Do futebol para a política

22/10/2009 at 13:00 103 comentários

Podia ser aquela história que tantas vezes já ouvimos. José, nascido em Porto Alegre, mas criado em Santa Maria, era de família muito humilde. Nos campinhos de futebol impressionava a todos, inclusive jogando com os mais velhos.

“Eu era meia-cancha, ninguém me segurava”, conta. Adolescente, vai jogar no Juventude, de Caxias do Sul. No juvenil do clube, chama a atenção do Grêmio, seu time do coração. E mais:  Sylvio Pirillo, que foi um dos maiores atacantes da história de Internacional e Flamengo, o homem que depois seria o primeiro a convocar Pelé para a seleção brasileira, quer levá-lo para o rubro-negro carioca.

foto_bisol_interna

A história poderia continuar com o rapaz, então com 18 anos, enfrentando o pai que considerava futebol “coisa de vagabundo” e indo para a Capital Federal, para a cidade maravilhosa. Mas não. O guri não enfrentou o pai.

E não o fez porque lá, naquela casinha em Santa Maria, o irmão mais velho já gostava muito de ler. O piá, desde muito novo, tomou gosto pela coisa. “Desde que aprendi a ler já comecei a escrever poesia. Até hoje escrevo, mas nem penso em publicar”. Um tio, ferroviário, era quem conseguia os livros para os sobrinhos, pegava na biblioteca dos funcionários da ferrovia.

Foi isso que fez com que, lá de Caxias, José fosse para Porto Alegre. Mas não para jogar bola. “Eu já estava muito mais interessado nas minhas leituras, mas foi o futebol que fez com que eu tivesse auto-estima para achar que podia realizar as coisas que desejava”.

Na capital gaúcha, cursou direito na PUCRS e viveu intensamente o mundo do pós-guerra, onde a juventude passava horas a fio nos cafés, papeando sobre cinema, Sartre e outras milongas mais. Dividia o tempo entre os debates quentes e o trabalho chato, na contabilidade da Texaco.

“A gente procurava colocar em prática essa liberdade individual que propunha o Existencialismo”, conta. A infância pobre e as idéias libertárias fizeram com que a busca pela justiça social fosse incessante. Busca que levou para a magistratura, e que se aprofundou no exercício desta. “O trabalho com o direito penal, por exemplo, te evidencia muito mais os problemas sociais”.

Mas essa realidade também era amenizada com um futebolzinho. Entre os próprios colegas de trabalho, ou com apenados. “Eu trabalhei em Itaqui e depois na comarca de Uruguaiana. Uma vez levei o meu time de presos de Itaqui para jogar em Uruguaiana. Eles adoraram aquilo”.

Depois do golpe de 64, quando desembarcava no aeroporto de Porto Alegre, vindo de Santana do Livramento, foi pego por policiais, e obrigado a se manter confinado em prisão domiciliar. “Tive que mandar uma secretária levar uma carta minha nas suas roupas íntimas para o presidente do Tribunal de Justiça à época, para que pudesse voltar à liberdade”.

Também durante o período da ditadura militar, passou a freqüentar programas esportivos, participando dos debates. “Como o Inter ganhava tudo, nenhum gremista queria ir nesses programas, e eu topava. Como tinha boa retórica, comecei a me destacar”.

Aí se inseriu no jornalismo, e passou a ser conhecido por todos como José Paulo Bisol, ou só como Bisol. Escrevia crônicas em jornais e obteve destaque apresentando o programa TV Mulher. Conta que, depois da ditadura, ficou sabendo que arquivos o definiam como “esquerdista radical”, mas também dizia que “seus textos são muito profundos, o povo não entende”. “Me desmoralizaram”, brinca.

Em 82, foi eleito deputado estadual pelo PMDB, em 86 chegou ao Senado. Na carreira política, bateu de frente com a construção civil, com grandes meios de comunicação. Formou chapa com Lula à presidência em 89, perdendo para Collor. Como secretário de Segurança do Rio Grande do Sul, tentou acabar com a truculência da polícia militar.

Hoje, se refugia da cidade grande e curte um descanso devotado à leitura. “Leio cerca de dez horas por dia, na internet é que eu não consigo, é muito pesado para a vista”. De televisão não quer saber. “É impressionante como eles criam o desconhecimento universal”, diz, saudando as mudanças promovidas por Cristina Kirchner na Argentina.

Mas tem uma exceção. “Só ligo para ver futebol”.

Foto: René Cabrales

Felipes Nascimento Prestes

Anúncios

Entry filed under: Colunas, Contribuições.

Kikombe ni yetu Campereando até os confins da notícia

103 Comentários Add your own

  • 1. Ernesto  |  22/10/2009 às 13:33

    Esse sim sofreu a campanha MAIS SUJA vista na história deste PAÍS chamado RIO GRANDE DO SUL.

    Qualquer homícidio ocorrido do Chuí ao Mampituba, era culpa do PT, e/ou do Bisol.

    Nada como um dia após o outro.

    Agora quem rouba 44 milhões, compra uma casa e os materiais com dinheiro público, diz que sofre preconceito por ser MULHER.

  • 2. Roger  |  22/10/2009 às 13:44

    Pelo menos ele deu uma bela “facada” no bolso dos Sirotsky.

    Assisti a uma palestra dele na facul de Direito. O que ele diz sobre a boa retórica não é falácia, o discurso do cabra é excelente.

  • 3. dante  |  22/10/2009 às 13:53

    tu vê, não conheço muito bem o sujeito, mas me passa uma visão PARADIGMÁTICA negativa.

    vou DAR UMA CHANCE e me informar sobre este senhor.

  • 4. izabel.  |  22/10/2009 às 13:55

    massa, prestes!
    eu que nunca tinha ouvido falar no vivente, simpatizei.

  • 5. Frank  |  22/10/2009 às 14:01

    Ótimo texto Prestes… tá se superando hein…

    “De televisão não quer saber. ‘É impressionante como eles criam o desconhecimento universal’, diz, saudando as mudanças promovidas por Cristina Kirchner na Argentina”.

    Velho Bisol de guerra… Esse é GALO!

  • 6. oliveira  |  22/10/2009 às 14:13

    ele tem duas netas MUITO gostosas (é sério).

  • 7. Cassol  |  22/10/2009 às 14:18

    Dá-lhe, Prestes.

  • 8. Diogo  |  22/10/2009 às 14:25

    Meio vida louca o coroa, por peitar metade do RS, principalmente a Brigada e a RBS. Coragem.

  • 9. rafael botafoguense  |  22/10/2009 às 14:25

    pirillo jogou no fogão também.

  • 10. Luís Felipe  |  22/10/2009 às 14:27

    eu ouvi o discurso dos tambores dele em mais ou menos uns 340 comícios, quando era criança.

  • 11. Prestes  |  22/10/2009 às 14:31

    Bisol é galo velho. Um homem daqueles a ser admirado independentemente da corrente partidária ou ideológica de quem conversa com ele.

  • 12. marlon  |  22/10/2009 às 14:33

    # 1 e # 8

    verdade. até hoje não sei se o cara foi competente como secretário, pois a campanha difamatória era tremenda [depois acharam o episódio da Ford também – cada vez que ouço ou leio aquela merda “mandou a Ford embora” dá vontade de empalar o sujeito num travessão enferrujado]. mas certamente era peleador, honesto e, bueno, se tem duas netas gostosas [adoro. nossa.], já é DUCONCEITU.

  • 13. wilson  |  22/10/2009 às 14:33

    Golaço do Impedimento esse texto. Mesmo.

  • 14. Lol  |  22/10/2009 às 15:04

    O cara que mandou a Ford embora virou ídolo….hahaha.

    esse RS, vou te contar

  • 15. Diogo  |  22/10/2009 às 15:05

    12.

    O lamentável é que a campanha toda surtiu efeito, um pouco por causa dos socialistas que metiam a “porva no cartucho”, ao contrário do estilo paz e amor do barbudo-mor.
    Lamentável porque o RS todo ficou a mercê da máfia que vemos hoje, sem uma oposição confiável, do ponto de vista eleitoral.

  • 16. Prestes  |  22/10/2009 às 15:12

    Mas eu escrevi esse texto, por que achei muito irado o cara ter sido baita jogador. Jamais poderia imaginar.

  • 17. thalles  |  22/10/2009 às 15:15

    tá bom, seu prestes, me engana que eu gosto. tu tava era de olho nas BISOLNET’S.

  • 18. Prestes  |  22/10/2009 às 15:18

    uhahuadshuasduhs

    Nem vi elas. O Bisol só com a esposa.

    Eu fui entrevistar ele pra minha monografia, mas quando ele me disse que o Sylvio Pirillo queria levar ele pro Flamengo tive q fazer a matéria.

  • 19. Prestes  |  22/10/2009 às 15:19

    Já que o assunto é esse. Já ouvi dizer q a filha do Odone é baita gostosa.

  • 20. Ernesto  |  22/10/2009 às 15:19

    O RS é tão ruim, né Lol.

    Então diz aí, por que uma PAULISTA quer por que quer continuar governando ?

    Governando da yeda = construindo escolas de lata, em nome de um ajuste orçamentário, mas ao mesmo tempo aumentando seu salário em 100%.

    MAs to contigo Lol, esse RS, vou te contar. Elege uma paulista pelo simples fato de ela ser mulher, e por ter um ranço contra o PT.

    Aí, antes mesmo de assumir, ela manda um pacotão de impostos, contrariando todo o discurso de campanha dela e do vice, que agora é OPOSIÇÃO.

    Mas claro, pra Yeda isso tudo não passa de preconceito por ela ser mulher.

    É, vou te contar esse RS.

  • 21. Junior  |  22/10/2009 às 15:21

    O post do Marlon, #12, corresponde exatamente ao que eu penso, a campanha contra o Bisol era tão suja, até o acusando de gay (se ele é ou não é, não tinha nada a ver com a sua função de secretário), que não consigo analisar se ele foi bom secretário. Só penso que ele comprou brigas desnecessárias, como retirar a Brigada Militar do quartel que eles ocupam há décadas no Centro e retirar a direção do Colégio Tiradentes do controle da BM, seria a mesma coisa que o Lula retirar o Colégio Militar do controle do Exército. Mas ele foi extremamente corajoso ao atirar um exemplar da Zero Hora no chão em um discurso.

    Ps: Por falar em futebol e política, de qual time o Tabaré Vasquez era presidente antes de virar político?

  • 22. Ernesto  |  22/10/2009 às 15:23

    Progreso ou Wanderes. O luis felipe falou certa feita no time do Tabare.

    Me lembro que é um desses dois

  • 23. mardruck  |  22/10/2009 às 15:23

    21

    do Progresso.

  • 24. Ernesto  |  22/10/2009 às 15:28

    Aliás, é engraçado isso. Seguidamente acusam PSOL, PT de oposição raivosa.

    Mas eu só vejo boatos lançados contra a vida pessoal por parte da “direita” em relação aos políticos da “esquerda”.

    Olívio = diziam que era cachaçeiro
    Bisol = falavam que era gay.
    Lula = Cachaçeiro, sapo barbudo, operário, “sem um dedo.”
    Raul Pont = cachorrão

    Essa é a nobre arte de fazer política da trupe do Britto, Yeda e afins. A trupe dos ENTREGUISTAS DO NOVO MILÊNIO.

  • 25. Junior  |  22/10/2009 às 15:30

    Algum gaúcho transou com o Lol e não ligou no dia seguinte, ferindo o coraçãozinho dele, fgjfhjrthusd. É a única explicação para tanto recalque.

  • 26. Ernesto  |  22/10/2009 às 15:31

    Uma última pergunta. Para alguém que tenha conjhecimentos de contabilidade.

    Se tu arrecada menos do que gasta, logo, deves.

    Se tu arrecada a mesma coisa que gasta, déficit zero.

    E se para tu arrecadar a mesma coisa que gasta, pedir empréstimo, tu estás devendo, não estás ? Logo, não há deficit zero ?

    Ou eu sou tão burro assim, e essa história é igual aquela da roupa do rei ? Só os “INTELIGENTES” sabem que tem déficit zero ?

  • 27. Junior  |  22/10/2009 às 15:35

    Outra coisa curiosa no RS é o seguinte: há milhares de artigos, discursos, etc, contra a censura do Chavez. Tudo bem. Mas NUNCA ouvi uma palavra ou li alguma linha sobre a censura que há na Fm Cultura ao Nei Lisboa, Nelson Coelho de Castro e outros que participaram de um show contra a desgovernadora.

  • 28. Prestes  |  22/10/2009 às 15:35

    Aproveitando o momento:

    Maestro os nosso comerciais, por favor:

    Mauro Galvão explica aquela história de que ele disse pro Falcão: “Onde é que fica o bico?”

    http://invicto79.blogspot.com/2009/10/mauro-galvao-e-o-bico.html

  • 29. Lourenço  |  22/10/2009 às 15:51

    Alguém já deve ter dito alguma coisa, mas eu não li:
    por que o Cassol não está mais na equipe?

  • 30. oliveira  |  22/10/2009 às 15:54

    essas filhas/netas desses caras RICOS são tudo gostosa, vai dizer?

  • 31. Junior  |  22/10/2009 às 15:56

    Oliveira, fiz algumas cadeiras com a filha do Guerreiro e te garanto que ela não é gostosa, nem ao menos é bonita.

  • 32. Franciel  |  22/10/2009 às 15:56

    Daqui a pouco entro na peleja político-esportiva. Antes, faz-se mister regitrar (recebam, fariseus) apenas que o repórter Prester, honrando a tradição dos jornalistas, se esqueceu de informar que hoje é aniversário de Bisol.

    De nada.

  • 33. Gil "Away' de Petropólis  |  22/10/2009 às 15:57

    Pro cumpadi do #30.

    É porque são criada a vitamina de leite com pêra e ovomalatino, mermão.

  • 34. Lourenço  |  22/10/2009 às 16:01

    Lá no Direito da UFRGS dizem que o Bisol era um bom professor, um cara bem esclarecido. Pena que já não tava numa fase muito boa das idéias quando assumiu a Secretaria de Justiça e Segurança.

  • 35. Lourenço  |  22/10/2009 às 16:03

    #27 É um absurdo tirar espaço nas rádios do Estado (e não governo) daqueles que protestam contra o governo. Mas é bem diferente de fechar meios de comunicação privados, eu nem insistiria na comparação.

  • 36. Lourenço  |  22/10/2009 às 16:04

    #24 Assumindo o em desuso “esquerda & direita”, todo mundo lembra do caso da Martha Suplicy contra o Kassab, na última eleição.

  • 37. Ernesto  |  22/10/2009 às 16:05

    Ele não “fechou”. Apenas retirou a concessão. Algo que o Brizola queria fazer com a Globo. Pena que não o fez. Até porque não teve oportunidade para tal desiderato

  • 38. Ernesto  |  22/10/2009 às 16:06

    #36

    Eu não quero saber do Brasil.

    O que me importa é o Rio Grande do Sul. Terra que eu vivo.

    A mesma coisa essa ladainha ” ah, o Lula e o mensalão, e ninguém pediu impeachment”.

    Não interessa o Lula e o resto do Brasil. O assunto é o nosso chão, no caso o Rio Grande. Ademais, se não foi pro impeachment, foi por inépcia de uma oposição sem força

  • 39. Ernesto  |  22/10/2009 às 16:09

    “Ah, no Mensalão ninguem reclamava do governo”.

    Eu reclamava. E isso é o que lastima o Rio Grande do Sul. Não quis se separar, mas ao mesmo tempo que canta de galo, sempre tem a desculpa do governo federal.

    Se o Lula e seus assclas passaram a mão grande, isso não condiciona a uma apatia em relação às mazelas e roubalheiras feitas aqui. Que curiosamente sao encabeçadas por uma paulista.

    Maldita hora que o Rio Grande foi se meter com brasileiros

  • 40. Lourenço  |  22/10/2009 às 16:09

    #37, #38
    Ok.

  • 41. Junior  |  22/10/2009 às 16:09

    Lourenço, eu não me referi às concessões de TV que o Chavez retirou. Eu me referi à censura que o Chavez faz, como contra o Mario Vargas Llosa e que é repudiada com veemência aqui na província, enquanto a censura da desgovernadora nem é citada.

  • 42. Francisco Luz  |  22/10/2009 às 16:15

    Ninguém vai responder por que o Cassol saiu do “Quem é?”

    Sobre Bisol, me abstenho de comentários. Tinha 16 anos quando ele deixou o governo, e na época fazia muito uso de substâncias biriri da carta magna para me lembrar de qualquer coisa. Como eu só ouço que a) foi uma maravilha ou b) foi uma merda, prefiro deixar para a posteridade.

    Mas o texto está fueda, mesmo.

  • 43. Franciel  |  22/10/2009 às 16:17

    Bom.

    Já o assunto descambou para a imprensa e o tema do post é Bisol, informo o seguinte.

    A campanha contra Bisol na década de 90 foi tão amena, que a Bolha de São Paulo, este ícone do jornalismo isento e muderno, largava manchetes deste nível:

    “BISOL É INGÊNUO OU SALAFRÁRIO”

  • 44. Lourenço  |  22/10/2009 às 16:18

    #41 Beleza, Junior. Eu entendi que tu tinhas te referido ao fechamento das emissoras de oposição porque tu mesmo tinhas colocado, vagamente, “censura do Chavez”, no que cabem todas as formas de autoritarismo que renderiam não um comentário, nem um post, mas um blog inteiro.

    Realmente não deu para eu entender que foi só em relação a Mario Vargas Llosa a comparação. Agradeço a resposta educada =)

  • 45. Ernesto  |  22/10/2009 às 16:23

    “Essa campanha toda é porque sou mulher. Se fosse homem, já teria saído no braço”

    Yeda Crusius, dia 21/10/09.

    Grande democrata. Isso é democracia. Paulista, autoritária.

    Merecia ter tomado aquela LABAREDA DE ERVA MATE bem no meio da fuça

  • 46. dante  |  22/10/2009 às 16:23

    frã soul el [#32]:

    apenas para esclarecimento, o repórter que se prestou [péssima, sei] a escrever esta matéria é o mesmo que NÃO SABIA a data do jogo do brasil de pelotas, chegando lá UM DIA ANTES e tendo algum DÉFICIT DE CAIXA.

    de nada. [2]

  • 47. alisson  |  22/10/2009 às 16:24

    Grande texto Prestes.
    Pena que por ele eu acabei refletindo na FOSSA POLÍTCA em que estamos metidos com esse atual governo.

    Futebol e Política são ótimas discussões. Os dois juntos então, dgênio total.

  • 48. Matheus Rocha  |  22/10/2009 às 16:27

    Texto interessante, mas quando a pessoa concorda com os Kirchner perde toda a moral…

  • 49. Ernesto  |  22/10/2009 às 16:27

    Isso que é do PSDB, o partido da liberdade, da social democracia. A trincheira contra o autoritarismo de Chavez, Fidel, e etc.

    Acho que nem o Geisel, Médici e outros disseram algo tão deplorável, vindo de uma autoridade. E depois a campanha raivosa é da oposição, que só faz o trabalho de fiscalização.

    Bah, como diria o Lol, esse RS, realmente.

  • 50. dante  |  22/10/2009 às 16:34

    LABAREDA DE ERVA MATE

    elvis, providencie camiseta.

    quero uma VERDE.

    grato.

  • 51. Patrick  |  22/10/2009 às 16:35

    ¬¬

  • 52. Rudi  |  22/10/2009 às 16:44

    discutir futebol e política, por mais legal que seja, é aquela coisa totalmente INOPERANTE… um gremista nunca vai dar o braço a torcer prum colorado e vice-versa, um pcoista nunca vai dar o braço a torcer prum demo, ou vice versa…
    é o tipo de discussão que ninguém convence ninguém…
    mas é divertida mesmo assim

  • 53. Prestes  |  22/10/2009 às 16:45

    “quando a pessoa concorda com os Kirchner perde toda a moral”

    Conceitue moral.

  • 54. Prestes  |  22/10/2009 às 16:47

    “é o tipo de discussão que ninguém convence ninguém”

    Isso não é verdade. Depende do quanto a pessoa gosta de pensar sobre o assunto.

    Tenho um tio-avô que era UDN, filho de fazendeiro, e virou comunista. Como ele, há vários exemplos. Tanto neste caminho, quanto na mão inversa.

  • 55. arbo  |  22/10/2009 às 16:48

    bá, é real isso do cassol… pq?

  • 56. arbo  |  22/10/2009 às 16:50

    tu COME ele, prestes?
    então foi daí q ele pegou o VÍRUS!
    kdjakjgkjg
    brinks mgx

  • 57. arbo  |  22/10/2009 às 16:51

    melhor só o complemento:
    “há vários exemplos. Tanto neste caminho, quanto na mão inversa.”
    KKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • 58. Prestes  |  22/10/2009 às 16:51

    huasdadhsuasuhhushuashu

    Não. Até pq ele pegou o VÍRUS nos anos 50.

  • 59. Rudi  |  22/10/2009 às 16:54

    bem, eu tenho minhas idéias políticas e futebolísticas firmes, nem exponho muito as primeiras por aqui porque duvido alguém fazer eu mudar de idéia… e sou um cara avesso a quintaserismos…

  • 60. arbo  |  22/10/2009 às 17:02

    não me fale em q anos q prefiro não saber.
    melhor parar.

  • 61. Prestes  |  22/10/2009 às 17:02

    mas tá todo gozado esse arbo…

  • 62. Frank  |  22/10/2009 às 17:03

    #54

    Maior exemplo disso é o ROBERTO FREIRE…
    Do partidão para um PPS aliado aos demos, é muita mudança…
    Ah sim, esqueci que o Ernesto não gosta de falar do Brasil…

    ahoiashapjfapiafdjpijaf

  • 63. Rudi  |  22/10/2009 às 17:06

    Frank, mas ai rolam outro$ intere$$e$…

  • 64. arbo  |  22/10/2009 às 17:06

    essa não respondo pq habemus respeito.
    abraççççççço.
    aguante impednua

  • 65. Frank  |  22/10/2009 às 17:11

    Acho que é a única explicação plausível, Rudi… SÓ PODE…

    Sobre os Kirchner, eu prefiro nem comentar muito, porque não conheço a realidade dos meios de comunicação argentinos… mas no Brasil, acho que as concessões públicas devem ser revistas… elas acabam sendo usadas como moeda de troca política e como fortalecimento de grupos de poder há muito encastelados na cena política nacional… pega o Maranhão ou a Bahia, ou qualquer outro estado do nordeste… lá as mesmas famílias oligarcas que controlam desde sempre as administrações estatais é que são as beneficiárias das concessões de rádio e TV… aqui onde estou morando, o PULHA do Jáder Barbalho controla uma retransmissora de TV, um diário local e mais não sei quantas emissoras de rádio… acho que isso não é democracia, e sim OLIGARQUIA, e das piores…

  • 66. Ernesto  |  22/10/2009 às 17:11

    Não Sinatra, tranquilo, como diria o Maxi.

    Só não gosto é de justificativas brasileirias. Dizer que o cara em SP fez isso, ou o loco de Minas fez aquilo, a mim não me serve como justifcativa para que aqui no Rio Grande do Sul se faça ou deixe de se fazer algo.

    No resto vamos falar de Brasil. De campeonato brasileiro, de futebol, tema principal deste blog.

    mas como o texto é claro no seu título: “futebol e política”, era imprescindível para mim opinar.

    Abraço.

    E a Yeda e seus partidários, “que la chupen, que la sigan chupando”

  • 67. Ernesto  |  22/10/2009 às 17:13

    * para EU opinar.

    maldito erro caótico

  • 68. Franciel  |  22/10/2009 às 17:16

    Ernesto,
    a Bahia e uma banda de Sergipe são testemunhas de que eu estava fazendo um esforço hercúleo para não tocar neste tema, mas agora ficou impossível: você parou de fumar?

  • 69. Ernesto  |  22/10/2009 às 17:22

    Bah velho, nunca fumei leque.

    Sou doente mesmo. Mas não sou trouxa. não acredito em uma governadora autoritária, enganadora, estelionatária eleitoral.

    Fica se mixando pra pagar um piso mínimo de 950 reais para os professores – claro, por que a direita monopolizadora vai querer escolas de boa qualidade, através de professores bem remunerados ? eh ?

    Não caio nessa lenga lenga de estado falido, ajuste fiscal com uma safada aumentando em 100 % o salario próprio e o de seus assessores e secretários.

  • 70. Ernesto  |  22/10/2009 às 17:23

    Cara, tu não mora aqui velho, o que é uma lástima.

    Se não tu ia ver quem tá fumando. O chefe da polícia militar era um retardado, que dizia que quem fazia manifestação era vagabundo e que na rua não era lugar de se manifestar.

    altamente democrático.

  • 71. Ernesto  |  22/10/2009 às 17:25

    Na época do ídolo OLÍVIO – chupa Lol, milico paulista – manifestação em frente ao Piratini era praxe. E não havia repressão.

    Mas é claro, quem tanto bate, tem medo de apanhar.

  • 72. Franciel  |  22/10/2009 às 17:25

    Relaxe, man. Falei apenas para provocar. Sei que você não fuma.

    Prestes me contou que você apenas cheira crack.

  • 73. Ernesto  |  22/10/2009 às 17:32

    Eu e o Colorado:

    “crack, nem pensar”

  • 74. Lourenço  |  22/10/2009 às 17:34

    Eu não discuto política partidária, eu discuto conceitos (Autuori, 2009).

  • 75. Lourenço  |  22/10/2009 às 17:58

    Aliás, fiquei um pouco surpreso com o assunto do texto. Quando li o título, achei que se referia a Danrlei ou Luxemburgo.

  • 76. Junior  |  22/10/2009 às 17:59

    Frank, não precisa ir tão longe. O RS é controlado por uma única família, a diferença é que eles não se envolvem diretamente com a política partidária, agem na surdina e posam de “imparciais”. O oligopólio da RBS (eles controlam TV, rádio, jornal) é nefasto até na cultura, porque transforma pessoas como David Coimbra e Martha Medeiros em escritores geniais e o que é pior, em REFERÊNCIA. Ninguém ouviu ou leu (e jamais lerá ou ouvirá) qualquer crítica a um livro deles num órgão de imprensa da RBS, bem pelo contrário.

  • 77. marlon  |  22/10/2009 às 18:39

    LOL merece ser empalado pelo travessão enferrujado. e com o Ricky atrás dele, lá onde DORME A CORUJA [LUIZ, Silvio], esfregando aquele aparelho nojento dele nas costas do disinfeliz.

    ***

    pode ter tido vários roubos no governo Olivio, mas uma coisa é certa: o RS tava numa merda total antes e muito petista se matou trabalhando – com minoria na assembléia, FHC sacaneando pra caramba, e levando campanha escrota da rsb todo dia no lombo – e muitos índices melhoraram pra caralho. fizeram aquelas coisas PT – tirar gente competente de seus cargos e encher de petista analfabeto funcional [principalmente na cultura] – mas, uma das coisas que eu acho mais importantes melhorou muito: distribuição de renda. enfim. segundo o Demori, “é tudo BANDIIIIIDO”, mas ainda acho que foi o melhor governo dos últimos 15 ou 20 anos.

    ***

    cara, é porque eu parei com o crack [mentira] ou o Ernesto tá realmente muito mais CALMINHO?

    hfjskhfskjhskjdhfsjkhdfjkdsh

  • 78. marlon  |  22/10/2009 às 18:39

    “pode ter tido” é fueda.

  • 79. marlon  |  22/10/2009 às 18:44

    Prestes,

    foto das netas DJÁ!

  • 80. Frank  |  22/10/2009 às 18:52

    Pois é Junior, concordo em gênero, número e grau…
    O pior é essa pose aí que tu falou… sério, eu acho muito mais honesto assumir um lado, os caras dizerem que apoiam os direitosos e etc, e colocarem isso abertamente…
    Agora se fazer de “neutra”, “imparcial”, “objetiva”, é o tipo de comportamento da grande imprensa que me causa náuseas…
    Lembro que as manchetes do ZH na época do Olívio eram terríveis… VIOLÊNCIA, crise na segurança, explorando o caso da Ford até a exaustão, etc… Perto disso, a cobertura dos escândalos do desgoverno da MESTRE YODA, ops, YEDA é fichinha…

    E pior do que esses dois aí que tu citou, só a tal da LYA LUFT…

  • 81. Junior  |  22/10/2009 às 19:03

    Eu não gosto da Lya Luft, mas ela já possuia uma carreira antes de virar a guru da auto-ajuda chique. Os livros anteriores dela não me agradam, mas percebe-se que ela tem um estilo próprio, é uma escritora. O brabo é agüentar D. Coimbra e M. Medeiros como gênios da raça humana. Aproveitando o tema futebol & política, porém acrescentando cinema, uma crítica sobre o último filme do Ken Loach:
    http://colunistas.ig.com.br/ricardocalil/2009/10/21/mostra-comeca-com-raro-filme-digno-sobre-futebol/

  • 82. Anônimo  |  22/10/2009 às 19:17

    Senador pelo Plano Crizado, em 1986, quando o PMDB elegia até uma alface.

  • 83. Anônimo  |  22/10/2009 às 19:22

    … E dá-lhe xingar a Yoda de PAULISTA.

    Xenofobia pouca é bobagem.

  • 84. Anônimo  |  22/10/2009 às 19:23

    Plano CRUZADO, caraio.

  • 85. marlon  |  22/10/2009 às 19:29

    é que, ENCIMA de tudo que ela é – louca, incompetente, desonesta, prepotente, BARANGA – ainda é PAULISTA.

    nada a ver com xenofobia.

  • 86. Atilio  |  22/10/2009 às 19:52

    Grande texto. Grande Bisol.

  • 87. Diogo  |  22/10/2009 às 20:15

    83.

    Putz, chamar de paulista é xingar?

    O que vc tem contra os paulistas, para afirmar essa barbaridade?

  • 88. Frank  |  22/10/2009 às 21:02

    Pra mim, ela poderia ser gaúcha, paulista, tailandesa, jamaicana ou JEDI…
    Mas que o governo dela é um desastre para o RS, é FATO…

  • 89. Luís Felipe  |  22/10/2009 às 21:41

    aliás, Bisol foi candidato a vice do Lula em 1989.

  • 90. Rudi  |  23/10/2009 às 07:28

    mudando de assunto, tenho que compartilhar…

    esse campeonato brasileiro não é de pontos corridos, é de pontos parados…

  • 91. alisson  |  23/10/2009 às 07:48

    Vai ter um bolão especial para o GreNal?

    É que eu SONHEI essa noite com o jogo e com o resultado…

  • 92. Rudi  |  23/10/2009 às 07:55

    apesar do EVIDENTE favoritismo tricolor, eu SEMPRE cravo 5×2 em bolão de grenal

  • 93. Flávio  |  23/10/2009 às 07:58

    #82
    Bisol se elegeu senador pelo PMDB em 86 graças ao Cruzado e à fama que tinha como apresentador de um programa da… RBS.
    Seria novamente vice na chapa do Lula em 1994, mas foi substituído pelo Mercadante por denúncias de que tinha manipulado emendas do orçamento para beneficiar a cidade onde tinha uma fazenda (Guilherme Palmeira, o vice original do FHC, também bailou por motivos parecidos).

  • 94. Javé  |  23/10/2009 às 08:26

    14. Lol | 22/10/2009 at 15:04

    O cara que mandou a Ford embora virou ídolo….hahaha.

    TÁ BOM, LOL.

  • 95. Lol  |  23/10/2009 às 08:48

    Já largaram aí que o PT foi o melhor governo do RS.

    …ok ok ok.

    Só se confirme minha tese.

  • 96. Lol  |  23/10/2009 às 08:50

    e outra, pra resolver de vez a questã. Nunca falei que eu era paulista. Mas a miopia da gauchage é tão grande que se generaliza tudo o que é de fora como sendo coisa de paulista.

  • 97. Carlos  |  23/10/2009 às 09:05

    LOL, tu é o rei da generalização aqui…olha pro teu umbiguinho tb, carinha.

  • 98. Lol  |  23/10/2009 às 09:21

    é que eu tenho esse problema….volta e meia eu me pego me fazendo de vítima….vou tentar melhorar.

    deve ser resultado do tempo que eu morei no RS….

    tá bom, brincadeira.

    A partir de hj, levanto a bandeira da paz, do amor e da união e paro de levantar essas polêmicas idiotas. Apenas falarei de futebol.

    Se por acaso eu voltar a atacar o Inter, sua diretoria preocupada com quantos ingressos devem ser liberados para o show da ivete, o marketing em relação a copa suruga, essas coisas…é pq acabou a cartela do meu remédio.

    GIVE PEACE A CHANCE

    Two, one, two, three, four
    Ev’rybody’s talking about
    Bagism, Shagism, Dragism, Madism,
    Ragism, Tagism
    This-ism, That-ism, is-m, is-m, is-m
    All we are saying is give piece a chance,
    All we are saying is give piece a chance
    C’mon
    Ev’rybody’s talking about ministers,
    Sinister, Banisters
    And canisters, Bishops, Fishops,
    Rabbis, and Pop eyes, Bye, bye, bye byes
    All we are saying is give peace a chance,
    All we are saying is give peace a chance
    Let me tell you now
    Revoluton, evolution, masturbation,
    Flagellation, regulation, integrations,
    Meditations, United Nations,
    Congratulations
    Ev’rybody’s talking about
    John and Yoko, Timmy Leary, Rosemary,
    Tommy Smothers, Bobby Dylan,
    Tommy Copper,
    Derek Taylor, Norman Mailer,
    Allen Ginsberg, Hare Krishna,
    Hare
    Krishna

  • 99. alisson  |  23/10/2009 às 10:23

    I have a dream.

    3 a 1 pro colorado. Dois gols do argentino marrento. O terceiro, uma pintura.

    Anotem e me cobrem.

  • 100. Anônimo  |  23/10/2009 às 10:37

    “93. Flávio | 23/10/2009 at 07:58

    #82
    Bisol se elegeu senador pelo PMDB em 86 graças ao Cruzado e à fama que tinha como apresentador de um programa da… RBS.
    Seria novamente vice na chapa do Lula em 1994, mas foi substituído pelo Mercadante por denúncias de que tinha manipulado emendas do orçamento para beneficiar a cidade onde tinha uma fazenda (Guilherme Palmeira, o vice original do FHC, também bailou por motivos parecidos).”

    No segundo turno de 1989, o Brizola só subia ao palanque do Lula nos comícios quando o Bisol saía. Dizia que não era possível dividir o espaço com ele. Foi um vexame.

    Quem tem mais de 35 anos lembra.

  • 101. Ernesto  |  23/10/2009 às 16:12

    O cara ser milico, e paulista, ou pensar como alguém de fora, logo, um paulista, tinha que tomar uma na pleura e ir pra fogueira santa da inquisição.

    herege.

    Engraçado é que se o cara menciona o local de nascimento, é xenofobia. Bá, é muita vitimização. Assumam que são paulsitinha e parem de boiolagem

    “ai xenofobia, ui, ui”

    Vão dá cu

  • 102. Lol  |  23/10/2009 às 16:44

    ex milico

  • 103. Job  |  25/10/2009 às 21:30

    Excelente homenagem àquele que foi uma das pessoas mais injustamente atacadas no “estado mais politizado do Brasil” (AHAHAHAHA).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

  • KANNEMANN acaba de fazer seu PRIMEIRO GOL com a camisa do Grêmio. Tricolor vai metendo 3x0 no Atlético-PR no 1º tempo. 1 hour ago
  • E agora leva um golaço de Barrios. 1 hour ago
  • Na Copa do Brasil, Atlético Paranaense acaba de perder um tiro livre indireto na entrada da PEQUENA ÁREA do Grêmio. 1 hour ago
  • Final do Apertura chileno de 2006. Bravo jogava pelo Colo Colo. Acabaram campeões nos pênaltis (4x2) contra a Universidad de Chile. 1 hour ago
  • Já que o tema do dia é Claudio Bravo pegando pênaltis, lembrança daquela vez que ele defendeu uma cavadinha APÓS te… twitter.com/i/web/status/8… 1 hour ago

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: