Top 10 humilhações do Atlético-MG

06/03/2009 at 11:48 106 comentários

Fazer essa lista foi, como já disseram outros impedimentistas, um exercício de masoquismo. Lembrar momentos de nossos times – e de nossas vidas – que não queríamos apenas esquecer, mas NEGAR que houvessem um dia existido.

Preferi listar apenas jogos acontecidos no meu tempo de torcedor, ou seja, de meados dos anos 80 em diante. Ou, pelo menos, jogos cujas consequências de alguma forma me atingiram. Certamente tragédias maiores ocorreram anteriormente, nos tempos do Cruzeiro de Tostão, ou durante o quase centenário DECA do América, mas creio que o distanciamento emocional deixaria os meus relatos tão empolgantes quanto uma narração dublada de um documentáro do Jacques Cousteau.

10. Atlético 2×5 Caldense, 21/02/1998

Independência – primeira fase do campeonato mineiro

Poucas vezes um jogo vespertino de primeira fase de Campeonato Mineiro contra time do interior foi a chamada principal do Jornal Nacional – na verdade, só me lembro dessa única ocasião. Sábado de carnaval, quarta rodada do Campeonato Mineiro, o Galo vindo de uma derrota para o Villa Nova e um magérrimo 2×1 sobre o Alvorada de Tocantins, time que contava com um jogador chamado MEU TIO. E acima de tudo, o goleiro Taffarel fazia sua estréia na temporada e levou alguns frangos notáveis, narrados com grande satisfação pelo Léo Batista na noite global: à exceção de atleticanos, do Zagallo e possivelmente dos colorados, todo o país pedia pela saída do Cláudio André da seleção, após aquela pífia Copa Ouro em que fomos eliminados pelos Estados Unidos. Foi um 5×2 em rede nacional até hoje lembrado pelos torcedores rivais.

9. Série de jogos entre 19 e 29 de novembro de 2000

Atlético 0x6 Sport, 19/11/2000
Mineirão, última rodada da 1a fase da Copa João Havelange

Palmeiras 4×1 Atlético, 22/11/2000
Atlético 0x2 Palmeiras, 29/11/2000
Parque Antártica e Mineirão, semifinal da Copa Mercosul

Domingo, última rodada da primeira fase da confusa Copa João Havelange, e o Atlético já eliminado coloca em campo um time reserva (Célio Silva em fim de carreira, o irregular Kléber no gol, o exótico colombiano Del Toro na cabeça de área) para enfrentar o vice-líder Sport. Quando cheguei ao Gigante da Pampulha, uns dez minutos atrasado, os pernambucanos já venciam por 2×0. Na segunda etapa, os gols do Sport saíram com mais facilidade, e o 6×0 – CINCO deles do Leonardo, atacante que fracassou em Vasco, Palmeiras e Cruzeiro – tornou-se a maior goleada sofrida pelo Atlético na história dos Campeonatos Brasileiros.

Na quarta-feira, os titulares adentraram o Parque Antártica em busca de uma vaga na decisão da Copa Mercosul. O Palmeiras não era mais o bicho-papão de Edmundo e Evair, já não contava com Roberto Carlos e Rivaldo, não tinha mais Felipão, Alex e Euller. Aquele Palmeiras de Taddei e Basílio parecia pouco para quem havia recém eliminado o Boca Juniors de Riquelme e Schellotto dentro da Bombonera. Começando a partida, Tuta demorou para abrir o placar menos do que você demorou para ler este parágrafo. E já aos 3 minutos, Paulo Turra fazia 2×0, desnorteando o Galo. O 4×1 ao fim da jogo fez jus ao que os times mostraram. Na quarta-feira seguinte, jogando em casa, o Galo iniciou a partida lançando-se ensandecidamente ao ataque, apenas para trombar na retranca alviverde. A apatia logo tomou conta do time, grande parte da torcida foi embora no primeiro minuto do segundo tempo, quando o Palmeiras abriu o placar, e nem mesmo os jogadores atleticanos pareciam se importar com o gol de Juninho (um meia-ponta baiano, que hoje joga no Japão) que jogou a última pá de terra sobre a decepcionante temporada de 2000 atleticana.

8. Atlético 0x5 São Paulo, 17/10/2004

Independência, 36a rodada do Campeonato Brasileiro

Por todo o Brasileirão 2004, o Galo esteve à beira do abismo. Até resolver dar aquele passo à frente e trazer Mário Sérgio para comandar a equipe. Escalando dois volantes na zaga e um atacante na ala-direita, ele tentou surpreender o tricolor paulista – e conseguiu: nem o próprio Grafite acreditaria que ele seria capaz de marcar três gols em um mesmo jogo. Com 4×0 ainda no primeiro tempo, parte da torcida atleticana buscou se entreter atirando pedaços de cimento arracados da arquibancada do Independência em direção ao lateral adversário Cicinho, que um ano antes deixara o Atlético via justiça trabalhista, em meio à disputa do Brasileirão.

7. Atlético 0x4 América, 06/06/1993

Mineirão, primeira rodada do quadrangular final do Campeonato Mineiro

Antes da inauguração do Mineirão, em 1965, Galo e Coelho faziam o chamado “Clássico das Multidões“, mas o time do Horto deixou de ganhar títulos, viu sua torcida minguar, passou a se contentar com o meio da tabela do estadual e, no início dos anos 90, perdera até mesmo suas cores: jogava quase sempre em um uniforme todo branco, e só em 1998 voltaria a usar a bela camisa verde e preta, única no Brasil. Perder do América em 1993 era algo como apanhar de irmão mais novo, ou perder a namorada pro CDF da primeira carteira. O América era o nosso Juventus da Mooca.

Em campo, porém, um dos piores times já montados pelo Atlético Mineiro – Assis (Luis Henrique); Luciano, Orlando, Ryuler e Guto; Valdir Benedito, Toninho Pereira (Negrini) e Lê; Sérgio Araújo, Reinaldo Rosa e Ailton; técnico Nelinho – sucumbiu a um forte América na abertura do quadrangular final daquele Campeonato Mineiro. Dois gols no primeiro tempo e dois no segundo, goleada incontestável. O terceiro gol foi daqueles de encerrar a carreira do culpado: Luís Henrique, goleiro com notável passagem pelo Criciúma, dominou mal uma bola fora da área, próximo à linha lateral, e tentou, mesmo assim, driblar Euller. O jovem ponteiro adversário, que ainda não recebera o epíteto de “Filho do Vento”, já comemorava o gol antes que o goleiro conseguisse se levantar.

1993 terminava ali para o Atlético, sem forças para buscar o título estadual (vencido pelo América), sem time para fazer mais que figuração no Brasileiro (uma vitória em 14 partidas, 32o colocado entre 32 participantes, mas livre da foice do rebaixamento graças ao regulamento) e uma vergonhosa eliminação na Copa Conmebol frente ao Botafogo de Perivaldo e Suélio.

6. Cruzeiro 4×0 Atlético, 5/12/1984

Mineirão, final do segundo turno do Campeonato Mineiro (primeiro jogo)

O Atlético tinha um dos melhores times do Brasil na virada dos anos 70 para os 80, chegando a ter três titulares da seleção brasileira em seu elenco – feito que hoje em dia só é alcançado por potências mundiais como Manchester City, Sevilla e CSKA Moscou. Entre 1978, ano que nasci, e 1983, o Galo conquistou um hexacampeonato estadual inédito para o clube, mas chegou em 84 sob desconfiança, pois o time vinha envelhecido, desfalcado de Toninho Cerezo, vendido à Roma, e com o artilheiro Reinaldo já com uns vinte meniscos operados.

O Cruzero venceu o primeiro turno do estadual, e na decisão do segundo turno, marcou quatro gols em um intervalo de 20 minutos. Aos 4 do segundo tempo, Carlinhos Sabiá abriu o placar, e seis minutos depois Tostão (não o da Copa de 70, mas um genérico oitentista), os dois gols em cobranças de escanteio. Carlinhos Sabiá voltou a marcar aos 15, e aos 23 Carlos Alberto Seixas deixou toda a defesa atleticana para trás e fez o quarto.

Ao fim do segundo jogo, vencido pelo Galo por 1×0, os dois times comemoraram o título do segundo turno com suas torcidas. O regulamento dizia que a equipe com melhor campanha no turno – no caso, o Atlético – jogaria por “resultados iguais” na final. Para os atleticanos, uma vitória para cada lado eram dois resultados iguais, e para os cruzeirenses, um 4×0 era bem diferente de um 1×0. O Cruzeiro chegou a ser impedido de subir no carro de bombeiros previamente contratado por um comandante da corporação. Nos tribunais, a Federação Mineira deu razão ao Cruzeiro, e o Atlético protestou em todos os níveis da justiça por anos a fio, desnecessariamente prolongando a única grande derrota frente ao Cruzeiro em toda a década de 80.

Aqui o vídeo.

5. Atlético 0x3 Brasiliense, 24/04/2002

Mineirão, semifinal da Copa do Brasil

A Copa do Brasil foi criada em 1989 para destruir as ilusões e sonhos dos atleticanos. São 19 participações até hoje (só não participamos em 1993), e 19 eliminações que podem ser classificadas desde “pífias” até “vexatórias”. Na ordem: Goiás, Goiás, Criciúma, Criciúma, Vasco, Vasco, Palmeiras, Corinthians, Paraná, Bahia, São Paulo, Goiás, Brasiliense, Sport, Santo André, Ceará, Flamengo, Botafogo e Botafogo. Já há alguns anos, a temporada já começa com a certeza de uma eliminação trágica a ocorrer em algum ponto entre março e junho.

Em 2002, o Galo passou com muita dificuldade por Sport, Inter e Bahia e chegou à semifinal contra um desconhecido time de Brasília que sequer disputara a Série C do Brasileirão. O Mineirão recebeu um bom público, na certeza de chegar pela primeira vez à final do torneio. Mas quando a bola rolou, pareciam ser 50 jogadores de amarelo correndo por todas as partes do campo, deixando os onze alvinegro completamente atordoados. Gil Baiano cobrou uma falta com perfeição e abriu o placar no primeiro tempo, Weldon e o endiabrado Welllington Dias marcaram para os candangos no segundo tempo. A saída daquele jogo foi uma mistura de desolação plena com o ALÍVIO por aquela partida ter chegado ao fim com um placar ainda piedoso.

4. Atlético 0x5 Cruzeiro, 27/04/2008

Mineirão, final do Campeonato Mineiro (primeiro jogo)

Não bastasse ser a maior goleada cruzeirense na história do dérbi mineiro, foi também: 1) decisão de campeonato; 2) o troco com juros do 4×0 aplicado pelo Galo um ano antes; 3) com gol contra do capitão do time; 4) com direito a “É campeão!” antes dos 30 do primeiro tempo; 5) no ano do centenário do Clube Atlético Mineiro. E era apenas o jogo de ida, fator que potencializou a humilhação: uma semana mais tarde, o Mineirão receberia um público 95% azul que por toda a semana despejou zombarias em cima dos atleticanos.

3. Atlético 0x0 Flamengo, 21/08/1981

Serra Dourada, jogo-desempate da primeira fase da Taça Libertadores

Algns meses após a decisão do Brasileirão de 1980, Galo e Flamengo voltaram a se encontrar na Libertadores. Após dois dois empates, 0x0 no Mineirão e 2×2 no Maracanã, os dois times terminam a primeira fase empatados em oito pontos, deixando Olimpia e Cerro Porteño para trás. O regulamento da época determinava uma partida-desempate em campo neutro. O Serra Dourada foi escolhido, provavelmente por ter o gramado mais adequado à moda Dancin’ Days então vigente, e recebeu 71.527 pagantes naquela noite de sexta-fera.

A história do jogo, das cinco expulsões que causaram o encerramento do jogo aos 37 minutos do primeiro tempo, já foi contada inúmeras vezes (inclusive aqui no Impedimento), tomando cores alvinegras ou rubro-negras ao gosto do narrador. Até conspirações envolvendo a Rede Globo, o governo militar e as preferências comunistas do Reinaldo entram em campo em algumas versões.

Coloco esse jogo no PÓDIO desse Top 10 não pela eliminação ou pela derrota, mas pela facilidade com que o time atleticano se descontrolou frente a um árbitro, para dizer o mínimo, nervoso e despreparado. Os jogadores do Flamengo pareciam tão assustados quanto os atleticanos, asistiam de longe aos enfrentamentos entre jogadores/comissão técnica/dirigentes atleticanos e o juiz, e o Galo acabou se negando a lutar dentro de campo, jogou a toalha e forçou o término do jogo. Bola para vencer Flamengo e arbitragem juntos, aquele Atlético de 1981 tinha. Faltou um capitão, um treinador, faltou alguém que batesse no peito, assumisse o comando da equipe e colocasse o time para jogar bola.

2. Atlético 2×3 Fortaleza, 26/10/2005

Mineirão, 34a rodada do Campeonato Brasileiro

No ano do rebaixamento à Série B, o Atlético não sofreu nenhuma goleada vexatória, mas sim uma série de derrotas com placares reduzidos que parecia jamais ter fim. Na 34a rodada, a situação do Galo no campeonato já era desesperadora: ocupava a vice-lanterna, meia dúzia de pontos atrás do primeiro time “salvo”. O Fortaleza também brigava contra o descenso, já havia sido derrotado por 4×1 no primeiro turno, mas àquela altura nenhum adversário poderia ser considerado fácil.

Após um desanimador 0x0 no primeiro tempo, o Galo voltou do intervalo com o centroavante Catanha (com passagem pela seleção da Espanha) em lugar de um dos 9 volantes escalados por Marco Aurélio. O desengonçado Catanha marcou dois gols, o segundo deles em completo impedimento, e ainda criou a pitoresca comemoração PÁSSARO SENTADO. Mas o Fortaleza descontou aos 35 minutos, achou outro gol aos 37, este em falha lamentável do goleiro Diego, que um ano mais tarde se tornaria um dos melhores jogadores da campanha do acesso, e aos 40 marcou o gol da vitória. Essa virada enterrou as derradeiras esperanças de uma reação no campeonato, pois daí em diante o time pssaria a carregar um espírito de derrota até que alcançasse a certeza matemática do rebaixamento.

1. Atlético 0x4 Rosario Central, 19/12/1995

Gigante de Arroyito, final da Copa Conmebol

O Galo foi o primeiro campeão da Copa Conmebol, torneio que tinha um formato semelhante à atual Copa Sul-Americana, em 1992, e chegou às semifinais em 93, quando foi eliminado pelo Botafogo de Perivaldo e Suélio, fato já citado acima. Em 95, a competição foi um pouco esvaziada pela proibição de que alguma equipe disputasse simultaneamente a Conmebol e a Supercopa, mas o Galo nada tinha a ver com isso e, após passar por Guarani de Campinas, Mineros de Guayana e Universitario de Lima, goleou o Rosario Central por 4×0 no Mineirão, no primeiro jogo da decisão.

No jogo de volta, os canallas lotaram o Gigante de Arroyito (melhor nome de estádio!), e os jogadores atleticanos parecem ter se impressionado com a aguerrida hinchada centralina, que cantava a plenos pulmões como se o título já tivesse sido conquistado. Sufocado pela pressão dos argentinos, o Galo já perdia de 3×0 ao fim do primeiro tempo. A tragédia já estava desenhada, mas surpreendentemente o time retornou do intervalo com mais disposição e poucas chances deu aos atacantes canallas. Até que toda a defesa vacilou em uma cobrança de escanteio aos 43 minutos do segundo tempo, quando até as fanáticas barras já demonstravam desânimo. Carbonari cabeceou sozinho, livre, desmarcado, e marcou o gol que levou a decisão para os pênaltis.

mailgooglecom

As mãos de Taffarel, especialistas em defender pênaltis, conseguiram segurar a cobrança de Coluccio, a quarta do Central, mas Doriva e Leandro Tavares já haviam perdido suas cobranças, e os Canallas fecharam a série em 4×3 com a cobrança convertida pelo uruguaio Da Silva.

Desde aquela noite em Rosario, jamais um atleticano voltou a ficar totalmente seguro de uma vitória de seu time até ver o resultado impresso nos jornais na manhã seguinte. Nenhum placar jamais é elástico o suficiente para que uma reação do adversário seja impossível, seja ele o Manchester United, seja a seleção de São Roque de Minas.

O jogo. E os pênaltis.

A convite do Impedimento,Paulo Torres enviou as maiores desgraças do seu Galo.

Anúncios

Entry filed under: Clubes, Contribuições, top10.

Pendurados no pincel Impedimento cumpre o que promete”, diz apostador

106 Comentários Add your own

  • 1. Diogo  |  06/03/2009 às 11:57

    Feito.

    Isso que é coragem!

    Agora lerei.

  • 2. joilson  |  06/03/2009 às 12:08

    tem que ter coragem mesmo. mas ja falo logo de cara que faltou:
    1) ser o unico vice-campeao invicto do brasileiro em 77 perdendo nos penaltis decidindo dentro do mineirão contra o são paulo
    2) flamengo semi-final de 87 perder no mineirão
    3) semi-final de 85 perder pro coritiba que depois pegou o bangu na final.

  • 3. Marcos Sergio  |  06/03/2009 às 12:23

    Faltou lançar os 2 x 6 para o Corinthians no Mineirão em 2002. O resultado já era vexatório, mas pior foi o presidente Kalil dizer, depois do jogo, que o time havia borrado nas calças

  • 4. Fernando Cesarotti  |  06/03/2009 às 12:28

    Sensacional. De início destaco o trecho do item 7:
    “1993 terminava ali para o Atlético, sem forças para buscar o título estadual (vencido pelo América), sem time para fazer mais que figuração no Brasileiro (uma vitória em 14 partidas, 32o colocado entre 32 participantes, mas livre da foice do rebaixamento graças ao regulamento) e uma vergonhosa eliminação na Copa Conmebol frente ao Botafogo de Perivaldo e Suélio.”
    Detalhe que o Botafogo foi campeão da Conmebol e o 31º colocado no Brasileirão, logo à frente do Galo.

    E 4 x 0 e 1 x 0 serem resultados iguais, mas nem na cabeça dos dirigentes da Lusa, o pá!

  • 5. Maicon  |  06/03/2009 às 12:40

    Até que enfim!!!

    Links para as declarações de atleticanos na Rádio Itatiaia (principal rádio mineira) no ano de 2005 (o ano do rebaixamento):

    http://www.antigalo.org/audios.html

    E a famosa declaração do torcedor que dá a bunda pelo time (antecipando em 6 meses a do torcedor do Vitória citado pelo Franciel):

    http://www.antigalo.org/som/revelacao.zip

  • 6. Leo Ponso  |  06/03/2009 às 12:53

    A foto do Arroyto no final deve ser o mais próximo que se consegue vislumbrar dos portões do Inferno.

    MUITO FODA.

  • 7. Michel  |  06/03/2009 às 13:16

    A maior humilhação do Atlético são os tradicionais juízes-torcedores de antigamente, com destaque para o Cidinho Bola-Nossa.

    http://www.museudosesportes.com.br/noticia.php?id=7823

  • 8. Maicon  |  06/03/2009 às 13:27

    #4

    Detalhe: o dirigente que entrou nessa de achar de 4 a 0 e 1 a 0 são resultados iguais é Elias Kalil, pai do atual presidente Alexandre Kalil.

  • 9. Leo  |  06/03/2009 às 13:50

    Galera, como faço pra participar da pelada da galera do Impedimento???

  • 10. fino  |  06/03/2009 às 13:53

    manda email para peladadoimpedimento@gmail.com

  • 11. Luís Felipe  |  06/03/2009 às 14:13

    CIDINHO BOLA NOSSA

    sensacional

  • 12. Gabriel Marcondes  |  06/03/2009 às 14:45

    Muito boa. Só acho mesmo que faltou o jogo da calça borrada e dos jogadores que tiveram febre de medo.

    Mas lista é lista, nunca vai ser unanimidade, ainda mais o Galo sendo tão pródigo em momentos assim.

  • 13. Godo  |  06/03/2009 às 15:57

    Suélio!

  • 14. Diogo Silveira  |  06/03/2009 às 16:16

    Muito boa a lista, Paulo Torres. Fez bem em colocar em 1º lugar a final da Conmebol 95, quando o Galo virou Gallina. Até o Paulo Roberto Prestes perdeu a cabeça naquela noite.

    É tanta humilhação, que ficaram de fora:
    Uberlândia 0 x 0, última rodada do Mineiro 96. Bastava ganhar pra ser campeão. Os pôsteres já estavam impressos.

    Cruzeiro 5 x 1, Copa dos Campeões de MG 99. Cerezo era o técnico. Show de Valdo e Alex Alves.

    Botafogo 3 x 0, Conmebol 93. Como já foi citado aqui, o Bota é o vice-lanterna do Brasileiro.

    Cruzeiro 3 x 1, Mineiro 94. Show do menino Ronaldo sobre o Super-Galo. Deu dó do Kanapkis.

    Villa Nova 3 x 1, Mineiro 97. Nas quartas, o Galo de Evair, Valdeir e Márcio Santos caiu em Nova Lima.

    Corinthians 6×2, Brasileiro 2002. Outro jogo já citado aqui. Depois da sacolada, Kalil diz que “o time borrou na calça”, “tinha jogador com febre de tanto medo”. O pior é que depois o cara se torna presidente do clube…
    Desabafa, Kalil: http://www.youtube.com/watch?v=JH63DZlOTTQ

  • 15. Paulo Torres  |  06/03/2009 às 16:23

    “Até” o Paulo Roberto Prestes? Ele deve ter tido umas 50 expulsões no currículo, inclusive a da semifinal de 87…

  • 16. Diogo Silveira  |  06/03/2009 às 16:26

    Mas era um dos mais experientes daquele time, junto com Taffarel e Doriva.

  • 17. Negrotcho  |  06/03/2009 às 16:28

    Bah! O Tafa entregou essa final!!! Um frango e uma rosca de doer!

  • 18. Hugo Pegoraro Serelo-MG  |  06/03/2009 às 16:47

    Faltaram também:

    1- Vasco 6×1 Atlético Mineiro em 2008

    2- Cruzeiro 4×3 Atlético Mineiro quando o Foquinha humilhou o Atlético Mineiro.

    3- Os 4 gols de Revétria, do Cruzeiro, nas finais de 77. Quando o Atlético Mineiro venceu o primeiro jogo, Toninho Cerezo levou a taça pro vestiário, disse que já era campeão e que enquanto ele jogasse no “grorioso” não perderia pro Cruzeiro.

    4- Atlético Mineiro 2 X 6 Corínthians em 2002.

    5- Cruzeiro 5×1 Atlético Mineiro, em 99.

    6- Cruzeiro 4×2 Atlético Mineiro, em 2009 no Uruguai.

  • 19. Zobaran  |  06/03/2009 às 17:04

    Botafogo de Eliel e Sinval, por favor!

  • 20. Expedito Paz  |  06/03/2009 às 18:08

    Excelente! E essa foto do Gigante de Arroyito tá realmente muito foda!

  • 21. Prestes  |  06/03/2009 às 18:12

    Muito bom esse top 10, dos melhores.

    Cara, protagonizei uma história muito engraçada com esse reiterado Botafogo de Perivaldo e Suélio. No Brasileiro de 93 o Botafogo não ganhava de ninguém. Meu pai estava em Salvador a trabalho e – não eram tempos de internet – ligou pra mim pra saber do jogo. Que jogo? O Botafogo de Perivaldo meteu dois a zero no Colorado. O coroa não acreditava, achava que eu tava me arriando, uhdauhduhdauhaduhads

  • 22. Flávio Chubes  |  06/03/2009 às 18:20

    ótima lista. capaz de inspirar suicídios, mas ótima.
    também lembro muito daqueles dois empates seguidos: 5 a 5 com o Botafogo depois de estar vencendo por 5 a 2 e 4 a 4 com o Santos depois de estar ganhando de 4 a 1. e de um 11 a 0 contra um time qualquer na Copa do Brasil. Gersão, o centroavante que também jogou no Inter, fez 7 (!!!) gols e saiu vaiado.
    mas sempre vai faltar alguma coisa. escrever a lista de humilhações do Galo, infelizmente, é tarefa digna de Heródoto.

  • 23. mardruck  |  06/03/2009 às 18:43

    A briga que rolou depois do jogo top1 é sensacional.

  • 24. Aruan  |  06/03/2009 às 19:07

    Paulo, parabéns pela imparcialidade em relação ao Atlético x Flamengo de 81. Tô cansado de ouvir os piores choros possíveis relacionados a esse jogo. Saudações rubro-negras!

  • 25. Hugo Pegoraro Serelo-MG  |  06/03/2009 às 19:13

    Mardruck, a briga não foi naquele jogo, foi em 97 contra o Lanús.

  • 26. Serramalte Extra  |  06/03/2009 às 20:15

    bah… essa #1 foi foda… me lembro de uns amigos argentinos em Floripa duas semanas depois do jogo perguntando “Daonde saiu esse Atlético Mineiro, conseguiram tomar 4 do Central, que é o pior time do mundo!!”

  • 27. mardruck  |  06/03/2009 às 21:27

    Hugo, valeu.

  • 28. Camilo  |  06/03/2009 às 22:22

    P A R A B E N S
    sem comentários, mas vou ler de novo e comentar daqui a pouco

  • 29. Camilo  |  06/03/2009 às 22:22

    cara, MORRAM DE INVEJA botafoguenses

  • 30. Camilo  |  06/03/2009 às 22:22

    e o pior de tudo foi que o passaro sentado estava IMPEDIDO

  • 31. Hugo Pegoraro Serelo-MG  |  06/03/2009 às 22:29

    Madruck, se bem que aquela sova poderia entrar nesse top 10 também. Apanharam que nem vaca na horta. Os jogadores e a comissão técnica foram prensados contra o alambrado e apnaharam dos jogadores, dos torcedores e até da polícia local.

  • 32. Hugo Pegoraro Serelo  |  06/03/2009 às 22:34

    Camilo, nesse top 2, o pior é o narrador gritando o nome do craque: Catanha! Catanha! Catanha!

  • 33. Camilo  |  06/03/2009 às 22:49

    notem que as humilhações vieram COMPACTADAS, muitas vezes na razão de 3 por posição, visto o grande número, e além disso, faltaram algumas

    agora falando sério, meus parabéns, mostra um grande senso e conhecimento da historia do time!

  • 34. Diogo Silveira  |  06/03/2009 às 23:18

    Outro vexame, que inclui o Cruzeiro: depois do Mineiro 93 (vencido pelo Coelho) Galo e Raposa foram pro tapetão brigar pelo vice. Foi marcado um jogo-desempate, vencido pelo Cruzeiro e anulado pela Justiça, que declarou o Atlético vice-campeão. Brigar pra ser vice do América é demais.

  • 35. Hugo Pegoraro Serelo  |  06/03/2009 às 23:28

    Diogo, aquela final contra o América em 2001 foi foda também. O Atlético tinha que vencer por 3 gols pra ser campeão e os fez. No finalzinho, o Alessandro, hoje no Galo, fez um pro América que foi campeão.

    Essa de 93 eu não sabia.

    Já imginou um Top 10 do América?!!!!!!

  • 36. gilson  |  07/03/2009 às 09:19

    Veterana de novo no TOP 10. TREME Minas Gerais!

  • 37. Saci  |  07/03/2009 às 12:34

    Faltou, com certeza, a humilhante derrota que o Galo sofreu no dia em que completou 80 anos para o glorioso Pouso Algre em pleno Mineirão. Com gols de Carlão e Heleno, o Dragão do Sul de Minas botou água no chopp alvinegro.

  • 38. Saci  |  07/03/2009 às 12:36

    Aliás, o finado Pouso Alegre jamais perdeu para o Galo

  • 39. Hugo Pegoraro Serelo  |  07/03/2009 às 13:48

    Gilson, disputem amanhã com o Vulcão quem é a segunda força do Sul de Minas.

    Saudações Riobranquenses!

  • 40. gilson  |  07/03/2009 às 14:38

    Hugo, Veterana é tradição, o resto é momento, alksdhfhdsflshdklhf.
    Na real passei a torcer pra Caldense já que nosso Pouso Alegre finou-se, como bem lembrou o Saci. Aliás, faltou mesmo a derrota do aniversário, que ainda por cima foi de virada.

  • 41. Hugo Pegoraro Serelo  |  07/03/2009 às 17:36

    Gilson, tenho uma amiga aí em Pouso Alegre, Clítia Milagres, que torce pro Rio Branco. Faça o mesmo, rapaz! É importante o Sul de MInas se unir. Andradas tem honrado a nossa região. Abraços!

  • 42. gustavo  |  07/03/2009 às 18:54

    Botafogo de Perivaldo,Suélio,Eliel,Sinval,Eliomar e Willian Bacana!

  • 43. Diogo Silveira  |  07/03/2009 às 19:40

    Outra humilhação: em 1926 houve apenas um jogo, América 4 x Atlético 1. O Galo, cansado de perder pro Coelho, abandonou o campeonato e convenceu Luzitano, Sport, Palestra Italia e Sete a fazerem o mesmo. Então, o América, que já tinha nove títulos seguidos, ganhou o DECA.

  • 44. Hugo Pegoraro Serelo  |  07/03/2009 às 19:48

    Essa foi humilhação coletiva, Diogo. Dá pra imaginar o Cuêi metendo medo em todo mundo?

  • 45. Diogo Silveira  |  08/03/2009 às 22:52

    Pois é, Hugo, houve um tempo em que o Cuêi era temido. Tempo de Otacílio Negrão de Lima, Satyro Taboada e Saint-Claire.
    Corrigindo a data: foi em 1925, e não em 1926, que os outros times largaram o campeonato e o América ganhou o Deca.

  • 46. Carlos  |  09/03/2009 às 17:13

    Quem é o América para falar de humilhação de ninguém.As humilhaçoes vieram compactadas, tem que ver se os outros times contaram todas as suas também. Aposto que tem muita coisa escondida por aí.

  • 47. bruna  |  09/03/2009 às 18:00

    e assim msm somos fracasados ….e triste

  • 48. Artur F.  |  09/03/2009 às 20:21

    Faltou mencionar ( entre tantos vexames ) a queda para a segunda divisão, que veio tarde pois, era para ter caído em 2004, mas, com a mala preta o maior vexame de Minas aconteceu em 2006. É chacota é cocota…

  • 49. Artur F.  |  09/03/2009 às 20:24

    Teve um jogo que o goleiro deles o “Taffarel” tomou vários gols perdeu a esportiva e foi expulso. Da-lhe vexame…

  • 50. Marcos  |  09/03/2009 às 22:50

    Este cara é um cruzeirente fdp! Com certeza, perder tempo pra lembrar tudo isto, só pode ser um crugaurense!!!

  • 51. Marcos  |  09/03/2009 às 22:50

    Eu quis dizer crugayrense, mas qualquer um entendeu, não é?

  • 52. Marcos  |  09/03/2009 às 22:53

    Ameriquinha já foi… cuein tá na terceirona quase quarta divisão…

  • 53. Marcos  |  09/03/2009 às 22:54

    Cruzeirinho timinho de simpatizantes… isto mesmo gays, lesbicas e simpatizantes….

  • 54. Zulu  |  09/03/2009 às 22:59

    Vão se f… todos que os que acham que são atleticanos e estão aqui azarando o Galo e todos que torcem para outros times e sentem prazer em querer sacanear o Galo, fiquem sabendo voces são pequenos e isto não nos atinge… O Galo é muito maior do que qualquer coisa que voces possam imaginar e a nossa paixão é original não é somente uma simpatia qualquer por que o time está em uma boa fase. O Crugayro quando passar por dificuldades vai se ruir porque só tem torcida na boa, a torcida rosada não tem a força que nos temos…

  • 55. zulu  |  10/03/2009 às 07:20

    Ter vaidade tudo bem, agora ser “cheio de vaidades” isto é coisa de bichona….

  • 56. Hugo Pegoraro Serelo  |  10/03/2009 às 08:42

    Ter uns torceres dementes também é humilhação.

  • 57. Carlão Azul  |  10/03/2009 às 10:41

    So isso????

    Esse time das frangas tem muitos fiascos, muitos vexames…

    Aqui citaram so alguns… tem muuuuuiiiito mais.

    Siga meu blog

    Saudações Celestes

    SITE/BLOG
    Sou Cruzeirense – Site
    Sou Cruzeirense – Blog
    CRUZEIRO: O MAIOR DE MINAS
    Clique AQUI e visite a Seção de Brindes do Sou Cruzeirense

  • 58. Carlão Azul  |  10/03/2009 às 10:50

    Um dos fiascos, das humilhações de que me lembro agora foi o escândalo dos recordes de bilheteria na 2ª divisão dos gaylos… a patrocinadora do time tinha cerca de 20 ou 30 mil ingressos garantidos pra distribuir pra convidados seus e não conseguiu distribuí-los, certamente pela falta de torcedores, e estes ingressos foram contados como se os torcedores estivessem em campo. O recorde era FICTÍCIO.

    Outra humilhação foi a final da Corrida de São Silvestre de 2007, o presidente galináceo chegou a falar que foi uma jogada de marketing patrocinar os quenianos que declararam depois que nem sabiam o que significava a bandeira que um torcedor lhes entregou ao final da corrida. Não sabiam o que era e nem conheciam o gaylo…. QUE CHACOTA!

  • 59. Hugo Pegoraro Serelo  |  10/03/2009 às 12:24

    Bem lembrado, Carlão. Aquela dos quenianos foi a maior patifaria do ano. Deu até no Jornal Nacional a denúncia de que o clube não pagou os quenianos até hoje.

  • 60. Sanchotene  |  10/03/2009 às 13:01

    As humilhações do Cruzeiro estão aí ao lado. Basta clicar!

  • 61. Carlos  |  10/03/2009 às 14:35

    Humilhações do Crugayro também são inúmeras só para lembrar mais algumas;Aquela de 74 que eles deixaram o joga contra o Vasco ir para o Maracanã porque achavam que iriam ganhar mesmo assim e perderam o título. Outras duas, coisa de viado, o torcida cantar parabéns para flamerda no mineirão no ano do centenário do time. E outra, nos jogos de Atlético e Flamerda, na década de oitenta a torcida crugayro ia para a torcida do Flamerda no mineirão, como os flamerdas não queriam viado no meio deles enfiavam porrada nos otários.Fala para min se isso não é coisa de bichona. Mais uma, ser o ultimo time considerado grande a ser campeão brasileiro atrás de Curitiba, Atletico PR, Bahia. Outra, uma goleada do Santos na Vila Belmiro de 4, naquela época dá olé no crugayro era normal.Apenas algumas que não foram sitadas.Se parar para lembrar sai uma enciclopédia.

  • 62. Anônimo  |  10/03/2009 às 15:01

    O analfabetismo funcional GRASSA o País de norte a sul.

  • 63. Carlos  |  10/03/2009 às 15:11

    Outra do Crugayro: deixar o Ronaldo passar fome é brincadeia.

  • 64. Paulo Torres  |  11/03/2009 às 10:15

    Enfim, lista é lista, como bem disse o #12, essa é a minha, ninguem vai concordar integralmente mesmo. Mas comento uns comentários aqui:

    O 6×2 do Corinthians, nem acho que tenha sido EM CAMPO uma humilhação tão grande, lembro que o time do Galo correu loucamente o jogo todo, e o Corinthians do Parreira usou bem a Avenidas Mancini e Michel pra fazer gols. Só que o que marcou foram as entrevistas pós-jogo, cartolas falastrões repercutidos por pseudocomentaristas locais. (Me senti muito pior inclusive no jogo de volta, que o Corinthians mostrou total desinteresse.)

    #7 e #11 Cidinho Bola Nossa faleceu em 2007, aos 94 anos. Pouco antes disso o Globo Esporte local fez uma entrevista sensacional com ele, deve ter o video por aí.

    #14 Constesto esse jogo do Ronaldo, naquele jogo Márcio Rezende anulou TRÊS gols atleticanos, pelo menos um deles de forma equivocada. A regra numero 18 do futebol diz “não se deve anular três gols do mesmo time em um dérbi.”

    #34, naquela época só campeão e vice estaduais tinham vaga na Copa do Brasil do ano seguinte, por isso a INTENSA disputa no tapetão.

    #37, a derrota pro Pouso Alegre foi em 90, no dia do aniversário de 82 anos do Galo, 2×1 no Mineirão. (Vide http://www.rsssfbrasil.com/miscellaneous/matatlmin.htm ) Boa lembrança!

    #48 Queda pra segunda divisão tá lá, medalha de prata, representada pela VIRADA para o Fortaleza EM CASA.

    #49 O jogo que o Taffa chutou um atacante adversário foi um empate contra a Caldense em 1996, 1×1. (“Vários gols” onde?) E o centroavante Renaldo teve que ir pro gol.

    Pessoal aparentemente enfurecido do #46 em diante, não se levem tão a sério. Stress mata.

  • 65. Gabriel Marcondes  |  11/03/2009 às 11:02

    Demorou aparecerem esses estressados aí. Pegam o ônibus andando e querem sentar no lugar do motorista…

  • 66. Hugo Pegoraro Serelo  |  11/03/2009 às 12:56

    Paulo Torres:

    #14 merecia estar na lista, SIM. Todos os gols atleticanos foram ILEGAIS. Além dos três gols de Ronaldinho e os dribles em Kanapis Sativa, aquele foi o fim do maior investimento da história do clube. A Selegalo gerou o maior frisson na apaixonada imprensa mineira e na torcida. Se Ronaldo não derrubasse a casa ainda no primeiro semestre, é bem capaz de aquele time do Galo engrenar no segundo semestre. Abraços.

  • 67. Gabriel Marcondes  |  11/03/2009 às 14:06

    Mas só por uma questão de “apelido”: o Selegalo foi o de 1995, não?

  • 68. Diogo Silveira  |  11/03/2009 às 23:24

    Gabriel, SUPER-GALO era o apelido do time de 1994 (Neto, Renato, Adilson, Gaúcho, Luis Carlos Winck, Darci). Lembro-me de ouvir SeleGalo em referência ao time de 1997 (Evair, Valdeir, Márcio Santos).

  • 69. Carlão Azul  |  12/03/2009 às 09:10

    Sele-galo, super-galo ou qualquer outro apelido mas o fato é que esses times TAMBÉM não conquistaram p… nenhuma, por isso ninguém se lembra….

    Acaba que isso pode ser considerado mais uma ou duas humilhações do gaylo.

  • 70. junior  |  23/04/2009 às 13:41

    se esqueceram de dizer qeu o maior vexame do tão falado galo mineiro foi o rebaixamento em 2005 isso sim é vexame é uma coisa que ficará mercado na tão pobre história do clube pra sempre e sem falar do titulo que ninguém quer o de campeão brasileiro da serie B ESSE NINGUÉM QUER MESMO COM CERTEZA E NINGUÉM COMEMORA SOMENTE OS ATLETICANOS´COITADOS.

  • 71. Cris  |  29/04/2009 às 08:29

    Dia 26/04/09 repete-se a vergonha nº 4!! Zeroooo

  • 72. Carlão Azul  |  29/04/2009 às 10:25

    POIS É MAIS UMA

    GRANDE HUMILHAÇÃO….

    5X0 EM DUAS FINAIS DO MINEIRO CONSECUTIVAS.

    QUER MAIS HUMILHANTE QUE ISSO????????????????

  • 73. .  |  18/05/2009 às 21:04

    PREZADOS.

    Tal como há uma seção dos “Dez maiores vexames” dos clubes, aqui no Impedimento, humildemente proponho mais uma lista. Menos gloriosa, mas não menos polêmica:

    OS CINCO MAIS IMPACTANTES ERROS DE ARBITRAGEM A FAVOR E OS CINCO MAIS IMPACTANTES ERROS DE ARBITRAGEM CONTRA CADA CLUBE.

    E aí, moderadores, topam?

    Abraços.

  • 74. Mateus Martins  |  10/07/2009 às 00:01

    A gente não ganha muito ultimamente, mas se diverte pra caramba.O Galo não é um time de vitórias épicas, campeonatos ganhos no último minuto, essas coisas irrelevantes.Para o atleticano, basta um foguete, somente um estouro de um foguete…
    Aí alguém grita Gaaaaalôôôôô. Pronto…
    Você ouve, tira o chinelo, desiste das cobertas, esquece os problemas.
    Coloca a bandeira em cima do carro, põe o hino para tocar, tocar trinta vezes.Encontra com um amigo, com dois, com cinco, com milhares. Galo! Galo! Galo!
    Todo mundo sabe que as cordas vocais do atleticano começam na aorta.A gente canta o hino.
    Canta sem parar.
    Canta o hino no começo, no meio, no fim…
    …quando o Taffarel dá uma volta no campo depois de ganhar uma decisão nos pênaltis,
    quando é eliminado pelo Palmeiras reforçado por um juiz,
    quando é rebaixado,
    quando sobe,
    quando ganha das Marias,
    quando o Dadá dá a cabeçada desengonçada mais bonita do mundo.
    A gente canta! Quer sinal maior de alegria?E vai nessa toada até o Willy Gonzer gritar gol.
    Nessa hora, não tem garganta, copo de cerveja ou prato de tropeiro que fique inteiro.Atleticano de verdade comemora gol até na reprise.
    E chega em casa empurrando o carro, feliz, porque a bateria acabou de tanto buzinar.Tá bom.
    Muitas vezes o enredo é bem outro.
    O atacante não acerta, o juiz não colabora, o outro time não perdoa..
    A gente faz pressão, tenta ganhar no grito, fica com torcicolo de virar o rosto a cada gol errado.
    E a virada não vem.
    Aí a gente diz e promete: Nunca mais torço pra esse time!
    Até estourar o próximo foguete…
    …a diversão recomeça, ou melhor, nunca acaba…
    Para ser atleticano não é só querer ser…
    O atleticano já nasce ATLETICANO.
    Saudações alvinegras

  • 75. Anti-Gaylo  |  10/07/2009 às 09:39

    E ESSE COMENTÁRIO AÍ DO MATEUS SÓ PODE SER MAIS UMA TOP HUMILHAÇÃO.

    Mas ele tá certo atreticano é bicho bobo mesmo, comemora até um tiro de foguete, mas isso tem explicação, como ele mesmo já disse eles não comemoram uma conquista de um campeonato, não comemoram uma vitória épica, como ele também diz essas SÃO COISAS IRRELEVANTES, afinal eles não torcem para um time ELES TORCEM PARA UMA TORCIDA, só falam nela.

  • 76. Nilson Assis  |  19/07/2009 às 00:32

    Muito boa a materia, mas como lembrar de desgraças de um clube centenario que viveu glorias e vitorias expressivas…O Atletico pode até ter dado esses vexaes, mas nada se compara as glorias e as vitorias triunfantes a todos os adversarios que conheceram a marca do galo que diga o Cruzeiro…

  • 77. Anti-Gaylo  |  19/07/2009 às 10:48

    Não dá pra acreditar:

    ÔÔÔ Nilson, fala pra nós QUAL GLÓRIAS E VITÓRIAS EXPRESSIVAS esse time do atl-MG teve?????????????????????????????????????????????????????????????????

  • 78. Ramon  |  19/08/2009 às 23:15

    Esqueceu da derrota de 2×1 para o Coehão em 89, o “atrético de minêro (que agora é de Vespasiano) precisava de um empate contra o Coelhão num sábado de noite, tinha até carro do bombeiro para servir de puleiro para o galin, mas o Coelhão avacalhou a festa.
    Lembro do meu pai falado para o bombeiro que dirigia o caminhão, agora leva este caminhão para o quartel e guarda no c#!!!
    Só não foi preso por que é Policial Federal.

    O time do atrético de Vespasiano tinha craques como Tobias e Rómulo… ahahaaahahahha.

  • 79. ANDRÉ CAIO GALO DOIDO  |  20/08/2009 às 21:17

    É bicharada cúzeirense,lembram do estudiantes.

  • 80. ANDRÉ CAIO GALO DOIDO  |  20/08/2009 às 21:27

    lembram do fábio de costas? do campeonato mineiro,e o tri da libertadores tri de tisteza voces esqueceram que era veron e nao inverno hahahahhahahhahahahah,a torcida mais falsa que eu conheço e nao vai em campo. nem com promoção ahahhahahahahahhahhahahhahahah

  • 81. ANDRÉ CAIO GALO DOIDO  |  20/08/2009 às 21:30

    voce quer passar de ano, estudiantes pra nao tomar bomba na final. hahahahahhahahahh,a toda bicharada cúzeirense a torcida que nao comparece em estadio. hhahahahahahahhahahahahahhahahahhahahahhahahahhahahahhahhahah.galo doido

  • 82. Reinaldo gayzinho e maconheiro  |  03/11/2009 às 08:57

    Ai ai ai, outro dia me disseram que o Gaynaldo foi um dos maiores craques do Brasil… Eu logo perguntei sem me lembrar de que gaynaldo meu interlocutor tava falando: QUAIS OS TÍTULOS QUE ELE TEM?
    Cara, precisava ver a ignorância do gaylista. Só aí fui saber de que craquinho ele tava falando. O CRAQUE QUE NUNCA GANHOU NADA, nadica, nada mesmo… ISSO PODE SER CHAMADO DE CRAQUE?

  • 83. Reinaldo gayzinho e maconheiro  |  03/11/2009 às 08:58

    Ai ai ai, outro dia me disseram que o Gaynaldo foi um dos maiores craques do Brasil… Eu logo perguntei sem me lembrar de que gaynaldo meu interlocutor tava falando: QUAIS OS TÍTULOS QUE ELE TEM?
    Cara, precisava ver a ignorância do gaylista. Só aí fui saber de que craquinho ele tava falando. O CRAQUE QUE NUNCA GANHOU NADA, nadica, nada mesmo… ISSO PODE SER CHAMADO DE CRAQUE?

    Esse gaynaldo é igual ao pipoqueiro marquez, nunca GANHARAM nada.

  • 84. marcos b.  |  04/11/2009 às 15:32

    ficou estranho não ficar formatado os itens estilo classico “mandante vs visitante”…

  • 85. Renato.  |  27/11/2009 às 15:57

    Sofri todas essas, mas nunca abaixei a cabeça.

    Se o time azul-fresco houvesse passado por 1/5 desas desgraças, nem existiria mais.

  • 86. Silvio Sommer  |  21/12/2009 às 07:43

    Faltou a mais recente humilhação dos galináceos, ficaram o campeonato de 2009 inteiro no G4 e com a galinhada toda falando em ser campeões brasileiros e nas últimas rodadas nem foi pra Libertadores.
    Gaylo – FLANELINHA guardou a VAGA do Cruzeiro no G4.

  • 87. ernane  |  29/12/2009 às 16:06

    Sou atleticano mas não tão fanatico igual antes. Tenho 27 anos de idade e nunca vi o galo ganhar absolutamente nada. So tive tristesa com essa merda desse time. Eu lembro de inumeros vexames citados acima como por exemplo a comembol de 1995, o brasileiro de 96 perdido para a portuguesa, na copa do brasil todo ano é a mesma coisa o galo sempre é eliminado nas quartas de final de forma HUMILHANTE, o mineiro de 1996 que agente estava com 6 pontos na frente do cruzeiro e nas ultimas rodadas perdemos o titulo para o rival etc etc etc………………………………………………………………………………………………………………………………………..

  • 88. ernane  |  29/12/2009 às 16:21

    Dando continuidade para o que estava falndo. Eu fiquei muito triste com o galo rebaixado em 2005 mais mesmo assim eu perduei o galo e continuei indo aos jogos.

    Mas teve uma coisa que aconteceu que pra min foi a gota dágua.

    Empleno ano do centenario o galo ter tomado de 5 a 0 para o cruzeiro. E o pior nem foi ter levado de 5 a 0 uma vez não. O pior é que o INCOPETENTE do galo tomou de 5 deno no ano seguinte Que pra mim foi um ABSURDO. Em 2007 o galo fez 4 no cruzeiro mas no ano seguinte o cruzeiro fez 5 no galo e se redmiu.

    O pior é o galo que tomou de 5 em 2008 e em 2009 tambem tomou de 5. VAI TOMAR NO CÚ prum time desses. E tomou de 5 justamente no dia que estava completando 1 ano que ele avia tomado no ano anterior. Ou seja no aniversario .

    Depois disso o galo pra mim acabou. Graças a deus estou conseguindo fazer tudo aquilo que o atleticano fala que vai fazer e não cumpre . Que é falar que não volta mais no mineirão.

    E enquanto o galo ficar sendo motivo de CHACOTA para os outros, eu não voltarei mais no campo.

    So volto no dia que o galo tomar vergonha na cara e ganhar titulos como BRASILEIRO COPA DO BRASIL etc…………………………………………………………………………………………………………………………… Caso contrario eu não me dedico mais a essa merda chamada atletico

  • 89. ernane  |  29/12/2009 às 16:43

    Ei torcida atleticana, vamos deixar de ser otarios e parar de apoiar o galo. A torcida do galo é a torcida que mais apoia o time. Mais isso nunca adiantou . Vamos cobrar mais igual a torcida do cruGAYro faz. Vamos parar de ficar satisfeito com pouca coisa, parar de pensar pequeno, parar de aplaudir jogadores que so pq uma vez fazem uma jogada ja vira idulo como Mixirica etc…………………………………………………………………………………………………………………. Vamos parar de ir a campo e de apoiar pois o time não merece, Vamos cobrar titulos , vamos parar de comemorar so vitorias em jogos de pouca importancia.

    O galo é GRANDE mais a forma de pensar da torcida que faz o CLUBE ATLÉTICO MG se tornar piqueno. Vamos pensar grande, vamos exigir o titulo da LIBERTADORES pq se não agente num vai mais voltar a CAMPO.

    VAMOS EXIGIR MAIS DO GALO se não o galo vai ser sempre essa vergonha que ele esta sendo. A torcida ta sempre apoiando o time igual uma mamãe passando a mão na cabeça de uma criança. Desse jeito a criança nunca ira pra frente pois ficará mimada. O galo tem que sentir um pouco aquele mineirão vazio pq so assim ele dará valor a torcida que tem .

  • 90. Isabella  |  07/02/2010 às 18:54

    Se um time que existir um time que tem 102 anos de vida e nunca, tiver levado goleadas, me moostre , que para esse time queero bater paalmas, Gaanhando ou perdeeno é pra esse time que eu toorço , GAAAAALO <3'

  • 91. Silvio Sommer  |  08/02/2010 às 14:55

    Nada, nadica de anormal mia fia.

    Bobo, nasce bobo, cresce bobo e morre pateta. É assim mesmo que os tristicanos são, bobos, otários, iludidos.

  • 92. Francisco  |  07/03/2010 às 13:11

    Realmente são muitas humilhações!

    Mas tem uma que nunca terá a honra de ter: pedir o capitão do time adversário para parar de golear. Isso, cruzeirense nenhum vai lembrar

  • 93. viola  |  09/03/2010 às 11:38

    Cara faltou muuuuuuuuuuuuuuuuuuuita coisa, acho que ao lado do Botafogo é o time que mais deu vexame no futebol brasileiro!

  • 94. ,,,,,,,,,,,,,,,,  |  21/04/2010 às 14:46

    mlkhmnh

  • 95. Humilhante  |  24/04/2010 às 13:03

    A humilhação mais recente é a tal camisinha rosa calcinha.
    A torcida gayla não admite mas tá doida pra pedir a cabeça do seu presidente otário que além de afirmar que foi o inventor da maior paródia do ano esportivo ainda deu na bandeja pros Cruzeirenses testemunhos que SÓ O ATRETICANO pode usar rosa em MG.

    Ele tá certo, só atreticano mesmo que é sensível e “moderno”.

  • 96. igor  |  10/06/2010 às 12:40

    que lamentáveis esses últimos comentários.

  • 97. Thiago  |  06/07/2010 às 09:16

    O atlético motiva aos outros tordcedores bolarem um TOP 10. Quanto despeito, o Galo não é o melhor time do mundo e nem o pior. O sentimento da torcida não muda, apesar de alguma decepções que todo time sofre alias. Isso que desperta a inveja de outros torcedores, nossas cores e essa torcida fanática. Vamos Galo, sempre!

  • 98. HUGO C. ROCHA  |  07/07/2010 às 09:02

    O amigo acima falou até verdade mesmo, o gaylo NÃO É (e jamais será enquanto existir oxigênio sobre a superfície terrestre) o melhor time do mundo, coitado do iludido.
    Mas quanto à ser o pior isso já algo bastante paupável, levando-se em conta times profissionais da 1ª divisão ele já até foi considerado o pior do Brasil quando foi rebaixado à SEGUNDONA.

    Todo atreticano é antes de tudo um ILUDIDO, um visionário, um otário. Só sendo tudo isso pra torcer para um timeco que se pretende GRANDE e tem um (1) unzinho só título importante e mesmo assim esse título já tem históricos 40 ANOS.

  • 99. HearthBreacker  |  24/09/2010 às 01:11

    Realmente todo atleticano é iludido e vive sonhando com o time de 77, acorda bando de idotas já estamos em 2010 e não ganhou nada de títulos, somente leva taca…
    Eu conheço um monte de otários atleticanos e quando o time tá ruim, como acontece todo ano, passa a jogar macumba no Cruzeiro pra perder o título, porque vcs num vai jogar macumba no seu proprio timinho, olha aí levou uma taca do Fluminense e Wanderley tomou um pé na bunda, e por incrível que pareça ainda tem atleticanos defendendo o cara, como são otários mesmo…

  • 100. pachekinho  |  15/10/2010 às 22:27

    na libertadores de 1981 esse canalha desse juiz que hoje e comentarista da globo devia de se envergonhar e por consiencia propia parar e refletir e nunca mais comentar arbitragem nem de fuebol de botao esse juiz acabou com uma partida que poderia ser um dos melhores jogos de todos os tempos . que triste .

  • 101. HearthBreacker  |  18/10/2010 às 09:01

    O Juiz já comeu e lambeu os beiços, se perdeu e o advogado não conseguiu reverter o processo, então caso encerrado…
    Bola pra frente…
    Continua levando taca, tá lá, lá em baixo tá ganhando más o outros rebaixados não estão perdendo, o Cruzeiro mesmo com macumba tá lá em cima, más é bando de otários mesmo…

  • 102. Luiz  |  20/11/2010 às 14:13

    Apesar de ser cruzeirense, esse Zé Roberto Rato; estava de conluio com o queridinho Flamengo.Assistí essa partida na época tinha 14 anos e partir daí entendí como a bandidagem sempre comandou o futebol brasileiro. Zé Roberto Rato, Armando Frutinha Marques e outros mais, vcs podem reparar: quando apitam fazem esquemas e quando param; viram comentaristas de arbitragem.
    Aí criticam os arbítros atuais que também são péssimos e sentam no rabo pra falar dos outros. O vontade que “Armando ou Armanda, viesse fazer um passeio aquí em Minas Gerais.

  • 103. sadickbh  |  14/02/2011 às 19:52

    quando o cruzeiro vence o galo (as meninas de rosa) é normal. Mas quando as meninas de rosa vencem o Cruzeirão. Que festa! afinal estão vencendo o bi continental e um dos maiores do mundo. Em Minas não tem rivalidade e sim DISPARIDADE.

  • 104. Leonardo  |  16/02/2011 às 12:57

    Muda este ranking aí, porque tem que colocar o segundo 5×0 do Cruzeiro em cima das frangas em 27/04/2009

  • 105. Anônimo  |  05/04/2016 às 14:09

    olha aki ate hoje o galo foi o melhor e que se f o resto

  • 106. José  |  24/08/2016 às 14:11

    Já pode atualizar esse ranking aí, colocar o 5×0 de 2009, os 6×1 de 2011 e, claro, a magistral derrota para o poderoso Raja Casablanca… E não se esqueça da camisa cor de rosa que foi sucesso de vendas, aprovadíssima pela torcida fanática que elegeu Richarlysson como maior ídolo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: