Para os crescidos*

09/12/2009 at 06:00 120 comentários

Aí o campeonato acabou e aqui pras bandas de cima da Bahia, meus
amigos, a choradeira é geral com o cai cai dos times nordestinos. O
MIMIMI aqui na MESOPOTÂMIA entre o Capibaribe e o Beberibe é ainda
maior porque o rubro-negro daqui disputa com o rubro-negro do Rio o
direito de dizer que é campeão de 87 – eu não tinha sido nem
alfabetizada nessa época, pra que ouvir choro e ranger de dentes sobre
essa taça hoje?

Caíram dois times de Pernambuco da Serie A para a B e da B para a C, mais três do Nordeste. Não estou aqui para discutir a fórmula ou a falta
dela no campeonato que, reconheço, é uma boa solução econômica-financeira-marketeira para os times da Série A. Mas reconheçamos também que o modelo é extremamente cruel com os times menores, porque PREZA pela concentração de times, torcidas e interesses em favor do VIL METAL. Qualquer trinta dinheiros justificam criar uma Série D para deixar a Série C “mais lucrativa”. E tome concentração de renda, sem direito a Bolsa Família.

E vemos o Fortaleza na Série C, o Bahia no cai não cai, 20 times na
Série A e só 2 nordestinos fazendo número. Nortistas então, nem número fazem (Cadê o Remo, enchendo o Mangueirão?). E agora, vai começar a loucura, segurem.

Porque penso que o principal problema dos times nordestinos e
nortistas – grandes, tradicionais, com torcidas apaixonadas – é ficar
esperando migalhas da CBF. E ter que encaixar qualquer tentativa de
vida independente no calendário da CBF, que privilegia a série A com
esse campeonato GIGANTE e que toma todas as datas do ano.

Acaba que os times não conseguem produzir eventos (porque não têm
datas) e não conseguem tirar da torcida o que precisam: apoio e
dinheiro, no bom sentido. Aí ficam na dependência dessas migalhas da
CBF. Porque o que sobra para além do clubinho-uma-dúzia-mais-um é
migalha, vamo combinar.

Os nossos times estão numa espiral pra baixo. Com pouco dinheiro,
perdem campeonatos, ficam com menos dinheiro ainda, não conseguem
contratar, perdem mais campeonatos… Periga o Santa Cruz, o Remo, o
Bahia, SE ACABAREM-SE. Porque hoje o grande patrimônio que esses times têm é a torcida. E nesse calendário e com essas migalhas, nem a
torcida esses times conseguem agradar.

Para mim, a solução é radical. Formar uma liga independente da CBF e
encher o ano de campeonato. Norte-Nordeste, Nordestão, PExAL, PExPB, ALxCE. Atiçar a rivalidade regional, colocar jogo toda semana. Encher estádio, vender camisa, vender CERVEJA, cerveja PELAMORDEDEUS.

E que se dane a CBF, o clube dos treze, taxa de televisão, passes
milionários. O dinheiro vai aonde o povo está. Não teremos o Baú da
Felicidade, mas um Pernambuco dá Sorte eu aposto que chega junto para patrocinar. A Globo Nordeste transmitiu a final da Copa Pernambuco há duas semanas, um campeonato semi-profissional onde o Santa Cruz tava jogando, mesmo não valendo nada. E por que? Porque DÁ AUDIÊNCIA.

Esse discurso de que o time é pobre e não tem DIREITO a estar no clube dos 13 é PAPINHO da CBF pra continuar controlando todo e qualquer dinheiro que role no futebol brasileiro. Invertendo essa lógica, vamos DOMINAR o mundo. Te garanto.

Nossas bandas de forró elétrico e o Calypso já fizeram. SUPERLOTAM
shows e vendem disco e dvd sem precisar de gravadora. E a GRANDE
MÍDIA é o-bri-ga-da a colocar eles na roda. Não por jabá. Mas porque
eles estão na boca do povo e a voz do povo é quem manda os meninos
gastarem dinheiro com celular e C&A.

Já temos KNOW-HOW de INDIES. Não precisa invejar ninguém. Podemos
dominar o mundo, te garanto.

*Esse texto é uma resposta ao “Vê se cresce“, de Thalles Gomes, que na falta de jogos do CRB inveja até o Campeonato Participativo.

Catarina Cristo

Anúncios

Entry filed under: Clubes, Colunas.

Pega no meu contragolpe: vencemos o Desafio Sporting Bet da semana Vencer, vencer, vencer

120 Comentários Add your own

  • 1. Frank  |  09/12/2009 às 07:47

    Ótimo post Catarina… parabéns pela argumentação… onde é que eu assino?

    Pelo que eu saiba, o Remo está muito pior que o Santa Cruz e demais clubes nordestinos com grande torcida, pois não conseguiu nem ao menos ir para a série D esse ano (conquistada, aliás, por um clube pequeno do Interior da Amazônia, o São Raimundo de Santarém)…

    Além disso, parece que o clube pretende vender seu estádio em Belém, para pagar dívidas trabalhistas. Eu prevejo a falência pura e simples desse clube. O Paysandu está em uma situação um pouco mais confortável, mas a goleada ano passado para o ICASA pela série C mostrou a fragilidade do time. No Pará, nos últimos tempos o clube que vem apresentando os melhores resultados vem do interior (Águia de Marabá), e os clubes de maior torcida não empolgam ninguém. Não conheço a situação dos clubes do nordeste, mas no norte a coisa tá feia…

  • 2. marcelo benvenutti  |  09/12/2009 às 07:49

    “Onde a Arena vai mal, um time no nacional.”

  • 3. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 08:35

    Eu não sei porque tanto choro. O futebol nordestino é roubado há anos pelos dirigentes de lá mesmo – mais do que a CBF, que distribui o bolsa-panetone de forma uniforme pelo país (Copa do Brasil). Antes de querer curar a doença do futebol brasileiro, o futebol nordestino tem que curar sua própria doença. E as torcidas têm responsabilidade nisso sim, cobrando e pressionando.

  • 4. thalles  |  09/12/2009 às 08:56

    INVEJEI

  • 5. Alexandre N.  |  09/12/2009 às 09:03

    Tá reclamando da quantidade de divisões? O futebol inglês tem umas oito divisões (se não em falha a memória). Acho que o problema dos clubes de norte e nordeste do país é o mesmo da maioria dos clubes das outras regiões: falta de proffisionalismo! O dia que o amadorismo deixar de imperar, as coisas irão melhorar e muito!

  • 6. Logan  |  09/12/2009 às 09:04

    Manuel Barbeiro mostrou o que sabe sobre o futebol nordestino, PN.
    Quem mais rouba o futebol nordestino, agora é claro que os dirigentes locais tem culpa também, por serem incompetentes e corruptos e entrarem em conluio com a cbf.
    Pergunto aos nordestinos que lêem esse blog, lembram do Nordestão? Pra que campeonato mais disputado e com boa médiade público? Era o que salvava os times do nordeste no início do ano.

    Dia desses o presidente da federação baiana falava na rádio sobre como isso era positivo pro futebol do nordeste, até que a cbf resolveu acabar, segundo eles, porque as outras regiões queriam fazer algo parecido, e isso lá é ruim?

    Concordo com a Catarina, Liga do Nordeste já!

    Se for o caso que diminuam a serie A para 18 para diminuir as datas ou acabe com os Estaduais.

    Porque pelo menos aqui o Campeonato Baiano só dá prejuízo aos clubes (E no caso do Vitória foi pior, porque pra não perder para Paulo Carneiro, inchamos a folha de pagamento e o time quase cai no Brasileirão), o que salvava a receita dos clubes no início do ano era o Nordestão, porque estadual só dá prejuízo, e pra mim o Vitória e o finado não deveriam nem mais participar, deixando o campeonato pros clubes do interior, aí teria espaço para um Nordestão sim.

  • 7. Logan  |  09/12/2009 às 09:06

    Aliás lembrem-se de quantos clubes nordestinos tem caído desde o fim do nordestão, não é por coincidência.

  • 8. zobaran  |  09/12/2009 às 09:07

    Ótimo texto. Estava imaginando que a torcedora CORAL iria tirar uma da cara dos TIMBU e dos XPÓR…

    …o futebol do nordeste precisava daquela Copa Nordeste de volta. Já seria um ótimo começo.

  • 9. Guilherme  |  09/12/2009 às 09:07

    .3

    Mas uma coisa não justifica a outra.

    É a mesma coisa que os EUA chegar aqui no Brasil, dizer que porque vocês não se organizam nós vamos meter a mão (opa, isso já aconteceu e ainda acontece!).

    Pra organizar precisa dinheiro. Se não acontece como aconteceu com Grêmio, Inter, Botafogo, Vasco, etc que no minuto que começaram a organizar as finanças, não conseguiram mais sustentar o futebol e caíram pra segundona.

  • 10. Guilherme  |  09/12/2009 às 09:08

    PS: O Intar não caiu na época do Fernando Miganda, mas foi por pura sorte.

  • 11. Rudi  |  09/12/2009 às 09:11

    ou então assim, estaduais com os pequenos no segundo semestre CLASSIFICANDO pras ligas regionais… que também teriam participação dos grandes

    (mas com acesso e descenso)

    ou seja, se o grande tomar pau de todos os pequenos na liga regional CAI e disputará o estadual pra ter que subir de novo pra poder jogar as regionais

  • 12. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 09:14

    Logan, você quer fazer o país inteiro pagar pela incompetência dos Maracajás, Paulos Carneiros, Bivars… gente que vocês repudiam, mas não conseguem tirar do poder. Se os clubes do nordeste se organizarem, se profissionalizarem de verdade, vão parear com os do sul em qualquer campeonato*, e vão fazer seus estaduais ficarem mais fortes. E não vai ter CBF que vai atrapalhar isso.

    *Prova disso é que já pareiam mesmo com os dirigentes que têm – vide campanhas do Sport na Libertadores e na Copa do Brasil.

  • 13. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 09:18

    @12 – Meu comentário não vale só para os nordestinos, como para todos os clubes do Brasil que atribuem sua desgraça à CBF (não que esta seja santa, mas não deve levar todos os louros).

  • 14. Alexandre N.  |  09/12/2009 às 09:21

    #6

    “Se for o caso que diminuam a serie A para 18 para diminuir as datas ou acabe com os Estaduais.”

    Velho, concordo plenamente com você na questão dos estaduais. Por exemplo, eu moro no RJ e todo início de ano sou meio que obrigado a assistir jogos extrememente deficítários (Fluminense x Tigres, Fluminense x Macaé e por aí vai). Torcida alguma não se anima a assistir estes jogos por que estão interessandos em assistir às semifinais de cada turno do campeonato (onde, salvo alguma desgraça, não é formada pelos quatro grandes aqui do RJ). E no fundo, os estaduais só servem para torcedores tirar sarro com os outros (o que não impede disto acontecer o ano inteiro!).

    Eu acho que a melhor coisa a se fazer seria a criação de copas regionais (Copa Nordeste, Sudeste, Sul, Norte e Centro-Oeste) e que no fim os vencedores de cada região enfrentem-se uns aos outros (fórmulas para isso? Critavidade nunca faltou aos dirigentes da CBF). Talvez em paralelo com a Copa do Brasil, por que não?

    Agora, quanto ao Brasileirão, acho que a fórmula e a quantidade de clubes está de bom tamanho (e por favor, não entremos mais nesta discussão sobre pontos corridos x mata-mata, entrega x não entrega…).

    Até por que, se as coisas continuarem desta forma, acredito que até os grandes clubes brasileiros se tornarão vítimas deste mesmo problema dos clubes do nordeste no futuro.

  • 15. Franciel  |  09/12/2009 às 09:39

    Eis a trilha sonora para o libelo de Catarina.

    http://www.interpoetica.com/ivanildo_vila_nova.htm

  • 16. Godo  |  09/12/2009 às 09:46

    Estaduais bem organizados seriam a garantia de sobrevida de equipes menores. Assim como é “um fardo” ver Flamengo x Cabofriense, não tem o MENOR SENTIDO existir uma Cabofriense se ela nunca tiver a chance de ganhar o Flamengo.

    Concordo com a Catarina. Mas pra essa renascença acontecer nos clubes do norte e nordeste, também precisa acabar com a roubalheira dos cartolas.

    #14, Copa Rio-São Paulo não irá JAMAIS suprir a falta de um Cariocão. Mas os dois poderiam coexistir.

  • 17. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 09:47

    # 3 e #12

    Manuel, acho que você não me entendeu bem.

    A minha sugestão é, justamente, sair desse esquema em que “profissionalização” é essa fogueira das vaidades e esse leilão de técnicos-jogadores-patrocinadores.

    Porque a lógica não nos favorece. Se for pra disputar patrocinador, é claro que as maiores contas vão para os times dos estados com maior população e maior renda, porque o patrocinador vender mais e ser mais visto. E eu não tou julgando se eles tão certos ou errados, entendam.

    Nesse esquema, vamos SEMPRE ficar com as migalhas.

    Nossos cartolas não são piores nem melhores do que NENHUM cartola brasileiro. O pecado deles só é difeferente: aceitar um veneno como se fosse um MANJAR.

  • 18. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 09:51

    #5

    Não tou reclamando da quantidade de divisões. Tou reclamando da justificativa para elas e do modelo que deixa times como O REMO fora de qualquer campeonato nacional.

    O Barueri joga pra uma platéia de 100 gatos pingados enquanto o Mangueirão poderia estar lotado (tem coisa MAIS LINDA do que o mangueirão lotado e pintado de azul e branco?).

    Nada contra o Barueri, a Série A e o modelo.

    Só estou propondo um novo modelo para nós.

  • 19. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 09:53

    # 8

    Olha, SERIÃO. Não tou mangando deles. Nem posso.

    Além do mais, trato o Impedimento como um espaço NOBRE. não ia gastar as linhas que me são gentilmente cedidas aqui com esses times. Mesmo na Série D, somos maiores do que isso. SERIÃO.

  • 20. Godo  |  09/12/2009 às 09:54

    #17

    Catarina, os próprios Clube dos 13 já usaram dessa artimanha.

    A Copa União foi um campeonato feito exatamente porque os times quiseram sair fora do esquema da CBF. a Globo encampou e quando a CBF viu, teve que acatar.

    (Não só acatou como inventou o lance do tal quadrangular pós-final entre módulos amarelo – segundona – e verde – o campeonato nacional – que os times da 1ª não toparam e até hoje fica esse MIMIMI de que o Flamengo não foi campeão em 1987, ô, novelinha enjoada)

  • 21. Felipe (o catarina)  |  09/12/2009 às 09:55

    Catarina, acho que o buraco é mais embaixo. Passa muito mais pela organização dos clubes daí do que por questões de calendário. Aí há (muito) mais dinheiro do que aqui em Florianópolis, por exemplo, e os times daqui conseguem se manter na Série A com as próprias pernas (sem apoio de prefeituras, como acontece em SP, que fique claro).

    Florianópolis é uma cidade pequena (400 mil hab. Não é nem a maior cidade do Estado, que é Joinville), sem indústrias (leis ambientais proíbem. Fpolis é uma Ilha e patrimônio ambiental), de um pequeno estado (6 milhões de hab.) do Sul do País, localizado entre 3 centros de maior poder econômico (RS, PR e SP). Mesmo assim, desde 2002 times daqui frequentam a Série A (Figueirense 2002-2008, Avaí 2009-infinito).

    Nem Avaí, nem Figueirense são do clube dos 13 (Sport, Bahia e Vitória são), recebem as menores cotas de TV, têm torcidas que não ultrapassam a casa de 300 ou 400 mil pessoas e conseguem se manter na Série A. Motivo? Organização, equilíbrio financeiro, entre outros. O Figueirense mantém-se desde 2002 com mais de 10 mil sócios, o que não é pouco para um clube, como disse, pequeno e de uma cidade pequena. O Avaí tá chegando a 15 mil.

    O Avaí terminou em 6º lugar com a menor folha salarial da Série A (600 mil reais, equivalente a uma perna do Ronaldo), sem “medalhões” e com um treinador novato. O Bahia, na Série B, gastava quase o dobro (1 milhão). A gente adoraria que viessem pro Avaí no ano que vem um treinador de ponta ano que vem e jogadores fodões, mas o presidente já avisou que não vai gastar mais do que o orçamento. Tá certo ele.

    Fico imaginando como seria o futebol daqui se Fpolis tivesse 3 milhões de habitantes (como Salvador), 2,5 milhões (como Fortaleza) ou 1,5 milhão (como Recife), se Avaí e Figueirense tivessem 2 ou 3 milhões de torcedores, como acontece com os principais aí do NE (Santa, Sport, Bahia, Vitória). Pra finalizar, o PIB de Salvador é 4 vezes o PIB de Florianópolis. O de Fortaleza, 3,5 vezes. O de Recife, o triplo. O de Belém, o dobro. O de São Luís também é o dobro. O de Camaçari (BA), 50% maior. O de Natal, 20% maior. O de Maceió, 10% maior. Ou seja, há mais grana aí do que aqui. Os times daí deveriam, em teoria, ter mais condições de se sustentar em torneios longos como a Série A que os daqui.

  • 22. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 09:58

    @17 Entendo e respeito seu ponto de vista, mas acho um pensamento tacanho e retrógrado. É como a fábula da raposa e das uvas… é dar um passo atrás para não dar mais nenhum passo à frente. O futebol se profissionalizou na década de 30, e esta ciranda dinheiro-patrocinadores-jogadores, desde então, passou a fazer parte indissociável do negócio. É triste assim, ou você engole o sistema, ou é engolido por ele. E se for engolido por ele, vai viver à margem dele. Como os clubes do nordeste e outros clubes brasileiros que não conseguiram até hoje se profissionalizar vivem. Simples assim.

  • 23. Alexandre N.  |  09/12/2009 às 09:59

    #16

    Realmente eu não consegui passar a idéia que eu queria. Perdão por isso. Vamos tentar simplificar isso tudo. Quando eu me referi a copas regionais, quis dizer que no caso de uma Copa Sudeste todos os times dos estados que compõem a região sudeste participariam. Daí, escolheria-se uma melhor forma para isso. Até por que, também é um modo de afzer justiça com o futebol de um estado que encontra-se pior do que o dos times do Nordeste, caso do futebol do Espírito Santo (Mas eu mesmo acho que aquilo não é um Estado e sim um grande município de Minas Gerais! hehehehe).

    E além do mais, é uma boa maneira de se criar um intercâmbio de idéias, pois é gritante a diferença de como joga um time do interior de São Paulo em relação a um time do interior do RJ. E não estou me referindo ao lado econômico.

    Sobre um Estadual bem organizado, pra mim, do modo como o futebol anda hoje em dia, é uma utopia. Até por que, qual é o exemplo mais próximo de campeonato Estadual bem organizado aqui no país?

  • 24. fino  |  09/12/2009 às 09:59

    Isso, depois de muita briga para organizar o calendário, agora vamos bagunçar de novo para socorrer os times nordestinos.

  • 25. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 10:01

    @21 clap clap clap é isso que eu quero dizer!!!

  • 26. Franciel  |  09/12/2009 às 10:03

    Manoel Barbeiro,
    havia prometido a são paulo márcio (aquela das polêmicas facio Só pra rimar), que não me envolveria mais em querela deste tipo.
    Mas promessa e convicção existem para serem traida. E cá estou.

    Esta conversa de profissionalização é a maior culhuda existente.

    E a prova maior de que a esculhambação pode, sim, vencer, foi o Sarn eyzão deste ano, no qual um time com mais de 200 milhões de dívida, sem plan ejamento algum, com um técnico improvisado e outras mumunhas mais sagrou-se campeão.

    A propósito, só para ilustrar: apresente cinco, não precisa mais do que isso, bastam cinco tmes de Pindorama profissionalizado; Oquei:

    Deus lhe pague.

  • 27. Franciel  |  09/12/2009 às 10:05

    E viva a concordância.

    A culpa é do teclado aqui que não gosta da letra S.

  • 28. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 10:07

    #24 (belo numero pra um comentário, fino)

    OA, criatura, deixa o calendário como tá. Se abracem com o calendário, ROCEM nele à noite, simtam-se à vontade.

    eu quero NOVIDADE.

  • 29. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 10:08

    *sintam-se

  • 30. amaral  |  09/12/2009 às 10:08

    #24

    Justamente. Por isso a proposta de uma liga independente. Não se preocupar em mexer no calendário impecável da CBF.

  • 31. Alexandre N.  |  09/12/2009 às 10:09

    #26

    Franciel, quer saber? Acho que vocês está querendo descontar no Judas errado. Inevitavelmente nós não podemos negar que o Flamengo foi campeão por pura incompetência de Inter, Palmeiras, São Paulo, Cruzeiro e Atlético-MG.

    Tanto que, se você perguntasse pra qualquer torcedor do Fla o que eles esperavam do time no início do campeonato, eles respoderiam a mesma coisa: talvez, com muita sorte a Libertadores.

    E é isso que eu chamo de quebra de paradigmas. Nunca em toda a minha vida achei que ia defender o Flamengo na minha vida! Surreal!

  • 32. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 10:11

    #26

    Boa franciel, BEIJO PA TU.

    Essa profissionalização é PAPINHO. Papinho de quem tá levando dinheiro com isso enquanto quem gosta de futebol chupa dedo.

    Ela só existe NA CONVERSA e, ainda assim, somos penalizados por ela.

    Quero mais não, TOQUEI.

  • 34. amaral  |  09/12/2009 às 10:11

    #26

    Franciel para presidente 2010!

  • 35. Cesar  |  09/12/2009 às 10:12

    A questão é que o Brasil é um país continental. Impossível querer equalizar todos os fatores que regem a forma como é feita a administração de nosso futebol. Sempre haverá quem sorri e quem chora.

    Vejo com bons olhos a criação de novas divisões. Temos 4, espero ver futuramente também, série E, F, G,….

    Me parece que isso resolveria o problema de clubes sem jogo importante para disputar.

    Essas próprias divisões de acesso poderiam ser os campeonatos regionais de que falas. Como esses clubes menores teriam dificuldade para cruzar o Brasil para jogar uma partida. A primeira fase seria local (quanto mais inferior a série, mais localizado).

    Por exemplo: Na Série D, a primeira fase seria por regiões: Nordestão, Sudestão, Nortão, o que for. Os melhores se classificam para jogar entre si com as outras regiões.

    Na série E, a primeira fase é estadual, a segunda regional e por ai vai…

    Essas fases iniciais, inclusive, poderiam ser organizadas pelas federações estaduais, com cotas de TV locais.

  • 36. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 10:13

    @26 Não estou dizendo que o futebol brasileiro é um primor de profissionalismo. Ainda tínhamos, até pouco tempo atrás, e temos senhores feudais comandando os clubes, como Dualib, Eurico, Mustafá, Petraglia, Marcelo Teixeira, os Perrelas… e figuras totalmente desgabaritadas como Horcades, Belluzzo, Fernando Carvalho…

    Mas, bem ou mal, o Flamengo começou ser campeão brasileiro quando, lá pela quinta rodada, um senhor chamado Marcos Braz começou a arrumar a casa, pagar salários, isolar a pressão da imprensa… mandou embora um técnico que custava uma fábula e nada produzia e bancou o Andrade por ver que a relação custo x benefício era melhor (ele bem podia jogar pra galera e contratar o Luxemburgo, mas ele agiu de forma racional e fez o que era correto). Ele não vai corrigir todos os problemas históricos do Flamengo, mas ele começou arrumando o seu pedaço, o que dava pra arrumar por enquanto. Esse foi o pulo do gato.

  • 37. Pedro Junior  |  09/12/2009 às 10:15

    Seleção natural.

    E camisa nào ganha esse tipo de jogo.

  • 38. amaral  |  09/12/2009 às 10:18

    #35

    A série D já é exatamente assim. Tenho minhas dúvidas sobre se adicionar camadas para soterrar os times é mesmo a melhor solução.

  • 39. Cesar  |  09/12/2009 às 10:19

    32.

    Em pleno século XXI tem quem ainda ache que se faz alguma coisa sem dinheiro.

    Se o negócio não for “vendável”, ele simplesmente não acontece. infelizmente. Ou felizmente.

    Por isso se chama futebol profissional.

    Se você quer amor, vai assitir o campeonato metropolitano ou o interbairros.

    Não é sacanagem. vcs querem nilmar, adriano, ronaldo, mazinho loyola, nos seus times sem dinheiro?

  • 40. Franciel  |  09/12/2009 às 10:20

    Lógico, Manoel.

    Ser profeta do acontecido é a melhor profissão do mundo.

    Só quem trabalhou direito foi Marcos Braz.

    Homi quá, sinhô, me deixe.

    Me faça um caldo de cana contaminado, por favor.

    Se o São Paulo fosse campeão, era só dizer: é o time mais estruturado.

    SE fosse o Inter: tem o maior número de sócios e etc e coisa e tals.

    Se fosse o palmeiras: expulsou uma corja e botou um profissional.

    Assim é mole.

    O fato é que o futebol brasileiro consegue ser pior do que o ior em termo de esculhambaçaõ. E um time malamanhado como o Flamengo pode conquistar o troféu.

    Esta é a verdade que salva eliberta.

    O resto são algo fláciso para bovinos acalentar.

  • 41. Cesar  |  09/12/2009 às 10:23

    O Franciel,

    Até o Bahia já foi campeão…um dia o vitória pode chegar lá. Taí o Flamengo que não me deixa mentir sózinho.

  • 42. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 10:23

    @40 Não adianta. Por essa mentalidade é que o nordeste não vai pra frente…

  • 43. Franciel  |  09/12/2009 às 10:26

    Exatamente, Manoel.

    Minha mentalidade é esta mesmo. Meu negócio é botar o dedo na feijoada pra azedá mermo.

    # 41, Cesar, a gente esta falando aqui de time de futebol, não de assombração.

  • 44. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 10:27

    #32
    Criatura, eu tou falando de dinheiro, SIM.

    Um dos PRINCIPIOS do MARKETING é saber PRA QUEM vc vende.

    Minha porposta é VENDER PARA QUEM QUER COMPRAR.

    Tem um público grande e com dinheiro no bolso querendo consumir futebol mas sem ver jogos do seu time. entre a temporada 2009/2010 o Santa Cruz vai passar CINCO MESES E MEIO sem jogar. Assim não tem técnico que monte time, tem?

    Aí inventaram uma copa pernambuco, semi profissional. O Santinha foi pra final.

    Vou repetir pra você entender, viu? campeonato SEMI-PROFISSIONAL. times de juniores dos outros times da capital, uns times do interior e uns times DE USINA, Ok?

    Aí o santa foi pra final e o punlico foi VINTE MIL PAGANTES.

    Aí tu me diz que não rola dinheiro? Rola. A gente só tá oferencendo o produto errado a esse público.

    É colocar jogo do Santa Cruz para quem quer comprar ingresso do jogo do Santa Cruz. E fazer o Remo voltar a encher o Mangueirão (tou obcecada com essa idéia, não tou não?).

  • 45. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 10:27

    @43 Favor retornar para a catacumba. Grato.

  • 46. Rudi  |  09/12/2009 às 10:29

    Relaxa Catarina, vc estar obcecada com o Mangueirão não é problema nenhum, quando um dos nobres colegas da bancada começar a sentir o mesmo, ai é motivo pra piada sim

  • 47. Alexandre N.  |  09/12/2009 às 10:30

    #42

    Mesmo este discurso do Franciel corroborou com o que eu disse: o Flamengo foi campeão por incompetência dos outros postulantes. Afinal de contas, todos eles tiveram chances de agarrar a primeira posição do campeonato e não soltá-la. Ninguém quis isso. Tanto que, o Flamengo foi líder do campeonato na penúltima rodada.

  • 48. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 10:31

    #45

    Vamos pra frente sim, criatura. Mais do que vc imagina.

    E se vc não entende, não sou eu, aqui no Impedimento, que vou explicar.

  • 49. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 10:33

    @48 Ah, vão. Com esse pensamento provinciano, o máximo que vocês vão é organizar uma guerra entre Pernambuco e Bahia pra ver quem fica com Fernando de Noronha.

  • 50. Franciel  |  09/12/2009 às 10:38

    O Bom do brasil é que anda existem pessoas avançadas como Manoel Barbeiro. Aliás, acho que o país só tá neste avanço todo por causa de gente empreendedora assim.

    Viva a vanguarda do derrieré!

  • 51. Franciel  |  09/12/2009 às 10:40

    Alexandre N, vou repetir suas aspas.

    “eles tiveram chances de agarrar a primeira posição do campeonato e não soltá-la. Ninguém quis isso”.

    Eis a verdade fundamental. Ninguém quis ser campeão. Estavam todos só brincando.

  • 52. Franciel  |  09/12/2009 às 10:43

    Ah, sim. Só mais um aviso à prala.

    Tava comendo água até nestant e.

    Ontem foi feriado aqui em Salvador.

    Feriado?

    è por isos que o Nordeste não vai pra frente.

    Õ povinho.

  • 53. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 10:44

    @50 Meu bem estar paga seu sorriso e sua saúde.

  • 54. Godo  |  09/12/2009 às 10:45

    Flamengo foi campeão porque Adriano fez uma penca de gol. Quando não fez, tinha outro ali pra fazer as vezes.

    O resto é LADAINHA, MIMIMI, CHORINHO.

  • 55. Alexandre N.  |  09/12/2009 às 10:47

    #51

    Tanto Franciel, que devido a isto, pra mim o título deste brasileiro devia ficar acumulado para o ano que vem. Igual a CEF faz com a loteria.

  • 56. Carlos  |  09/12/2009 às 10:48

    Meu deus.

    Tá bom o nivel aqui.

    Concordo com a Catarina. Façam uma copa nordestão, se é q dá grana.

    E o Flamengo foi campeão, esculhambado ou não (eu não sei, não vivo no rio, não leio JB nem Globo nem lance nem nada de lá)…

    Só sei q a gente se livrou do Tcheco…AEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE !!!

  • 57. Diogo F  |  09/12/2009 às 10:50

    #39

    MAZINHO LOYOLA. morri 10 vezes.

  • 58. Godo  |  09/12/2009 às 10:58

    Alexandre, mama aqui no meu HEXA.

    HUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!

  • 59. Thalles  |  09/12/2009 às 11:07

    eu só quero ver o meu CRB jogar o ano todo.

    agora, pode ser com o SAMPAIO CORREA, REMO, VITÓRIA, SANTA CRUZ, FLAMENGO, INTERNACIONAL ou GRÊMIO. não importa, a gente ganha de qualquer um mesmo.

  • 60. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 11:14

    Somos dois, Thalles.

    Eu só quero arrumar um jeito de ver meu time jogar bola e furar gol.

  • 61. Cunegundes, o mulato frajola  |  09/12/2009 às 11:22

    voltei pessoal, estive uns dias fora por conta de um reumatismo que me atacou o bico de papagaio, fiquei bastante injuriado, tive que tomar injeção na venta pra ficar ajustado de novo.

    eu concordo com o texto, o que importa é futebol e bola na rede, pra mim o campeonato brasolheiro tinha que ter 365 times pra ter jogo todo dia, muita cerveja, suor e bunda pra todo mundo, eu acho que é saúde o que interessa, o resto não tem pressa, do mundo não se leva nada, vamos sorrir e cantar, o brasil é o país do futebol, temos que levar isso a sério, e só isso, o resto é conversa pra boi dormir, temos que aproveitar enquanto é tempo, ainda estou consternado com a morte da Leila Lopes, não a aproveitei enquanto era tempo e ela se foi, e com ela uma grande oportunidade de fornicar com uma mulher macia e suculenta, fiquei muito chateado, mas bola pra frente, ano que vem tem copa do mundo e eu vou assistir aos jogos do brasil em algum puteiro pra poder buzinar as primas na hora do gol, já to vendendo meus tíque refeição pra juntar dinheiro pra isso. quack.

  • 62. Battaglin  |  09/12/2009 às 11:35

    Ué, é só criar uma liga independente e botar os times pra jogar.
    Claro, é preciso culhão pra correr o risco de sofrer punição da CBF/FIFA. Mas eles não são donos do futebol. Não são donos dos clubes.

    E pelo que se vê ao redor do mundo, geralmente as ligas independentes ficam pouco (ou nenhum) tempo piratas. Logo as federações fazem acordos e encaixam a liga, de uma forma ou doutra, na organização. O problema da Copa União é que ela acabou, ao se reagrupar com a CBF, perdendo todo o sentido e voltou a ser o velho Brasileirão de sempre.

    Aposto que se os times do NO/NE rompessem com a CBF e criassem uma liga, no máximo em um ano a CBF transformaria a Liga NO/NE em segunda divisão, com direito a uma vaga na série A. O problema é que se imagina que não há futebol fora do controle da CBF/FIFA. A maior parte dos grandes campeonatos nacionais de hoje começaram com os clubes (que são os donos do futebol) mandando as federações tomar no cu.

    E pra quem acha que nosso futebol é complicado:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Pir%C3%A2mide_do_Futebol_Ingl%C3%AAs

  • 63. Battaglin  |  09/12/2009 às 11:41

    p.s. CBF não tem torcida, FIFA não tem torcida, UEFA não lota nem o Passo D’Areia. Os clubes criam as federações que depois se adonam dos campeonatos. Ninguém quer ver um campeonato organizado pela CBF; querem ver o clube A, B, C…estejam onde estiverem. Nunca entendi esse caguismo dos clubes.

  • 64. Guilherme  |  09/12/2009 às 11:45

    # 20. Godo | 09/12/2009 at 09:54

    Cara, tu já foi pro Nordeste? Santa Catarina é um estado próspero e Florianópolis gera muito mais dinheiro do que qualquer estado nordestino que tem que sustentar regiões inteiras que são praticamente um deserto só.

  • 65. Diogo  |  09/12/2009 às 11:49

    Eu apoio o Nordestão, mas não posso deixar de concordar com o Felipe Catarina, essa história que o Nordeste não tem dinheiro não cola mais.

    Aliás, até por isso um Nordestão teria chance de dar certo.

  • 66. Guilherme  |  09/12/2009 às 11:52

    .65

    “essa história que o Nordeste não tem dinheiro não cola mais.”

    O NE enriqueceu e eu não tô sabendo?

  • 67. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 11:56

    #65

    O que eu estou propondo é justamente parar de esperar as migalhas da CBF e usar o dinehiro que está aqui.

    Em nenhum momento eu falei que NÓS não tínhamos dinheiro pra fazer. Falei que nessa lógica de o Náutico recebe UM DOZE AVOS do que o palmeiras recebe, não funciona.

    Não é que não tenha dinheiro, é que a distribuição da CBF é confusa. Então vamos usar o dinheiro que temos aqui. Não tou contando miséria.

    O outro argumento do Felipe, de que com a menor folha eles não caíram, eu acho mais interessante. E acho louvável tbm o trabalho do Avaí.

  • 68. Guilherme  |  09/12/2009 às 11:58

    .17 Catarina

    “Nossos cartolas não são piores nem melhores do que NENHUM cartola brasileiro. O pecado deles só é difeferente: aceitar um veneno como se fosse um MANJAR.”

    É mania do pessoal do sul, Catarina. Meu pai acha que o nordeste é pobre porque só tem vagabundo. Pra ele “querer trabalhar” e “organização” é só o que basta pra qualquer ser vivo terrestre ficar rico.

    Geografia, clima, desenvolvimento economico, colonização, escravidão são aspectos solenemente ignorados.

  • 69. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 11:58

    #66

    Faz uns cinco anos que o PIB do NE cresce mais que o do Brasil. Isso é um ponto.

    Mas crescemos sobre uma base baixa, a industria e os serviços ainda são muito concentrados fora daqui e há um passivo social histórico para consertamos. É outro ponto.

    Mas não somos só deserto não, viu? Somos as praias mais bonitas, o resto de mata atlantica que sobra no Brasil e o sertão é mais rico do que o que aparece no Jornal Nacional e na Veja.

  • 70. Guilherme  |  09/12/2009 às 12:00

    Eu sei que tem partes lindíssimas e bem desenvolvidas no nordeste, mas os estados nordestinos tem as taxas mais altas de pobreza do país, sim.

  • 71. igor  |  09/12/2009 às 12:02

    OFF TOPIC

    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Gremio/0,,MUL1408357-9868,00-SILAS+TERA+TOTAL+APOIO+DOS+JOGADORES.html

    atentem à foto. MAIOR LEGENDA. aprende, cecconello.

  • 72. Catarina Cristo  |  09/12/2009 às 12:02

    #70

    Vou repetir, tá?

    “Mas crescemos sobre uma base baixa, a industria e os serviços ainda são muito concentrados fora daqui e há um passivo social histórico para consertamos. É outro ponto.”

    pegou?

    Não tou dizendo que somos miseráveis (melhoramos muito). Nem que estamos podre de ricos (ainda há muito para crescer e consertar).

    Só tou dizendo que dá pra fazer um Nordestão e uma Copa Norte-Nordeste sem o bedelho da CBF.

  • 73. Diogo  |  09/12/2009 às 12:05

    66.

    AFF… os caras não acompanham os comentários e querem vir tripudiar os outros. Não tenho mais saco pra isso.

    Leia mais, ler também é um exercício.

  • 74. rafael botafoguense  |  09/12/2009 às 12:18

    só não curto o vitória e o sport lá em cima,nautico também não sempre maltrata o botafogo quando jogamos naquele padiero.

  • 75. izabel  |  09/12/2009 às 12:37

    #71 ahaahhahahahah

    muito massa o texto, catarina. ótima argumentação.

    ainda bem que vc explicou que tava comendo água, franciel. porque só assim pra conseguir discutir com alguem que lança o argumento: “é por isso que o nordeste não vai pra frente”.

    felipe catarina: “oS timeS daqui conseguem se manter na Série A com as próprias pernas” … como assim? vcs acabaram de chegar, e entraram num esquema de rodízio com o figueira. e o criciuma, que já fez história, tá meio que desaparecido. o paraná, que já teve 3 na série A, tá agora com um só.
    e floripa tem menos gente, pouca indústria e tal, mas não há nem como comparar qualquer índice de desenvolvimento econômico e social de vocês com os estados do norte e nordeste.

  • 76. Cesar  |  09/12/2009 às 12:38

    Catarina, você é muito nervosinha com as pessoas que possuem pontos de vista diferente do teu.

    A diferença é que um jogo do Flamengo é visto por todo Brasil, um jogo do Remo terá interesse apenas para o pessoal do Norte.

    E estádio cheio é apenas uma parte da renda que se obtem com um campeonato. E pequena. Quem banca o negócio quer saber de PPV, cotas de publicidade, etc etc etc.

    É isso ou o interbairros.

    Tenta ficar mais calma. Logo, logo alguém introduz o mangueirão. Digo, a idéia dele lotado. Nem que seja para um show do KY.

  • 77. Diogo  |  09/12/2009 às 12:55

    Para os crescidos*

    ALGUÉM não leu o título.

  • 78. Cesar  |  09/12/2009 às 13:02

    Eu vou contra minha própria opinião, mas….não há como bloquear novamente o linderber faria aí?

  • 79. Cesar  |  09/12/2009 às 13:03

    berg

  • 80. Yuri  |  09/12/2009 às 13:19

    Que tal criar um bolsa-família pro futebol nordestino??

    Os times dos lugares não-miseráveis DOAM cada um um jogador.

    O campeão do Nordestão ganha 11 jogadores de clubes da Série A

    A Série A cria uma cota, tem que ter no mínimo 4 nordestinos

    Não vale penalti contra time do nordeste

    Quem for no estádio ganha um quilo de fubá, o que garante 50000 “fanáticos” todo jogo

    quadrangular final com os 2 primeiros do brasileirão e os 2 primeiros do nordestão

    que belleza

  • 81. douglasceconello  |  09/12/2009 às 13:33

    Yuri, seu palhaço racista, eu vou continuar bloqueando TODOS OS IPS com os quais tu comente até que tu aprenda a se comportar como GENTE.

    Vai pra rua um pouco, de repente tu larga desse ranço de guri de apartamento.

    Sempre lembrando que tu pode te orgulhar: tu é a única pessoa BLOQUEADA em quase CINCO ANOS de blog.

  • 82. Jader Anderson  |  09/12/2009 às 13:50

    Catarina Cristo >>>> ANTONIO CONSELHEIRO

    hehehehehe, não pude me conter hehehehehe

    E sim, concordo com a formação das ligas independentes. Sem querer menosprezar mas fazem pouca falta em termos de brasileirao. Melhor que se criem com a grana própria, e depois venham mostrar sua grandeza contra os outros clubes do brasil.

  • 83. Jader Anderson  |  09/12/2009 às 13:51

    Ceconello em chamas, muito obrigado

  • 84. Alexandre N.  |  09/12/2009 às 13:57

    #58

    Godo, se você leu (e entendeu) realmente o que eu quis dizer, ia saber que eu estava sendo sarcástico com o fato dos outros times terem perdido o título para o Flamengo (título que foi defendido por mim quando o Franciel veio fazer a crítica sobre a tal organização dos clubes).

    Relaxa mais velho e comemore o título do seu time… Pelo menos sem tripudiar de quem estava defendendo a situação dele em relação à forma como foi ganho.

  • 85. Logan  |  09/12/2009 às 14:01

    Não é querendo acirrar o clima não douglas, mas yuri com certeza não é o unico preconceituoso por aqui quando se trata de discutir futebol nordestino, vide o rafael botafoguense e essa pérola: “maltrata o botafogo quando jogamos naquele padiero.”
    Tem mais gente merecendo ban por aqui.

    Manel Barbeiro no coment 12:
    O Vitória, depois de chegar ao fundo do poço tirou o seu ditador do lugar e ainda expulsou ele do conselho.
    E em termos de ditador o eixo rio-sp não perde nada pro nordeste, o presidente atual do flamengo é um simbolo dessa incompetencie e está lá, com a diferença que já perdeu a eleição. O presidente atual do Santos é outro que só sai agora e debaixo de varios escandalos inclusive de fraude nas eleições, que perdeu por sinal. Só muito recentemente eurico mirando foi expulso do vasco.

    Então em matéria de ditador vocês estão cheios.

    Há aquela desculpa que os pontos corridos favorecem os times organizados, eu pergunto, o flamengo é organizado? Lógico que não.
    Agora veja a receita do flamengo e compare com a do Vitória e a do Ceará. Com certeza é maior que a dos dois juntos.

    Entenda uma coisa, futebol é movido pelo dinheiro.
    Ganha o que tem mais receita, salvo raras excessões.

    Não sei quanto aos dos estaduais dos outros estados mas o Baiano é um torneio extremamente deficitário para clubes Como Vitória e Bahia, minhas sugestões foram duas:
    Diminuir o brasileiro para 18 equipes, o que diminuiria a quantidade de jogos.

    Ou fazer o estadual no segundo semestre (ou o ano todo), sem a participação dos grandes regionasi. ex: bahia e vitória; sport, santa e nautico, etc.
    E fazer com que esses, que saem do estadual, disputem o Nordestão no inicio do ano, ex: Janeiro a Maio.
    Não precisa ser pontos corridos, justamente pra não ficar tão grande.
    Talvez uma primeira fase de grupos inicialmente, e depois mata-mata, estilo copa do mundo por exemplo, so que com jogos de ida e volta.

    Porque eu não tenho os dados aqui, mas tenho certeza que um dos (inúmeros) motivos que leveram a esse aumento de clubes nordestinos sendo rebaixados e a um certo empobrecimento dos clubes daqui, foi justamente o fim do Nordestão.
    Mas duvido que seu ricardo texeira permita que o futebol do Nordeste se fortaleça.
    Claro, que os grandes clubes do nordeste tem boa parte da culpa por não conseguiram sair do marasmo, mas meu Vitória é exemplo de que é possível sim , sair do fundo do poço com suas próprias pernas (terceirona em 2006 segunda classificação consecutiva para a sulamericana em 2009)
    o que a própria imprensa local faz questão de não reconhecer.
    E dizer que isso prejudicaria os times do país todo é uma falácia. E dizer que nós não conseguimos tirar os ditadores do poder é conversa fiada e sem base nenhuma.

  • 86. Logan  |  09/12/2009 às 14:04

    “pouco tempo atrás” Marcelo teixeira, no santos, perdeu a eleição faz alguns dias caras, encare os fatos, o único time + ou – profissionalizado é o São Paulo, isso é fato.
    E lógico que um campeonato cuja calendário é longo, com muitas partidas, vence quem tem mais dinheiro. Mas estimula sim a profissionalização e estimula isso nos clubes, isso também é fato.

  • 87. gilson  |  09/12/2009 às 14:07

    Nem vi esse lance que rolou com o rapaz estranho aí, que bom que foi bloqueado, volte quando chegar ao século XXI.
    Catarina (Cristo) assino em baixo dos teus argumentos, Liga Norte Nordeste djá!!! E que alguém dê uma sapatada no Sampaio Correia pra gente, Flusão foi cercado pela torcida quando jogou lá tb (ô sina).

  • 88. Junior  |  09/12/2009 às 14:07

    Izabel, o Felipe Catarina estava comparando especificamente Florianópolis com as capitais nordestinas. E ele está certo, Florianópolis, tem um PIB bem menor que Recife ou Salvador. E sejamos sinceros, quem sustenta os clubes de futebol atualmente são as elites locais e a classe média. Em Recife e Salvador esses estratos da sociedade são incomparavelmente maiores do que em Floripa. Além disso, falando apenas de futebol, as torcidas de Bahia, Vitória, Santa Cruz e Sport são muito maiores que as torcidas de Avaí e Figueirense. Eu concordo com esse trecho que ele escreveu:
    “Os times daí deveriam, em teoria, ter mais condições de se sustentar em torneios longos como a Série A que os daqui.”

  • 89. Diogo  |  09/12/2009 às 14:08

    A profissionalização do São Paulo passa pelo fato de querer deslumbrar árbitros de futebol com ingressos para shows no Morumbi?

    Nada mais Eurico Miranda do que isso.

  • 90. Anônimo  |  09/12/2009 às 14:10

    #75

    tá Izabel, só faltava quereres que DOIS times daqui ficassem na Série A, né? Aí é demais pro nosso caminhãozinho. rsrsrsrsrs. Só quis dizer que há muito mais torcida (ou seja, mais público-alvo, consumidores, etc.) e mais dinheiro nas principais cidades do NE do que há em Florianópolis e ano que vem vão ser nove temporadas seguidas em que há time de Fpolis na Série A, coisa que nenhuma cidade do NE conseguiu (nem Salvador, nem Recife).

    mas tá, foi só minha opinião. E sinceramente adoraria ver o Santa, o Remo, o Paysandu, qualquer um aí de cima que tem torcida de massa e lota estádio no lugar do Barueri, do São Caetano, do Brasiliense, enfim.

  • 91. Alexandre N.  |  09/12/2009 às 14:14

    #84

    Logan, acho que o Rafael Botafoguense se referiu àquele incidente lá no jogo contra o Náutico, onde tentaram prender o André Luis. Naquele jogo onde a polícia resolveu aparecer desnecessariamente (principalmente aquela oficial). E, não foi a primeira vez que aquilo aconteceu não. Parece que em outro jogo houve outro circo envolvendo a mesma oficial.

    É que nem perguntar pra qualquer torcedor tricolor sobre o que eles acham dos covardes que resolveram descontar a sua ira devido ao rebaixamento do Coritiba no segurança do time do Fluminense.

    Portanto, uma coisa é você dizer uma coisa preconceituosa devido à índole da pessoa. A outra é você dizer uma coisa por ter uma impressão péssima sobre aquela coisa.

  • 92. Felipe (o catarina)  |  09/12/2009 às 14:15

    vamos lá de novo, acho que meu comentário anterior não foi. Iza, um time de Fpolis na Série A é viável, DOIS já afundaria a Ilha. rsrsrsrs. Sério, acho que não daria.

    Mas o que eu quis dizer é que desde 2002 até pelo menos 2010, há um time de FLORIANÓPOLIS (Criciúma é outra história) na Série A e que os times das principais cidades do NE (Salvador, Recife e Fortaleza, principalmente) têm muito mais torcida (ou seja, mais consumidores, público-alvo, etc.) e circula mais grana nessas cidades que em Florianópolis.

    mas tá, foi só uma opinião. Eu quero mais é que esses times de massa do NE e Pará que lotam estádio todo dia ocupem o lugar desses Barueris, Brasilienses e Duques de Caxias da vida nas Séries A e B.

  • 93. Logan  |  09/12/2009 às 14:19

    Eu acho que mesmo depois de uns 80 posts, os que não são nordestinos aqui ainda não entenderam que é justamente uma forma de fazer os times daqui GANHAREM DINHEIRO que a catarina está propondo. Isso aqui não é nenhum choro de botafoguense tipo “uhuhu meu clube não tem dinheiro não vai ganhar nada ='(”
    É mais um debate justamente sobre como fazer esses clubes ganharem dinheiro, porque os estaduais no nordeste só dão prejuízo, as divisões inferiores só pagam mixaria, como mudar isso?
    Justamente estimulando as rivalidades regionais no início do ano, ou seja, ANTES do Brasileirão, não precisa mudar data zorra de data nenhuma entenderam?
    Porque receita de estádio ajuda sim, principalmente no caso dos clubes do nordeste, mais premiação por avanço de fase, e o principal, um interesse maior dos patrocinadores, porque eles sabem que, sim times de massa do nordeste dão audiência, público no estádio, que dá mais visibilidade a sua marca e assim eles ficam mais propensos a pagar mais em patrocínio.
    Mas é justamente a possiblidade de desenvolvimento do futebol do nordeste, que não é nenhuma “utopia”, como disseram acima, que assusta os cartolas do “clube do bolinha13” e da cbfteixeira.
    É pela permanência de um futebol voltado ao eixo sul-sudeste mais do que por qualquer outra razão, que não se faz um Nordestão aqui, porque falta pulso e ousadia dos dirigentes dos clubes e pelo interesse num futebol brasileiro cada vez mais voltado aos clubes do sul.
    É vergonhoso pra mim, como nordestino, com tantos times locais com suas histórias e sua tradição, e ver cada vez mais pessoas na rua com camisas de clubes de fora.
    Por isso queria ver aquela faixa que a torcida coloca no barradão em jogos do Vitória contra outros times “A Vergonha do Nordeste” e a seta apontando, em todos os estádios daqui.
    Clube cada um escolhe o seu, certo, tudo bem, mas as torcidas que mais crescem são justamente a dos times que mais vencem eu tenho o direito de protestar quanto a essa política de manutenção do marasmo no futebol do nordeste também, que dá mais exposição na tv e rádio aos times de fora r óbvio, mais visibilidade ainda enquanto forem estes a grande maioria na série A.
    Sou rubro-negro, nordestino, com muito orgulho sim.

  • 94. Logan  |  09/12/2009 às 14:27

    E felipe catarina, o mesmo ocorre com recife, nem por isso os times de lá estão melhores que o próprio Vitória por exemplo.
    É porque o futebol brasileiro, a curto prazo, ainda privilegia aqueles times que gastam muito mas sem planejamento, veja o Sport, foi campeão da Copa do Brasil, tá lá na história, é um título que o Vitória não tem. Foi um vôo de galinha na realidade, eles investiram pesado, deixaram uma folha cara, mas não tiveram condições de segurar isso por muito tempo, começaram a atrasar os salário, não conseguiram reforçar o elenco e o resultado veio a galope, segundona dois anos depois de um título nacional, aí vem duas questões, uma: será que valeu a pena o esforço?
    quem tem melhores condições financeiras e estruturais hoje (Sport ou Vitória)?

    Tentei até colocar o os times de floripa no comentário, mas confesso que não conheço o futebol daí pra tecer qualquer tipo de opnião, mas é positiv ver um time fora do “grupo dos 12” disputando a primeira divisão.
    Agora que fica aquela impressão de que vai revezar com o figueirense como o criciúma fazia, isso fica.

    Quanto ao Naútico, realmente, da última vez que o Vitória jogou lá um reporter daqui levou foi uma garrafada na cara, e pior queo cara que jogou era torcedor do bahia!
    Realmente o Naútico já merecia ser rebaixado há algum tempo.

  • 95. Diogo  |  09/12/2009 às 14:30

    Que é isso, de quem o Grêmio vai ganhar fora ano que vem?

    Já não bastava o Juventude, agora o Náutico…

  • 96. Logan  |  09/12/2009 às 14:32

    E quando falei sobre preconceito por aqui não me referi apenas ao rafael (que realmente não fez um comentario preconceituosos osbre o campo do nautico, só que pegou pesado), esse Manuel mesmo, não dá pra levar a sério um cara desses.

  • 97. Rudi  |  09/12/2009 às 14:35

    desde 2005 tenho raiva do Náutico, que apodreçam na D
    e pra não dizer que sou preconceituoso e anti-nordestino, coloquem o ÍBIS no seu lugar

  • 98. Logan  |  09/12/2009 às 14:37

    *ÍBIS patrimônio mundial do Esporte.

  • 99. Anônimo  |  09/12/2009 às 14:58

    hehehehe

  • 100. Alexandre N.  |  09/12/2009 às 15:13

    Desconfio que vamos começar a ver uma lista de pessoas que, de alguma forma, odeiam o Náutico… hehehehehehe

  • 101. Francisco Luz  |  09/12/2009 às 15:27

    Logan, 93, isso de o time gastar sem planejamento também aconteceu justamente com Paraná e Coritiba, e o Atlético-PR depois que jogou a final da Libertadores de 2005 nunca mais se encontrou.

    Apesar disso, acho que deve existir uma maneira viável de conseguir com que os times do Nordeste/Norte tenham seus espaços da maneira com que o futebol funciona hoje.

  • 102. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 15:32

    Bom, se o problema é ter um campeonato do Nordeste…

    1. Se os nordestinos quiserem unificar seus estaduais, o que os impediria?

    2. Vejamos…. na época em que havia o Nordestão, quantos times do Nordeste estavam na Série A?

  • 103. Manuel Barbeiro  |  09/12/2009 às 15:33

    @100 A maneira viável é a modernização dos clubes. É se estruturar profissionalmente, com categorias de base fortes. Como todo clube que busca um lugar ao sol deve buscar fazer.

  • 104. Fernando Cesarotti  |  09/12/2009 às 16:30

    De tudo isso o que eu acho pior é a Série D. Afinal, na boa, qual foi a diferença de nível entre ela e a Série C? Pelo menos entre os paulistas que participam, não existe, são todos times que oscilam o tempo todo entre a primeira e a segunda divisões do Paulistão – tipo o Guará, que subiu para a B do Brasileiro, mas tinha caído pra segundona estadual no primeiro semestre.

    Seja qual for a ideia de planejamento, do Manuel, da Catarina ou do Catarina, é de doer pensar que é preciso mais um ano para chegar à elite, como no caso do Santa ou dos paraenses. É tempo demais e desanima qualquer diretoria séria ou patrocinador interessado.

    Eu acho que a Série C teria de ser a base, com TROCENTOS times, regionalizada e com longa duração para a primeira fase, de modos que o time se mantenha pelo menos até outubro em atividade. E, se os clubes não têm dinheiro, é obrigação da CBF bancar, com a grana que sobra dos outros campeonatos.

  • 105. Logan  |  09/12/2009 às 16:52

    101#
    1. Segundo o presidente da Federação Baiana, Ednaldo Rodrigues, quando perguntado sobre o assunto, o próprio Ricardo Teixeira é contra, a desculpa é que se fosse permitido um nordestão as outras regiões iriam querer isso também, aí pergunto, e o que tem de errado nisso se for feito no início do ano, antes do começo do brasileirão?
    2. Tenho quase certeza que mais do que agora, que só tem 2.

    101# Acho que o flamengo acabou de provar que nem só assim, tão utópico, e o Vitória tem tudo isso mas não tem dinheiro em caixa, resultado duas participações medianas na série A. Não é ruim, mas também não é tão bom assim.

  • 106. Logan  |  09/12/2009 às 16:55

    a segunda parte se refere ao 102#

  • 107. Felipe (o catarina)  |  09/12/2009 às 17:11

    na real cada vez mais acho que a ideia da Liga dos Campeões do Brasil do Sanchonete é a mais-que-perfeita pro nosso futebol.

  • 108. vicente v.  |  09/12/2009 às 17:30

    http://www.gazetaesportiva.net/nota/2009/12/09/613547.html

    cara, que nojo disso.

  • 109. Rudi  |  09/12/2009 às 17:50

    mas isso é legal

    http://www.gazetaesportiva.net/nota/2009/12/09/613487.html

  • 110. Frank  |  09/12/2009 às 18:58

    “Funcionários do Marriott Grand Hotel, onde a delegação russa se hospedava, disseram que os jogadores tiveram comportamento esnobe, pediram muita comida, bebida, chamaram mulheres e teriam um esquema bem organizado para burlar as regras da comissão técnica, só começando com a farra após o técnico Guus Hiddink se retirar”…

    Huaaaaaaaaaaaaaa…. Podia rolar uns esquemas desses pra próxima IMPEDCOPA hein…

    ahiahsaihaohsa

  • 111. Prestes  |  09/12/2009 às 19:45

    Baita discussão.

    Tendo a concordar com O Catarina. Não é apenas falta de grana o problema dos clubes do Norte/Nordeste. É viável fazer campanhas melhores que as que fazem atualmente.

    Mas também é verdade que a divisão das cotas de televisão é injusta. E que a própria escolha dos jogos a serem transmitidos prejudica os nordestinos. Essa história de só passar jogo do Trio-de-Ferro + Flamengo acaba esvaziando a torcida dos clubes pequenos.

    Mas isso vale tanto para eles, quanto para o Goiás, ou Avaí.

  • 112. Pedro  |  09/12/2009 às 21:07

    Para aqueles que não acreditam que times podem se organizar e evoluir mesmo sem dinheiro: Como vocês explicam S Caetano sendo vice da Libertadores? E o Barueri se mantendo na série A? Pegue qualquer time pequeno de São Paulo e veja o que uma boa organização faz mesmo sem dinheiro.

    O Guarani é um exemplo claro disso: amargou um bom tempo nos porões do futebol nacional (aliás, não saiu completamente dele, pois disputará, em 2010, a série A2 do paulista), mas foi só botar ordem na casa e pronto: bugre na série A em 2010. Ao contrário do Santa Cruz, o Guarani mesmo completamente quebrado (tendo, como o Remo, de analisar propostas para vender seu patrimônio) deu a volta por cima e está de volta à elite do futebol. E eu te garanto: a torcida do Remo/Santa Cruz/Bahia/Paysandu é maior do que a do Bugre.

    Querer mexer de novo em um calendário que só conseguimos estabilizar às duras penas é generalizar um problema particular de administração. O Ceará não conseguiu o acesso? O S Raimundo não ganhou a série D? O Icasa não está na série B agora? Isso prova que em alguns clubes nordestinos a coisa funciona.

  • 113. Pedro  |  09/12/2009 às 21:13

    Como torcedor do Guarani, não posso deixar de comentar o que o Guto disse:

    “módulos amarelo – segundona – e verde – o campeonato nacional – que os times da 1ª não toparam e até hoje fica esse MIMIMI de que o Flamengo não foi campeão em 1987, ô, novelinha enjoada”

    Rapaz, o Guarani NÃO caiu para a segunda divisão em 1986. Então por que diabos ele disputou o módulo amarelo? Ele disputou o módulo amarelo simplesmente porque este módulo NÃO era a segundona. Aceitem o Penta e deixem de MIMIMI. Se declarar hexa é só mais uma das tantas pilantragens de vocês.

  • 114. Chico  |  10/12/2009 às 00:09

    “Como vocês explicam S Caetano sendo vice da Libertadores? E o Barueri se mantendo na série A?”

    Como assim não tem dinheiro? Eles não tem é torcida. Ambos são de cidades industrias de São Paulo, onde dinheiro não falta. O São Caetano pra começar é um time feito para fazer dinheiro, não necessariamente para o clube, mas para quem invista nele, ou mais provavelmente lave dinheiro nele. O Barueri pelo menos está sabendo utilizar o dinheiro de uma forma mais duradoura, pois construiu um estádio bacana.

    Essa questão de lavar dinheiro em clube é muito comum, não surgiu com o russo lá do Chelsea não, nem com o Kira. Futebol querendo ou não, necessita de dinheiro, e boa parte dos clubes são financiadas por empresas locais. Só que o futebol para essas pessoas é um negócio de risco, mas que permite transações vultuosas de dinheiro com pouca fiscalização.
    Então volta e meia, um time recebe quantias enormes de dinheiro e no calor da paixão, torra tudo em contratação pra montar um time. Só que essa grana não dura mais que um ano, e ficam só as dívidas. Isso aconteceu muitas vezes e tem muito clube que ainda vive assim nessa montanha-russa.
    O desafio dos clube é manter uma renda fixa, ou minimamente estável, para que possam se planejar. Por isso que entra a questão de vendas de camisas, e sócios, categoria de base e cotas de televisão.
    Portanto, não é SÓ dinheiro o que define o sucesso dos clube e sim como é arrecadado esse dinheiro e de que maneira é empregado, se ele é investido para que de uma base sólida para o clube ou se somente para multiplicar e/ou lavar dinheiro de investidores.
    Pensando nisso, chego a conclusão de que regiões com mais alto PIB ricas não necessariamente terão bom times (Comparação NE e Santa Catarina), e SUGIRO determinar a correlação :
    -regiões com maior IDH = melhores times.
    (Renda também entra no cálculo do IDH)

  • 115. Chico  |  10/12/2009 às 00:34

    E sobre a questão central:

    Apóio as ligas regionais e qualquer luta pela autonomia! (Separtista mode ON)
    Abaixo Brasília! Deixa só o Banco Central, Forças Armadas e STF por lá, resto joga tudo fora e cada estado que se vire!!!!

    # 35
    “A questão é que o Brasil é um país continental. Impossível querer equalizar todos os fatores que regem a forma como é feita a administração de nosso futebol. Sempre haverá quem sorri e quem chora.

    Vejo com bons olhos a criação de novas divisões. Temos 4, espero ver futuramente também, série E, F, G,….

    Me parece que isso resolveria o problema de clubes sem jogo importante para disputar.

    Essas próprias divisões de acesso poderiam ser os campeonatos regionais de que falas. Como esses clubes menores teriam dificuldade para cruzar o Brasil para jogar uma partida. A primeira fase seria local (quanto mais inferior a série, mais localizado).” [2]

    Pra mim já disse tudo. E se não me engano fecha muito com a tal Liga dos Campões que certa feita foi proposto por aqui.

    #62
    Complicado nada!
    Isso deve resumir quase TODOS os campeonatos e ligas que existem dentro de um país.Em uma página de Internete!
    E bem interessante porque tem níveis para todo os tipos de gostos e pretensões de cada clube(amador, profissional, meio amador, meio profissional ). E acredito que os times da Conference South digamos, tem lá sua sede bem cuidada, o pessoal da cidade deve compor o time e se diverti.

    Aqui por outro lado só existe os 2 extremos. É série A,B,C,D e estaduais que englobam os clubes profissionais ou os campeonatos amadores e várzeas da vida que acontecem somente nas cidades.

  • 116. Logan  |  10/12/2009 às 06:35

    111# Pedro, o São Caetano e Barueri o que mais têm é grana, o que não tem, é justamente torcida, e vê se lê meus coments anteriores, o que mais falei é justamente, NÃO PRECISA MEXER NO CALENDÁRIO.
    Enche o saco ter que repetir a mesma coisas dez vezes seguidas.
    E São Caetano tá aonde agora?
    Aliás acho questão de tempo até Guarani e Barueri cairem de novo, eles não “cresceram”, só fazem parte do rodízio, justamente por serem times de empresários.

  • 117. Gustavo  |  10/12/2009 às 10:27

    Antes O catarina disse que Salvador tem PIB 4x maior que Floripa.
    Mas tem uma população 10x maior. Por isso que Floripa é mais rica que Salvador.

  • 118. amaral  |  10/12/2009 às 10:57

    #115

    Logan, não adianta se estressar. Alguns comentaristas aqui não leem o texto. E outros tantos não leem nem o texto, nem os comentários. Além disso, cada um acredita no que é mais conveniente.

  • 119. rafael botafoguense  |  09/03/2010 às 01:59

    “vide o rafael botafoguense e essa pérola: “maltrata o botafogo quando jogamos naquele padiero.”
    Tem mais gente merecendo ban por aqui.

    Isso aqui não é nenhum choro de botafoguense tipo “uhuhu meu clube não tem dinheiro não vai ganhar nada =’(”

    DEPOIS BOTAFOGUENSE QUE CHORA.

    SEM COITADISMOS! eu não gosto do náutico po razões óbvias,nada contra o povo, eu hein.

  • 120. rafael botafoguense  |  09/03/2010 às 02:00

    que merda haahah respondendo um texto de dezembro.

    só se algum perdido vier do wormhole que a catarina mandou,mas foda-se…

    o papo foi dado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

  • Tradição será interrompida abruptamente ano que vem porque na Série C os grupos são regionalizados e, se o Santa ca… twitter.com/i/web/status/9… 7 hours ago
  • Santa Cruz criando uma tradição anual de golear um time gaúcho depois de ser rebaixado. Ano passado, 5x1 no Grêmio. Agora, 5x1 no Juventude. 7 hours ago
  • @Kiromba No caso, o Ipatinga era o lanterna e foi o primeiro rebaixado. 1 day ago
  • @Kiromba 2008. Naquele ano, o Ipatinga só confirmou matematicamente a queda na 37ª rodada. 1 day ago
  • Vence o Avaí e a disputa mais quente contra o Z4 agora tem quatro times COLADOS na luta por um lugar fora do buraco… twitter.com/i/web/status/9… 1 day ago

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: