Confissões de um homem sem caráter

20/08/2010 at 12:05 37 comentários

Com seu inconfundível timbre que passeia entre o mar da Bahia e as montanhas dos Gerais, a mineira Jussara Silveira, talvez a melhor e mais baiana cantora da atualidade, fez a fundamental profissão de fé no Bolero Maria Sampaio. Ouçam: “Amigos são parentes que pude escolher”. Porém, um amigo sacana metido a erudito (esta raça de gente ruim) garante-me que os autores da referida canção, Almiro Oliveira e J. Veloso, se inspiraram na seguinte assertiva do francês Deschamps: les amis — ces parents que l’on se fait soi-même, que, numa tradução malamanhada, seria algo como “Amigos são familiares que cada um escolhe sozinho”.

Foda-se a erudição! Nada entendo de francofilia, direitos autorais e pouco me importa quem vai receber os royalties. O fato é que, há coisa de dois anos, eu escolhi uma nova família: o Impedimento. Foi amizade e admiração à primeira lida. A cada texto era como se a gente já se conhecesse desde sempre. E mais grave: contrariando toda e qualquer lógica, fui acolhido com uma generosidade assombrosa. E quando digo acolhimento não me restrinjo ao sentido figurativo, de dar guarida aos meus desajeitados rabiscos. Nécaras.

Um exemplo? Recebam.

No início de setembro do ano passado, comuniquei a estes meus novos parentes que iria descer a ribanceira rumo a Porto Alegre para orientar o Esporte Clube Vitória na peleja contra o Grêmio. Ato contínuo, Milton Ribeiro, a quem eu não conhecia nem de vista, de nariz ou de chapéu (chupa, machado de Assis!) abriu as portas de sua casa, oferecendo-me uma excelente estadia, regada a bons papos e rangos de alta qualidade – não necessariamente nesta ordem. E tudo isso sem pedir nada em troca, antes que os heregres comecem a propagar maledicências. Afinal, até onde eu sei, Milton é gaúcho, mas não pratica.

Pois bem.

Tentando retribuir tamanha gentileza, como se existisse alguma forma de retribuição, fiz algo que contraria minha religião. Entreguei a um torcedor de outro time o bem mais precioso dos 18 continentes: uma camisa do Vitória. E ele vestiu o manto Rubro-Negro com orgulho – e fiquei puto. Por quê? Ora. Mesmo tendo sido eu o autor do presente, não conseguia conceber alguém que não torce para o meu Leão envergando a indumentária sagrada.

Aliás, este meu xiitismo leva-me sempre a indelicadezas.

Na antevéspera da final da Copa do Brasil entre Vitória x Santos, por exemplo, estava perdido na noite suja paulistana bebendo com Izabel Marcilio. Lá pra tantas, ela fala sobre suas duas paixões: O Corinthians e o Bahia. Sob o efeito de diversas canjebrinas e do incurável fanatismo, sentenciei. “Quem torce para mais de um time não tem caráter”. A menina Bel, que também possui uma generosa alma impedimentística, relevou.

Quero dizer, relevou, vírgula, pois mulher é bicho vingativo.

No início desta semana, ao ver que eu despejei no Terra Magazine minhas dores e orgulhos inúteis de glórias idem, ela partiu para o fulminante contra-ataque. “Chegando no Terra? Massa, Franciel. Quando tiver mais chegado, pergunte a Bob Fernandes (editor da disgrama) se ele é Baêa ou Santos, que isso de torcer pra dois times, que eu saiba, é coisa de mau caráter”.

Engoli em silêncio, pois não gosto de contrariar mulher.

Quarta, inclusive, a minha Patroa telefonou para esta gloriosa repartição convocando-me para ver um show de um cara com nome jogador francês: Tiganá Santana, exatamente às 20h. Eu quase disse não, mas pensei em meu espinhaço e recorri a Marisa Monte: “Claro, meu bem. O que é que a gente não faz por amor?”.

E fui. Porém, o ponteiro do relógio acelerava e o desinfeliz não parava de cantar. Eu nada ouvia porque minhas vastas emoções e pensamentos imperfeitos estavam voltadas para a partida entre Inter x Chivas. Exatamente às 21h23, o francezinho sai do palco. A plateia pede bis e eu peço uma guilhotinha. Vontade da zorra de enforcar todos aqueles hereges.

Vendo meu desespero, ela pergunta: “O que é que tá acontecendo?” Eu digo: “Nada. É que hoje tem a decisão da Libertadores e estou preocupado com meus amigos gaúchos”. E ela, de bate-pronto: “Não sabia que angústia era contagiante”.

Nem eu. Chego em casa esbaforido e vejo que a porra do time colorado foi contaminado pelo meu nervosismo. Ninguém acerta zorra de nada. Ninguém, vírgula, um viado mexicano manda uma bola no ângulo. 1 x 0. Penso logo nos pênaltis. Afinal, já haviam me ensinado que “No futebol da arquibancada, prova de caráter é ser pessimista”.

Começa o 2º tempo e Rafael Sobis continua enojando meu baba. E quando ele perde uma bola boba na lateral, não resisto e grito para todo o norte e nordeste de Amaralina: “CELSO ROTH, FILHO DA PUTA, bote Alecsandro, carajo, este conhece de futebol, pois já jogou no Vitória. Não quero nem saber se o matador está machucado”. Nem termino o xingamento e Sobis manda a criança para o barbante.

Então, chego à úncia conclusão possíevel naquele momento: sabe tudo este Roth, não foi à toa que começou a carreira treinando o Brioso Rubro-Negro.  O quê? Vai trocar Sobis por Damião? Este Roth não toma jeito. Continua o mesmo sacana que um dia botou Petkovic no banco para colocar Alex Mineiro.  No entanto, Leandro Damião, honrando o sobrenome de nordestino, sai numa correria desabalada como se fora um fugitivo da seca e só para na terra prometida: 2 x 1.

Ninguém dorme mais no pacato nordeste de Amaralina. Nem meu filho, que há poucos dias me propiciara ETERNAS EMOÇÕES, suporta minha algazarra quase solitária e larga a seguinte: Meu pai, você é um alienado.  Nem ligo. Afinal, desprovido de qualquer resquício de caráter, estava comemorando meu primeiro título Internacional.

Essa homilia é dedicada a Teixeirinha.

Franciel Cruz

Anúncios

Entry filed under: Colunas, Libertadores.

O sofrimento é um método (delicioso, não se enganem) A paixão de Rivo Bühler Júnior

37 Comentários Add your own

  • 1. Gabriel Teixeira  |  20/08/2010 às 12:15

    O Sêo Françuel, achei que ia comentar o jogo de ontem… hahahahaha
    Acho que nossa vitória vai ser descrita mui bem por Cesarotti, então.

  • 2. marlon  |  20/08/2010 às 12:17

    “Milton é gaúcho, mas não pratica”

    bvsdhjbfvsdbflkd

    “No entanto, Leandro Damião, honrando o sobrenome de nordestino, sai numa correria desabalada como se fora um fugitivo da seca e só para na terra prometida: 2 x 1.”

    Fran So Well GÊNIO.

    e CAMPEÃO DA AMÉRICA.

  • 3. Renan Alfaia  |  20/08/2010 às 12:39

    Agora sim a explicação lógica e verídica do porquê do título do Colorado. Se não sesse isso, Chivas brocava, certeza.

  • 4. rômulo arbo  |  20/08/2010 às 13:10

    “antes:
    não faço uso do twitter (oi, franciel), não me confundam com meu irmão, o mateus.

    à leitura.”

  • 5. izabel.  |  20/08/2010 às 13:16

    porra, franciel… ainda vou continuar a ler, mas preciso dizer:
    nunca fui baêa, nunca torci e nem torcerei pelo bahia.
    eu admiro a massa (nos dois sentidos), isso sim!
    admiro o galo, admiro o mengo. gosto dos times da massa, mas SOU CORINTHIANS.
    que isso fique registrado!
    e torci pelo seu vitória contra o santos, assim como tou INDIGNADA pela entregada de vocês ontem pros porcos.

    que isso fique registrado.

  • 6. izabel.  |  20/08/2010 às 13:19

    agora, li:
    massa o texto.
    e as melhores frases foram proferidas por sua Patroa e o seu filho.

    e tou de mal: me chamou de ‘dois times’ e entregou pros porcos.
    domingo que vem tem acerto de contas no pacaembu. o gordo vai brocar o gol de viáfara, anote aí.

  • 7. rômulo arbo  |  20/08/2010 às 13:20

    recebe, infiel, uma salma de palvas no tórax e um abraço tricolor.
    QUE TEXTO!

  • 8. Francisco Luz  |  20/08/2010 às 13:27

    Que coisa sensacional.

  • 9. Guto  |  20/08/2010 às 13:28

    hahahaha Então, chego à úncia conclusão possíevel naquele momento: sabe tudo este Roth, não foi à toa que começou a carreira treinando o Brioso Rubro-Negro.

    GENIAL

  • 10. Franciel Cruz  |  20/08/2010 às 13:35

    Antes de tudo, alguém sabe me informar como se fabrica coquetel molotov? Preciso jogar uns vinte ainda hoje na sede do Esporte Clube Vitória.

    Gabriel Teixeira, fique na sua que ninguém lhe bole.

    Marlon, bote no plural. Somos campeõs

    Renan Alfaia . O inverso é o verdadeiro. O Vitória só perdeu para o palmeiras porque gastei minha energia torcendo para outro time. Mea máxima culpa.

    rômulo arbo peça desculpas ao seu irmão.

    Izabel coloque as indelicadezas na conta da canjebrina e de outras mumunhas não recomendadas pela Carta Magna.

    Chico Luz (que grife!) e Guto, deus lhes pague, já que não posso mais mexer em minha maltratada conta bancária

  • 11. Álisson  |  20/08/2010 às 13:56

    Que coisa linda Seo Françuel!

    Impedimento > Cosa Nostra.

  • 12. Fernando Cesarotti  |  20/08/2010 às 13:57

    Bom, acabo de enviar um texto à direção de redação sobre o épico do Pacaembu, talvez seja publicado.

    À parte isso, eu não cheguei a sentir essa angústia do Franciel, embora tenha torcido pelo Inter: foi mesmo uma inveja safada, antes do jogo, por não ver meu time há anos numa expectativa de tal tamanho. Depois do jogo, fiquei feliz e tal, mas obviamente não tinha 5% da alegria, estava mais é ansioso para ver os textos em chamas que pingariam aqui.

  • 13. Alexandre N.  |  20/08/2010 às 14:27

    Coisa mais linda este texto, Sêo Franciel. Sério mesmo. As lágrimas mais uma vez vieram aos olhos.

    Parabéns!

    P.S.: Anotação mental: Não beber mais durante o almoço. Nunca foi tão difícil assim digitar na minha vida! hehehehehe…

  • 14. Álisson  |  20/08/2010 às 14:32

    Beber no almoço = Hombridade.

  • 15. Clecius  |  20/08/2010 às 14:35

    Baita texto! Parabéns pelo nosso título continetal, entonces.

  • 16. Alexandre N.  |  20/08/2010 às 14:41

    #14

    É seu Filho do Ali. A Antarctica estava tããããããããããããão gelaaaada…

    Pena que eu tive que voltar pro trabalho… rs

  • 17. Roger  |  20/08/2010 às 14:51

    Esse fenômeno cresce desde 2005/2006: o milagre da multiplicação dos colorados.

    Prum torcedor do vitória, que sempre esteve a sombra do Bahia, não me surpreende.
    É muito fácil mesmo virar torcedor quando o time está bem.

  • 18. Milton Ribeiro  |  20/08/2010 às 14:54

    Provando que é GENIAL, Franciel me elogia.

    Não, não pratico…

  • 19. Álisson  |  20/08/2010 às 14:54

    Como mais linda é ver gremista recalcado com o título colorado.

    É um prazer INENARRÁVEL.

  • 20. Álisson  |  20/08/2010 às 14:55

    * Coisa

  • 21. Cassol  |  20/08/2010 às 16:07

    Bonito, Franciel.

    Eu também tenho muitos times pelo Brasil, todos por causa dos amigos.

  • 23. J Petry  |  20/08/2010 às 16:57

    Lol, se eu fosse tu, ficava quieto essa semana.

  • 24. Tiago Marcon  |  20/08/2010 às 17:20

    Texto pra lá de guapo Franciel!

  • 25. Lol  |  20/08/2010 às 17:25

    Petry,

    Estou justamente falando que foi uma ótima resposta à publicidade do grêmio que se dizia bi a 15 anos.

    Tinha gente que não havia o Inter ganhar um título de Libertadores…e a foto de uma criança de 3 anos.

    É um elogio.

    Vamoooo Inter!

  • 26. catarina cristo  |  20/08/2010 às 17:43

    Quando o Santinha for campeão da Série D, te dou uma camisa de presente, visse?

    \o/

  • 27. Gerhardt  |  20/08/2010 às 18:01

    Muito massa o texto.

    Na parte do sóbis, uma sintonia, nessa parte eu ri para meu amor e tirei onda da condição dele. Mas emendei imediatamente ” q eu não morda a lingua”.

    Em instantes ele matou e sem palavras eu disse com os olhos ” eu ja sabia”.

  • 28. J Petry  |  20/08/2010 às 18:06

    Lol, desculpa aí. Achei que tu tava falando do outro. Na Zero Hora acho que eles saíram na ordem contrária, o do Inter ontem e o do Grêmio hoje.

  • 29. Marcos SL  |  20/08/2010 às 19:02

    “Franciel Cruz é jornalista, editor do blog Victoria Quae Sera Tamen (http://victoriaquaeseratamen.wordpress.com/). Assim como o Papa Bento XVI e Mahmoud Ahmadinejad, é torcedor do Vitória. ”

    Extraído do Terra.

    No mais, texto impecável…

  • 30. almilano  |  20/08/2010 às 19:26

    Bah Franciel escreve dimóóóisssss, puta que os pareu.

    Sensacional esse texto, pra variar.

    Comemora Fransssuuueeeeel, e aproveita pra cagar a laço aquele mequetrefe do VIÁFARA, PORRA!!!

  • 31. marlon  |  20/08/2010 às 21:52

    não sei de nada, gremistagi.

    tô fazendo minha parte: ouvi BACK IN BLACK o dia inteiro hoje.

  • 32. marlon  |  20/08/2010 às 22:35

    e, como aí é dia 20 ainda (aqui são 3 e meia da manhã, e obviamente não comi nadie): hoje é meu aníver, e ganhei o melhor presente possível hace dos dias.

    JODER, SOY BICAMPEON DE AMERICA CHAVAL!

    (as turistas e demais guiris olham de revesgueio quando grito essa frase NU, PELADO e EM CHAMAS ESCATOLÓGICAS pelas calçadas das ramblas. e como é bom, por dios).

  • 33. Felipe (o catarina)  |  20/08/2010 às 23:10

    confesso que sempre gostei do Inter no RS, por me identificar com torcida tão sofredora na década de 1990 (pelo mesmo motivo, gosto do Galo em MG). Mas passei a acompanhar mais o time e a torcer por causa dos meus ídolos daqui do Impedimento, que eu ainda nem tive a honra de conhecer pessoalmente.

    O Santinha da Catarina virou meu time não só em PE, mas em toda a parte superior desse nosso Braziu. Botar 40, 50 mil pessoas na Série D, vtnc. E confesso que quase chorei quando vi uma reportagem que mostrava uns velhinhos indo pro Arruda “assistir” as obras de reforma do estádio, já que o time tava sem calendário e não tinha jogo pra eles irem. Acho que faria o mesmo se o Avaí ficasse cinco, seis meses sem jogar.

    E Franciel, baita texto, como sempre, não é novidade. Mas eu ainda prefiro o Bahia, ainda mais que tá 9 anos sem título. hkdokeopddpdsk

  • 34. marlon  |  20/08/2010 às 23:50

    o menino Thallesgoto que faz tempo que não aparece cá por estas bandas.

    e o filho do Sir Fran So Well certamente será mais um colorado em chamas dentro de um PAR de anos.

    [não tenho a menor ideia de por que estou a escrever meio aportuguesadamente. deve de ser a canjibrina.]

  • 35. logan  |  21/08/2010 às 08:03

    Porra seu França, não é por nada não mas seu filho é que tava certo, você torcendo pro Inter e o Vitória entregando pro palmeiras? Se esse time continuar acovardando fora de casa a única coisa que vai disputar esse ano vai ser a permanência na primeira divisão.

  • 36. gilson  |  21/08/2010 às 18:29

    Demais o texto, comigo rolou um lance parecido, torci pro Inter num boteco em BH cheio de atleticanos e com uma colega colorada. Impedimento me fez gostar do título do Inter e torcer qual um PERVERTIDO na quarta.

  • 37. LAEFarinatti  |  21/08/2010 às 22:50

    Muito, mas muito bom mesmo.
    Pois seja bem-vindo: pode comemorar, seu Franciel, que o título é de todos os que sofreram durante e gritaram juntos ao final do jogo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

  • O Strongest mais strongest de todos os tempos (?) 4 hours ago
  • Seja lá quem for Welbeck, certamente o Júnior Neymar do BARÉ-RR é melhor. twitter.com/CLamentaveis/s… 7 hours ago
  • Com essa grande virada, Chapecoense está na Sul-Americana. Em campo, seria 2ª colocada e tiraria o Nacional, mas com a treta aquela é 3ª. 7 hours ago
  • PUTA MERDA CHAPE NÃO ME FAZ UMA VIRADA ASSIM DEPOIS DE PERDER PONTOS NO TRIBUNAL ASSIM ARREBENTA O CORAÇÃO DA GENTE 7 hours ago
  • RT @Guelerme: @impedimento EU QUERO VER EMENDAS LAMENTÁVEIS NOS TRIBUNAIS MEU NÃO ZICA (ns) 8 hours ago

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: