Joselita e as arquibancadas

21/12/2009 at 14:39 29 comentários

Meus problemas com Deus começaram quando Seu Filho ficou preso em minha boca.

Tinha eu dez anos de idade quando, com minha camisa pólo branca, calça de linho branca, cinto de couro branco, sapato social branco e meias brancas, recebi a primeira comunhão.

Já estava meio ressabiado com a Eucaristia porque no dia anterior tivera de inventar uma dezena e meia de pecados para garantir uma confissão de respeito.

Explico.

Na fila da sacristia, aguardando minha vez no confessionário, dei conta que meus pecados eram bem meia-boca e só dariam para cinco minutos de confissão. E cinco minutos não seriam suficientes para impressionar Maria-Francesca-com-“e”, minha colega de classe que também estava na fila. Quanto mais tempo no confessionário, mais pecados eu teria e, por conseguinte, mais adulto seria – pensava este que vos escreve no alto de sua sabedoria infantil (que, devo confessar, não mudou muito desde então).

Dentro do confessionário desembestei a inventar tanto pecado que o padre começou a desconfiar. A gota d’água foi confessar ter espiado uma das freiras do colégio se trocando em seus aposentos. O que era a mais pura e deslavada verdade, mas o pároco não acreditou. Mandou rezar vinte Pais-Nossos e trinta Ave-Marias em penitência por ser tão mentiroso.

A Francesca-com-“e” estava bem atrás de mim quando o mesmo padre, agora na Catedral Metropolitana, colocou a hóstia em minha boca. Repetindo o que todos faziam, abaixei a cabeça, juntei as palmas da mão e me ajoelhei.

Momento de reflexão e louvor, já que pela primeira vez recebia o corpo de Cristo.

Mas o corpo de Cristo era sem gosto e não sei por que cargas d’água grudou no céu da minha boca antes que pudesse engoli-lo.

Tentei desgrudá-lo com a língua, mas não obtive êxito.

A comunhão acabando, a missa prestes a continuar e eu lá ajoelhado, revirando a língua, os dentes e os lábios de todas as maneiras possíveis e imagináveis.

Foi então que, num derradeiro momento de desespero, sacrilégio dos sacrilégios, enfiei o dedo indicador na boca e raspei o corpo de Cristo. Limpei sorrateiro o dedo no banco da frente, fiz o sinal da cruz e me sentei.

Desde então ficou difícil acreditar num Deus que cabe na unha da minha mão.

Falo isso porque nessa época do ano meu ateísmo sempre cai em tentação e fico querendo encontrar algum sinal da existência de Deus na rua, no ônibus ou numa notícia de jornal.

E no quesito notícias de jornal, esse ano, definitivamente, não foi bom pra Seo Jeová.

O irmão mais novo do Mussum recebendo Prêmio Nobel da Paz na mesma semana que manda mais 30 mil soldados pro Afeganistão; o presidente da Dilma pagando de defensor do meio ambiente no exterior enquanto anistia desmatadores por aqui e o governador do DEMo transformando panetone em pizza.

Talvez na sessão policial encontre algum alento, pensei com meus botões. Foi então que me deparei com a seguinte manchete: “mulher ingere 60 pedras de crack para salvar filho da prisão”.

Joselita de Moraes, trinta e nove anos, residente na rua Santa Rosa, bairro Vergel do Lago, na iminência de ver seu rebento de 16 anos ser preso numa operação da polícia militar, ingeriu 60 pedras de crack.

Se procurava um sinal divino, aí estava. Além do amor inconteste da mãe, olha o nome da rua: Santa Rosa. E o bairro: Vergel (o mesmo que Jardim). E as iniciais do filho: J.N.

Joselita morreu, obviamente. E morreu em vão. Seu filho foi detido com mais 47 pedras de crack.

Conclusão? Ou Deus não existe ou é um puta sádico. Só pode.

Desiludido, virei a página e fui me alienar na sessão de Esportes.

E vejam só a foto que me aparece na capa:


Maior do mundo

Antes que vocês confundam com o Maracanã ou Mineirão, informo que se trata da mais nova arquibancada do estádio Severiano Gomes Filho, do Clube de Regatas Brasil, construída com recursos oriundos de doações e rifas promovidas pela torcida regatiana, numa parceria entre a diretoria do clube e o Movimento Galo pra Frente.

A inauguração se deu no último sábado, dia 19. Nessa primeira etapa serão disponibilizados 1.100 lugares para os torcedores. Mas a nova arquibancada vai comportar ao todo o impressionante número de 2.200 pessoas, correspondendo assim às exigências FIFA para a Copa 2014.

E como foi a inauguração? Vitória do Galo de Campina contra o selecionado de Passo de Camaragibe, rifa de uma moto para os torcedores e apresentação de fanfarras.

Sim, meus caros, FANFARRAS.


Foda-se Ivete Sangalo

Novo uniforme do CRB

Talvez vocês não entendam, talvez seja a época do ano, mas se Deus existe, ele está naquela arquibancada.

Thalles Gomes

Anúncios

Entry filed under: Clubes, Colunas.

Os felizes sorteados do Desafio Sporting Bet La ciudad com el mejor clima del mundo

29 Comentários Add your own

  • 1. Prestes  |  21/12/2009 às 14:58

    Genial!!!

  • 2. izabel  |  21/12/2009 às 15:00

    asjfçlakjflkajfja
    muito massa, o texto.
    melhor ainda a iniciativa dos torcedores regatianos.

    agora, “Movimento Galo pra Frente”. que porra de nome é esse, meu deus?

  • 3. Prestes  |  21/12/2009 às 15:08

    Quando fui me confessar, também com dez anos, também fiquei pensando “puta merda, preciso de uns pecadinhos”, asuhdasdhuasduhasuhasduhasduhas

  • 4. dante  |  21/12/2009 às 15:17

    “Desde então ficou difícil acreditar num Deus que cabe na unha da minha mão.”

    melhor frase de 2010, caso 2010 já tivesse começado.

    sério mesmo, que texto sensacional.

    FORA FRANCIEL

    AGUANTE THALLES GOMES

    ***

    cara, FANFARRAS. putamerda, sou muito fã de FANFARRAS. recomendo fortemente a hungry march band [http://www.hungrymarchband.com/hungryhome.php], que tem até um CACHORRO na banda.

  • 5. Catarina Cristo  |  21/12/2009 às 15:23

    Merecia fanfarras e BALIZAS.

    (vejo o estadio e só penso no mar verde-azul-verde que fica aí em frente)

    Parabéns!

  • 6. Lourenço  |  21/12/2009 às 15:38

    Eu nunca me confessei. Daqui a pouco a conta vai estourar, e eu vou inventar um fake para falar tudo que eu não tenho coragem de dizer.

  • 7. rafael botafoguense  |  21/12/2009 às 15:48

    falando em fake,meu fake era o prestes??

    e aquele gerson vascão desgraçado,quem era?

    são perguntas que corroem minha mente.

  • 8. Junior  |  21/12/2009 às 15:57

    Desde então ficou difícil acreditar num Deus que cabe na unha da minha mão.”

    melhor frase de 2010, caso 2010 já tivesse começado.
    (2)

    Para quem cresceu na Zona Norte de POA, a 2ª foto me lembrou as bandas do Palloti e do São João. Aliás, por falar em Zona Norte, “Estádio Zequinha” NÃO EXISTE, srs. redatores da RBS. “Zequinha” é apenas o apelido do São José, não do estádio, tradicionalmente conhecido como PASSO D’AREIA. Que aqueles americanos fuinhas do Metallica coloquem “Zequinha Stadium” no site deles, tudo bem, eles não são daqui, mas para a RBS, que “vende” tanto o gauchismo, um erro desses é inaceitável.

  • 9. Rudi  |  21/12/2009 às 15:59

    Junior, vai ver existe uma empresa de nome PASSO D’AREIA que é concorrente de algum anunciante da RBS haeheahea

  • 10. dante  |  21/12/2009 às 16:04

    como eu MORO no bairro passo d’areia, suspeito que seja por causa do nome EM SI, que tem pouco, ahn, CHARME, digamos.

  • 11. Rudi  |  21/12/2009 às 16:08

    ZEQUINHA é realmente um nome bem charmoso…

    vai pro inferno, dante…

  • 12. Junior  |  21/12/2009 às 16:12

    “vai pro inferno, dante”

    O Rudi está inspirado hoje, pelo jeito, o fim de semana foi bom, ushjfghgh.

    Não é por causa do charme, Dante. É por pura frescura. Eles viram “Zequinha Stadium” no site do Metallica e copiaram.

  • 13. Lucas Cavalheiro  |  21/12/2009 às 17:33

    #8 e #12
    A ALCUNHA de ZEQUINHA STADIUM começou com o show do R.E.M.

    Texto SENSACIONAL. E o nome da mãe do coitado diz tudo: JOSELITA.

  • 14. Rudi  |  21/12/2009 às 17:35

    Lucas, mesmo assim, terrível…
    Morei muito tempo naquela região, na Açores, perto do Palotti e do Empo, e podem me chamar de saudosista, velho, ultrapassado, foda-se, sempre chamarei de Passo d’Areia

  • 15. Junior  |  21/12/2009 às 18:14

    O Rudi, que morou ali, deve saber porque uma parte daquela região chama-se “Volta do Guerino”, mas muitos porto-alegrenses não sabem. Eis a explicação:
    http://wikimapia.org/1995708/pt/Volta-do-Guerino

  • 16. Rudi  |  21/12/2009 às 18:24

    Sim, mas isso MUITOS anos atrás mesmo… antes de eu nascer, se duvidar antes até do Milton nascer (acho que é o mais velho entre nós rs)
    Mas enfim… i’ll be back

  • 17. rafael botafoguense  |  21/12/2009 às 18:35

    essa premiações da fifa tão mó previsiveis,tnc.

  • 18. zobaran  |  21/12/2009 às 18:55

    Thalles,

    Rola um gasômetro atrás da arquiba?

  • 19. Junior  |  21/12/2009 às 19:39

    Rudi, #16, pelo que eu sei, nem o Niemeyer, o Havelange e a Hebe tinham nascido quando o Guerino era dono da tal fazenda, gjhfghfdgs.

  • 20. Zé Carlos  |  21/12/2009 às 20:14

    bando de filho da puta

  • 21. rafael botafoguense  |  21/12/2009 às 20:29

    #20 católico fervoroso

  • 22. dante  |  21/12/2009 às 21:48

    #20 e péssimo lateral.

  • 23. Fernando Cesarotti  |  21/12/2009 às 22:28

    Achei que só existissem dois Guerinos no mundo, meu sogro e o avô dele. Bom saber que tem outros.
    E vá à merda o Thalles com esses textos que destroem meu CATOLICISMO de tão bons.

  • 24. Logan  |  22/12/2009 às 07:21

    thalles e seu oclinhos de critico de teatro de vez em quando fazem um texto que preste.

    Ah, e Marta é melhor que Ronaldo, falei.

  • 25. Logan  |  22/12/2009 às 07:24

    Aliás thalles, o novo uniforme do crb foi feito por esse cara aqui ó:

    http://sport2wear.wordpress.com/2009/12/20/apresento-lhes-minha-primeira-filha

    O cara é bom viu, acompanho o blog dele faz um tempo, esse sabe o que faz.

  • 26. thalles  |  22/12/2009 às 08:34

    #18

    zobaran, não é gasômetro não. o estádio da pajuçara fica nas imediações do porto de Maceió. aqueles tonéis ao fundo são para armazenar (provavelmente açúcar) para os navios.

    #25

    logan, o novo uniforme do CRB tá bem legal. o cara que projetou não sabe (disse no blog que se baseou na cruz do inter de milão) mas, na verdade, os uniformes regatianos da década de 20 e 30 vinham com essa cruz. COMPRAREI

  • 27. Flávia  |  22/12/2009 às 09:24

    Crenças à parte, seu texto é ótimo. Parabéns, você escreve muito bem!

  • 28. guihoch  |  22/12/2009 às 12:41

    a terceira foto é um CARNAFUBOL

  • 29. Logan  |  23/12/2009 às 07:55

    Alias saiu até em blog internacional, que chique:

    http://www.footballshirtculture.com/10/11-kits/clube-de-regatas-brasil-2010-home-kit.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: