Top 10 humilhações do Ipatinga

17/02/2009 at 16:26 37 comentários

Pegue os poucos torcedores do Ipatinga e selecione os alfabetizados. Jogue fora os que tem outro time como segunda ou primeira opção (a chamada vocação paranaense). Pegue esse punhado e selecione apenas os capazes de escrever com maestria sobre os piores momentos de sua equipe. Você terá Marcelo Morato. 

E é ele, o singular que escreve um A PEDIDO nosso para compilar as humilhações memoráveis do jovem clube mineiro.  

Um abraço, Menezes – segue a diversão

– – – – – 

O Ipatinga completará onze anos no próximo mês de maio e, apesar de ser um clube jovem e de bastante sucesso em seu pouco tempo de vida, também tem suas derrotas acachapantes, aquelas que fazem sua ainda pequena torcida morrer de vergonha quando são relembradas.

Respondendo ao convite do pessoal do blog, listo agora os dez jogos mais vexatórios da história do time. Em meio a títulos estaduais, boas campanhas na Copa do Brasil e participações na Série A, eis os jogos que os quadricolores não gostam de lembrar.

10. Ipatinga 1 x 2 Caldense, Ipatingão (2001)
Quadrangular semifinal do Campeonato Mineiro

O Ipatinga, então um clube com apenas três anos de idade, disputava pela segunda vez a divisão principal do Campeonato Mineiro. Em 2000, havia ficado num honroso quarto lugar e, agora, se via junto a América, Caldense e Cruzeiro disputando uma vaga para a final.

E o time chegou à penúltima rodada do quadrangular com boas chances de causar assombro. Venceu o América no Independência e o Cruzeiro no Mineirão, passando a líder da sua equilibrada chave. A cidade se comoveu e encheu o estádio para a partida que poderia encaminhar o time para a sua primeira final de estadual. Mas o Ipatinga fez uma partida horrível, frustrou os torcedores com a derrota em casa e começou a ganhar ali uma fama de amarelão que levou anos para destruir.

9. Coritiba 1 x 0 Ipatinga, Couto Pereira (2007)
Série B do Brasileirão

O nono jogo mais humilhante da história do Tigre não foi exatamente uma zebra vergonhosa ou uma sonora goleada. A humilhação aí esteve por conta de uma das mais desastradas arbitragens que se tem notícia, que mostrou o quanto é difícil ser um time dito pequeno.

Tanto Ipatinga quanto Coritiba estavam virtualmente na Série A em 2008 e faziam belas campanhas. O Coritiba era o time mais regular, mas nós vínhamos fazendo um segundo turno soberbo. A partida, pela 27ª rodada, poderia servir para apontar o campeão da competição.

O jogo foi equilibrado. Não necessariamente bom. Já nos acréscimos, quando tudo parecia caminhar para um justo 0 x 0, o árbitro paulista Cléber Wellington Abade inventou um pênalti para o time da casa. Pênalti esse que teve que ser batido quatro vezes até ser finalmente convertido pelo lateral Anderson Lima. A alegação da arbitragem nas outras três cobranças foi sempre a mesma: o goleiro Fred havia se adiantado.

Como disse um amigo torcedor do América – e, consequentemente, não muito simpático ao Ipatinga – Abade deve ter pensado ao acordar naquela manhã: “de agora em diante serei rigoroso em cobranças de pênalti. Principalmente nos pênaltis inexistentes marcados nos acréscimos de um jogo valendo a liderança do campeonato”.

Sobrou pra quem pagar o pato?

8. Ipatinga 0 x 0 América-RN, Ipatingão (2005)
Série C do Brasileirão

O Ipatinga se tornou figurinha fácil na Série C do Brasileirão no início da década. Sempre disputava e geralmente fazia boas campanhas. Em 2002, alcançou o quadrangular final pela primeira vez, mas não conseguiu a sonhada vaga para a Segundona. Em partes porque faltou futebol. Mas também pesou uma partida contra o também emergente Brasiliense, na segunda rodada do tal quadrangular: o Ipatinga teve um pênalti a seu favor no finalzinho, quando a partida estava empatada em 1 x 1. Os dirigentes candangos invadiram o gramado e aquela partida simplesmente não acabou, ficando o empate como o resultado final. O pênalti nunca foi cobrado e depois disso a maionese desandou.

Mas em 2005 não teve desculpas. O Ipatinga novamente alcançou o quadrangular final, e dessa vez foi mais competitivo. Chegou à última rodada precisando vencer o América de Natal, no Ipatingão. Os ipatinguenses novamente lotaram o estádio para uma vitória que parecia certa.

O Ipatinga teve bom volume de jogo. Atacou bastante, e quase não foi ameaçado. Mas o precioso gol não veio. E, sem ele, ficamos também sem o acesso à Série B. E a fama de amarelão só ganhando força…

7. Ipatinga 0 x 1 Cruzeiro, Ipatingão (2006)
Final do Mineiro

2005 havia sido um ano especial para nós. Vencemos o Campeonato Mineiro, calando o Cruzeiro em pelo Mineirão. E calando também aquele incômodo coro daqueles que falavam que éramos apenas uma filial do clube azul da capital.

Em 2006, defenderíamos o caneco estadual. E parecia realmente ser possível repetir a dose e nos tornar bicampeões. Terminamos a fase classificatória na liderança e nas semifinais despachamos o América. A final seria novamente contra o Cruzeiro, mas dessa vez, o último jogo seria em nossos domínios.

Na primeira partida, um empate sem gols no Mineirão. Partida equilibrada, mas que se tivesse de ter um vencedor, seríamos nós, se é que é razoável fazer esse tipo de projeção. Na volta, então, poderíamos até empatar que conquistaríamos novamente o estadual.

A finalíssima foi também parelha. Mas num lance de sorte e oportunismo, Wagner marcou o único gol do encontro. Água no chope ipatinguense, no jogo que ficou ainda mais famoso pela curiosa declaração do atacante Gil após o apito final. Declaração essa que pode ser conferida no vídeo abaixo.

6. Ipatinga 3 x 5 Democrata-GV (2007)
Campeonato Mineiro

As cidades de Ipatinga e Governador Valadares sempre tiveram certa rivalidade em vários aspectos. São cidades do mesmo porte, separadas por cerca de 100 quilômetros. Para os valadarenses, sua cidade é a mais importante do leste de Minas, enquanto nós consideramos que eles são apenas vice nesse quesito.

Natural, então, que a rivalidade se estendesse para o futebol. Acontece que o Democrata, o xodó dos valadarenses, não vinha bem desde que o Ipatinga foi criado. Esteve de fora de muitos Campeonatos Mineiros, amargando o Módulo II, e nas vezes que esteve presente, nunca havia conseguido derrotar nossa equipe.

Em 2007, não parecia que seria diferente. Éramos vice-campeões do estado e eles vinham de uma campanha de meio de tabela. Além do mais, aquela partida válida pela terceira rodada seria disputada no Ipatingão.

Mesmo assim, uma quantidade significativa de valadarenses veio acompanhar a Pantera, que nos surpreendeu e nos goleou por 5 x 3. Naquele ano, reflexo ou não da goleada, os papéis se inverteram: eles se classificaram para os mata-mata, enquanto a gente amargou um modesto sétimo lugar.

5. Santos 4 x 0 Ipatinga, Vila Belmiro (2008 )
Brasileirão

Finalmente conseguimos estar entre os grandes. Depois de vários anos na Série C, conseguimos fazer da Série B somente uma passagem, subindo logo na estréia. Na partida em que debutamos na elite, perdemos para o Atlético Paranaense, em casa. Mas foi uma partida disputada, de modo que não perdemos o ânimo.

A partida seguinte seria contra o Santos, na Vila Belmiro. Já havíamos jogado lá, pela Copa do Brasil de 2005, e empatado em 1 x 1. Porém, os tempos eram outros. De sensação, precisávamos passar a ser uma equipe consistente. E aqueles 4 x 0 não ajudaram e foram um péssimo jeito de descobrir como seria a Série A.

4. Ipatinga 2 x 2 Cruzeiro, Ipatingão (2008 )
Brasileirão

Depois da goleada frente ao Santos, conseguimos, ainda que com bastante dificuldade, ter alguns bons resultados na seqüência do Brasileirão. Logo depois, vieram o primeiro empate, contra o Goiás, e a primeira vitória, contra o Vitória. O empate contra o São Paulo no Morumbi, algumas rodadas depois, também surpreendeu muita gente. O jogo seguinte seria contra o Cruzeiro, nosso velho conhecido. E a relativamente boa seqüência do time me fez não hesitar em apostar algumas cervejas.

Com a bola rolando, nova surpresa: o Tigre parecia melhor em campo e com alguns minutos já parecia que o gol seria apenas questão de tempo. E ele veio, no finzinho do primeiro tempo, com o zagueiro Gian. E, logo no início da etapa final, Adeílson marcou o segundo para surpresa de todos, inclusive do lado quadricolor da torcida presente no Ipatingão.

O que se viu a seguir foi a temível retranca do time supostamente inferior que até então dava um baile no adversário. O Cruzeiro diminuiu com o ex-ipatinguense Charles e o que se viu aí foi uma monstruosa pressão do time celeste.

A essa altura eu já não tinha certeza sobre minhas cervejas e o que fiz foi me colocar atrás do gol defendido por Fred. Se alguma bola passasse por nosso bom arqueiro, estaria eu lá para tentar assoprá-la e evitar o empate iminente.

Aos 44 do segundo tempo, Jadílson chutou forte demais para Fred defender. Tentei soprar, mas também não deu.

3. Social 1 x 0 Ipatinga, Ipatingão (2008 )
Campeonato Mineiro

As cidades de Ipatinga e Coronel Fabriciano são coladas. E, tal qual como acontece com Governador Valadares, rola uma certa rivalidade entre nós e os fabricianenses.

Às vésperas de nossos times se enfrentarem pelo Campeonato Mineiro de 2008, a tensão era imensa. Não tinha tabu em campo, já que eles já haviam nos vencido uma vez, mas tinha algo ainda mais importante em jogo: ambas as equipes vinham mal na competição, e uma vitória àquela altura poderia significar a redenção contra um possível rebaixamento.

Só que a partida passou a ser disputada muito antes, nos bastidores. O mando de campo era do Social, mas o pequeno e acanhado estádio Louis Ensch havia sido vetado para a partida, que certamente contaria com um bom público.

Por semanas, a diretoria socialina tentou a liberação do estádio, mas não conseguiu. Cogitou, então, levar a partida para um campo neutro. Mas questões práticas convenceram nossos adversários a abrir mão: seria inviável levar os times para fora do Vale do Aço e a partida certamente daria prejuízo aos cofres do time de Coronel Fabriciano.

A bola rolou em nosso estádio e nossos rivais pareceram não se abalar com toda a pendenga: venceram-nos e respiraram. O nosso martírio continuaria, sem a menor certeza de final feliz.

2. Internacional 4 x 0 Ipatinga, Beira-Rio (2008 )
Brasileirão

Apesar de estarmos conseguindo ser minimamente competitivos no Brasileirão, conseguindo algumas vitórias improváveis e roubando preciosos pontos de equipes da ponta da tabela, a verdade é que não estávamos sendo suficientemente bons para sair da zona de rebaixamento.

Por muitas vezes vendemos caro nossas derrotas, mas em novembro isso já não importava mais. Ninguém queria saber se tínhamos jogado bem e perdido. Eram muito mais importantes os pontos da vitória, seja lá como estes seriam conquistados.

Apesar de ser no Beira-Rio, alguns fatores nos davam algum fé de que poderíamos vencer: o Inter já não tinha mais ambição alguma no Brasileirão e havia se conformado com o meio da tabela. E ainda poupava todo o seu time titular para a disputa da Sul-Americana, que depois viria a conquistar. Para os que se ligavam em retrospecto, ainda havia a nossa vitória sobre eles no primeiro turno.

Mas conseguimos ter uma atuação sofrível, agravada pela expulsão do zagueiro Léo Oliveira logo no início da partida.

O saldo foi uma sapatada de 4 x 0, que só não foi maior porque Orozco (!!!) e sua trupe tiveram compaixão. Apesar de ainda restarem quatro rodadas, nem mesmo o ipatinguense mais crédulo conseguiu, a partir daí, manter sua fé inabalada.

Três semanas depois, o Grêmio nos venceria por 4 x 1, desta vez no Ipatingão, e fecharia matematicamente a tampa do nosso caixão.

1. Ipatinga 2 x 3 Villa Nova (2008 )
Campeonato Mineiro

Nenhuma dessas derrotas, porem, foi mais dolorida do que a ocorrida no dia 6 de abril de 2008, quando recebemos o Villa Nova no nosso Ipatingão.

Depois da euforia do vice-campeonato da Série B – apesar de ter sido um pouco frustante ver o ouro virar prata nos minutos finais, o segundo lugar foi muito comemorado – e do conseqüente acesso, o Mineiro parecia ser uma preparação de luxo para jogarmos o Brasileirão.

Conquistaríamos um empate aqui, uma vitória ali. Uma derrota eventual não nos abalaria. No fim, ficaríamos ali pelo sétimo ou oitavo lugar e deixaríamos todos satisfeitos, certo? Sim, se não tivéssemos nos esquecido de combinar isso com os adversários.

Pior que essa suspeita foi até levantada. Depois de perdermos várias partidas, conseguindo apenas duas vitórias e nenhum empate, chegamos à última rodada precisando vencer para escapar da degola. E aí surgiram os boatos, nunca comprovados, de que havia rolado uma mala-preta de remetente ipatinguense lá pelos lados de Nova Lima.

Se há algum fundo de verdade nessa história, este nunca chegou a meu conhecimento. Fato consumado foi que o Villa nos venceu e com isso passamos de sensação do futebol mineiro a participante do Módulo II em poucos anos. A situação passou ainda a ser mais pitoresca se considerarmos, mesmo com o rebaixamento do Brasileirão, que ainda somos a equipe de maior sucesso do interior de Minas na última década.

Um triste hiato que esperamos começar a reverter no próximo dia 11, quando começa a Segundona de Minas Gerais.

– – – 

Marcelo Morato é jornalista e torcedor do Ipatinga. É também o responsável pelo blog do torcedor do Ipatinga, no globo.com.
Obrigado,
Anúncios

Entry filed under: top10.

Drama uruguaio com festa tricolor A monstruosidade que se ergueu na margem

37 Comentários Add your own

  • 1. Anderson  |  17/02/2009 às 16:56

    Ipatinga?

  • 2. Anderson  |  17/02/2009 às 16:57

    Nenhum do Grêmio, de novo.
    É, já fomos melhores… ushuaia

  • 3. fino  |  17/02/2009 às 16:58

    Aguardo o TOP 10 do Ibis…

  • 4. Patrick  |  17/02/2009 às 17:00

    Ascenção e queda do top 10.

  • 5. Gabriel Marcondes  |  17/02/2009 às 17:02

    Totalmente inesperado. Vale um do Democrata de Sete Lagoas?

  • 6. Francisco Luz  |  17/02/2009 às 17:08

    Bah, inesperada e ótima lista.

  • 7. col  |  17/02/2009 às 17:13

    Ateh que gerou uma lista e texto interessante, controlado pela idade do clube.

  • 8. gilson  |  17/02/2009 às 17:15

    Perder pra Veterana agora é humilhação? Soy contra. ushuaia.

  • 9. Junior  |  17/02/2009 às 17:24

    Aproveitando o post do Gilson, tem que rolar um Top 10 do Ushuaia Club y Fútbol, hghghghg.

  • 10. Prestes  |  17/02/2009 às 17:25

    Bah, Top 10 do Ipatinga é muito SURREALISMO.

    Só podia ser coisa do Menezes, suhdasuhdsuhduhasduhasd

    Esse jogo que o Coritiba bateu 4 vezes um pênalti tb foi muito surreal. Assisti ao vivo o troço e quase pirei. Fiquei achando que eu era o Napoleão Bonaparte por uns dias (ns).

  • 11. Luís Felipe  |  17/02/2009 às 17:26

    que interessante saber que aquele Inter 4×0 Ipatinga valeu alguma coisa na vida de alguém – nem cobertura da imprensa teve direito.

  • 12. Jader Anderson  |  17/02/2009 às 17:29

    Bah, acabou de multiplicar por 3 a humilhação da partida hehehehe

  • 13. Jader Anderson  |  17/02/2009 às 17:30

    Opa, n saiu direito

    “que interessante saber que aquele Inter 4×0 Ipatinga valeu alguma coisa na vida de alguém – nem cobertura da imprensa teve direito”

  • 14. Prestes  |  17/02/2009 às 17:33

    AndréShow, como sempre, destruindo!

  • 15. joilson  |  17/02/2009 às 18:09

    1) filial do cruzeiro, então aquela introdução nao vale.
    2) além de ser um time mínusculo ainda tem 11 aninhos só.
    desta forma isso aqui perdeu o critério e agora entra times maiores tipo tubarão, motoclube…

  • 16. matheus  |  17/02/2009 às 18:38

    é, inter 4 x 0 ipatinga mostrou bem a diferença da série A pra série B (flauta grátis?)..

  • 17. matheus  |  17/02/2009 às 18:40

    e chega de top 10, façam atletico e corinthians logo e deu dessa palhaçada nhgjbf

  • 18. col  |  17/02/2009 às 19:36

    A ImpedCorp poderia inovar e colocar os links de alguns jogos da Libertadores aqui….com discussao live.

    Exemplo:

    http://www.rojadirecta.com/ustream/307666

  • 19. Menezes  |  17/02/2009 às 19:36

    A escolha pelo Ipatinga foi pela sua juventude e pequenês mesmo. As histórias do futebol não estão restritas a times grandes e vitoriosos. Quando o papo for humilhação, não esqueçam que os pequenos também tem honra, brios e um nome a zelar.

    Obrigado pela compreensão.

    Beijos a todos Napoleões! eaauhea

  • 20. Franciel  |  17/02/2009 às 19:37

    Rapaz, vendo estas 10 do Ipatinga, lembrei-me agora que meu amigo Claudio Leal fez um levantamento sobre algumas humilhações do Leônico para meu blog antes mesmo de existir para mim rita lee e o impedimento.

    Ouçam.

    http://ingresia.opsblog.org/2007/09/27/escandalo-no-futebol-baiano/

    P.S Como já tem o precedente do Ipatinga, acho que os empresários do IMpedCorp poderiam abrir também para o Leleco. Se sim, falo com Claudio.

  • 21. Mauro  |  17/02/2009 às 20:28

    Os tais boatos davam conta de que Itair Machado, presidente do Ipatinga, tentou subornar Gleison, goleiro do Villa Nova. Por que não dar nome aos bois, Marcelo Morato?

    Social e Democrata-GV são muito maiores que esse time aí.

    Não existe torcedor do Ipatinga.

  • 22. dante  |  17/02/2009 às 20:44

    bobagem.

    o importante é o texto, que é muito bom. a mensalidade do impedimento não é tão cara pra vocês ficarem reclamando.

    logo,

    VÃO TRABALHAR uhsdlkea

  • 23. Paulo Torres  |  17/02/2009 às 22:59

    #21 Os boatos eram sobre um suborno disfarçado: Itair Machado teria oferecido ao goleiro Gleisson e ao atacante Ricardinho contratos para defenderem o Tigre na Série A, na antevéspera desse Ipatinga x Villa. Gleisson não gostou, falou um monte, a diretoria do Villa afastou o Ricardinho e o já eliminado Villa Nova foi pro jogo com sangue nos olhos.

  • 24. Tim Maia da Coréia  |  17/02/2009 às 23:14

    Fui no Ipatinga x Inter ano passado.
    Talvez tenha sido a atitude mais COLORADA em minha vida inteira… despenquei num bus pinga-pinga de Salvador até Ipatinga, com uma mulher que fugia do marido traficante do meu lado e que por nada no mundo parava de falar e contar a sua triste vida. E lá ia o ônibus, por tudo que era cidade do sertão que a gente só ouve falar no Jornal Nacional que não chove, que só tem miséria, etc…
    Fiquei em Ipatinga só durante a tarde e durante o jogo, logo em seguida peguei outro bus, dessa vez pro Rio.
    O fato é que NÃO EXISTE TORCEDOR DO IPATINGA. Ao mesmo tempo rolava um jogo do Cruzeiro, contra o Fluminese eu acho, e qdo dava gol do time da capital, a vibração era forte entre os quase vinte torcedores ipatinguenses (?) no estádio, não perdendo em nada pra festa deles quando A Tite conseguiu tomar um gol…

    É legítima filial mesmo… parece que os atleticanos da cidade não prestigiam em nenhum momento o clube e os cruzeirenses o tem como segundo time.

  • 25. Robson  |  18/02/2009 às 01:01

    Putzzz, faz um top 10 humilhações do Sapucaiense então…

  • 26. gustavo  |  18/02/2009 às 01:06

    Cade a do Olaria?

  • 27.  |  18/02/2009 às 04:33

    Com todo o respeito, CAPETINGA NÃO EXISTE !!!!!

  • 28. Fernando Cesarotti  |  18/02/2009 às 08:35

    O ipatinga é mais um na lista dos supostamente pequenos a afundar o Palmeiras, lista esta que contém de XV de Jaú a ASA de Arapiraca, de Inter de Limeira a Novorizontino.

    Grande lista, grande série. Aguardo Curintia e Galo, mas o Leônico também me apetecerá.

  • 29. Marcelo Morato  |  18/02/2009 às 09:27

    Obrigado a todos pelos comentários. Até mesmo aos que compararam meu humilde quadricolor aos Leônicos e Sapucaienses da vida. =D

    Lembrando que esse texto foi escrito logo antes de nossa estréia no Módulo II do Campeonato Mineiro. Já jogamos duas partidas e obtivemos uma derrota e um empate. Talvez esses merecessem uma menção, as coisas continuam não muito fáceis para nós.

    Respondendo ao Mauro, não desdobrei a história do suborno porque ela nunca foi confirmada. Mas só as suspeitas arranharam a reputação do clube, é uma história que ninguém gosta de se lembrar. Se algo tivesse sido provado, eu mesmo seria o primeiro a se colocar a favor de uma punição bem severa contra o clube. Mas falar é fácil…

  • 30. Prestes  |  18/02/2009 às 11:35

    Só no Impedimento pro cara ver AFLORAR nos comentários a rivalidade entre Democrata, Social e Ipatinga.

    MUITO AFUDÊ.

  • 31. Felipe catarina  |  18/02/2009 às 12:00

    Achem alguém pra fazer a do Figueirense.

  • 32. Henderson  |  18/02/2009 às 13:06

    Cara, eu sempre achei que torcedor do Ipatinga era igual ácaro: todo mundo sabe que existe, mas ninguém nunca viu um…surpreendente.

  • 33. Menezes  |  18/02/2009 às 17:24

    Se o grêmio fechar, viro DEMOCRATA DE GOVERNADOR VALADARES.

    A Capital do coiote.

  • 34. .  |  18/05/2009 às 21:22

    PREZADOS.

    Tal como há uma seção dos “Dez maiores vexames” dos clubes, aqui no Impedimento, humildemente proponho mais uma lista. Menos gloriosa, mas não menos polêmica:

    OS CINCO MAIS IMPACTANTES ERROS DE ARBITRAGEM A FAVOR E OS CINCO MAIS IMPACTANTES ERROS DE ARBITRAGEM CONTRA CADA CLUBE.

    E aí, moderadores, topam?

    Abraços.

  • 35. EMT  |  06/06/2009 às 10:04

    Acho uma idiotice deste post já que se trata de um Ipatinguense criando material para malhação dele próprio e de outros Ipatinguenses, deveria postar as Top 10 glorias do Ipatinga ao invés.
    Matérias negativas acerca de qualquer coisa geram um estereotipo negativo a longo prazo.

  • 36. Gabriel  |  08/07/2009 às 14:04

    ^
    não entendeu nada. :/

  • 37. jairo pereira  |  23/07/2009 às 16:47

    Nossa,vendo isso aí deu vontade de rir.Primeiro os valadarenses não dizem que a cidade deles e maio,melhor ou mais importante que Ipatinga,Valadares é melhor,mais importante e mais bonita que ipatinga(com letra minúscula)que é pra mostrar o quanto a cidade e medíocre.Segundo Valadares tem sim o melhor time,e a maior torcida do interior do estado.Terceiro,o dia em que uma massa de sujeira entupir a chaminé da Usiminas,essa cidade vai explodir junto com ela,isso se a população não morrer antes com os pulmões corroídos pelo monóxido,e hidróxido de carbono.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

  • 6 meses e 1 dia após o acidente trágico na Colômbia, a Chapecoense acaba de assumir a liderança do Brasileirão pela primeira vez na história 6 hours ago
  • Chapecoense assumindo a liderança do Campeonato Brasileiro. 6 hours ago
  • 2017 e Luxemburgo ainda tem mercado na Série A. 8 hours ago
  • RT @murilobasso: Oito anos hoje. Só restam mais dois para Wianey nos provar que estávamos todos errados: wp.clicrbs.com.br/wianeycarlet/2… 1 day ago
  • Boca em queda livre no Argentino. River, 5 pontos atrás e 2 jogos a menos, podia roubar a liderança. Aí empatou em casa hoje e estragou tudo 1 day ago

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: