De meninas virgens e jogo de bola

09/03/2010 at 13:00 76 comentários

Quando eu era adolescente, nos estertores do século passado, toda vez
que eu ouvia a palavra “tabu” ela estava ligada à virgindade das  meninas. “Casar virgem” era o tabu recém-quebrado pela geração das  nossas mães e que a gente não ia precisar enfrentar. Aí as revistas femininas viviam falando do “tabu da virgindade”, dizendo que ele não mais existia e ensinando a lidar com a não-existência dele.

Os anos 2000 chegaram como um rolo compressor do tempo e virgindade não é mais tabu nem na alfabetização. Quer dizer, “alfabetização” nem existe mais como classe no colégio e na alfabetização não se ensina mais quase nada, quanto mais uma palavra exótica como tabu.

Em tempos de boquete ao vivo em rede nacional, o tabu tava ali, arriscado a cair em desuso, mas encontrou regaço no colo da arte perdida do Futebol com Rivalidade. Achou abrigo num rincão onde as bandeiras da honra e da dignidade ainda tremulam, resistindo aos ataques de infames que se movem a pedaladas com o dedo na boca.

E calhou que agora sempre que ouço “tabu”, ele está relacionado a um
bom jogo de bola. O tabu achou porto seguro e é palavrinha com vocação marinheira, já que dizem que ela chegou ao Ocidente pela boca do Capitão James Cook, que tentou mexer com o que não devia na Polinésia e avisaram a ele: – “Taboo!”. Agora ela é escrita a ser desfeita entre quatro linhas e às vezes vale tanto quanto um campeonato. Além de ser o deleite da turma da corneta (dou valor).

Pois na última quarta, o jogo da 13ª rodada do Pernambucano caiu no colo dos torcedores do Santa Cruz com um tabu a ser vencido. Nesse número não há bom presságio, a não ser que você seja o Zagallo. Eram cinco anos sem vencer o Central, de Caruaru, pelo Pernambucano, na casa deles. Cinco longos anos em que cada excursão ao Agreste abre uma cicatriz neste coração tricolor.

Uns torcedores do Santa estavam animados com um placar de 6×1 contra o Sete de Setembro na rodada anterior, mas eu não. E o jogo mostrou que eu tava certa. O Santa Cruz só faz seis gols no time que deixa. Em time que faz o feijão com arroz – também conhecido como marcação homem-a-homem – o Santa Cruz não faz nenhum. O Central fez 1×0 (de pênalti), manteve o tabu intacto e jogou o Santa para fora da zona de classificação, no quinto lugar, atrás dos Rubro-negros, da Cabense (digníssimo vice-líder), dos Alvirrubros e do próprio Central. Temos o artilheiro do campeonato (Joelson, com 8 gols), mas estamos sem vaga na próxima fase do Campeonato e, por consequência, fora do Brasileiro. Da série D.


Joelson

O Central está com o mesmo técnico da Série D do ano passado (quando também bateu o Santa Cruz) e joga o futebol mais certinho do mundo, porcamente chamando de futebol de time “pequeno”: lateral marca lateral, meio campo marca meio campo, zagueiro marca atacante. E PRIU. Espera o adversário errar. E CRAU. Nessa pisadinha, nos últimos cinco anos o Central esteve sempre melhor ou nas mesmas posições que o Santa Cruz nos campeonatos. E não abre a guarda pra gente em casa.

Diante da cena do crime, tive uma epifania: o maior tabu do Santa Cruz
é ser o Santa Cruz.

É ter tradição, é ter sido campeão mais de 20 vezes, é ter a terceira maior média de público de todas as divisões do Campeonato Brasileiro  em 2009. É não abandonar o osso dos “Três Grandes” do Estado.

Quando vai começar a temporada é “tem que trazer um técnico nacional” pra lá, “tem que trazer jogador de peso” pra cá, sonhando com elenco e uma folha que nem de longe passam pela série D. Sonhamos com o Everest, mal subimos o Morro do Salgueiro. Pagamos ÁGIO pra arrastar pra este lado do alfabeto um lateral que saiba fazer dois toques.

Se clube tivesse trazido Adelmo Soares, o técnico do Central, um
retranqueiro bem-sucedido, a torcida tinha chiado “isso não é técnico pro Santa Cruz”. Se 20 mil entrassem no estádio pra ver o Santa Cruz jogar do meio para trás, botariam o Arruda abaixo.

O clube enfrenta o dilema de atender à torcida, que lota o estádio com as retinas da memória pintadas pelo Terror do Nordeste, ou cair na real de que clássico agora fazemos é com o Central, não com os times da capital.

Temos que quebrar o tabu de ser dos “três grandes” e encarar a realidade, como aquela família de classe média que já não manda mais os filhos pra Disneylandia. E vamos ouvir choro e ranger de dentes, como o daquelas mães que encontravam a cartela de pílula escondida na gaveta da filha.

Vamos inverter a lógica, ir atrás de um bom zagueiro ao invés idolatrar de um atacante goleador, como aquela filha que aceita um emprego fuleiro noutra cidade só para sair debaixo das rédeas dos pais. E logo estaremos mais ganhando que perdendo, fazendo festa embaixo do edredom. Com o torcedor batendo palma para os resultados, como as mães que tratam como misses as moças que hoje saem na capa da Playboy.

Atualizando: a 14ª Rodada já rolou e, aos trancos e barrancos, num jogo de seis pontos com a Cabense, o Santa Cruz voltou ao G4. Joelson perdeu um pênalti e deixou o Cristiano Ronaldo de Salgueiro empatar com ele na artilharia. Mas a ferida segue aberta. Não é qualquer volta desesperada pro grupo de classificação que cura o desespero de estar sempre caindo fora dele.

Catarina Cristo

Anúncios

Entry filed under: Clubes, Colunas.

Sete Copas encabeçam a peleia argentina O Peñarol que alegraria Arregui

76 Comentários Add your own

  • 1. Fernando Cesarotti  |  09/03/2010 às 13:46

    Brilhante o texto. Acaba até com a minha vontade de escrever.

  • 2. dante  |  09/03/2010 às 13:53

    “Com o torcedor batendo palma para os resultados, como as mães que tratam como misses as moças que hoje saem na capa da Playboy.”

    sensacional.

  • 3. Franciel  |  09/03/2010 às 14:00

    Brilhante o texto. Acaba até com a minha vontade de escrever (2).

  • 4. guilherme  |  09/03/2010 às 14:05

    hj impedimento usa e abusa de mulheres e afins
    ashauhsuas
    =D

  • 5. Roberto Cavalo  |  09/03/2010 às 14:10

    Quero matar quem fala que time que marca bem joga futebol de time “pequeno”. Manda a turma do Real Madrid marcar homem a homem direitinho pra ver se eles conseguem. Os times “pequenos” conseguem.

  • 6. Serramalte Extra  |  09/03/2010 às 14:17

    “O clube enfrenta o dilema de atender à torcida, que lota o estádio com as retinas da memória pintadas pelo Terror do Nordeste, ou cair na real”

    Como gremista, tenho MUITO medo de uma direção que eventualmente ouça a torcida. O time ficaria algo tipo Victor, Patricio, Pereira, Pereira e Patrício; Sandro Goiano, Sandro Goiano, Sandro Goiano e Sandro Goiano; Herrera e Herrera. Série E certo.

  • 7. Álisson  |  09/03/2010 às 14:25

    Em tempos de boquete ao vivo em rede nacional, o tabu tava ali, arriscado a cair em desuso, mas encontrou regaço no colo da arte perdida do Futebol com Rivalidade.

    Que pérola!

  • 8. douglasceconello  |  09/03/2010 às 14:27

    Um ACINTE de tão LOUVÁVEL, este texto.

    Assim é que se comemora o dia das mulheres (ns).

    uahaus

  • 9. Prestes  |  09/03/2010 às 14:34

    Sensacional!

  • 10. Lourenço  |  09/03/2010 às 14:40

    #6 Tirando o goleiro, que entregou o grenal ano passado, esse time me parece muito bom.

  • 11. juliano  |  09/03/2010 às 14:53

    goleiro “copero”(frangueiro) tem que ser o saja, ou o danrlei da pior fase (qualquer jogo que não seja grenal pós-1996)

  • 12. Tim Maia da Coréia  |  09/03/2010 às 14:56

    Belo texto!

    Mas… neeeeem série D???

    Bah… daí fica tenso.

  • 13. arbo  |  09/03/2010 às 15:05

    É isso aí, Catarina (a moça). Troca a faixa da torcida, q tá virada.

  • 14. Mateus  |  09/03/2010 às 15:11

    Não confundam marcar bem com retranca, por favor. Marcar bem é organização, que pode vir ou não associada a uma retranca. O Grêmio do último GreNal, por exemplo, foi retrancado e não marcou bem, tanto que o inter teve diversas chances de gol. O Corinthians campeão da Copa do Brasil, por outro lado, era organizado e marcava bem, mas estava longe de ser uma retranca.

    O Inter do Tite foi organizado, marcava bem e não era retrancado, na sulamericana de 2008, mas retrancado e marcando mal em 2009…
    Já o Grêmio de 2008 era retrancado e marcava bem. Enfim, acho que deu pra ficar claro…

  • 15. Sancho  |  09/03/2010 às 15:32

    “…como mandantes no 1º turno teremos 6 dos 9 jogos no meio de semana. No 2º turno serão mais 5 jogos em dias úteis, danto um total de 11 jogos no Olímpico em dia de semana. Ou seja, só 8 dos 19 jogos do Grêmio no Olímpico serão em finais de semana. Queiram ou não, isso faz bastante diferença no público e renda do jogos.

    O Corinthians, por exemplo, só vai jogar 3 vezes em casa no meio de semana. O Flamengo 4 e o Botafogo só 2 vezes. Sabe quantas o outro time de Porto Alegre vai jogar em casa durante a semana? UMA ÚNICA VEZ.”

    Minwer Daqawiya, em http://colunas.globoesporte.com/minwer/

  • 16. Sancho  |  09/03/2010 às 15:34

    Do Central, nada sei; mas seu rival, o Porto, possui a camiseta mais espetacular do futebol de Pernambuco!

  • 17. Rudi  |  09/03/2010 às 15:36

    bah sancho, tá querendo dizer que a cbf tá pra favorecer o itner agora? menos… BEM menos…

  • 18. Francisco Luz  |  09/03/2010 às 15:40

    Vai saber… no ano passado, o Inter só jogou em finais de semana no Beira-Rio duas vezes antes das rodadas finais, quando só tinha jogos nos findis. Os outros jogos TODOS foram em quartas e quintas-feiras.

    Deve ser uma espécie de revezamento.

  • 19. Paul  |  09/03/2010 às 15:45

    “lateral marca lateral, meio campo marca meio campo, zagueiro marca atacante. E PRIU. Espera o adversário errar.

    E CRAU.”

    Muito bom!

  • 20. Luís Felipe  |  09/03/2010 às 15:49

    avisem o “palestino” chorão que desde 2003, um time joga mais fins de semana e outro joga mais em dias de semana.

    que texto sensacional. Parabéns, Catarina.

    Eu já falei aqui que sinto um orgulho tremendo de ver alguns dos melhores textos sobre futebol do Nordeste sendo publicados aqui? Se não falei, vou falar de novo. Mesmo com as breves ausências do Thalles e do Franciel, é uma dádiva.

    —-

    quase me engasguei de rir com o comentário 6.

    o time do Inter seria:

    Abbondanzieri; Chiquinho e Guiñazú; Diogo, Diego, Andrezinho, D’Alessandro, Taison, Marquinhos, Hurtado e Fabiano.

  • 21. Rudi  |  09/03/2010 às 15:49

    revezamento sim, ano passado o grêmio teve 15 partidas das 18 em casa sendo no fim de semana

    sem contar que essas datas de tabela aí podem muito bem mudar por causa de sulamericana e outras coisas…

  • 22. Rudi  |  09/03/2010 às 15:54

    errata – 15 das 19, mas mesmo assim…

  • 23. Junior  |  09/03/2010 às 15:59

    Excelente texto, Catarina.

    LF, o Taison nunca foi um “queridinho” da torcida. No lugar dele poderia ser escalado o Renteria.

  • 24. Prestes  |  09/03/2010 às 15:59

    Tá, façam Grenal sobre o calendário em outro texto!

    Esse aqui tá bom demais pra isso!

  • 25. Sancho  |  09/03/2010 às 16:05

    Re 17

    Digo que eles são RUINS; não que sejam MAUS.

  • 26. Sancho  |  09/03/2010 às 16:08

    Re 24

    A intensão não é fazer Gre-Nal, Prestes. É óbvio que se acontece com um, pode acontecer com os outros. E está errado…

    A m&rd@ é que por causa do Henrique, eu não vou a jogos noturnos. Em suma, myphu!

  • 27. Carlos  |  09/03/2010 às 16:09

    Bah, SENSSAÇIONAU o texto!

    E sobre os jogos do gremio no fim de semana ou não, particularmente prefiro q seja tudo durante a semana…dae eu posso ir e viajar no finde, como costumeiramente faço ao sair correndo de POA (pior cidade do mundo).

  • 28. Jader Anderson  |  09/03/2010 às 16:12

    Só eu vi que aquela faixa do santa cruz está totalmente transtornada???? Dai eh apelar demais para o sobrenatural (NS)

  • 29. arbo  |  09/03/2010 às 16:12

    intenÇão, sancho.
    tbm prefiro jogo quarta à noite. mas acho ridículo q seja só depois da novela. a vida é foda.

  • 30. arbo  |  09/03/2010 às 16:14

    Jader, tbm vi, conforme o #13.

    Sintomático.
    – dante

  • 31. Jader Anderson  |  09/03/2010 às 16:17

    Mal aí arbo, perdi hehehe

  • 32. Sancho  |  09/03/2010 às 16:19

    re 29

    Escrevi, percebi, só que cliquei no “Submit” antes de alterar. É asinino, mas acontece…

  • 33. catarina cristo  |  09/03/2010 às 16:21

    Oxe, ninguém vira faixa aí não? A faixa virada é pelo (s) rebaixamento (s). E se a torcida tiver esperando voltar para a série A pra desvirar vai esperar, num cenário ótimo, até 2012. Mas o mundo acaba antes, então…

    Ó, obrigada a todos pelos elogios. Servimos bem para servir sempre, esse é o nosso lema.

  • 34. Roberto Cavalo  |  09/03/2010 às 16:25

    E o que há de errado numa retranquinha? Bem feita, dá caldo. Infelizmente, por culpa da imprensa marrom, crescemos com o mito de que retranca é pecado. Eu discordo totalmente – se você tem um time competente o suficiente para jogar no ferrolho (lembrando que, se, por um lado, não é fácil jogar no ataque o tempo todo; por outro, é dificil segurar na retranca o tempo todo), pode jogar assim e ser feliz.

  • 35. rafael botafoguense  |  09/03/2010 às 16:32

    a tjb virou a faixa depois dos 6a0. Tá lá até hj,deu sorte.

  • 36. arbo  |  09/03/2010 às 16:48

    de minha parte, conheço o USO da faixa virada, só fiz um trocadilhozito no #13, querendo dizer.. bem, o texto é todo um mudar a faixa da torcida, trocar o disco…

  • 37. izabel  |  09/03/2010 às 16:53

    sensacional o texto, catarina! parabéns.
    __________________
    sobre retranca x defesa, o mano deu uma resposta muito massa depois do jogo contra o racing. porque o repórter já fez a pergunta num tom de crítica sobre a postura dos uruguaios, e o mano já começou a resposta dizendo que não gosta do termo ‘retranca’, que ele vê isso como ‘posicionamento tático’ e que acha burro o brasileiro menosprezar isso, se achando superior e tal.

  • 38. Roberto Cavalo  |  09/03/2010 às 16:55

    37

    O Mano Menezes fez curso superior de tucanês.

    Porra, retranca é retranca! O que não podemos é ter vergonha de assumir!

    Retranca is not a crime

  • 39. Roger  |  09/03/2010 às 17:04

    Aconteceu um fato tão raro no blog do Wianey que merece menção.

    Em um post com o título “O time que Silas não quer escalar”, ele aponta o que acredito ser a melhor e mais coerente escalação do time com o que se tem a disposição hoje.
    E ainda faz um comentário lúcido e pertinente sobre Hugo e Leandro.
    “Victor; Edilson; Mário Fernandes, Rodrigo e Fábio Santos; Willian Magrão, Adilson, Maylson e Douglas; Jonas e Borges (Mithyuê, Leandro, Hugo)
    Leandro e Hugo, computados entre os meio-campistas do Grêmio, deveriam ingressar na galeria dos segundos-atacantes.”
    CONCORDO COM TUDO.
    O MUNDO ACABA MESMO EM 2012!

    PS.: Carlos e Fino vaõ quere me matar mas Tcheco, cego e sem uma perna entraria fácil no lugar do Maylson.

  • 40. Alexandre N.  |  09/03/2010 às 17:10

    #38

    Vergonha é time grande jogar retrancado até mesmo quando vai jogar contra time pequeno.

    Agora, saber ocupar os espaços corretamente no campo pra neutralizar a tática do adversário NÃO é retranca.

  • 41. natusch  |  09/03/2010 às 17:15

    O texto é tão bom que me sinto HUMILHADO.

  • 42. Badauí  |  09/03/2010 às 17:25

    É como o Comercial aqui de Ribeirão Preto-SP, que depois de 23 anos na série A-2, conseguiu cair pra série A-3, e agora está com um time decente, ganhando quase todo jogo de 1×0, na 3ª colocação e há 7 jogos invicto e muita gente da torcida anda chiando que o futebol do time não é dos melhores! Eis que nosso digníssimo técnico manda essa para a torcida: Se querem ver espetáculo vão no circo! moral da história, não adianta dar espetáculo e não subir pra onde é o nosso lugar desde o ano em que eu nasci, a série A-2!

  • 43. arbo  |  09/03/2010 às 17:34

    roger, recolher as letras caídas como frutas depois do maduras me parece bem fácil.
    em tempo: pra mim, leandro é titular nesse time.
    em tempo II: esqueçam o tcheco.

  • 44. Jader Anderson  |  09/03/2010 às 17:37

    ELE FALOU

    ELE FALOOOUUU

    O NOME DO INOMINAAAVEL!!!!

    QUEEEIME!!!!

    heahaehehe

  • 45. dante  |  09/03/2010 às 17:37

    engraçado que toda torcida reclama da retranca, quer futebol BUNITU, etc., mas no final do campeonato, com a taça EM MÃOS, ninguém mais lembra disso.

    é, pois é.

  • 46. Jader Anderson  |  09/03/2010 às 17:45

    Que digam os são paulinos, dante

  • 47. Roger  |  09/03/2010 às 17:52

    Arbo,

    Vai dizer pro Silas que é fácil, não pra mim.

    E na tua escalação, Leandro entra no lugar de quem?

    E falei no Tcheco só pra ciar cizânia mesmo. asdkgjhkjh

  • 48. Guto  |  09/03/2010 às 17:52

    O Inter jogou DOZE (12) das 19 que fez em casa no ano passado em finais de semana.

    O Grêmio jogará 8.

    –//–

    O Grêmio jogou 15 das 19 em casa do ano passado em finais de semana.

    O Inter, esse ano, jogará 18 (DEZOITO) das 19 em casa nos finais de semana.

    –//–

    só fazer as contas para ver as disparidades. e nem é favorecer o inter, é foder o Grêmio mesmo, já que outros clubes, vide os supracitados, também foram super favorecidos.

  • 49. Roberto Cavalo  |  09/03/2010 às 17:56

    Ídolo será o treinador que, depois de um suado 1 a 0 contra qualquer time, mandar na entrevista coletiva:

    – E aí professor, você não acha que seu time jogou muito na defesa?

    – Jogamos retrancados e demos o bote no contra-ataque. Coloquei 10 atrás da linha da bola, 3 volantes e 3 zagueiros, e proibi meus laterais de subir. O adversário não resistiu, abriu a guarda, e tomou um jab na fuça.

    Em tempo – Muhammad Ali ganhou de George Foreman jogando na RETRANCA. Assumidamente.

  • 50. Rudi  |  09/03/2010 às 18:03

    Guto

    e em 2008 o inter jogou 12 no FDS e 7 no meio
    o grêmio jogou 16 no FDS e 3 no meio

    não acha que é muito COITADISMO achar que a cbf quer ferrar vocês?

    ou já tão pensando na desculpa pra perder o campeonato?

    posso fazer a pesquisa desde 2003 se tu quiser

  • 51. Roberto Cavalo  |  09/03/2010 às 18:07

    50

    De acordo com o mapa astral do Fossati, o Inter só joga bem aos domingos e feriados.

  • 52. arbo  |  09/03/2010 às 18:13

    pelo q vi dele, Roger, naquela posição q o silas tava escalando-o mesmo, a q o maylson tá. mas suponho q ele faça mto bem tbm o trabalho de atacante propriamente dito.

  • 53. Junior  |  09/03/2010 às 18:15

    Dante, #45, o que mais há no Brasil é contestação aos times que vencem “jogando feio”. A seleção de 94 e o SPFC do Muricy são bons exemplo disso.

  • 54. Guilherme  |  09/03/2010 às 18:49

    “Como gremista, tenho MUITO medo de uma direção que eventualmente ouça a torcida.”

    O problema acontece quando eventualmente a torcida tem razão, porque é um óbvio ululante, mas o treinador não atende por teimosia. Porque se ele mudar conforme o mundo está pedindo ele vira na hora um maria-vai-com-as-outras sem convicção.

  • 55. Serramalte Extra  |  09/03/2010 às 19:31

    54 -> o problema é que o “óbvio ululante” para a torcida do Grêmio normalmente é algo do tipo “JADÍLSON! JADÍLSON!”

  • 56. Prestes  |  09/03/2010 às 19:47

    “JADÍLSON! JADÍLSON!”

    MORRI, husahudsshuhusdhusdaahusdshud

  • 57. Fernando Cesarotti  |  09/03/2010 às 19:48

    Re 45-53
    E é o que vai acontecer com aseleçăo de 2010, mesmo se ganhar a Copa. Ainda queo Brasil não faça exatamente uma retranca, mas só o fato de ter o contra-ataque como ponto forte já é motivo pra pancada

  • 58. Roberto Cavalo  |  09/03/2010 às 19:51

    57

    A pancada não é só pelo fato de o time jogar na retranquinha anã do Dunga, mas é (até mais) porque o Dunga é um neoliberal disfarçado que não admite que curte a arte de retrancar.

  • 59. Branco  |  09/03/2010 às 19:59

    Outra coisa que não comentaram ainda é que no ano passado, o Inter além de jogar poucas vezes em casa em fins de semana, os jogos ainda eram no péssimo horário das 18:30. Esse ano felizmente quase todos os jogos são as 16:00.

    Sobre retranca, eu sou e sempre serei contra ela. Prefiro fazer uma boa campanha e não ser campeão jogando um futebol equilibrado que ser campeão jogando na retranca. Qual é o sentido de ser campeão se passamos o ano inteiro nos irritando com o time a cada jogo?

  • 60. rafael botafoguense  |  09/03/2010 às 20:37

    #59 e o botafogo de novo vai jogar a maioria dos jogos aos sábados,ficando ferrado em termos de divulgação,vai ser foda arrumar patrocinio pro ano inteiro.

    o mcr explora bem o assunto:
    http://www.movimentocarlitorocha.com/

  • 61. Matheus Rocha  |  09/03/2010 às 20:41

    Retranca rola muito bem. Fica tomando uma pressão e saindo rápido para matar é um dos jeitos mais divertidos de jogar.

    Só roubar a bola e sair tocando rápido.

    A pior coisa é um time que fica ensebando a bola.

    Digo jogador que só toca de ladinho… time bom segura bola com umas virando o jogo…

  • 62. Sancho  |  09/03/2010 às 20:52

    Ensebar a bola é jogar na defesa…

  • 63. Lorenz  |  09/03/2010 às 21:43

    Bom texto.

    http://www.gremio.net/news/view.aspx?id=10179&language=0

    Corram pras colinas! Arena existe. Ou vai existir.

  • 64. Matheus Rocha  |  09/03/2010 às 22:54

    Não Sancho…

    ensebar a bola é ficar tocando ela pro lado sempre que tem que tocar pra frente. Invés de abrir na diagonal, gira o corpo e volta o jogo… ou chega na intermediaria e joga no cara do lado ao invés de abri o jogo…

    tipico de time ruim que não tem mecanica de jogo…

  • 65. fino  |  10/03/2010 às 02:08

    SÓ OS BêBADOS SÃO FELIZES

  • 66. gustavo scherbaty  |  10/03/2010 às 02:45

    Ensebar a bola é sinônimo de TCHECAR, certo?

  • 67. PAULINHO  |  10/03/2010 às 07:21

    Veja um clube de quarentôes acesse http://www.pernadepautupa.wordpress.com

  • 68. Sancho  |  10/03/2010 às 08:07

    Re 64

    Um time só pode fazer gol se estiver com a bola, enquanto essa estiver sendo “ensebada” não há como sofrer gol. É por isso que ensebar pode ser arma defensiva; a melhor arma defensiva, aliás.

  • 69. Sancho  |  10/03/2010 às 08:09

    re 63

    Não significa nada. Um cachorro demarca território, mas não constrói casa nenhuma.

    Eu também acho que sairá o estádio, mas a colocação da bandeira não é sinal disso.

  • 70. guihoch  |  10/03/2010 às 09:00

    como a cbf não sabe até que ponto os times que estão na libertadores vão, os poe a jogar mais no final de semana em detrimento dos que não estão na libertadores, pois para depois não precisar trocar de datas, UNICO MOTIVO QUE ME VEM EM MENTE

  • 71. Macedus  |  10/03/2010 às 09:19

    #49

    A maioria dos especialistas dos Estados Unidos temia pela vida de Ali. Mas o ex-campeão, mais velho (32 anos contra 25), menos pegador (31 nocautes em 44 vitórias contra 37 nocautes em 40 triunfos), porém muito mais esperto, se esquivou dos violentos golpes do rival com maestria, caminhou no ringue como um bailarino e atacou com precisão no momento certo. O nocaute veio aos 2min58 do oitavo assalto, após uma inesquecível aula de Ali, que vencia para os três jurados: 68-66, 70-67 e 69-66

    Sensacional !!!!

  • 72. izabel  |  10/03/2010 às 10:34

    “mecânica de jogo” é a expressão da moda pra se falar de futebol, é isso? tentarei aprender.

    Não significa nada. Um cachorro demarca território, mas não constrói casa nenhuma.

    realmente, fino, só os bêbados são felizes.

  • 73. Matheus Rocha  |  10/03/2010 às 11:01

    #64:

    cara esse que ensebam sempre erram um passe, ae tomam um gol e não conseguem reagir. Pior defesa

    #72:

    mecanica de jogo é uma bosta de termo pensei depois que escrevi, mas po falta uma CADENCIA e RITMO na jogada…

  • 74. dante  |  10/03/2010 às 11:18

    mecânica de jogo é um termo que tem tudo a ver:

  • 75. izabel  |  10/03/2010 às 13:30

    porra, dante.

    =P

  • 76. Gabriel P.  |  10/03/2010 às 18:05

    Bom sítio para início de primavera, essa época tão juvenil:

    http://www.formspring.com/forms/?709374-T0GsG6o0Pf

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: