TOP 10 humilhações do Internacional

07/01/2009 at 10:30 331 comentários

Mais uma vez baseado na idéia daquele site argentino que vocês conhecem, chegou a hora da lista colorada. Que não passa de um trabalho de filtragem, pois são dez entre 300 possíveis, fora as variadas menções honrosas extra-campo, como o Caso Silas ou o centroavante que esfaqueou um stripper. Foco no campo, com preferência para os gloriosos anos 90. Divirtam-se e riam (chorando eu vi a mocidade perdida).

10. Grêmio 10-0 Internacional (1909)

grenal1

Foi a primeira partida da vida do Internacional. O clube foi fundado por estudantes, comerciantes e outros jovens que não eram aceitos nos clubes de futebol alemães (Grêmio, Mannschaft e Fussball, entre eles) e a idéia de alguns fundadores, como Antenor Lemos, era provar que o sangue não-germânico não tinha nada a ver com a sua qualidade de jogo.

Marcaram um amistoso com o Grêmio, que ofereceu o segundo quadro. Antenor Lemos não só recusou como considerou uma ofensa – queria enfrentar o primeiro time gremista. Estranhando a pretensão, o capitão do Grêmio aceitou. No dia 17 de julho de 1909, um combinado de jovens metidos a besta enfrentou o bem treinado e alimentado time do Grêmio Futebol Porto-Alegrense. Foi solapado por 10-0.

Consta que depois do embate os gremistas ainda ofereceram um jantar na Liga dos Atiradores Alemães, como era de praxe entre os adversários. Os colorados toparam, desde que eles mesmos pagassem a conta.

9. Internacional 1-0 Nacional (2007)


A nona humilhação foi uma vitória. Na Libertadores da América de 2007, o Inter foi o primeiro defensor do título a cair na primeira fase, desde que defensores do título passaram a disputá-la, em 2000. O Inter foi vitimado por duas derrotas fora de casa que comprometeram a campanha. Os 3-1 em Montevidéu para o Nacional (com participação ativa de Rafael Santos) e os 3-0 para o Vélez Sarsfield, com a mão divina de Abel Braga (Michel e Gabiru no meio-campo, nos lugares de Vargas e Pato) comprometeram o saldo de gols.

Na última partida, o Inter tinha que vencer o Nacional por 3×0 para se classificar – ou conseguir uma vitória simples apoiada por um improvável triunfo do último colocado Emelec sobre o Vélez Sarsfield. O pior se desenhou quando o menino prodígio Pato deu um grande salto e cabeceou forte. A bola explodiu na trave, nas costas de Muslera (grande atuação) e saiu. O segundo tempo começou com um heróico empate entre Emelec e Vélez, mas logo o estádio gelou com os gritos de gol nos radinhos. Balvorín, 1×0. Fernandão depois marcou o solitário gol da partida, a senha para que os uruguaios nunca mais levantassem do chão e das macas.

Um feito histórico, inédito, que dificilmente será repetido. O mais dolorido; com os mesmos 10 pontos e um saldo de gols pior, o Grêmio passou para a segunda fase no dia seguinte. O Guia da Libertadores ’08 da revista Trivela colocou este como o pior fracasso brasileiro na competição.


8. Internacional 0-1 Cruzeiro (2002)

Em 1999, última rodada do campeonato brasileiro, o Inter precisava vencer o Palmeiras para escapar do rebaixamento. Gol de Dunga, 1-0 e toda aquela alegria. Em 2002, novamente o Inter estava flertando com a segunda divisão, depois de entrar no campeonato almejando o título (“Depois do penta, o tetra”, lembram desse anúncio?) e perdido o rumo no departamento de futebol.

(Parêntese: o departamento de futebol era comandado [?] pelo advogado Pérsio França. Em dado momento, o ilustre afirma para a imprensa que o Inter perdera o “dom de ressuscitar mortos”. Isso na véspera de uma peleja contra o Paraná. O Inter perdeu dois jogos consecutivos para dois times na zona do descenso)

A esperança era que a partida contra o Cruzeiro repetisse o jogo contra o Palmeiras: uma vitória tornaria o rebaixamento pouco provável, qualquer outro resultado faria o Inter depender dos outros e ainda vencer o Paysandu, invicto em casa naquele ano. Não por acaso, o estádio lotou completamente para ver o Inter de Fabiano Costa, Cleitão (!) e Chris (!!!) enfrentar o Cruzeiro de Alex e Vanderlei Luxemburgo, embrião daquele timaço do ano seguinte.

intercruzeiro

Os colorados confiavam na mística, claro. Só que tudo deu errado. Tudo. O Inter levou 1-0 com gol de Cris (o careca) e praticamente decretou o seu rebaixamento. Foi uma das noites mais tristes que eu vi no Beira-Rio. Ao final, torcedores ensandecidos quebraram tudo nas imediações do portão 8 e depois se ajoelharam diante dos cavalos da BM, cantando o hino. Mahicon Librelato, o falecido, deu entrevistas dizendo que ficaria no Inter na segunda divisão. O Inter concorria com ninguém menos que Palmeiras e Botafogo na luta para não cair. Dependia, por exemplo, de um triunfo do Vitória contra o Palmeiras (de Zinho, Dodô, entre outros) para se safar. Era improvável. OK, o Inter se safou em Belém. Mas nunca uma quarta foi tão distante de um domingo.

7. São Caetano 5-0 Internacional (2003)

aviao

proíbe essa, juiz!

Pela primeira vez estava aberta a possibilidade de cinco times brasileiros entrarem na Libertadores. O Inter estava disputando uma das quatro vagas possibilitadas pelo campeonato nacional. Até o quinto lugar classificava, uma vez que o campeão era o Cruzeiro, já classificado pela Copa do Brasil. O colunista colorado Adroaldo Guerra Filho comentou no Sala de Redação, na sexta anterior à partida citada: “Esta é a hora do Internacional decidir se quer mesmo ser um clube grande”.

Para um time que recém saíra do rebaixamento, no ano anterior, o aspecto definitivo desse jogo contra o São Caetano era latente. Parecia que era a última chance de ganhar a vaga para a Libertadores, na história. No domingo anterior, o Inter enfrentou o São Paulo no Beira-Rio e precisava igualmente de uma vitória. Empatou em 1-1, com grande atuação de Gustavo Nery (!) e um gol de CIDMAR (!!!!!) nos minutos finais da partida.

O Inter estava desfalcado dos seus dois melhores jogadores, Daniel Carvalho e Nilmar, convocados para TREINAR para o MUNDIAL SUB-20. Fernando Carvalho tentou interceder, mas recebeu uma banana e um pacote de balas de goma de presente. A CBF foi irredutível. Fomos para as últimas partidas com Diego e Jéfferson Feijão no ataque.

Em São Caetano, o Inter teria um confronto direto pela vaga, pois o time azulado de Tite também disputava a vaga. O Inter jogava pelo EMPATE. Como todos sabemos, o São Caetano não tem torcida. Ou seja: cinco mil colorados foram para São Paulo fazer com que o Inter jogasse de local no Anacleto Campanella.

O Inter entrou em campo com Clemer; Wilson, Sangaletti e Vinícius; Gavilán, Claiton, Flávio, Edu Silva e CLEITON XAVIER; Diego e Jéfferson Feijão. A tragédia se consumou com um gol de Zé Carlos, dois de Somália, um de Warley e outro de Adhemar. Inter morreu a um ponto da vaga. Exatamente como em 1996 (vocês verão depois).

Para completar o desastre, o Grêmio se safou do rebaixamento vencendo o Corinthians por 3-0 e Muricy Ramalho disse a frase que o demitiu, quando tentava explicar a desgraça: “Hoje, ganhou o time que tem mais qualidade. A gente fez um esforço muito grande, mas não tínhamos condições de assustar o São Caetano”. No ano seguinte, Muricy treinava o time azulado.

6. Internacional 0-4 Grêmio (1977)

gremio4

O Inter era bicampeão brasileiro mas estava desmantelado, tentando encontrar o rumo perdido após a saída de Minelli. Jogava o Nacional daquele ano com Carlos Castilho de treinador e figuras como Salomón, Gardel, Marião, entre outros. O Grêmio tinha um time ajeitadinho por Telê, com Cejas, Éder e Tarciso, mas contava com a enorme desconfiança da sua torcida e a moral baixa pelo octacampeonato.

Em setembro, porém, o Grêmio acaba com o jejum e ganha o campeonato gaúcho. Vocês sabem, André Catimba, toda aquela história. Pois em outubro (!) começa o Brasileirão, dupla na mesma chave inicial, colorados esfregam as mãos para uma revanche. A chance é o dia 6 de novembro, quando o Inter estréia um extravagante uniforme todo vermelho-sangue, sem branco, com o objetivo de chocar os adversários.

Levou quatro gols, de Iúra, Éder e Tarciso. Meu pai, que viveu essa época, disse que o pior de 1977 não foi fracassar depois do inédito bicampeonato brasileiro: foi perder três grenais, na porrada (14 de agosto), na taça (setembro) e na bola (novembro).

5. Bragantino 1-0 Internacional (1996)

perdeu um pênalti

O time de 1996 era considerado bom para os padrões da década de 90 colorada. Tinha nomes como Válber, Paulo Isidoro,Gamarra,Leandro, os emergentes Fabiano e André. O grande problema no princípio foi o treinador, Nelsinho Batista, contaminado pela aura derrotista daqueles tempos. Tanto que decidiu ir embora para tentar a vida em um “time grande”, o Corinthians, recém unido com o Banco Excel-Econômico.

Orgulho ferido, Záchia foi buscar nas parreiras chilenas Don Elias Ricardo Figueroa Brander. Nunca foi treinador, mas tinha carisma e liderança: bastou para conseguir uma arrancada sensacional, inclusive eliminando o próprio Corinthians do campeonato. Apoteóticos 2×0 no Beira-Rio, Marcelinho expulso e 50 mil colorados exigindo a cabeça de Nelsinho numa bandeja de prata.

Feita a tarefa, ainda era necessário vencer o lanterna e rebaixado Bragantino em Bragança Paulista para ganhar a vaga entre os oito que disputariam a fase final. Uma barbada.

Não para o Inter, que conseguiu perder um pênalti com Leandro e levou um gol de Esquerdinha. Záchia pagou ônibus de graça para a torcida colorada invadir o Marcelo Stéfani (1,5 mil pessoas) e ver o fiasco. O Inter poderia se classificar se o Grêmio vencesse o Goiás no Olímpico, mas ninguém acreditava nisso. Foi o jogo que eternizou o aviãozinho com a célebre frase “Eles estão fora”, também divulgada no placar do Olímpico naquele dia.

4. Grêmio 2-1 Inter (1995)

equipe-gremio-1995

Sílvio; Marco Antônio, Rivarola, Luciano e Roger; Dinho, Gélson, Wagner Mancini e Carlos Miguel; Paulo Nunes e Nildo. Esse foi o time que venceu o Inter na final do campeonato gaúcho de 1995. A rigor, não era um time totalmente reserva, pois cinco desses atletas jogariam três dias depois a semifinal da Libertadores contra o Emelec (!), mas esse é um tópico sobre humilhações, lembram?

Banguzinho foi um termo cunhado por Felipão. Ruralito, por Cacalo. Cafezinho, por Fábio Koff. O Inter enfrentava o Banguzinho na final do Ruralito para ganhar o cafezinho. Perdeu. Duas falhas da zaga, uma de posicionamento no gol de Nildo e uma furada de Argel. O time de Abel Braga sucumbiu diante da equipe mista de Felipão que estava no meio de uma semifinal de Libertadores – pior ainda, ganharia aquela Copa. Percebam o cenário de horror: o Inter perdeu o mais inferior dos campeonatos para seu rival, que ainda ganharia o maior deles em menos de duas semanas. Para muitas torcidas, isso seria o fundo do poço. No caso do Inter, um quarto lugar está justo.

3. Internacional 0-4 Juventude (1999)

ju40

Certamente a mais dolorida derrota dos anos 90. Para o seu nonagésimo aniversário, o Inter preparou um time respeitável, com Elivélton, João Santos (!), Gonçalves (!!!), a manutenção de Christian, Fabiano e André e especialmente, a repatriação de Dunga. Capitão do Tetra e da seleção brasileira no ano anterior, queria sair do longo exílio japonês para fazer história no Brasil, no time do coração.

O Inter avançou na competição e chegou às quartas de final contra o Goiás, de Fernandão e Araújo. Um time equivalente. Depois de vencer por 1-0 em casa, o Inter apanhava de 2-0 no Serra Dourada, gol contra de Régis e a favor de Marquinhos. A três minutos do final, Régis selou a classificação. Com o Juventude de adversário, a final parecia garantida. Ainda mais com um 0-0 no Jaconi.

Ahã.

No finalzinho do primeiro tempo, Gonçalves saiu correndo para o ataque e deixou um buraco na defesa, onde entrou Marcos Teixeira. Um a zero. Paulo Autuori deve ter dito algo como “se escabelem, mas não percam para esses polenteiros” no intervalo. O que eu lembro era o Christian dando seis cortes no Capone para o lado antes de cavar um escanteio, em cujo contra-ataque Mexerica fez 2 a 0. Depois Mabília, depois Capone.

Aquela tragédia, diante de 60 mil, devastou o Inter. Christian se foi, depois o clube se perdeu com Valmir Louruz, Alexandre Ipatinga, Celso, Zezinho e outras tantas coisas. A relação do Inter com o Juventude nunca mais foi a mesma. Clemer que o diga.

2. Internacional 2-3 Olímpia (3-5 nos pênaltis) (1989)

O “Sarriá Colorado”. A decisão contra o Bahia foi no início de 1989, o Inter perdeu, mas estava disputando a América ao contrário do Grêmio. Brasileiros o Inter tinha três; faltava igualar o rival nas conquistas da Libertadores e do mundo.

O Inter teve uma primeira fase caótica, apanhando de times venezuelanos, mas conseguiu a classificação (três times entre quatro ganhavam vagas) e tudo mudou quando o tricampeão mundial Peñarol desceu em Porto Alegre para levar seis gols. Além disso, ainda outra vitória no Centenário, classificação para a revanche contra o Bahia. Dessa vez, 1-0 no Gigante e empate na Fonte Nova. Primeiro jogo das semifinais, Luís Fernando Rosa Flores de bicicleta, 1-0 no Olímpia em Defensores Del Chaco.

A classificação estava no papo. Luiz Fernando Záchia dava entrevistas dizendo que não jogaria o Mundial da Toyota, aquele do Grêmio, pois queria que o Milan jogasse no Beira-Rio, como nos anos 70. Outro LF, o Veríssimo, pedia indicações de hotéis em Tóquio para o Sant’ana.

O resto vocês podem ver no vídeo abaixo. Um time que faz um gol com DACROCE, perde pênalti e leva gol por que o zagueiro resolve andar 20 metros com a bola, não poderia ter outro destino. Como explicar isso, porém, para o torcedor esperançoso por chegar onde ninguém foi? Como explicar o gordo Almeyda, Amarilla, o displicente Nílson? Como dizer que aquele cartola estava falando no rádio sobre um jogo que nunca aconteceria, pois nem na final contra o Atlético Nacional seu time chegou?

É isso. O mais difícil é sempre tentar reproduzir sentimentos que não vivi. Mas isso vocês podem aprimorar nos comentários.

Notem a presença constante de Abel Braga nesses fatos, também.

1. Mazembe 2-0 Internacional (2010)


Cem anos de glórias,

Luís Felipe dos Santos

Anúncios

Entry filed under: top10.

Vasco anuncia a criação de um quinto uniforme Top 10 humilhações do Palmeiras

331 Comentários Add your own

  • 1. Guillermo  |  07/01/2009 às 12:21

    Correção.

    No item 9: o jogo do Grêmio no dia seguinte foi contra o Caxias pelo Ruralito, onde precisava ganhar de 3 ou mais gols. O jogo pela Liber contra o Cerro foi na terça-feira seguinte.

    DÁ-LHE GRÊMIO!!!

  • 2. Luís Felipe  |  07/01/2009 às 12:23

    ah, tá certo. Valeu.

  • 3. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 12:33

    Me deprimi.

  • 4. gilson  |  07/01/2009 às 12:36

    Discordo do jogo com Bahia. Era uma final e qualquer resultado podia ter acontecido, perder de 4 x 0 numa final vá lá, admito. Mas 0 x 0 não é humilhação. Ademais, o Bahia tinha um grande time, eliminou o Flu com outro 0 x 0 no Maracanã, o que mostra que estava com uma defesa muito afiada.

  • 5. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 12:36

    E, para mim, faltou entre as humilhações citar aquele jogo contra o São José, em 2001, no dia do aniversário do clube, que o Zé Mário disse que o Inter tinha que ficar feliz com um empate em casa.

    No outro dia, foi demitido.

  • 6. Arbo  |  07/01/2009 às 12:37

    Me realizei.

    E fui nesse 4 a 0 contra o Caxias. Tá no top ten. O bom top ten.

  • 7. Bruno  |  07/01/2009 às 12:43

    Me deprimi. [2]

  • 8. Flávio  |  07/01/2009 às 13:09

    Um jogo esquecido, mas que, pelo menos para mim, é um dos mais trágicos da história colorada foi uma derrota para o Bangu no Brasileirão de 95. Primeira vez que vi o Inter ao vivo. Se ganhássemos, disputaríamos uma vaga na final com o Brasil de Pelotas. O Bangu tinha um bom time, com Marinho, Ado (que jogou no Inter do Abelão em 89…), mas o goleiro Mano, substituto do Gilmar Rinaldi, deu uma força. Lá pelas tantas, o Clemer da época, sabe-se lá por que motivo, saiu loucamente do gol para agarrar a bola fora da área em um chute sem nenhum perigo. Proeza punida com falta que, obviamente, resultou no 2º gol do Bangu.
    O Inter também foi eliminado trocentas vezes nas fases iniciais da Copa do Brasil por times marca-barbante, mas essas eliminações foram tão freqüentes que não lembro de nenhuma delas em especial.
    Ah, também teve uma vez que levamos 4×0 do União São João, acho que foi em 94, num dos primeiros jogos do André no time profissional. E, o fiasco mais bizarro, perdemos um amistoso para um time praiano com um gol de um cara chamado Melancia!

  • 9. Flávio  |  07/01/2009 às 13:11

    Errata: o jogo com o Bangu foi em 85.

  • 10. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 13:15

    Derrotas em Copa do Brasil que eu lembro: Londrina-94, Vila Nova-2000, Remo-2003, Paulista-2005…

    Bah, tá louco.

    Uma humilhação “particular” foi em um jogo contra o Nóia em 2005. Foi a primeira (e única) vez que levei minha namorada em um jogo, ainda no Santa Rosa, pertinho de casa. O Inter entrou em campo com todos os caras fodas da época — Fernandão, Sóbis, Tinga — e perdeu por 2 a 1. Saiu atrás, Sóbis errou um penal, empatou aos 40 do segundo tempo com uma bucha e tomamos um gol de contra-ataque aos 46.

  • 11. Alexsander  |  07/01/2009 às 13:21

    “E, para mim, faltou entre as humilhações citar aquele jogo contra o São José, em 2001, no dia do aniversário do clube, que o Zé Mário disse que o Inter tinha que ficar feliz com um empate em casa.
    No outro dia, foi demitido.”

    Eu e mais dois amigos saímos na CONTRACAPA do Correio do Povo do dia seguinte àquele jogo, segurando uma faixa pedindo a saída do Zé Mário. Quando ele caiu naquele mesmo dia, todo mundo dizia que a gente era “poderoso”… rsrsrs.

  • 12. marcelo benvenutti  |  07/01/2009 às 13:24

    Pô, e o Veranóplis nos acréscimos?
    Isso sim foi humilhação pra nós!
    Tu foi light também.

    Tem que ter um Top 10 dos colorados sobre o Grêmio e vice-versa!

  • 13. fino  |  07/01/2009 às 13:27

    pela volta das macumbas nos vestiários.

  • 14. Prestes  |  07/01/2009 às 13:35

    Excelente (e deprimente) relato, Luis.

    Aquele do Santos que o Inter forçou expulsões foi um fiasco danado também.

    Perder pros time reserva do Palmeiras – já classificado pra final – em 97foi melancólico demais. Eu fui. Tinha umas mil pessoas no estádio. Muito bizarro. Tu nunca iria imaginar um fim de ano daqueles pra 97.

  • 15. douglasceconello  |  07/01/2009 às 13:39

    MAZINHO LOYOLA VIVE!

  • 16. Flávio  |  07/01/2009 às 13:40

    A derrota para o Olímpia foi mesmo o nosso Maracanazo. Tamanho era o favoritismo colorado, que antes do jogo o Juca Kfouri disse que passaria a se chamar Juca Witte Fibe se o Inter fosse eliminado. Pior que surgiram várias teorias da conspiração para explicar a tragédia: a contratação de Bonamigo rachou o grupo, Aguirregaray ganhou 20 mil doletas para entregar o jogo…

  • 17. Fabio  |  07/01/2009 às 13:41

    NADA a ver com o post, mas não posso deixar de registrar – a quem não viu esse texto no Impedimento Carimba, o quão DEMENTE pode ser a mente de um cara que cria um regulamento de um campeonato:

    Na semifinal da Shell Caribbean Cup em 1994, Barbados precisava vencer por 2 gols de diferença para ir à final. A regra dizia que, se tivesse empate ao final do tempo regulamentar o jogo iria para a prorrogação com gol de ouro, e o time vencedor no gol de ouro seria considerado vencedor por 2 gols de diferença. Barbados vencia por 2 a 0 até os 83 minutos, quando a seleção de Granada diminuiu aos 87. Com apenas 3 minutos de jogo restante, Barbados não tinha opção melhor pra tentar a classificação do que marcar um gol contra si mesmo. E foi o que eles fizeram. Depois disso, Granada começou a tentar marcar um gol contra também para evitar que o jogo fosse para a prorrogação, mas os jogadores de Barbados começaram a defender o gol de Granada! E assim foram os instantes finais do jogo, com Granada tentando marcar um gol em ambos os lados do campo e Barbados defendendo as duas metas. No final das contas o jogo foi pra prorrogação, Barbados marcou o gol de ouro e se classificou como vencedor por 2-0. Veja os lances desse bizarro jogo neste link, do YouTube. A fonte dessa bizarrice é o site “Minhas Camisas”.

  • 18. Prestes  |  07/01/2009 às 13:50

    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Vasco/0,,MUL946306-9877,00-VASCO+CONFIRMA+CONTRATACAO+DE+CARLOS+ALBERTO+POR+SEIS+MESES.html

    O Vasco não quer subir.

  • 19. douglasceconello  |  07/01/2009 às 13:53

    Caras, os FANTASMAS foram recrutados novamente e agora, DO NADA, me ocorreu que no ano de 1995, primeiro turno do Brasileiro, o Inter fazia uma boa campanha. Chegava na penúltima rodada precisando vencer para praticamente garantir a vaga direto nas SEMIFINAIS.

    O que aconteceu foi que, no Beira-Rio, diante de 50 mil doentes, o Inter PERDEU para a Portuguesa por 1 a 0. Na última rodada, o Inter empatou com o São Paulo, no Morumbi, por 1 a 0. O Fluminense ficou no 0 a 0 com o Atlético e foi para a semifinal porque tinha um gol a mais no SALDO.

  • 20. fino  |  07/01/2009 às 13:54

    ahhhhhhhhhhhhhh

    mas esse aí não é o cracaço de bola, que foi CAMPEÃO DE TUDO pelo Porto e tal???

    kkkkkkkkkkdgsdfgasdf

  • 21. Prestes  |  07/01/2009 às 13:56

    uahduhdhuashusaduhsaduhsadhu

    RANCOROSO.

    Perdi.

  • 22. Bruno  |  07/01/2009 às 13:56

    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Internacional/0,,MUL944715-9869,00-NOVO+UNIFORME+DO+INTER+NAO+TERA+MAIS+ESTRELAS+E+COROAS.html

    finalmente

  • 23. Cassol  |  07/01/2009 às 13:57

    Na década de 90 o Inter sempre era desclassificado no saldo de gols.

  • 24. Arbo  |  07/01/2009 às 13:57

    o pior é o vice de futebol largar essa, no final: “O Carlos Alberto tem tudo para a ser a nossa principal contratação de 2009” – avisa Mandarino.

    tipo os caras deveriam estar preocupados em montar um time para sair da série B e contratam um cara por SEIS meses, e ele é o Carlos Alberto, o criador de grupos.

  • 25. Montanha  |  07/01/2009 às 13:57

    Bah, me lembrei dessa:

    http://br.youtube.com/watch?v=9O9f8UHdoHs

    Coisa bem feia. Derrota no Beira por 4×1 no grenal da final do gauchão. Com direito àquela patuscada histórica de Sandro Bechker que, ao dar um balãozinho de puxeta dentro da área do nosso patrimônio, deu no peito do Paulo Egídio que limpou pro lado e mandou pro gol. Também, o que se podia esperar de um time com Zabala. Autor do gol de empate no melhor estilo rachão de várzea. Breve alento que terminou em um show de horrores.

  • 26. Bruno  |  07/01/2009 às 13:58

    Suellen ainda não parou de beber desde o natal:
    “Na última rodada, o Inter empatou com o São Paulo, no Morumbi, por 1 a 0.”

  • 27. fino  |  07/01/2009 às 14:00

    deveria ter um espaço especial no top 10 só pros frangos do cleeeeeeeeber

  • 28. Flávio  |  07/01/2009 às 14:00

    Carlos Alberto e Leo Lima no mesmo time? Putz…

  • 29. Arbo  |  07/01/2009 às 14:00

    douglas, sério q aconteceu isso? huahuahuah mto boa.
    e o jogo mencionado do veranópolis foi sensacional, comemorei como gol do grêmio.

  • 30. Bruno  |  07/01/2009 às 14:02

    fina: aí ia ficar repetitivo (e humilhante DEMAIS)

  • 31. Arbo  |  07/01/2009 às 14:03

    bah, Flávio. e o edmundo prossegue, não?
    mas o léo lima foi pra lá?

  • 32. Arbo  |  07/01/2009 às 14:04

    putz, matione largou, q merda

  • 33. Prestes  |  07/01/2009 às 14:06

    Bah 95 foi uma merda. Aquele era um campeonato com nível técnico baixíssimo. E o cara entrava direto nas semi, uma barbada.

    Só o Giovani jogou bola naquele campeonato. Muita bola por sinal.

    Aquele time do Botafogo era muito bizarro. Donizete “Pantera”, Sérgio Manoel, Beto, Gonçalves, uahsdaushhusauhsauh

  • 34. Flávio  |  07/01/2009 às 14:07

    Sim, Léo Lima, o guarda de trânsito.
    E agora o Edmundo ameaça não se aposentar? Bah, Dorival Júnior vai ter trabalho para domar essa galera…

  • 35. Arbo  |  07/01/2009 às 14:07

    aqui tá o link:
    http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Esportes&newsID=a2359652.xml

    nunca leio os comentários da zh, mas nessa notícia aí li, tem dois. um coloca orteman no time titular do grêmio, outro acaba dizendo “volta, obino”
    torcer é dividir espaço com pessoas assim tbm

  • 36. Prestes  |  07/01/2009 às 14:08

    Não, Arbo. Felizmente para o Vasco, Edmundo não fica. Vai ver foi a primeira boa ação do Caetano por lá. Essa sim, a melhor contratação do Vasco pra 2009 e próximos anos.

  • 37. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:08

    Inter tudos floggerinhos

  • 38. Arbo  |  07/01/2009 às 14:10

    ouvi essa de q ele não se aposentaria…
    mas léo lima e carlos alberto já fazem O furdunço

  • 39. Arbo  |  07/01/2009 às 14:11

    putz, começou a merda aí

  • 40. fino  |  07/01/2009 às 14:11

    e vieram…

  • 41. Filipe Gonçalves  |  07/01/2009 às 14:13

    Muito bom, fez-me lembrar cenas bizarras de terror que vivi durante a minha infância. As que mais me marcaram foram contra o Bragantino (estive nos 2×0 anteriores contra o Corinthians, tinha 12 anos, dois gols de Arílson) e São Caetano (também estive lá, fui de ônibus pagando R$ 50,00 com ingresso).

    Apenas não concordo com Inter 1×0 Nacional em 2007. Fizemos o possível. Aliás, se uma cabeçada de Pato tivesse entrado, logo no início do jogo, e não tivesse batido na trave, acho que a história teria sido diferente. O problema, afinal, deu-se nos jogos anteriores, como mencionaste.

    Poderias ter substituído por pelo menos alguma das eliminações patéticas em Copas do Brasil, entre elas, Londrina, Ceará, Paraná, América-MG ou Paulista.

    Abraço!

  • 42. Vampeta  |  07/01/2009 às 14:13

    la cabellera do Dalessandro es uma humillacoes

  • 43. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:14

    Voce va a falar a mi falo como eu falaba en falo do Pele!

  • 44. Flávio  |  07/01/2009 às 14:14

    Outro fracasso pouco lembrado: eliminação na 1ª fase da Libertadores-93. Tá certo que a parceria era forte (Flamengo de Renato, América de Cáli de Rincón, Atlético Junior de Higuita), mas o Inter não se contentou apenas em ficar em último no grupo, não venceu um jogo sequer. Aquela campanha foi totalmente mal planejada. Os principais reforços foram Jandir e Jairo Lenzi… E o Maurício renovou por uma fortuna (que muito provavelmente virou pó)…

  • 45. Prestes  |  07/01/2009 às 14:15

    Contra o Ceará e contra o Paulista fomos roubados.

  • 46. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:16

    Gremio nao teim verguenzha voce jogar ao bombonera y clavarle 3 pepinhas nosoitros jogar ao bombonera y romperle tuda la cola

  • 47. Vampeta  |  07/01/2009 às 14:16

    a rostro y cabelera do Guiñazu…mamadera!

  • 48. Prestes  |  07/01/2009 às 14:16

    Essa Liber 93 foi tenebrosa. Meu deus.

  • 49. Torcedor du Velez  |  07/01/2009 às 14:17

    Ola!!! Ya os puse en FF! Se pasan? Arrinho! :$

  • 50. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:19

    Bom binhas
    Tudos D’Alessandros

  • 51. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:19

    Voce brazuca teim Rio do Janeiro eu teim Rio Negro y William Morris

  • 52. Quasegol  |  07/01/2009 às 14:20

    Gremio putinho en el clasico tu idolo tiraba la playerinha a la grada rival… nao tem aguanchi putinhos!!!

  • 53. Vampeta  |  07/01/2009 às 14:22

    Bombinhas praia do rouba como chipi Barijho

  • 54. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:23

    Quase, o team é muito degradanchi, como a feixoada: grasinha, grasinha…

  • 55. PORTAAVIONCINHOS PEZZAROSSI  |  07/01/2009 às 14:24

    pixus, el estudiantes de vocé no humilho na inter

  • 56. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:24

    Pele cuando eu era garoto decirme cosas muitu gustosas

  • 57. Vampeta  |  07/01/2009 às 14:25

    Pregunta pra rapais (?)

    Quien gano mais jogos? Inter o Gremio?

  • 58. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 14:27

    Inter ganhou mais do Grêmio: 138 vitórias contra 118.

  • 59. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 14:28

    Contestao con certeza

    Brigado

    Todus filho de deus

  • 60. Savarelho berele  |  07/01/2009 às 14:28

    Meus amigos de Internacional, no quieren un 9 gordo, goleador y barrilete?

    No es Roanldo.

    Obrigado

  • 61. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:28

    Entoncis Inter fizo a Grêmio “la gran Pelé”: rompeu o culinho…

  • 62. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 14:29

    Brigado Francisco Luz…voce tem codigaos

    nao como Pastor o Kipzy, dois viados primos mios

  • 63. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:30

    Gremio hijo do Inter, de que favela sos?

  • 64. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:31

    Ronaldo tein a cabeçota a full de agua quente: é um cabeça do termo

  • 65. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:32

    Oooh nao teim verguenzinha son locales som cincuentinha oooh nao teim vergunezinha oh oh oh

  • 66. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:32

    Pastor e Kipsy son duas ramerinhas do futebol!!

  • 67. proximinha anoteis  |  07/01/2009 às 14:33

    a favela e berretinha. villas tem directv!

  • 68. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:33

    #71 Ao portuñol po favo eu nao entendeim nachi

  • 69. Gustavo  |  07/01/2009 às 14:33

    #25
    Montanha, esse grenal foi no Olímpico. Meu primeiro

  • 70. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:33

    Quase, se dice “shupa”, nâo é “chupa”

  • 71. Quasegol  |  07/01/2009 às 14:34

    Gremio vigilanchi te robamos os trapinhos, veni a buscarlos cuando queras

  • 72. La avo do Ovo Canalla  |  07/01/2009 às 14:34

    Kipzy está por acáo? (?)

  • 73. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:35

    Inter cagonsinho voce refuigar ao monoblockinhos

  • 74. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 14:35

    Segunda pregunta pra rapais (?)

    Foto do sidebar es DJ Guzman?

  • 75. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:35

    Ovo Canalla, Kipsy é en tudos ladus a la veis…

  • 76. Quasegol  |  07/01/2009 às 14:35

    Queria decirlo en españolinho (?). Tudos viados

  • 77. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:37

    Questa pagininha (?) é muito rápida (pra cargar), e no sé si mais que o Inter pra disparar do estádio…

  • 78. Gustavo  |  07/01/2009 às 14:38

    #35: todos os comentários das notícias da RBS são lamentáveis, é impressionante o nível de retardo das pessoas. Me faz temer pelo futuro.

  • 79. El Setinho Carioca  |  07/01/2009 às 14:38

    Ola, aqui há muito olor a gato no grill (?)

  • 80. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:38

    Jay Jay, eu escuito (?) a tua risotada por aquim…

  • 81. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:39

    “Me faz temer pelo futuro.”

    A mim, me faz temer pelo e barba.

  • 82. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 14:39

    a mi gostar muito casaca do Iinter, muito mais que Gremio

    Foira de joda eh

  • 83. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 14:40

    Não, é do ex-goleiro do Grêmio, Danrlei. Ele também se faz de DJ.

    Bah, existem muitas outras humilhações. A do Veranópolis, bem lembrada, que podia ser combinada com a do Nacional.

    E também a ausência da final do Gauchão de 96, que foi o primeiro em muito tempo a ter final sem Gre-Nal.

    Além da derrota no Gauchão de 98…

    Puta merda, me deprimi de novo.

  • 84. Gustavo  |  07/01/2009 às 14:40

    #80: a foto é de Danrlei, ex-arquero do Grêmio, campeão da Libertadores em 1995.

    Assinou com a equipe do Brasil, da cidade de Pelotas, para disputar o campeonato gaúcho.

  • 85. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:40

    “Gato no grill” ha ha ha ha…
    ¿Vocé é de Rosário Centralinho?

  • 86. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:41

    Gremio voce e um simaliento eu Inter teim da torcida que numca abandona

  • 87. El Setinho Carioca  |  07/01/2009 às 14:42

    o melhor camisa do brasil e la de sao paulo

  • 88. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:42

    “Puta merda, me deprimi de novo.”

    Tá grosa, esta…
    ¡Ups! Perdao, perdao, perdao… Eu olvidei meu portunhol

  • 89. Arbo  |  07/01/2009 às 14:43

    obviamente não há futuro

  • 90. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:43

    O melhor camisa do brasil e de Dunga

  • 91. El Setinho Carioca  |  07/01/2009 às 14:44

    Inter levo 40 mil pessoas ao paecambu

  • 92. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 14:45

    89 y 90 OBrigado

    Danrlei !! Agora recordo do nabo ese
    Campeao 95 con Jardel y Paulo Nunes ….recordo

    aca nos tem DJ Guzman, tambien golero do boquita y velez

  • 93. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:45

    Santos cual e tu clasico? club pequenho

  • 94. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:46

    Danrlei?
    Qui pasao? O padre tein dislexia na hora de anotar o crio en al ajuntamento???

  • 95. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:48

    Ao Viejo Gasometro teim Carrefour, ao estadio Mineirao teim Falabella, de que barrio sos?

  • 96. El Setinho Carioca  |  07/01/2009 às 14:48

    Kurtinho (?) voce se olvida do Dj Sandro na Español

  • 97. Canarinho14  |  07/01/2009 às 14:48

    toudos soun unos mascapitinhos (?)

  • 98. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 14:51

    Eu soy Torcedor do Newell`s Old Boys do Rosario. Muito gosto (?)

    Muito bom blog, pero careceu de desvirtue

    Desvirtue = P, F & A

  • 99. Verdinegrinho  |  07/01/2009 às 14:52

    Vasco tu torcida e tuda doblecamisetinha, club pequenho

  • 100. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:52

    Canarinho, vocé vai chorar da risa nesta pagininha…

  • 101. El Setinho Carioca  |  07/01/2009 às 14:56

    La outra noite sonhe que Romario jogaba na Platense.
    Eu tenho que deixar o fernetinho e fasinho

  • 102. Canarinho14  |  07/01/2009 às 14:58

    esta pigininha es o mais grande dul mundinho es la redondinha du brasil

  • 103. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 14:59

    Setinho, a lesbiana Bergessio jogaba na Platense.
    Pra chorar, realmenchi…

  • 104. El Setinho Carioca  |  07/01/2009 às 15:01

    En brasil nao apareceu el enanao do branco?

  • 105. Julio Baptista  |  07/01/2009 às 15:01

    A los amigos argentinos,

    recuerdos de Venezuela 2007.

  • 106. Joninho  |  07/01/2009 às 15:02

    Um abraço a toudos meu amigos dal blog mufinha (?)

  • 107. Adriano Imperatore  |  07/01/2009 às 15:02

    Recuerdos de Peru 2004, amigos!

  • 108. baixinho do pelé  |  07/01/2009 às 15:03

    Ponei a Baptista, a putinha que o pariâooo…
    Ponei a Baptista, a putinha que o pariâooo…
    Ponei a Baptista, a putinha que o pariâooo…

  • 109. Rudi  |  07/01/2009 às 15:03

    estava no 0x4 contra os polenteiros, acho que foi a única vez que saí chorando do estádio…

  • 110. Rudi  |  07/01/2009 às 15:04

    tá, chega

    vamos ver se fuciona hoje

  • 111. Quasegol  |  07/01/2009 às 15:04

    Morte a Arevalinho! Odio cuando pregunta a los jogadores ”que se siente llegar ao mundinho Sao Paulo?”

  • 112. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 15:05

    #113 Voce qui quereis con Basile do entrenador?

  • 113. Canarinho14  |  07/01/2009 às 15:06

    2004 e 2007 muito culinho brazuça, argeninha tem en la caincha al friinho du riquelminho com el pechinho helado, pur eiso nao gano

  • 114. El Setinho Carioca  |  07/01/2009 às 15:07

    Arevalinho e um viado, e encima le pega a la mulher

  • 115. Elano  |  07/01/2009 às 15:08

    Inglaterra 2007.

    3 a 0.

    Besos.

  • 116. Canarinho14  |  07/01/2009 às 15:08

    07/01/09 dihinho internaçonal du portuñol, para llegar falando portuñol tuidos juntos al muindialinho 2014

  • 117. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 15:09

    Pregunta pra locales

    Cuales son 5 equipos mais grande do Brasil?

    pra mi:

    1 Flamengo
    2 Fluminense
    3 Corintians
    4 San Pablo
    5 Gremio

    Eu estoy maluco o no?

  • 118. pedrinho pompillinhio  |  07/01/2009 às 15:10

    a mulher hace conrudinho

  • 119. El Setinho Carioca  |  07/01/2009 às 15:11

    Elano, agarramela como a manao (?)

  • 120. Pelé  |  07/01/2009 às 15:12

    Ganhei mais Copas do Mundo que a Argentina.

  • 121. Canarinho14  |  07/01/2009 às 15:12

    toido culpa do borrachino do barsile veijo gaga

  • 122. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 15:12

    Rudi, aquele foi o único jogo que eu deixei pela metade até hoje. E ainda discuti (com 14 anos…) com um segurança-monstro que tava no portão 8. Joguei uma pedra contra uns repórteres e coloquei fogo na minha carteirinha de sócio.

    Aquele jogo foi a maior indiada da minha vida. Meu pai morava em Londrina na época, e veio de avião especialmente para o jogo. Era para chegar às 19h, mas atrasou e só pousou às 20h. Pegamos ele e chegamos em cima do laço no Beira-Rio, tendo que ir na Coréia (com acento sempre).

    Aí perdemos, rolou tudo aquilo e quase fomos assaltados por uns traficantes quando meu pai, transtornado, foi parar nas bandas do Olímpico na hora de ir embora. Foi surreal.

  • 123. Canarinho14  |  07/01/2009 às 15:14

    Peiro dubutaste com um bepinho (?) euso no lo quita nadie

  • 124. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 15:15

    Está maluco, Kurt.

    Fluminense é um time chico, nunca ganhou nada além de um Brasileiro. Talvez seja conhecido fora do país só por ser o rival do Flamengo.

    Para mim, os maiores times são São Paulo, Flamengo, Vasco, Palmeiras, Corinthians, Cruzeiro, Inter e Grêmio. A ordem é o Inter na frente, com São Paulo, Grêmio e Cruzeiro pouco abaixo e o resto grudado no cangote — ao menos para mim.

  • 125. Rudi  |  07/01/2009 às 15:16

    chico, eu cheguei meio em cima da hora, tinha ingresso pra arquibancada e fiquei nas cadeiras permanentes pq foi o único lugar onde consegui entrar, acho q tinha 80000 pessoas fácil lá… vi gente botando fogo nas camisetas, mas como eu sabia que meus pais não teriam condição de me comprar outra (eu tinha 16,…) não fiz isso…
    fui com um tio e o genro dele… tomei mijo nas costas, chorei, quase me joguei no fosso e tudo mais…

  • 126. pedrinho pompillinhio  |  07/01/2009 às 15:17

    “Foi surreal”, Francisco da luce (?) voce groshino

  • 127. Fer Funchal  |  07/01/2009 às 15:17

    “Notem a presença constante de Abel Braga nesses fatos, também.”

    olha, tava muito ocupada notando a presença constante do Abelão ao fazer de mim CAMPEÃ DA LIBERTADORES e CAMPEÃ DO MUNDO para prestar atenção num comentário idiota e perdedor como esse.

    pena. até então o texto tava bacana, e eu ia até mandar para os amigos.

  • 128. Canarinho14  |  07/01/2009 às 15:18

    Flu tiene casaca grossa-grossa e sin (?)

  • 129. Joninho  |  07/01/2009 às 15:18

    eu tenho a casaca del Criciuma!!!

  • 130. Pelicaninho  |  07/01/2009 às 15:19

    River es Buzios (?)

  • 131. Canarinho14  |  07/01/2009 às 15:19

    Palmeiras mascapito fruncio el ocotecinho contra boliquita em el 2000

  • 132. Quasegol  |  07/01/2009 às 15:20

    Yo le voy au Cruzeiro. Que de la Mano, de la Foquinha, tudos os vamos au Hospital!!! (?)

  • 133. Gustavo  |  07/01/2009 às 15:21

    Não sei se tu notou, FER FUNCHAL, mas o autor do texto é colorado.

  • 134. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 15:23

    #132 Brigado FL

    Eu pensaba que Flu era como Independiente o Racing, pero agora se qui es como San Lorenzo, muito pequenho (?)

  • 135. El Setinho Carioca  |  07/01/2009 às 15:23

    eu tenho o casaca do Sao Paulo cuando jogaba Oliver Aton

  • 136. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 15:23

    Pompilinho, que quer dizer GROSHINHO?

  • 137. El Setinho Carioca  |  07/01/2009 às 15:25

    Grosinho = muito groso (?), muito bom

  • 138. Canarinho14  |  07/01/2009 às 15:26

    groshinho = grosso = muy bueno = sobresaliente =grande como maradona

    no se me ocurre otra cosa (?)

  • 139. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 15:26

    Hm.

    E o que ele entendeu que quer dizer SURREAL, então?

    Medo de perguntar, mas vamos lá.

  • 140. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 15:29

    grosinho = o matraca do Garrincha (?)

  • 141. Gustavo  |  07/01/2009 às 15:30

    Chico, acho que ele acertou no adjetivo: colocar o Inter como maior clube do Brasil é SURREAL mesmo.
    ushuaiatacheiodeargentinochapadoaqui

  • 142. Aloir  |  07/01/2009 às 15:31

    125, para tamanho de clubs visite http://www.cbf.com.br

  • 143. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 15:32

    hhahaahahahahahhahaa

    Boa, Zanuz.

  • 144. Arbo  |  07/01/2009 às 15:33

    nesse bundalelê todo, gustavo, creio q o chico tá se referindo ao 134, q por sua vez se referia ao comment do próprio chico.. tbm fiquei na mesma dúvida do chico… dessas dúvidas q podemos chegar a ter no meio de tudo isso

  • 145. Gabriel  |  07/01/2009 às 15:35

    LIMPEZA ÉTNICA nos comentários. Que saco.

  • 146. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 15:37

    Pra meu el mais grande do Brasil es Flamengo,

    a Torcida mais grande? 5 primeros

  • 147. Rudi  |  07/01/2009 às 15:39

    DANNY, CECCO e galera responsável…

    seria de excelente tom se removessem ao menos os comentários nazi-racistas de um maluco que fala algo tipo “heil desabato”

  • 148. Anônimo  |  07/01/2009 às 15:39

    Equipe do Grêmio no primeiro grenal:
    Callfelz, Deppermann, Becker, Caris, Black, Mostardeiro, Brochado, Grünewald, Moreira, Booth e Schroeder.

    É basicamente por causa dos alemães, portanto, que tantos clubes foram fundados em Porto Alegre entre os séculos 19 e 20. O Grêmio não era exatamente um clube de alemães. Entre seus 33 fundadores havia alemães, italianos, portugueses e brasileiros que os imigrantes denominavam de “pêlos-duros”. Alemão, alemão mesmo era o Fuss-Ball, clube fundado no mesmo dia que o Grêmio. E, como só existiam os dois na cidade, o jeito era um jogar contra o outro.

    http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a2331437.xml&template=3916.dwt&edition=11288&section=1010

  • 149. Aloir  |  07/01/2009 às 15:40

    155, para tamanho de torcidas consulte http://colunas.globoesporte.com/bolanascostas/

  • 150. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 15:41

    Kurt: Flamengo, Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Vasco.

    Anônimo: onde tu quer chegar?

  • 151. Prestes  |  07/01/2009 às 15:43

    Só eu acho que quando tem um anônimo gremista, sempre é o André K.?

  • 152. Aloir  |  07/01/2009 às 15:45

    David Coimbra, excelente fonte.

  • 153. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 15:47

    Bah, Prestes, acho que não. O André sempre dá a cara a bater quando fala das coisas do Grêmio.

  • 154. Bruno  |  07/01/2009 às 15:48

    perdeu a manha Rudi.

    sabe o muro da piada, que separaria a Argentina do Brasil?
    Cadê o gênio numa hora dessas?

  • 155. Rudi  |  07/01/2009 às 15:50

    Bruno… sei lá, alguns aqui eu até dei risada… mas qualquer coisa de “heil” me ofende muito…

  • 156. Bruno  |  07/01/2009 às 15:52

    não, não. perdeu a manha de fazer os comments sem noção pararem. eu não vi os heil pq tava passando reto por cima dos hermanos, mas me ofende também.

  • 157. Gustavo  |  07/01/2009 às 15:52

    acho que agora deu…
    ushuaiatanahoradelesiremnanar

  • 158. Arbo  |  07/01/2009 às 15:54

    deus do céu, Aloir, gostaria de saber q evento foi esse aqui:
    http://colunas.globoesporte.com/bolanascostas/2009/01/01/nada-como-uma-peladinha/

  • 159. Sanchotene  |  07/01/2009 às 15:55

    O Gauchão de 1996 foi pior que o de 1995. O Inter estava num grupo com Brasil, Juventude e Ypiranga e conseguiu a façanha de chegar na última rodada como o ÚNICO eliminado (após perder em Erechim)!

    Já em 1998, perdeu o título e a vergonha, ao não deixarem entregar a taça ao Juventude…

  • 160. Aloir  |  07/01/2009 às 15:56

    Arbo, é uma questão de direcionamento de manada…

  • 161. Arbo  |  07/01/2009 às 15:56

    e mais fotos na explicação…

  • 162. Arbo  |  07/01/2009 às 15:57

    ok, eu tbm fui direcionado.. me diz onde foi isso, qdo, ou nada disso mas um link com fotos

  • 163. Arbo  |  07/01/2009 às 15:58

    ah, acho q entendi o q quis dizer agora, hehe, mas tbm fui direcionado, sabe bem pelo q

  • 164. Sanchotene  |  07/01/2009 às 15:59

    O Grêmio só existe por causa de um paulista chamado Cândido Dias! Se ainda fosse Naif Tagen, vá lá…

  • 165. Sanchotene  |  07/01/2009 às 16:07

    Re 125:

    Kurt,

    Son Flamengo, Corinthians, San Pablo, Palmeiras y Vasco. Son las 5 hinchadas más grandes, son las equipes más grandes de los centros más grandes del país.

    Pero ojo, acá, distintamente de Argentina, tenemos DOZE grandes: los cinco arriba, más Grêmio, Internacional, Cruzeiro, Atlético Mineiro, Santos, Botafogo y Fluminense.

    Aún, hay los grandes estatales, que son grandes en sus estados pero tienen poca jerarquía nacional, como: Coritiba, Atlético Pararanense y Paraná (PR); Guaraní y Ponte Preta (SP); Goiás y Vila Nova (GO); Figueirense, Avaí, Joinville y Criciúma (SC); Bahia y Vitória (BA); Sport, Santa Cruz y Náutico (PE); Fortaleza, Ceará y Ferroviário (CE); ABC y América (RN); Remo y Paysandú (PA).

    Un abrazo.

  • 166. Prestes  |  07/01/2009 às 16:15

    Bahia >>>> Botafogo

  • 167. Art Vandelayzhinho  |  07/01/2009 às 16:16

    O Mineiro e o filho de nos os parlantinhos.
    Mais o Sao Paulo e o pai de todus os comegatinhos

  • 168. Sanchotene  |  07/01/2009 às 16:20

    Prestes, o Bahia foi o primeiro campeão brasileiro, tem dois títulos nacionais (como Botafogo e Fluminense), mas sofre pela força dos clubes, principalmente cariocas, na Bahia. A torcida pelos grandes baianos restringe-se à Região Metropolitana de Salvador.

  • 169. Fernando Cesarotti  |  07/01/2009 às 16:24

    Sensacional o texto, assim como o primeiro. Como disse o FLuz, deprimível à beça, mas é sempre bom exorcizar os fantasmas.

  • 170. Arbo  |  07/01/2009 às 16:30

    http://futebesteirol.blogspot.com/2008/03/o-clssico-imortal.html

    Acho q combina um pouco com o texto de ijuí

  • 171. Prestes  |  07/01/2009 às 16:31

    Sancho, pior é que o Flamengo tá invadindo Salvador. Tenho dois primos flamenguistas lá, um colorado (sabe-se lá porquê), um do Bahia e um do Vitória.

    Mas não é verdade que a torcida do Bahia se restrinja à Grande Salvador. O Bahia tem torcida no Interior Baiano, dividindo mais ainda, é claro, com clubes do “eixo”. Além disso, tem os milhões de baianos espalhados pelo Sudeste, especialmente SP. Me lembro de uma pesquisa de Placar em 93, em que Bahia e Vitória eram os únicos clubes além dos quatro grandes e da Portuguesa a figurar na Grande São Paulo.

  • 172. Milton Ribeiro  |  07/01/2009 às 16:33

    Cara, Luís Felipe, ficou perfeito!

    Eu trocaria apenas uma partida dessas aí para incluir Inter 0 x 3 Atlético-MG em 1980, creio. Foi um jogo em que Éder e Cerezzo… Ed… e Cere…

    Desculpe, vou chorar…

  • 173. Milton Ribeiro  |  07/01/2009 às 16:35

    Bom, achei uma grande psicanálise ler todo o texto e tenho duas curiosidades.

    POR QUE CLEITON XAVIER (aquele ser lastimável) MERECE MAIÚSCULAS???

    E como é que o Douglas TOLEROU a introdução com seu GOLEIRO MAIOR dando aquela bela furada????

  • 174. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 16:36

    Flamenguista na Bahia é mato, trabalho com um desses.

    Milton, esse é o jogo da ERISIPELA do Falcão, né? Ele não conseguiu jogar, pelo que sei.

  • 176. Cassol  |  07/01/2009 às 16:42

    Eu era um miúdo cagado no Inter 0 x 0 Bahia e um piá de mãos amarelas na campanha fiasquenta da Libertadores de 1993. Lembro bem dessa época em que humilhação não era nem esses jogos aí, mas ser colorado como um todo.

    Na eliminação por 4 a 0 para o Juventude eu estava no Beira-Rio. Pelo menos eu já podia BEBER vendo aquilo tudo.

  • 177. fino  |  07/01/2009 às 16:44

    mas que topeira.

    eu reclamando que não tinha lances do cleeeber e tinha logo na introdução jhsdjhsdfajhsdfaj

    é que na real, depois da MACUMBA COM PATA DE BOI E CAMARÃO, qualquer video me pareceu irrelevante…

  • 178. Milton Ribeiro  |  07/01/2009 às 16:47

    E-xa-ta-men-te, Francisco.

    Só não me faz chorar de novo, tá?

    :¬)))

  • 179. Arbo  |  07/01/2009 às 16:51

    como sempre não posso ver os vídeos
    perdi

  • 180. fino  |  07/01/2009 às 17:06

    Acho que a idéia do Chico Luz de mandar os argentinos pro blog do Wianey funcionou kjsdfjksdasjkdfa

    O Clic está fora do ar.

  • 181. Kurt Vampeta  |  07/01/2009 às 17:12

    #175 Brigado Sanchotene

  • 182. Rudi  |  07/01/2009 às 18:55

    nada a ver… alguém sabe por onde anda Danlaba Mendy?

  • 183. Luís Felipe  |  07/01/2009 às 19:00

    #12
    Relatos pessoais tem dessas. Eu não achei humilhante a derrota contra o VEC. Estava cagando para o gauchão naquele ano, pensei “dane-se, pelo menos agora é foco total na Libertadores”. A derrota na Libertadores sim, achei um fiasco, não pelo jogo mas pela campanha.

    #19
    GRANDE LEMBRANÇA, Douglas. Mas eu só lembrava de um jogo anterior contra o Fluminense, no qual empatamos por 1×1, e aquele jogo era considerado a “final” do grupo. Levamos um gol do Renato Portaluppi, se não me engano.

    #136
    Eu sou fã do Abelão. Defendo o Abelão de 2006 até a morte, acho que ao contrário dos colunistas colorados ele foi um grande responsável pelas conquistas. Agora, tem um texto do Douglas que diz exatamente o que penso: ninguém melhor para ser campeão mundial com o Inter que o Abelão, justamente pq ele passou por várias dessas vergonhas que estão acima. A maior parte deles por motivos alheios à competência dele.

    Só 2007 que eu acho imperdoável, mas tu deve achar que escalar Michel e Gabiru em detrimento de Vargas e Pato foi um acerto. Cada um com a sua opinião, não é mesmo?

    #157

    Ok, dos 11 titulares, apenas oito eram alemães. Feito o registro.

    #183

    Cleiton Xavier foi destacado pelo absurdo que era ter ele como camisa 10 do Inter. Eu não consegui achar melhor imagem para ilustrar um top 10 de humilhações que uma falha bizarra do Clemer. Por mais que ele seja um tremendo conquistador de taças (VIU FER FUNCHAL)

    A Libertadores ’93 foi uma boa lembrança, também. Eu ouvi mais de uma pessoa dizendo que não colocariam o jogo contra o Bahia, por ser final e pq os colorados da época não se importaram tanto com o título como quanto o jogo contra o Olímpia, p.ex. Eu, particularmente, sempre acho que entregar uma taça importante como o Brasileirão em casa é horrível, a menos que seja um time antológico, como o Flamengo de ’87.

    Obrigado pelos comentários, todos

  • 184. Luís Felipe  |  07/01/2009 às 19:03

    ah, e outra: colocando o jogo contra o Bahia temos a oportunidade de ver o vídeo, com JOÃO BOSCO VAZ na FLOR DA IDADE (e com a Globo TIRANDO o seu nome dos créditos), o DESPACHO, e todas aquelas coisas.

  • 185. Sanchotene  |  07/01/2009 às 19:11

    A lista é pessoal! Há vexame para mais de metro, em ambos os clubes. Eu, particluramente, deixei de fora um monte de vexames…

  • 186. Luís Felipe  |  07/01/2009 às 19:12

    ah, eu não lembro quem falou no Gauchão de 1996.

    eu iria colocar o jogo contra o Ypiranga de Erechim no lugar da derrota para o banguzinho. Mas lembrei que aquele jogo contra o Ypiranga foi especialmente chocante para mim por que foi no dia da comemoração do meu aniversário. Então, eu tenho uma idéia (acento sempre) bastante distorcida daquela partida. Para mim, foi muito pior que a final de 1995. Que bom que alguém também pensa assim.

  • 187. Arbo  |  07/01/2009 às 19:15

    alguem sabe me dizer o q aconteceu com o site da nova corja?
    e se tem a ver com essa indisponibilidade dos sítios da rbs… hehe

  • 188. Sanchotene  |  07/01/2009 às 19:17

    LF, o problema do Gauchão de 2007 é que o Internacional decidiu disputar a vaga, após começar o torneio com o Rolinho. Chegou a vencer o Nóia num jogo heróico no Santa Rosa, em que o Fernandão quase não conseguia dar entrevista na final da partida. Bah, o Inter foi para Veranópolis com todos os titulares e perdeu na bola! Convenhamos que, por mais que tu achasses que deveriam ter deixado o Estadual de lado, não foi isso o que o clube fez. Daí, o vexame…

  • 189. Sanchotene  |  07/01/2009 às 19:19

    Re 195:

    Fui eu. No 169.

  • 190. Arbo  |  07/01/2009 às 19:21

    bah, LF. eu ia te elogiar pelo belo trabalho, tal qual o sancho.
    mas aí vem tu e faz esse comentário, 195. só pra me lembrar de um vexame q não entrou na lista do sancho! ocorreu no dia do meu aniversário, no olímpico! eliminação pro 15 de campo bom nos pênaltis… se não me engano, pedro júnior errou o último. 23 anos eu fazia.
    aqui o link
    http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2006/03/23/ult59u100851.jhtm

    pra mim foi bem ruim

  • 191. Milton Ribeiro  |  07/01/2009 às 21:19

    Te fode, Arbo.

    :¬)))

  • 192. Ernesto  |  07/01/2009 às 21:55

    Os cara se contradizem.

    Ficam defendendo o Carvalho e Piffero a todos os momentos, aí quando chega a hora de listar os fracassos, não vi nenhuma da época Miranda.

    Sinal que os fracassos não foram tão retumbantes como os de outras gestões.

    Mas não se preocupemk, gremistas, Agora, com um goleiro EX-JUVENTUDE, agora vai.

    Com o excelente MARCELO CORDEIRO para a lendária lateral esquerda, agora vai.

    Do jeito que os ADMIRADOS da chapa 3 estão conduzindo a barca, acho que no fim de 2009 vai ser preciso listar os 20 FRACASSOS, no minimo.

  • 193. Luís Felipe  |  07/01/2009 às 21:57

    é, Sancho, tem razão. Na época eu achei que escalar os titulares fosse uma coisa meio forçada, tipo, “vamos escapar do rebaixamento, não sabíamos que esse time B era tão ruim”. Reconheço que tenho uma visão bastante distorcida daquela época, afinal, foram três meses depois do Mundial…

  • 194. Rudi  |  07/01/2009 às 21:57

    … e as sugestões? explodir tudo e começar do zero?

    Ernesto, independente de concordar com A ou B, até porque tenho restrições ferrenhas a políticas clubísticas em geral… gostaria de ler tuas sugestões pro time, direção, treinador e etc

    sei que não és pago pra isso, mas faz esse exercício pra gente, te dou hipotéticamente o poder de fazer tudo no Inter, me conta o que tu faria

  • 195. Ernesto  |  07/01/2009 às 21:57

    É obvio que o Luis Felipe vai citar as nao classificaçoes para finais de gauchão, mas ai já é tarde.

    Como disse o Sanchotene, a lista é pessoal, e a de UM CARVALHISTA, ja foi feita.

  • 196. Rudi  |  07/01/2009 às 22:00

    aquele meu acento em “hipoteticamente” não é explicado por nenhuma reforma ortográfica possível

  • 197. Ernesto  |  07/01/2009 às 22:00

    ah, pra nao esquecer, de dez, tres fracassos da gestao pifio carvalho. números 7, 6 e 9.

    Por isso que qualquer vangloriação a esse tipo de dirigente, pedante e arrogante como o Pífio, ou enrolador como o Carvalho, tem que ser combatido.

  • 198. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 22:06

    Bah, Ernesto…

    Do jeito que os ADMIRADOS da chapa 3 estão conduzindo a barca, acho que no fim de 2009 vai ser preciso listar os 20 FRACASSOS, no minimo.

    Teve UMA reunião de conselho. Os caras foram empossados nessa semana.

    O que era para eles terem feito? Matado todos e dito “agora é com nós, putada?”

    Sem querer te ofender, mas tá parecendo algo pessoal isso. Criticar uma chapa que se elegeu por causa de uma lista de top 10 humilhações e pela contratação de um goleiro… o que eles têm (temos) a ver?

  • 199. Ernesto  |  07/01/2009 às 22:07

    bah, ja falei varias vezes.

    Primeiro implantaria o realismo no beira-rio.

    Contratar Daniel Carvalho, recém saído de lesão, tres meses parado, pra ficar SEIS meses no beira-rio, é um negócio fadado ao fracasso. Embora ele devesse ter tido mais chances, foi queimado pelo gremista enrustido, era contratação caótica. Só os da Popular e os cupinchas da diretoria, que foram no aeroporto recepcioná-lo, em plena madrugada de UMA QUARTA-FEIRA, só magrão desse naipe pra acreditar numa cronica da morte anunciada como essa.

    Segundo, um treinador decente, sem vínculos com o gremio. No que tange a ser torcedor, como esse Tite é.

    3º, saber ver as coisas do campo. Quando deve se aposentar um goleiro, contratar jogadores para as posições que faltam (laterais), mas investir. Chegar e tentar o Leo Moura, por exemplo. Nem sei quanto custa, mas vai atrás de um cara que tu sabe que se nao jogar nada, pelo menos tu tentou o justo, o mais logico.

    4º acabar com a megalomania. Fazer um time por ano, e que esse time chegue nas competições e que o ano não seja recordado só de meros resultados esparsos.

  • 200. Ernesto  |  07/01/2009 às 22:08

    Não velho, não queria que matassem ninguem.

    Mas dizer que se espelha, que admira, pra um grupo que se considera VIGILANTE, e de certa forma OPOSIÇÃO, ao meu ver nao se encaixa.

  • 201. Ernesto  |  07/01/2009 às 22:11

    Não tem nada a ver com os fracassos, mas foram “rotulados”, e de certo modo aceitaram o rótulo, de que era uma renovação e tal.

    A partir do momento que admiram uma praxe que deu titulos, mas deu fracassos tb, que não é infalivel, acabo acreditando que seguirao caminho semelhante.

  • 202. Ernesto  |  07/01/2009 às 22:13

    Ah, e o quinto passo seria a coerencia.

    Criticar no meio do ano, fazendo textos enumerando A ASCENSÃO E QUEDA, e depois ficar flauteando a prosa e verso por causa de um título que nao vale nada demais. Tentaria dar um basta nisso.

  • 203. Ernesto  |  07/01/2009 às 22:16

    Bah, nem tinha visto o video do post.

    Diz tudo. Um time, uma diretoria, que mantém um goleiro como esse, quer se dar o respeito perante quem ?

    E há(havia) torcedores, e muitos, que defendiam e ainda defendem esse frangueiro.

    Esse cara pra mim é o símbolo do que foi o Colorado esses anos. Com muita sorte, e um pouco de competência, ganhou os maiores titulos, mas exibiu varios cenas de comédia também. E põe várias nisso.

  • 204. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 22:16

    Aliás, sobre as opiniões que as pessoas têm da chapa 3:

    http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=4219362&tid=5285961747566716557&kw=fernando+carvalho+chapa+3

    Ou seja, enquanto tu acha que a chapa 3 é aliada da direção, tem cara de dentro do conselho que acha que é oposição.

    E o engraçado é que tanto um quanto o outro não deram ainda UMA SEMANA para alguém fazer alguma coisa.

  • 205. Rudi  |  07/01/2009 às 22:16

    não sou carvalhista, nem mirandista, nem jarbista nem zacchista e nem chonguista, não tenho uma grande noção de política de clubes… vejo alguns erros, vejo alguns acertos, tenho opinioes do que poderia ser feito e sou aquele tipo de torcedor que quer ser campeão de todas as competições possíveis, que comemora título de sulamericana mas sabe que poderia ser mais…

    concordo sobre o goleiro, teria feito depois do jogo do barça um “inter x amigos do clemer” pra 60000 pessoas e muita festa…

    as laterais são problemas há décadas… acho que desde winck e balalo (ns), mas não gosto de léo moura… tentaria dedê (aquele esquecido q tá na alemanha) e sorín (se o cruzeiro pode pq nós não?) mas concordo em pensar grande…

    mentalidade de um jogo por vez e cada jogo uma guerra, imbutir espirito guerreiro e sanguinário em todo o grupo… e eu mesmo assumiria como treinador (ns de novo)

  • 206. Rudi  |  07/01/2009 às 22:21

    alessandro (acho que do botafogo), ratinho, gabriel (o que era do flu) e evanilson (andava pelo dortmund, hoje não sei) me agradam tb pra direita…

  • 207. Rudi  |  07/01/2009 às 22:22

    enquanto isso, no meu cm, enquanto treino um time da terceira divisão finlandesa (por esporte) o inter recontrata CÉSAR PRATES… medo, mt medo

  • 208. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 22:30

    Cara, teus pontos tão todos certos.

    Mas, assim como tu já falou o que tu faria, volto a repetir que TODO MUNDO que eu conheço criticou o Inter quando errou.

    Acho papagaiagem esse exagero em torno do Carvalho também — aliás, o meu maior orgulho do ano passado foi ele ter mandado eu tomar no cu quando defendi o Miranda —, mas por ele ter cometido erros não se pode dizer que ele seja SÓ enrolador ou incompetente.

    Porra, o cara contratou, ou a gestão dele, contratou D’Alessandro, investiu para manter um atacante do porte do Nilmar aqui, e deu estofo pro time não repetir o que sempre acontecia em Libertadores.

    Agora, tu tem razão quanto ao Clemer, quanto ao Tite (pior escolha, péssima manutenção), quanto ao Píffero… o problema é querer que uma CHAPA de conselho que entrou há uma semana na direção (e que não tem poder de legislar, só de deliberar…) mude tudo em dois dias.

  • 209. Luís Felipe  |  07/01/2009 às 22:39

    Ernesto, cai na real. Essa divisão que tu costuma forçar entre Miranda e Carvalho não existe mais. Acabou. Morreu em 2002. O Miranda largou o clube por falta de equilíbrio emocional. O Carvalho continuou. Esses caras que estão no Inter 2000 são outro tipo de gente, com cabeças bem diversas daquele pessoal que assumiu com o Jarbas Lima.

    Tu continua numa história de império otomano que não condiz mais com a realidade do Inter. É como se um gremista viesse aqui e começasse a condenar o Odone por cardealismo. Os cardeais acabaram. O Grêmio vive outra realidade. Assim como o Inter.

    Eu entendo o teu reducionismo ao me chamar de carvalhista. É o reducionismo típico de quem vê uma polaridade que acabou. Pode voltar, é claro que sim, mas o que se vê hoje é o que apareceu nas eleições do Inter. Uma oposição totalmente sem rumo, sem pé nem cabeça, até o Píffero ganha deles com 90% dos votos.

    Seja um cara esperto. Esse pessoal da 3 que tu despreza agora pode ser a mais ferrenha oposição amanhã. Eu conheço um conselheiro que se elegeu que olha, as críticas que ele tem ao Píffero fariam o Bier corar de vergonha.

    Não esquece que em 1998, Carvalho e Miranda deram as mãos para entrar juntos no conselho do Inter e derrotar a chapa do Asmuz. A política é cíclica.

  • 210. col  |  07/01/2009 às 22:39

    Maior fracasso administrativo: esses ultimos dois anos com dinheiro no cofre, efeito inercia de Toquio, e nao fomos para a Libertadores.

  • 211. col  |  07/01/2009 às 22:44

    E o Edinho, serah que nao conseguem doar para alguma instituicao de caridade?

    Engracado que a imprensa gaucha, que adora vender jogadores antecipadamente, nao divulga uma unica oferta pelo “craque”(crack?) Alex.

  • 212. Luís Felipe  |  07/01/2009 às 22:45

    comecei a achar que ninguém tem grana para pagar o Alex.

    o Hernanes parece que vai ficar, também.

  • 213. Rudi  |  07/01/2009 às 22:48

    falam que a Lecce quer o edinho… poderia rolar uma troca pelo meia uruguaio giacomazzi… que particularmente acho excelente jogador…

  • 214. col  |  07/01/2009 às 22:56

    De fato a crise na Europa pode explicar a permanencia do Alex.

    Muito azar: no unico ano que ele fez bastante gols/assistencias em jogos inuteis, a economia vive um periodo de recessao.

  • 215. Ernesto  |  07/01/2009 às 22:56

    Aceito todos os pontos, concordo com vários.

    Gabriel, pra mim, melhor das opções citadas pelo Rudi.

    Luz e Luis Felipe, reparem. Critico o Carvalho, mas reconheço os t´tulos. Minhsas criticas eu faço somente para que não vire um mito, como um pessoal na popular quer fazer, quando estende uma faixa bem considerável com o rosto dele.

    Acho isso, dirigente não pode se tornar mito, ainda mais um que tem (teve) falhas.

    Realmente, minha visao de imperio otomano, do miranda, jarbas, deve estar ultrapassada, mas é a mesma visão da situação, que criticava o Bier com os fracassos de 2000.

    Sobre a chapa 3, com certeza nao vai mudar muita coisa agora, até pq no conselho a competência nao é essa. mas a partir do momento em que eu leio que é uma chapa que sera vigilante, qualquer vínculo que se crie, afinidade, por mais que seja meramente torcedora, me parece que não soa bem, justamente por ser uma esperança de oposição ferrenha à esa inércia de Tóqui que o Col disse ali acima.

  • 216. Ernesto  |  07/01/2009 às 22:58

    * essa

    *TóquiO.

  • 217. Rudi  |  07/01/2009 às 23:01

    fiquei imaginando um INTER X AMIGOS DO CLEMER no fim de 2006, com ele tomando um peru de cada lado, repondo uma bola na cabeça do zagueiro de cada lado, aceitando um recuo pra dentro do gol de cada lado e xingando um gandula de cada lado (não… dai ele seria expulso 2 vezes… ah, mas em jogo de despedida pode)…

    no time dos amigos dele estariam os zagueiros que ele acertou a nuca e os atacantes que se aproveitaram dos seus frangos… (xi, a lista é grande demais)

    bolivar jogaria nos 2 times

  • 218. Francisco Luz  |  07/01/2009 às 23:12

    Sobre a chapa 3, com certeza nao vai mudar muita coisa agora, até pq no conselho a competência nao é essa. mas a partir do momento em que eu leio que é uma chapa que sera vigilante, qualquer vínculo que se crie, afinidade, por mais que seja meramente torcedora, me parece que não soa bem, justamente por ser uma esperança de oposição ferrenha à esa inércia de Tóqui que o Col disse ali acima.

    Nisso, estão certos vocês.

    Eu, por enquanto, sou muito mais um observador do que realmente participante do movimento internet/bv, mas quero mudar isso nas próximas semanas. E, no que depender de mim, vou me opor sempre ao que for ruim para o clube, independente de quem venha a ideia.

  • 219. Junior  |  07/01/2009 às 23:34

    O Ernesto é o Olavo de Carvalho do “Mirandismo”. O post do Luís Felipe foi perfeito, principalmente por essa frase: “O Miranda largou o clube por falta de equilíbrio emocional.” Já falei e repito, os colorados só são benevolentes com o Miranda porque estamos de sangue doce com as conquistas recentes. É evidente que ele teve acertos, mas no geral, teve muito mais erros do que acertos. Na gestão dele e do J. Lima (em que o Miranda comandava o futebol) o Inter não ganhou um único Gre-Nal e não disputou NENHUMA final, isso é único na história do clube. Houve um jogo no Gauchão de 2001 contra o Pelotas (com Espínola na zaga, era melhor nem lembrar, arghhhh) com o Inter já eliminado, que foi uma das partidas mais melancólicas que eu já vi. A gestão Miranda/J. Lima já começou mal, com aquela cena ridícula do cofre vazio, que expôs o Inter nacionalmente. Já estávamos nos anos 2000, quem é que iria guardar dinheiro em um cofre e não em um banco? Havia funcionários do Inter que eram obrigados a ficar em salas apertadas durante todo o dia, pois o Inter não tinha dinheiro para pagar a demissão deles. Isso acontecia porque os “raivosos” daquela direção os viam como oposicionistas, um deles era o Frank, que cuida do gramado do Beira-Rio. O episódio da dispensa do Dunga também foi lamentável, deveria ser feita de outra maneira, aquilo foi um símbolo da raiva e da má gestão. Pior que isso só o Zé Mário comemorando empatar com o Zequinha dentro do Beira-Rio. É comum citarem a frase do Medina: “o Inter só ganhará títulos em 5, 6 anos”. Mas o Inter só conquistou títulos porque a gestão do clube mudou profundamente, se continuássemos com a gestão Inter2000, estaríamos na fila até hoje. O Carvalho herdou um clube com dois ou três jogadores profissionais, os demais eram juniores. Finaceiramente, o clube estava quebrado, ao contrário do que alguns tentam demonstrar. Caos é uma boa palavra para descrever aquele momento do Inter. A gestão Inter2000 foi trágica, a única gestão pior que essa foi a gestão Amoretty. O saldo dessa gestão foi tão ruim que até um presidente mediano, antipático e sem carisma como é o Píffero, vence a atual oposição e antiga situação por mais de 90% dos votos. O Bier é o atual líder da oposição e a torcida demonstrou cabalmente o que pensa dele. Ernesto, (pelo jeito tu és integrante de algum grupo, por toda essa raiva ao F. Carvalho) se vocês não acordarem e perceberem seus erros, nas próximas eleições, a “gurizada da Internet” vai superá-los em representividade dentro do Conselho, vocês não tem mais votos na torcida, só de integrantes e/ou simpatizantes do movimento de vocês, ao contrário da Chapa 1 e da Chapa 3. Chega de “romantizar” o Fernando Miranda, um dos piores presidentes da história do Inter, repito, o único que não disputou nenhuma final. Ernesto, votei na Chapa 3 porque ao contrário de ti, eles não criticam tudo por motivos políticos, eles estão interessados no Internacional, que é maior do que qualquer dirigente.

  • 220. Victor  |  07/01/2009 às 23:41

    Luis Felipe,

    Este jogo contra o Olimpia tem uma curiosidade interessante.
    Juca Kfoury na época era comentarista do Jornal da Globo, apresentado por Lilian Wite Fibe.
    No comentário antes da partida de volta no Beira-Rio o mesmo disse que se o Colorado perdesse a vaga na final, trocaria seu nome para Juca Wite Fibe.

  • 221. Comissário de Polícia  |  07/01/2009 às 23:44

    comentários racistas apagados.

  • 222. Menezes  |  08/01/2009 às 00:01

    Muito bom ler tudo isso.

    Para fins de ARQUIVO, queria contar que tenho as notícias e fotos de jornais de muitos desses fatos, inclusive um BOOK de fotos do juventudo fazendo 4×0.

    Abraço

  • 223. Menezes  |  08/01/2009 às 00:02

    E aquela mala preta pro Paysandu?

  • 224. Francisco Luz  |  08/01/2009 às 00:05

    Victor,

    E no dia seguinte, no JN, apareceu o nome dele nos créditos como Juca Witte Fibe, mesmo.

    Acho que foi a única vez que fizeram uma gracinha assim no JN ao vivo.

  • 225. fino  |  08/01/2009 às 00:30

    bó.

    chego da impednua (ótima por sinal, 6×5 se não me falha a memória) e pego esse debate coloradiço.

    Ernesto, sou gremista, tu sabes, mas montar um time por ano??? No meu ponto de vista esse é sim é um erro fatal.

    Ou tu defende a idéia do Bier lá, que queria trazer o LUXEMBURGO?

    Tu reclama demais, cara. Estão por cima da carne seca aí, “campeão de tudo” e o escambau e tu acha tudo uma merda… vai ver tu era feliz na década e não sabia ou, pior, vive num mundo em que teu time tem que ganhar todos títulos que disputa sempre, senão é todo mundo incompetente…

    E não fica maguary, sempre admiro quem vem botar lenha na fogueira.

    Agora vou tomar a meia duzia de latinha que comprei no postinho e fritar uns nuggets…

  • 226. fino  |  08/01/2009 às 00:30

    * na década de 90

  • 227. EGS  |  08/01/2009 às 07:23

    Bah, essa derrota pro Cruzeiro em 2002 só não me deixa porque lembro do MILAGRE DE BELÉM (lançarei um dvd sobre esse jogo. aljskdljd) me remete a DOUGLAS NU E DE CABELO COMPRIDO ATORADO pra celebrar nossa escapada do rebaixamento, dando peixinho na piscina.

    (exijo comentário do mesmo relembrando essa história pela décima vez)

    ushuaiaestradadaserraria

  • 228. guihoch  |  08/01/2009 às 08:15

    agradeçam de no brasil dispormos de muitas mulheres e não precisarmos chegar a tanto.

    liber venha logo, pooor favor

    http://g1.globo.com/Noticias/PlanetaBizarro/0,,MUL946478-6091,00-HOMEM+INVADE+SEX+SHOP+NA+AUSTRALIA+PARA+FAZER+SEXO+COM+BONECAS+INFLAVEIS.html

  • 229. EGS  |  08/01/2009 às 08:40

    Ok, guihoch:

    FUI EU.

    (a de os)

  • 230. guihoch  |  08/01/2009 às 08:56

    off topic mas interesante

    The German economy is not doing well these days.

    Everyone knew it was coming. But on Thursday, Germany’s Federal Statistical Office made it official: the country is in a recession. In the third quarter, Germany’s gross domestic product shrank by 0.5 percent relative to the previous quarter. Most economists define a recession as two quarters of negative growth in succession.

    The third quarter results were even worse than the minus 0.2 percent that experts had been expecting. According to Thursday’s announcement, the German economy — Europe’s largest — shrank by 0.4 percent in the second quarter, a slight correction from the minus 0.5 percent previously announced.

    “The (third quarter) shrinkage is stronger than we had expected,” Sebastian Wanke, an economist at DekaBank, told Reuters. “Unfortunately, the early indicators show that things won’t get much better in the fourth quarter,” said Dirk Schumacher, an expert with Goldman Sachs.

    For years, Germany’s economy has been buoyed by strong exports. Now that orders and sales overseas have plunged, however, the sector is dragging the entire economy down with it, despite indications that Germans may be spending more money.

    The Industrial World Is in Recession

  • 231. guihoch  |  08/01/2009 às 08:59

    ninguem falo da humi mor colorada, ser chamado de “a macacada”.

    tá parei.

  • 233. Gabriel  |  08/01/2009 às 09:29

    Mas é preciso os fracassos também no futebol. Se não fica sem DRAMA, sem a idéia de SUPERAÇÃO. O título mundial teve outro sabor depois da década de 90.

    Uma gestão que não produz nem vexames nem glórias vira nota de rodapé. E aí pode-se ter uma história sem sal.

    O próximo título do Grêmio será mais gostoso pelos quases, pelas flautas, pela dificuldade. Imaginem o do Atlético Mineiro. Ou do Botafogo.

    A Sul Americana foi muito divertida. Jogamos bem. Não vale pra quem? Acho uma tristeza um torcedor ver o futebol desse jeito tecnicista. O Inter é um time muito estruturado, com uma gestão muito profissional (estes tem que ser técnicos mesmo) que aposta na CONTINUIDADE. Às vezes funciona, às vezes não. São bons gestores, inclusive em suas vidas profissionais, isso independe de gostar do Piffero. E é claro que tem erros. Ninguém aqui erra no trabalho? Votar na oposição é importante para manter a cobrança.

  • 234. Gustavo  |  08/01/2009 às 10:03

    Péssima comparação: o Grêmio tem ficado entre os primeiros desde que voltou da B, além de ir à final da Liber. O Atlético Mineiro e Botafogo não beliscam nem a sogra.

  • 235. Tiago Medina  |  08/01/2009 às 11:22

    Os 5 a 0 do São Caetano mereciam uma posição melhor…
    Foi o último ato de muitos anos de sofrimento e ‘quases’. Quando se classificavam oito para a segunda fase do Brasileiro, o Inter ficava em nono, quando eram quatro pra Libertadores, era quinto e assim por diante… – isso sem falar nos flertes para disputar campeonatos no interior de São Paulo e Nordeste.
    E nesse jogo, a expectativa era de vitória. Não era por acaso que o Inter chegou lá. Entretanto, ao invés de voltar a Libertadores, fez um fiasco histórico.

  • 236. Iuri  |  08/01/2009 às 12:03

    A nona humilhação, a vitória sobre o Nacional, corresponde ao dia que eu mais sequei o Inter na minha vida.

    sem justificativa plena, aparentemente. talvez tenha algo a ver com aqueles golos uruguayos anulados em 2006, no mesmo Beira-Rio.

  • 237. Arbo  |  08/01/2009 às 12:14

    o jogo do cruzeiro foi o do leandro guerreiro entregou?… volta e meia lembro daquele lance…

  • 238. Luís Felipe  |  08/01/2009 às 12:18

    não, a entregada do Leandro Guerreiro foi em 2000.

    poderia entrar na lista, mas eu acho que o Cruzeiro era um time muito, muito melhor que aquele Inter de Rodrigão e companhia.

  • 239. Francisco Luz  |  08/01/2009 às 12:24

    Aquilo não foi humilhação, foi fatalidade.

    E aquele time do Inter não deveria nem ter eliminado o Atlético-PR nas oitavas. Só conseguiu com uma atuação absurda do Hiran lá em Curitiba, em um dos jogos que entra no meu top-10 particular de grandes partidas coloradas.

  • 240. Gabriel  |  08/01/2009 às 12:26

    Gustavo,

    a intenção não foi comparar Grêmio, Galo e Botafogo. Foi falar sobre as expectativas que se criam – para as torcidas que chegam muito perto (Grêmio), médio-perto (Botafogo) e nada-perto (Galo).

  • 241. Prestes  |  08/01/2009 às 13:38

    234. Iuri

    “aqueles gols anulados”

    Só um gol foi mal anulado, procura os vídeos.

  • 242. Prestes  |  08/01/2009 às 13:43

    Esse jogo Inter e Cruzeiro, em 2002, foi muito inusitado. Houve quase que a certeza do rebaixamento. A torcida não saiu do Beira-Rio jogando moedas, xingando, nem lotou o estádio, não houve mobilização. Saímos cabisbaixos, consolando os amigos, e vice-versa.

  • 243. Iuri  |  08/01/2009 às 13:56

    eu disse que foram anulados, e não mal anulados.

  • 244. Iuri  |  08/01/2009 às 13:57

    …mas no mínimo despertaram BRABEZA.

  • 245. Ernesto  |  08/01/2009 às 13:59

    Fino na escola do Luis Felipe, interpretando ao seu bel prazer.

    222.

    Um time por ano, pq no inter são montados dois por ano.

    Mas que seja montado um para o ano inteiro.

    Talvez tenha me expressado mal também. faz parte.

  • 246. Ernesto  |  08/01/2009 às 14:00

    230

    Continuidade. Põe continuidade nisso.

    No começo do ano uma escalação, na metade do ano outro time compeltamente diferente.

  • 247. Ernesto  |  08/01/2009 às 14:07

    230 falou o que eu etou tentando dizre faz tempo.

    Oposição, para ter cobrança.

    Junior, olha os comentarios, nunca disse que na gestao miranda nao houve fracassos.

    houve os que tu citou. Mas que são tranquilamente superados por os dessa gestão POS MUNDIAL, COM DINHEIRO NO COFRE, 100 MIL SOCIOS E MAIS qualquer aspecto megalomaníaco que tomou conta do Inter.

    Sobre não ter dinheiro em 2002 é inverdade.

    fino de novo (foi mal responder por partes, mas sao tantas as criticas infundadas aos meus argumentos que fica casca responder de uma vez só)

    Se tu ver fino, tu sabe que eu sempre disse aqui que esse Luxemburgo é enganador. Sempre falei isso, nunca ganhou títulos de Libertadores, e só ganha com times bons.

    E campeão de tudo. Para velho. Por cima da carne seca um time que perdeu pa todos os rebaixados desse ano.

    Talvez o Junior nao se lembre disso – acho que por querer mesmo – que o Inter de agora repete a decada de 90 e perde para os rebaixados, como o vídeo ali mostra, 4 x 0 de um vasco esdruxulo.

    Se tu acha, Fino, que isso é estar por cima da carne seca. Bom , aí os conceitos são diversos mesmo.

  • 248. Junior  |  08/01/2009 às 14:11

    Prestes, naquele jogo contra o Cruzeiro, um bom número de torcedores deu a maior demonstração de amor ao Inter que eu já vi. De joelhos, eles cantaram o hino do Inter, nem o melhor cantor do mundo de todos os tempos conseguiria reproduzir a emoção, a dor e angústia da voz daqueles torcedores.

  • 249. Ernesto  |  08/01/2009 às 14:11

    E não sou de nenhum movimento politico.

    Só não mitifico o Carvalho, e nem romantizo o Miranda.

    E depois os cara não se dizem Carvalhista. Qualquer crítica a ele e seus nominados, e é uma chuva de acusações, ou de ser gremista, ou de ser de movimento politico.

    velho, comemora a Dubai e a grande Sul-americana aí entao, e espera Grandes atuações do Marcelo Cordeiroe do Excelente michel Alves.

    Abraço.

    Ps: Nem votar eu voto.

  • 250. Ernesto  |  08/01/2009 às 14:21

    Naquele Jogo do Cruzeiro 2002, Carvalho, O MÍTICO, era o presidente.

    E depois sou quem “Romantiza”.

    E outra verdade tem que ser dita

    Gre-nais entre 2000 e 2001.

    Gauchão 2000. Gre-nais:
    1 x 1 no Beira-rio. Inter amassando, perdendo gol atrás de gol, até que Ronaldinho Gaucho ajeita com a mão, Gaciba faz que não vê, arranca e guarda.

    Gremio 1 x 0 inter. Olimpico. Jogo igual, peleado.Falta aos 45, na entrada da area. Ronaldinho – melhor do mundo alguns anos depois, ou seja, nao era qualquer jogador – bate, ela desvia no lucio e entra.

    Gre-nal 2000, Copa joao Havelange.

    Inter 1 x 2 Gremio. Inter sai ganhando. Aí o Gaciba novamente influencia, expulsa o Cachaça mas nao expulsa o Danrlei.
    Varlei empata e Ronaldinho Gaucho – de novo esse safado – guarda uma bucha de falta.

    2001

    Gauchao 2001.

    Gremio 4 x 2 Inter. Balaio, time do tite gremista, que depois foi campeao da Copa do Brasil.

    Inter 0 x 0 Gremio. Jogo esdruxulo.

    Brasileiro 2001:

    Gremio 1 x 0 Inter. Um gol do Luis Mario, cruzamento do Fabio de Los Santos, na época em que qualquer cara que chegasse no Gremio jogava bem, com esse tite safado. Mesmo assim jogo parelho, pq o Inter teve umas chances.

    Ou seja velho, tem que contar a historia inteira. Quando dos anos 200 e 2001, o Gremio ganhou muito, e o Inter nada. O gremio tinha uma máquina,. e o Inter vinha combalido depois de 20 anos de IMPERIO OTOMANO.

    Aliás, isso tanto é verdade, que no primeiro ano de gestão Carvalho, em 2002, o inter tb nao ganhou gre-nais. E o gremio tava em otima fase, seminfinalista da libertadores, semifinalista do brasileiro.

    Conta a historia, conta inteira.

  • 251. Luís Felipe  |  08/01/2009 às 14:22

    ah, tu não vota?

  • 252. Ernesto  |  08/01/2009 às 14:25

    não voto velho.

    Pode ficar tranquilo

  • 253. Ernesto  |  08/01/2009 às 14:26

    Não voto pq era dependente do parque gigante e fui me associar nessas novas modalidades aí só em fins de 2006.

  • 254. Ernesto  |  08/01/2009 às 14:27

    Pode ficar tranquilo que não vai ser por UM voto que tua gestão vai sair de lá tão cedo.

  • 255. Luís Felipe  |  08/01/2009 às 14:33

    até quando vai essa insistência em “minha” gestão?

    bah, tchê, pára de levar as coisas pro lado pessoal. Acho que já passamos dessa fase.

    se tu parar e pensar, conversar com os colorados que conhece, vai ver que ninguém mais faz essa discussão bipolar que tu insiste em fazer. Por isso todo mundo te responde com argumentos de 2002, 2003.

    até mesmo o João Patrício Herrmann, quando foi candidato a presidente em 2004, esqueceu os princípios do 2000/Interação que elegeram o Jarbas. As principais bandeiras dele eram não contratar por atacado (o Carvalho fez isso em 2004), o Gamarra (que encerraria a carreira no Inter; acabou no Palmeiras, onde não foi sombra do jogador de dez anos antes) e o foco em conquistar o Brasileiro, enquanto a trupe do Carvalho focava as conquistas internacionais até então, inéditas.

    Toda essa história de império otomano, austeridade financeira, tudo isso já não era assunto em 2004. Quanto mais agora.

  • 256. Arbo  |  08/01/2009 às 14:33

    foi o hiran q disse q não queria barreira depois, não é? e tomou um de longe… (olha eu brincando de ter memória: perderei)

  • 257. Prestes  |  08/01/2009 às 14:37

    Ernesto é um pseudônimo do Miranda.

  • 258. Luís Felipe  |  08/01/2009 às 14:50

    no mais o seguinte, tu e o chico falaram que conselheiro novo não pode expressar admiração, acho, como fez o Mallet.

    na boa, isso é ingenuidade. O Lula tá aí para provar que sectarismo e política não andam juntos. Quem leva as duas coisas juntos tende ao fracasso total.

    o Mallet, ao mesmo tempo que fala bem do Carvalho, tem um blog que ataca de forma dura o projeto 2014 – http://beirario2014.blogspot.com/. Isso é política de clube. O cara admira o FC por como que ele lidou com o futebol mas conhece um pouco do assunto estádios e tem duras críticas a fazer. Discorda em uns pontos e concorda com outros, de forma madura.

  • 259. Mãe Dinah  |  08/01/2009 às 14:52

    Prevejo discussões homéricas sobre o Lula neste tópico. Chegará aos 346 posts.

  • 260. fino  |  08/01/2009 às 14:54

    Ernesto,

    o estar por cima da carne seca que eu digo é sobre o fato de vivermos todos, gremistas e colorados, em função da “gangorra”…

    E nesse aspecto, mesmo tendo tomado balaio de uns timecos, quem tem levado taça pra casa nos últimos anos tem sido o Inter…

    E a gente tá conversando numa boa cara, não precisa vir com 6 pedras na mão sempre que alguém contesta o que tu diz…

    abraço

  • 261. Junior  |  08/01/2009 às 14:56

    Arbo, mais ou menos isso, a bola desviou na barreira e entrou. Ernesto, não sou Carvalhista nem Mirandista, torço para o Inter, ao contrário de ti, que quer desmerecer a Sula porque foi essa gestão que a venceu.
    “Sobre não ter dinheiro em 2002 é inverdade.”
    Essa é piada do ano até agora. O Inter estava quebrado e o primeiro ano do Carvalho agravou isto contratando jogadores caros e indisciplinados. Essa é a diferença que nos separa, eu critico o Carvalho e o Piffero sempre que eles merecem ser criticados. Mas é inegável que a gestão do Carvalho trouxe conquistas que a torcida esperava há muito tempo. Tu tentaste justificar o injustificável no # 247. Nenhuma desculpa atenuará o fato da gestão Inter2000 não disputar nenhuma final e não vencer nenhum Gre-Nal. Nenhum jogador contratado daquela gestão fcou para os anos seguintes. O únco jogador que aquela direção investiu pesado para contratar foi o “craque” Tim. Demais explicações sobre o porquê do fracasso futebolístico do Inter são desnecessárias. Aquela gestão já começou muito mal ao colocar um “laranja” para concorrer à presidência. Após o 1º ano, ele inventou uma desculpa e pulou fora do barco. A importância da Sula foi demonstrada quando a torcida do Boca colocou 30 mil pessoas para assistir ao time misto deles contra o Inter. A Sula não é a competição mais importante do mundo, mas é uma competição importante. Três emissoras do centro do país deslocaram equipes completas para transmitir a final no Beira-Rio.
    O Luís Felipe foi perfeito nisso:

    “até quando vai essa insistência em “minha” gestão?

    bah, tchê, pára de levar as coisas pro lado pessoal. Acho que já passamos dessa fase.

    se tu parar e pensar, conversar com os colorados que conhece, vai ver que ninguém mais faz essa discussão bipolar que tu insiste em fazer. Por isso todo mundo te responde com argumentos de 2002, 2003. ”

    Acorda cara, esquece o Miranda e torce pro Inter, seja quem for o presidente.

  • 262. JUNIOR  |  08/01/2009 às 22:02

    SERIE B ?? ALGUEM VIU ?

  • 263. Jonatas  |  09/01/2009 às 11:22

    Em diversas oportunidades, na grande maioria dos itens, confundiram decepção com humilhação, e isso é muito diferente.
    Daria nota 2.

  • 264. Ernesto  |  09/01/2009 às 14:14

    Cara, quem é o Junior opra falar em torcer.

    Talvez seja da popular, que cha que é mais colorada que os outros setores do beira-rio.

    Ja falei varias vezes que a gestao miranda teve fracassos che. Bah, os cara nao vêem que eu admito isso.

    Fino, foi mal se pareci atirar 6 pedras. Não era minha intenção,

    e Luis Felipe, tu que leva pro lado pessoalm, assim como o junior, quando defendo alguns pontos da Gestao Miranda e critico outros da Gestão Carvalho/Pifio.

    E ademais, foi tu que veio pro pessoal quando veio na ironia: “ah, tu não vota?”.

  • 265. Ernesto  |  09/01/2009 às 14:18

    Realmente é injustificável perder pra Ipatinga, Portuguesa, Vasco de goleada.

    Mencionar o Tim. Realmente nao jogava nada.

    MAs naquele brasileiro, acabamos a primeira fase na frente do gremio, sendo que até a metade do campeonato estavamos atras.

    E se em 2002 o problema era caixa vazio, essa desculpa agora não cola. Qual a desculpa para um centenário sem Libertadores.

    E deixe-se registrado que pra mim libertadores nao importa tanto, mas pra essa “diretoria do Luis Felipe e do Junior – ja que virou pessoal a parada aqui – a libertadores era o FOCO. Tanto que tentaram aquela vergonha de mendigar vaga por vias obscuras.

  • 266. Coimbra  |  09/01/2009 às 14:18

    “O Inter levou 1-0 com gol de Cris (o careca) e praticamente decretou o seu rebaixamento.”

    O gol foi do Luisão e não do Cris, lembro como se fosse ontem.
    Maior demonstração de coloradismo que já vi, aquele dia foi emblemático.

    Ah, faltou a abertura do cofre vazio, Jarbas Lima fiada&%*$#@

  • 267. Ernesto  |  09/01/2009 às 14:19

    Iludindo o torcedor, diga-se de passagem.

    Modo lenha na fogueira pegando de vez:

    “serie b alguem viu”

    Só com o Amoretty e com o Carvalho eu cheguei perto de vê-la.

  • 268. Luís Felipe  |  09/01/2009 às 14:32

    Ernesto, eu não vou seguir nessa ladainha de “tu é isso, tu é aquilo”. Acho que a coisa já esgotou. Se tu continua a fim de discutir questões que já estão bem longe da realidade do clube, tranquilo, eu tô fora.

    Coimbra: valeu. Farei as correções.

  • 269. Junior  |  09/01/2009 às 16:45

    Ernesto, eu sou um torcedor colorado, por isso posso me manifestar. Não sou, nunca fui e nunca serei da Popular. Tu criticas o Piffero, mas defende as mesmas besteiras que ele:
    “MAs naquele brasileiro, acabamos a primeira fase na frente do gremio, sendo que até a metade do campeonato estavamos atras.”
    O Campeonato não era APENAS contra o Grêmio, era contra todos os demais clubes da 1ª divisão.
    Cara, pela enésima vez, a diretoria não é minha ou do L. Felipe, é do Internacional, sempre vou torcer pro Inter, seja qual for a direção. A diretoria que tu gostas escolheu um laranja para concorrer à presidência, logo em seguida fez uma das maiores besteira da história do Beira-Rio ao abrir o cofre vazio, não tinha como dar certo, era o prenúncio de tempos difíceis.
    Mas também desisto de discutir, tu vives num mundo paralelo e preso ao passado.

  • 270. Prestes  |  09/01/2009 às 17:15

    ““serie b alguem viu”

    Só com o Amoretty e com o Carvalho eu cheguei perto de vê-la.”

    Ernesto, meu querido, o problema é que para externar teu apreço pela gestão do Miranda, do qual compartilho, tu não precisa ficar toda hora comparando com outras. Até por que tua defesa só se perde nessa comparação. O Miranda, a grosso modo, tirou o Inter do coronelismo e botou no profissionalismo. Importantíssimo. Mas o Carvalho levou adiante, e ainda conseguiu fazer com que o Inter retomasse a mentalidade vencedora. Conseguiu ampliar muito mais a receita, segurando bons jogadores. Tu quer criar uma dicotomia onde há continuidade. Além disso, o Miranda não foi tão genial assim. O Odone pegou o Grêmio numa situação parecida e fez bem mais.

    Quanto ao ufanismo pós-Mundial da gestão atual, concordo plenamente contigo. Perceptível desde a preparação para 2007.

  • 271. Gremista  |  09/01/2009 às 19:09

    Não acho que perder uma final para o Bahia (que tinha bom time) ou uma semifinal para o Olímpia sejam fiascos. Só perde final quem chega na final. Há que se respeitar a campanha.

    Muito mais vergonhoso é saber que metade da constelação de estrelas que circunda o distintivo colorado contou com a mão de dois homens de preto, a saber, José Aparecido de Oliveira, que roubou o Fluminense em 1992 e possibilitou a estrela da Copa do Brasil, e Carlos Torres, que garfou o Nacional de Montevidéu em 2006, abrindo passagem para as estrelas da Libertadores, do Mundial e da Recopa. Dubai não valeu estrela, mas veio na esteira dessas, e deu foguetório e gritaria.

    Faltou também falar mais sobre Belém do Pará, 2002.

    Sou gremista, meu time não foi fundado por paulistas.

  • 272. Gremista  |  09/01/2009 às 19:12

    Faltou o Pedro Rocha comendo um sorvete Frau von Eis do Grêmio, em Tramandaí, hehehehe

  • 273. Lucas  |  10/01/2009 às 01:39

    Acredito que houve no mínimo 3 casos que deveriam estar aí. Derrota de 10×1 pro Grêmio… Final do Gauchão de 2006 em pleno Beira-Rio com o time vice-campeão brasileiro “roubado” contra o time do Grêmio que acabava de subir da segunda divisão… Eliminação na primeira fase do Gauchão pelo Veranópolis nos acrécimos no dia do primeiro aniversário como campeão de algo internacional… Derrota por 4×0 pro Grêmio no Olímpico, acho que no gauchão de 1990, que valia o título que já era praticamente do inter e acabou sendo gremista… Enfim, coisas muito mais humilhantes que perder vagas de Libertadores.. Mas dizer-se time grande e ficar 12 anos sem disputar uma Libertadores também é uma humilhação digna de ranking.

  • 274. Diario Matheus  |  10/01/2009 às 15:08

    participe do meu top10 ‘-hits de 2008 e concorra a premios
    te espero lá
    bjs

  • 275. Luís Felipe  |  10/01/2009 às 15:55

    “dizer-se time grande”

    alguém quer responder aí?

  • 276. Jorge Nogueira  |  10/01/2009 às 17:42

    Interessante a iniciativa mas acredito q os casos de Bahia e o Olímpia, pelo o q envolveram, como ocorreram e pela espectativa q se tinha, poderiam ser classificados como “tragédias” e ñ “humilhações”, “fiascos”.

    Mesmo assim em matéria de fiasco o Grêmio bate o Inter. Afinal “nada pode ser pior” do q ser rebaixado para a Série B, Ser bi-rebaixado então… KKK

  • 277. Francisco Luz  |  10/01/2009 às 18:59

    LF, o que eu mais gostei foi essa:

    Sou gremista, meu time não foi fundado por paulistas.

    As Origens

    O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense nasceu de uma bola de futebol, como deveria acontecer com um clube predestinado às maiores glórias. A trajetória vitoriosa começou com o paulista Cândido Dias da Silva, trabalhando há algum tempo em Porto Alegre e sua bola de futebol.

    http://www.gremio.net/page/view.aspx?i=historia&language=0

    Sem falar nessa paranóia de juízes. O cara fala das OITAVAS DE FINAL de 2006 para dizer que o Inter foi campeão roubado. E esquece que o Tinga foi expulso por COMEMORAR o gol contra o São Paulo.

    Só me resta rir.

    E dizer-se time grande e ser rebaixado DUAS VEZES — caso único entre os grandes do país — também é digno de ranking.

  • 278. EGS  |  10/01/2009 às 20:35

    “que garfou o Nacional de Montevidéu em 2006, abrindo passagem para as estrelas da Libertadores, do Mundial e da Recopa.”

    Ou seja, Francisco, foi tudo culpa daquele jogo com o Nacional, por isso nao temos o direito de comemorar esses titulos todos, pois foram produtos de uma fraude.

    Adoro FAVELA MENTAL. NOSSA, ADORO.

  • 279. Francisco Luz  |  10/01/2009 às 21:41

    Pior, Egs, FOMOS FUNDADOS POR PAULISTAS.

    Tudo culpa deles. Até o Grêmio, ushuaiaburriceématoporaqui.

  • 280. Ernesto  |  11/01/2009 às 00:58

    Eu queria entrar nessa escola do Luis Felipe e do Junior. Lá ensinam bem como pegar fragmentos do argumento, ao invés de se analisar o contexto em si.

  • 281. Ernesto  |  11/01/2009 às 01:00

    E ja falei que a gestao miranda teve seus erros, todos os citados aqui. Tim, Cofre vazio, eliminações. Tudo que tb aconteceu agora, mesmas eliminações, contratações esrduxulas, mas agora vive-se no ufanismo, e a cobrança nao acontece, pq estão MITIFICANDO um dirigente, e é perigoso isso.

    abraço

  • 282. Prestes  |  11/01/2009 às 15:26

    O Rio Grande do Sul foi fundado por paulistas. Chorem ufanistas.

  • 283. Sanchotene  |  11/01/2009 às 18:13

    E o Cândido Dias, como disse no n.º 164, não era um qualquer. Tratava-se, simplesmente, do DONO DA BOLA!

  • 284. Ernesto  |  12/01/2009 às 14:11

    O Rio Grande do Sul É GOVERNADO POR UMA PAULISTA

  • 285. Toninho  |  12/01/2009 às 14:21

    Quem se associou até 31/12/2006 podia votar.

  • 286. Ernesto  |  13/01/2009 às 00:30

    é, mas disseram que tinha um impedimento por eu ter sido dependente, e que só poderia votar na proxima eleição.

  • 287. Ernesto  |  13/01/2009 às 00:30

    dependente do parque gigante

  • 288. Luís Felipe  |  13/01/2009 às 08:43

    o que é mais engraçado no vídeo do Clemer é que a torcida do Inter está cantando muito alto na hora do furo

    “olê olê olê olê, Inter, Inter”

    e depois do gol imediatamente a torcida do Vasco começa a cantar a mesma coisa, trocando INTER por CLEMER.

  • 289. Sanchotene  |  13/01/2009 às 14:59

    Ernesto, a Yoda é paulista por acidente. Assim, como o Ciro Gomes, que é natural de Pindanmonhagaba…

  • 290. Rui  |  13/01/2009 às 16:29

    Vocês lembram da humilhação de 1997. Na oportunidade, a direção colorada preferiu mudar, não mudando. Lembram disso?
    Foi no Gauchão. 27 de abril de 1997, Guarani de Venâncio Aires 2 x 1 Inter e a maior crise daquele ano.
    O Inter de Celso Roth perdeu com André; Gustavo (Alberto), Marcio, Jairo e Paulo Roberto (reparem nessa defesa); Anderson, Fernando, Luiz Gustavo e Arílson; Fabiano (Celso Vieira) e Washington, que nunca jogou nada no Inter e depois entraria Marcelo, acho que era o padeiro.
    Estive neste jogo em Venâncio e o Guarani poderia ter metido uma goleada no Inter, que optou em manter Roth e mandar embora alguns atletas e contratar Sandoval e mais alguns zagueiros, além de o Christian começar a jogar.
    O incrível é que o colorado se recuperou, ganhou o Gauchão e chegou a bater o Santos nas quartas da Copa do Brasil naquela noite inesquecível do goleiro André nos pênaltis. No Brasileirão, chegou entre os oito com bons jogos contra Palmeiras, Atlético-MG e Santos.

  • 291. Prestes  |  13/01/2009 às 16:44

    Bah, nesse jogo o Inter levou gol do FOFONKA.

    Fui massacrado no colégio.

  • 292. Rui  |  14/01/2009 às 08:54

    Sim, gol do Fofonka e Marcus Vinícius de falta (goleador do Gauchão com 28 gols)

  • 293. Francisco Luz  |  14/01/2009 às 16:25

    E por falar em Marcus Vinícius, o Caxias confirmou hoje a contratação dele.

  • 294. Roberto Gilnei Jr.  |  21/01/2009 às 19:23

    Apesar de ser um dos mais tristes dias da gloriosa história colorada, a lembrança que mais me marcou naquele fatídico jogo com o Cruzeiro foi os torcedores cantando o hino ajoelhados com a gigante bandeira colorada ao fundo. Enquanto torcedores do Palmeiras e Botafogo se cagavam a pau, a torcida do Inter cantava o hino pra desabafar…

    Mas sem dúvidas, os 4×0 pro Juventude foram a pior tragédia que eu já acontecer no Beira-Rio e em toda minha vida de torcedor.

  • 295. Roberto Gilnei Jr.  |  21/01/2009 às 19:46

    Muito mais vergonhoso é saber que metade da constelação de estrelas que circunda o distintivo colorado contou com a mão de dois homens de preto, a saber, José Aparecido de Oliveira, que roubou o Fluminense em 1992 e possibilitou a estrela da Copa do Brasil, e Carlos Torres, que garfou o Nacional de Montevidéu em 2006, abrindo passagem para as estrelas da Libertadores, do Mundial e da Recopa. Dubai não valeu estrela, mas veio na esteira dessas, e deu foguetório e gritaria.

    Faltou também falar mais sobre Belém do Pará, 2002.

    hehehe gremistas não tem espelho em casa.

    Gostaria que o cidadão acima comentasse pra nós a roubalheira da final da Copa do Brasil de 89 (ouço torcedores do Sport reclamarem até hoje) e de 94 (os azuis devem este título ao hoje pseudocomentarista esportivo Oscar Roberto de Godoy).

    Também deveria explicar sobre a “Mala Preta” do centenário azul para Vasco e Criciúma (que foi confessada pelo então técnico Adilson Batista) e também tecer comentários sobre o episódio mais vergonhoso da história do futebol brasileiro: o Tapetão de 1991.

    Isso sem falar nos 5×0 da Libertadores de 95, onde a arbitragem prejudicou profundamente o Palmeiras, que tinha um time muito superior aos azuis…

  • 296. Roberto Gilnei Jr.  |  21/01/2009 às 19:51

    Ah, faltou a abertura do cofre vazio, Jarbas Lima fiada&%*$#@

    Jarbas Lima? Vish, o véio nem tem culpa! Mal assumiu o Inter e teve um piripaque, sendo substituído pelo Miranda.

    O Grandecíssimo filho do Dutra dessa história chama-se Paulo Rogério Amoretty (que Deus o tenha!), o pior presidente da história colorada!

  • 297. Sanchotene  |  22/01/2009 às 11:54

    A dupla não pode reclamar de ajuda de árbitro. A hegemonia no Estadual foi construída na base de muita pressão sobre a Federação. Naquelas finais Interior x Capital (até 1960), na dúvida, sempre se marcava a favor dos times capitalinos…

  • 298. Prestes  |  25/01/2009 às 14:10

    Amoretty já representou uma certa mudança em relação aos irmãos Záchia – um agora se dedica a roubar o Estado. Criou o modelo atual de associação e sinalizou que o Inter queria voltar a ser grande naquele ano de 99. Contratou um excelente treinador, fez tudo certo, mas uma fatalidade nos tirou a Copa do Brasil e só sofremos tanto no Brasileiro por causa da regra semelhante ao Promedio argentino. Não era flor o Amoretty – tanto que depois advogou para o Corinthians contra o Inter – mas não foi o pior presidente da história do clube.

  • 299. Juliano R. da Silva  |  19/02/2009 às 00:49

    A derrota de ontem não teria lugar nesse top 10?

  • 300. Ismael  |  19/02/2009 às 08:45

    Atualização:

    11. União Rondonópolis 1 – 0 Internacional (Copa do Brasil – 2009)

  • 301. Thomas  |  19/02/2009 às 15:23

    Atualização:

    11. União Rondonópolis 1 – 0 Internacional (Copa do Brasil – 2009) [2]

  • 302. Luís Felipe  |  19/02/2009 às 20:05

    vamos ver o jogo de volta.

    se o Inter levar ferro, ela poderia entrar tranquilamente.

  • 303. Anônimo  |  05/03/2009 às 00:38

    q lixo tudo isso tem gente q ganha pra fazer essa merda, askoskaopskoap…

    Por q não mostra os canecos do inter seus merda…

    UNICO CAMPEÃO DE TUDO…

    bota isos bem grande lah♥

  • 304. Anônimo  |  05/03/2009 às 00:39

    internacional 2 x 0 União Rondonópolis

    tchau gremio

  • 305. TOCAS  |  16/03/2009 às 15:31

    Internacional 0-4 Juventude (1999)

    HAHAHHA OTARIOS

    DA LHE JU

  • 306. Mateus Colorado  |  22/04/2009 às 14:15

    que zebra… tomara que não tenha que viver outra situação dessas, mas com certeza como com qualquer time outras derrotas virão.

  • 307. COrinthano  |  22/04/2009 às 15:31

    colorados sao tudo bixa.. ja comi 2 viado .. os 2 eram colorados
    que vergonha depois falam de nois corinthanos..

    salvee o corinthans

  • 308. Rikki Rocket  |  23/04/2009 às 14:21

    Virou pó MESMO né flávio.

  • 309. .  |  18/05/2009 às 21:02

    PREZADOS.

    Tal como há uma seção dos “Dez maiores vexames” dos clubes, aqui no Impedimento, humildemente proponho mais uma lista. Menos gloriosa, mas não menos polêmica:

    OS CINCO MAIS IMPACTANTES ERROS DE ARBITRAGEM A FAVOR E OS CINCO MAIS IMPACTANTES ERROS DE ARBITRAGEM CONTRA CADA CLUBE.

    E aí, moderadores, topam?

    Abraços.

  • 310. Gustavo  |  20/07/2009 às 16:54

    Muito bom! Como Colorado, concordo com quase todos, porém não concordo com o jogo do Nacional (2007). O Colorado lutou, e teve muitas chances de gol, mas faz parte. E no Gre-Nal de 95. Nosso time era ruim demais e o Grêmio sendo Campeão da América. Nada fora do padrão. Incluiria Cruzeiro x Inter em 2000 (Leandro Guerreiro!!) e algum dos jogos contra o Boca (AMARELADA) na Bombonera. Qualquer um deles.

  • 311. ELFUNI ZANIOL  |  15/08/2009 às 00:32

    ELFUNI ZANIOL escreveu:
    fevereiro 16th, 2009 às 5:26 pm
    DOM REGIS TATSUYA SHIBA, professor e Grão Mestre

    EL GRAN CAPITAN – Mário Moraes

    Como já lhes contei e, não me canso de repetir, profissionalmente, sou um privilegiado. Viajor inveterado, andei por mundos e fundos. Conheci povos, gentes e costumes. Apertei a mão de Abel Gamal Nasser e fui abençoado (pessoalmente, como diria o Mateus) pelo Papa Pio XII. Cruzei com reis e rainhas e fiz coisas do arco da velha por este mundo de Deus. Pertenci, no início de minha carreira, à geração dos Edson Leite, Pedro Luís, dos Oduvaldo Gozzi, dos Ari Barroso, dos Geraldo José de Almeida. Depois incorporei-me à dos Waldyr Amaral, Fiori Gigliotti, Pedro Pereira, Orlando Batista, Mendes Ribeiro. E vi nascer o Mauro Pinheiro, os Loureiro Junior, os Walter Abraão, os RUY OSTERMANN, os LAURO QUADROS, os João Saldanha e e tantos outros que, plantaram e bem as sementes do jornalismo esportivo que os mais novos, hoje, estão colhendo, (ESQUECI-ME DO CÂNDIDO NORBERTO, DE PROPÓSITO. Assim ele me cobra, amanhã na Sala de Redação). Pois bem, amigos. Vivi e convivi com o que de melhor produziu o jornalismo esportivo, até hoje. Tenho, portanto, as mais fundas e sonoras razões para me considerar um privilegiado. Pois bem. Na mesma proporção em que conheci tantas figuras importantes, de prestígio mundial e tantos astros do jornalismo, da maior cotação internacional , fiz-me amigo e fã de alguns jogadores profissionais. Por que vi-o nascer para o futebol, fiquei amigo de Pelé. E se minha admiração pela Fera, jogando bola, era monstruosa, não era menor a que sentia pelo homem. Um predestinado. Se nascesse com dom para a política, Pelé teria sido um De Gaulle. Se dotes vocais tivesse, teria sido um Sinatra. Se levasse jeito para a pintura teria sido um Picasso. Se fosse dotado de pendores cinematograficos, teria sido um John Wayne. Então posso dizer, com orgulho, embora em termos jornalísticos, que pertenci à Era Pelé. Pois bem. Meu privilégio não terminou com Pelé.

    PELÉ SE FOI E EU, UM PRIVILEGIADO CONTINUEI VIVENDO E TRABALHANDO. ENTÃO CONHECI A ELIAS FIGUEROA.

    Já o havia visto atuar, muitas vezes, antes de eu vir para cá. Pela seleção chilena e pelo Penharol. Mas foi neste ano bendito de 76, que conheci ao Homem e melhor ainda ao atleta. Aqui e no interior, pelos jogos do torneio doméstico, só fiz reafirmar o consenso geral: um extraordinário zagueiro, disputando com Luís Pereira o privilégio de ser o melhor do mundo. No Nacional, a mesma coisa. Tanto que a excelente revista Placar outorgou-lhe duas vezes a Bola de Ouro. Pois bem, mas ao Homem, que conheci aqui em Porto Alegre. Jantamos juntos, uma noite, e minha admiração por Figueroa começou a crescer. E anotei suas entrevistas. E ouvi seus pronunciamentos. E atentei para seus pontos-de-vista. Fui, jornalista e amistosamente um fiscal de Figueroa. E, meus amigos, o Figueroa é merecedor incondicional do respeito de todos nós. Probo na sua integridade moral: extremamente responsável na sua atividade profissional: dono de granítica e irradiante personalidade como Homem, em todas suas manisfestações. Figueroa honrou sobremaneira a bandeira de seu país aqui no Brasil. E, mais do que isso, como chileno, honrou, sobremaneira, as cores brasileiríssimas do Esporte Clube Intenracional. Figueroa é como Pelé. Se músico, seria um Rubstein, se escritor, Érico Veríssimo: se poeta Neruda, seguramente. A mesma história de Pelé. A história dos predestinados. A história dos privilegiados, a quem Deus dá uma longa série de dotes incomuns, porque na sua infinita sabedoria, Ele sabe que os dotes e os privilégios serão sempre usados para fazerem o Bem. Não gosto de comparações.

    Muito menos os que enfocam caráter ou sentimento. Mas estas se me afigurou obrigatória. Porque a incovação de Pelé o homem e atleta e mito – só servem para engrandecer a Elias Ricardo Figueroa Brander. Um embaixador do Chile para Porto Alegre e para o Brasil. E, a partir de agora, um embaixador do Chile, para o mundo!

    MÁRIO MORAES
    FONTE ZERO HORA

  • 312. souza  |  15/09/2009 às 22:12

    os gaylorados sao a égua paraguaia do brasileirao

  • 313. steven  |  04/11/2009 às 01:55

    meu Bahia te deu dor de cabeça!

  • 314. ELFUNI ZANIOL  |  12/07/2010 às 01:08

    EL GRAN CAPITAN – Mário Moraes
    Publicada em 13/02/2009

    Como já lhes contei e, não me canso de repetir, profissionalmente, sou um privilegiado. Viajor inveterado, andei por mundos e fundos. Conheci povos, gentes e costumes. Apertei a mão de Abel Gamal Nasser e fui abençoado (pessoalmente, como diria o Mateus) pelo Papa Pio XII. Cruzei com reis e rainhas e fiz coisas do arco da velha por este mundo de Deus. Pertenci, no início de minha carreira, à geração dos Edson Leite, Pedro Luís, dos Oduvaldo Gozzi, dos Ari Barroso, dos Geraldo José de Almeida. Depois incorporei-me à dos Waldyr Amaral, Fiori Gigliotti, Pedro Pereira, Orlando Batista, Mendes Ribeiro. E vi nascer o Mauro Pinheiro, os Loureiro Junior, os Walter Abraão, os RUY OSTERMANN, os LAURO QUADROS, os João Saldanha e e tantos outros que, plantaram e bem as sementes do jornalismo esportivo que os mais novos, hoje, estão colhendo, (ESQUECI-ME DO CÂNDIDO NORBERTO , DE PROPÓSITO. Assim ele me cobra, amanhã na Sala de Redação). Pois bem, amigos. Vivi e convivi com o que de melhor produziu o jornalismo esportivo, até hoje. Tenho, portanto, as mais fundas e sonoras razões para me considerar um privilegiado. Pois bem. Na mesma proporção em que conheci tantas figuras importantes, de prestígio mundial e tantos astros do jornalismo, da maior cotação internacional , fiz-me amigo e fã de alguns jogadores profissionais. Por que vi-o nascer para o futebol, fiquei amigo de Pelé. E se minha admiração pela Fera, jogando bola, era monstruosa, não era menor a que sentia pelo homem. Um predestinado. Se nascesse com dom para a política, Pelé teria sido um De Gaulle. Se dotes vocais tivesse, teria sido um Sinatra. Se levasse jeito para a pintura teria sido um Picasso. Se fosse dotado de pendores cinematograficos, teria sido um John Wayne. Então posso dizer, com orgulho, embora em termos jornalísticos, que pertenci à Era Pelé. Pois bem. Meu privilégio não terminou com Pelé.

    PELÉ SE FOI E EU, UM PRIVILEGIADO CONTINUEI VIVENDO E TRABALHANDO. ENTÃO CONHECI A ELIAS FIGUEROA.

    Já o havia visto atuar, muitas vezes, antes de eu vir para cá. Pela seleção chilena e pelo Penharol. Mas foi neste ano bendito de 76, que conheci ao Homem e melhor ainda ao atleta. Aqui e no interior, pelos jogos do torneio doméstico, só fiz reafirmar o consenso geral: um extraordinário zagueiro, disputando com Luís Pereira o privilégio de ser o melhor do mundo. No Nacional, a mesma coisa. Tanto que a excelente revista Placar outorgou-lhe duas vezes a Bola de Ouro. Pois bem, mas ao Homem, que conheci aqui em Porto Alegre. Jantamos juntos, uma noite, e minha admiração por Figueroa começou a crescer. E anotei suas entrevistas. E ouvi seus pronunciamentos. E atentei para seus pontos-de-vista. Fui, jornalista e amistosamente um fi scal de Figueroa. E, meus amigos, o Figueroa é merecedor incondicional do respeito de todos nós. Probo na sua integridade moral: extremamente responsável na sua atividade profissional: dono de granítica e irradiante personalidade como Homem, em todas suas manisfestações. Figueroa honrou sobremaneira a bandeira de seu país aqui no Brasil. E, mais do que isso, como chileno, honrou, sobremaneira, as cores brasileiríssimas do Esporte Clube Intenracional. Figueroa é como Pelé. Se músico, seria um Rubstein, se escritor, Érico Veríssimo: se poeta Neruda, seguramente. A mesma história de Pelé. A história dos predestinados. A história dos privilegiados, a quem Deus dá uma longa série de dotes incomuns, porque na sua infinita sabedoria, Ele sabe que os dotes e os privilégios serão sempre usados para fazerem o Bem. Não gosto de comparações.

    Muito menos os que enfocam caráter ou sentimento. Mas estas se me afigurou obrigatória. Por que a incovação de Pelé o homem e atleta e mito – só servem para engrandecer a Elias Ricardo Figueroa Brander. Um embaixador do Chile para Porto Alegre e para o Brasil. E, a partir de agora, um embaixador do Chile, para o mundo!

  • 315. BICAMPEÃO!  |  27/08/2010 às 16:51

    Chorem gazelas!

  • 316. CULORADOS  |  27/10/2010 às 17:16

    2 libertas (92 e 93)
    2 mundiais (92 e 93)
    2 recopas 1993 e 1994
    1 supercopa 1993
    1 conmebol 1994
    1 brasileiro 1991
    2 paulistas 1991 e 1992

    o verdadeiro CAMPEÃO DE TUDO

    vive acabando com essa raça desgraçada de bichinhas

    tenho 18 anos e NUNCA vi esses tomates serem campeões nacionais!

    foda se é o que vcs são mesmo

    vcs são BI e se orgulham disso!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!!

    sejam campeões brasileiros depois a gente conversa!

    spfc ganhou mundiais jogando MUITO MAIS BONITO não aquela retranqueira desgraçada em 2006

    6-3-3

  • 317. veranópolis  |  27/10/2010 às 17:20

    1977 – SPFC 4 x 1 caquis

    1977
    1986
    1991
    2006
    2007
    2008
    1992
    1993
    2005

    enquanto vcs sofrem pra ganhar do JUVENTUDE, nós somos TRI!!!

    BUNDAS MOLES!

  • 318. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk  |  27/10/2010 às 17:23

    vcs não foram rebaixados em 95???

  • 319. Igor Munarim  |  27/11/2010 às 20:18

    Falta o Gaúchão de 1998.

  • 320. Alexsander  |  14/12/2010 às 16:26

    Discordo veementemente desta atualização (e de boa parte da lista). O jogo contra o Mazembe até pode ter sido a maior DECEPÇÃO, mas não foi a maior humilhação. Não foi mesmo.

  • 321. Jackal  |  14/12/2010 às 17:38

    Só é humilhação pra quem ouve o tal Guerrinha, que dizem que é mais imbecil que uma topeira manca.

  • 322. Cícero  |  14/12/2010 às 19:04

    nem a pau que essa derrota pro Mazembe foi a maior humilhação.

    Devemos esperar o jogo de sábado, já imaginam se esses fiadasputas também perdem a disputa pro terceiro lugar?

  • 323. TP MAZEMBE  |  14/12/2010 às 20:41

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

  • 324. mateus  |  14/12/2010 às 20:44

    V
    E
    R
    G
    O
    N
    H
    A

    D
    A

    A
    M
    E
    R
    I
    C
    A

    (estupefato, aqui. queria ver interXinter, e me acontece esse ROTHACO)

  • 325. rafa spfc-gremio  |  15/12/2010 às 17:20

    Se eu fosse presidente da CONMEBOL, o inter NÃO jogaria a libertadores 2011.

    Se fosse presidente da CBF, REBAIXAVA O INTER PRA SEGUNDONA!

  • 326. rafa spfc-gremio  |  15/12/2010 às 17:21

    (cont.) Na série d tá cheio de mazembes!

  • 327. victor  |  30/01/2011 às 03:22

    Na lista de cagadas do gremio só achei 2 fatos importantes…2 quedas para série B….por tanto, chora gazela!

  • 328. Roca  |  13/04/2011 às 01:59

    So dois, ta bom pra nos entao! Aqui encontrei 10, e tem espaco pra mais!

  • 329. Rogerio Bilibio  |  22/06/2016 às 16:22

    Discordo dos 10 a 0 para o Grêmio. Era outro futebol, outros tempos, não havia profissionalismo, era quase como time da rua do bairro. Até a implantação do profissionalismo, não tem como comparar. Imagina que os jogadores eram os sócios do clube, ou seja, não havia critério técnico para quem ia jogar…

  • 330. Elomar  |  22/11/2016 às 21:07

    .

    O Inter perdeu para o Celupa, um time de operários de uma fábrica de papel higiênico de Guaíba; antiga Borregard.

    .

    .

  • 331. Alec  |  01/02/2017 às 14:11

    2017.
    Hora de atualizar essa matéria, não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: