Emoção e formulismo na linha do Equador

06/10/2009 at 08:09 16 comentários

Decretado o fim da partida vencida pelo Barcelona sobre a Liga de Portoviejo neste domingo, o goleiro Máximo Banguera começou a chorar. O atacante paraguaio Juan Samudio, que nesta temporada deixou o Libertad e mudou-se para o Equador, batia no peito e beijava a camiseta amarela, seu novo amor. Aliviados com a permanência do time de Guayaquil na primeira divisão, cinqüenta mil torcedores aplaudiam a cena. Não sabiam, mas eram movidos pela emoção que só o formulismo sabe proporcionar.

Os cartolas equatorianos foram tão inventivos que, segundo a fórmula do campeonato nacional, o Barcelona poderia neste domingo tanto ser rebaixado quanto classificar-se para a fase final, a depender dos resultados paralelos. Acabou vencendo por 2 a 0 (gols de José Luis Perlaza e Juan Samudio), mas ficou apenas no limbo da tabela.

O bonito do campeonato equatoriano é que ele começa em JANEIRO e é formado por TRÊS fases: ao final da primeira, as quatro equipes mais bem colocadas classificam-se à terceira fase (as duas primeiras garantem-se na Sul-Americana do mesmo ano). Como se não bastasse, ainda há uma segunda fase em que as equipes são divididas em hexagonais e lutam para ver quais as outras quatro participarão do (quase) decisivo quadrangular final. Depois disso, os dois melhores times de cada grupo jogam a grande e aguardada final.

Neste domingo, ficaram assim definidas as duas chaves do quadrangular:

Grupo 1:
Liga de Quito (com 3 pontos de bonificação)
Deportivo Quito (1 ponto)
Macará (1 ponto)
Manta FC

Grupo 2:
Emelec (3 pontos)
Olmedo
Espoli
Deportivo Cuenca

O formulismo não garante apenas emoção à competição, mas exige uma boa dose de atenção aos seus melindres. Além do caso do Barcelona, que podia tanto cair quanto ir às finais, o El Nacional viveu situação igualmente CAPCIOSA: na tabela acumulada, ficou à frente de Dep Cuenca e Manta FC, mas não se classificou ao quadrangular final porque as duas equipes se classificaram já na primeira fase.

O outro detalhe curioso diz respeito aos pontos de bonificação: como vemos acima, há uma certa disparidade, já que no grupo 1 há três equipes beneficiadas, enquanto na chave 2 apenas o Emelec reina absoluto com 3 pontos de vantagem.

Isso ocorre porque a definição dos classificados se dá nas primeira e segunda fase, mas a composição dos grupos tem a ver com a tabela acumulada: alguma mente brilhante achou por bem estabelecer que o grupo 1 é composto pelo primeiro, quarto, quinto e oitavo colocados na tabela geral, e o grupo 2 pelo segundo, terceiro, sexto e sétimo.
Complicado de entender, realmente.

Fiquemos então com as breves e finais informações: Barcelona e El Nacional, as duas equipes com mais títulos nacionais no Equador, estão fora da fase final. A situação mais dramática é mesmo do Barcelona, sem um título nacional desde 1997 e agora quase rebaixado. Segundo a imprensa equatorina, o El Nacional fez a pior campanha de sua história.

Na Ponta de Baixo, foram rebaixados a Liga de Portoviejo, que volta à Série B depois de apenas uma temporada na primeira, e o Técnico Universitário, detentor de um dos piores nomes de time do futebol sul-americano.

Um abraço,
Daniel Cassol

Anúncios

Entry filed under: Nacionais, Pela América.

Alegria Um domingo surreal

16 Comentários Add your own

  • 1. Renan Alfaia  |  06/10/2009 às 08:53

    E eu achava que o Rondoniense de 2006 tinha sido complicado, quando participaram apenas sete equipAs. Três de um lado, quatro do outro. E até hoje eu não sei como o resto se sucedeu.

  • 2. guihoch  |  06/10/2009 às 09:23

    the que chrda o novo tecnico do inter dizer que pegaria um avião, um onibus ou iria a pé, lembrem que:

    até a pé nos iremos
    para oque der i vier
    mas oceto é que nós embaçaremos
    o inter onde ele estevir

    MAIS UM GREMISTA NA CASAMATA

    FC ETERNO

  • 3. guihoch  |  06/10/2009 às 09:37

    aonde todo mundo?

    o fim do mundo começou ai em POA?

    ALGO NOVO?

    BOTA O LINK(UI)

  • 4. Jader Anderson  |  06/10/2009 às 09:59

    #2

    HOCH força total!

    AGUANTE!!!!

    Vamos pegar o trapo do FC pra botar na GERAL [NS]

  • 5. Jader Anderson  |  06/10/2009 às 10:10

    Caiu a luz de POA inteira!!!!

  • 6. Yuri  |  06/10/2009 às 10:24

    Que fórmula doida, mesmo eu, fã de formulismos, não pensaria nisso.
    Mas em tudo dá-se um jeito.

  • 7. Sanchotene  |  06/10/2009 às 10:28

    O campeonato do Mato Grosso é bem parecido…

  • 8. Sanchotene  |  06/10/2009 às 10:33

    Compl. 7

    Quero dizer, o de 2005:

    PRIMEIRA FASE
    As quatorze equipes estão divididas em três grupos, dois com cinco clubes e um com quatro. Jogam em ida e volta, contra os adversários do mesmo grupo. As três primeiras de cada grupo constituirão um grupo com 9 clubes e as demais, dois grupos com três equipes cada.

    SEGUNDA FASE
    Nesta fase os clubes jogam entre si, dentro dos próprios grupos. Passam para a 3ª fase os 5 melhores do grupo principal e o campeão da repescagem.

    TERCEIRA FASE
    Os seis clubes estão divididos em três grupos de dois. Jogam em ida e volta. Os vencedores mais o de melhor índice técnico
    entre os perdedores, vão a semi final.

    QUARTA FASE
    Os quatro classificados jogam entre si, em turno e returno. Os 2 melhores vão a final.

    FINAL
    Os finalistas jogam duas partidas para se conhecer o campeão estadual de 2005.

    http://www.bolanaarea.com/estaduais_mt_2005.htm

  • 9. Yuri  |  06/10/2009 às 10:37

    Teve um campeonato esse ano, que um time passou de fase, no mata-mata, e depois pegou a mesma equipe (no mata-mata outra vez, e não era final de turno nem nada)

    Vou tentar ver qual é.

  • 10. m  |  06/10/2009 às 10:41

    MANTA FC

  • 11. Yuri  |  06/10/2009 às 10:43

    Lembrei. Foi no Tocantinense. Fizeram um mata-mata com SEIS equipes… passaram 3, e a “melhor derrotada”, que pegou o mesmo adversário depois. E na segunda chance, eliminou.

  • 12. Sanchotene  |  06/10/2009 às 12:14

    Re 9

    Macaé-Tupi – Série D ’09

  • 13. branco  |  06/10/2009 às 13:53

    Teve um ano que um time podia ser campeão gaúcho e rebaizado no mesmo ano. Se eu não me engano foi no fim dos anos 90.

  • 14. Rudi  |  06/10/2009 às 14:01

    branco, acho que foi 2002, que teve times que jogavam em 2 chaves, vencendo uma ( q tinha a dupla) iriam pra semifinal e somente a outra era considerada pra rebaixamento, foi o ano que o grêmio fez 2 pontos em 18 (se não me engano) e ficou em sexto nessa chave “não-rebaixavel” que tinha dupla grenal, caju, e gloria e NH (eu acho)

    mas posso estar totalmente errado

  • 15. Rudi  |  06/10/2009 às 14:01

    e de acordo com o regulamento desse ano o time poderia jogar a semifinal contra ele mesmo, se por acaso se classificasse nas duas chaves

  • 16. Sanchotene  |  06/10/2009 às 18:26

    Foi 2004, Rudi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

  • Tradição será interrompida abruptamente ano que vem porque na Série C os grupos são regionalizados e, se o Santa ca… twitter.com/i/web/status/9… 7 hours ago
  • Santa Cruz criando uma tradição anual de golear um time gaúcho depois de ser rebaixado. Ano passado, 5x1 no Grêmio. Agora, 5x1 no Juventude. 7 hours ago
  • @Kiromba No caso, o Ipatinga era o lanterna e foi o primeiro rebaixado. 1 day ago
  • @Kiromba 2008. Naquele ano, o Ipatinga só confirmou matematicamente a queda na 37ª rodada. 1 day ago
  • Vence o Avaí e a disputa mais quente contra o Z4 agora tem quatro times COLADOS na luta por um lugar fora do buraco… twitter.com/i/web/status/9… 1 day ago

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: