Mais um copo antes de partir

04/02/2010 at 12:06 63 comentários

Em certos pontos, a certas horas, contemplar o mar é sorver um veneno. É o que acontece, às vezes, olhando para uma mulher.

Antes que vocês se impressionem com meu lirismo, digo: não posso me gabar da autoria desta sentença, já que foi escrita por Victor Hugo há 150 anos. Mas foi ela que me veio à mente quando assistia Dudu Nobre cantando em algum programa de auditório no último domingo.

Jurado de um desses concursos para escolher a Musa do Carnaval, o sambista se levantou em dado momento e, convidado pela apresentadora, começou a cantar envolto por um Olimpo de musas negras essa pérola composta por Carica:

A molecada para até o futebol. O vento bate e o sol derrama o seu amor. A cor do céu não é azul… é rosa. E a rua inteira reparou… Na minissaia! isso é que é ter bumbum!

Há quem veja em tal estrofe mais um ato de opressão, fruto desta sociedade machista e patriarcal que coloca a mulher na condição de objeto.

Pode ser.

Pra mim só serviu de gatilho para lembrar a frase do Victor Hugo. E junto com ela, uma pergunta que nunca fiz a Pedro Juan Gutiérrez, o escritor cubano.

Na época nem conhecia seus livros, mas instigado pela Catarina Tricolor, fui ouvir uma palestra sua na bienal do livro em Recife.

Gostei do que o careca falou. Quando terminou, fui lhe fazer a bendita pergunta mas os fãs de carteirinha e alguns pavões de plantão não permitiram.

A perguntar era: qual a melhor definição literária para a mulher que o senhor já leu ou escreveu?

Meninas, não me levem a mal. Neandertal que sou, sempre tive dificuldades em entender esses lúdicos e demoníacos seres que são vocês.

E como Pedro Juán não me respondeu, decidi buscar por conta própria.

Não consegui escolher a melhor, por isso segue uma pequena seleção. Vai sem nenhuma ordem e com certeza falta muita coisa, o que não deixa de ser bastante condizente com meu conhecimento sobre o tema.

Hemingway escreveu no final da vida uma novela que virou filme chamado “O velho e o mar”. Dele tiro o seguinte parágrafo:

O velho sempre pensou no mar como la mar, que é como o povo lhe chama em espanhol quando o ama. Algumas vezes, esses que o amam dizem coisas ruins sobre o mar, mas sempre o dizem como se ele fosse uma mulher. Alguns dos jovens pescadores, quando falam do mar dizem el mar, que é masculino. Falam dele como um adversário, um lugar ou até mesmo um inimigo. Mas o velho sempre pensou nele como uma mulher e como algo que desse ou negasse grandes favores. E se o mar fazia coisas selvagens ou cruéis era só porque não podia evitá-lo. “A lua afeta o mar tal como afeta as mulheres”, pensou o velho.

Ainda com os americanos, há um poema do Walt Whitman no livro “Folhas de Relva” que explica bem porque o nono mandamento é tão difícil de se respeitar:

Eu simplesmente me animo e tateio,
Sinto com os dedos e fico feliz:
Tocar com a minha a pessoa de outrem
É quase o máximo
A que eu posso resistir

Abaixo da linha do equador, o mineiro Paulo Mendes Campos escreveu uma crônica intitulada “Um saco de confetes”, que recorda o carnaval de sua infância em que pela primeira vez se sentiu atraído por uma mulher. Assim termina o relato:

Voltei para a sala; a senhora continuava a girar; os olhos mendigos que lhe deitei não tiveram resposta. Teria sido tão fácil abrir a boca, reclamar dela a promessa feita. Seria, mas só se eu tivesse a alma sempre pegando fogo. O difícil era exatamente abrir a boca, explicar o que se passava. Já preferia sofrer a explicar o que se passava.

Sobre esse diálogo impossível, nada supera o capítulo 19 do “São Bernardo” de Graciliano Ramos. Esse é talvez o único momento em que Mestre Graça abre uma brecha na sua guarda:

Conheci que Madalena era boa em demasia, mas não conheci tudo de uma vez. Ela se revelou pouco a pouco, e nunca se revelou inteiramente. A culpa foi minha, ou antes, a culpa foi desta vida agreste, que me deu uma alma agreste. Procuro recordar o que dizíamos. Impossível. As minhas palavras eram apenas palavras, reprodução imperfeita de fatos exteriores, e as dela tinham alguma coisa que não consigo exprimir. Para senti-las melhor, eu apagava as luzes, deixava que a sombra nos envolvesse até ficarmos dois vultos indistintos na escuridão. Madalena entrou aqui cheia de bons sentimentos e bons propósitos. Os sentimentos e os propósitos esbarraram com a minha brutalidade e o meu egoísmo.

Na pintura, o austríaco Egon Schiele tem alguns nus fabulosos. Mas o quadro que mais me intriga é o “Nua sentada com meias roxas”

Há algo de indizível nesse olhar que se esgueira por sobre o braço. Uma imponência retraída, se isso fosse possível.

No cinema, não me resta dúvida que a cena da cabine de “Paris, Texas” de Win Wenders é a melhor representação imagética da incapacidade masculina de lidar com a Caixa de Pandora. Ainda mais quando Pandora é representada por uma Natassja Kinski na plenitude de seus vinte e três anos.

Mas mesmo diante de toda essa beleza, muitas vezes me arrisco a concordar com o velho Bukowski, que sem papas na língua escreve no conto “Parceiro de Copo”:

Quem é pobre o que pode fazer? Mulher não procura operário comum; só quer saber de médico, cientista, advogado, empresário, e por aí afora. A gente pega o que eles refugam, quando já estão velhas – tendo que se contentar com as sobras, disformes, doentes, e débeis mentais. Depois de algum tempo, em vez de topar o que vem de segunda, terceira ou quarta mão, a gente desiste. Ou pelo menos faz força pra desistir. A bebida ajuda.

Até pensei em concluir fazendo uma comparação desta passagem do Velho Safado com o futebol aqui das Alagoas – e de tantas outras periferias – que se vêem obrigados a se contentar com as “sobras, disformes, doentes e débeis mentais” dos jogadores de outrora.

Mas não.

Ainda não desisti.

Prefiro terminar na companhia de um certo Robert Allen Zimmerman:

Seu prazer não conhece limites
Sua voz soa como um pássaro
Mas seu coração é um oceano
Misterioso e escuro

Thalles Gomes

Anúncios

Entry filed under: Colunas.

Mais duas luzes na ribalta O limite do bosque

63 Comentários Add your own

  • 1. guihoch  |  04/02/2010 às 12:18

    só faltou falar um nome de cerveja tipo antarctica para ficar perfeito

  • 2. Josias  |  04/02/2010 às 12:54

    Não li, mas acho que não gostei

  • 3. Y  |  04/02/2010 às 12:59

    FUTEBOL >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> (infinito)>>>>> mulher

  • 4. rômulo arbo  |  04/02/2010 às 13:01

    bá, ótimas fontes.
    melhor assunto.
    anda difícil até torcer…

  • 5. Juliana de Brito  |  04/02/2010 às 13:14

    #2
    Encarnou o Paulo Francis no aniversário de sua morte.

  • 6. Juliana de Brito  |  04/02/2010 às 13:15

    É ou não é totalmente excelente este Thalles? Mas mais ainda é a definição transcrita do Velho Safado.

  • 7. Guto  |  04/02/2010 às 13:18

    eu curti o post =)

  • 8. VP  |  04/02/2010 às 13:40

    Grade Thalles. Belo texto.

  • 9. Alexandre N.  |  04/02/2010 às 13:45

    #3

    Gurí, você tem algum problema… E muito sério, por sinal. Talvez seja de pia batismal, como costuma dizer o Franciel. Leva a mal não, mas eu prefiro muito mais uma companhia feminina do que muita partida de futebol que tem por aí…

    Perdão às moças caso eu tenha sido de alguma forma machista. hehehehehe…

  • 10. Y  |  04/02/2010 às 13:48

    grande. apagaram meu comentário. agora quero saber o motivo.

    só falei para o Thalles que ele é uma CINDERELA e que é melhor ir pro futebol e xingar TUDO E TODOS para lavar a alma.

  • 11. Y  |  04/02/2010 às 13:50

    isso é problema TEU alexandre.

    eu prefiro futebol e ponto.

    futebol é a única coisa que me dá alegria na vida, em compensação, mulher te deixa igual o Thalles Cinderela, triste…

    as BENESSES que as mulheres têm não superam as BENESSES que um artilheiro dá, ou um goleiro, enfim. é a minha opinião.

    só o que me dá alegria na vida é o futebol.

  • 12. Y  |  04/02/2010 às 13:51

    “as BENESSES que as mulheres têm não superam as BENESSES que um artilheiro dá, ou um goleiro, enfim. é a minha opinião.”

    Substituam o segundo BENESSES por ALEGRIAS.

  • 13. mardruck  |  04/02/2010 às 13:52

    Entendi.

    Y é virgem.

  • 14. Ducker  |  04/02/2010 às 13:55

    #9
    Tem caras que não são chegados em mulher, parece ser o caso do “mala Y”

    Ótimas citações no texto!

  • 15. Y  |  04/02/2010 às 13:56

    hahhahahahhahahhahahahhahahhahahhahahaahahhaha

    gostei dessa.

    pensavam que iam me chamar de VIADO, mas VIRGEM foi mais criativo. não muito, mas mais criativo.

    ESBOCEI um sorriso aqui…. huahuahauuhaua

  • 16. saraiva  |  04/02/2010 às 14:10

    água no pescoço, tudo certinho.

  • 17. Diogo F  |  04/02/2010 às 14:18

    # 5 e 6

    acho que quis dizer NELSON RODRIGUES.

    Não tem nada a ver com PAULO FRANCIS esse texto.

  • 18. Alexandre N.  |  04/02/2010 às 14:21

    #10

    Por isso que costumam apagar teus comentários. Você poderia demonstrar a sua insatisfação sobre o texto do autor de uma forma muito mais educada. É óbvio que você não precisa concordar com tudo o que as pessoas dizem. Mas, se você souber argumentar bem as suas opiniões, com certeza vai conseguir uma opinião mais respeitosa das outras pessoas.

    Agora, se você continuar nessa de querer aloprar a parada toda, aí é que o tratamento para com você vai continuar sendo o mesmo atual. É só uma idéia, pois se você é assim aqui, não difere muito na vida real. E depois fica chorando as suas mágoas em outros sites reclamando daqui.

    Agora, não sei nem por que estou falando isso, pois muitos já fizeram a mesma coisa e você continua agindo da mesma forma…

    Mas reconheço que a sacada do virgem foi bacana. Sem ofensas… hehehehehe…

  • 19. douglasceconello  |  04/02/2010 às 14:28

    #10
    Se tu tivesse feito exatamente este comentário, ele não teria sido apagado. Pode falar o quão mal tu quiser do texto, mas sem descambar para a baixaria gratuita.

  • 20. Y  |  04/02/2010 às 14:39

    INIMIGO Alexandre,

    A RIXA com os BIG BOSSES impedimentistas já vem desde o GÊNESIS. E nesse caso (como em vários outros aliás…hehehe), eu sou DEUS.

    no quesito ARGUMENTAÇÃO, pode crer que não me faltam ATRIBUTOS, mas eu não tenho culpa de ser o ARAUTO DA VERDADE, aquele cujas opiniões são indeléveis, anti-vicissitudinárias e INQUESTIONÁVEIS.

    todos aqueles que assumem posições diametralmente opostas que eu, não merecem NADA MENOS QUE A MORTE.

    mas eu sou um cara legal, veja: considero você um INIMIGO, mas tô conversando contigo namoral. mas se fosse para apertar um botão que eliminasse-te, não EXITARIA.

    aqui me despeço por hoje.

    até.

  • 21. Ismael  |  04/02/2010 às 14:40

    #18

    Alexandre, tem pessoas que nunca estão satisfeitas. Ou ainda, pessoas que têm prazer em ser sempre do contra. Fazer o quê?

  • 22. Y  |  04/02/2010 às 14:41

    #19:

    tá falando de xingar a bandeirinha de ARROMBADA??

    haauhuahuahuhauhauhauhauhuahuahuahuahuahuahuah

    ouvir isso num jogo de futebol foi uma das melhores coisas da minha vida.

    aposto que vc nunca xingou ou ouviu alguém xingar uma bandeirinha assim…. ahuahuahuha, é hilário.

  • 23. Professor Pasquale  |  04/02/2010 às 14:41

    hesitar

    1. Ficar indeciso, não ter certeza [int. : Ela hesitou na hora de entrar no quarto]

    2. Demonstrar insegurança ou dúvida em [tr. + em : Hesitou em aceitar o convite]

    3. Não estar certo, seguro de [td. : Hesitou bater no ladrão] [tr. + em : Não hesitou em acreditar na confissão do rapaz]

    4. Exprimir-se de forma pouco clara, tropeçando nas palavras [tr. + em : Hesitava em suas palavras lamentosas] [int. : Fez sua declaração hesitando]

  • 24. Ismael  |  04/02/2010 às 14:42

    #20

    hauhsauhsuahsauhsuahs

    faz o seguinte:

    deleta o UNIVERSO, porque aqui em POA tá um calor dos infernos!!!!

  • 25. Y  |  04/02/2010 às 14:42

    THAT IS ALL FOLKS

  • 26. Y  |  04/02/2010 às 14:44

    #23:

    MUITO OBRIGADO MESMO.

    sempre gosto de aprender mais sobre a língua portuguesa, valeu.

    responda-me uma coisa, já que tá no embalo:

    É correto escrever: “não iludo-me”????

    que eu saiba, não se coloca pronome oblíquo depois do verbo quando há o NÃO, mas gostaria de ter CERTEZA.

    obrigado desde já.

  • 27. Álisson  |  04/02/2010 às 14:47

    Y, entendi tua chatice. Falta mulher nesse corpo.

    Grande texto!

  • 28. Professor Pasquale  |  04/02/2010 às 14:48

    Caro garoto
    Relembrando as aulas de sétima série informo

    Palavras negativas são particulas atrativas, tornando obrigatório o uso de próclise.

  • 29. Alexandre N.  |  04/02/2010 às 14:49

    #20

    Definitivamente, você precisa URGENTEMENTE de três coisas: fazer sexo (com homens, mulheres, plantas ou animais – você escolhe o que mais te agradar), do calmante tarja preta mais sinistro que houver e aulas de português.

    Ademais, acho que se você recorrer à primeira opção, talvez não precise do traja preta. Fica a dica.

  • 30. saraiva  |  04/02/2010 às 14:54

    bota água no pescoço dele

  • 31. Y  |  04/02/2010 às 14:55

    meu erro foi só um deslize.

    vejo 1000 erros aqui e não fico a falar…

    o FACTO (grafia portuguesa tradicional SEMPRE) é que estão a perseguir-me.

  • 32. Y  |  04/02/2010 às 14:56

    #28:

    valeu pela CONFIRMAÇÃO.

    sem querer ser POLÉMICO, mas existe outro motivo para a próclise ser OBRIGATÓRIA???

  • 33. Alexandre N.  |  04/02/2010 às 15:00

    #31

    Você, na perfeição de sua essência divina, não devia ser dar ao luxo de cometer tais erros. Concorda com isso?

  • 34. Y  |  04/02/2010 às 15:02

    amanhã eu volto.

    está a chover aqui e preciso ligar o telemóvel para ouvir o jogo do Palmeiras.

    até.

  • 35. Y  |  04/02/2010 às 15:03

    #33:

    minha perfeição é de ideias.

    AGORA ADEUS CARAGO!!!!!!!!!!!!!!!

    cá está a chover demasiado.

  • 36. Lol  |  04/02/2010 às 15:07

    fraco e gay. como de costume.

  • 37. Professor Pasquale  |  04/02/2010 às 15:12

    São fatores de próclise:

    – oração negativa, desde que não haja pausa entre o verbo e as palavras de negação.

    a) Ninguém se mexe.

    b) Nada me abala.

    Se a palavra negativa preceder um infinitivo não-flexionado, é possível a ênclise:

    Calei para não magoá-lo.

    – frases exclamativas (começadas por palavras exclamativas) e optativas (desejo).

    a) Deus te guie!

    b) Quanto sangue se derramou inutilmente!

    – conjunção subordinativa.

    a) Preciso de que me responda algo.

    b) O homem produz pouco, quando se alimenta mal.

    A elipse da conjunção não dispensa a próclise: Quando passo e te vejo, exalto-me.

    – pronome ou palavras interrogativas.

    a) Quem me viu ontem?

    b) Queria saber por que te afliges tanto.

    – pronome indefinido, demonstrativo e relativo.

    a) Alguém me ajude a sair daqui.

    b) Isso te pertence.

    c) Ele que se vestiu de verde está ridículo.

    – advérbio (não seguido de vírgula) e o numeral ambos.

    a) Aqui se vê muita miséria.

    b) Aqui, vê-se muita miséria.

    c) Ambos se olharam profundamente.

    Se o sujeito estiver logo antes do verbo, a próclise será facultativa. Este fator, entretanto, não pode quebrar o princípio dos fatores de próclise.

    Ele se feriu ou ele feriu-se.

    a) O homem se recupera ou o homem recupera-se. Ninguém me convencerá.

    b) Tudo se fez por uma boa causa.

    Por questão de eufonia, pode-se preferir a próclise ao invés da ênclise, quando o sujeito vier antes do verbo

    “Cada dia lhe desfolha um afeto.”

    Você viu-o.

    Você o viu.

  • 38. Juliana de Brito  |  04/02/2010 às 15:19

    #17 Diogo F

    Bom, DIZEM que o Paulo Francis uma vez sabiamente falou: “Não vi, não gostei”. Se não foi ele, peço desculpas ao Nelson.

  • 39. Rita  |  04/02/2010 às 15:22

    Aaaaaaaaaaaaaah… sem palavras 😉

  • 40. saraiva  |  04/02/2010 às 15:27

    típico caso de “água no pescoço”

  • 41. Felipe (o catarina)  |  04/02/2010 às 15:36

    essa caixa de comentários já foi bem mais divertida.

    ah, hoje tem Avaí x Figueira, também conhecido como maior clássico do mundo, no Scarpelli. Dia de gritar “ão, ão, ão, segunda divisão”. ahahjahja. Nada como um dia após o outro.

    e não sei se vocês estão acompanhando (óbvio que não…), mas CRICIÚMA e FIGUEIRENSE brigam pra ver quem vai ficar na zona de rebaixamento no Catarinense junto com o glorioso Juventus de Jaraguá do Sul. Se ganharmos deles hoje, eles dormem na zona.

  • 42. Alexandre N.  |  04/02/2010 às 15:39

    #41

    Você esperava o quê do Figueirense? Contrataram o jovem lateral esquerdo mais velho do mundo (digo isso em relação à velocidade dele)…

  • 43. thalles  |  04/02/2010 às 15:39

    #41

    “Se ganharmos deles hoje, eles dormem na zona.”

    campeonato catarinense é o único que premia os perdedores.

  • 44. rafael botafoguense  |  04/02/2010 às 15:42

    #43 ahhahaahahahahahahahahahaha

    THALLESGOTO RETURN !!!

  • 45. rafael botafoguense  |  04/02/2010 às 15:43

    hoje é decisão…vamo fogão fodão pisoteia o madureira por favor,sem tristezas dessa vez,valeu?

  • 46. Alexandre N.  |  04/02/2010 às 15:47

    #43

    Melhor comentário da semana! hahahaahahahahahaahahahahahaha…

  • 47. del  |  04/02/2010 às 16:09

    fogão é a minha geladeira, rapá. esse teu botafogo ae é foguinho

  • 48. Cunegundes, o mulato frajola  |  04/02/2010 às 16:24

    Confesso que não li o texto inteiro, mas logo vi que se tratava de um texto sobre bundas, não há nada mais macio e suculento do que uma bonita bunda, ali em cima da cama se oferecendo como um Tender Chapecó na Santa Ceia, fico com sonhos molhados e pensamentos eretos quando vejo uma bela lomba, eu gostava muito de assistir à Banheira do Gugu aos domingos pois era o programa de tv que mais beneficiava e prestigiava a olhota femenina, ficava eu me deliciando em frente à tv, bons tempos aqueles, até que veio algum juiz que nunca bateu uma bronha na vida para tirar o programa do ar, fico fulo da vida quando alguém tira nossa alegria, uma brincadeira inocente e provocante não pode ser censurada, foi uma tristeza tão grande quanto o dia em que a Vigilância Sanitária proibiu a venda de um lote de Cremutcho vencido no mercado aqui de Belford Roxo, é como painho dizia, o humanidade é um parafuso a procura de uma porca. Quack!

  • 49. rafael botafoguense  |  04/02/2010 às 17:54

    “fogão é a minha geladeira”

    “ali em cima da cama se oferecendo como um Tender Chapecó na Santa Ceia”

    “o humanidade é um parafuso a procura de uma porca.”

    HAHAHAHAAHAHAHHAAHHHHAHAHAAHAHAUHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHHAHAAHAHAHAH porra cuspi as pepsi no monitor.

    BORA FOGÃO!!!! não me decepcione hj é uma data importante,vc precisa ganhar!

  • 50. rafael botafoguense  |  04/02/2010 às 17:58

    *cuspi a pepsi

  • 51. Prestes  |  04/02/2010 às 19:21

    Bravo Thalles!!!

    Esse trecho do Hemingway é simplesmente sensacional.

  • 52. Prestes  |  04/02/2010 às 19:28

    A/C Thalles:

    Tava folheando a Enciclopédia do Futebol Gaúcho em uma livraria e tinha um verbete sobre o Canavieira.

    Não me lembro tudo o que dizia, mas falava que pelos dribles e pela fama de arruaceiro era comparado ao Garrincha.

    Depois tento te conseguir a íntegra disso!

  • 53. Logan  |  04/02/2010 às 19:29

    Até agora não entendi o negócio da água no pescoço aheeuheuheuhe

    Agora cunegundes é mito hein, marece um post próprio.

  • 54. thalles  |  04/02/2010 às 19:34

    # 52

    a comparação não é tão descabida, prestes, já que canavieira foi reserva e amigo do garrincha nos tempos de botafogo.

    me consegue mesmo a integra desse verbete!

  • 55. rafael botafoguense  |  04/02/2010 às 20:35

    CAIO CANEDO MELHOR DO MUNDO.

    sério,quem puder veja alguns jogos desse muleque,muito foda!!! nova revelação do futebol brasileiro.

    muito obrigado pela vitória,botafogo.

    semifinais: botafogoXflamengo,vascoXfluminense

    IIIHHHHH AGORA O BICHO VAI PEGAR!

  • 56. fino  |  04/02/2010 às 20:56

    vem goleada aí!!!

    viaje rafael e volte na copa do mundo!

  • 57. rafael botafoguense  |  04/02/2010 às 21:01

    botafogo vai ganhar,show do caio nos mulambos.

  • 58. Ernesto  |  04/02/2010 às 21:11

    Logan,

    https://impedimento.wordpress.com/2010/02/03/o-poder-de-pinera-desafia-as-universidades/

    Vê o video linkado no comentário #12

  • 59. douglasceconello  |  05/02/2010 às 01:46

    Uma vez o Frank Sinatra disse para um diretor de cinema que não tinha gostado do filme dele.

    O cara respondeu:

    – Mas o filme nem foi lançado ainda.

    Frank Sinatra:

    Mas EU vi. E não gostei.

  • 60. Macedus  |  05/02/2010 às 07:52

    #57

    Calma, muita calma nessa hora …

  • 61. Logan  |  05/02/2010 às 09:40

    #58 pqp, ao vivo! auheuehaeuh os gauchos nem aguentam um calorzinho que ja desmaiam.

  • 62. Y  |  05/02/2010 às 13:00

    Valeu, PASQUALÃO. Não à toa tu nasceste em GUARATINGUETÁ, cidade fodaralha.

    mas uma COSITA aqui:

    Por questão de eufonia, pode-se preferir a próclise ao invés da ênclise, quando o sujeito vier antes do verbo

    EUFONIA o cacete. Aposto que isso foi escrito por um BRASILEIRO.

    Em Portugal, usa-se muito mais a ÊNCLISE, da qual sou adepto, e fica lindíssimo. Brasileiro é que é FRESCO e gosta de próclise, até quando não pode, tipo: “te amo”.

    TE AMO???? te amo é meu pau. AMO-TE, caralho. AMO-TE.

    Mas enfim, isso é um desabafo contra o BRASIL, não contra você PROFESSOR.

    obrigado pelos ESCLARECIMENTOS, e apareça mais vezes, para corrigir os ERROS da MOÇADA que escreve os textos.

  • 63. col  |  05/02/2010 às 15:27

    Esse tal de Bukowski sabe muito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: