Uma vitória do futebol

21/02/2011 at 07:00 106 comentários

Diz o folclore do futebol que só existem 18 torcedores do Cruzeiro de Porto Alegre. Na tarde de sábado, eram bem mais que 18, mas é verdade que cabiam todos nos três lances de arquibancada protegidos pela sombra no Beira-Rio, fora os sete abnegados da charanga que permaneceram o tempo todo no sol. E estavam lá para mostrar que futebol ainda se ganha com ímpeto e entrega, por mais que queiram nos empurrar que hoje em dia é tudo planejamento.

Futebol ainda é aquele jogo em que 11 jogadores tentam enfiar a bola no gol do time adversário, também composto por 11 jogadores, todos seres humanos. Mas um lado tenta complicar algo tão simples. Com seus quase 70 jogadores profissionais, um time B cuja folha salarial giraria em torno dos R$ 800 mil e um time profissional que só se apresenta em ocasiões especialíssimas, o Inter perdeu para o Cruzeirinho, que com R$ 120 mil banca o salário de seus atletas.

Isso porque o Cruzeiro jogou futebol do início ao fim do cotejo, já o Inter repetiu uma estratégia que havia fracassado três dias antes, no Equador. Estava 1 a 0 para o Inter, o lateral-esquerdo Massari se sentiu mal e o técnico Enderson Moreira achou por bem colocar mais um zagueiro em campo. Eram três zagueiros do Inter contra o Emelec da Protásio Alves. A retranca e a falta de ousadia são matéria de convicção no Inter, do time A ao B. Deve fazer parte do planejamento.

Deu no que deu. Deu no que havia dado na quarta-feira. O Cruzeiro empatou e se classificou nos pênaltis. Mérito do técnico Leocir Dall’Astra que pôs seu time no ataque, do Diego Torres que acertou seu chute, do goleiro Fábio que brilhou nas penalidades, do presidente Dirceu de Castro que trabalha bastante, do Ernani Campelo que se retorcia para não torcer pelo seu Cruzeiro enquanto reportava o feito na Rádio Guaíba, do zagueiro Léo que comandou a festa dos cruzeiristas e do atacante Adriano que teve a feliz ideia de pegar uma bandeira do Cruzeiro e sacudi-la no gramado. Eu, que sou um mendigo, agradeço pela chance de vibrar ao lado dos verdadeiros cruzeiristas e ver o futebol real vencer o futebol commodity.


E o Cruzeiro continua de pé.

Em tempo: vai um voto de confiança para o vice-presidente de futebol do Inter, Roberto Siegmann, que talvez afoitamente chamou uma coletiva de imprensa para as 10h da manhã de domingo e anunciou a dissolução desta excrescência que era o Inter B. Vamos ver até onde vão as mudanças.

Porque é absurdo um clube manter no elenco jogadores como o atacante Luiz Carlos, que ganha um bom salário para causar problemas no Novo Hamburgo, ou ver que Marinho está no Inter há uns três anos e nunca despontou. Ou que Dalton foi arrancado do Fluminense para ser reserva do Inter B e jogadores que se destacaram, como Ricardo Goulart, Rodrigo Moledo e Juliano não tenham muita projeção de futuro, a não ser que se contentem com um bom contra-cheque e quase nenhuma participação em competições importantes.

No domingo, o Grêmio botou em campo boa parte dos seus titulares e enfiou cinco gols no Ypiranga. O cachorro mordeu homem, por isso não é notícia.

Nos outros jogos das quartas, o Caxias venceu em casa o Veranópolis e o São José demonstrou galhardia ao aplicar 2 a 0 no Juventude em pleno estádio Alfredo Jaconi. Grêmio x Cruzeiro e Caxias x São José fazem as semifinais do primeiro turno. Todos nós, que somos do contra, temos a obrigação de torcer por um clássico Zé-Cruz na final.

Venceremos,
Daniel Cassol

Anúncios

Entry filed under: Gauchão.

Nós que amávamos tanto a revolução Não fez falta o brilho das estrelas (de)cadentes

106 Comentários Add your own

  • 1. Anônimo  |  21/02/2011 às 07:22

    Tchê,

    Eu sou do contra. Adoraria estar ao teu lado e torecer por uma decisão Zé-Cruz. Mas, se o Grêmio seguir encarando o torneio seriamente, espero que vença.

    Torço para que o Cruzeiro deixe a partida encardida, mas nada além. Outro “Pelotaço”, como o do ano passado, seria ruim demais.

    Abraço,
    Sancho

    P.S.: Invejei o programa Belo texto, Cassol.

  • 2. Anônimo  |  21/02/2011 às 08:06

    O Internacional não perdeu o Gauchão, mas a Taça Piratini. Pode-se recuperar. A situação se complica a partir de 17 de abril. Se for vencendo, serão 10 jogos em 32 dias, em que apenas um PODE não ser decisivo:

    16/4: Quartas-de-final da Taça Farroupilha
    19/4: Inter x Emelec (Libertadores)
    24/4: Semifinal da Taça Farroupilha
    27/4: Oitavas-de-final da Libertadores (ida)
    1°/5: Final da Taça Farroupilha
    4/5: Oitavas-de-final da Libertadores (volta)
    8/5: Final do Gauchão (ida)
    11/5: Quartas-de-final da Libertadores (ida)
    15/5: Final do Gauchão (volta)
    18/5: Quartas-de-final da Libertadores (volta)

    A boa notícia, é que até lá, pode-se trabalhar com relativa tranqüilidade (inclusive, com 14 dias sem nenhum jogo). As metas são entrar entre os 4 no grupo do Estadual e se classificar para as oitavas-de-final da Libertadores (o que não é para ser difícil de alcançar).

    E, se serve de consolo, o mesmo AINDA vale para o Grêmio.

  • 3. Álisson  |  21/02/2011 às 08:16

    A covardia em campo e a forma de portar-se como time pequeno são uma marca dessa direção do Inter. Vale para o A e para o B.

    A única diferença é que eles são tão burros que fizeram um contrato com Celso Roth tendo uma multa alta. Já o Enderson…

  • 4. Frei  |  21/02/2011 às 08:32

    Alguém que tem twitter precisa passar o twitter do Siegmann pro renato_gaucho.

  • 5. Germano  |  21/02/2011 às 08:48

    #2 Opa, o Inter tá garantido na próxima fase da Libertadores, então?

  • 6. Paulo  |  21/02/2011 às 09:16

    “do Ernani Campelo que se retorcia para não torcer pelo seu Cruzeiro enquanto reportava o feito na Rádio Guaíba”

    O Campelo é coloradaço. Isso do Cruzeiro é lenda. Quem ouvia o saudoso programa Folharada da Ipanema, com ele, a Katia Suman, o Alemão Vitor Hugo e o Eduardo Santos, sabe disso. Na época, ele era chamado de Ernani Montanha e era quase tão fanático quanto o Alemão Vitor Hugo. Ser mais velho tem poucas vantagens, uma delas é essa, não esquecer o passado. É como o Ruy C. Ostermann, auto-declarado torcedor do Aimoré e de tantos outros jornalistas que se dizem torcedores de times pequenos.

  • 7. Ismael  |  21/02/2011 às 09:18

    #5

    “Se for vencendo” Germano, tá escrito dessa forma ali em cima

  • 8. Gustavo  |  21/02/2011 às 09:36

    Não consigo entender essa terra arrasada: o resultado e a desclassificação do Inter B supostamente é coerente com o planejamento, pois a prioridade do clube certamente não era o campeonato gaúcho.

    Sobre o desempenho do time A, acho que é cedo para fazer leituras catastróficas, já que o grupo só se reapresentou no final de janeiro e jogou poucas partidas desde então. Certamente crescerá muito até os momentos cruciais da libertadores.

    Talvez deva manter os titulares jogando as partidas em casa do estadual, para melhorar o entrosamento. E focar no que realmente importa.

    É certo que a direção do Grêmio também não se importa muito com o campeonato gaúcho, nem o Renato. Mas ele deve estar conseguindo, de alguma forma, colocar na cabeça dos jogadores principais que eles precisam mostrar serviço, a exemplo do que aconteceu ontem, contra o Ypiranga.

  • 9. Germano  |  21/02/2011 às 09:38

    #7 Vencendo como nos últimos jogo, tipo 1×1 e tal? hehe
    Entendido.

  • 10. Eduardo  |  21/02/2011 às 09:53

    torço por Zé Cruz na final da taça farroupilha.
    na Piratini, ainda é importante o Grêmio vencer.
    se bem que aí, na farroupilha o Renato vende a idéia de que é importante poupar os jogos das finais, se, obviamente, passar pelas oitavas da Liber…

  • 11. Serramalte Extra  |  21/02/2011 às 09:57

    boa, Rodrigo.

  • 12. Serramalte Extra  |  21/02/2011 às 09:57

    4 volantes à vista.

  • 13. Roger  |  21/02/2011 às 10:01

    Conversa.
    Balela.
    Tempestade em copo d’agua.

    Ano passado o pelotas eliminou os titulares do Grêmio no Olimpico.
    Em 2007 foi o VEC contra o inter.

    Sempre aconteceu de, eventualmente, os pequenos do estado surrarem a dupla em alguma fase do gaúchão.
    Ano que vem vai acontecer de novo.
    Ou nesse ainda. (o Cruzeiro pode muito bem fazer mais um crime)
    E ai vai ter uma nova tese de como o ‘futebol verdadeiro venceu o capitalismo e blá, blá, blá…’

  • 14. Eduardo  |  21/02/2011 às 10:13

    Qual o sentido de ganhar o Gauchao? Tem que desprestigiar mesmo. O Gremio perdeu uma LA, entre outras coisas, porque mandou o Roth embora por causa do Gauchao.
    O Gauchao é uma grande chatisse, e uma porcaria. Não consigo entender essa crise que inventaram no Inter porque o time B perdeu o gauchão. Alguém esperava que fosse vencê-lo?
    Se vale a pena ter time B ou não, acho que não. Se os reservas deveriam ter jogado para pegar ritmo, acho que sim.
    Mas antes os mirins ou um time de sócios do que os titulares no gauchão antes de um jogo de LA.
    Uma coisa é poupar um time inteiro visando um jogo daqui 3 meses (o absurdo do ano passado). Outra bem diferente é poupar o time de jogar uma porcaria de um jogo porque tem outro logo ali que vale muito. Não vamos cair no discurso da RBS que não quer ver o produto que comprou (gauchão) desvalorizado pelo inter b.

    Eduardo.

  • 15. Eduardo  |  21/02/2011 às 10:16

    obviamente o #14 não é o Eduardo (eu) que frequentemente comenta aqui… hehe

  • 16. Eduardo  |  21/02/2011 às 10:17

    Ah, e apesar da Rothiada no primeiro jogo, de colocar o terceiro zagueiro (coisa que acho que ele nunca mais fará), o time titular me pareceu promissor. Em 2006 começamos a LA com MICHEL no time titular, as melancias se acomodam no andar da carruagem.
    O Roth não é mil maravilha, mas quem, neste momente, é melhor? Muricy, Carpegiani, Dorival, Adilson (?), Mano.. nenhum desses poderia vir para o Inter. Quem viria?

  • 17. Eduardo  |  21/02/2011 às 10:21

    #14 não sei se o GRÊMIO perdeu a Liber por mandar o Roth embora. o Cruzeiro tinha um bom time, assim como o Estudiantes. Ambos eram melhores do que o Grêmio.

    aliás, se foi crise inventada no inter, pq o Siegmann terminou com o time B? não tinham tanta convicção de que fariam um bom papel que gritavam aos quatro ventos que Gauchão é Inter B??

    a crítica maior, pelo menos de minha parte, é que o inter inventou esse B, mas mantém os renegados de férias. ou se desfaz de uma vez (tipo Grêmio x Leandro) ou bota jogar. Edu e Bustos, por exemplo, inflacionam a folha mas não jogam nem no A, nem no B. por mim, que continue assim… #ficaRoth

  • 18. Eduardo  |  21/02/2011 às 10:23

    Troca o nick aí xará… senão nem eu me entendo mais…

  • 19. Gabriel R.  |  21/02/2011 às 10:24

    “Isso porque o Cruzeiro jogou futebol do início ao fim do cotejo”

    Perai Cassol, o time do Cruzeiro é MUITO RUIM, tinha um tal de Zé Faisca que não acertava um passe, foi uma pelada braba, não tem como chamar aquilo de futebol. OS dois times foram deprimentes em campo.

    E concordo sobre a idéia de que estão transformando uma desclassificação de um campeonato que NINGUEM QUER GANHAR em algo catastrofico.

    Acho erro de planejamento, cagada ter uma folha salarial com um bando de LORPA como esse GUTO que jogou no ataque, mas não da para compararar com o time principal. Um time, que mesmo nervoso pela estréia, fez um bom jogo contra o Emelec.

  • 20. Eduardo  |  21/02/2011 às 10:24

    Troca tu!

  • 21. Bueno  |  21/02/2011 às 10:26

    O time titular não jogaria no sábado de qualquer maneira. Eles aterrisaram no Salgado Filho na sexta. Se o jogo fosse ontem, a gente poderia criticar mais (apesar de saber que o Inter colocaria o B de qualquer maneira).

  • 22. Cassol  |  21/02/2011 às 10:28

    Escrever no Impedimento é:

    – gastar parte do final de semana por causa de um post e ser corneteado na segunda-feira.

  • 23. Eduardo  |  21/02/2011 às 10:30

    #20 tudo bem. mantém teu nick e toma uma aspirina.
    amargura passa logo.

  • 24. Frei  |  21/02/2011 às 10:36

    Grande contratação esse Rodrigo.

    Bate na mãe, no D’Alessandro… dá a 10 pra esse safado agora.

  • 25. Luciano  |  21/02/2011 às 10:39

    E agora, como ficam os sócios, funcionários, jogadores desse clube, o Interbê?

  • 26. Roger  |  21/02/2011 às 10:41

    #22
    Cassol, relaxa miguxo , é melhor algumas cornetas que indiferença… akjsfgakgh

  • 27. Álisson  |  21/02/2011 às 10:56

    Tem que fazer terra arrasada mesmo.

    Os erro do Inter no jogo contra o Emelec são os mesmo do segundo semestre do ano passado. Ou seja, há sete meses o Roth comete os mesmo erros. Há sete meses o time do Inter cisca, cisca e não bate em gol. Há sete meses a equipe mata a mingua qualquer centroavante. Então não vem com esse papo de que a coisa se ajeita, porque não se ajeita não. Vai seguir assim, com 3 volantes, só 1 centroavante, jogando feito time pequeno e perdendo ou empatando jogos fáceis.

    O Inter B é mais um dos erros dos último sete meses. O pior é que a mecânica de jogo desse time foi a mesma do time A. Me parece que além de ser uma preferencia do Roth, é também uma preferencia da direção. Depois do jogo contra o Emelec, esse imbecil do vice de futebol deu entrevista dizendo aprovar aquele esquema horrendo que mantém o Mathias em campo.

    O meu medo é esse. A concepção de futebol dessa direção é tosca e o Roth é produto dessa concepção. Alguém já disse que o Carvalho se masturba vendo Suíça x Irlanda. Me parece que os atuais dirigente querem dar esse prazer pra ele nos jogos do Inter.

    A situação é feia e o problema é que so haverá mudança quando cair fora da Libertadores, aí será tarde.

  • 28. Álisson  |  21/02/2011 às 10:57

    Assassinei todos os plurais.

  • 29. alemao  |  21/02/2011 às 11:00

    quem vem pro lugar do roth vai ser o falcão. ainda mais motivado pelo até agora sucesso do renato.

    agora o eduardo discutindo com a sua dupla personalidade nos comentários do impedimento…minha nossa, um marco na internet brasileira

  • 30. Bessa  |  21/02/2011 às 11:00

    “E estavam lá para mostrar que futebol ainda se ganha com ímpeto e entrega, por mais que queiram nos empurrar que hoje em dia é tudo planejamento.”

    Que belo texto, Cassol.

    E aos que acham que uma bela análise como essa é conversa, balela, terra arrasada, maravilha, continuem achando que está tudo bem…

  • 31. Roger  |  21/02/2011 às 11:03

    Esqueci uma coisa.

    Como são superprotegidos esses jogadores de hoje.

    Em 95 (tá bom, é saudosismo de gremista sim, mas é o exemplo perfeito pra ilustrar meu raciocinio também), o Grêmio venceu o ruralito com o banguzinho, foi vice da copa do Brasil e campeão da libertadores, JOGANDO AS TRÊS COMPETIÇÕES NO PRIMEIRO SEMESTRE. Não lembro de nenhum jogador que tenha morrido por causa disso.

    Agora, vagabundo não pode jogar no sabado pq teve um vôo desgastante na sexta!!!

    Má vá agarra preço!!

  • 32. Bessa  |  21/02/2011 às 11:05

    #31 hueauhea. Verdade Roger…

    Vôo desgastante… Juro que pensei que o Inter tinha voltado à pé do Equador, já que não poderia escalar nem os reservas do time A, que o máximo que fizeram de esforço físico na semana foi correr para pegar o elevador no Hotel…

  • 33. Duda  |  21/02/2011 às 11:08

    Hahahaha. Cara, nao fui eu que mandei tu trocar, eu troco, nao da nada
    Para o outro comentário, obviamente o Grêmio não perdeu por mandar o Roth embora, mas acho eu que teria muito mais chances com ele. Mal treinador o cara não é. É, por exemplo, muito melhor que o Pastor Tite (um dos meus prazeres é ouvir as entrevistas que tanto me irritavam com ele no Corinthians).
    Até agora nenhuma resposta sobre o lugar do Roth.
    E para o Alisson, acho que o cara é cego, revoltado ou acredita em tudo que lê. Cara, o Inter chutou MUITO a gol contra o Emelec. O time foi bem. Foi com um centroavante que vencemos a LA 2010, ou todo mundo esqueceu?
    Não to defendendo o mesmo esquema nem nada, pode mudar, tem o Cave etc. mas não da pra fazer esse tipo de crítica receita de bolo. Querem mudar o que? O Roth, então quem por?
    O Luigi só queria uma desculpa para enxugar o Inter B, não porque perdeu, mas porque o custo benefício é tenebroso. Vamos ter calma, até agora a única coisa que não desceu pela goela no ano foi o terceiro zagueiro, mas errou quando podia neste caso.
    Por fim, só espero que quando a cobra fumar no fim da taça Farroupilha não coloquem os titulares (em meio as oitavas da liber), pelamordaminhamazinha. Seria uma cagada infinitamente superior ao Inter B.

  • 34. Eduardo  |  21/02/2011 às 11:08

    #29 e o pior é que há tempos não faço cerveja em casa. deve ser uma vencida que eu tomei ontem, …

  • 35. alemao  |  21/02/2011 às 11:13

    hj tem tite e ney franco no bem amigos…ganha quem conseguir ver até o final e não vomitar.

    34. cara…me enrolo a quase um ano. Ainda antes do carnaval vou na WE comprar o resto das coisas…q vergonha.

  • 36. Bessinha  |  21/02/2011 às 11:14

    “ver o futebol real vencer o futebol commodity”. Aplausos pro Cassol. Não é preciso escrever mais nada.

  • 37. Santi  |  21/02/2011 às 11:16

    Preferia uma final com times do interior mesmo, porque só times da Capital e de Caxias nessas semi. Mas ia ser lindo um São José x Cruzeiro.

  • 38. douglasceconello  |  21/02/2011 às 11:33

    Muito se fala de planejamento, mas no Internacional tudo que se sabe sobre planejamento é cometer equívocos. Se tudo é tão PLANEJADO, por que diabos não manter o time B? Que merda de planejamento é esse que vai por água abaixo em TRINTA DIAS? Pra mim, isso é prova do ENGODO.

    Nem entro na questão do MÉRITO, pois também acho um absurdo escroto essa história de INTER B. Preferia que tivéssemos mantido o SAUDOSO futebol de salão. husdhs

    E, mais, que tipo de planejamento é fazer um contrato de DEZOITO anos com EDU? Há dois anos eu digo que esse cara não tem qualquer futuro e, mesmo nunca jogando absolutamente NADA, ele sempre entrava em jogos FUNDAMENTAIS do Inter. Agora será mandado embora com um cheque que vale metade do Beira-Rio.

    E o nosso vice de futebol chega e diz que não aceita INDOLÊNCIA, sendo que o treinador e o time do Inter B são um ESPELHO perfeito do que acontece com o treinador e o time principais.

    No mais, fico muito feliz pela classificação do Cruzeiro. O presidente Dirceu de Castro é gente fina, trabalha pra caramba e está dando sequência a uma REVOLUÇÃO ESTRELADA. E, apenas para contribuir, o orçamento do Cruzeiro quando subiu, em 2010, foi de R$ 800 mil, em todo o futebol, durante todo o ano.

  • 39. Carlos  |  21/02/2011 às 11:36

    Que grata surpresa ver q o Cassol voltou.

    Posso até não concordar com isso ou aquilo no texto, mas curto o estilo desse rapazinho. Vai longe.

    çdkaskçdçsakldkçlasdçklasçdlk

  • 40. alemao  |  21/02/2011 às 11:43

    Acho q o mérito do renato até agora q conseguir deixar motivados e equalizados 2 times. Eles treinam juntos, jogam mesclados ou 1 ou outro, sem perder muito o ritmo. Parece q cada jogador tá sempre na eminência de perder a vaga pra outro…e ele tá conseguindo fazer esse rodízio alternando formações entre gauchão e liber. todo mundo entra tentando mostrar serviço.

  • 41. Álisson  |  21/02/2011 às 11:56

    Duda, desde AGOSTO DE 2010, o Inter não fez mais porra nenhuma. O celso Roth repete os mesmos erros na carreira inteira e não tem nem a capacidade de aprender com eles.

    O time B era IDENTICO ao principal.

  • 42. Guilherme  |  21/02/2011 às 11:59

    .14

    O Roth não caiu por causa do Gauchão. Caiu porque ele tava fazendo o que ta fazendo esse ano, que é cagalhonice, tanto no gauchão como na libertadores.

    Ele tenta vender isso pra justificar a demissão. Aliás, o motivo do Inter B é bem simples, Roth sabe que quanto menos jogos jogar, menor a chance dele ser demitido.

  • 43. Álisson  |  21/02/2011 às 12:00

    E o problema do Inter contra o Emelec não foi APENAS a substituição ridícula. Foi a POSTURA do Inter. Chê, se o atual campeão da Libertadores vai jogar contra um time muito, mas muito inferior, abre 1 a 0, o que ele faz em seguida? Amassa.

    Não, o Inter se caga de medo de qualquer time. Faz 1 a 0 e vai se defender como se tivesse jogando contra o Barcelona. Contra o Cruzeiro, o time B apenas seguiu a receita.

  • 44. Ismael  |  21/02/2011 às 12:01

    Aos que pensam que não dá pra fazer “terra arrasada”…

    Vou falar agora pra ninguém achar que é oportunismo depois. Essa bosta de esquema com um atacante só deu certo enquanto o Taison jogava, e ele era MUITO mais atacante do que meia. Um atacante morrendo de fome é brabo, agora imagina colocar TRÊS volantes! Pior, manter no time o “espetacular”, que a cada dois passes, arma um contra-ataque…

    No início do ano se falava que o modelo tinha mudado, que o Inter jogaria com um losango no meio, Tinga de um lado, minha vó do outro, dois atacantes, blablabla… e agora não existe mais nada disso! Se esse é o esquema, onde vão enfiar o Sobis depois? Vai pro banco? Então pra que trazer o Cavenaghi?

    Esse esquema anunciado aí (o do jogo contra o Emelec) não deu certo nem contra o Emelec e não vai dar certo NUNCA! To dando a cara a bater, me cobrem depois! Ou o Roth arruma esse lixo (que quer soltar os laterais e deixar a Beira-rio inteira nas costas deles) ou corremos o risco de cair nas oitavas.

  • 45. Gustavo  |  21/02/2011 às 12:11

    #44: Ismael, o que não dá pra fazer é terra arrasada por ter sido desclassificado do gauchão com o time B. Esse resultado era bastante possível. Agora, sobre o esquema de jogo e o treinador do time principal, a terra arrasada deveria ter ocorrido desde o dia de sua contratação.

  • 46. Duda  |  21/02/2011 às 12:12

    É verdade, desde agosto que o Inter não faz porra nenhuma. Foi um erro, e pagamos bem caro. Eu que fui a Abu Dhabi sei bem o custo financeiro e emocional da tragédia. Mas não podmeos comprometer o 2011 pelos erros de 2010. Se existe um acerto no ano de 2011 é preservar os titulares do gauchão. Eu concordo que era melhor ter os reservas do que o time B, e que o time B é um custo sem fundamento. Mas não podemos cair na balela de que os titulares tem que jogar o gauchão. No máximo alguns jogos pra pegar ritmo.
    Quanto ao Roth, cara, eu mandei até a nonagésima geração dele pra pqp quando ele colocou o Rodrigo. Mas quem seria melhor? Todo santo dia que eu me vejo querendo o pescoço dele, me pergunto quem para o lugar. QUEM?
    Acho que se ele fosse bem exigido pela vice de futebol as coisas andavam bem. Tipo, Roth, tu viu que deu merda o terceiro zagueiro né, não faz mais. Roth, não podemos jogar com 3 volantes para sempre, saca o Guina ou o Mathias (para botar quem? Zé Roberto que acha que LA é Cariocao e vive no chão? Tinga se arrastando?). Hoje os 3 volantes é o melhor que tem. Tem que falar pro cara que o Indio já deu, é uma múmia de tanta fiaxa mas deu. Ele já tirou o Vaca e o Renan.
    Temos que ter calma, temos um puta plantel, muito melhor que ano passado. Time experiente, com qualidade. A direção contratou bem.
    E o que me irrita no tal planejamento é exatamente o que o Douglas disse: é a mentira de que existe um. Porque ter planejamento é bom, e o planejamento é focar na LA e o Gauchao que se dane, porque simplismente nao vale nada.

    ABS

  • 47. Álisson  |  21/02/2011 às 12:20

    Lauro,; Nei, Rodrigo, Sorondo (por enquanto essa dupla) e Kléber.
    Bolatti, Guiñazu; D’Alessandro e Zé Roberto (já que ele insiste que deve ser titular). Cavenaggi e Damião. Depois coloca o Sóbis no bolo e vê qual dos três sai. Quer usar o Tinga de meia? Tira o Zé.

    Dois volantes e dois meias. Sim, Zé Roberto é meia. Dois atacantes.
    442 simples e clássico. Sem invenções.

  • 48. Duda  |  21/02/2011 às 12:20

    Gustavo, tivessemos feito terra arrasada na sua contratação, estaríamos possivelmente disputando contra o Murici de Alagoas a Copa do Brasil. O cara chegou no Inter em 2010 e mudou a cara do time.
    Alisson, de novo, concordo, é um absurdo colocar o terceiro zagueiro no time contr ao EMELEC. Mas então reclamemos disso e não do time B.
    E, de novo, pergunto, QUEM PARA O LUGAR DO ROTH? Não esqueçam do Joel, do Galo, do Lori Sandri… E até do Tite que venceu a Suda porque tinha Alex, Nilmar e Dale, dai até a Vovó Donalda faz o time jogar. Mas não classificou para a Liberta.

  • 49. Duda  |  21/02/2011 às 12:22

    O Dale tá fora do próximo. Será que vem o Glaydson?

  • 50. Duda  |  21/02/2011 às 12:24

    O time do 47 é muito faceiro. Dale já não marca, preenche espaço. Esse time só da certo se o Cave voltar para marcar o lateral (como o Taison fazia), e o Zé Roberto fazer algo que jamais fez na carreira, marcar. Com o Tinga bem, funciona, com o Zé eu dúvido muito.
    ABS

  • 51. douglasceconello  |  21/02/2011 às 12:40

    Lembrando que o Inter ainda tem uma dívida com o Gallo: o relógio dele foi roubado na invasão de campo no título da Recopa.

    usadhasu

  • 52. Junior  |  21/02/2011 às 13:23

    Eu não sou contra o Internacional ter um time B. O errado é o elenco ATUAL e o treInador do time B. A base do atual time do Barcelona, inclusive o treinador, saiu do Barcelona B. E mais jogadores continuam saindo do Barcelona B, inclusive o filho do Mazinho. Caso formem um time B decente (e com um mínimo de trabalho se consegue formar um time de jovens bons) eu apoiaria em 100% a existência do time B.
    Concordo com uns dos Eduardos ali de cima, não dou importância para o Gauchão, nos atuais moldes é um campeonato ultrapassado e desinteressante. Não me importaria em ser eliminado pelo Cruzeiro se observasse no time B alguns bons jogadores. Infelizmente, no time B do Inter só o Ricardo Goulart me pareceu um bom jogador.

  • 53. Daniel Stoler Condessa  |  21/02/2011 às 13:45

    “Inter A” ? “Inter B” ? Megalomania interminável na Beira-Lago.

  • 54. Sancho  |  21/02/2011 às 13:46

    re 52

    O Barcelona joga a Série B; não, a Série A, nem a Copa do Rey! Essa é uma diferença bem substancial…

    Sancho

  • 55. Gabriel Severo  |  21/02/2011 às 13:57

    Eduardo virou Duda? ARIADNA VIVE

  • 56. Eduardo  |  21/02/2011 às 14:05

    Ps. vale lembrar que o Eduardo que virou Duda é o Eduardo COLORADO … heheh. (corneta indispensável)…

  • 57. Gabriel R.  |  21/02/2011 às 14:37

    Com a lesão do D’alessandro, Roth define time contra Jaguares: Renan, Nei, Índio, Sorondo, Kléber; Wilson, Mathias, Bolatti, Guinazu e Glaydosn; MAYCON e Damião.

  • 58. Rudi  |  21/02/2011 às 14:47

    Lauro
    Bolivar, Indio, Rodrigo, Sorondo, Juan
    Mathias, Bollatti, Glaydson e Maycon
    Guinazu

  • 59. Marcel Moreno (ex-TMdaC)  |  21/02/2011 às 15:12

    #56 Poutz… arriadinha complicada de quem acabou de ter um presidente DUDA (corneta DISPENSÁVEL).

    No mais… o tuiteiro Siegmann tá simplesmente mostrando que não é preparado para o cargo.

    Acho que vai ter mais diversão aí pros gremistas nos próximos capítulos…

  • 60. Prestes  |  21/02/2011 às 15:19

    Tá tudo uma merda. No final das contas, o Inter ganha algum título importante. É SEMPRE assim, sudhsdhusdausudhdsa

  • 61. Titi  |  21/02/2011 às 15:21

    Vamos fazer uma brassagem de uma cerveja comemorativa ao Impedimento?

  • 62. Álisson  |  21/02/2011 às 15:22

    Se buscarem nos registros, eu era contra a saída do Carburante. Quanto ao Roth, que suma.

  • 63. Gabriel Severo  |  21/02/2011 às 15:28

    #60

    Tem sido assim sempre, a gente passa o ano em crise e com esquema tático equivocado. E leva um caneco.

    O Grêmio deslumbra, carrossel tricolor, ofensivismo, goleadas em timinhos e imortalidade e vai tudo bem, fazendo tudo certo. Aí no primeiro desafio com mais pressão sentam na graxa.

    Vamos empatando e ganhando com o cu na mão que seremos campeões forjando homens de FIBRA.

  • 64. Cassol  |  21/02/2011 às 15:35

    # 61

    Queda nas ações da Ambev.

  • 65. Flávio  |  21/02/2011 às 15:49

    Se o Roth for demitido, a direção periga roubar o Tite do Corinthians para pôr no lugar dele… O Carvalho só traz retranqueiro para treinar o Inter: Roth, Tite, Fossati. Até quem foge desse perfil, como o Abelão, acaba se enquadrando. Um Dorival Jr., um Bielsa, um Juan Ramón Carrasco nunca vão trabalhar aqui. No Inter, o esquema com 3 volantes está institucionalizado desde 2008. Ok, Mário Sérgio e Fossati as vezes usaram o 4-2-2-2. Roth ganhou a Libertadores com o 4-2-3-1. Mas o trio de volantes sempre volta.
    É claro que pode funcionar, como qualquer outro sistema de jogo, desde que um dos volantes tenha desenvoltura de meia e faça gols. Um Ramires, um Hernanes, um Zé Roberto, um Cerezo, um Falcão, um Tinga 2005-2006… Mas, com os três que o Inter tem hoje, sendo que um deles é o Mathias, não tem como dar certo. Vai ser o mesmo time amarrado dos últimos 3 anos.

  • 66. alemao  |  21/02/2011 às 16:50

    61. bah titi, é pilhado nessas coisas? o eduardo, nao o duda, é tb…já me mandou uns faça vc mesmo. Eu tb sou, mas to me amarrando afu…mas logo será feita. IMPEDCEVA pintando na praça? Imagina? impedcopa patrocinada pela impedceva? q chique hein?

  • 67. douglasceconello  |  21/02/2011 às 16:51

    #61

    Titi, DEMOROU.

    É uma causa que todos aqui defendem.

  • 68. Ernesto  |  21/02/2011 às 16:52

    #60 e #63 Pensamento mágico lamentável.

    hahshsha, engraçado é a CONDESSA falar em megalomania. Abandona a corte, primeiro. Junte-se aos plebeus.

    Time B era bom quando quem mandava era o Enderson. Aí, inventaram que tinha que ser o esquema igual ao do principal. Virou essa nhaca braba.

    E quando o TWITEIRO falou que o time B ia até o fim, dava pra ver que era historinha. No primeiro grenal, com esse esquema falido, esse time B tomava um laço, quase igual ao gre-nal inaugural.

  • 69. Ernesto  |  21/02/2011 às 16:54

    Fecho com o #65 em relação ao Bielsa ou Dorival. Mas o unico disponível é o Bielsa.

    E esse zagueiro ROdrigo. Além de gremista, veio para dar porrada nos titulares. Bah, é um agente infiltrado, junto com o Roth, e os cara tem ele como novo titular. Minha esperança é o Velez e o Cruzeiro, pra impedir o tricampeonato gremista

  • 70. Marcel Moreno (ex-TMdaC)  |  21/02/2011 às 17:10

    Tá rindo o FDP!

  • 71. Junior  |  21/02/2011 às 17:11

    Sancho, o Barcelona B não joga a Série A deles como o Inter B não joga a série A daqui. O campeonato gaúcho para mim tem o valor de uma série B, por isso, não me importo que o time B jogue o Gauchão.

    “Time B era bom quando quem mandava era o Enderson. Aí, inventaram que tinha que ser o esquema igual ao do principal.”

    Negativo, Ernesto. O time B que venceu o sub-23 e a Ênio Costamilan já jogava no 4-2-3-1. Do meio para a frente, a escalação era:
    Juliano, Augusto; Sacha, Oscar e Marquinhos; Guto

    Quem fez besteira foi o Enderson, que vencendo o Gre-Nal colocou um volante a mais (Natan) e que justamente entregou o 2º gol. Ontem, perdeu o Massari e colocou o zagueiro. Escolhas PRÓPRIAS e erradas dele mesmo.

    “ver o futebol real vencer o futebol commodity”

    Gostaria de ter esse otimismo e/ou romantismo. No jogo de sábado eram 22 “produtos” em campo. A única diferença é que um time era uma commodity voltada à exportação (Internacional) contra um time que era uma commodity voltada ao mercado interno (Cruzeiro). Nenhum daqueles caras jogava por amor. Os jogadores colorados sonhavam com a Europa enquanto os jogadores cruzeiristas sonhavam em ir para um time grande do Brasil.

  • 72. Marcel Moreno (ex-TMdaC)  |  21/02/2011 às 17:12

    Tá aí…

    ZÉ ROBERTO foi promovido a CAMISA 10 do Inter.

    http://globoesporte.globo.com/futebol/times/internacional/noticia/2011/02/vez-de-cavenaghi-torito-treina-entre-os-titulares.html

    Ainda capaz de ganhar do JAGUARES e todos nossos problemas estarem resolvidos.

    Que alegria!

  • 73. Gabriel R.  |  21/02/2011 às 17:29

    Junior #71 MATOU A PAU na parte dos comodities! Isso ai, futebol real é isso mesmo, mercado.

  • 74. fino  |  21/02/2011 às 17:36

    oi cassol

  • 75. Cassol  |  21/02/2011 às 17:40

    Junior, excelente a tua ANÁLISE, mas não disse em nenhum momento que os jogadores do Cruzeiro jogam por amor.

    Quem joga por amor sou eu, que pago 8 pilas na HD e quase tenho um enfarte a cada semana.

    No futebol profissional, todos jogam profissionalmente. Acontece que o Cruzeiro vive a realidade de centenas de clubes brasileiros, enquanto os seis ou oito grandes clubes brasileiros não passam de grifes que cada vez mais me causam REPULSA.

  • 76. Marcel Moreno (ex-TMdaC)  |  21/02/2011 às 17:45

    É o LIQUIDA PORTO ALEGRE no Beira-Rio, negads…

    http://globoesporte.globo.com/futebol/times/internacional/noticia/2011/02/limpeza-geral-12-deixam-o-inter-entre-eles-edu-ilan-e-danny.html

    Se pá rola trazer o WÁGNER LIBANO pro Ocha FC, meu time de futebol 7…

  • 77. arbo  |  21/02/2011 às 18:33

    hj o verissimo escreveu sobre realpolitik. e o junior vem com realfutebolik. o pragmatismo, no entanto, tbm responde à inércia.
    [frase falsamente misteriosa, créditos para a ressaca]

  • 78. Frei  |  21/02/2011 às 18:34

    Tá ai a solução:

    http://wp.clicrbs.com.br/wianeycarlet/2011/02/21/chiquinho-e-fenix-renascendo-para-o-futebol/?topo=13,1,1,,,2

    Volta, Chiquinho!

  • 79. Junior  |  21/02/2011 às 19:29

    É que Cassol, acho que temos uma nostalgia do que não vivemos, de um futebol mais romântico, não tão mercantil. E aí nos apegamos ao Cruzeiro, ao Bangu, ao Ferroviário do Ceará, entre outros clubes, como os últimos românticos em uma era insípida e totalmente profissional. E na verdade, o que os jogadores desses clubes pequenos querem é usar a chuteira laranja com rosa da Nike, dirigir um Audi, pegar a Joana Machado, usar aqueles cordões gigantescos de rapper que o R. Gaúcho e o Neymar usam. Em suma, eles querem ser iguais aos jogadores “top’s”, esses que nós olhamos com desconfiança e reprovação. Os jogadores dos times pequenos abrem mão desse olhar idealizado e um tanto amador que dedicamos a eles. Eles não querem ser como nós, “meio intelectuais, meio de esquerda”, desejamos que eles sejam. Enfim, é a vida.

  • 80. Pedro  |  21/02/2011 às 20:15

    Cassol, esse discurso me parece muito “comunista bolivariano anti capitalista vai toma no cu Biil Gates e todo mundo que ganha dinheiro” pro meu gosto. Afinal, qual o problema do Inter ter uma folha salarial maior que a do Cruzeiro?

  • 81. Cassol  |  21/02/2011 às 20:24

    É isso mesmo, Pedro. Se está muito pro teu gosto, peço desculpas mas não posso fazer nada.

  • 82. Juventude Cassolista  |  21/02/2011 às 22:36

    CASSOL VIVE

  • 83. Marcos Luft  |  21/02/2011 às 23:17

    Emelec da Protásio?? Como assim?? O Cruzeiro tem história internacional, empatou com o Real Madrid na fase mais brilhante de sua história. Já o Emelec… só 1995…Preferia que botasse como a LDU da Protásio!!
    Saudações estreladas!!

  • 84. Ernesto  |  21/02/2011 às 23:36

    #71

    Pô, Sacha é atacante cara. No mínimo, faz a mesma função do Taison, que era rapido – Sacha tb – e voltava pra marcar, e o Roth convencionou que era meia, e aí tentou colocar qualquer um ali.

    Esse mesmo time, com as decisões do Enderson, ganhou do Pelotas. Cara, nao sei quanto foi Pelotas x Porto Alegre, mas o Pelotas ganharia, numa boa.

  • 85. Sancho  |  22/02/2011 às 00:02

    Re 80

    Tem temperos comunistas, mas eu, que só poderia ser tachado de comunista por um doido varrido alienado da realidade, concordo com o posicionamento cassolista. os clubes pequenos, que não são de empresários, são tocados por malucos apaixonados por seus clubes e por futebol. Essa turma, ao invés de ser apoiada pela Federação e pelos grandes, porque vem para acrescentar, só toma na cabeça.

    A série “Los de Abajo” está ali no canto para não me deixar mentir…

  • 86. Felipe (o catarina)  |  22/02/2011 às 01:07

    assim, vendo de fora, me parece que o Inter é o único time que fez o que todos os grandes – pelo menos os 12 – deveriam fazer: cagar e andar pro estadual. Parabéns.

  • 87. Gabriel  |  22/02/2011 às 01:53

    Não consigo entender a lógica que:

    1. Acusa o Inter de ter se elitizado; sendo que o clube tem as maiores e mais democráticas eleições de uma agremiação na América do Sul e é provavelmente a única entidade esportiva do país em que o torcedor tem possibilidade real, concreta de interferir na vida do clube, com uma cláusula de barreira que estimula a descentralização do poder. Aliás, é também o clube líder em políticas de responsabilidade social.

    2. Detona o inchaço da folha colorada; sendo que a política de contratos longos é que garante que o clube, não podendo reter todos os talentos, ao menos os tenham valorizados nas transferências, com 8 das 10 maiores transações do futebol gaúcho em todos os tempos.

    3. Valoriza os campeonatos estaduais; quando o público decrescente das competições e os calendários concebidos a toque de caixa, sem o tempo ideal de preparação atlética dos jogadores, demonstram a falência desse tipo de competição.

    4. Ridiculariza o planejamento colorado; enquanto o clube acumula resultados muito positivos e um crescimento institucional poucas vezes visto na história do futebol.

    5. Vilaniza o time B; que fez o que dele podia se esperar: não cair de divisão, fazer uma campanha com algum nível de competitividade e dar espaço para alguns jogadores ganharem ritmo. Acho um ERRO destruir um projeto responsável, por exemplo, pela conquista de um campeonato brasileiro sub23 de forma invicta no ano passado.

    Defender o Gauchão, infelizmente, não é defender o Cruzeirinho do meu avô. É defender essa cartolagem podre representada pelo Noveletto aqui no Estado e os interesses comerciais da RBS.

    O Inter estava CERTO em usar um time B para disputar o Gauchão. Aliás, soberba é pretender preterir uma equipe que estava formada e vinha jogando focada nessa competição para colocar uma meia dúzia de reserva, a fim de “resolver a parada”. Isso é que é achar que só a camisa vai ganhar jogo.

    O problema do Inter hoje é ter um vice de futebol populista. Minha campanha não é o fora Roth, é o fora Siegmann – do twitter!

  • 88. Eduardo  |  22/02/2011 às 06:59

    Gabriel, acho tudo isso correto e bonito. Mas…a adm perfeita não pode errar nunca?
    É simples, falhou. Mês que vem tem mais gauchão. Terão chance de se redimir.

  • 89. Sancho  |  22/02/2011 às 07:42

    Re 86

    O Avaí, o Paraná e o Bahia entraram nessa onda também!

  • 90. Sancho  |  22/02/2011 às 07:46

    Defender o Gauchão, infelizmente, não é defender o Cruzeirinho do meu avô. É defender essa cartolagem podre representada pelo Noveletto aqui no Estado e os interesses comerciais da RBS.

    Nem f*dendo! Seria o mesmo que dizer que defender o Brasileiro seria defender essa cartolagem podre representada pelo Teixeira aqui no País e os interesses comerciais da Globo; ou que defender a Libertadores seria defender essa cartolagem podre representada pelo Leóz aqui no (Sub-)Continente e os interesses comerciais da FoxSports.

    Nenhum sentido…

  • 91. Pedro  |  22/02/2011 às 08:59

    A partir de agora só vale elogiar e concordar com as opinões do Cassol. E todos juntos pela estatização do futebol brasileiro. Final do campeonato de 2020: CRT de Porto Alegre X Vale do Rio Doce. Chute inicial do Hugo Chavez.

    Estou sendo sarcástico, claro, mas discordo desse romantismo. Se a gente não paga as contas com amor, porque as pessoas envolvidas com futebol deveriam? Só para satisfazer nosso saudosismo de um tempo mais puro e utópico?

    Para quem pensa assim, sugiro que largue o futebol de mão. Nem na várzea vocês vão encontrar o que estão procurando. De repente, só na HD.

  • 92. Ernesto  |  22/02/2011 às 12:11

    O clube tem que entrar com o que há de melhor. Por outro lado, entendo o #87, afinal, o clube que disputa o mundial é punido. Concordo também com as criticas a este populista.

    Fincou pé de que o gauchão era com o time B. Quando da reapresentação, Bolívar disse que os titulares deveriam jogar alguns jogos do gauchão, para “pegar ritmo” e a resposta foi quase similar ao pensamento PIFFERIANO:

    “jogador joga, dirigente dirige”. Na primeira tunda, sendo que o time B foi obrigado a se descaracterizar pelo treinador do grupo titular, ele mudou o discurso.

  • 93. Gabriel  |  22/02/2011 às 13:02

    Nenhum sentido dizer que a defesa dos campeonatos estaduais favorece uma elite corrupta da cartolagem nacional?

    Nenhum sentido?

  • 94. Anônimo  |  22/02/2011 às 13:58

    Re 93

    Exatamente. É como dizer que defender a Copa do Mundo favorece uma elite corrupta mundial.

    Há uma verdadeira inversão de causa e conseqüência na declaração. Ela não tem NENHUM SENTIDO!

  • 95. Anônimo  |  22/02/2011 às 14:05

    Vamos lá, seguindo a lógica: Quem defende eleições, defende esses congressistas corruptos!

    Abraço,
    Sancho

  • 96. Felipe (o catarina)  |  22/02/2011 às 14:15

    #89

    Sancho, o Avaí também cagou e andou pro início do campeonato (jogou dois jogos com time “C”), mas agora vai com força máxima pro segundo turno. Aqui é diferente daí. O estadual é praticamente a única chance que temos de ser campeões. Tá 15×15 em títulos entre nós e o Figueira e o Figueira pode ganhar o primeiro turno domingo (joga em casa, contra o Criciúma, pelo empate) e já se garantir na final. Então, segundo turno virou “obrigação” pro Avaí.

    a não ser, claro, que ganhemos a Copa do Brasil. Aí, eu vou pessoalmente entregar no Scarpelli todos os nossos troféus de campeão catarinense… hohoho

  • 97. Zanatta  |  22/02/2011 às 15:07

    Time é um só, tem que acabar com essa soberba esnobe que insiste em tomar conta das entranhas do Beira-Rio, e que certamente é o que faz vexames como esse e outros maiores e recentes virem a tona. Esse não é o time do povo que com humildade e garra levantou as maiores taças da sua história. Em tempo: que beleza! um post do Cassol. Espero que volte sempre.

  • 98. Junior  |  22/02/2011 às 15:08

    Defender o Gauchão, infelizmente, não é defender o Cruzeirinho do meu avô. É defender essa cartolagem podre representada pelo Noveletto aqui no Estado e os interesses comerciais da RBS. (post do Gabriel)

    Nem f*dendo! Seria o mesmo que dizer que defender o Brasileiro seria defender essa cartolagem podre representada pelo Teixeira aqui no País e os interesses comerciais da Globo; ou que defender a Libertadores seria defender essa cartolagem podre representada pelo Leóz aqui no (Sub-)Continente e os interesses comerciais da FoxSports. (post do Sancho)

    Concordo integralmente com o post do Gabriel e discordo do post do Sancho. O Inter não perde nada de RELEVANTE se perder o campeonato gaúcho. É um título que representa muito pouco atualmente. Algum torcedor colorado ou gremista se satisfaz se o seu clube for apenas campeão regional? Prefiro ser 3º no Brasileiro e conseguir uma vaga na Libertadores do que ganhar o Gauchão e ficar fora da Libertadores. Só quem perde algo de relevante com a não ida do Inter à final do Gauchão é a RBS. Durante duas semanas, perderá a audiência da maior parte da torcida colorada na televisão e venderá muito menos Zero Hora.

    Sancho, estás confundindo alhos com bugalhos. O título do Campeonato Brasileiro e da Libertadores são relevantes, são títulos de competição de alto nível técnico. Por causa da importância dessas competições não tem jeito, é preciso engolir os “sapos” N. Leoz e Ricardo Teixeira. Já o campeonato gaúcho ATUAL é de baixíssimo nível técnico, é uma competição ultrapassada e amadora em todos os sentidos. Não faz sentido engolir o “sapo” Noveletto por uma competição igual ao Gauchão. O Ypiranga não tinha UM ÚNICO MÉDICO contra o Grêmio. E isso não é incomum, o Lajeadense também não possuía médico. Isso é o mais perfeito símbolo que o Gauchão atual é a caravana do atraso. As gestões Perondi/Noveletto acabaram com o futebol do interior. De todos os estados das regiões Sul e Sudeste, apenas RS e ES não possuem equipes na Série B (sendo que não dá para comparar a tradição do futebol capixaba com o gaúcho). Na Série C do ano passado em um grupo com 3 equipes gaúchas, as equipes que não se classificaram para a próxima fase foram justamente as equipes gaúchas. E o Juventude foi rebaixado para a Série D.

    “assim, vendo de fora, me parece que o Inter é o único time que fez o que todos os grandes – pelo menos os 12 – deveriam fazer: cagar e andar pro estadual.”

    Felipe, apenas tenta, mas não faz isso. Tanto em 2007 quanto agora, uma parcela de colorados influenciados pelas opiniões dos jornalistas da RBS fez pressão para que o Inter voltasse a usar os titulares e desistisse de escantear o Gauchão. E influenciado por essa minoria barulhenta, o Inter faz a besteira de rever tudo e dar importância ao Gauchão. A maioria da torcida não estava nem aí para o jogo contra o Cruzeiro, tanto que o público foi muito pequeno. Um dia ainda verei um dirigente que tenha a coragem de ignorar o Gauchão. Está caindo de madura a oportunidade de reeditar a Sul-Minas. Seria uma competição de bom nível técnico, com 9 equipes da série A. Enquanto isso, segue o “excelente” Gauchão.

  • 99. Allan Garcia  |  22/02/2011 às 15:24

    É muita teoria pra um fato simples: uma derrota de merda, numa atuação de merda, num jogo de merda.

  • 100. Anônimo  |  22/02/2011 às 16:15

    Júnior,

    Tudo o que tu apontas sobre o Gauchão são fatos. Mas tu partes da premissa que quem defendo Estaduais defende ESTES estaduais. E que a relevância do Brasileiro e da Libertadores são INTRÍNSECAS a essas competições. Nada disso é verdade.

    No fim, todos os teus argumentos giram sobre uma decisão que já foi tomada POR TI. Nada que disser adiantará, porque o critério de relevância já foi estabelecido. É relevante aquilo que comparte com atua visão-de-mundo, o resto é irrelevente.

    Só te digo uma coisa: nenhuma competição vale engolir esses sapos…

    Abraço,
    Sancho

  • 101. Gabriel  |  22/02/2011 às 16:40

    Beleza, Sancho.

    Fica aí na tua defesa do Gauchão COCA COLA.

    Depois eu é que não faço sentido.

  • 102. Gabriel  |  22/02/2011 às 16:49

    De todos os estados das regiões Sul e Sudeste, apenas RS e ES não possuem equipes na Série B (sendo que não dá para comparar a tradição do futebol capixaba com o gaúcho).

    Perfeito.

    Acho que o jornalismo esportivo – inclusive o do Impedimento, que é dos melhores – deveria investigar um pouco mais essa questão. Porque isso é mais relevante e defende mais o futebol gaúcho e o “nosso campeonato” do que transformar o Inter – um modelo de clube – em Geni.

    Se o Gauchão fosse de fato relevante, teria público, e isso lhe daria legitimidade. A legitimidade do Gauchão HOJE é uma construção da RBS e de cartolas corruptos.

  • 103. Anônimo  |  22/02/2011 às 16:54

    Putz,

    Eu sou o cara que mais critica o Gauchão! Eu sou quem mais bate no Noveletto! Mas, como eu não concordo com vocês, virei MIGUXO da Federação…

    Percebi agora que o “sem-sentido” sou eu, mesmo. Para vocês, não faz nenhum sentido alguém criticar o Gauchão e defender os estaduais ao mesmo tempo. Aliás, nem competição nenhuma. Se o cara gosta do Brasileiro e Libertadores, que engula os sapos.

    Buenas, boa refeição para vocês.

    Abraço,
    Sancho

  • 104. Bender  |  22/02/2011 às 17:03

    Vai toma uma ceva Sancho!!! No intindi nadã. Muiti palava difiçu.
    Mas é verdade que não vale a pena engolir sapos mesmo.

  • 105. vicente  |  22/02/2011 às 17:16

    Tchê, o Sancho tem toda a razão nessa aí.

    Sem falar que a extinção dos estaduais somente deixaria alguns sapos mais gordos [convém que todas as competições disputadas no Brasil sejam organizadas pela CBF/Ricardo Teixeira?].

    Outra coisa é que o modelo atual de disputa seja o melhor possível ou que seus administradores sejam “ases” da probidade…

  • 106. arbo  |  23/02/2011 às 13:14

    #102
    gabriel, nem libertadores, quem dirá o brasileiro, tá lotando estádio… olha o preço, cara, é uma palhaçada
    mesmo achando q o estadual precise de uma reforma (rudi e sancho tem boas ideias), com um preço mais em conta iria a todos os jogos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: