Aos farrapos e sem glória

21/09/2010 at 06:00 43 comentários

O cidadão que passa o jogo com as orelhas tapadas pelas mãos para ignorar como narram a rodada é o mesmo que gasta esse tempo com as vistas metidas no chão da arquibancada buscando fugir da tortura dos chutes que se perdem pela linha de fundo. Mas já não é o mesmo que, no começo da tarde, decidira trazer o filho à cancha pela primeira vez na esperança de comovê-lo pelas cores capazes de proporcionar um dia de alegria completa. A contagem está em zero a zero e Aloísio vem cismando há longos minutos com essa história de perder todos os lances do Caxias.

Às duas e meia da tarde, as ruas vicinais estavam tomadas por vestes cor de vinho e papéis picados que aguardavam serem lançados. Rojões à beira da explosão compartilhavam espaço com bandeiras de um oportunista candidato a deputado que tentava converter o acúmulo das almas em votos. Seu jingle e sua legenda eram registrados por poucos. Nesse pedaço de domingo, a cratera urbana em cujo fundo está o Centenário era uma pátria independente cercada de Caxias do Sul por todos os lados, mas com seus próprios interesses soberanos.

Na oitava e última rodada da ejaculação precoce que é a fase inicial da Série C brasileira, o Caxias passaria de fase triunfando em casa contra o Brasil de Pelotas. E a classificação significava ter o acesso a cento e oitenta minutos de distância. A plenitude grená seria um estado de espírito atingido por meio da catatonia da outra parte da cidade, a dos juventudistas – aqueles que iniciavam o dia rebaixados para essa dimensão indefinível situada dois andares abaixo do inferno e que os homens convencionaram nomear Série D, embora seu real significado vá além da quarta letra do alfabeto.

Então o pai, de madrugada com seu jornal, observou a aurora morna criando a coragem de carregar o rebento ao campo. O Caxias tinha a mais confortável situação entre os gaúchos da terceira divisão, o mundo parecia bonito e bondoso. Mas a cada minuto desde o primeiro apito do juiz, a ilusão de dois festejos simultâneos foi se colocando menos realizável. O torcedor prevenido pintou os dois lados de um pedaço de papelão, escolhendo o que exibir de acordo com o aroma da tarde – saudar a passagem de fase do Caxias e um futuro acesso à B, ou comemorar a queda do Juventude para a D.

“Série B, agora vai!”, era o animado slogan da campanha do Caxias, pintado pelas paredes do Centenário. Num canto do estádio parte da frase era tapada por uma faixa da torcida e parecia provocar: “Série B, agora?”. O volume de jogo dos locais tentou responder que era agora, sim. A trivela de Marcelo Costa e as escapadas fulgurantes de Aloísio determinavam o pensamento geral de que o Brasil se contentava em sair dali com um empate, evitando o seu próprio rebaixamento.

O Caxias, no entanto, era um ditador sem convicção na partida. O maior berro da torcida nasceu aos trinta e seis minutos, quando o homicida 1 a 0 do Criciúma sobre o Juventude se fez conhecido, e em nenhum outro momento da tarde houve lance grená capaz de igualar aquele ruído. Tabelando diante de uma meta desguarnecida no intervalo, até mesmo os mascotes grenás erraram o gol que tentaram fazer. Na segunda metade do confronto, a possibilidade de o Caxias romper com o zero a zero do marcador só soaria possível com o uso de cargas de dinamite.

Aloísio ainda não deixara explícito o quanto estava disposto a sabotar a si próprio e a qualquer um que estivesse no seu time, mas aos oito do segundo tempo estragou novo lance translúcido de marcar por ficar impedido. O pai tentava explicar a irregularidade da jogada para o filho, reconhecendo que o atacante caxiense estava de fato adiantado. À sua frente, outro torcedor olhava para ele sinalizando os fones de ouvido, como se ouvisse uma informação nova. “Cara, tava impedido sim, eu vi”, irrompeu o pai, sem querer ser desmoralizado. “Não é isso… é o Juventude”, rebateu o outro, preocupado. O 1 a 1 em Criciúma desatou uma nova fase, totalmente xavante, no Centenário.

O destino passou a ser questão de um gol. Um em Santa Catarina, salvando ou desterrando de vez o Juventude. Um em Caxias, classificando quem o fizesse. E o insano de uma inversão de expectativas ser permitido, no caso de um tento alviverde e outro do Brasil: o rebaixamento dos grenás. Aos vinte e nove, o pai passara o filho para o colo da mãe e desistira de olhar qualquer réstia da partida – Vanderlei, do Brasil, recebeu livre na área local e bateu cruzado, a milímetros do poste direito. “Essa eu tirei”, bradou um torcedor ali perto. Aos trinta, quem tirou foi Bill, de dentro da pequena área, outro chute de Vanderlei. E aos trinta e um foi o goleiro Fernando Wellington, socando para escanteio um cruzamento fechado de Batata.

A raiva já era a tônica das faces grenás, incrédulas por ver como os sonhos escapavam em seu próprio estádio – e aquele era um estádio lotado. O fim em Criciúma, confirmando o descenso do Juventude às masmorras da Série D, levou um último sopro de vida aos pulmões do Caxias. Os berros derradeiros vieram mais fortes das arquibancadas e o time correu mais. Aos quarenta e três, Aloísio recebeu de Marcelo Costa o passe mais delicioso da jornada e arruinou a última ilusão, batendo em cima do goleiro. Chamaram-lhe filho de meretriz.

O apito final foi imediato. Zero a zero. Alguma cantoria por parte dos xavantes, gastando a voz economizada durante a partida. Do lado caxiense, vaias, aplacadas por comentários se consolando com a queda do Juventude. Carregando o filho pela mão, o pai fez negativas com a cabeça. Sabia que, se a queda alviverde foi o aspecto mais contundente do dia, o verdadeiro fato é que o futebol gaúcho morreu em trio no domingo. Em 2011, pela primeira vez desde que o ciclo dourado do Juventude se iniciou nos anos 90, o Caxias estará numa divisão mais alta que o Papo – mas não por sua competência, já que ultimamente só fez descender de nível também.

Na última década, os clubes interioranos se enfraqueceram dramaticamente no cenário nacional. Apesar disso, o apoio à gestão atual da FGF é quase incondicional. Acata-se tranquilamente o que vem de cima. Sabedoras da sua fraqueza política enquanto entidades solitárias, equipes e cidades nada fazem para se unir – pelo contrário, a rivalidade por vezes é destrutiva. A poucos quilômetros de Caxias, a Gazeta de Bento Gonçalves não dedicava uma linha às definições de domingo. Na saída da rodada em que perderam todos, parte dos grenás se regozijava acendendo velas para uma cabeça de porco pendente de uma cruz, numa referência qualquer ao Juventude.

No futebol do interior do Rio Grande do Sul, o passado se torna insuportavelmente maior que o presente a cada ano.

Por Maurício Brum, um dos fundadores do já extinto Futebesteirol e do ainda vivo Ilusionando. Maurício passará a colaborar semanalmente no Impedimento.
Anúncios

Entry filed under: Contribuições, Pelo Interior.

Como é a vida em uma terra sem lei Notícia ruim, mensageiro morto

43 Comentários Add your own

  • 1. Sanchotene  |  21/09/2010 às 09:14

    Parabéns, Brum! Perfeito.

  • 2. iurimuller  |  21/09/2010 às 09:42

    Bah, muito bom.

    Não poderia ter sido mais trágica a rodada da Série C. Aliás, essa organização das divisões inferiores vai acabar matando os farrapos e maltrapilhos. Ao menos o PAYSANDU deve subir.

  • 3. Felipe (o catarina)  |  21/09/2010 às 10:39

    o melhor interior do Sul no momento é o de SC. Criciúma e Chapecoense estão nas quartas-de-final da Série C, os únicos do Sul. O Joinville também vai bem na Série D. Além dele, só o Operário de Ponta Grossa (PR) continua na QUARTONA. Os dois se enfrentam.

  • 4. Paulo Torres  |  21/09/2010 às 10:58

    Ótimas as fotos desse post! (O texto tb, mas ninguém comentou ainda das fotos…) A das faixas grenás vale fundo de tela, fácil.

  • 5. FERN  |  21/09/2010 às 11:43

    3 importantes forças de uma grande 1ª divisão do football mundial, que em nome de uma lógica maldita disputam o esgoto de um torneio que como todas as grandes competencias, são atrativos pero só em seu núcleo de elite ja que estes tais torneios em existindo só o deveriam de forma universal, total ou seletiva… mas enfim o football por culpa da fifa resolveu obedecer e acreditar nesta lógica que nada tem haver com o MATCH…

    LAMENTÁVEL por tudo e por todos…

  • 6. Tiago Marcon  |  21/09/2010 às 11:51

    um pena o Caxias não ter feito unzinho sequer….
    ótimo texto, triste realidade

  • 7. douglasceconello  |  21/09/2010 às 12:18

    Que texto massa, Maurício. Meus parabéns. Lamentável apenas não ter saído um gol que fosse no Centenário.

    Apenas a título de INFORMAÇÃO, a ImpedCorp adiantou todas as cotas de televisão para poder contratar Maurício Brum. É o preço da QUALIDADE.

  • 8. douglasceconello  |  21/09/2010 às 12:29

    E, pra quem não viu, mais um arrebatador anúncio da campanha #rothdebigodenomundial: http://twitpic.com/2qlv0i

  • 9. Francisco Luz  |  21/09/2010 às 12:55

    Bah, ótimo texto. Óbvio que comemorei muito a queda do JuventuD, mas ver Brasil e Caxias morrerem abraçados foi pra fuder.

  • 10. arbo  |  21/09/2010 às 13:15

    belas fotos. a primeira tá perfeita.

  • 11. arbo  |  21/09/2010 às 13:34

    bá, agora o texto. ótima AQUISIÇÃO do imped. parabéns, maurício!

  • 12. Lucas Cavalheiro  |  21/09/2010 às 13:50

    A 1a foto tá totalmente excelente.

    SM copando o Impedimento, é isso? auhehau

  • 13. Eduardo  |  21/09/2010 às 14:16

    tchê Mauricio, parabéns pelo texto.

    Parabéns ImpedCorp pela contratação também. já havia comentado tempos atrás que os textos do Mauricio no Ilusionando tinham a cara dos bons textos do Impedimento.

    ps. estou em Porto Alegre, por ironia do destino. meu processo de renovação do visto americano atrasou e ficarei alguns dias na cidade. gostaria de acompanhar alguma ImpedNua para ver se vocês jogam como escrevem ou se o processo é inversamente proporcional. Não jogo, mas sou bom de garfo e copo. Tem impednua, com impedchurras essa semana? dependendo dos compromissos familiares, posso comparecer…

    saudações

  • 14. arbo  |  21/09/2010 às 14:54

    EDUARDO, será bem-vindo. outro dia o rudi apareceu por aqui.
    sempre quinta às 22h. depois das 23h é cerveja. leve uma feita por ti hehehe
    hd farrapos

  • 15. Felipe Z.  |  21/09/2010 às 15:04

    É JEC pooohaaa… hehehe

    Joinville tá quase lá, mas parafraseando a frase eterna de CECCONELLO: “O torcedor do JEC olha a felicidade de soslaio”

    Abs

  • 16. Felipe (o catarina)  |  21/09/2010 às 15:25

    mas também, depois de tantas porradas que o torcedor do JEC levou… A tal da Arena Joinville foi inaugurada em 2004 e de lá pra cá o JEC perdeu uns 821 títulos em casa, incluindo duas Copas Santa Catarina pro glorioso BRUSQUE (“Brúshqui”, na pronúncia catarina). Tem que desconfiar sempre.

    eu acho soslaio uma palavra bonita, mas só a descobri por causa de vocês aqui. Nunca tinha ouvido ninguém falar. Numa tradução aproximada, seria REVESGUEIO em manezês. “Olhei de revesgueio” = olhei de lado, de canto de olho. Muito mais bonito, claro.

  • 17. Eduardo  |  21/09/2010 às 15:36

    tentarei comparecer Arbo.
    já a cerveja feita por mim, ficarei devendo… sabe como é. hoje em dia, trazer LÍQUIDOS em vôo é altamente PROIBIDO.. heheh
    Nessa semana, em homenagem FARROUPILHA só tomo POLAR e as caseiras nacionais (tipo a ABADESSA e a Weiss da Whitehead – aliás, altamente recomendável prá quem está com uma graninha sobrando). pena que são caras para consumo regular.

  • 18. dante  |  21/09/2010 às 15:43

    eduardo, em porto alegre tem a ANNER, cujos FABRICANTES comentam aqui às vezes. [glauco & gui caon]

    sugiro a LIBERTADORA. experimente.

  • 19. Lol  |  21/09/2010 às 15:44

    Cunegundes, a foto abaixo comprova que o Ronaldo é currador ou dá indícios de que a história com os travecos realmente é verdade:

    http://yfrog.com/n4l05j

  • 21. Bruninha  |  21/09/2010 às 16:00

    Nossa, muito legal…gostei muito do post, viu?!
    Sabe o que descobri e vim falar pra vc?!
    No site http://torcidapanini.virgula.uol.com.br/futebol-album/0/participe-das-promocoes-180146-1.asp tem um concurso pra encontrar a musa e o chefe de torcida de todos os times de futebol do campeonato brasileiro.
    Ia ser legal fazer um post sobre isso! ^^

    Beijinhos

  • 22. matheus  |  21/09/2010 às 16:05

    sensacional texto, fotos, mas puta merda che, que coisa lamentável.

  • 23. Felipe - ALVINEGRO DO ESTREITO  |  21/09/2010 às 17:17

    ótimo texto. Quem diria a Chapecoense…. se a sorte for diretamente proporcional à raça em campo, pelo menos eles farão companhia (espero que não. não MESMO) a algum time da capital na Série B.

    #3

    Xará, o delegado foi tarde hein… concordas que teu time leva muito a sério os devaneios da mídia local avaiana?
    Abraços

  • 24. Eduardo  |  21/09/2010 às 17:34

    Dante,
    a ANNER é muito boa mesmo. inclusive comprei uma(s) essa semana lá no Conti (perto dos bombeiros da Cristóvão).
    Provei a LIBERTADORA, mas não me caiu bem, depois que descobri o verdadeiro MOTIVO do nome da “criança”… hehehe (o que parece BEM óbvio vindo de um gremista) hehhe
    aliás, falando do Conti, recomendo. Mas vão sem cartão de crédito (ele aceita) ou com dinheiro contado… hehehe

  • 25. Anônimo  |  21/09/2010 às 17:37

    hehehe

    hehehe

    heheheheheh

  • 26. Anônimo  |  21/09/2010 às 17:39

    legal a primeira foto, deve rolar umas briga sinistra nesse beco

    gaúchos sempre peidando na reta final dos campeonatos de acesso, bando de ridículos, nem na série B tão

    futebol fraquíssimo

  • 27. Felipe (o catarina)  |  21/09/2010 às 18:41

    #22

    acho que tava na hora de ele disparar mesmo. Chegou um ponto em que ele não sabia mais o que fazer com o time. OK, teve contusões e tal, mas pra esse jogo contra o Grêmio, por exemplo, ele tinha “só” 3 desfalques em relação ao time que tinha vencido Santos e Corinthians (Vandinho, Robinho e Émerson).

    Mesmo assim, mexeu no time todo, inventou o tal de 3-6-1, botou atacante jogando de lateral, cara que nem no banco ficava virou titular do nada, essas coisas. Sujeito boa praça o Delegado, mas não via mais como ele poderia ajudar-nos a sair do buraco.

    quanto à Chapecoense, tô torcendo muito pra eles subirem, mais até que pro Criciúma (tô torcendo tbm). Quem sabe assim o povo de Chapecó dá mais importância pro time, que hoje é o “5º grande” de SC, já tomando o lugar do Marcílio. Lamentável ir a Chapecó e só ver camisa de Gre-Nal nas ruas. Tá surgindo uma raça que torce só pra Chape, mas ainda são bem poucos.

  • 28. Sancho  |  21/09/2010 às 18:51

    Re 26

    Já vi algumas camisas da Chapecoense na UFRGS…

  • 29. Junior  |  21/09/2010 às 19:02

    Alguém sabe se a Libertadora é vendida em algum supermercado? Queria indicar ao meu tio, que mora fora de POA e também é colorado.

  • 30. ricardo  |  21/09/2010 às 20:32

    #25

    bota o união barbarense pra jogar gauchão aqui com o glória então, seu puto.

  • 31. Camilo  |  21/09/2010 às 20:55

    #25

    uhauahuahauha
    fraquíssimo o futebol gaúcho. nem sei porque torço mais… libertadores, brasileiro, copa do brasil, nenhuma!

  • 32. Maurício Brum  |  21/09/2010 às 21:44

    Gracias pela ACOLHIDA.

    Realmente lamentável ver como um Centenário lotado era impotente diante de uma situação daquelas. E na Série D a derrocada dos gaúchos veio ainda mais cedo. Nem acabou setembro e só resta o Gauchão de 2011 no horizonte das preocupações interioranas. E a Copa FGF, claro, mas esta só se torna interessante pros clubes e torcidas no mata-mata, e aí sobram pouquíssimos jogos.

  • 33. Cunegundes Vaginildo Botelho Pinto  |  21/09/2010 às 21:52

    ronaldo curra até na foto, é fodão mesmo, quack

    quanto ao juvenil juventude, uma pena, um time que já foi currador de franguinhos nos anos 90, passou pelo plano collor e bateu punheta pra luiza ambiel numa boa, quack, agora está mais cagado do que estatua do borba gato, putaqueopariu viu, to virado no jiraya, santa cruz, juventude, times fodoes como estes caidos, e essas porras de gremio prudente na serie a, to puto, quack, minha hemorroida vai estourar, quack quack

  • 34. Diogo Beagá  |  21/09/2010 às 21:59

    Belo texto, belíssimas fotos, sobretudo a penúltima.

    Sem saudades da Série C.

  • 35. pablo gonzalves  |  21/09/2010 às 23:13

    dorival junior caiu pobre futebol

  • 36. ricardo  |  21/09/2010 às 23:16

    nenhum post sobre liga recopera e panfletagem do vicetoria? lamentavel

  • 37. Gabriel R.  |  21/09/2010 às 23:40

    Bah a diretoria santista deu aval pro guri cagá nas parede agora!

  • 38. Diego  |  21/09/2010 às 23:47

    Ótimo texto, consegue transmitir toda a atmosfera MELANCÓLICA, da infeliz (e aparentemente inevitável) falência do futebol interiorano.

  • 39. Prestes  |  22/09/2010 às 00:04

    Essa dupla Iuri e Maurício é DIMOOOOOOOOOOOOIS, GABARDO!

  • 40. Cunegundes Vaginildo Botelho Pinto  |  22/09/2010 às 00:42

    com a queda do dorilval, sem duvida, o frangonildo do neymal vai se achar dono da praia do gonzaga, feladaputa, tão entregando o fodebol pros franguinhos, vou mandar todo mundo mamar na teta do touro, putaqueospariu, quack

  • 41. Francisco Luz  |  22/09/2010 às 01:24

    Cadê aquele Puyol para comentar a situação do time dele?

  • 42. Anônimo  |  22/09/2010 às 12:09

    União Barbarense não só jogaria como GANHARIA gauchão.

    Aliás, Santa Bárbara tem título de Série C, e a putagem do sul? Esqueci Brasil de Pelotas, o grande que coloca 5000 pessoas, não tem…

    Opa, quem no RS tem Série C??? kkkkkk… meu Deus, é muita pequenez esse futebol do interior gaúcho. mostra que aí só o que importa é a DUPLA, não existe vida fora dela.

    Mataram o futebol de seu interior e acham legal.

  • 43. Bidese  |  22/09/2010 às 17:07

    “a putagem do sul”. Nível lá no alto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

  • Esse time do Brasil lembra bastante aquela seleção que venceu a Copa do Mundo na Rússia em 2018. (dsclp) 2 days ago
  • Otamendi é a versão jogador de futebol do que o Dunga é entre os treinadores. A gente não sabe como chegou lá, mas deram chance pro homem. 2 days ago
  • A única conclusão da noite é que a Liga Chinesa é mais forte que o Campeonato Francês. 2 days ago
  • Quem disse que vindo futebol chinês não pode ser titular da Seleção nunca? (apagando tweets antigos freneticamente) 2 days ago
  • Vai ser difícil ganhar da gente ano que vem™ 2 days ago

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: