Por uma vida mais milionária

12/04/2011 at 06:00 39 comentários

Um fato que era dos mais corriqueiros até três ou quatro anos atrás hoje merece manchetes em letras garrafais, cores chamativas e, se possível, piscando, se mexendo e fazendo barulho: o River Plate é líder do Clausura. A chegada à ponta da tabela veio com a vitória por 1 a 0 sobre o Banfield, gol de Pavone, em um Monumental apinhado. E pensar que, no início do ano, em Nuñez só se falava de fugir do rebaixamento.

O River soma 18 pontos em nove partidas, um a mais que o vice-líder Vélez Sarsfield. Um dos segredos da boa campanha é a defesa predadora. O paredón armado por J.J. López foi vazado apenas quatro vezes (somente o Argentinos Juniors sofreu menos gols: três). Curioso que os Millonarios não puderam contar com o arqueiro de seleção Carrizo em cinco das nove partidas, mas o pibe Chichizola deu conta do recado. O ataque não é dos melhores, com apenas nove gols marcados, mas como 1 a 0 também dá três pontos, o River segue adelante, lépido e faceiro.

Surpreendente não é só a campanha do River Plate, mas o desempenho do jogador-símbolo da ressureição millionaria. O messias riverista atende pelo nome Matías Jesús Almeyda, de 37 anos, que nunca foi mais que “um bom volante”. Ele encanta a torcida e a imprensa com suas atuações de gala e até se candidata a, pasmem, voltar à Seleção Argentina. Gostaria de dizer que, como um bom vinho argentino, o futebol de Almeyda ficou melhor com o tempo, mas a realidade nua e crua é que a exaltação ao sexagenário volante mostra a decadência do fútbol na terra de Chris K. Prontofalei.


Segundo pesquisa da Universidade Tecnológica de Cuzco, bandana e cabelo comprido são catalisadores de bom futebol. Almeyda que o diga

Antes do Clausura, o presidente do River Plate, Daniel Passarella, havia dito que seu time disputaria três campeonatos. O primeiro (arriba), contra o rebaixamento, afinal, o River era o 17º no promedio antes do torneio. Esse está quase ganho. O segundo (abajo), pelo título, afinal, o River é grande. Esse continua com boas chances de sucesso para os Millonarios. O terceiro (el económico), contra a falta de grana, afinal a dívida só faz aumentar. Esse, bem, aí pasarán más de mil años, muchos más e não se resolverá.

E a rodada, como foi?

Se o River ri, o lado azul y oro da força não tem motivos para tal. O Boca tomou 2 a 0 do Lanús fora, num jogo em que Palermo bateu seu recorde pessoal e agora está há 811 minutos sem marcar pelo Campeonato Argentino. El Titán segue atrás de mais um recorde, o de 989 minutos sem balançar as redes. Martin, querido, Impedimento está contigo! Vai que dá!

O Estudiantes largou a liderança nas mãos millonarias ao empatar sem gols em casa com o San Lorenzo. O Independiente sapecou 3 a 0 no Godoy Cruz e vê o rebaixamento cada vez mais distante. Falando nisso, o Gimnasia empatou por 1 a 1 com o Argentinos (foto) e continua agonizando.


Cúmulo da ironia é o Gimnasia ter um patrocínio chamado “Liderar”

Merece grande destaque a campanha do Olimpo, que é o terceiro no torneio e já está colocando a cabeça pra fora da zona do descenso (está empatado com o All Boys em 16º no promedio). No fim de semana, o time de Bahía Blanca derrotou o Colón fora de casa por 2 a 0. Quem entrou na zona maldita foi o Huracán, que não passou de um empate sem gols em casa com o Racing.

Os resultados da 9ª rodada:

Estudiantes 0-0 San Lorenzo
Independiente 3-0 Godoy Cruz
River Plate 1-0 Banfield
Lanús 2-0 Boca Juniors
Argentinos Juniors 1-1 Gimnasia La Plata
Colón 0-2 Olimpo
Arsenal 2-2 Quilmes
Huracán 0-0 Racing
Tigre 0-1 All Boys
Vélez Sarsfield 2-0 Newell’s Old Boys

O top 5 do Clausura 2011:

1) River Plate – 18pts.
2) Vélez Sarsfield – 17pts.
3) Olimpo – 16pts. (saldo +5 e 17 gols pró)
4) Estudiantes – 16pts. (saldo +5 e 10 gols pró)
5) Argentinos Juniors – 15pts.

O top 5 do promedio:

1) Estudiantes – 1,817
2) Vélez Sarsfield – 1,815
3) Lanús – 1,701
4) San Lorenzo – 1,485
5) Newell’s Old Boys – 1,461

Os 5 piores no promedio:

16) Olimpo – 1,214
All Boys – 1,214
18) Huracán – 1,173
19) Gimnasia La Plata – 1,115
20) Quilmes – 0,785

Foto do River: Site GloboEsporte.com
Foto do Almeyda: Site do River Plate
Foto de Argentinos x Gimnasia: Site do Gimnasia

Felipe “Catarina” Silva

Anúncios

Entry filed under: Nacionais, Pela América.

Sob a sombra de Falcão O Evangelho segundo Vanderlei

39 Comentários Add your own

  • 1. Anônimo  |  12/04/2011 às 08:51

    E a PTrobrás dando dinheiro pro River.

  • 2. dante  |  12/04/2011 às 09:00

    muito bom, MC CATA.

    parabéns.

  • 3. SaPo  |  12/04/2011 às 09:05

    O valor que a Petrobrás paga por temporada para patrocinar um dos maiores clubes argentinos é de R$2,5 milhões ao ano, isso mesmo, R$2,5 milhões ao ano.

    Nenhum clube grande do Brasil recebe tão pouco por patrocínio, então, para Petrobrás divulgar sua marca, é um excelente negócio.Fica quieto, Anonimo…

    http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/petrobras-renova-patrocinio-river-plate-584860

    No mais, sorte para los “gallinas”.

  • 4. Eduardo  |  12/04/2011 às 09:07

    Descrição das fotos é uma leitura à (?) parte.
    Hehehe

    No más, belo texto Felipe.

  • 5. Paulinho Dixon - dr_Inter  |  12/04/2011 às 09:20

    … e a PeTrobras cobrando R$ 3,00 e litro da gas e do alcool (2 US$ !) por aqui… tá mais caro que una boteja de vino Bianchi

  • 6. Paulinho Dixon - dr_Inter  |  12/04/2011 às 09:25

    … Sin embargo, me parece que el Bicho deverá ser un bueno test para los de Gremio…

  • 7. Felipe (o catarina)  |  12/04/2011 às 09:30

    Sobre patrocínios na Argentina, lembro de ter lido na Placar que em 2009 o Estudiantes recebeu da tal de RCA o equivalente a 2,1 milhões de reais durante todo o ano. É menos do que o Avaí recebia de todos os seus patrocinadores de camisa (R$ 2,5 milhões). Beira ao inacreditável.

  • 8. Chavinho  |  12/04/2011 às 09:34

    o campeão será o Olimpo, para fazer jus aos últimos campeões.

  • 9. Catarina Cristo  |  12/04/2011 às 09:42

    O River Plate de Carmópolis-SE também é lider. Sendo que do Segipão-2011. E é o atual campeão.

    O River daqui é a MATERIALIZAÇÂO da minha profecia aqui no impedimento. Eu disse que aqui no NE a gente tinha o KNOW-HOW pra ser indie no futebol, já que tínhamos bandas de forró estouradaças sem nem gravadora ter.

    Pois, o “dono” do River era empresário da Calcinha Preta, essa: http://youtu.be/SA2-q4W8jGg

    Não sei se RIO ou se CHORO.

  • 10. Paulinho Dixon - dr_Inter  |  12/04/2011 às 09:47

    … y, (ainda usando o futbol argentado…) lo pior a la defensa de 102 años colorada (34 x 3…), me parece ser lo ataque de 100 años (4 x 25) del Fortin…
    (flash back para Falcão… mas agora com Ele na casamata e Bianchi nas cabines…).

    Depois sim, teriamos um legítimo Gre-Nal Sudaquero, Mitológico y Peleador numa Porto Alegre (Penta Continental !) devastada pelo fogo de UM INCENDIO ETERNO !!!

  • 11. Paulinho Dixon - dr_Inter  |  12/04/2011 às 09:51

    P.S. Não consigo pensar em outra coisa que não o preço, da gastrol, Inter, Falcão, LA, Renato, los de gremio… (não necessariamente nessa ordem…)

    Da-me una Quimes… Da-me dos !!!

  • 12. Frank  |  12/04/2011 às 11:00

    # 3, 7

    Para ver como o futebol nunca irá se resumir ao econômico… se na Argentina os times recebem em média 2,5 milhões POR ANO de patrocínio, imagina nos outros países da Sudamérica…

    E o Brasil, embora tenha alguma predominância recente em Libertadores e outros torneios da Conmebol, sempre tem dificuldades… a superioridade dos times brasileiros, principalmente sobre os argentinos, é sempre relativa (é só ver o grupo do campeão brasileiro FLUNIMED na Libertadores)…

  • 13. douglasceconello  |  12/04/2011 às 11:18

    De fato, os patrocínios de fora, se comparados ao Brasil, são IRRISÓRIOS. Por isso é sempre espetacular ver um time como o Estudiantes calando o Minierão e dando um calor no Inter no Beira-Rio.

    Aliás, ô Gregório, hoje nenhuma Tv daqui vai passar o melhor jogo da Libertadores, que é LDU e Godoy Cruz. Tu percebe a diferença de tratamento?

  • 14. Claudio RK  |  12/04/2011 às 11:31

    Se o River está tirando a corda do pescoço, quem vai colocá-la a partir de agosto é o Boca, que deixará de contar com os preciosos pontos de alguns anos atrás.

  • 15. SaPo  |  12/04/2011 às 11:33

    Concordo com a galera, apenas acho que para a Petrobrás o investimento deva valer a pena, pois conseguem expor a sua marca em muitos lugares, não só na Argentina como na América Latina toda praticamente, com um custo relativamente baixo se comparado ao custo que teriam no Brasil.

  • 16. Paulinho Dixon - dr_Inter  |  12/04/2011 às 11:34

    Frank

    …’alguma predominância em Libertadores e outros torneios da Conmebol’ serve sim para Brasileiros.

    AGORA, BRASILEIRO CAMPEÃO, NESSE MILÊNIO, NECESSARIAMENTE, REMETE AO S.C.INTERNACIONAL (com 1 excessão confirmadora da regra…).
    E não se trata de flauta. É só pra lembra que os patrocínios do Inter (ainda) são RACHADOS com o Grêmio, e a cota televisiva é(ra?) do 4 escalão nacional.

    Douglas:

    Esse e vários jogos SENSACIONAIS deixados de lado, nessa 1a fase…
    Será que foi pq Falmengo, Vasco, Palmeiras,(e Curit. ) tão na CdB. Sempre passaram oa jogos da LA na integralidade.

  • 17. Carlos  |  12/04/2011 às 11:51

    Comprem um azbox, apontem para o satelite adequado e peguem FOX SPORTS… felicidade total.

  • 18. Felipe (o catarina)  |  12/04/2011 às 12:50

    #15

    Verdade. O valor é baixíssimo e o River Plate, apesar dos últimos anos, tem uma baita exposição em termos de Sudamérica. Imagino que seja um grande negócio pra Petrobras.

    A Tramontina também patrocina o River Plate. A Olympikus fornece material esportivo pra vários times (Racing, Argentinos, Lanús, etc.), a Topper também (Estudiantes, p.ex.). Faz algum tempo li sobre a presença forte de empresas brasileiras no futebol argentino (claro, consequência da forte presença de empresas brasileiras na Argentina).

  • 19. Felipe (o catarina)  |  12/04/2011 às 12:52

    opa, e parabéns pro Luís Felipe. Felicidades e tudo de bom, chefe!

  • 20. Mandioca  |  12/04/2011 às 13:20

    #18

    A Topper é argentina, não brasileira.

  • 21. rafael botafoguense  |  12/04/2011 às 13:29

    topper é meia meia

    “Topper es una marca de artículos deportivos fundada en 1975 en la república Argentina”

    “A Topper é uma empresa brasileira fornecedora de materiais esportivos fundada pela São Paulo Alpargatas em 1975”

    hauahauahauauhahu

  • 22. rafael botafoguense  |  12/04/2011 às 13:45

    É HOJE

  • 23. henrique  |  12/04/2011 às 13:52

    jajaja a historia da topper é muito confusa, ainda não consegui entender se surgiu na Argentina ou no Brasil. O mais importante é que com a camiseta da topper e patrocinio da RCA(radio corporation america), o meu querido Estudiantes voltou a ser forte como nos velhos tempos!

  • 24. Gremista  |  12/04/2011 às 14:03

    Agora espero que parem com a perseguição ao Carlos Alberto. Esse jogador tem a cara do Grêmio, valente, brigador, não leva desaforo para casa, como se viu na entrevista. Estilo Renato Gaúcho. Baita jogador, com ele na meia cancha o meu Grêmio vai longe nessa copa.

  • 25. Mandioca  |  12/04/2011 às 14:21

    A Topper é argentina, foi comprada depois pela Alpargatas.

  • 26. Felipe (o catarina)  |  12/04/2011 às 14:38

    Brasil ya manda en seis sectores clave de la economía argentina

    http://edant.clarin.com/diario/2007/02/26/elpais/p-01401.htm

    cita o caso da Topper também.

  • 27. emedinapf  |  12/04/2011 às 14:48

    #24
    Piada né?

  • 28. Frank  |  12/04/2011 às 15:47

    Bacana demais essa bandeira Rafael…

  • 29. Junior  |  12/04/2011 às 15:50

    Os separatistas que se julgam “irmãos” dos argentinos vão se suicidar ao ler o texto que o Felipe postou, pois no final ele cita Minas, RJ, SP e até o Nordeste, mas não o Bovinão.

  • 30. catarina cristo  |  12/04/2011 às 16:05

    #26

    Subimperialismo à moda da casa.

  • 31. Anônimo  |  12/04/2011 às 16:14

    Re 29

    Se estavam falando de Brasil, natural que deixassem o RS de fora…

    😎

  • 32. Anônimo  |  12/04/2011 às 16:15

    O 31 é o Sancho

  • 33. douglasceconello  |  12/04/2011 às 17:57

    #16

    Dixon, acho que é mais devido ao basquete brasileiro (ficção) e aos gloriosos confrontos entre Vôleio Pretérito Imperfeito x Suzano Creolina por uma dessas ligas de vôlei sem sentido.

  • 34. Diogo  |  12/04/2011 às 19:47

    Sobre o patrocínio do River: vale lembrar que a economia argentina é BEM menor que a brasileira. Mais ou menos na mesma medida em que os clubes brasileiros têm valores mais gordos a cobrar dos patrocinadores. O problema, claro, não é quanto se recebe, mas DONDE VA A PARAR LA GUITA… Ah, o Passarella como presidente está tentando de tudo para tirar o River do buraco. Os resultados estão ajudando.

  • 35. Diogo  |  12/04/2011 às 19:49

    Pra quem não sabe, guita = grana, pila, bereré, bufunfa…

  • 36. douglasceconello  |  12/04/2011 às 20:23

    ou CAPIM, FAZ-ME-RIR, etc.

    (só pra colaborar com a discussão)

    dufsdh

  • 37. Paulo Torres  |  12/04/2011 às 20:31

    E esse uniforme do River com estilão camisa-de-treino?

  • 38. andiño ugiette  |  13/04/2011 às 01:50

    22.

    rafael… inaugurou?? procurei videos na internet, entrei até no site http://www.labanderamasgrandelmundo.com (provavelmente o nome de site “más grande del mundo” também) e nada cara.

    ps: é um prazer indescritivel voltar ao impedimento!

  • 39. Marcos SL  |  13/04/2011 às 20:07

    “Sexagenário volante “…Ainda bem que Sexy Roth já não dá mais as caras lá pela beira do rio. Senão o River ia ter de suar para segurar o Almeyda lá em Bs.As.!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

  • Mazzola fez o 1º e o 3º gols brasileiros na estreia de 1958, nos 3x0 sobre a Áustria. O outro foi de Nilton Santos. youtube.com/watch?v=-4cOwI… 13 minutes ago
  • Num tempo em que sair do Brasil equivalia a morrer para a Seleção, Mazzola acabou jogando a Copa de 1962 pela ITÁLIA. (na época, podia) 14 minutes ago
  • Mazzola, que era do Palmeiras, iria para o Milan depois daquilo. Em 1963, se tornaria um dos primeiros brasileiros a ser campeão da Europa. 15 minutes ago
  • Hoje é aniversário de 79 anos de José Altafini, o Mazzola, autor do 1º gol da campanha do 1º título mundial do Brasil, em 1958. 16 minutes ago
  • RT @ophilsantos: @impedimento Técnico não resolve tudo sozinho, e tomamos um Red Bull estragado, que só dá uma asa. MAS AGORA A GENTE CHE… 46 minutes ago

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: