Um frasquinho cheio de clichês

24/02/2010 at 14:00 40 comentários

Acuado que estava no meu recalque, por ter de assistir à estreia do Inter na Libertadores pela TV (bato ponto às 23h), aproveitei os momentos em que não ouvia as súplicas de “eu quero desenho” para ligar o Sportv e assistir Vélez x Deportivo Italia. Jogo fraquíssimo, mas parei na figura de Maximiliano Moralez, 1,60, vontade de jogar inversamente proporcional à sua qualidade técnica.

Por que diabos os argentinos gostam tanto de meias minúsculos e habilidosos? Aqui em Pindorama, os últimos espécimes desse tipo atendiam pelo nome de Marcelinho e Juninho Paulista, e mesmo assim remavam para pegar uma Seleção. Acredito que nos últimos anos, jogadores com menos de 1,70 foram escorraçados das categorias de base, pois não vejo mais nenhum micuim nas várzeas tupiniquins. O Darío Conca – que com 1,57 fez um gol de cabeça no Inter – é o menor de todos, e segue sendo argentino.

O apelido de Moralez é “Frasquito“, o que diz tudo sobre ele. Seu peso não passa dos 54 kg. Nas partidas que vi dele pelo campeonato argentino, nunca me pareceu ser um jogador que fugia do laço – mesmo assim, nunca tinha prestado atenção no desempenho dele, e só dele, em campo. Na peleja contra o Italia, Frasquito dividiu a meia com Hernán López, 32 anos, e que sempre foi atacante. Especialmente nos tempos de Olímpia (2002) e Libertad (2006), quando cruzou o caminho grenal. Sua versão repaginada de 2010 o colocou no meio, talvez para levar a quantidade de porrada que levaria Frasquito para a aposentadoria por invalidez antes dos 25. O ataque é (bem) ocupado por Santiago Silva, que demonstrou uma habilidade rara, com toques de calcanhar e afins.

No confronto contra o Cruzeiro, Frasquito não só não fugiu da porrada como bateu. Logo no início do jogo, um carrinho seu atorou um jogador celeste e terminou apenas com o amarelo. Depois, se contentou em driblar os adversários e organizar o time, inclusive dando a assistência para o segundo gol.

Ontem, Frasquito parecia um tanto desanimado. Colocado na ponta esquerda, fugindo dos choques, botava a mão na cintura quando a bola não chegava no seu pé ou perto dele. Voltar pra marcar? Bem capaz. No máximo, uns passos até a linha média do campo para receber um contra-ataque com mais espaço. No seu futebol dispersivo, que deve ser irritante para quem torce para o time de Liniers, conseguiu lá pelas tantas um brilhareco. Cortou o lateral McIntosh e meteu na cabeça de Tanque Silva, que arrematou para uma bela defesa de Fernández.

Apesar da dispersão e do nojo, Moralez era de longe o mais inteligente dos jogadores ofensivos do Vélez. Buscava os bons lugares do campo, lançava bem no espaço, triangulava. Sem dedicação nem esforço, mas dava algum trabalho. As perguntas que ficaram na minha cabeça ao vê-lo jogar, no entanto, persistem. Onde estava a dedicação suprema que sói a todos os argentinos? Onde estava a consciência tática, que sempre me disseram ser melhor lá pra baixo? E o jogo físico? Cadê?

O frasquinho não é uma exceção. Vejo Riquelme jogar e vejo mãos na cintura enquanto a bola está longe. O mesmo com Gallardo, Ortega, Romagnoli, e outros tantos jogadores de habilidade que apareceram na Argentina nos últimos anos. Aqui no Brasil, D’Alessandro é cobrado, e bem cobrado, porque não marca ninguém. Ele precisava marcar quando era do River?

Sempre ouvi falar mal dos meias cariocas, que driblavam bem, tinham habilidade, mas usavam a lei do menor esforço como bíblia. De acordo com essa lógica preconceituosa, o Rio mudou-se para Buenos Aires.

Até a vitória,
Luís Felipe dos Santos

Anúncios

Entry filed under: Libertadores.

Para acostumar o espírito Briga de foice no escuro

40 Comentários Add your own

  • 1. col  |  24/02/2010 às 14:34

    Sobre o penultimo paragrafo, acho engracado o tratamento diferenciado entre Alex e D’Alessandro. O Alex marcava tanto quanto o D’A (ou seja, nada), mas as criticas quanto a esse ponto eram minimas.

  • 2. Roberto Cavalo  |  24/02/2010 às 14:38

    Defederico é outro frasquinho.

    (Um frasquinho de clorofórmio, digamos)

  • 3. hugo  |  24/02/2010 às 14:38

    o alex em 2008 jogou bem mais que o d’alessandro até aqui.

    só perdeu o melhor da américa pro cevallos..

  • 4. dante  |  24/02/2010 às 14:49

    [acho que] alex marcava MUITO MAIS do que o d’alessandro.

  • 5. izabel.  |  24/02/2010 às 14:52

    massa o texto.
    riquelme me dá nojo, com essas mãozinhas GAYS na cintura (mas continua sendo o deus entre os xeneizes).

    defederico é um fraquinho também, e já comentou mais de uma vez dá ênfase que se dá aqui no brasil aos treinamentos físicos (ele tá com um programa especial pra engordar, no corinthians) e falou que por ter ganho peso, perdeu um pouco a agilidade.
    outros frasquinhos do meu time são o jorge henrique e o dentinho. e na lateral esquerda tem uma tartaruga anã, mas que não é frasquinho porque é bem ancha.

    mas o defederico (e o último atacante argentino que aqui esteve, tevez) não podem, de forma alguma, serem classificados como “não marcadores”.

  • 6. Alexandre N.  |  24/02/2010 às 14:59

    Se analisarmos bem, acho que esse não é só um problema dos meias argentinos. Aqui também temos muito disso…

  • 7. Pedro Souto  |  24/02/2010 às 15:36

    Para ter um meia que não se compromete com a marcação, mas que faz a diferença com dribles e passes precisos, basta armar um esquema tático propício.

    O Douglas, ex-Corinthians, hoje no Grêmio, é assim. Ano passado Mano armou um esquema que os wingers Jorge Henrique e Dentinho voltavam para marcar. Com isso o meia ficava descompromissado com a marcação, no máximo cercava os volantes.

  • 8. Prestes  |  24/02/2010 às 15:39

    Bom texto!!!

  • 10. Rudi  |  24/02/2010 às 15:53

    do Juca… pra refletir

    Fechado!

    O Corinthians acaba de fechar, com o Banco Pan-Americano, a BARRA da camisa neste ano por R$ 7 milhões

  • 11. Alexandre N.  |  24/02/2010 às 16:10

    #10

    Daqui a pouco a camisa do Corínthians vai ser toda estampada só por patrocinadores. Com isso, nem vão precisar mais se preocupar com a cor da camisa…

  • 12. izabel.  |  24/02/2010 às 16:29

    cara, em meu time nunca teve nada de wingers jogando, deus nos livre dessa frescuragem.

    falando sério: douglas também marcava no corinthians de mano. o único que não chegava junto era (é) o ronaldo. mas como sempre tinha um namoradinho colado nele, acabava virando uma “marcação passiva”, coisa que parece que ele gosta também.

  • 13. Alexandre N.  |  24/02/2010 às 16:36

    #12

    Bom, a função tática que o Jorge Henrique e o Dentinho desempenhavam no primeiro semestre no Corínthians gera esse tipo de confusão mesmo. Não precisa ficar aborrecida. rsrsrsrs…

    É que, devido ao fato dos dois marcarem os laterais (ou quem quer que seja que estivesse naquela faixa de campo) nas jogadas defensivas (coisa que os wingers fazem no futebol inglês), a comparação acaba sempre acontecendo. Mas eu também não concordo muito com isso, também acho que o Corínthians jogava mesmo com três atacantes. Sendo que somente um jogador não marcava ou cumpria uma função tática defensiva (Albertini, RONALDO).

  • 14. douglasceconello  |  24/02/2010 às 16:49

    Esse Moralez de fato joga muito. No jogo contra o Cruzeiro deu uma janelinha espetacular no GIL.

    Aliás, o trio ofensivo do Vélez – Herman López, Moralez e Santiago Silva – é dos melhores da Libertadores.

  • 15. douglasceconello  |  24/02/2010 às 16:50

    E, se o Cruzeiro não ganhar hoje, é capaz até de perder a vaga.

    Porque na sequência o Vélez, no MIneirão, não são três pontos garantidos, bem como o CACIQUE no Chile.

  • 16. Rudi  |  24/02/2010 às 17:00

    #12

    “mas como sempre tinha um namoradinho colado nele, acabava virando uma “marcação passiva”, coisa que parece que ele gosta também.”

    iza, NUNCA MAIS fale coisas engraçadas desse jeito enquanto os outros estiverem tomando água…

    tosse na certa

  • 17. Roberto Cavalo  |  24/02/2010 às 17:01

    12.
    Wingers = Pontas + Viadagem

  • 18. douglasceconello  |  24/02/2010 às 17:13

    Hi, Impedimento.

    Acompanhante Pelotas (acompanhantepel) is now following your tweets on Twitter

    AMO MUITO TUDO ISSO.

  • 19. Alexandre N.  |  24/02/2010 às 17:24

    Rola um tuíter pro impedimento?

  • 20. Zé Carlos  |  24/02/2010 às 17:41

    Ronaldo !

  • 21. douglasceconello  |  24/02/2010 às 17:43

    @impedimento, HEREGES.

  • 22. Alexandre N.  |  24/02/2010 às 17:47

    Isso é que dá vir aqui e só se preocupar com os textos… hahaahahaha…

  • 23. izabel.  |  24/02/2010 às 18:00

    muito massa isso que o botafogo fez: http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Botafogo/0,,MUL1503916-9861,00-JOEL+SANTANA+E+JOGADORES+LEVAM+TROFEU+DA+TACA+GUANABARA+ATE+NILTON+SANTOS.html

  • 24. Prestes  |  24/02/2010 às 19:10

    Mais uma dos ASTROS:

    Quem fez o primeiro gol do Inter na Liber em 2006??

    R: O lateral-direito, num chute de fora da área em diagonal.

  • 25. zobaran  |  24/02/2010 às 19:10

    Izabel,

    Botafogo é Botafogo, né não?!

  • 26. Anônimo  |  24/02/2010 às 19:11

    Mais uma dos ASTROS:

    Quem fez o primeiro gol do Inter na Liber em 2006??

    R: O lateral-direito, num chute de fora da área em diagonal.

  • 27. rafael botafoguense  |  24/02/2010 às 19:44

    isso é normal no botafogo,clube que não esquece dos ídolos,acho irado isso.

    já teve 3 camisas retrô lançadas recentemente pra ajudar o nilton,já teve do pc caju,do jairzinho,mendonça,maurício,agora do amarildo e todas elas dão parte da renda pros ídolos,sem contar que o tratamento do nilton é pago pelo botafogo.

    e tantas outras ações…

    ESSE É O BOTAFOGO QUE EU CONHEÇO.

  • 28. Carlos  |  24/02/2010 às 19:49

    [@impedimento, HEREGES.]

    Twiter, ainda não entendi. Sério.

  • 29. Guilherme Lopes  |  24/02/2010 às 22:57

    Você quis dizer que ele não tem vontade nenhuma de jogar?

    Faço um desafio.

    Repare por 3 rodadas o futebol do meia Marquinhos Paraná, do Cruzeiro.

    Não fale nada. Faça sua avaliação e anote.

    E depois me diga, o cara não joga um feijão com arroz bacana, daquele feito pela mãe.

    Aguardo o seu retorno!

    ; )

  • 30. Neves  |  24/02/2010 às 23:53

    #9

    Porra, se fosse suspender todos os times brasileiros que estivessem devendo DUZENTOS MIL DÓLARES, acabava o futebol.

  • 31. dante  |  25/02/2010 às 00:45

    “Twiter, ainda não entendi. Sério.” [2]

  • 32. Luís Felipe  |  25/02/2010 às 01:13

    eu realmente não entendi o comentário 29…

  • 33. Anônimo  |  25/02/2010 às 01:18

    Mais uma dos ASTROS:

    Com quantos jogadores cada time começou a primeira partida da Liber 2006??

    R: 11 para cada lado

  • 34. Gustavo  |  25/02/2010 às 11:02

    Depois que o cara ENTENDE o Twitter, esquece do resto. Por causa dele, meu blog está às moscas.

    Se alguém quiser – @gzanuz.

    Ah, eu sigo o @impedimento e o @ceconello há um bom tempo já.

  • 35. Rudi  |  25/02/2010 às 11:59

    tá seguido @gzanuz

    abandonei todas as outras redes sociais por causa do twitter (é a única não-bloqueada no meu trampo)

    quem quiser… @TheRealRudi

  • 36. Carlos  |  25/02/2010 às 12:45

    Então alguem me explica essa merda.

    Eu entrei e só tem meia duzia de frases nada a ver.

    Grato.,

  • 37. Rudi  |  25/02/2010 às 12:57

    Carlos, seguinte
    vc tem 140 caracteres pra postar o que quiser
    vc pode “seguir” quem quiser – as pessoas que vc seguir vão aparecer na sua homepage – tudo que elas escreverem vc vai ler
    pessoas podem te seguir, tudo o que tu escrever elas irão ler
    tu pode usar o twitter pra falar sobre qq assunto, inclusive, sei lá, uma campanha contra o Adilson ou um #tchecoficanocurintia

  • 38. Carlos  |  25/02/2010 às 16:29

    #donadeniseparademeseguir

    é isso ae?

    Tá, entendi esse treco.

  • 39. Rudi  |  25/02/2010 às 16:36

    isso, pode ser assim
    tu também pode “retuitar” mensagens de outros usuários (usuários do site, fino) e transmitir elas pros teus seguidores, e vice-versa

  • 40. juliano  |  26/02/2010 às 01:21

    “wingers” significa pontas, isso não é exatamente meio-campistas, exceto se você lê sites em inglês demais

    pode significar tanto os pontas em 4-3-3 (preferido de holanda, barcelona,etc…), quantos esses meio campistas (que seriam os “alas de verdade”) em 4-4-2 jogado pelos times do campeonato inglês

    e no corinthians o jorge henrique e dentinho eram WINGERS, sim, mas no sentido pontas de 4-3-3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

  • Tradição será interrompida abruptamente ano que vem porque na Série C os grupos são regionalizados e, se o Santa ca… twitter.com/i/web/status/9… 7 hours ago
  • Santa Cruz criando uma tradição anual de golear um time gaúcho depois de ser rebaixado. Ano passado, 5x1 no Grêmio. Agora, 5x1 no Juventude. 7 hours ago
  • @Kiromba No caso, o Ipatinga era o lanterna e foi o primeiro rebaixado. 1 day ago
  • @Kiromba 2008. Naquele ano, o Ipatinga só confirmou matematicamente a queda na 37ª rodada. 1 day ago
  • Vence o Avaí e a disputa mais quente contra o Z4 agora tem quatro times COLADOS na luta por um lugar fora do buraco… twitter.com/i/web/status/9… 1 day ago

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: