O alfaiate paraguaio

08/10/2009 at 10:57 44 comentários

Triste são as almas que não andam nas ruas dos bairros, que apenas esticam suas canelas nas indecentemente iluminadas passarelas dos shoppings ou percorrem PARCOS metros utilizando seus bólidos. Nenhuma afetação HIPPIE aqui, por favor, mas há uma certa dignidade em percorrer distâncias utilizando o expresso CANELINHA ou em sair a esmo pelas alamedas de pedregulho entre os sobrados castigados pelo DESFOLHAR dos calendários.  

Pois dia desses, no final de semana, resolvi arrefecer meu estado permanente de ganância e deixar essa máquina do inferno chamada computador de lado para ganhar as ruas e respirar um pouco de ar fresco, ao mesmo tempo em que compensava tamanha PUREZA carburando o Marlboro velho de guerra

(vejam bem, eu poderia aqui mentir miseravelmente e substituir o pecado pela LUXÚRIA, dizendo que já estava ESFOLADO das lides do AMORE e que precisava ver o sol e jogar na cara dos velhos minha PUJÂNCIA de jovem macho; mas NÃO, o bom jornalismo PESSOAL me impede, e sou obrigado a confessar que, sim, foi pelo dinheiro que gastei meu final de semana, um final de semana que nunca mais será resgatado, mas que produziu PILAS necessários para que os próximos dias de folga sejam regados a mel & amor & DORITOS)

Pois bem. Antes de ganhar as ruas, resolvi que era o momento oportuno para estrear o manto sagrado ALBIRROJO, que nunca havia visto a luz do sol. Era minha comemoração pela vaga garantida na Copa da África. Abri o artefato GAVETÍSTICO e lasquei no couro a jaqueta vestida com maestria por CABANÃS. Não jogo como ele, mas é bem provável que o peso seja o mesmo.

rá

Pois bem. Subi a ALAMEDA e me atrevi pelas calçadas da parte velha do Centro, olhando para as casas antigas e tentando adivinhar quais daquelas sacadas haviam recebido os peitos fartos das donzelas de outrora. Lá pelas tantas, estava tão IMERSO em devaneios que nem percebi que aquele senhor de um metro e meio que agora me puxava pelo braço havia passado por mim.

Era praticamente um HOMÚNCULO, com um cabelo que lembrava um REPOLHO e uma pasta nas costas. A pele meio BUGRA, os traços um pouco ORIENTAIS. Tão logo me abordou, lascou:

– Paraguai?

E o disse com sotaque de quem, de fato, não nasceu abraçado em um PANDEIRO. Respondi que sim, a camisa era, mas eu não era nada além de um simpatizante BRAZILIANI. O nome do inesperado interlocutor era MACIEL, um alfaiate que trabalha na Rua Fernando Machado e mora no Rio Grande do Sul há 15 anos. Tem, inclusive, uma filha GAUCHINHA, como ele mesmo disse.

Maciel, como não poderia deixar de ser, está feliz com a sua seleção nacional, mas também não deixa de acompanhar os jogos dos CANÁRIOS. No Paraguai, torce para o Cerro, e aqui, é colorado. Mostrou grande conhecimento sobre os jogadores paraguaios que atuaram ou atuam na República Bovina. E, do nada, começou a elencar os atletas que, desejosos de andarem nos TRINQUES, procuraram por seus serviços. Arce, Gamarra, Enciso, Rivarola e, bem mais atrás, Benitez. Pelo que deixou transparecer, há uma certa cultura de os jogadores guaranis lhe procurarem, talvez movidos pelo inigualável prazer de ter um terno bem MEDIDO por alguém que fale a sua própria língua. “Aparece lá tu também”, me disse.

O alfaiate paraguaio confia na economia brasileira e crê que aqui há mutias oportunidades. Também comenta com desenvoltura a crise nos Estados Unidos, afirmando que atualmente um CUNHADO seu está em Miami com as calças na mão. Após se despedir duas vezes e falar de forma ininterrupta por uns 20 minutos, comentou que em 1969 esteve no festival de inauguração do Beira-Rio. “Foi ali que percebi que queria morar aqui, vi como o Estado era BONITO”. Mas naquele momento Maciel já havia corrido o mundo. “Morei em muitos países. Conheci o Roberto Carlos e o PELÉ.”

Nesse momento comece a olhar de REVESGUEIO para o nosso amigo, nem tanto por suspeitar de sua VIVÊNCIA, mas porque a tarde de domingo já avançava e o assunto não tinha fim. Quando ele começou a dizer que “em 1968, quando eu estava em São Paulo…”, fui obrigado a aproveitar a sua pausa para respirar, estender a mão e dizer que, sim, foi um prazer e sem dúvida eu vou na ALFAIATARIA – e vou mesmo -, mas que estava na minha hora. Jeito meio INCISIVO de interromper um homem certamente de boa índole. Mas não dá nada. Um dia eu coloco a jaqueta albirroja novamente, dou as caras e compro uma GRAVATA.

Saudações,
Douglas Ceconello.

Anúncios

Entry filed under: Colunas, Pela América.

Montado no pangaré vermelho Alma de campeão

44 Comentários Add your own

  • 1. Yuri  |  08/10/2009 às 11:00

    primas

  • 2. Rudi  |  08/10/2009 às 11:05

    uma filha GAUCHINHA?

  • 3. Daniel Cassol  |  08/10/2009 às 11:18

    Yuri, te pedimos com o devido respeito que pare de monopolizar os comentários do Impedimento, ainda mais com tantas bobagens…

  • 4. Francisco Luz  |  08/10/2009 às 11:47

    Levei 15 minutos para entender quem eram os tais CANÁRIOS. Perdi.

    Mas ganhei, belo texto. Encontrar torcedores estrangeiros morando aqui sempre é massa. Uma vez, falei com um garçom torcedor do CERRO de MONTEVIDEO.

  • 5. mardruck  |  08/10/2009 às 11:56

    Cerro de Montevideo tem uma torcida do mal.

  • 6. Luiz Irber  |  08/10/2009 às 12:05

    Bah, eu comprei uma camisa do Paraguai numa feira de roupas em Brusque. Tava lá andando emburrado quando vi uma caixa com elas, por 15 PILA cada. Isso em 2002.

    Me arrependi de não ter comprado mais, mas ela aguenta firme e forte. E, ao contrário da empatia que a camisa do Douglas despertou, a minha só gera olhares reprovadores. Tsc.

    Aliás, maior jogo da história das Copas foi Paraguai X França, em 98. Escrevi meu depoimento aqui (com direito a babação de ovo ao Impedimento): http://afastaazaga.wordpress.com/2008/10/22/carta-de-intencoes/

  • 8. Gustavo  |  08/10/2009 às 12:13

    ‘mel & amor & doritos’

    morri

  • 9. guihoch  |  08/10/2009 às 12:14

    unico jeito de gremio e inter subirem na tabela

    hahahaha

  • 10. guihoch  |  08/10/2009 às 12:15

    por enquanto ta assim, os dois gremio e inter

  • 11. Alisson  |  08/10/2009 às 12:54

    O mais foda da vida é trabalhar SETE dias seguidos para poder aproveitar apenas UM com dinheiro no bolso.

    No mais, invejei a jaqueta, copiarei.

  • 12. guihoch  |  08/10/2009 às 13:22

    douglas tu ia adorar fazer estes devaneios aqui no centro historico do rio, algumas calçadas tem 400 anos, são ppedras de granito de 3×2, algumas gastas, eu penso quantas francesas gostosas não disfilaram por ali desde algum escravo fez força para a colocar naquele lugar, as vezez pareço ver as coisas, mas sem LSD, de careta mermo, curto muito isto, temos a mesma sintonia(ui).

  • 13. arbo  |  08/10/2009 às 13:44

    mto boa a historieta.
    joguei ontem na nua com essa camisa ae.
    e conheço VÁRIOS paraguayos morando por aqui (cidade baixa, OTTO, menino deus, centro…). gostam bastante de futebol, todos, com a triste exceção da família da minha CHICA.

  • 14. Francisco Luz  |  08/10/2009 às 13:49

    eu penso quantas francesas gostosas não disfilaram por ali desde algum escravo fez força para a colocar naquele lugar

    ashudhsaduhasa, fico imaginando o cara caminhando no MÉIER ou onde quer que for e pensando “ah, a VÓ da BRIGITTE BARDOT passeou aqui.”

  • 15. João Paulo  |  08/10/2009 às 14:11

    Douglas ———-> gênio

  • 16. Prestes  |  08/10/2009 às 14:36

    Ufa, Guihoch de volta.

    Faz mil comentárioshoch!!!

    Pega de volta o monopólio da insanidade!

  • 17. Prestes  |  08/10/2009 às 14:38

    “E o disse com sotaque de quem, de fato, não nasceu abraçado em um PANDEIRO.”

    uhuhsduhdfduhuhfdsuhsfduhsfduhsfdh

  • 18. Prestes  |  08/10/2009 às 14:40

    DEL CARAJO!

  • 19. Adenor  |  08/10/2009 às 15:08

    #3 e 16# para um blog de petistas vocês estão muito autoritários, deve ser a tendência stalinista tomando conta. Endeusaram o Rafael Botafoguense e agora estão sofendo as conseqüências, mais ou menos como o PT e o Zé Dirceu.

  • 20. Jader Anderson  |  08/10/2009 às 15:13

    EH O TITE

    RUN FOREST RUUUUUUUUNNNNNN

  • 21. zobaran  |  08/10/2009 às 15:22

    Eu tenho que estrear a minha camiseta do Besiktas (os turcos fala bêxiqtas). O foda é que é uma dessas terceiras camisas e elas não combinam com nada. Eu sei que usar camisa de futebol combinandinho é coisa de [ESCREVA AQUI O NOME DO TORCEDOR DO TIME RIVAL DO SEU], mas é que essa realmente não dá.

    A do Paraguai é muito mais simpática.

  • 22. Junior  |  08/10/2009 às 15:24

    Sobre torcedores estrangeiros em POA, ali perto da Siqueira Campos há (ou havia) um restaurante que o dono é fanático pelo River Plate, com posters espalhados pelo restaurante. O ruim é que se a minha memória não estiver errada, o restaurante é vegetariano (o que não fazemos por causa das mulheres, fghrsxmjkl).

  • 23. Jader Anderson  |  08/10/2009 às 15:36

    #22

    Junior, mulher que nao come carne, não vale a pena!

    haehaehehehehaeh

  • 24. Adenor  |  08/10/2009 às 15:56

    23# toda mulher tem seu valor

  • 25. Yuri  |  08/10/2009 às 15:58

    menos tua mãe

  • 26. Judas, el trairon  |  08/10/2009 às 16:06

    Bah, virou chinelagem a caixa de comentários. Abandonarei, na boa.

  • 27. Evanderson  |  08/10/2009 às 16:18

    isso ai está o fim da picada

  • 28. Junior  |  08/10/2009 às 16:26

    Jader, pior (ou melhor) é que ela valia a pena.

  • 29. arbo  |  08/10/2009 às 16:31

    junior, tinha gostado de uma banda indie q tinha postado. perdi teu emaio, manda aí.

  • 30. Jader Anderson  |  08/10/2009 às 16:37

    #28

    Sei lá, eu ja tive umas vegetarianas ou ativistas no “menu”…

    não me agradaram, entao como bom homem que sou… generalizo…hehehe

    Mas, ao assunto do texto… queria saber se o Douglas é mesmo vitima desses eventos aleatórios ou o fantatisco mundo de bob que ele tem na mente que geram esses textos bons.

  • 31. Junior  |  08/10/2009 às 16:44

    Jader, ela não era vegetariana, também comia carne, mas como todas as mulheres, ela queria perder 2 ou 3 kg, mesmo estando muito bem. Infelizmente, ela era discípula das “retrancas celsorothianas”, fhjkgfdgdsf.

    Arbo, a última banda que eu postei foi a Futbol. Esse é o MySpace deles: http://www.myspace.com/futbolenvivo

  • 32. Jader Anderson  |  08/10/2009 às 16:48

    HAEhehehehehaeh

    Daí sim companheiro, aprovado! haheahaehehae

  • 33. J Petry  |  08/10/2009 às 16:52

    Junior não pegou a ideia. Escreve pra mim do teu email, Junior. meunomecompletotudojunto arrobinha pop com br

  • 34. izabel.  |  08/10/2009 às 17:00

    junior totalmente ingenuo!
    afafjalfçasfçasfkaj

    é o nosso amigo politicamente correto!

  • 35. Jader Anderson  |  08/10/2009 às 17:03

    tambem nao entendi?

    Esse blog enloqueceu???

    AGUANTE CAOS

  • 36. Junior  |  08/10/2009 às 17:10

    A “eternidade” é para poucos. Se é isso eu entendi, mas quis colocar a banda porque gostei bastante dos caras e quis fazer uma propaganda para todos.

  • 37. Junior  |  08/10/2009 às 17:12

    Daqui a pouco escrevo o e-mail, agora não dá.

  • 38. arbo  |  08/10/2009 às 17:18

    junior, a despeito da vida eterna e outras CRISTANDADES sobre as quais melhor o petry discorreria, não consegui ouvir essa banda no my space deles. tu vê. preciso de um SALVADOR pra tudo.

  • 39. Junior  |  08/10/2009 às 17:24

    Arbo, falando especificamente da banda e apenas sobre a banda, não tenho nada deles, os conheci essa semana por meio do MySpace.

  • 40. arbo  |  08/10/2009 às 17:37

    pois então, ours fora, no my space of them não consegui ouvi-los. pode?
    e na zh de hj tinha umas resenhas rápidas mas q deixaram vontade. não sobre estes. mas de música e cinema. olha o segundo caderno.

  • 41. Junior  |  08/10/2009 às 17:41

    Também li. Inclusive já tinha ouvido o disco duplo anterior (um disco chamava-se “ensolarado” e outro “soturno”) daquele Rafael Sonic, é bem legal.

  • 42. Olga  |  08/10/2009 às 18:19

    Num shopping, com certeza, não terias oportunidade de tão interessante encontro. Andar pelas ruas dos bairros, prestar atenção no outro, coisas simples assim, certamente, alegram a alma.

    Bonita história, Douglas!

  • 43. Felipe (o catarina)  |  08/10/2009 às 19:53

    “Triste são as almas que não andam nas ruas dos bairros, que apenas esticam suas canelas nas indecentemente iluminadas passarelas dos shoppings ou percorrem PARCOS metros utilizando seus bólidos.”

    bah (ó eu lendo Impedimento bagarai), extremamente bem escrito (pra variar) e simplesmente a mais pura verdade. Lembrei logo daqui da Ilha, onde existe um fascínio inexplicável por shoppings. Quando tavam construindo o Iguatemi e mais um (Floripa), tinha nego contando os dias pra que inaugurassem os dito cujos. Isso numa cidade com centenas de praias, bastante coisa bonita pra ver, etc. etc.

    Sem contar que tem gente que não anda a pé deve fazer uns 10 anos. Temos a segunda maior proporção de carros/habitantes entre as capitais de estado, só atrás de Brasília, com a diferença que lá o outro lado da rua fica a 2km de distância enquanto aqui tu percorre três bairros em 20 minutos de caminhada.

    ah, e falta 1h para o início do crime. ahajaahahaha. na real, tô achando que vai ser uma sacola. Ferdinando não joga, tá suspenso pela 18ª vez no campeonato, e aí toda nossa PEGADA no meio-campo desaparece. Mas vamos lá, “MURIQUI NELES”, pela Libertadores de 2010 e pelo bem do campeonato.

  • 44. Juanca py  |  09/10/2009 às 16:13

    cerro e internacional…mas arruinado…imposible

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: