100 anos Coritibanos

12/10/2009 at 07:18 22 comentários

Comemoração do primeiro gol do Coritiba campeão brasileiro em 1985.

Nossa Senhora Aparecida, Conquista da América por Cristóvão Colombo e Coritiba Football Club. Esses são os principais nomes que marcam o dia 12 de outubro na história. Este ano de 2009 é ainda mais especial, pois o clube completa seus 100 anos de vida. Se o Inter esqueceu de chamar os alviverdes para um chá com bolinhos, nós, por aqui, não esquecemos desse centenário, e vamos lembrar grandes momentos do clube.

O Torneio do Povo

Em 1973, o Pink Floyd lançou o Dark Side of the Moon, a Guerra do Vietnã acabou, derrubaram a democracia no Chile e no Uruguai. O Coritiba ainda celebrava a vitória no campeonato paranaense quando recebeu, em janeiro, um convite do presidente do Flamengo André Richer para o Torneio do Povo.

A disputa existia desde 1971 e reunia os clubes de maior torcida na época da Guanabara (Flamengo), São Paulo (Corinthians), Rio Grande do Sul (Inter), Minas Gerais (Atlético) e Bahia (Bahia). Devido às boas atuações no Campeonato Brasileiro, o Coritiba foi convidado para jogar em 1973. Corinthians e Flamengo venceram as edições anteriores.

Aquele Coritiba é festejado como um dos melhores esquadrões da história do clube, com o técnico Tim na casamata e jogadores como Tião Abatiá e Zé Roberto. O Coxa ficou em segundo na fase de pontos corridos e venceu o quadrangular com um empate contra o Bahia na Fonte Nova.

O Campeonato Brasileiro

Em 1985, Bob Geldof e Solange tornariam “We Are the World” um sucesso mundial, Tancredo morreu e o Coritiba alcançou o Alto da Glória. Era uma época muito complicada para a CBF, que não conseguia superar a sua desorganização interna para fazer um campeonato decente e se perdia em milhares de formulismos, que 24 anos mais tarde deixariam saudades.

Na época, duas coisas eram comuns: campeonatos com muitos grupos e esses grupos divididos pela GRANDEZA dos clubes. Assim, temos na primeira fase do Brasileirão de 1985 um grupo com Atlético-MG, Corinthians, Grêmio, Guarani, Botafogo, Palmeiras, Fluminense e Coritiba e outro com Bangu, Corumbaense, Leônico, Joinville, Pinheiros, Brasília e Uberlândia. O Brasil de Pelotas, o maior clube do Rio Grande do Sul, também estava nesse grupo.

Os quatro grupos da primeira fase previam dois turnos. Os times do grupo A só enfrentavam os do grupo B e vice-versa. Classificavam os campeões dos turnos e os dois melhores que não conquistaram nenhum turno. Isso permitiu ao Coritiba se classificar à segunda fase mesmo sendo 7º colocado na classificação geral, pois venceu o segundo turno.

Os 16 classificados faziam 4 quadrangulares de turno e returno. Só os campeões passavam às semifinais.  O Coritiba enfrentou Sport, Joinville e Corinthians no seu quadrangular, terminando com 8 pontos, um à frente do Sport, clube que enfrentou na rodada final no Couto Pereira. Precisava de um empate para ir às semifinais e conseguiu, em 0x0.

Nas semifinais, o adversário era o Atlético Mineiro. O vencedor pegaria Bangu ou Brasil de Pelotas. O goleiro Rafael, um dos grandes destaques da campanha, ficou de fora na primeira partida. Foi substituído por Jairo, ídolo histórico alviverde, que era ovacionado pela torcida a cada defesa. No Couto Pereira, o Coxa saiu com a vitória através de um gol de Heraldo.

No segundo jogo, em Belo Horizonte, o Coritiba sustentou um matreiro 0x0 e foi à final e à Libertadores da América, sendo o primeiro time paranaense a representar o Brasil nesta competição na história. A final seria um jogo único, no Maracanã, por ser o Bangu o time de melhor campanha.

O tempo normal registrou um empate de 1×1, com um gol de Índio para o alviverde. Na prorrogação, o placar seguiu em branco, sendo decidido nos pênaltis, quando Ado perdeu o derradeiro para o Bangu e colocou o Coritiba no Alto da Glória.

Vale a pena ler o que o site História do Coritiba fala sobre Ênio Andrade.

A dignidade

Em 2005, o Coritiba foi condenado à segunda divisão. Mesmo com a vitória sobre o Inter em jogo que poderia decidir o título daquele ano, o Coritiba não conseguiu a permanência na Série A. O retorno aconteceu em 2007, quando uma grande campanha levada pelos gols de Keirrison, o comando de René Simões e o apoio da torcida garantiu ao Coxa o título da Série B.

A comemoração do título da Série B.

O acesso veio sem muito brilho, pois o Coritiba empatou uma partida que precisava vencer em casa, contra o Vitória. A derrota do Criciúma, na época, garantiu o acesso. Na última rodada, o Coritiba disputava o título da Série B com o Ipatinga, que estava conquistando a taça ao vencer o Paulista em Jundiaí por 5 a 2. O Coritiba, na ocasião, perdia do já rebaixado Santa Cruz no Arruda por 2×1.

O título veio com gols aos 42 minutos (com Keirrison) e aos 47 do segundo tempo, com Henrique Dias, dois jogadores que mais adiante vestiriam a camisa do Palmeiras. O Coritiba garantia o seu segundo acesso dentro do campo (o primeiro em 1995) e o seu primeiro e único título da Série B.

Fica a nossa singela homenagem a um dos maiores clubes do Brasil.

Até a vitória,
Luís Felipe dos Santos

Anúncios

Entry filed under: Clubes.

We’re idiots, babe (It’s a wonder we can even feed ourselves) A beleza está em sair do aperto

22 Comentários Add your own

  • 1. Fernando Cesarotti  |  12/10/2009 às 09:57

    No segundo vídeo de 85, a 7 minutos, Lela mostra ao filho Richarlyson o que é um penteado DI HÔMI.
    No más, brilhante homenagem ao maior time do Paraná (provocação gratuita). Vale registrar também quando o Coxa caiu, em 89, por peitar a CBF por causa de um adiamento de jogo ou algo assim.

  • 2. Lourenço  |  12/10/2009 às 10:11

    Eu não sou daqueles que têm um time em cada cidade, estado ou país.
    Mas sem dúvidas, dentre os times da terra do presidente Pena, o mais simpático é o Coritiba.

    Parabéns!

  • 3. Francisco Luz  |  12/10/2009 às 11:02

    Parabéns ao Coxa, o time que conseguiu derrubar o Tite.

    Obrigado, também.

  • 4. Luís Felipe  |  12/10/2009 às 11:58

    O Coritiba foi derrubado em 1989 pq disputava vaga na fase seguinte do Brasileiro com o Vasco da Gama, mas o jogo contra o Santos foi marcado para Juiz de Fora antes da partida do Vasco.

    Ou seja, o Vasco entraria em campo sabendo do resultado que deveria fazer. O Coxa não aceitou e não entrou em campo. Foi excluído do campeonato e rebaixado para a segundona.

  • 5. Lourenço  |  12/10/2009 às 12:01

    #3
    É verdade, por dois motivos.
    Pelo jogo de despedida, mas também porque aquela derrota de 1 a 0 para o Coritiba, na Copa do Brasil, marca uma divisão bem clara de campanha do Inter no ano. Eu não tenho os números exatos, mas até então a campanha beirava os 90%, com apenas uma derrota (União Rondonópolis). O time estava na final da Copa do Brasil, campeão invicto do Gauchão e liderava o Brasileiro de forma invicta.
    Depois de lá, passaram-se uns 40 jogos, o Inter mais perdeu do que ganhou, e a campanha é um pouco mais de 40%.

  • 6. Diogo  |  12/10/2009 às 12:09

    Parabéns Coritiba.

    Campeonato Brasileiro 1985 >>>>>>>>>>>>>>2005>>>>>>>>>>>>>>>>>>2009.

  • 7. Anônimo  |  12/10/2009 às 12:24

    Parabéns ao maior clube fundado em 1909!

    klsajfklas

  • 8. Felipe (o catarina)  |  12/10/2009 às 12:30

    bela homenagem ao Coxa. LF, só uma correção: o jogo contra o Santa Cruz em 2007 foi no Arruda. Ali tá escrito que “O Coritiba, na ocasião, perdia do já rebaixado Santa Cruz em casa por 2×1.”

  • 9. Luís Felipe  |  12/10/2009 às 12:43

    ato falho, catarina. Valeu.

  • 10. Jones Rossi  |  12/10/2009 às 13:03

    Parabéns ao Coxa. Páginas inesquecíveis da história: http://3.bp.blogspot.com/_6YPOCIeCe_g/StLmIP-m0uI/AAAAAAAAEEg/UbGKmk2bxvY/s1600-h/terceirona.jpg

  • 11. Francisco Luz  |  12/10/2009 às 13:43

    #5: Sim, aquela partida foi o divisor de águas do ano. Maldito junho.

  • 12. Rodrigo Cardia  |  12/10/2009 às 13:55

    #7

    “Parabéns ao maior clube fundado em 1909!

    klsajfklas”

    ASSINO EMBAIXO

  • 13. Daniel Cassol  |  12/10/2009 às 13:58

    Acho massa os caras gostarem de serem chamados de COXA BRANCA.

  • 14. Luís Felipe  |  12/10/2009 às 14:21

    Coxa Branca era um apelido pejorativo dado pelos torcedores de outras torcidas. O Coritiba é clube de ascendência alemã. Isso se tornou ofensivo depois da segunda guerra, quando os jogadores alemães eram chamados de COXA BRANCA e QUINTA COLUNA pelos adversários.

    lógico que o apelido pegou e nunca mais foi usado de forma pejorativa.

  • 15. carderbr  |  12/10/2009 às 17:38

    Parabens…Coxa branca

  • 16. Camilo  |  12/10/2009 às 18:06

    Eu tenho uma questão sem ironias ao torcedor do coritiba: a birra com o Inter, por qual motivo? desde 2005 notei que contra o colorado cada jogo é uma final.

  • 17. izabel.  |  13/10/2009 às 10:26

    massa o texto, LF.

  • 18. Vicente Fonseca  |  13/10/2009 às 14:01

    A coincidência da vez é que o primeiro time que jogou contra o Grêmio após seu centenário foi o Coritiba, em 20/09/2003. E o primeiro a enfrentar o Coritiba após seu centenário será o Grêmio, no próximo domingo.

    Parabéns ao Coxa!

  • 19. Carlo  |  13/10/2009 às 21:46

    Camilo,

    Na verdade não tem birra… É que todo Coxa e Inter (ou Inter e Coxa) é um jogo bastante disputado, independente do resultado final… Veja este ano, por exemplo. Quatro jogos e duas vitórias prá cada lado. É isso que todo o Brasil quer ver. Jogo disputado e com gols!!! No mais, o Inter é mais que bem vindo em Curitiba.

  • 20. Mateus  |  13/10/2009 às 22:13

    Sobre quem perguntou pela rivalidade com o Inter. Há meio que uma “aliança” entre gremistas e coritiba. Nada formal, mas pelo menos do lado de lá, eles veem o Grêmio com bons olhos. Pelo menos é isso que eu noto de todos os coxas-branca que eu conheço (morei no PR e minha namorada é Coritiba).
    Também tem a ver com as famigeradas lutas de torcida e a ojeriza de ambos à cor vermelha – que lá, acreditem, é bem mais forte que aqui.
    É só ver também a guerra os atleticanos fazem contra o Grêmio, cada vez que o Grêmio pega o CAP. Não sei se existe a mesma amizade entre CAP e Inter…

  • 21. Mateus  |  13/10/2009 às 22:18

    Onde eu escrevi “lutas de torcida”, leiam “alianças de torcidas”, e o texto fará mais sentido…

  • 22. Rudi  |  14/10/2009 às 10:20

    sem contar que o coritiba tem origens teuto-germânicas assim como o gremio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: