Bagay la fou

11/05/2010 at 06:00 41 comentários

Algumas coisas têm um destino bem previsível. Cervejas, amendoins, caldinhos de massunim e meus espermas, por exemplo, terminam invariavelmente indo pelo ralo. Outras não. Quando a vestiu pela primeira vez naquele dezembro de 1993 e com ela marcou o gol da vitória contra os mexicanos, ninguém poderia prever que, dezesseis anos depois, passadas duas copas do mundo e acumulando injustamente mais vaias que aplausos, a camisa 10 de Rivaldo terminaria sua trajetória sob o sol da pequena cidade de Tirivye, no Haiti.

Dizem os sábios – e eu não acredito – que as glórias são a medida da vida. Rivaldo foi campeão do mundo pela seleção brasileira em 2002 e eleito o melhor jogador do planeta em 1999. Mas ouso afirmar que a camisa usada no último domingo de abril na pequena Tirivye haitiana é a maior conquista deste pernambucano que brilhou no Santa Cruz e no Mogi Mirim antes de derrocar sua carreira em clubes de menor expressão como Palmeiras e Barcelona.

Morando num país com mais da metade da população abaixo do nível da pobreza, tendo uma expectativa de vida de 58 anos e um salário mínimo que beira a casa dos cem reais, é bem provável que o vivente perdido no meio da multidão tenha sacrificado boas horas extras de trabalho para adquirir o manto de Rivaldo.

Embrenhado nos confins do Uzbequistão, Rivaldo não pode presenciar tamanha homenagem. Presenciou-a, todavia, o neandertal que vos escreve. Sei que neste momento vocês devem estar se perguntando como diabos fui parar por essas bandas. Respondo convicto: não sei. Só sei que dia desses recebi um telefonema na calada da noite do alto escalão da ImpedCorp. Propuseram-me a missão de desbravar as searas do futebol internacional e aceitei sem pestanejar, na doce ilusão de ser enviado para a cobertura exclusiva da Copa do Mundo na África do Sul. Acabei no Haiti, vejam vocês.

Mas como eu estava falando, era o último domingo de abril na pequena cidade de Tirivye, no departamento de Latibonit, bem no centro do Haiti. Pela bagatela de 50 gouds – algo em torno de dois reais e cinquenta centavos – mil e poucas pessoas aglomeravam o estádio municipal para prestigiar o time da casa na Copa do Haiti, que em sua segunda edição reúne trinta e dois clubes predispostos a se digladiar até o próximo dia 22 de Junho, quando o mundo saberá qual o novo campeão haitiano.


Cadeira Especial

Não me perguntem mais, porque nada mais sei. Nem mesmo o nome dos times, para ser sincero. As informações precisas do último parágrafo só foram possíveis porque comprei a cinco gouds uma tabela do campeonato na entrada do estádio. Aliás, informações por aqui são bem difíceis de conseguir. Primeiro porque a língua que o povão fala é o Kreyòl e até agora só aprendi três palavras: bòbòt, tete e bouda. Vocês devem desconfiar o que significam. A outra razão é que, não sei se vocês lembram, o país sofre uma ocupação militar desde 2004 e em janeiro deste ano foi assolado por um terremoto, deixando mais de 300 mil mortos e milhares de desabrigados.

Mas vamos deixar esses detalhes supérfluos de lado e partir logo para o que interessa: futebol. O jogo se resumiu a correrias, bolas ao alto, dois ou três cabeludos fominhas e zagueiros de mal com a vida – o que me lembrou muito o campeonato alagoano e serviu para aplacar um pouco a saudade da terrinha.


‘Também te amo’

O time da casa vestia uniformes a la Boca Juniors e, apesar das boas intenções de seus jogadores e a presença massiva da torcida local, não jogou porra nenhuma. Na foto abaixo o leitor pode vislumbrar, graças à câmera exclusiva do Impedimento, o exato momento em que um cruzamento malicioso foi lançado à área do time visitante, o que acabou resultando num belo tiro de meta. O olhar apurado do leitor poderá perceber também que o Haiti possui o ‘melhor hip-hop’ e que o terremoto não afetou o telhado das casas vizinhas, que continua a receber confortavelmente os amantes do futebol bem jogado.

Apesar da habilidade limitada de seu plantel, o time da casa conseguiu abrir o marcador num lance que não pude acompanhar, pois estava tentando comprar uma cerveja. Em minha defesa devo dizer que também sou filho de Deus e mereço uma cerveja de vez em quando. Além disso, o simples ato de comprar uma cerveja por aqui tem lá seus percalços, já que desde a primeira ocupação militar estadunidense – entre 1915 e 1934 – os haitianos utilizam o dólar como referência para todo o tipo de comércio. Isso acaba bagunçando tudo, pois você nunca sabe se a pessoa está falando em goud, dólar haitiano ou dólar americano. Em minha defesa também devo dizer que o gol foi tão inesperado que nem a própria torcida acreditou, como bem evidencia a foto a seguir:


“Cagada do caralho!”

Eis o encanto do futebol, o que faz ser ele o esporte mais popular em todo o mundo: a sua imprevisibilidade. Dentro das quatro linhas tudo pode acontecer e nem sempre o mais forte ganha. Não foi, infelizmente, o que se passou no último domingo de abril na pequena Tirivye. O tal feitiço não funcionou e o time da casa acabou cedendo a virada nos últimos minutos da partida.

Soltei um sonora ‘mas que merda, porra’. Ele, contudo, não foi acompanhado por mais ninguém. De fato, não houve distúrbios maiores na torcida. Nenhum xingamente ou vaia. O juiz deu o apito final, o jogo acabou, a torcida tomou o campo e tudo transcorreu na mais tranquila paz.

Fiquei sem entender. Mesmo que o time adversário fosse superior e a derrota prevista, nunca esperaria uma reação dessas. Em alguns momentos parecia passividade. Em outros, a compreensão de que, afinal de contas, tratava-se apenas de um jogo de futebol.

Pensei em tirar alguma conclusão mais séria sobre isso.

Depois desisti.

Terminei minha cerveja e fui embora.

Thalles Gomes

Anúncios

Entry filed under: Colunas, Pela América.

AVISO 2ª ImpedCopa: (de)formações e fórmula mágica da felicidade

41 Comentários Add your own

  • 1. pato  |  11/05/2010 às 07:27

    pqp. Sensacional.

  • 2. fábio  |  11/05/2010 às 07:50

    iniciando atividade no impedimento para aplaudir o melhor resumo do espírito do futebol. E tem uns fdp que querem bola com chip, replay pra juiz e outras frescuras. Deixa isso pro tênis. Fora tecnologia no futebol

  • 3. mardruck  |  11/05/2010 às 08:03

    :~~~

  • 4. Ana Cecilia  |  11/05/2010 às 08:45

    Desejei estar no Haiti!
    =)

  • 5. Jader Anderson  |  11/05/2010 às 08:55

    Thallesgoto vive!

    Ótimo texto

  • 6. Fernando Cesarotti  |  11/05/2010 às 09:01

    Gênio.
    (e olha que li no celular, sem ver as fotos.)

  • 7. catarina cristo  |  11/05/2010 às 09:03

    Eu tenho orgulho de Thalles e a quem pergunta (e a quem não pergunta) eu digo: é meu amigo.

  • 8. guihoch  |  11/05/2010 às 09:15

    lesgal, o jogo é amanha e santos já esta em chamas ontem e hoje

    http://oglobo.globo.com/cidades/mat/2010/05/11/incendio-em-favela-de-santos-deixou-pelo-menos-156-familias-desabrigadas-916551947.asp

    TEM HOCH DITO

  • 9. Alexandre N.  |  11/05/2010 às 09:50

    Esta criatura é um gênio das letras… SENSACIONAL!

  • 10. dante  |  11/05/2010 às 09:56

    thalles xibungo, nas linhas 2 e 3 [“e meus espermas, por exemplo, terminam invariavelmente indo pelo ralo”] eu já sabia que o texto era dele.

    FORA THALLES!

    uhuhuhuh

  • 11. Renato K.  |  11/05/2010 às 09:56

    GÊNIO, Thalles. Absolutamente sensacional.

  • 12. vicente v.  |  11/05/2010 às 10:08

    BEST HIP HOP, mano.

    foda. mesmo.

  • 13. Cunegundes, o mulato frajola  |  11/05/2010 às 10:15

    ouvi dizer que muitas haitianas ficaram viúvas com o terremoto, estou disposto a dar meu esperma, sangue, suor e jiromba a elas em nome da Cruz Vermelha Internacional, vou para o haiti fazer um bacanal, quack!

  • 14. Prestes  |  11/05/2010 às 10:48

    Material fotográfico de primeiríssima!!!

    Expedição sensacional!

  • 15. Felipe Z.  |  11/05/2010 às 11:27

    É por esses e por outros textos que o Impedimento é leitura diária e obrigatória.

    Parabéns Thalles!

  • 16. Frank  |  11/05/2010 às 11:29

    OThallesgoto não poderá concorrer no concurso…

    Senão saberemos que a CAMORRA está agindo nos subterrâneos da ImpedCorp…

    Texto sensacional…

  • 17. Francisco Luz  |  11/05/2010 às 11:29

    Gênio da raça.

  • 18. Vitor Hugo  |  11/05/2010 às 11:49

    ImpedCorp fazendo altos investimentos em matérias internacionais. Tudo pra tergiversar e tirar o foco do escândalo do atraso na divulgação das escalações da IMPEDCOPA. Repito: meu time está sendo prejudicado a cada minuto que passa (inclusive pela minha futura presença nele).

  • 19. gilson  |  11/05/2010 às 12:03

    Vai de f*, só xingando mesmo um texto desses!!!

  • 20. Álisson  |  11/05/2010 às 12:20

    Esse cara é muito foda.

  • 21. Álisson  |  11/05/2010 às 12:22

    E sim, deu para entender quais são as palavras que o Thalles aprendeu…

  • 22. rômulo  |  11/05/2010 às 12:45

    thalles convocado djá!
    ns

  • 23. FERN  |  11/05/2010 às 12:59

    clap clap clap…

  • 24. FERN  |  11/05/2010 às 13:02

    #2 fabio

    bienvenido, parece que tens o espirito…

  • 25. Carlos  |  11/05/2010 às 13:07

    Fantástico!!!!

    Só uma dúvida…como q o esgoto foi parar no Haiti????

  • 26. alemao  |  11/05/2010 às 13:13

    victor fora da copa.

    dunga burro.

    neymar, ganso e demais mininush da villa, tb fora…

    dunga protegendo o santush

  • 27. Junior  |  11/05/2010 às 13:28

    GÊNIO, Thalles. Absolutamente sensacional. (2)

  • 28. FERN  |  11/05/2010 às 13:29

    Gracias Dunga!!!
    apesar de 1994 e 1999 (entre outros) tu merece meu RESPEITO!!!

  • 29. artur  |  11/05/2010 às 14:50

    ? que que tem 94

    tu é secador da seleção?

  • 30. FERN  |  11/05/2010 às 15:01

    hahahhahahahaah te acha che???
    no conoces La Celeste del Alma!!! la sangre… olimpica…

  • 31. artur  |  11/05/2010 às 15:57

    hm

    sim, celeste é muito bonita

    mas bah, empenho e pancadaria pra mim não adianta

    tem que ter galância, que nem a argentina

  • 32. artur  |  11/05/2010 às 15:58

    e esses caras do dunga juntos até agora foram bem raçudos também. claro, os jogadores são bem melhores..

  • 33. FERN  |  11/05/2010 às 19:27

    artur tu me parece bem satisfeito com tua seleção, não é pra menos, parabéns ela é uma das melhores de todos os tempos…

    Eu tb estou plenamente satisfeito com a minha, que tb é uma das melhores de todos os tempos, e acostumado a bater qualquer dos 2 rivais que temos em qualquer lugar e por qualquer instância…

    1928-1930-1950-1987-1995

    que lembrei rapidamente…

  • 34. FERN  |  11/05/2010 às 19:28

    ahhh como pude esquecer De León… 1980!!!
    cam camisa do Grêmio e tudo…

  • 35. Rodrigowski  |  12/05/2010 às 01:18

    Belo texto, parabéns!

  • 36. Cassol  |  12/05/2010 às 10:20

    Grande Thalles. Orgulho da nação.

  • 37. izabel.  |  12/05/2010 às 20:22

    sensacional, thalles!

  • 38. zobaran  |  13/05/2010 às 01:45

    Parabéns, Thallesgoto…

    excelente post

  • 39. Priscilla Camêllo  |  13/05/2010 às 09:02

    Parabéns pelo texto e pela forma simples, divertida e contagiante que só vc consegue fazer.

  • 40. Paulo Camêllo  |  17/05/2010 às 19:16

    Eu tenho orgulho de Thalles e a quem pergunta (e a quem não pergunta) eu digo: é meu irmão. (intencionalmente baseado no comentário de Catarina).

  • 41. diogo  |  25/05/2010 às 11:02

    um olheiro da mais alta qualidade… da javari vendo o magico st andre ao boca seniors do haiti…
    indica um pra gloriosa.
    e nunca diga indisposto. diga indisposta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: