Top 10 humilhações do Palmeiras

08/01/2009 at 09:19 119 comentários

Um de meus 349 projetos pessoais consistia numa versão adaptada sobre o Palmeiras de”Febre de Bola”, livro que me fascinou desde a primeira leitura. O problema é que mais umas 450 mil pessoas devem ter tido a mesma ideia, e o Gustavo Piqueira foi mais rápido, lançando seu “Coadjuvantes“, que é um livro e tanto, ao menos para palmeirenses.

Mas nada que me impeça de colaborar com o Impedimento, inspirado na série criada pelos camaradas Luis Felipe e Sancho, exorcizando algumas das agruras vividas pelo Palmeiras, até para me preparar para mais um ano que promete ser daqueles. Essa lenga-lenga de falta de contratações e o Luxemburgo dizendo que o Palmeiras é zebra na Libertadores são deveras animadores.

Limitei-me, no entanto, a abordar apenas os últimos 30 anos. Exatamente a minha idade, mas não apenas por puro cabotinismo, e sim por tentar manter aquela coisa da mística citada pelo Sancho de que o clube é de uma grandeza sem par. Então, segue o top 10, mas sem uma ordem de grandeza, digamos assim, e sim em ordem cronológica:

10. Palmeiras 0 x 1 Corinthians, Morumbi (30/01/1980)

Essa é a única da lista que eu não vi, apenas ouvi falar. Mas a história é amplamente conhecida: o “mestre” Telê Santana (as aspas estão aí para denotar ironia, ok?) montou um bom time do nada, o time encantou no Brasileiro metendo 4 a 1 no Flamengo do Zico, no Maracanã, depois parou no Inter do Falcão, mas vinha embaladíssimo no Paulistão, com a melhor campanha e pronto para ser campeão. Aí, por causa de uma picaretagem do presidente do Corinthians, Vicente Matheus, as semifinais contra o Rival Maior ficaram pro ano seguinte. O time perdeu o pique e acabou derrotado com um gol de BIRO-BIRO, marcado DE CANELA. O Corinthians avançou e levou o título NA MOLEZA, em cima da Ponte Preta.

foto10

9. Palmeiras 2 x 3 XV de Jaú, Palestra Itália (24/11/1985)

Desse jogo eu já tenho vaga lembrança, de ouvir parte dele no rádio, me frustrar com o resultado e ver à noite nos “Gols do Fantástico”. E de ficar, durante a semana, naquela expectativa de precisar ganhar para sair da fila, fantasma que acompanhou minha infância futebolística. Era a última rodada da fase de classificação do Paulista de 1985, e por uma daquelas maluquices do regulamento, o time tinha de vencer e torcer por uma derrota do Corinthians, que jogava DE MANHÃ, e deu sorte: o Rival apanhou do Comercial, em Ribeirão Preto, e nos bastava uma vitória simples contra o eliminado XV de Jaú, no qual se destacava o polivalente WILSON MANO, que, ainda em início de carreira, anotou um dos gols. No fim, quem se classificou para as semifinais foi a Ferroviária de Araraquara, devidamente eliminada pela Portuguesa, por sua vez vencida pelo São Paulo na decisão.

foto9

8. Inter de Limeira 2 x 1 Palmeiras, Morumbi (03/09/1986)

Agora sim, era a chance de sair da fila. Na semifinal, depois de sermos assaltados no primeiro jogo contra o Corinthians, vencemos a segunda partida por 3 a 0, com direito a um gol olímpico do Éder, e fomos à final contra a Inter, liderada pelo gaúcho KITA. Com dois jogos no Morumbi, seria impossível não levar o título. Mas o impossível aconteceu: um empate por 0 a 0 num domingo à tarde e uma derrota por 2 a 1, numa noite de quarta-feira, uma vergonha completa. Após o segundo gol da Inter, pateticamente concedido pelo lateral Denys a Tato, este guri chorava de soluçar e assim se manteve até o fim da partida, quando minha mãe, indignada, pegou o telefone e fez um interurbano para que meu padrinho, responsável por me fazer palmeirense, me consolasse – anos depois, ele confessaria que teve de enxugar as próprias lágrimas antes de atender o telefone.

7. Bragantino 3 x 0 Palmeiras, Marcelo Stéfani (10/06/1989)

Já eram 13 anos de fila, que finalmente iam acabar, ah se iam. Com LEÃO como técnico e ASTROS como Careca Bianchezi, Darío Pereyra, Buião e Gaúcho, chegamos a incríveis 23 jogos de invencibilidade e caminhávamos a passos largos rumo ao sonhado título. Mas tudo se complicou em Bragança Paulista: levamos um 3 a 0 incontestável dos comandados de um ainda iniciante VANDECA LUXBURGER e fomos alijados da disputa do caneco com apenas sete gols sofridos em todo o campeonato.

foto7

6. Palmeiras 0 x 0 Ferroviária, Pacaembu e Palestra Itália (18/08/1990)

O “mestre” estava de volta, mas dessa vez não conseguiu tirar leite de pedra. O regulamento do Paulistão de 1990 colocou 14 times na fase final, divididos em dois grupos de SETE, cujos campeões chegavam à final. O Palmeiras empatou tantos jogos idiotas que chegou à última rodada um ponto atrás do Novorizontino, então treinado por Nelsinho Baptista. Jogávamos contra a Ferroviária, no Pacaembu, enquanto o time do interior enfrentava a Portuguesa, no Canindé, e precisávamos de um pontinho a mais. E a Lusa saiu na frente, mas logo o Novorizontino empatou e precisávamos de um gol, um golzinho só – que, claro, não saiu. No último minuto, AGUIRREGARAY acertou a trave e definiu a classificação do Novorizontino, que depois perderia a “final caipira” para o Bragantino de Vandeca. Mas a desgraça não acabaria com o apito final: a torcida, revoltada com a extensão da fila, que já ganhava ares de DEBUTANTE, saiu do Pacaembu e foi ao Palestra Itália (20 a 30 minutos a pé), descontando sua irritação na sala de troféus, que andava mais parada que missa das nove da manhã em domingo de Carnaval.

foto6

5. Palmeiras 1 x 4 São Paulo, Morumbi (24/05/1997)

Ah, Telê…Tava na cara que não ia dar certo quando o “Mestre” posou para a Placar como destaque do Palmeiras na temporada, enquanto todos os times vinham como jogadores. Mas vá lá, era mesmo uma contratação de peso, pois não era o Telê pé-frio, e sim o bicampeão mundial e talecoisa. Só que ele estava doente, e enquanto não poderia assumir, o negócio era ir se virando com o Pastor Márcio Araújo. Foi o ano dos “embalos de sábado à noite”, quando a Federação Paulista resolveu marcar jogos para o salutar horário das 21h30 do sábado, com transmissão pela Globo e tudo. Geralmente eram os clássicos, e o primeiro foi até animador: 1 a 0 em cima do São Paulo, gol do Viola. Mas três semanas depois levamos 5 a 2 do Corinthians, com direito a três gols de DONIZETE PANTERA, e, mais duas semanas para a frente, levamos 4 a 2 do mesmo São Paulo. Apesar de todas as Marcioaraujices, conseguimos chegar ao quadrangular final: os quatro grandes, todos contra todos em turno único. Chegávamos com a melhor campanha entre os quatro, mas eu sabia que não seríamos campeões nem por um caralho e meio. Ainda assim, me dispus a ouvir o jogo enquanto viajava de volta de Sorocaba para Bauru, num fim de semana de folga da faculdade. Acompanhado de um corintiano e um santista no carro, tive de aturar a pentelhação a cada gol bambi que saía. No fim, um solitário gol do Roque Júnior nos salvou a honra, mas o título já tinha ido para o vinagre. Márcio Araújo ainda resistiu por mais um jogo, derrota por 2 a 0 para o Corinthians, e no jogo valendo o terceiro lugar, apanhamos de 4 a 0 do Santos numa Vila Belmiro melancólica, no jogo que marcou a aposentadoria de Careca e teve o filósofo LAPOLA como técnico do Palmeiras – enquanto Felipão assistia a tudo das tribunas, prestes a assumir a bomba.

foto5

4. Palmeiras 3 x 4 Vasco, Palestra Itália (20/12/2000)

Se eu tivesse adotado uma ordem de vergonhas por tamanho, e não cronológica, certamente essa estaria no top 3. Depois de três anos de Felipão e oito de Parmalat, o Palmeiras tinha de se acostumar a andar com suas próprias pernas e o começo não era nada promissor. Na nefasta Copa João Havelange, tínhamos pago o mico de ser eliminados pelo São Caetano – tudo bem que era a sensação do campeonato, mas, porra, era o São Caetano e fizemos os dois jogos em casa, jogando no Palestra na bizarra condição de visitantes. Na Copa Mercosul, íamos aos trancos e barrancos, passando sabe-se lá como pelo Cruzeiro de Scolari e pelo Atlético-MG, chegando à final contra o forte Vasco. Derrota por 2 a 0 no primeiro jogo, vitória por 1 a 0 no segundo e fomos para a negra, Palestra lotado, time escalado por MARCO AURÉLIO com: Sérgio; Arce, Galeano, Gilmar e Tiago Silva; Fernando, Magrão, Flávio e Taddei; Juninho e Tuta. Contando Galeano, improvisado no miolo de zaga, cinco volantes em campo. Eu estava em casa, na época trabalhava para um site da Traffic, promotora da competição, e tive o convite pra ver o jogo no camarote, mas recusei, pois não tinha ido em jogo nenhum e achei que ia secar. Rola a bola e conseguimos fazer 3 a 0 no primeiro tempo. Empolgado, liguei para o Rubão, colega de trabalho que estava no batente, e atestei: “Levamos essa, cara! Não acredito!” E o cara, que sempre fora daqueles torcedores ultraotimistas, estranhamente me respondeu: “Calma, não sei não, esse time é muito ruim”. É preciso reforçar que o Vasco jogou o segundo tempo reforçado pela expulsão de Júnior Baiano, mas foi dito e feito: Romário guarda dois de pênalti, aos 14 e aos 24 minutos; aos 31, Basílio entra no lugar de Tuta para puxar contra-ataques para o Palmeiras; aos 41, Juninho Paulista empata o jogo e eu morro pela primeira vez na noite; e aos 48, quando os pênaltis já pareciam uma solução aceitável, Juninho chuta da entrada da área e Sergio rebate nos pés do Baixinho, que só empurra para as redes. Morri 462 vezes, ao som as gozações dos corintianos colegas de república, quando toca o telefone. É o Rubão: “Eu não te disse?”

3. Palmeiras 2 x 1 ASA, Palestra Itália (20/02/2002)

O ano de 2002 tinha começado promissor para o Palmeiras, com a volta de Alex e de VANDECA e a chegada de alguns (ahan) bons reforços, como DODÔ e Christian, ídolo dos leitores do Impedimento, tanto os tricolores como os colorados. E a Copa do Brasil era a tradicional prioridade de primeiro semestre, embora o currículo do profexô fosse desabonador, com eliminações para o Grêmio, em 93, o CEARÁ, em 94, e a vergonhosa derrota em casa na final de 96. Em Arapiraca, chegamos com aquele discursinho “respeitador”: “vamos buscar o resultado, conseguir o 2 a 0 é lucro”, e perdemos por 1 a 0. Em casa, vencemos por 2 a 1 e fomos desclassificados logo na primeira fase, por causa dos gols fora de casa. Era só uma pontada do que estava por vir. Pelo menos a horrorosa camisa usada nesses jogos foi devidamente abandonada e esquecida.

2. Vitória 4 x 3 Palmeiras, Barradão (17/11/2002)

Eu acho que nunca contei publicamente essa história, mas o fato é que eu assisti a esse jogo no MOTEL. Na quarta-feira tinha ido ao Palestra para ver o empate por 1 a 1 com o Flamengo, e tinha certeza de que seríamos rebaixados, apesar de esperança do torcedor ser algo que distorça a razão de forma jamais imaginada por Kant. O fato é que chegamos ao lugar depois do almoço e fizemos o que deve ser feito nesse determinado lugar, para depois cair no sono dos justos. A vitória simples bastava, mas quando acordei e liguei a TV o jogo estava 2 a 1 para o Vitória, numa combinação de resultados em que o empate era o suficiente. Mas, quando empatamos, o Inter já havia aberto o placar contra o Paysandu e só a vitória serviria. Qual nada, logo em seguida o Vitória fez 3 a 2, depois mais um gol, e a desgraça já era só uma questão de minutos quando minha então namorada, hoje distinta esposa e mãe do bebê que esperamos para julho, acordou. “E aí?”, ela perguntou, enquanto Chiqui Arce batia o pênalti que definia o placar e eu ameaçava chorar. “Perdendo por 4 a 3. Vai cair” “Mas, e agora?”, perguntou, com a maior desfaçatez do mundo. “Vai jogar a segunda divisão.” “Xi…”, concluiu ela. Mesmo assim, ainda houve ânimo para um segundo tempo no motel. Era o que restava, afinal de contas. Mas eu diria que não foi a melhor das conjunções carnais de minha vida.

1. Palmeiras 2 x 7 Vitória, Palestra Itália (23/04/2003)

Se ler isso, o Franciel vai vibrar ao perceber que o Vitória é o único time que aparece duas vezes na lista, mas o que há de se fazer? O ano da Série B havia começado desanimador, e a participação do Palmeiras na Copa do Brasil começou com uma incrível vitória por 1 a 0 sobre o Operário de Várzea Grande, imortalizada por uma entrevista registrada pela TV Record. O hoje disputadíssimo LEANDRO AMARAL, então tratado como refugo precoce, faria sua estréia no Palmeiras e se preparava para entrar no segundo tempo, quando o repórter se aproxima dele e pergunta: “E aí, Leandro, quem vai sair?” E o destemido craque responde: “É… É… É o 9!” No caso, o “9” era o Anselmo, o que até explica a gafe do companheiro, afinal de contas, quem é Anselmo? (Aliás, onde será que anda o Anselmo? Deve estar num “Mundo Árabe” da vida.) Vencemos a volta por 5 a 1 e depois passamos pelo Criciúma de PAULO BAIER, caindo para enfrentar o Vitória. A chance da vingança. A redenção. Eles iam pagar pelo que haviam feito meses antes. E blablabla, nhenhenhem… Estava trabalhando e acompanhando o jogo pelo rádio, e foi daqueles dias em que era melhor não ter saído da cama. Um, dois, três, quatro (mas não é replay do três?), e aí o jogo já estava na única TV da redação, e tive o prazer de ver o sétimo gol em toda a sua beleza e esplendor. Foi o último jogo antes da estreia na Série B, olha só que animador… Ainda bem que, de lá para cá, houve lá aquelas escorregadas, as ridículas derrotas em casa para Atlético-MG e Botafogo nas últimas rodadas dos últimos Brasileirões, mas nada que se compare a tais momentos. Mas o Palmeiras nunca falha, e 2009 promete ser aterrador. Queira Deus que eu esteja enganado.

Menções honrosas:

Palmeiras 1 x 3 São Paulo (semifinais do Paulistão de 1987) – Levamos dois gols de Múller em 10 minutos, diminuimos e buscávamos o empate que levaria o jogo para a prorrogação, onde teriamos que vencer. Aos 30 e tralalá do segundo tempo, o ainda magrinho Neto bate uma falta lá da puta que o pariu e Zetti, o promissor goleiro que passara mais de 1.200 minutos invicto, engole um dos frangos mais antológicos da história do futebol. Depois disso, ainda teríamos três jogadores expulsos pelo másculo árbitro Roberto Nunes Morgado, versão paulista e menos extravagante de Margarida.

Palmeiras 0 x 1 Corinthians (Brasileiro de 1989) – Última rodada da fase de classificação, uma vitória contra o eliminado rival nos levava às semifinais. Perdemos com um gol de calcanhar de Cláudio Adão, que já devia estar com 58 anos à época.

Palmeiras 1 x 2 São Paulo, Morumbi (Paulistão de 1992) – O vexame nem é o resultado em si, mas o fato de que perdemos a ida por 4 a 2, depois o São Paulo viajou ao Japão, ganhou do Barcelona, voltou ao Brasil e ganhou de novo a volta. E eu pensei que o Palmeiras nunca mais seria campeão.

Grêmio 5 x 0 Palmeiras (Libertadores de 1995) – Tudo bem que o Grêmio foi campeão, que vencemos por 5 a 1 o jogo de volta e quase revertemos, mas foi um vexame completo. Perdemos na bola e no pau e levamos até gol de nuca do Jardel, na noite em que o genial Carlos Alberto Silva, com o time perdendo de 2 a 0 e com um jogador a menos, volta para o segundo tempo com um atacante no lugar de um volante. Saiu até barato.

Palmeiras 4 x 4 Santo André (Copa do Brasil de 2004) – O problema não é ser eliminado por um time ridículo, mas o fato de TODOS OS GOLS do time, que depois seria o campeão do torneio, terem saído de cabeça, na marca do pênalti. Foi o único dia em que Marcos foi xingado de frangueiro.

A convite do Impedimento, Fernando Cesarotti escreveu e nos enviou esta brilhante colaboração.

Anúncios

Entry filed under: Clubes, Contribuições, top10.

TOP 10 humilhações do Internacional Reparação

119 Comentários Add your own

  • 1. Canarinho14  |  08/01/2009 às 09:30

    Bueininhos dias (?) Palmeiras muito cagón contra boliquinha en la libertadores deu 2000.

    ttpp. pri?

  • 2. Sanchotene  |  08/01/2009 às 09:39

    O problema no número 8 nem foi tanto o vice-campeonato – a Inter tinha um timaço -, mas o fato da equipe do Palmeiras ter dado volta-olímpica após vencer a semifinal…

  • 3. Los Muchachos del 86'  |  08/01/2009 às 09:43

    Tudo bem blog

    abarzinho de gol

    nao post: campeao o descontaos

  • 4. Álisson  |  08/01/2009 às 09:44

    Sensacional! Quando é com o time dos outros. Estou me recuperando dos fiascos colorados de ontem.

    Grande texto Fernando.

  • 5. Milton Ribeiro  |  08/01/2009 às 09:54

    César, o Palmeiras era meu time de botão… Então, tenho grande carinho pela Academia. Não lembro de grandes fiascos nos anos 60 e 70, mas minha memória me obriga a dizer que Guarani 1 x 0 Palmeiras na decisão de 1978 foi um jogo no mínimo “curioso”.

    O Palmeiras estava achando engraçado jogar contra o ataque de Capitão, Careca e Bozó… Todos achavam aquilo engraçado… Após rir, o Inter tomou 3 x 0 no Beira-rio, por exemplo. E tinha o Zenon e o Zé Carlos ainda. Era um timaço. Cadê o fiasco? Ora, além da derrota inesperada, Leão, que ficou uma ferinha (ui!) no final do jogo e, se bem lembro, acabou expulso.

    Houve outro jogo bem “fiasquento”. Nas semis de 1979, os jornais perguntavam quem era o melhor: MOCOCA OU FALCÃO? Sério, mesmo com o Falcão ativo e jogando tudo desde 1974, alguns tinham dúvidas. Foi 3 x 2 para nós em SP e Falcão, no final do jogo, deu um inédito chapéu de peito e de costas sobre o pobre Mococa que corria para marcá-lo. Foi até engraçado, porque a TV mostrou a cara do Mococa após o lance e ela dizia isso: “Por que ele fez isso comigo, porra?”.

    Grande abraço. A série vai extraordinariamente bem. Só quero ler a Botafogo. Eles têm Top 10 anuais!!!!!!

  • 6. Milton Ribeiro  |  08/01/2009 às 09:55

    Putz, desculpe, Fernando. Fiquei com o Cesarotti na cabeça e te chamei de César.

  • 7. Milton Ribeiro  |  08/01/2009 às 10:00

    Carajo, eu acho que o Impedimento tinha que colocar o autor de cada texto no cabeçalho!

  • 8. Fernando Cesarotti  |  08/01/2009 às 10:18

    Valeu, Milton. Essa do “Falcão ou Mococa” foi realmente histórica, vou até subir qualquer dia no arquivo pra ver, foi o “Jornal da Tarde” que publicou. E, no dia seguinte, tascou “FALCÃO, CLARO” na manchete.
    Sancho, eu tinha 8 anos mas lembro bem das sensações após os dois jogos. Contra o Corinthians foi uma semifinal épica, prorrogação, gol olímpico e o cacete, e naquela época a gente ainda acreditava que tinha bobo no futebol… Mas o time da Inter era forte, lembro até hoje: Silas, João Luis, Juarez, Bolívar (acho que é pai do Volívar atual, inclusive) e Pecos, Gilberto Costa, João Batista e Manguinha, Tato, Kita e Lê. E o Pepe, que depois seria campeão brasileiro com o São Paulo.

  • 9. Milton Ribeiro  |  08/01/2009 às 10:27

    Sim, sim, o Bolívar é pai do Bolívar do Inter. Kita e o baixinho Lê jogaram aqui no Inter. Kita fazia gols pra caralho.

  • 10. Branco  |  08/01/2009 às 10:31

    bidao do dotor bilardo tem sabor a guarana con farofa

  • 11. Sanchotene  |  08/01/2009 às 10:32

    Existem bobos no futebol, o problema é que eles não têm relação com história ou reputação. Como se vê pela série, Palmeiras, Inter e Grêmio já foram os bobos, e há os clubes pequenos que montam timaços de vez em quando.

  • 12. Renato K.  |  08/01/2009 às 10:35

    Milton, o Leão foi, sim, expulso naquele primeiro jogo da final de 78 – e foi o lance que decretou a vitória do Bugre. O Leão estava sozinho na área, com a BOLA NA MÃO (a do jogo, bem entendido), e o Careca veio encher o saco dele (deve ter falado alguma coisa); o leonino arqueiro ficou nervosinho (ui [2]) e meio que empurrou o Careca, que sendo um grande ator além de craque, jogou-se ao chão em espamos pré-morte. O juiz deu o pênalti, um jogador de linha (não me lembro quem) foi para o gol – porque o Palmeiras já tinha feito as substituições regulamentares – e o Zenon bateu. O “goleiro” não tirou nem os pés do lugar, coitado.
    Mas vamos lá, o Guarani era um timaço, mesmo com os nomes esquisitos.

  • 13. guihoch  |  08/01/2009 às 10:36

    off topic sempre

    morri

    http://br.youtube.com/watch?v=oYiXc9Y-s8Q

  • 14. Renato K.  |  08/01/2009 às 10:37

    Se eu tivesse tempo e paciência (mais paciência do que tempo), faria um texto sobre os vexames do SP. A Copa do Brasil que perdemos para o Cruzeiro, com gol de falta do Geovani no último minuto (obrigado, Axel), certamente estaria lá. A derrota por 7 x 1 para a Lusa no Canindé também. E por aí vai …

  • 15. Fabio  |  08/01/2009 às 10:41

    Fernando, fui a uns 4 jogos desses que tu mencionaste..lembro COMO SE FOSSE HOJE do jogo no marcelo stefani, em que eu, INAUGURADO como sócio da Mancha, nos meus tenros 10 anos, participei tacitamente de um saqueamento a essas lojas/posto na beira da estrada e achei MUITO divertido, até. Ainda explodiram uma bomba e feriram um guri lá em Bragança. Primeiro registro que eu me lembre na imprensa esportiva sobre a “violência desenfreada das organizadas”. Deplorável.

    Fui também no jogo em que Wilson Mano acabou conosco, não sei como FIQUEI palmeirense..meu primeiro jogo IN LOCO foi naquele mesmo ano, ou um ano antes, palmeiras 1 x bambis 5, e tava 5 a 0, o NELSINHO, lateral-esquerdo fez um gol contra na finaleira.

    e o Aguirregaray, bah, que tristeza, não fui ao Parque Antartica depois, mas os relatos que ouvi, deuzolivre, gente batendo a cabeça nas grades, batendo troféu na cabeça do parceiro…não acredito que nada pode ser pior do que ser alijado de um torneio pelo NOVORIZONTINO, cujo patrono era palmeirense e DISSE que ficou muito TRISTE pela eliminação aliviverde.

    e esse jogo da Mercosul, eu já morava em Porto, mas tava em SP, começo das férias, fui lá ver o marco aurélio em nossa casamata…lúgubre período, não sei como aquele time foi semifinalista da América ainda em 2001, com LOPES TIGRÃO de artilheiro e referência máxima.

  • 16. Milton Ribeiro  |  08/01/2009 às 10:45

    Obrigado, Renato!

    Tchê, faz aí os fiascos do SP!!!!!!

  • 17. Franciel  |  08/01/2009 às 10:59

    Fernando, beleza?
    Seguinte é este. Saí de minhas queridas, idolatradas, salve, salve férias e larguei a praia agora às 10h45 da madrugada somente para lhe informar que estas duas humilhações são apenas o início da vingança pelo o que o Palmeiras fez com o brioso Bitória (sim, carajo, Bitória, o time agora que vai disputar a SUDA é internacional. Bitória, informo aos incultos, é Vitória em basco castiço). Mas, antes de ser interropido por este parentêses eu dizia que isto é apenas o começo da vingança pelo que o Palmeiras fez com o Leão em 1993.
    Não se preocupe, Fernando, que vai ter mais. Aliás, o carrasco do 7 x 2, Nadson, acaba de voltar ao rubro-negro. Então, prepare-se que 2009 vai ser Sopa de Tamanco, pau puro.

    P.S Sobre o instinto de vingança do leão, recomendo estes rabiscos aqui. Maestro, nossos comerciais, por favor.

    http://vitoriacampeao2008.wordpress.com/2008/11/24/vindicta-quae-sera-tamen/

  • 18. mardruck  |  08/01/2009 às 11:04

    4×3 contra o Vasco foi um jogo foda.

  • 19. Luís Felipe  |  08/01/2009 às 11:17

    Mesmo assim, ainda houve ânimo para um segundo tempo no motel. Era o que restava, afinal de contas. Mas eu diria que não foi a melhor das conjunções carnais de minha vida.

    respeitei a mulher. Para um SEGUNDO tempo depois do time do namorado ser REBAIXADO, é preciso ter muita bala na agulha.

  • 20. Luís Felipe  |  08/01/2009 às 11:22

    OFF:

    Se o Grêmio contratar mesmo o Maxi López (quase garantido), fez a melhor contratação do Brasil no ano. Eu acho um grande jogador.

  • 21. Flávio  |  08/01/2009 às 11:30

    Miltom, além do Lê e do Kita, outro jogador da Inter de Limeira-86 que jogou no Colorado foi o Gilberto Costa. Era o meia-armador dos sonhos do Hugo Amorim na Copa União-87, mas se lesionou no 2º turno e desfalcou o time na reta final.
    Ah, e uma pequena correção no texto do Fernando. No jogo 5, está escrito que Careca se aposentou no Peixe. Na verdade, ele parou mesmo, mas, em 99, foi conven$ido pelo Francisco Novelleto a voltar a ativa para jogar o Gauchão pelo São José. Não marcou nenhum gol por aqui, se não me falha a memória.

  • 22. Milton Ribeiro  |  08/01/2009 às 11:44

    Correto, Flávio. G. Costa era ótimo jogador.

    Luís Felipe e Fernando. Esqueci de referir. Se o Inter caísse para a segunda divisão, eu não conseguiria, digamos, erguer um segundo tempo…

  • 23. col  |  08/01/2009 às 12:37

    Muito legal. Piada total mesmo seria o top 10 do Curintia.

  • 24. Arbo  |  08/01/2009 às 12:51

    hehehehe, sensacional
    mto boas todas as histórias, fico pasmo com a memória de vcs (ainda q se recorra a alguns links), pasmo.
    essa história do motel é mto boa, me fez lembrar essas perguntas q a mulher do cara faz nessas horas…. “e agora?” putz, q merda!, como “e agora?”… agora fudeu né! o cara tá ali se lamentando e tem q responder com VERDADES do tipo “agora, perdemos o título”, “agora, fomos rebaixados”, ou “agora perdemos a vaga na libertadores, a não ser q o coritiba ganhe fora de casa do são paulo” e frases longuíssimas do tipo

  • 25. fino  |  08/01/2009 às 13:23

    LF, conheço muito pouco desse jogador… vi uma que outra vez no Barcelona mas não achei nada demais…

    não surgiu no River? E a característica? É atacante de movimentação ou “pau fincado”? Diz aí..

  • 26. Francisco Luz  |  08/01/2009 às 13:23

    Bah, fui ver o vídeo de Palmeiras e Vitória que rebaixou os alviverdes e salvou o Inter.

    Data do jogo: 17 de dezembro.

    Dia mágico para nós, colorados, sem sombra de dúvida.

  • 27. Francisco Luz  |  08/01/2009 às 13:24

    17 de novembro, e a data estava do lado do placar do jogo.

    Aprenda a ler, Francisco…

  • 28. Arbo  |  08/01/2009 às 13:25

    alguém tem idéia de qto o grêmio vai ganhar com a saída de matione?
    paulo baier foi pro sport…

  • 29. Arbo  |  08/01/2009 às 13:26

    17… q número mágico esse né, chico
    ushuaiaverão

  • 30. fino  |  08/01/2009 às 13:29

    arbo, tá na hora de tu voltar a jogar as impednuas.. já tá ficando sem graça o willian iarley wallace destruindo sozinho por lá

  • 31. Carlos  |  08/01/2009 às 13:37

    Maxi Lopez teve um baita início no River…depois não jogou absolutamente nada em lugar nenhum (Barcelona e outras nabas européias onde desfilou seu futi…)

    E errou pênalti naquela semi contra o Boca da liber de…..2001?…acho q era…vi o filme da fox desse jogo…e PQP…q baita filme…

  • 32. Carlos  |  08/01/2009 às 13:42

    #28
    Vou ser crucificado agora…mas acho q vai ganhar muito…Esse matione é um merda total.

  • 33. fino  |  08/01/2009 às 13:55

    também acho carlos… entrou bem em 1 ou 2 jogos, chegando na linha de fundo e dando uns chutinho a gol e virou A SOLUÇÃO, A PROMESSA… tomara que vendam por um precinho decente ao menos…

    tempos atras falou-se em 4 milhoes de euros… me serve

  • 34. Carlos  |  08/01/2009 às 14:02

    E o q vcs acharam da reapresentação do A. Pico??? Porra, o cara consegue estar mais gordo que eu….

  • 35. Prestes  |  08/01/2009 às 14:04

    Bah, Fernando, sensacional teu relato! Meus pêsames, uashdasudasuhdasuh

  • 36. Prestes  |  08/01/2009 às 14:05

    Cara, se lembram daquele loira torta de gostosa com uma camiseta do San Lorenzo?? A Ciclonete??

    É a ESPOSA do Maxi Lopez.

  • 37. Fernando Cesarotti  |  08/01/2009 às 14:06

    Flávio,
    Valeu o toque, vale lembrar que ele também chegou a jogar algumas partidas pela quinta divisão com o Campinas, time que ele fundou em parceria com o Edmar. Inclusive fez gol de pênalti, encarnado a piada do “presidente do clube”, mas aquele jogo foi o último dele pra valer, às ganhas mesmo (embora não valesse nada).

    Fábio,
    Durante aquela campanha de 89 fui apresentado à Mancha em Sorocaba, no jogo contra o São Bento, foi a primeira vez que vi o Palmeiras no campo. Já contei essa história no meu blog, vou deixar um link aqui para a galera: http://is.gd/eSHq
    Ah, e a goleada de 5 a 1 pro SP, com gol contra do Nelsinho, foi em 86, uma semana antes de ganharmos do Corinthians também de 5 a 1. Boa lembrança essa, caberia nas menções honrosas. Meu tio são-paulino filho da puta (todo mundo aqui em SP tem um) ficou me zoando e dizendo que tinha sido 6 a 0 por causa do gol contra…
    Aliás, essa história de como ficar palmeirense é um assombro mesmo, porque não existe o menor sentido lógico em torcer para o Palmeiras sendo nascido entre 76 e 83, mais ou menos.

  • 38. Arbo  |  08/01/2009 às 14:08

    tbm me serve, principalmente serve ao grêmio, se for esse valor aí. mas acho um bom jogador. acima da média na posição q joga. mas provavelmente o sexy ia colocar ele pra disputar vaga com ruy e SOUZA na lateral… pensando bem, melhor assim (mentira)

    isso q xinguei o guri pracaralho no jogo contra o juventude no gauchão. mas ele tem a manha e acredito q terá bom futuro.

  • 39. Arbo  |  08/01/2009 às 14:09

    bah, carlos, tbm vi issso… o cara não tem a mínima vergonha… e ainda é burro
    o link pra quem não viu o obeso
    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Gremio/0,,MUL946567-9868,00-FOTO+FORA+DOS+PLANOS+E+NOVAMENTE+GORDINHO+PICO+NAO+FARA+PRETEMPORADA.html

  • 40. guihoch  |  08/01/2009 às 14:12

    a ciclonete tem dono?, C-O-I-T-A-D-O
    ELE NÃO MORA PERTO DELA, confiante o rapaz, não

    TO ESPERANDO A LIBER
    TO DESCONTROLADO
    SÓ É UMA PENA
    NÃO VAI TER OS COLORADO

  • 41. Carlos  |  08/01/2009 às 14:12

    Cachaceiro…brabo….

    Tb xinguei a fu o Matione na semi do gauchão contra o juventude…o q ele fez naquele jogo me fez pegar nojo eterno desse guri…

  • 42. Arbo  |  08/01/2009 às 14:15

    pois é, carlos. eu pensei só eu q tinha visto aquilo. saí do estádio puto com ele (mais com o juareZZZ obviamente)… parecia q o guri tava jogando uma pelada no sítio, com familiares, economizando três quartos dos pulmões

  • 43. Carlos  |  08/01/2009 às 14:15

    #36…a mulher tá prenha…se continuar naquele estado depois do filho, deus existe. Mas é brabo…geralmente a mina depois que emprenha vira uma lasanha….

  • 44. Luís Felipe  |  08/01/2009 às 14:17

    mas vem cá, esse Anderson Pico não tem um pingo de vergonha na cara?

    do Maxi López eu lembro dele no River e de um (1) jogo no Barcelona no qual ele foi muito bem, mesmo. Não vou lembrar o adversário.

    ele era, há anos atrás, um centroavante rompedor, finalizador, mas não “pau fincado”. Tipo um Rafael Sobis mais alto.

  • 45. Francisco Luz  |  08/01/2009 às 14:18

    Foi em 2004 o River x Boca, Carlos.

    Maior duelo não envolvendo o Inter que já vi na vida. Aquele gol do River aos 48, depois de ver o Tevez gallinar em Nuñez, foi foda. Me fez pular como se fosse eu um millonario em casa.

    Depois, perderam, mas foram dois jogaçozaços.

  • 46. Luís Felipe  |  08/01/2009 às 14:18

    aliás, bem mais alto. O Rafael tem 1,73, o Maxi tem 1,87.

  • 47. Carlos  |  08/01/2009 às 14:22

  • 48. fino  |  08/01/2009 às 14:28

    Peraí…

    o SANDRO GOIANO que meteu os gols no Parmera pelo ASA de Arapiraca não é quem eu estou pensando ou é? No video não dá pra ver direito…

  • 49. Milton Ribeiro  |  08/01/2009 às 14:30

    OFF

    Todos sabem quem é a Globo, mas não custa tripudiar.

    http://miltonribeiro.opensadorselvagem.org/quem-e-a-globo-que-cobre-os-ataques-a-faixa-de-gaza/

  • 50. Junior  |  08/01/2009 às 14:31

    Fernando, meus mais sinceros prabéns. Ter disposição para um “segundo tempo” após ver o time ser rebaixado é digno de elogios.
    Francisco, 17 de dezembro é realmente uma data abençoada para o Inter. O primeiro título da Era Beira-Rio, justamente o que impediu o octa gremista e foi o primeiro título do octa colorado, aconteceu em um 17 de dezembro. Soube disso lendo “A Noite das Asas Vermelhas”, do Emanuel Neves, um livro que recomendo a todos que gostam de futebol, especialmente aos colorados, é óbvio.

  • 51. douglasceconello  |  08/01/2009 às 14:38

    Este confronto entre River e Boca estaria está entre os maiores jogos que vi nas minhas quase três décadas de ERRÂNCIA.

  • 52. douglasceconello  |  08/01/2009 às 14:39

    E depois de ver esta foto do Pico perdi completamente a vergonha do meu DESEMPENHO nas quatro linhas. Tivesse eu um preparador físico (ou vergonha na cara) e estaria procurando uma vaga no CRUZEIRINHO. sudhasds

  • 53. Renato K.  |  08/01/2009 às 14:42

    Fernando, lembrei-me aqui de um SP 6 x 2 Parmera, em que o Mário “Era-bala-de-festim” Sérgio fez até gol de calcanhar. Valeria uma menção honrosa, também?

    Mirtão, acho que não rola eu fazer um post assim, tão cheio de detalhes, links, fotos e o carayaquatro. Primeiro porque não tenho tempo agora (e quando tiver, a série já deverá ter “morrido”), segundo porque não tenho mais muito saco pra isso (lembre-se que assassinei meu blog já há algum tempo …), mas principalmente porque NÃO HÁ 10 fiascos do SP (provocação gratuita e pedindo pra levar porrada mode on). 😀

  • 54. Prestes  |  08/01/2009 às 14:43

    Cara, o Anderson Pico passou as férias inteiras bigodeando costela, tomando Nova Schin e tocando pagode.

  • 55. Arbo  |  08/01/2009 às 14:44

    esse ano a gente consegue uns pra ti, renato k.
    lembra? libertadores, porto alegre, time grande

  • 56. Prestes  |  08/01/2009 às 14:45

    “mas principalmente porque NÃO HÁ 10 fiascos do SP (provocação gratuita e pedindo pra levar porrada mode on). :-D”

    Depois dessa, algum não são-paulino vai se motivar, e vai achar uns vinte fiascos são-paulinos.

  • 57. Fabio  |  08/01/2009 às 14:48

    Valeu, Fernando

    bem, nos meus registros de infância tinha sido antes esse jogo do SP, mas esse do XV de Jaú teve aquela baboseira homérica do DENIS MUZZARELA, lembra (ou melhor, já a viu no youtube?)…

    sei que conheço MUITO a história do Parmera, mas muito mesmo, graças a infecunda década de 80, tinha de me apegar na colossal história da Academia para tentar me defender dos são-paulinos e gambás…

    dessa época, meu melhor amigo torcia para a LUSA, era um dos 3 que eu conheci pessoalmente. NUNCA debochávamos sobre o time do outro.

  • 58. Fernando Cesarotti  |  08/01/2009 às 14:49

    Pois é, Renato, esse 6 a 2 acho que foi na época da Maquina, 80-81, não está tão bem marcado nas minhas memórias.

    Ah sim, se quiser ajuda eu te arrumo um monte de fiascos… hehe… Tava mesmo faltando essa PEDÂNCIA para termos um legítimo são-paulino de clichê.

  • 59. Luís Felipe  |  08/01/2009 às 14:57

    geralmente a mina depois que emprenha vira uma lasanha….

    a favor de criar o “Prêmio Carlos” de comentários sutis sobre mulheres.

  • 60. Saracura  |  08/01/2009 às 15:00

    # 56

    “Depois dessa, algum não são-paulino vai se motivar, e vai achar uns vinte fiascos são-paulinos.”

    Já mandei a lista para o e-mail da firma, veremos…

  • 61. Peréio  |  08/01/2009 às 15:00

    Carlos, bom garoto.

  • 62. Milton Ribeiro  |  08/01/2009 às 15:02

    Renato, tu escreves super-bem e é engraçadíssimo. Para de fazer ânus glicosado e escreve a merda logo.

  • 63. Junior  |  08/01/2009 às 15:07

    Já que o Milton lembrou da guerra (ou genocídio?) em Gaza, recomendo a leitura do blog do Idelber Avelar: http://www.idelberavelar.com/

  • 64. Francisco Luz  |  08/01/2009 às 15:16

    sei que conheço MUITO a história do Parmera, mas muito mesmo, graças a infecunda década de 80, tinha de me apegar na colossal história da Academia para tentar me defender dos são-paulinos e gambás…

    Adapte isso para inter e anos 90 e use meu nome. Mesma coisa

  • 65. Luís Felipe  |  08/01/2009 às 15:21

    bah, essa história da Renata Malkes precisa ser divulgada para o maior número de pessoas possível.

  • 66. Flávio  |  08/01/2009 às 15:33

    A relação de fiascos do São Paulo poderia começar com a sapecada de seis ou sete que levou da Lusa nos anos 90. Teria também o rebaixamento no Paulixão de 1990, a derrota no porrada e na bola para o River Plate na Sula-03… Faltam só sete…

  • 67. Junior  |  08/01/2009 às 15:36

    Francisco, apesar da década de 90 ser muito ruim, acho que a nossa pior década foi a de 80, felizmente eu era uma inocente criança. Nos anos 90 ganhamos uma Copa do Brasil e alguns campeonatos gaúchos espalhados. Nos anos 80, o Inter só ganhou 4 gauchões, mesmo assim, só até 1984.

  • 68. Saracura  |  08/01/2009 às 15:43

    # 66

    “a derrota no porrada e na bola para o River Plate na Sula-03”

    Aquele jogo só perdemos na bola, e mesmo assim era uma incipiente Sula-Miranda. Semans antes haviamos carimbado o passaporte para a Libertadores depois de 10 anos.

  • 69. Flávio  |  08/01/2009 às 15:46

    Acho que a zica dos 90 pegou mais, Junior. A década de 80, mesmo com a supremacia gremista, sucedeu uma era de ouro do colorado. Nos 80, as grandes conquistas ainda não eram tão remotas. O Inter tinha 3 brasileiros, contra 1 Brasileiro, 1 Libertadores e 1 Mundial. De certa forma, era um empate técnico… Nos anos 90, já era a segunda década seguida de domínio do Grêmio. Com mais uma Libertadores e 1 Brasileirão, sem falar nas copas do Brasil, o rival tradicional parecia inalcançável.

  • 70. Fred  |  08/01/2009 às 15:46

    Fiasco do São Paulo? Teve aquela derrota de 4 a 1 pro São Caetano no Paulistão de 2007, em pleno Morumbi quatro dias antes do primeiro jogo contra o Grêmio na Libertadores.

  • 71. Francisco Luz  |  08/01/2009 às 16:08

    Nos anos 80, o Inter foi vice brasileiro duas vezes, e chegou em duas semifinais de Libertadores. Além de ter vencido os gre-nais mais importantes.

    A década de 90 terminou em 92. Depois, foi só tragédia. Só nos classificamos entre os oito melhores do Brasileiro UMA VEZ em dez anos.

  • 72. Fernando Cesarotti  |  08/01/2009 às 16:15

    Vocês não têm noção do que são 17 ANOS de fila.

  • 73. Arbo  |  08/01/2009 às 16:48

    só leiam os títulos das matérias e reparem na hora da publicação

    http://esportes.terra.com.br/futebol/estaduais/2009/interna/0,,OI3434879-EI12400,00-Empresario+fica+otimista+com+chegada+de+atacante+ao+Gremio.html

    http://esportes.terra.com.br/futebol/estaduais/2009/interna/0,,OI3435280-EI12400,00-Vice+ve+atacante+argentino+longe+do+Gremio.html

    e já falaram no gilberto de novo

  • 74. Fernando Cesarotti  |  08/01/2009 às 16:57

    Cara, a imprensa esportiva me dá vergonha. Ontem o Lance deu aqui em São Paulo “dupla KK”, falando que o Palmeiras enfim acertou com o Kléber e também estava “quase fechando” com o Coxa para trazer logo o Keirrison.
    Hoje, a capa do Lance fala de novo em Kléber no Corinthians, e a matéria do Palmeiras reitera que Keirrison, só em maio. Que lixo. Dá vontade de ir vender pipoca.

  • 75. cruzdesavoia  |  08/01/2009 às 17:39

    É exatamente isso! Aí estão todos os desastres que nenhum Palmeirense esquece.

    P.S.: Mas um dos mais doídos foi em 88, 89, quando empatamos em casa com a Ferroviária em 0 x 0, precisando de uma vitória simples para irmos às finais. No primeiro turno, havíamos metido 6 x 0 em Araraquara. Depois do empate, Telê saiu do Palmeiras OVOcionado.

  • 76. Rudi  |  08/01/2009 às 18:02

    já disse, repatriem o danlaba

  • 77. Rafael Evangelista  |  08/01/2009 às 18:06

    Belo texto, Cesarotti. Sou de 75. Quando os amigos do meu pai me zoavam por nunca ter visto o Palmeiras campeão eu tinha a cara de pau de falar de 76. Quando pequeno eu rezava toda noite e meu pedido SEMPRE era ver o Palmeiras campeão. Só vi quando parei de rezar, o que é prova inconteste de que deus ou NÃO existe ou não vale NADA.

    Minha sorte é que a minha memória é péssima então boa parte da fiasqueira apaguei. Das velhas, a única de que me lembro é a contra a Inter.

  • 78. Rudi  |  08/01/2009 às 18:11

    rafael, um EVANGELISTA desse jeito não pode ser blasfêmo perante Ele…

    ushuaiavaticano

  • 79. imenezes  |  08/01/2009 às 20:18

    Ótima colaboração!

  • 80. Luís Felipe  |  08/01/2009 às 22:59

    olhando os vídeos, agora, eu penso: acho muito massa que o MARCOS esteja em vários deles, especialmente no pior de todos, no qual foi protagonista principal. Por que é um cara que ganhou tudo, viu o inferno, voltou e segue jogando. Esse marcou a história do clube e certamente será reconhecido como o grande goleiro da vida do Palmeiras. Para o cara ser grande, ele também precisa cair muito. Uma história sem desastres não é humana.

  • 81. col  |  08/01/2009 às 23:43

    Luís Felipe,

    Nao levanta tanto a bola assim que vai ter gente querendo aplicar o mesmo raciocinio para o nosso Vovo Clemer.

    Mas de fato Marcos serah lembrado por muito tempo dentro do Palestra. Grande goleiro.

  • 82. col  |  08/01/2009 às 23:46

    E lembrando que em um dos jogos mais importante do Palmeiras, na final do Mundial em Toquio, o gol da derrota foi um peru magistral dele.

  • 83. Rodrigo DuContra  |  09/01/2009 às 02:34

    Todos os grangos do Marcos são apagados pela defesa no penalti numa semifinal de libertadores.

    O texto dessa seminfinal é melhor do que qualquer roteiro escrito até hoje.

  • 84. Thomasi  |  09/01/2009 às 07:17

    Se tivesse usando a camisa listrada, o Palmeiras teria vencido aquele jogo contra o Vasco.

  • 85. Thomasi  |  09/01/2009 às 07:27

    Agora eu li tudo…. muito bom mesmo!

  • 86. Fabio  |  09/01/2009 às 07:58

    Marcos operou MILAGRES, defesas estupendas ao longo de dois anos, falhou pela primeira vez na final contra o MU. Doeu.

    Mas ele é o típico jogador que a torcida perdoaria em todas ocasiões, tamanho o seu AMOR pelo clube. Bem, não sei se num frango numa final contra os gambás, mas acho que eu o desculparia, só o penal defendido do safadinho cariocana semi da Libertadores já vale um ingresso pra ele no Panteão com direito a umas 48 virgens.

  • 87. Sanchotene  |  09/01/2009 às 08:32

    RE 77:

    Bah, Evangelista, dê uma folga para Ele. Afinal todos os torcedores rezam pedindo que seu time seja campeão, mas só UM consegue por vez!

  • 88. Coimbra  |  09/01/2009 às 16:06

    “Essa do “Falcão ou Mococa” foi realmente histórica, vou até subir qualquer dia no arquivo pra ver, foi o “Jornal da Tarde” que publicou. E, no dia seguinte, tascou “FALCÃO, CLARO” na manchete.”

    Meu tio tem essa edição do Jornal da Tarde, digitalizei pra ele até. Foda é que não tô achando a imagem ampliada.

  • 89. EnsinoPédia  |  09/01/2009 às 17:58

    AFFF! Palmeiras não ta com nada msm….

    __________________________________
    Visite meu blog: http://neopages.wordpress.com

  • 90. Mithe  |  09/01/2009 às 18:44

    muito boa essa valeu

  • 91. YUri  |  10/01/2009 às 00:13

    Amo esse meu Palmeiras

  • 92. YUri  |  10/01/2009 às 00:16

    qual o nome do filho da égua q escreveu isso ???????

  • 93. Murilo Romulo  |  10/01/2009 às 02:18

    Como Palmeirense, tenho que dar parabéns pelo texto. Sou novo, nasci em tempos de glória, em 1992. Peguei a vitoriosa era Parmalat, mas olha…já sofri muito com esse time.

  • 94. Jorge Nogueira  |  10/01/2009 às 17:51

    Naquele 5 a 0 do Grêmio em 95 o Palmeiras foi desmontado pelo árbitro. Danrlei deu uma pernada no Válber e ñ foi expulso.

    Agora na derrota em 2008 para o Grêmio cheio de reservas em casa no Brasileirão, esse aí sim foi feio!

  • 95. Jader Ledur  |  12/01/2009 às 15:11

    Gente, não falem como se fosse fiasco perder para o Ferroviária. Afinal de contas ele já tocou 4×0 no santos de pelé

    Gostei bastante dessa sessão de 10 Piores Momentos… espero que consigam fazer dos outros times também 😀

    Blog do car****

  • 96. cristo  |  12/01/2009 às 16:22

    falta o corinthians 5 x 1 palmeiras de 1982. sente o drama:
    “Não bastava uma goleada história. A torcida palmeirense ainda teve que suportar a triste imagem do ídolo Luis Pereira dando a volta olímpica ao final da partida vestindo a camisa do odiado rival. Tudo por ter perdido o jogo e conseqüentemente uma aposta para o lateral Wladimir. Para aumentar a gozação, a torcida corintiana soltou um porco em pleno gramado, paralisando a partida por 3 minutos, justamente quando o Palmeiras dominava o jogo. (…)”

  • 97. Pv - RBEC  |  13/01/2009 às 18:31

    Faltou um 5×2 que o Rio Branco-sp meteu no Palmeiras campeão da Libertadores de 99 em 2000 em Americana

  • 98. PC  |  19/01/2009 às 22:38

    Pô! Nem menção honrosa pra final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro em 96? Aquele timaço do Luxemburgo perdeu com Dida fechando o gol e o Veloso entregando no final…

  • 99. Sanchotene  |  21/01/2009 às 08:50

    O fato do Cruzeiro ter um timaço não conta?!

  • 100. Luiz  |  30/01/2009 às 20:14

    Olá.

    Primeiramente, gostaria de te parabenizar pelo site. Muito completo, com artigos muito bem estruturados. Parabéns!

    Segundo, estou aqui para lhe propor uma espécie de parceria. Sou dono do http://www.E-Book-Gratuito.Blogspot.Com, um site de download de e-books e livros totalmente grátis.
    Temos a meta de disponibilizar uma vasta biblioteca virtual para todos que tiverem um acesso a internet.

    A parceria seria muito simples: Você adicionaria o nosso link no site de vocês (No menu lateral), e eu adicionaria o link de vocês em meu site, também no Menu Lateral.

    Me contate através de meu e-mail: ownedzao@yahoo.com

    Muito Obrigado,
    Luiz!

  • 101. Paul  |  30/01/2009 às 22:14

    Báh, tive que ir até o blog do cara prá dar uma espiada. Sente o NÍVEL:

    Curso de Explosivos Apostila Gratis

    Após ler o Curso de Explosivos, você irá saber fazer vários tipos de explosivos caseiros, para se divertir com os amigos. Muito rápido e fácil: Siga as fórmulas e começe a diversão.
    Óbviamente, TOME MUITO CUIDADO NO MANUSEIO DOS EXPLOSIVOS, e mantenha-os longe do alcance de crianças.
    Se torne um Especialista em Explosivos: faça o download do Curso de Explosivos clicando abaixo!

  • 102. elinho  |  06/02/2009 às 08:47

    ELinho veja essa página da internet que achei… sobre o nostro Verdão muito engraçado…

  • 103. Alessandro Lefevre  |  06/02/2009 às 15:19

    Parabéns pelo post. Excelente. E o pior, eu estava no estádio no fatídico 7 a 2 contra o Vitória. Meu estômago acaba de ficar embrulhado. Por isso, não comento nada. Que tristeza!

  • 104. Anônimo  |  27/02/2009 às 10:54

    edmundo

  • 105. são paulo campeão  |  09/05/2009 às 22:27

    corinthians é campeão do concurso de cuzão e de viado de pois fala do são paulo

  • 106. revanche do timão  |  09/05/2009 às 22:30

    vinicios o são paulo é um time que só fala mais não fais o CORINTHIANS TEM A MAIOR TORCIDA ORGANIZADA DO MUNDO D QUE DEU UM SHOW NO MAIOR ESTADIO DO MUNDO QUANTO SE TORNO CAMPEÃO DO MUNDO ENTÃO VINICIUS CALA A BOCA E NÃO FALA MERDA SEU BAMBI BAMBI BAMBI BAMBI

  • 107. .  |  18/05/2009 às 21:21

    PREZADOS.

    Tal como há uma seção dos “Dez maiores vexames” dos clubes, aqui no Impedimento, humildemente proponho mais uma lista. Menos gloriosa, mas não menos polêmica:

    OS CINCO MAIS IMPACTANTES ERROS DE ARBITRAGEM A FAVOR E OS CINCO MAIS IMPACTANTES ERROS DE ARBITRAGEM CONTRA CADA CLUBE.

    E aí, moderadores, topam?

    Abraços.

  • 108. roberto - ce  |  20/07/2009 às 11:23

    ué… cade os jogos contra o boca??

    se aqueles dribles do riquelme no argel nao foram humilhações entao eu nao sei nao rsrsrs

  • 109. odilon cordeiro  |  04/09/2009 às 14:09

    para o PORCO faltariam as humilhações dos anos 80, quando começou a virar saco de pancada dos rivais., em qualquer campeonato lá estava o palmeiras tomando de 4 à 0 até 6 à 0 em jogos seguidos!

  • 110. vinicius  |  18/11/2009 às 17:02

    vai tomarrr no cú freguÊs

  • 111. Gabriel Meireles  |  29/11/2009 às 07:52

    Poderia botar também como Bonus Round:

    Palmeiras 1 x 1 Ceará, em 1994 (Copa do Brasil)
    o Palmeiras bicampeão paulista e brasileiro de 1993 e 1994, da era Parmalat repleto de craques e comandado por Vanderlei Luxemburgo não conseguiu passar pelo Ceará nas oitavas-de-final. Com dois empates, o primeiro sem gols e o segundo por 1 a 1 no Palestra Itália.

    Sport 4 x 1 Palmeiras, em 2008 (Copa do Brasil)
    Após um empate sem gols no primeiro jogo em SP, o Palmeiras jogava a segunda partida em Recife.E foi goleado por 4 a 1 e perdeu o caminho mais rápido para a Libertadores, no brasileirão sofreu pra conseguir a vaga no torneio sul-americano e só conseguiu vaga pra repescagem.

    Manchester United 1 x 0 Palmeiras, em 1999 (Mundial)
    Tudo bem que não é humilhação perder a final do mundial interclubes, más para os palmeirenses é uma dor imensa
    ver que o maior dos heróis do título da libertadores foi o responsável pela perda do mundial.O goleiro milagreiro Marcos
    falhou no gol do Manchester.

  • 112. gabriel  |  22/02/2010 às 22:29

    Minha Lista:

    10 – Palmeiras 4 x 4 Santo André (2004) – Na copa do brasil de 2004 o pior nem foi ser eliminado por um timeco, o pior é que todos os gols deles foram de cabeça, na marca do pênalti. No final do jogo o goleiro Marcos foi xingado de frangueiro.

    9 – Bragantino 3 x 0 Palmeiras (1989) – Eram 13 anos de fila, más o Palmeiras fazia boa campanha naquele paulistão, más tudo se complicou naquela paulada em Bragança Paulista que deram o time de Vanderlei Luxemburgo. O Palmeiras foi alijado da disputa do título com apenas 7 gols sofridos.

    8 – Grêmio 5 x 0 Palmeiras (1995) – Tomar de 5 num mata-mata de libertadores, perder na bola e no pau, e ainda com gol de nuca dispensam mais comentários. P.s: Na volta o Palmeiras goleou de 5×1, mas não deu.

    7 – Palmeiras 0 x 0 Ferroviária (1990) – Aguirregaray (Do Palmeiras) acerta a trave no último minuto e define a desclassificação do alviverde no paulistão, quando o time só precisava de um gol para estar na final. Depois do jogo a torcida palmeirense foi a pé até o Palestra Itália para descontar a raiva na sala de troféus do clube. Era o 14º ano da fila.

    6 – Palmeiras 1 x 1 Ceará (1994) – O poderoso Palmeiras de 1994 bi-campeão brasileiro e paulista repleto de craques não conseguiu passar pelo Ceará nas oitavas-de-final da copa do brasil. Foram dois empates: 0x0 no Ceará, e 1×1 em São Paulo.

    5 – Palmeiras 1 x 2 Inter de Limeira (1986) – Era a grande chance de sair da fila. O Palmeiras enfrentava na final do paulistão a pequena Inter de Limeira na final. Só que a Inter do artilheiro Kita não teve pena de acabar com a festa palmeirense.

    4 – Palmeiras 2 x 1 ASA (2002) – Ser eliminado por um time pequeno que não estava nem na série c do campeonato brasileiro dentro de casa. E o pior aquela eliminação seria o início da fase negra do clube. Os placares: 1×0 ASA em Arapiraca, 2×1 Palmeiras em São Paulo (O gol fora de casa do ASA foi o que eliminou o Palmeiras).

    3 – Palmeiras 2 x 7 Vitória (2003) – Uma goleada de sete, em casa, na copa do brasil, do algoz do rebaixamento, e com várias falhas de Marcos.

    2 – Vitória 4 x 3 Palmeiras (2002) – Como disse acima o Vitória foi o algoz do rebaixamento do Palmeiras. O rebaixamento foi logo pro Vitória.

    1 – Palmeiras 3 x 4 Vasco (2000) – A Vencedora! O Palmeiras jogando em casa a decisão da Mercosul abriu 3 a 0 no primeiro.O time caiu na gandaia da torcida de “é campeão”, no segundo tempo o Vasco conseguiu uma virada épica e fez 4 a 3 com o gol do título aos 47 do 2T e dos 4 Romário fez 3.

  • 113. Bambi fdp  |  06/04/2010 às 16:40

    Vc esqueceu de citar os 2 anos q o Palmeiras eliminou o Timinho dos galinhas na libertadores, ou o palmeiras enfiando 4×0 na final do paulistão em cima desse mesmo timeco……ou logo em seguida sendo tetra campeão brasileiro em cima dos gambás com direito a Edmundo dar sainha no Viola e chamar ele pro drible de novo……ou então na final Rio São Paulo enfiando 3×2 em cima do mesmo timeco e sendo campeão mais uma vez.
    Ou então da máquina alvi verde q ganhou tudo nos anos de 93-94, só não ganhou a final do mundial por uma falha do São Marcos…mas esse tem créditos.
    Chupa todos vcs, Palmeiras é muito mais do q tudo e todos!!!

  • 114. gayvião  |  02/09/2010 às 11:45

    #106
    TRICAMPEÃO DA PARADA GAY
    CAMISA ROXA
    VAMPUTA NA G MAGAZINE
    RONALDO!!!

    VAI FALA Q É BAMBI AGORA CORNO!
    Quando vc tiver Liberta, estádio, Mundial de verdada e, principalmente, SABER LER E ESCREVER, volte a comentar (talvez ninguém aqui esteja vivo ate lá)

    PARABÉNS PELO CENTERNADA!!!

  • 115. mancha rosa  |  02/09/2010 às 11:52

    #113
    MAIOR Q TODOS??? SEI…

    Se dizem campeões mundiais, sendo que foi numa época em que carroça era coisa de milionário

    Vestiram a camisa da seleção, mas 40 anos antes, se deixassam, vestiam a camisa da AZURRA

    Sem a parmalat vocês são apenas uma portuguesa… SANTISTA!

    Portando para de poluir a internet e vai da a bunda pro mussolini e pro hitler!

    SEP
    Sociedade Emo de Palhaços

  • 116. centernada  |  27/10/2010 às 17:26

    só falta o dos gambás

    dá pra fazer um só do CENTERNADA!!!

  • 117. htmt  |  11/04/2011 às 20:33

    que grande ano de voces gambazada oano de centenada ah ah ahhtmt

  • 118. coxa  |  12/05/2011 às 11:36

    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0
    6×0

  • 119. SPFC  |  12/05/2011 às 11:50

    e as humilhações do gamba hein?
    CCCCCCCCCCCCCCCC
    EEEEEEEEEEEEEEEEEE
    NNNNNNNNNNNNNNN
    TTTTTTTTTTTTTTTTTTTTT
    EEEEEEEEEEEEEEEEEE
    RRRRRRRRRRRRRRRR
    NNNNNNNNNNNNNNNN
    AAAAAAAAAAAAAAAAAAA
    DDDDDDDDDDDDDDDD
    AAAAAAAAAAAAAAAAAA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: