Top 10 humilhações do Flamengo

10/02/2009 at 10:05 136 comentários

flatop10

O futebol é uma coisa engraçada: um esporte coletivo que nos gera memórias subjetivas. Cada torcedor vai enxergar as derrotas de seu time através de seu amor ou desamor à camisa, ao adversário, ao contexto do jogo. Certamente muitas passagens dignas de nota ficaram de fora nessa coletânea – nesse exato instante, o Flamengo perde para o Bangu – como o episódio do despejo do time do Fla-Barra, centro de treinamentos que a diretoria alugou mas não se entendeu com o pagamento do aluguel, o que deu a deixa para Eurico miranda comprar o Fla-Barra, despejar de lá o Flamengo e montar no lugar o Vasco-Barra. Portanto, seguem abaixo os vexames históricos do Clube de Regatas Flamengo, pródigo também em fazer sua gaiata torcida morder a língua, rasgar a camisa e maldizer técnicos e ídolos.

10 – Segunda fase do Brasileiro de 85  

Vamos combinar que o Brasileirão de 85 (Coritiba e Bangu fizeram a finalíssima) é tido e havido como o campeonato brasileiro mais mal parido de todos os tempos. Mas isso não serve de desculpa quando o Flamengo classifica-se para segunda fase (44 times jogaram a primeira fase!) para pegar um grupo composto por Brasil de Pelotas, Bahia e Ceará e não avança para a fase seguinte! Cantarelli, Leandro, Mozer, Jorginho, Andrade, Adalberto, Bebeto, Adílio, Chiquinho, Gilmar e Marquinhos foram os protagonistas de tal façanha. O Mengão deu mole para o Brasil de Pelotas!

9 – Fla 0x3 Bangu – Carioca 66 – 18/12/1966

bangu66

O Bangu conta, em sua história, com dois campeonatos dignos de nota: os Cariocas de 1933 e 1966. Vamos relevar o que contam os homens da época, que garantem que em 1966 o Bangu era um timaço, um verdadeiro escrete de ouro, um rolo compressor – sua campanha foi de 15 vitórias, dois empates e apenas uma derrota, para o Flamengo, no primeiro turno. Logo, convenhamos, mesmo que seja uma derrota em final para o Bangu, o Flamengo não havia perdido para um Bangu qualquer, mas para O BANGU. Portanto, cadê o vexame? Então, consta que aos 25 do segundo tempo, tal placar de 3×0 já estava feito em favor do Bangu. Veja abaixo reportagem de Placar sobre o ocorrido e sinta o drama:

“Aos três minutos do segundo tempo, a maioria dos torcedores rubros negros estavam calados. O placar de 3×0 para o Bangu era um sinal vidente da derrota, pois, além da diferença nos números, o adversário dominava o jogo. Os caminhos da reação pareciam fechados. Vinte e seis minutos e tudo estava na mesma. De repente, o futebol acaba, cedendo lugar a uma das maiores confusões já registradas no maracanã.

O lateral Paulo Henrique se preparava para cobrar um lateral quando Ladeira tentou impedir e provocou o jogador do Flamengo. Paulo respondeu com palavrões e recebeu uma bofetada do atacante do Bangu. Almir estava ligado na partida e disposto a tudo para não aumentar a humilhação. Era demais para uma tarde só. Primeiro, os frangos de Valdomiro, que mais tarde foi acusado pelo próprio Almir de ter se vendido. Depois, as contusões de Carlos Alberto e Nelsinho. Agora, o tapa de Ladeira.

Almir perde inteiramente o controle. Partiu, desesperadamente, na direção a Ladeira, que prefere correr, mas em direção a zaga do Flamengo. Itamar, um negro forte de 1,85 e chuteira 43, pula com os dois pés no peito do atacante, que cai. Almir que vinha correndo chutou sua cabeça. A esta altura, o gramado do Maracanã já era palco de uma verdadeira loucura coletiva. Ari Clemente do Bangu, vem por trás de Almir e agride o pernambuquinho. Imediatamente é cercado por Silva, Itamar e o próprio Almir.

A torcida do Flamengo, até então calada com a derrota, resolve agitar suas bandeiras, como se cada soco, cada pontapé, valessem como um gol que o time não conseguiu fazer. E num desabafo começa a gritar – Almir, Almir, Almir.

Ladeira deixa o campo de maca. O juiz Airton Vieira de Moraes, conversa com o treinador Reganeschi, que consegue tirar Almir do campo. Mas, quando Almir vai descendo o túnel ouve alguém gritar – “Volta Almir. Acabe de vez com festa deles”. Foi o suficiente. Ele dá meia volta e parte novamente para o gramado. É ameaçado pelo goleiro Ubirajara e lhe dá um soco. É cercado por Ari Clemente, Mario Tito, Luis Alberto e Fideles. Almir começa a distribuir socos prá todo lado. Bate e apanha. Silva e Itamar correm em seu socorro.

A muito custo, os policiais conseguem dominar Almir e levá-lo definitivamente para fora do campo. Sua saída lembra um lutador de box deixando ringue após um combate. Os espectadores se dividem em vaias e aplausos. No meio do campo, o juiz Airton Vieira de Moraes resolve expulsar cinco jogadores do Flamengo: Valdomiro, Itamar, Paulo Henrique, Almir e Silva. E mais quatro do Bangu: Ubirajara, Luis Alberto, Ari Clemente e Ladeira.

Futebol não teve mais. Os banguenses deram a volta olímpica com poucos aplausos. A torcidas do Flamengo vaiava e grita o nome de Almir.”

8 – Flamengo 2 x 2 Grêmio – Copa do Brasil 1997 – 22/05/1997

Flamengo e Grêmio se enfrentaram valendo a Copa do Brasil em 97, que permitiria ao vencedor a vaga na Libertadores de 98. O Flamengo contava com o Baixinho no ataque, além do superestimado Sávio e do outro lado, havia a dupla Carlos Miguel e Paulo Nunes, aquela paquita que depois se bandeou pros lados palmeirenses.

Na primeira partida no Olímpico, um diplomático zero a zero garantiu ao Urubu a moleza de faturar a bodega com um reles 1×0 diante de seu torcidão no Maraca. Chegou então o grande dia e para ver o Mengão campeão, 95 mil pessoas se espremeram no Maracanã.

Qual o quê?, parafraseando um tricolor, este carioca.

Mal começa o jogo e o Fla me toma um gol de João Antônio, que, segundo um relato de torcedor gremista me dito em viva voz há cerca de dois dias “Até aquele jogo nunca tinha feito porra nenhuma”. Feroz, o Urubu reage e vira a peleia para 2×1, pondo uma das mãos no troféu e levando a massa de 95 mil a gritar “é campeão” e “tomar no cu, Eurico”, apesar do jogo em si não afetar a contextualidade do Vasco da Gama. Porém, aos 34 do segundo, Carlos Miguel se vê dentro da pequena área, a bola redondinha em sua frente e o arqueiro rubro-negro a rezar pelo sobrenatural, que não acontece, assim como o título do Flamengo.

7 – Flamengo 2 x 0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro 2001 – 02/12/2001

edmundosantossilva

Sim, uma vitória. Porém, humilhante e vergonhosa. No ano de 2001, o Flamengo tinha como seu presidente o digníssimo senhor Edmundo Santos Silva. Tal figura se tornou notória por ter sido o primeiro presidente do clube a ser posto pra fora do cargo durante seu mandato, tamanha quantidade de lambanças e falcatruas em que se metia. Certa vez, diante de uma blitz onde agentes da Receita adentraram no Flamengo em seu encalço, Edmundo saiu fugido de seu gabinete, literalmente, pelos fundos.

No Brasileirão de 2001, o Flamengo dava sinais muito periclitosos de que disputaria a segundona em 2002. O final do campeonato ia chegando e nada do Flamengo se emendar, as derrotas iam se somando a paciência da torcida com o elenco se finando. O time, que havia conquistado o Carioca e a Copa dos Campeões, avançava rumo às finais da Mercosul e só fazia água no Nacional.

Nas rodadas finais, a situação era de um perigo tal que a direção do time abriu mão de mandar seus derradeiros jogos em casa no Maracanã para jogar em Juiz de Fora, Minas Gerais. Caso o pior acontecesse, os jogadores estariam longe da fúria que tomaria conta da torcida. Num jogo dramático, o Flamengo venceu o Palmeiras por 2×0 e escapou da degola, ficando com um honroso 24º lugar.

Que situação…

6 – Fla 1 x 4 Vasco – Semi-final Campeonato Brasileiro 1997 – 03/12/1997

Em 1997, o Fla mais uma vez montou um time que chegava nas decisões, porém, não levava. No início do ano, ainda com Romário no elenco, o Fla havia perdido a Copa do Brasil para o Grêmio em pleno Maracanã. Para o Brasileirão, o Mengo contava com Sávio (vendido para Espanha durante o torneio), Lúcio (ex-Goiás), Iranildo (ex-Botafogo), Juan na zaga (sim, ele mesmo) e também somava em campo perebas e falcatruas lendárias como Júnior Baiano, Athirson, Piekarski e Jamir.

O rival cruzmaltino fazia chover no campeonato graças a Edmundo, que jogou como ninguém mais no ano corrente de 1997. Rivais se pegaram no Maraca valendo classificação pras finais do Brasileirão. E o Vasco trucidou a gente, com um particular requinte de maldades executadas por Edmundo, que anotou três gols, o último deles especialmente humilhante ao driblar Júnior Baiano de tal forma que o zagueiro não deve ter ainda hoje compreendido bem o que se passou. Maricá, vejam bem, MARICÁ balançou as redes de Clemer.

No final, Renato Portaluppi, em seu canto de cisne, foi sacado do banco urubu para tentar operar um milagre, mas era tarde. Rubro-negros tiveram que ver os bacalhaus partirem para a decisão (e posterior título) após uma exibição de gala.

5 – Fla 0 x 1 Vasco – Final Carioca 1988 – 22/06/1988  

44 do segundo tempo, decisão do campeonato, Flamengo zero, Vasco também zero. Um jogador de apelido Cocada irá brilhar neste jogo. Cocada, reserva do Vasco saído do elenco rubro-negro tem seu instante de glória diante do Flamengo. O texto abaixo está na comunidade do orkut “Cocada – Eterno Triunfo”, escrito por Marcelo Panoeiro. Leiam e emocionem-se.

“Você não tem talento, procure outra profissão.”

Amargurado, Lucas partiu.

Quiseram, porém, os deuses, marcar novo encontro. A noite chuvosa daquela quarta-feira, 22 de junho de 1988, fez-se cenário para o desfecho.

De um lado, a arrogância do rubro-negro Carlinhos, do outro, Lucas ostenta no peito sua cruz. O zero a zero perpetua-se no placar e aos 43 minutos do segundo tempo, o destino caprichosamente chama por Lucas.

O placar anuncia, sai Vivinho, entra Cocada. O amargor de Cocada dá lugar à doçura do menino e, aos 44, arrancando pelo meio, rompe o campo, vê Romário, mas num ato de egoísmo sente na alma o menino.

Chuta.

Explosão de alegria e glória no Maracanã.

Despido, Cocada atira sobre Carlinhos seu manto, seu sonho. O vilão é crucificado em pleno templo. Eis o peso da cruz, a cruz de malta.

Aos 45, Lucas volta a ser Cocada e é expulso, pois assim quiseram os deuses, dar ao menino apenas 3 minutos, mas de eterno triunfo.”

Dureza, hein.

4 – Fla 2 x 3 Flu – Final Cariocão de 95 – 25/06/1995  

Faltavam poucos minutos para o Flamengo faturar o Carioca no ano de seu centenário. Após o adversário tricolor abrir o placar e ampliar a vantagem para 2 x 0, o Mengo, vencedor do 1º turno (Taça Guanabara), treinado por Vanderlei Luxemburgo e contando com o melhor atacante do mundo em suas hostes, Romário, tratou de empatar o jogo, resultado que lhe daria a taça. A torcida já cantava o campeonato, era uma alegria só, mais de 100 mil pessoas no Maracanã. Foi então que Aílton avançou pela direita e se livrou de Branco, chutando cruzado ao gol flamengo.

A bola passaria rente às traves, mas se resumiria a um susto final se não fosse a presença e o gênio de Renato Portaluppi, camisa 7 do Flu, ex-camisa 7 do Fla, da Seleção, do Grêmio. Renato, impávido, tem o reflexo de sair do caminho do chute de Aílton mas a bola, graciosa e meretriz, resvala em sua barriga o suficiente para tomar o rumo do gol e desgraçar aquele domingo e a posterior segunda-feira de milhões de rubro-negros.

O Flu saía de uma fila de 9 anos e o Fla começava a amargar a uruca que foi seu ano do “sem ter nada”.

3 – Fla 0 x 3 América do México – 7/5/2008 – Libertadores

flaamerica

O “Cabañazzo” protagonizado pelo Fla não foi apenas um fiasco rubro-negro, mas o pior vexame esportivo do ano. O que era, afinal, aquele time do América mexicano? Francamente.

O Flamengo havia começado 2008 com ares de fênix e disposto a continuar o desempenho mágico da “Tropa de Elite” do Papai Joel no 2º semestre de 2007, esculachando e espinafrando adversários. Havíamos faturado a Taça Guanabara com sobras e nos classificado bem na fase de grupos da Liberta. O time decidia simultaneamente o (bi) campeonato carioca e as oitavas de final do torneio continental e, até o distinto jogo, liquidava a ambas faturas com louvor.

Venceu a primeira partida da decisão do estadual diante do Botafogo, viajou para o México onde atropelou (4×2) o América em pleno Azteca, retornou ao gramado sacro do Maraca para a finalíssima do cariocão onde sagrou-se bicampeão carioca (o tal jogo do chororô) e então, havia aquela baba na quarta de noite, o América do México e seu centroavante rechonchudo e paraguaio.

Ai, ai.

Pra quem já se esqueceu, no meio dessa farofa toda, Joel assumiu o comando da Seleção da África do Sul e faria do jogo contra o América sua despedida do Mengão, sairia carregado de campo por ter reconduzido o clube a caminhos ambiciosos e mais dignos de sua grandeza, patati, patatá. Entrou em campo a brilhante diretoria flamenga, que resolveu transformar o jogo contra o América em festa (afinal, a vaga da Libertadores já estava no papo, lembram-se?).

Podendo perder por 2 gols, podendo simplesmente cozinhar o adversário num modorrento zero a zero, o Flamengo – diante de 50 mil torcedores – teve a desfaçatez de tomar não um, não dois, mas três notórios gols do América. Cabañas, autor de dois, saiu do Maraca para as capas de jornais e para os piores pesadelos da maior torcida do mundo.

Papelão.

Ou melhor, papelazzo.

2 – Fla 0 x 6 Botafogo – 15/11/1972 – Cariocão


 
O aniversário do Mais Querido no ano de 1972 ficou marcado por meia dúzia de gols marcados pelo Botafogo numa mesma noite sobre as redes flamengas. Lembro do jogo porque nesta dia, meu avô, falecido botafoguense, levou minha avó, flamenguista, para verem o jogo no Maracanã. Diante do 6×0 sofrido na pele, minha vó nunca mais foi a um estádio ver seu time de coração jogar.

Durante 9 longos anos – o Mengão deu o troco em 81 – sempre que o escrete urubu subia as escadas rumo ao gramado do Maracanã, a torcida do Botafogo ostentava uma faixa lembrando da trágica noite dos 6 gols para os jogadores do urubu não se esquecerem. Gerações e gerações rubro-negras jamais engoliram a execrável goleada.

1 – Fla 0 x 2 Santo André – Final Copa do Brasil 2004

Quase todo mundo é unânime em se avexar diante de uma derrota de seu esquadrão para o São Caetano, certo? Pois imagine então o drama que é ver seu time perder um campeonato para o Santo André. Nós, rubro-negros, não precisamos imaginar – cerca de 80 mil dos nossos testemunhou essa verdadeira tragédia em pleno maraca na noite de 30 de junho de 2004, eu incluso.

Creiam-me, não pode haver nada menos vil do que ver sua vaga de Libertadores parar nas mãos de um time treinado por PÉRICLES CHAMUSCA – vou até repetir, pra deixar bem eloquente: PÉRICLES CHAMUSCA.

Certos da vitória, do título e da vaga consequente pra Libertadores 2007, a torcida lotou o Maraca na expectativa de gritar “é campeão” pelo resto da noite. Eu fui junto de uma amiga que nos conseguiu passes para as cadeiras cativas e foi a última vez que pisei no Mário Filho para testemunhar a glória e o amor de ser Flamengo.

Após um primeiro tempo zerado, a Magnética cantava o provável título – na partida de ida, em SP, Athirson, recém-repatriado, empatou o jogo em 1×1 no frigir dos ovos ao cobrar uma falta do meio da rua e o arqueiro rival aceitar. Eis que veio o segundo tempo e o Flamengo, campeão carioca, sob a batuta de Felipe e seus desconcertantes dribles e treinado por Abel Braga sucumbe a dois tentos de Sandro Gaúcho e Elvis (sic!). Elvis!! Foi demais pra qualquer um.

Lembro ainda hoje do Abelão chorando no vestiário em transmissão do Sportv após a tragédia, dizendo não entender o que havia se passado em campo. No ano seguinte, Abelão levaria o Flu às finais da Copa do Brasil e perderia de novo, pasmem, entregando o título – e uma Libertadores ’08 – para o Paulista de Jundiaí.

Contribuição enviada pelo leitor Leandro Godinho.

Anúncios

Entry filed under: top10.

Teoria e prática do feijão-com-arroz Los dragones causam furor no Chile

136 Comentários Add your own

  • 1. Lila  |  10/02/2009 às 10:13

    SÉRIO MESMO que o vexamex é terceiro lugar? Tá, eu não mandei, tenho que ficar na moral…

  • 2. beretta  |  10/02/2009 às 10:24

    Ser o queridinho da Globo, junto com o Corinthians, não é humilhação também?

  • 3. fino  |  10/02/2009 às 10:26

    o número 4 foi dos jogos mais espetaculares que eu vi…

  • 4. Flávio  |  10/02/2009 às 10:27

    Faltou a derrota para o Porto Alegre (?!) em 87… Mas o top 10 tá ok. Ainda mais com fiascos protagonizados por Clemer e Abelão…

  • 5. Gabriel Teixeira  |  10/02/2009 às 10:29

    Número 5.

  • 6. Lila  |  10/02/2009 às 10:32

    Cassol, lê ali o segundo comentário e entende minhas razões, tá? =D

  • 7. izabel  |  10/02/2009 às 10:33

    faço minhas as palavras da Lila = ]

  • 8. Gabriel Marcondes  |  10/02/2009 às 10:33

    ê Abelão… depois que esse cara foi campeão mundial, não duvido de mais nada no mundo

    eu lembro dessa final contra o Santo André, pq o Galvão narrou “GOOOL DO SÃO CAETANOO!!”

  • 9. Frank  |  10/02/2009 às 10:45

    Cara, faltava esse top 10 de humilhações… muito tri lembrar do valoroso COCADA, aquele, e também daquela dancinha do Edmundo no terceiro gol do jogo 6…

  • 10. gilson  |  10/02/2009 às 10:48

    Sensacionaiis as fotos do 3, não consigo parar de rir.

  • 11. Luís Fernando  |  10/02/2009 às 11:05

    Sobre o primeiro dos vexames, Abelão chorou porque realmente ENTENDEU o que aconteceu.
    Mandou Felipe segurar a bola na BORDA da linha lateral aos trinta e seis minutos do PRIMEIRO TEMPO, enquanto jogadores do time do JAÇATUBA tentavam, com avidez, tirá-la a botinadas.
    Abelão sabia, sim, o que estava para acontecer.
    E nós, rubro-negros, vimos uma quantidade suficiente para lotar uma KOMBI tomando conta do Maracanã.
    Maior vexame dos últimos tempos. Certeza. Quase como a água no chopp do Joel Santana.

  • 12. contribuinte  |  10/02/2009 às 11:14

    http://www.secafla.com/micoshistoricos.asp?nrpag=1

  • 13. Almir  |  10/02/2009 às 12:12

    Necessitar que o José Roberto Rato expulsasse CINCO jogadores do Atlético em meia hora de jogo também não é humilhação?

  • 14. Fernando Cesarotti  |  10/02/2009 às 12:16

    No jogo 3, faltou considerar o FATOR CAIO JÚNIOR, fundamental para o trunfo de Cabañas. E no jogo 7, nada me tira da cabeça que rolou grana na história, o que seria suficiente para incluir o jogo nas humilhações verdes.
    No mais, o sósia do Nunes na primeira foto tem o melhor penteado EVER AND EVER.

  • 15. Luís Felipe  |  10/02/2009 às 12:20

    o primeiro vexame merece o seu lugar. Era decisão de taça e foi a maior zebra que eu vi no futebol brasileiro. O Santo André não era sequer um time equivalente ao Flamengo – Paulista e Fluminense não tinham uma grande disparidade técnica – e se classificou às finais depois de vencer o 15 DE CAMPO BOM.

  • 16. joão carlos  |  10/02/2009 às 12:35

    tem um erro nessas datas ae, pessoal. essa final foi em 2004:

    2007 – Fluminense (Rio de Janeiro)
    2006 – Flamengo (Rio de Janeiro)
    2005 – Paulista (São Paulo)
    2004 – Santo André (São Paulo)

  • 17. Ismael  |  10/02/2009 às 12:35

    Ninguém se ligou que a Nº 1 foi em 2004? O Abelão tava sendo campeão da Libertadores em 2006 com o Inter!

  • 18. Ismael  |  10/02/2009 às 12:36

    putz, joão carlos foi mais rápido!

  • 19. Eduardo  |  10/02/2009 às 12:41

    ”para o infame Paulista de Jundiaí.”

    Infame????

    Que merda é essa??

    Vou flar que é infame, quer despeitar um Clube quase centenário construindo por gente trabalhadora de uma senão a melhore companhia ferroviária que ja existiu no Brasil é de uma audácia, uma tremenda falta de respeito tipico de brasileiros sem memórias e sem histórias.. abs

  • 20. gilson  |  10/02/2009 às 12:51

    #15. Sei não, não seria o contrário? No jogo do Maracanã o Flamengo jogou mal demais, lembro porque assisti junto com uns amigos flamenguistas. Já no confronto Flu x Paulista, no jogo da volta o Fluminense teve um domínio muito amplo e perdeu uma chuva de gols (o time mostrou muito nervosismo) e teve posse de bola em torno de 75 a 80 % se não me engano (o que só ratifica a vitória do Paulista, diga-se).

  • 21. beretta  |  10/02/2009 às 12:52

    Quem vive de história é museu e não time de futebol.

  • 22. Mateus  |  10/02/2009 às 12:52

    O 15 ´só não foi a final pelo pavor que tomou conta de Mano Menezes, técnico do time, no jogo das semifinais lá em São Paulo. Admitido inclusive pelo próprio…

    E eu não lembro do time do Fluminense, mas o Paulista tinha Mossoró e Leo. Não creio que o Fluminense pudesse ser ruim assim…

    E eu também colocaria aquele jogo contra o atlético pela Libertadores na lista…

  • 23. Gabriel R.  |  10/02/2009 às 12:53

    #19

    bah, o cara se mordeu afu…

  • 24. beretta  |  10/02/2009 às 12:58

    Paulista e Fluminense foi parelho, até porque o Fluminense não pode ser considerado um time grande.

    Agora, o Santo André, com ELVIS…

    Bã!!

  • 25. Yuri  |  10/02/2009 às 13:10

    Que belas recordações de 2004 e 2005… que timaços!!!!!
    O mais curioso foi o modo que o Santo André ganhou a vaga para a Copa do Brasil.
    Não foi fácil, teve que passar por XV de Piracicaba, Rio Branco, Guarani B, Ituano, Palmeiras B, Ferroviária, XV de Jaú, Rio Claro São Paulo B, Osasco, Nacional, Atlético Sorocaba (que pega o Juventude agora), Matonense, Comercial e finalmente, Ituano.
    Passar pelo Flamengo foi mole depois de derrotar grandes times do futebol paulista. Quem não se intimidou no Barão de Serra Negra, não se intimida no Maracanã.

  • 26. Guillermo  |  10/02/2009 às 13:10

    Gazelas???? Tchê, mas o que é Leandro Godinho?

    Top 10 do Flamengo tinha que ser feito pela Lila.

    DÁ-LHE GRÊMIO!!!

  • 27. fino  |  10/02/2009 às 13:13

    gazelas, macacos, urubus, gambás, porcos, leões…

    é a fauna futibolistica !!!

  • 28. joão carlos  |  10/02/2009 às 13:14

    po, o foda de tudo isso é que o 15 deu uma de flamengo, ou o flamengo, no 3 a 0, deu uma de 15:

    o jogo lá em são paulo foi 3 a 4. o time de campo bom veio jogar em MEIO OLÍMPICO podendo perder por um gol até o 2-3. levou, se não me engano, 0-2 no RABO.

  • 29. joão carlos  |  10/02/2009 às 13:15

    e se o gremio tivesse passado pelo 15 (chora de vergonha), tinha sido eliminado pelo sto andré CERTAMENTE. tendo ou não tendo o vashco pela frente…

  • 30. Paulo Torres  |  10/02/2009 às 13:15

    Brilhante o comentário 25!

  • 31. Daniel Cassol  |  10/02/2009 às 13:18

    Tirei as duas referências JOCOSAS aos times ali. Uma delas não tinha me ligado, na outra não dei bola. Pelas reações, é melhor tirar mesmo. É o tipo de provocação que a gente sempre evita por aqui.

  • 32. Daniel Cassol  |  10/02/2009 às 13:25

    E pra finalizar: os vídeos e as fotos fui EU que acrescentei. O Leandro havia mandado só o texto.

  • 33. Luiz Filipe  |  10/02/2009 às 13:26

    Imperdível as entrevistas do intervalo do jogo do Cocada.

    O cara diz: “o flamengo ataca a la vonté” ou qquer coisa que o valha.

  • 34. fino  |  10/02/2009 às 13:28

    futibolistica, que HORROR. jsdfjjsdf

  • 35. Yuri  |  10/02/2009 às 13:29

    “Venceu a primeira partida da decisão do estadual diante do Botafogo, viajou para o México onde atropelou (4×2) o América em pleno Jalisco…”

    JALISCO, é??? Não seria AZTECA?

    No mais concordo plenamente com o comentário 19 e agradeço ao elogio do comentário 30.

  • 36. Michel  |  10/02/2009 às 13:32

    Acrescentaria um jogo do brasileiro de 98 ou 99, não lembro, entre Flamengo e Portuguesa no Maracanã. Depois de, sei lá, 4 derrotas seguidas o Kléber Leite disse que se o Flamengo perdesse pra Lusa, ele devolveria o dinheiro do ingresso a todos os torcedores que fossem ao jogo. Resultado: 50 mil pessoas no Maior do Mundo e uma vitória da Portuguesa por 3×2 ou 4×3, não lembro bem.

  • 37. Gustavo  |  10/02/2009 às 13:39

    Uma correção: a vitória do Flamengo sobre o América foi no Azteca, não no Jalisco.

  • 38. Guilherme  |  10/02/2009 às 13:50

    Muito boa essa já aclamada série.

    Mas achei que pegaram meio pesado com a Copa do Brasil de 97 pro Grêmio e o Brasileiro de 97 pro Vasco.

    Tanto o Grêmio como o Vasco daquele ano eram timaços.

  • 39. Gabriel R.  |  10/02/2009 às 13:51

    muito bom o texto, só não gostei das fotos e dos videos….
    hahshahdha

  • 40. joão carlos  |  10/02/2009 às 13:55

    nenhum gremista CAUTELOSO vê replay daquele gol do joão antônio por medo que ele ERRE o chute.

  • 41. Guilherme  |  10/02/2009 às 13:57

    E o que o Edmundo faz naquela semifinal de 97 é pra ganhar uma placa. Driblar goleiro com o ombro eu não mais ninguém fazer.

  • 42. Fabio  |  10/02/2009 às 14:16

    não acho que jogos entre grandes, com exceção de portentosas goleadas, devam ser classificados como HUMILHAÇÕES…

    por ex, 1999, o parmera virou de 2 a 1 para 4 a 2 nos 7 últimos minutos, com dois golos mui esdrúxulos do FILHO DO VENTO..isso não me cheira a humilhação…

    com perdão do bom baiano impedimentense, humilhação é tomarmos mais de 3 (quanto mais 7) do Vitória, sermos eliminados pelo ASA, tomarmos 3 do Bragantino edpois de ficarmos invictos o campeonato inteiro, XV de Jaú, Inter de Limeira…

    já perder do Galo no Palestra e por isso não me classificar pra Libertadores é doloroso, trágico, triste, causa gangrena e hemorróida, mas não é humilhação.

  • 43. Gabriel Marcondes  |  10/02/2009 às 14:16

    #40
    mais ou menos como lembrar da falta que o Ricardinho (Cruzeiro) fez o gol do título na copa do brasil em 2000

  • 44. Fabio  |  10/02/2009 às 14:17

    exemplo de 1999: palmeiras e flamengo, copa do brasil

  • 45. Patrick  |  10/02/2009 às 14:41

    Outra humilhação foi aquela derrota pro Grêmio na Copa do Brasil de 89, 6×1 com direito a gol de cabeça do Paulo Egídio (1,30m).
    Eu tava lá…

    hxxp://www.youtube.com/watch?v=XEtAHSn_EQU

  • 46. Prestes  |  10/02/2009 às 14:47

    “40. joão carlos | 10/02/2009 at 13:55

    nenhum gremista CAUTELOSO vê replay daquele gol do joão antônio por medo que ele ERRE o chute.”

    uhsaduhsdauhdsauhuhsasauhhu

    Pior que às vezes o cara sofre até em VT. Toda vez que vejo aquela cabeçada do Alex Dias na final da Liber eu tenho ESPASMOS.

  • 47. Luís Felipe  |  10/02/2009 às 14:50

    esse Vasco X Flamengo foi contemporâneo de um outro jogo pela segunda fase do Brasileiro, no qual o Inter jogava e eu estava no estádio.

    como na época eu só estudava, assisti o TEIPE à TARDE no então incipiente Sportv, que ainda era um consórcio globo-band (velha TV a Cabo = Deus)

    foi um dos maiores bailes que eu vi na vida. O Edmundo levou 10 da Placar por aquele jogo.

  • 48. Prestes  |  10/02/2009 às 14:55

    Cara, acho que a Sportv jamais foi um consórcio globo-band.

  • 49. gilson  |  10/02/2009 às 15:04

    #25, o Barão é um estádio “muito intimidador” mesmo. A torcida da Ponte que o diga…..

  • 50. Francisco Luz  |  10/02/2009 às 15:04

    Sportv sempre foi da Globosat, um dos canais do pacote da tv a cabo que sempre foram da Globo (Multishow, GNT e Telecine os outros).

    A NET que não era 100% da Globo naquele tempo. E o Edmundo quebrou a vala mesmo nesse dia, também assisti essa reprise. Bons tempos de vadiagem à tarde.

  • 51. Humilhação  |  10/02/2009 às 15:11

  • 52. J Petry  |  10/02/2009 às 15:13

    Lembro de falarem que a Band tinha uma parte do Sportv na época.

  • 53. mardruck  |  10/02/2009 às 15:24

    Edmundo no auge foi um dos maiores que eu vi jogar.

  • 54. Maicon  |  10/02/2009 às 15:25

    http://schopenhauerperde.blogspot.com/2009/01/as-10-piores-humilhacoes-do-palmeiras.html

    Fizeram nesse blog as 10 maiores humilhações do Palmeiras.

  • 55. Fabio  |  10/02/2009 às 15:31

    Concordo com o Mardruck…em 93/94 ele jogou ESTRATOSFERICAMENTE no Palmeiras…mas em 97, uniu tudo aquilo mais um faro de matador absurdo. Foda foi a maracutaia que fizeram pra ele jogar na segunda final daquele ano.

  • 56. Fabio  |  10/02/2009 às 15:31

    ops, uniu A tudo aquilo;;;

  • 57. Sanchotene  |  10/02/2009 às 15:38

    Chorei no 10 e não consegui continuar. Só fiquei com a impressão, mas deve ser pela emoção, que o Flamengo conseguiu ser humilhado ao empatar em 2-2 com o campeão brasileiro numa final. É verdade, isso?!

  • 58. Felipe catarina  |  10/02/2009 às 17:13

    pois é, com toda humildade, gostaria de fazer uma crítica. Acho que a galera desvirtuou um pouco a série. Em vez de humilhações, estão entrando alguns jogos que podem ter sido “derrotas dolorosas”, mas não humilhações. Acho que o Fabio do #42 resumiu bem.

  • 59. douglasceconello  |  10/02/2009 às 17:23

    Concordo com os nobres leitores, mas também penso que uma grande REVERSÃO DE EXPECTATIVAS não deixa de ser uma espécie de HUMILHAÇÃO.

  • 60. Prestes  |  10/02/2009 às 17:28

    É que o limite entre tragédia e humilhação é tênue e, muitas vezes, ocorre duas coisas.

    E esse negócio de reversão de expectativas que o Douglas falou é interessante, por exemplo:

    Maracanazzo: tu pode dizer “porra perder pra Obdulio, Gigghia, Schiafino não é humilhação”. Mas se tu analisar que tu precisa só do empate, em casa, e já tem jornal com “fotos dos campeões” aí é humilhante.

  • 61. douglasceconello  |  10/02/2009 às 17:38

    Galvão falou bem do Inter. Exijo nota de repúdio assinada por Vitório Piffero.

  • 62. fino  |  10/02/2009 às 17:45

    Alex no time misto?

    “Culpa” do pastor?

    Não sei vocês, mas eu to muito surpreso com essa derrocada do voz de taquara rachada…

    de melhor jogador do país e orador do time a falastrão chorão com crise de personalidade, em 4 meses…

    Uma pena.

  • 63. Junior  |  10/02/2009 às 17:48

    Depois daquela excelente narração do Galvão Bueno na final contra o Barcelona , confesso que parei por um bom tempo de chamá-lo de mala, gdfsdasdf.

  • 64. Dokstra  |  10/02/2009 às 17:50

    sobre o último comentário do douglas: até porque nos humilhamos com as achincalhadas dos rivais locais…

  • 65. decente  |  10/02/2009 às 17:52

    1. ter como torcedor o comentarista renato maurício prado. isso sim é uma coisa realmente humilhante.

  • 66. matheus  |  10/02/2009 às 18:15

    #63

    ele me ganhou no segundo gol contra o al-ahly

    e em passagens como ‘ronaldinho gaúcho? é grenal então, amigo, VAMPRACIMA’

  • 67. leal  |  10/02/2009 às 18:15

    2. ter como torcedor o “comentarista” josé roberto wrong. humilhante.

  • 68. col  |  10/02/2009 às 18:25

    muito bom o texto, só não gostei das fotos e dos videos….[2]
    hahshahdha [2]

  • 69. Franciel  |  10/02/2009 às 18:34

    Ainda sobre a subjetividade das humilhações, cito o exemplo de domingo último. Apesar de ter perdido de 2 x 0 para o Itinga, não me senti humilhado, pois, aém de ter sido furtado, (não é choro, não é choro), sei que levaremos o TRIcampeão.

    Só fiquei pirado com a diretoria, aquele rebanho de zé ruela.

  • 70. Júnior Martins  |  10/02/2009 às 19:08

    Eu tava comemorando porque não tinham feito as 10 piores do Flamengo…

    Era questão de tempo, e tem muitas, e recentes…

  • 71. Anônimo  |  10/02/2009 às 19:35

    ganhar masi da metade dos titulos com a ajuda do juiz tambem nao deixa de ser um mico

  • 72. Anônimo  |  10/02/2009 às 19:36

    *mais

  • 73. fino  |  10/02/2009 às 19:36

    nossa, essa foi forte…

  • 74. col  |  10/02/2009 às 20:21

    Po, assunto Alex de novo?
    Nao vamos discutir sobre um jogador que agora eh segundo reserva.

    Hahaha

    A roda gira…

  • 75. Mauricio Dias  |  10/02/2009 às 20:42

    Lembrar que, no primeiro turno do campeonato carioca 1997, o Flamengo, precisando apenas empatar com o Botafogo para ir para a final contra o próprio Bota, perdeu para o time reserva do adversário, que poupou os titulares.

  • 76. Rodrigo Cardia  |  10/02/2009 às 21:08

    Se era para citar o Grêmio, podia botar aqueles 6 a 1 na semifinal da Copa do Brasil de 1989, não um jogão como aquela final de 1997…

  • 77. Lila  |  10/02/2009 às 21:55

    65, duro mesmo é ter o Galvão como torcedor…

    você aí que não põe a cara, bonito é isso: falar sem assumir. MAS QUE BELEZA!

  • 78. Fernando Cesarotti  |  10/02/2009 às 22:24

    Re #54:
    Esse cara é o Rubão, velho colega de trabalho, a quem telefonei no intervalo da final da Mercosul – como cito no texto -, essa sim uma humilhação indiscutível.
    Eu também acho subjetivo pacas, mas acho que os textos estão muito bons, então foda-se a teoria. Parece meu professor na Pós: “Seu texto não é um ensaio pessoal, é uma narrativa subjetiva. Por isso vou te dar 8,9 e não 9,2.”

  • 79. Zobaran  |  10/02/2009 às 22:51

    Comentário #78 gênio máximo lembrança eterna. Vale assistir ao vídeo do jogo entre Botafogo e CRF (Cuidado com os Reservas do Fogão). http://www.youtube.com/watch?v=iGF_3KO7QyI

    E outra, tem mais humilhação aí, hein! Não adianta fingir não que eu sei. Só remoendo a cabeça dá pra lembrar umas recentes bem feias.

    Já que mandei um link, mando dois. Vocês que são gaúchos (mais especificamente os gremistas) vão gostar de saber o que os britânicos pensam de vocês: http://fourfourtwo.com/blogs/confessionsofacorrespondent/archive/2009/02/10/bouncing-brazilians-amp-mancs-in-montevideo.aspx

  • 80. fabio  |  10/02/2009 às 22:57

    como diria WLADIMIR, disconcordo com alguns sobre o que é humilhação e a tal reversão de expectativa, até porque um legítimo torcedor SEMPRE tá esperançoso quanto ao sucessio de seu time nas embrenhadas do futebol.

    A humilhação traz, além do sofrimento comum a todas as derrotas, a vergonha de torcer para aqueles malditos filhos da puta que envergam uma camisa que tu acha que nunca poderia ser imaculada. Vontade de se atirar no primeiro carro que passa na frente, de pensar em assistir aos jogos da Liga Mundial de Vôlei e gritar “vai, Giba”, desejo que todos teus colegas de escola/faculdade/trabalho tenham morrido pra não encherem teu saco.

    É mais ou menos a sensação que dá quando perdemos para o Corintia.

    mas isso não afeta a qualidade dos textos, primorosos

  • 81. Anônimo  |  10/02/2009 às 23:01

    e aquela semifinal da Copa do Brasil em que o flamengo levou SEIS A UM do grêmio?

    e os dois títulos brasileiros roubados nos anos 80? também deveriam contar…

  • 82. Zobaran  |  10/02/2009 às 23:04

    ih…tava me referindo ao #75

  • 83. Diogo  |  10/02/2009 às 23:12

    Bah, e eu achei que o Cabañas, El Gordo Matador iria para a ponta.

    Nem foi citado.

    Se aquilo não foi humilhação, nem sei o que se passa na cabeça dos rubro-negros cariocas.

    E quanto a Copa do Brasil em 1997, acho que foi uma baita humilhação, principalmente depois que o Romário fez o segundo gol e ensaiou uma dancinha macabra.

    Como diria o poeta ranheta, la pelota pune.

  • 84. fabio  |  10/02/2009 às 23:18

    Ops, ser maculada

  • 85. Diogo  |  10/02/2009 às 23:22

    Ato falho, um terceiro lugar é digno de nota.

  • 86. Camilo  |  10/02/2009 às 23:40

    Eu sinceramente me decepcionei. Achei que o FRA poderia render coisa melhor.

    Enfim, depois do Botafogo e do Avaí, ficou sem graça.

  • 87. Camilo  |  10/02/2009 às 23:41

    Ah, sim: esperamos ansiosamente o Atlético-MG

  • 88. Camilo  |  10/02/2009 às 23:41

    FRA = FRAMENGO, conforme 70% da sua torcida

  • 89. Paulo Torres  |  11/02/2009 às 00:20

    Tô fechando a lista do Galo. Mando pro Douglas até o fim da semana. (Tem que ser só 10 mesmo? Muita coisa boa fica de fora.)

  • 90. Paulo Torres  |  11/02/2009 às 00:21

    Quer dizer, muita coisa *ruim*.

  • 91. augusto genz  |  11/02/2009 às 01:07

    humilhação é teu time ser campeão e receber de presente essa matéria do régis roesing.

    coloquem ela no top 10 do Grêmio.

  • 92. rafael  |  11/02/2009 às 02:04

    #87 concordo com vc, inclusive não pode faltar aquela derrota por 6×2 para o corinthians no brasileiro de 2002

    e quando teremos o top 10 do timão? humilhação não falta…

  • 93. Gustavo  |  11/02/2009 às 07:33

    URGEM os top ten do Atlético e do Corinthians.

    Legal a matéria do britânico, lincada pelo Zobaran. Foi uma cobertura bem ROOTS assistir a um Noia x Grêmio.

  • 94. Sanchotene  |  11/02/2009 às 07:38

    Nenhuma menção do vídeo de um torcedor completamente mamado cantando uma versão “em inglês” do hino do Flamengo:

    http://tiefschwartz.blogspot.com/2007/10/this-is-football.html

  • 95. Zobaran  |  11/02/2009 às 08:33

    #94 hahahaha….esse vídeo é nota 1000. já tinha caído no esquecimento. Mas não pode ser considerada humilhação (pq seriam 33 milhões de humilhações).

    Vem cá…o Framenguis não andou perdendo de goleada para times do Paraná recentemente?

  • 96. Luís Fernando  |  11/02/2009 às 09:04

    Lila, eu juro que queria ouvir comentários sobre o seu top-ten.
    Seria FABULOSO.

  • 97. Douglas  |  11/02/2009 às 13:39

    Eu colocaria nessas “Top Humilhações” o jogo desempate entre Atlético-MG e Flamengo, pela Libertadores 1981, no Serra Dourada. Uma mancha na história de (muitos erros a favor) do rubro-negro carioca…

  • 98. Godo  |  11/02/2009 às 13:52

    Realmente, só agora fui ver que me enganei nas datas no texto do Santo André… deve ser o trauma. Abelão perdeu a CdoB 2004 no Fla e 2005 no Flu.

    Sobre a Copa do Brasil de 89, esta não é uma derrota que causou muito impacto entre rubro-negros e não entra num top 10 de grandes humilhações. O chocolate vascaíno de 2001, por exemplo, feriu bem mais nossa alma urubu e sofrida.

    (De toda a forma, são memórias subjetivas, gente, não sou dono de verdade alguma)

    Ah, meus agradecimentos para os administradores do Impedimento pela revisão no texto e pelas fotos e vídeos, em especial pela foto do Edmundo Santos Silva, aquele fdp.

  • 99. david  |  11/02/2009 às 15:00

    A lista é excelente. Presenciei três dos vexames, ao vivo. Na boa, construíram meu caráter.

    A única coisa que me irrita é esse revanchismo atleticano.

  • 100. Battaglin  |  11/02/2009 às 17:06

    O que dizer de um ser humano como o Abel?
    Há palavra para defini-lo?
    Hoje eu acredito que não…

    Lembro do episódio dos Simpsons em que o Homer fica imaginando se terá sua foto no dicionário no verbete estúpido ou sortudo etc. O que terá no verbete Abel Braga? A mente humana não captará tal complexidade… No futuro, quando alguém fizer algo absolutamente inexplicável, ela dirá que “fez um Abel”, para o bem ou para o mal.

  • 101. Junior  |  11/02/2009 às 17:36

    Abel é mestre, rapá. Enquanto os outros entrevistados deram entrevistas politicamente corretas sobre a Ana Paula de Oliveira, o Abelão foi singelo: é uma gostosa!

  • 102. Flávio  |  11/02/2009 às 18:06

    Abelão boicotava a imprensa gaúcha. Melhor postura de um técnico do Inter desde 1909.

  • 103. Hugo Pegoraro Serelo- Cruzeiro  |  11/02/2009 às 18:12

    “Ser o queridinho da Globo, junto com o Corinthians, não é humilhação também?”

    Sim, Beretta. É uma mancha pior do que qualquer outra passagem da lista.

  • 104. savastano  |  12/02/2009 às 00:52

    américa é número1

  • 105. Juliano R. da Silva  |  12/02/2009 às 09:28

    Carai, que GOLAÇO do Cocada.

  • 106. botafoguense  |  12/02/2009 às 14:42

    Lembrar que, no primeiro turno do campeonato carioca 1997, o Flamengo, precisando apenas empatar com o Botafogo para ir para a final contra o próprio Bota, perdeu para o time reserva do adversário, que poupou os titulares.
    .
    e a faixa q a torcida do botafogo levava era a seguinte: flamengo,nós gostamos de vo6! kkkkk

  • 107. botafoguense  |  12/02/2009 às 14:43

    ah ,esqueci do [2] no 1º parágrafo

  • 108. david  |  12/02/2009 às 23:44

    Peraí, “botafoguense”?! Hahaha.

  • 109. os mano  |  16/02/2009 às 21:55

    No #80, na verdade, Wladimir disse “desconcordo” o que, segundo o prof. Pasquale, está “corretíssimo”. Viu, quem disse qui nóis é anarfa?

  • 110. André  |  22/02/2009 às 13:00

    Cara, depois do RESENDE hoje tu vai ter que dar uma atualizada nessa lista.

  • 111. Gustavo Lengler  |  11/03/2009 às 16:20

    Santo André nao pode ser a primeira… O Cabanazzo tem que ser a primeira. Uma coisa é jogar mal contra um time que, bem ou mal, passou por vários outros grandes. O Flamengo precisava do empate, mas quando tomou o primeiro, desestruturou o pouco que restava daquele time que era muito dependente do Zinho (ele mesmo!! – não jogou aquele jogo), nao pelo que ele jogava, mas pelo senso de organização que ele dava àquele grupo de peladeiros. A saída do Romulo no início do jogo piorou as coisas. Já conversei com o filho do Abelao e ele me conta que, contagiados pela empáfia e arrogancia natural de nós rubronegros (que só pode ser comparada à arrogancia e a estupidez gremista – alguém já viu o grêmio perder mata-mata sem distribuir porrada??), os jogadores e dirigentes rubronegros estavam mais preocupados em revender ingressos pra ganhar um extra do que se concentrar pro jogo. A verdade é que quando veio o primeiro, o time não soube mais fazer nada. Agora, contra o America-MEX a coisa é pior, muuuuuito pior, pois o Fla podia perder de 2 a 0 pra um time que tinha sido goleado(4a2), na altitude, fora de casa, num jogo que o Fla podia ter feito 8 a 2 se nao fossem os milhoes de gols perdidos pelo ataque do Fla. A diferença está aí: o Fla podia tomar o primeiro e se manter calmo; o segundo e se manter calmo; o terceiro e buscar um gol. Mas para terem uma noção, o Fla quase não se aqueceu praquele jogo – a comemoração no hotel foi tao grande que eles se atrasaram mais de uma hora para o jogo!!!!! Além dessa mudança de ordem, é importante lembrar do supervexame que foi a derrota em 68 (se nao me engano), para o Bonsucesso: o Fla conseguiu um empate heróico contra o timaço do Botafogo em 0a0 e precisava não perder para o Bonsuça pra ser campeão. Mais uma vez a arrogancia fez com que o Fla desse a volta olímpica ANTES de começar o jogo contra o Bonsuça. Resultado: 2 a 0 pro Bonsucesso, o que obrigou o botafogo voltar de uma excursão as pressas pra fazer um jogo extra e meter 4 a 1 no mengao. Além disso, o jogo do gol do cocada não foi um vexame. O vasco precisava do empate. Só é folclórico. Já o 3 a 2 foi um vexame porque o Flu venceu 3 vezes o fla no mesmo campeonato. Por fim, ainda há um jogo em 98 em que o fla precisava do empate contra os reservas do botafogo para ir à decisao da TGB. Um gol do Renato no ínicio do jogo e a consequente impaciencia infinita da nossa torcida deixaram um jogo facil virarem um dos maiores vexames do Fla. Quanto ao vexame contra o Gremio, acho que o vexame maior foi a derrota de 6 a 1 no Olímpico, na semis da copa do Brasil de 1989.

  • 112. Rafael  |  25/04/2009 às 09:28

    GRÊMIO 6 X 1 FLAMENGO
    COPA DO BRASIL 1989

  • 113. rafael botafogo  |  25/04/2009 às 20:58

    6a06a06a06a06a06a06a06a0a606a06a0a60a6a0a6a0a60a6aa06aa06aa0a6a0a60a060a6a06a0a60a6a06a0a60a6a06a0a60a

  • 114. O Incrível Hulk  |  30/04/2009 às 22:58

    Faltou a maior humilhação de todas: Guarani WxO Flamengo e Sport WxO Flamengo (Campeonato Brasileiro de 1987).
    Humilhação maior ainda é ficar reivindicando um título que se recusou a disputar.

  • 115. Gustavo Lengler  |  01/05/2009 às 02:09

    O inkrvel hulk deve ser botafoguense, tricolor ou vascaíno. Ah, pode ser são paulino tb. Isso é algo que o flamenguista nunca vai se preocupar. Sabemos que somos campeoes de 87. Se vc for buscar a verdade, vc saberá que somos. Se não quiser saber, problema é seu. A CBF disse que NAO TERIA CONDICOES de criar um campeonato em 87. Daí foi criado o clube dos 13 e a copa uniao. Houve um erro sim, em nao chamar alguns times que tinham sido destaques no campeonato de 86. Mas a nata estava lá. E só podia ser a nata, pq o campeonato precisava ser vendido pra TV. E ao fim, qdo a CBF percebeu a chance que ela tinha dado aos clubes de colocarem a cbf ao relento, ela correu atrás, fez seu campeonato capenguíssimo e forçou INTER E FLA a jogar semifinais e finais para dar legitimidade ao seu campeonato. O clube dos 13 foi bem categórico: se vcs jogarem, estarão expulsos do clube dos treze. E não jogaram. (ou seja: São paulo, corinthians, palmeiras, santos, flu, bota, vasco, gremio, cruzeiro, atletico-mg, bahia intimaram primeiramente e depois concordaram posteriormente com a atitude do Fla e do Inter). Como eles nao jogaram, Sport e guarani jogaram sozinhos o campeonatinho da CBF. Depois a CBF ainda tentou fazer o fla jogar contra o Sport, mas o clube dos 13 não deixou novamente. Lembremos que o clube dos 13 era a maior força clubística do Brasil naquele momento.

  • 116. Pedro Luis  |  02/05/2009 às 18:10

    Para mim uma humilhação histórica foi a derrota do poderoso time do Flamengo, campeão de 1980 do brasileirão, para o inexpressivo Botafogo de João Pessoa – PB por 2 x 1 no mesmo campeonato e mesmo ano. Esta é uma das maiores humilhações vividas pelo Flamengo e merecia está inclusa no TOP 10.

  • 117. TRICOLOR  |  18/05/2009 às 20:58

    PREZADOS.

    Tal como há uma seção dos “Dez maiores vexames” dos clubes, aqui no Impedimento, humildemente proponho mais uma lista. Menos gloriosa, mas não menos polêmica:

    OS CINCO MAIS IMPACTANTES ERROS DE ARBITRAGEM A FAVOR E OS CINCO MAIS IMPACTANTES ERROS DE ARBITRAGEM CONTRA CADA CLUBE.

    E aí, moderadores, topam?

    Abraços.

  • 118. Marcio Figueiredo  |  04/06/2009 às 20:44

    Esquecerem do Vitória 5×0 Flamengo na bahia pela copa do brasil… humilhação…

  • 119. Marcio Figueiredo  |  04/06/2009 às 20:47

    Caro “incrível hulk” pela sua ignorância… o flamengo ñ se recusou a jogar contra GUARANI E SPORT… havia um acordo do clube dos 13 no qual impedia que clubes filiados a ela, disputasse jogos contra um grupo formado pela CBF, ou seja, qq time oriundo do clube dos 13 não jogaria… Tratado este liderado pelo então presidente do SÃO PAULO, cujo a administração atual, cega-se ao declarar primeiro penta campeão…

  • 120. Marcio Figueiredo  |  04/06/2009 às 20:51

    outra humilhação foi o campeonato carioca de 1997, flamengo ganhou do vasco por 3×1 e precisava somente de uma empate contra o botafogo (eliminar o vasco e pagar o bota na final) para chegar a final, mas conseguiu perder para o time reserva (botafogo já tava na final e poupou os titulares) com gol do centro avante serginho…

  • 121. Marcio Figueiredo  |  04/06/2009 às 20:53

    Flamengo de zico & cia perdeu um jogo contra o serrano e foi eliminado do carioca de 1982…

  • 122. Rafael  |  29/06/2009 às 03:43

    Faltou o 6 x 1 no Olímpico pela Copa do Brasil em 1989.

  • 123. ANDRÉ CAIO GALO DOIDO  |  20/08/2009 às 22:44

    É COMPLICADO OS JUIZES SEMPRE ROUBARAM DO GALO A FAVOR DO FLAMENGO E´COMUM POIS É DO RIO, É POR ISSO QUE ESTA HOJE NESSA SITUAÇÃO NAO ADINTA ROUBAR DEPOIS TEM QUE PAGAR.HAHHAHHAHHAHHA

  • 124. jorge  |  04/09/2009 às 09:33

    vascobosta, a nova vergonha do rio de janeiro, rebaixado humilhado, depois do gosto da cocada, só foi humilhado pelo urubunegro, 20 anos se passaram agora nem viçe é mais do mengao. bostas vascainos.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  • 125. Gabriel Meireles  |  28/11/2009 às 14:36

    Poderia ter colocado alguns Bonus Round como:

    Flamengo 0 x 3 Atlético-MG, em 2008 (Brasileirão)
    O presidente Márcio Braga armou festa de campeão e a torcida foi na pilha lotou o maraca e viu o fla ser goleado por um time da parte debaixo da tabela.

    Flamengo 0 x 2 Ceará, em 2005 (Copa do Brasil)
    Após a humilhação no ano anterior contra o Santo André o fla enfrentava o Ceará pelas oitavas, perdeu o primeiro jogo no maraca, e no segundo com um empate por 1×1 foi eliminado.

    Defensor 3 x 0 Flamengo, em 2007 (Libertadores)
    Oitavas-de-final da libertadores o fla enfrentava a equipe uruguaia que era o segundo pior time a se classificar para a fase do mata-mata, más o flamengo perdeu por 3×0 o primeiro jogo no Uruguai.

  • 126. Gabriel  |  04/02/2010 às 09:25

    Veja algumas das maiores humilhações do flamengo:

    1) Só consegue ganhar títulos roubados.
    2) Ser o time mais odiado do brasil.
    3) Mais de 70% de seus torcedores são favelados e mulambentos.
    4) Nunca teve um estádio próprio.
    5) É o único penta-tri vice do campeonato carioca.
    6) Se comportar de forma medíocre frente a times pequenos e fracos em decisões ou em jogos importantes.
    7) Perde a final do carioca no ano do centenário com um gol de barriga aos 43 minutos do segundo tempo.
    8) Ver o ano do centenário se transformar em ano do “cem ter nada”.
    9) Não quis jogar a final do brasileirão de 1987 contra o Sport e ainda se diz campeão daquele ano.
    10) Ver o Zico com a camisa do vasco.

  • 127. @mengão  |  01/02/2011 às 22:51

    TOP GLORIFICAÇÕES DO FLAMENGO
    6-BRASILEIROS. NEM O BRASIL É HEXA
    31-ESTADUAIS
    1-LIBERTADORES
    1-MUNDIAL. LUXO- PARA POUCOS
    1-MERCOSUL
    2-COPADOBRASIL
    2-COPA SÃO PAULO
    APESAR DE TUDO É O MAIS AMADO MAIS IDOLATRADO
    TODOS VOCÊ NÃO ESCOLHE , ELE TE COMQUISTA.SOU FLAMENGO ATÉ DE BAIXO DE AGUA.

  • 128. rafa  |  23/02/2011 às 16:33

    a bostinha do felipe pegou dois penaltis!!!

    sinal dos tempos?

  • 129. Augusto  |  27/05/2011 às 14:42

    A fuga das galinhas em 1978 foi a maior vergonha do Flamengo… Como não disputar uma final já prá decidida no regulamento.

  • 130. Augusto  |  27/05/2011 às 14:43

    A fuga das galinhas em 1987 foi a maior vergonha do Flamengo… Como não disputar uma final já prá decidida no regulamento. SPORT RECIFE CAMPEÃO BRASILEIRO DE 1987.

  • 131. Ander  |  06/04/2016 às 08:08

    Eu listaria algumas ainda (tá, só podem ser top10?)

    – Wright/Wrong precisar expulsar praticamente o time inteiro do Galo para dar uma chance ao Fl4
    – o chocolate aplicado pelo vasco sobre o Faimengo em 2001 Vasco 5 x 1 flatus
    – a tentativa desesperada (até hoje) de tomar um título não conquistado em campo (87, título do Sport), mas se eu ver os gols do jogo, acreditarei que o failmengo foi campeão
    – E a popularidade do fl4 que hoje é conhecido como ‘testículos’, pois ele sempre participa, mas nunca entra pra valer em nada mais

  • 132. Anônimo  |  03/07/2016 às 18:13

    essa merdinha do timinho do flamengo e uma verdadeira bosta

  • 133. Anônimo  |  03/07/2016 às 18:14

    flamenguinho timinho de bosta

  • 134. Anônimo  |  04/07/2016 às 10:44

    Faltou o vexame em 2011 na copa sul americana , flamebgo jogava em casa e tomou 4 x0 da universidad do chiele

  • 135. JURANDIR LEONARDO DA SILVA  |  07/10/2016 às 16:28

    Bem, o choro é livre, procurem fatos e fotos do fundo do baú para satisfazer esse desejo de despeito e inveja pelo maior clube do mundo. A única humilhação postada aqui é o 6×0 para o botachoro, que já foi devidamente paga em 1981. Agora eles devem um 6×1 que nunca poderão devolver. Os demais resultado, normais…coisas do futebol. Continuem dando IBOPE para o Flamengo, é isso que nos faz superior a todos os outros.

  • 136. J.J Cruz  |  21/05/2017 às 18:10

    Depois perguntam pq o Flamengo tem todo a mídia pra ele, tudo que fala sobre o Fla dá audiência e títulos também, temos vários e de todos os tipos e modelos. Ah pra não esquecer… Sávio foi tão subestimado que reinou no Real Madrid ganhando vários títulos e jogando muito como sempre jogou. Chupa esa seus abris anta kkkkkkkkkkkkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

  • Alguns dias após o Barcelona 5x0 Chapecoense, hoje veio a consagração: Real Madrid 0x2 Chapecoense. 2 hours ago
  • Semifinais da Série D, jogos de ida: Juazeirense-BA 3x1 Globo-RN (volta 27/8) Atlético-AC 0x0 Operário-PR (volta 28/8) 2 hours ago
  • Corinthians finalmente perde e o que o resto do G4 faz? O resto do G4 não ganha nem três pontos contando os três times juntos. 2 hours ago
  • O Palmeiras não ficou só na promessa de ajudar. twitter.com/IPEonline/stat… 2 hours ago
  • O consolo palmeirense é que o São Paulo entrou no Z4 após essa apresentação pífia. 2 hours ago

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: