêmio 3 x 1 eles

  • 63. Milton Ribeiro  |  27/06/2008 às 14:07

    Recebi e-mail do Idelber:

    “Pode circulá-lo aí com a turma do Impedimento. O livro é seu. Ou propriedade coletiva da turma, como você queira.”

    É o que farei. Vai circular.

  • 64. Jabba  |  27/06/2008 às 14:08

    56. Rômulo Arbo Menna | 27/06/2008 at 13:31
    passei três horas e meia na fila ontem, ridículo
    mas vou

    Por isso que sou sócio eheheh e por isso .

  • 65. Jabba  |  27/06/2008 às 14:09

    Completando porque ficou non-sensse

    56. Rômulo Arbo Menna | 27/06/2008 at 13:31
    passei três horas e meia na fila ontem, ridículo
    mas vou

    Por isso que sou sócio eheheh e por isso que essa discussão de quem é mais torcedor é coisa de quem não tem mais o que fazer.

  • 66. Jabba  |  27/06/2008 às 14:11

    Tá bom Milton, se colocar o livro para download até retiro a comparação com o amargo do Juremir.

  • 67. Eduardo  |  27/06/2008 às 14:43

    Gre 1 x 2 Nal

  • 68. Rômulo Arbo Menna  |  27/06/2008 às 14:50

    É verdade, Jabba, pra mim essa discussão não tem sentido, minha opinião definitiva sobre já foi expressada por Carlos, um ou dois posts atrás.
    eu só não sou sócio pq neste anos as despesas aumentaram significativamente, movimento não acompanhado pelas receitas. aí é só somar. vou de estudante feliz

  • 69. Francisco Luz  |  27/06/2008 às 14:58

    Inter vence. Não sei e nem me interesso saber por quanto. Mas vence.

  • 70. Gilson  |  27/06/2008 às 15:04

    Se vai circular o livro, quero saber como a facção mineira do Impedimento vai ter acesso ao lance.

  • 72. Anônimo  |  27/06/2008 às 15:27

  • 73. FERN  |  27/06/2008 às 15:35

    Pô FERN, tu tá me saindo um gremista bem de meia tigela… Danrlei mais que Renato, não entender o termo Gre-Nal…. Parece até que nasceu na Bahia… hehehe

    guilfherme-41, lê direito que tá direitinho lá, entendo sim só não gosto e expliquei a razão para tanto, até acho que soa bem legal e como disse Suellen, grenaLLL, melhor ainda.

    Ja o querido Portaluppi creio que a idolatria por ele, cresceu ainda mais com tudo que ele vem fazendo/falando pós Grêmio, o que não o diminui, só que tenho todo direito de achar que o Grêmio clube que em vários momentos de sua história teve grandes times que TUDO ganharam, LOGO vários jogadores que de alguma forma lideraram estes periodos devem ser guindados, sim, como o Danrlei, Portaluppi, Hugo, Gessi e outros, só me reservo o fato de destes todos admirar um poquito mas o De Deus, POSSO.

    daí a tu querer deliberar sobre quantidade de gremismo de da um, né?

    ja quanto a referência territoral, só digo isso: TE CURA!!

  • 74. Flávio  |  27/06/2008 às 16:55

    Até os anos 20, com exceção do Vasco, nenhum dos clubes brasileiros hoje considerados grandes aceitava jogadores negros em seus elencos. No máximo, mulatos como Friendenreich, desde que jogassem muito, tinham vez. A situação mudou nos anos 30, com o advento do profissionalismo.
    A grande diferença do Grêmio, é que ele passou a admitir atletas negros com pelo menos 20 anos de atraso em relação aos demais clubes.

  • 75. NO SEGUNDA  |  27/06/2008 às 21:23

    É, MAS COM O COLORADO O QUE ACONTCEU FOI O SEGUINTE:

    EM 1929, QUANDO COMEÇOU A ACEITAR JOGADORES NEGROS, VÁRIOS MEMBROS DO QUADRO SOCIAL ABANDONARAM.

    o QUE HOJE PODERÍAMOS CHAMAR DE GAYMISTAS ENRUSTIDOS.

    JÁ COM O GAYMIO ISSO NAO ACONTECEU. LEVARAM O TESOURINHA, HOUVE CHIADEIRA LÁ DENTRO, MAS CONTINUARAM.

  • 76. Gustavo  |  28/06/2008 às 12:56

    Ué, Dr. NO, não tou te reconhecendo?

  • 77. NO SEGUNDA  |  28/06/2008 às 13:53

    EXATAMENTE ISSO.

    NO INTER FICARAM OS DE FÉ, OS QUE REPRESENTAM O CLUBE DO POVO E SEM PRECONCEITOS. FORAM-SE OS RACISTAS, GREMISTAS ENRUSTIDOS.

    NO GREMIO NAO HOUVE DEBANDADA PQ TODOS OS RACISTAS ERAM GREMISTAS. E AINDA SÃO.

    ENTENDEU OU QUER QUE EU DESENHE?

    ABRAÇO.

  • 78. Menezes  |  28/06/2008 às 14:33

    Minha Editora, a ÁRABE LUTHER PUBLICAÇÔES, se interessa e mrepublicar a obra.

    p.s.: já fui na casa dos Damo e são todos São José.

  • 79. Andrey Damo  |  28/06/2008 às 16:11

    Menezes mente. Sou Chapecoense.

  • 80. TRICOLOR PARA TODOS  |  29/06/2008 às 19:20

    O AUTO DO HINO DO GRÊMIO ERA NEGRO.
    A ESTRELA NA BANDEIRA DO GRÊMIO REFERIA UM NEGRO.

    O PEQUENO CLUBE SOCIAL, QUE COMO OUTROS (SPORT CLUB INTERNACIONAL, ASSOCIAÇÃO LEOPOLDINA JUVENIL, ETC.) NÃO ACEITAVA NEGROS NUM BRASIL RECÉM SAÍDO NÃO SÓ DA ESCRAVATURA, COMO DO PRÓPRIO CONTEXTO IMPERIAL, CRESCEU, AMADURECEU E VENCEU O RACISMO. UM POUCO TARDE, MAS COMBATEU E VENCEU.

    NÃO HÁ MAIS O QUE DIZER… O GRÊMIO TEM A MAIOR TORCIDA DO ESTADO, INDEPENDENTE DA COR DE SEUS TORCEDORES.

    PAZ NO MUNDO.

  • 81. TRICOLOR PARA TODOS  |  29/06/2008 às 19:21

    Quis dizer AUTOR, e não AUTO, obviamente.
    Lupicínio Rodrigues.

  • 82. TRICOLOR PARA TODOS  |  29/06/2008 às 19:21

    E a estrela é o Everaldo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: