Das coisas mal resolvidas

09/09/2010 at 06:00 25 comentários

Sei descrever o lance como no dia seguinte ao acontecido: balão de Sebastián Dominguez, Hernán Rodrigo López desvia de cabeça, Larrivey não alcança a bola e acerta, de carrinho, o peito do goleiro Monzón; na sobra, Maximiliano Moralez empurra para a rede. Se a sequência nunca escapou da minha memória, imagine com que frequência ela surge na mente do torcedor do Huracán – o lance descrito, afinal, é o do gol do Vélez no Fortín de Liniers, quando da última rodada do Clausura de 2009.

Mais de um ano depois, não se pode dizer que a partida foi bem digerida por ambas as partes. A começar pela expectativa daquele tempo. Era a última rodada, mas como uma final. Duelavam Vélez Sarsfield, segundo colocado, e Huracán, o líder, no estádio dos azuis. Ao Vélez, a vitória trazia a taça, enquanto que o empate bastava para a volta olímpica dos de Parque Patrícios. Além da decisão direta, havia o tiki-tiki do Huracán, marca daquele campeonato – organizado pelo técnico Angel Cappa, o Globo desfilava pelos gramados portenhos com toques irretocáveis de Bolatti, Pastore e Defederico.

Mas no último dos jogos, não houve espaço para tiki-tiki. Primeiro porque o Huracán deixou de lado os festejos futebolísticos para jogar uma final como ela deve ser jogada – de forma simples, séria e com toda a concentração possível. E segundo porque quem atraiu todos os olhares foi o árbitro do encontro, o agora mítico Gabriel Brazenas. Brazenas já havia anulado um gol legal do Huracán, mas o absurdo data dos 37 minutos da etapa final: para ele, o choque entre Larrivey e Monzón, que determinou um arco aberto para a glória de Maxi Moralez, não foi faltoso.

Brazenas não repensou a atitude nos segundos em que isso fora possível e o Vélez ficou com a taça. Antes da festa, Angel Cappa chamou de cagones de mierda os cagões de merda do Vélez, Larrivey apanhou por ter participado do lance maldito e um entrevero na área quase determinou o empate do Huracán nos últimos instantes. Mas estava feito o estrago – o campeonato sonhado, que levou o torcedor do Huracán a pensar que poderia ganhar algo depois do Metropolitano de 1973, parou no sopro que não houve por parte de Gabriel Brazenas.

Daquele cinco de julho até aqui, Brazenas nunca mais apitou sequer um encontro na primeira divisão. Os primeiros meses foram de reclusão completa, muito porque temeu pelas ameaças recebidas por telefone. Depois, foi estranhamente reprovado nos testes físicos. Veio o Apertura 2009, o Clausura 2010 e já estamos no terceiro torneio sem a presença do juiz. O que a AFA esconde no silêncio e no não estar do árbitro segue sendo um segredo. Se aquela final decretou a maldição de um apitador, também segue atormentando o técnico Angel Cappa.

Na última rodada, Cappa voltou ao cenário daquela tarde em que até granizo caiu sobre Buenos Aires. Defendendo agora as cores do River Plate, o treinador sentiu que o tempo não abrandou aquela decisão. Nem bem se acomodou na casamata visitante, perdeu metade da audição com os berros selvagens dos torcedores do Vélez. Havia, nas tribunas, um grupo com cartazes que saudavam o “vice-campeão” Cappa. Foi complicado até para dar as instruções durante o match, o qual o Vélez venceu por 2-1. Após a partida, declarou algo como “aqui nos roubaram um campeonato e parece que tenho culpa de algo.”

Gabriel Brazenas nunca mais apitou, Angel Cappa tem no José Amalfitani um território inimigo. E até para o Vélez Sarsfield aquela tarde repercutiu negativamente. Ricardo Gareca, o treinador da equipe, bradou depois de uma caída diante do Racing, no último torneio, que desde aquele dia o Vélez vem sendo castigado pela arbitragem. Como se sofresse uma longa punição por uma falta não marcada pelo árbitro. Foi o desabafo do último personagem que faltava – o que, no meio do tumulto, foi agraciado com um troféu.

Vélez e Huracán fizeram, é certo, uma das partidas mais mal resolvidas do futebol argentino moderno. É como se a dor de Angel Cappa, flagrada na imagem logo após o gol de Moralez, ainda estampasse o ambiente daquela final. Abaixo, seguem os últimos parágrafos do Futebesteirol sobre a famigerada partida:

“Nas quarenta e cinco voltas finais, o desespero e as ganas do Vélez finalmente acuaram o Huracán. O 1-0 precisava sair e o que se viu foi um onze inteiro empurrando o balão para o campo de ataque. Afinal, o segundo tempo valia o campeonato. E o Huracán precisou, enfim, recuar. Maximiliano Moralez, o já citado López e Lavirrey, que adentrou do banco, insistiam com atordoada impaciência. Pastore e Defederico, abertos pelas pontas, não faziam o tiki-tiki fluir como em outros tempos. O Vélez, com um jogo elétrico e comovedoramente interessado, impulsionou a multidão a saltar alto nas tribunas.

Criou-se, então, um merecimento. Algo assaz relativo no futebol, mas inevitavelmente analisado. Um merecimento parcial, pode-se dizer. Se no campeonato todo o Huracán mostrou o melhor e mais vitorioso futebol (12 vitórias e 35 gols), neste domingo insano quem deveria chegar ao gol primeiro era o Vélez. Em um chute de fora da área com Cubero, em jogada individual de Moralez – gambeta incluída – com López de cabeça, ou até mesmo no penal malogrado ainda no primeiro tempo. Mas não como a bola entrou.

Domínguez, zagueiro pela esquerda, buscou recolocar o Vélez no ataque e preparou um bicudo. Rodrigo López, o artilheiro do time na competição, intercepta a pelota e desvia de cabeça. Quem aparece por trás da zaga é Larrivey, ex-jogador do Huracán. A bola corre mais que o esperado na grama molhada e Larrivey tenta alcançá-la de carrinho. Monzón está prestes a agarrar o esférico quando o atacante atinge a sua perna com a sola da chuteira. Moralez aproveita que o goleiro está fora de combate e chuta para o arco vazio. Nas palavras de Cappa, “era possível notar que foi falta desde o estádio do Newell’s”.

Os minutos seguintes foram de absoluta tensão. Acabaram as pelotas no Fortín de Liniers, para desespero de Angel Cappa. O Vélez catimbava a cada segundo e Montoya ainda salvou o título em uma confusão caótica que rondou a sua grande área. No último minuto, houve até sangue na confusão dos defensores do Globo com Larrivey e Díaz, do Vélez. Apito final, invasão de campo e Vélez Sarsfield campeão nacional pela sétima vez. O Huracán viu um gol legítimo e um carrinho faltoso não punido serem levados pela tempestade que banhou Buenos Aires.”

Saludos,
Iuri Müller
Anúncios

Entry filed under: Colunas, Nacionais, Pela América.

Tudo por uma Copa, com ou sem briga Bigodeando o universo

25 Comentários Add your own

  • 1. Felipe (o Canoense)  |  09/09/2010 às 08:22

    Tem coisas que só acontecem com o Huracán…

  • 2. guihoch  |  09/09/2010 às 08:27

    a unica coisa que eu não gosto atualmente e de ver o JONAS cobrando penaltis, no mais segue o baile tche!

  • 3. Guilherme  |  09/09/2010 às 08:38

    O Jonas é muito fome.

    Mas o que eu realmente não gosto de ver é o time do gremoio jogando sem volante. Eu cresci vendo o gremio com no mínimo 2 e muitas vezes 3.

    Parafraseando meu velho tio, que toda vez que passa uma mulher gostosa repete a mesma coisa: “e era bom aquele tempo!”.

  • 4. dante  |  09/09/2010 às 09:46

    esse juiz aí me lembra outro [brasileiro] que fez uma CAGADA TREMENDA e logo em seguida se aposentou.

  • 5. Diogo Beagá  |  09/09/2010 às 09:52

    Se na Argentina ex-árbitro também vira comentarista de tv, o destino de Brazenas deve ser as cabines.

  • 6. Vinicius  |  09/09/2010 às 10:11

    Huracán e San Lorenzo… eta LAZARENTOS.

  • 7. LOBO  |  09/09/2010 às 10:14

    PINCHA SUBCAMPEON GRACIAS LIGA DE QUITO ADIOS VERON PECHO FRIO CARAJO ESTUDIANTES CAGON LOBO ES DE PRIMERA GIMNASIA LA PASION DE LA CIUDAD CARAJO LDU DIO LA VUELTA SABELLA AMARGO BRUJITA SIN ALIENTO ESTUDIANTES VERGUENZA DE LA PLATA LOBO MANDA SOY TRIPERO CARAJO

  • 8. douglasceconello  |  09/09/2010 às 10:22

    Lembro que me MOBILIZEI para assistir esse jogo num domingo à tarde. Até hoje, meu coração SANGRA.

  • 9. Cunegundes Analista  |  09/09/2010 às 10:47

    ontem vi 2 jogos rebostados do campeonato brasileiro, corintia e patletico paranista, com 2 penaltis que só os inteligentes conseguem ver, e framengo e seu paulo, o framengo tá muito ruim, nem o perdecovic tá dando conta, quack

  • 10. Bruno  |  09/09/2010 às 11:16

    Tava em Buenos Aires nesse dia. Assisti o jogo no Locos por Fútbol, na Recoleta. Poucos torcedores do Velez e outros poucos do Huracán no bar. A imensa maioria de outros times, torcendo loucamente pelo Huracán. Depois do jogo, gurizada chorando copiosamente nas ruas.

  • 11. Jader Anderson  |  09/09/2010 às 15:40

    #3

    Certamente guilherme… o gremio deveria entrar com o trio

    adilson(ferdinando) /wm(maylson) e roca/ douglas

    Pode jogar com o quarteto (adilson,ferdinando,wm,maylson) em primeiras e segundas funções… maylson poderia tambem entrar no lugar do roca na hora da AGRESSÃO. O problema é que o salário anda jogando no gremio… e daí meu amigo, complica.

    E é bom ver que o roberson tá crescendo no gremio aos poucos… tomara que estoure.

  • 12. Jader Anderson  |  09/09/2010 às 15:48

    Queria saber se o ducker anda por aqui lendo o impedimento.

    Se estiver, me diz se essa “chapa 2″ do gremio nao anda prometendo mais do que pode fazer como

    ” Direito de votação para conselheiros suplentes a fim de evitar as sucessivas faltas de quórum;”

    “Maior democratização do processo eleitoral com redução da cláusula de barreira na eleição do Conselho Deliberativo de 30% para 20%;”

    Malz ae poluir o post.

  • 13. rafael botafoguense  |  09/09/2010 às 16:33

    LOBO MANDA LDU GOSTOSA HURACAN QUERIDO,NÃO GOSTO DA GLOBO MAS ESTOU CONTIGO,TIKII TIKI NO FUBÁ,DUCÓ É DUCARALHO, VÉLEZ CAGÃO É AMIGO DO FLUZÃO SURUBA ESCROTA ODEIO OS DOIS. PACAEMBUGUAÇU É NOSSO

  • 14. rafael botafoguense  |  09/09/2010 às 16:34

    SAN SILENCIO DE AMARGO Y BURÁCAN

    haauahuahuahuu

  • 15. rafael botafoguense  |  09/09/2010 às 16:35

    amizade mais colorida do eixo brasilargentina

  • 16. rafael botafoguense  |  09/09/2010 às 17:01

    9. MENGO VAI PRA B,MENGO VAI PRA B,MENGO VAI PRA BBBBB

  • 17. Felipe (o catarina)  |  09/09/2010 às 17:03

    BAMO AVAÍ CARAJO QUE EN ESTA NOCHE TENEMOS QUE GANAR EL GRÊMIO SIN HINCHADA SÉRIE B LA PUTA QUE TE PARIÓ FIGUEIRENSE CABRÓN HIJO DE PUTA PECHO FRÍO SOMOS EL ORGULLO DEL ESTADO MEJOR EQUIPO BAMO AVAÍ HACER GOLES EN LOS SIN ALIENTO LA TUA HINCHADA TIENE AGUANTE Y JAMÁS ESTARÁS SOLO CARAJO

    só pra manter o clima. ahahaha

  • 18. rafael botafoguense  |  09/09/2010 às 17:13

    haauuahhaahuhaahahaha

    VAMO VERDADEIRO ALVINEGRO GLORIOSO E PRAIANO NEYMAR FRANGUINHO MMATTOS VAI CURRAR O TEU LOMBINHO[/CUNÉ] PACAEMBU 95 CREEDENCE CLEAWATER REVIVAL PELA MEMÓRIA DE ARIOSTO PELO NOME DE BIRIBA E SÃO CARLITO AMÉM DAAAAAAAAAALHEEEEEEE

  • 19. Jader Anderson  |  09/09/2010 às 18:01

    e perYgor vem aí… pqp

  • 20. Cunegundes Analista  |  09/09/2010 às 18:30

    loco abreu fara parrillada do franguinho do neymar, quack

  • 21. MIAW  |  09/09/2010 às 22:53

    GOOOOOOOOOOOOL

    É DEL LOQUITO

    ME CHUPEM FRANGUIÑOS JAJAJAJAJAJAJAJJAJA

  • 22. rafael botafoguense  |  09/09/2010 às 23:10

    AAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHH

    PQP TE AMO LOCO ABREU FILHO DA PUTA AOS 45 DEUS MITO QUE GOLAÇO .

    PORRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • 23. rafael botafoguense  |  09/09/2010 às 23:10

    TÔ PARALISADO

    PACAEMBU É MEU DE NOVO

  • 24. Felipe (o catarina)  |  10/09/2010 às 00:52

    Siempre a tu lado la hinchada que nunca abandona
    Adonde juegue en qualquier cancha te voy apoyar
    Los años pasan y nada cambia ese sentimiento
    Porque en las malas te demuestro que te quiero igual

    Quando eu começo a assistir vídeos de torcidas é porque esse pobre coração avaiano está em frangalhos. Tão certo quanto 2 + 2 é 4 é que meu time estará na Série B em 2011. Quem assistiu ao jogo hoje entre Grêmio Prudente e Avaí entende o que quero dizer. Mas fazer o quê, time de futebol é pra vida toda. Natal, Maceió, Belém e outros rincões desse meu Brasil varonil, nos aguardem que em breve estaremos de volta.

    os versinhos acima eu tirei do vídeo abaixo, de um treino do Newell’s na véspera de um clássico contra o RC que a torcida compareceu para apoiar os caras. Aliás, se eu sou jogador, morreria em campo se fosse preciso depois de ver 15 mil negos cantando desse jeito em um treino. Essa musiquinha tem o refrão que acho mais bala entre todos os que já ouvi de torcidas, principalmente a parte final. É mais ou menos assim:

    El periodismo no lo puede creer
    La policia no para de correr
    Vos, sin aliento, preparate
    Ya nos vamos a ver

    ducaralho. Taí:

  • 25. Leonardo  |  11/09/2010 às 22:16

    Mas qual é o problema contra o vélez? sempre acham motivo pra falar mal do time. algum rancor de libertadores?

    aguante fortin!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

  • Esse time do Brasil lembra bastante aquela seleção que venceu a Copa do Mundo na Rússia em 2018. (dsclp) 2 days ago
  • Otamendi é a versão jogador de futebol do que o Dunga é entre os treinadores. A gente não sabe como chegou lá, mas deram chance pro homem. 2 days ago
  • A única conclusão da noite é que a Liga Chinesa é mais forte que o Campeonato Francês. 2 days ago
  • Quem disse que vindo futebol chinês não pode ser titular da Seleção nunca? (apagando tweets antigos freneticamente) 2 days ago
  • Vai ser difícil ganhar da gente ano que vem™ 2 days ago

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: