Um multicampeão de fino trato – parte I

25/08/2009 at 11:39 47 comentários

Nem do heptacampeonato gaúcho, nem do mundial. O troféu que mostrou orgulhoso foi um oferecido pela Associação dos Cronistas Esportivos Gaúchos devido ao ótimo relacionamento que teve com a imprensa em várias décadas de futebol. “Eu nunca tratei um repórter com privilégios, sempre tratei todos de forma igual. Se tu ofereces mais abertura a um, está prejudicando os outros.”

Rudi Armin Petry completa noventa anos em novembro próximo. Foi com essa sensibilidade nas relações humanas que ajudou o Grêmio, como dirigente, a conquistar alguns de seus maiores feitos. “Eu nunca me intitulei de conhecedor de futebol. Eu me intitulo como alguém que sabia administrar um vestiário.”

Petry 2

A paixão pelo Tricolor tem uma data simbólica de início. Em 1935, quando tinha 15 anos, saiu de São Leopoldo e veio morar sozinho em Porto Alegre. Nesse mesmo ano, o clube conquistou o título citadino, tornando-se o célebre “campeão farroupilha”. “Eu já vinha com o coração gremista pelo meu irmão mais velho, mas me marquei por esse fato. Até hoje eu festejo o aniversário desse título.”

O inusitado é que até o fim dos anos 40, Petry não freqüentava estádios de futebol porque tinha um hobby maior. “Desde a infância até depois de casado, fui freqüentador de rinhas de galo.”

Em 1948, associou-se ao Grêmio. A primeira partida que assistiu foi um Grenal, em 49. “Foi um jogo nos Eucaliptos. O Geada foi expulso, o juiz era inglês, o Mr. Barnick.” A partir daí, passou a acompanhar mais o clube, e conhecer pessoas como Fernando Kröeff.

Foi o patrono tricolor quem introduziu Rudi Armin Petry no futebol do Grêmio. Nos anos de 1959 e 60, já desligado das rinhas de galo, começou a acompanhar as viagens tricolores pelo interior do Estado. “Ele tinha um avião e nós íamos para Bagé, Passo Fundo, e o Fernando me dizia: Petry, tu tens condição de ser um vice de futebol. Até ele morrer, sempre lembrava que eu disse que aceitava, desde que não precisasse falar no microfone. Acabei fazendo nome com a imprensa.”

Mas não seria ainda ali que Petry assumiria um cargo de maior importância no Grêmio. Tinha início a década de 60 e a grande ambição do clube era conquistar o hexacampeonato, igualando feito do Internacional. Porém, em 61 os colorados interromperam a série de cinco títulos consecutivos do rival.

No Campeonato Gaúcho de 1962, as coisas não andavam bem na Azenha. Após uma derrota, o presidente Pedro Pereira designou Rudi para ajudá-lo a contratar Sérgio Moacir como treinador. Com o campeonato já quase perdido, o ex-goleiro perguntou pela premiação. O presidente acertou uma quantia alta, certo de que não precisaria pagar. Mas o Grêmio alcançou o Internacional e venceu a partida-desempate.

Em 1963, Petry assume pela primeira vez como diretor de futebol e ajuda o Grêmio a alcançar o rival. “O hexa do Grêmio na época, com o Internacional tendo conquistado 25 anos antes, é como hoje ganhar a Libertadores.”

6245165

O sexto título consecutivo foi conquistado em Pelotas. Àquela altura, em 67, Petry já era presidente do clube. A chegada da delegação em Porto Alegre dá conta do feito conquistado. “Tivemos uma recepção da ponte do Guaíba até o Olímpico, tão grande ou maior que a de Tóquio.”

Após a façanha, Petry estava cansado. “Queriam que eu continuasse, mas eu já estava engatado naquilo há cinco anos.” Além disso, sua esposa estava vivendo em Uberlândia para cuidar da mãe, doente. “Eu não tinha comunicação. Avisaram a morte da mãe dela pela rádio amadora do Olímpico. Veja como era a época.”

Na década de 70, não assumiu cargos no Grêmio. Mas, cheio de moral, chefiou a delegação da Seleção Brasileira aos Estados Unidos para disputar torneio comemorativo ao bicentenário da independência ianque, em 76. Tinha bastante trânsito na CBD, sendo inclusive convidado a ser diretor de árbitros, oferta que recusou.

– Como é que eu vou ser diretor de árbitros? Quando chegar a vez do Grêmio, eu não vou ter condição.

Felipe Prestes

Anúncios

Entry filed under: Clubes, Contribuições.

O futebol, esse animal agonizante LDU elimina Libertad em noite do bandeirinha

47 Comentários Add your own

  • 1. Rubinho  |  25/08/2009 às 11:44

    1°?

  • 2. Francisco Luz  |  25/08/2009 às 11:47

    Impedimento gremista.

    Bela matéria, NINO. Pra variar.

  • 3. André K.  |  25/08/2009 às 11:52

    Grande figura. Não sabia dessa de rinha de galo.

    Impressão minha ou esta ótima matéria terá um desdobramento?

  • 4. mardruck  |  25/08/2009 às 11:53

    Mal espero pela segunda parte.

  • 5. André K.  |  25/08/2009 às 11:57

    Perdi,

    “cheguei” pelo Twitter, lá não tinha o PARTE I no título, mas perdi mesmo assim

  • 6. Álisson  |  25/08/2009 às 11:59

    Prestes Vendido!

    Grande texto, figuras como essa construíram o futebol gaúcho.

    FUTEBOL = RINHA DE GALO.

  • 7. fino IN MEMORIAN  |  25/08/2009 às 12:03

    quando vi a foto do tiozão já percebi que seria coisa do bucanero com fome…

    obrigado pela homenagem no título.

    lerei depois do almoço,

    abrá.

  • 8. Prestes  |  25/08/2009 às 12:05

    Valeu, gurizada!

    Grande figura o velho!

    Agradecimento especial ao neto dele, Guilherme Petry, um grande parceiro!

  • 9. J Petry  |  25/08/2009 às 12:27

    Não é meu parente (que eu saiba).

  • 10. Rubinho  |  25/08/2009 às 12:59

  • 11. dante  |  25/08/2009 às 13:17

    bela matéria, MENDIGO CHILENO.

    rubinho: que tal tentar o orkut? lá ACEITA-SE ATERRO.

    agradecemos.

    ***

    “‘O hexa do Grêmio na época, com o Internacional tendo conquistado 25 anos antes, é como hoje ganhar a Libertadores.'”

    essa afirmação diz muito em relação ao que uma torcida considera grande para o seu clube, independentemente de ser FIFA, intercontinental, etc.

    a gente simplesmente não tem a dimensão das coisas se não estiver na própria pele de quem passou por aquela conquista. ou seja, só quem GANHA pode dizer o quanto vale um título.

    é por isso que eu ainda acredito que bordarão um SOL NASCENTE sobre o escudo colorado, simbolizando a conquista da copa suruga. lkjdfsoidfus80do7g0w

    [aos desavisados, este último parágrafo INTENCIONA ser uma piada]

  • 12. Lobo  |  25/08/2009 às 13:26

    O hexa foi conquistado no ano de 1968, com o Inter em segundo, Cruzeiro em 3° e Brasil em 4°, sendo o goleador Alcindo.

  • 13. Lobo  |  25/08/2009 às 13:28

    *correção: Hepta

  • 14. Rubinho  |  25/08/2009 às 14:17

    11. mil desculpas, não quis ofender ninguém.

  • 15. Luís Felipe  |  25/08/2009 às 14:57

    #11

    pura verdade.

    mas isso não vai mudar com o tempo.

    o meu pai lembrava, entre as grandes façanhas que viu pelo Inter, o Brasileiro de 1976 e o gauchão de 1961, quando ele tinha 17 anos e assistiu todos os jogos nos Eucaliptos. Ganhar daquele time do Grêmio era uma façanha inconcebível na época.

    outra façanha que ele lembrava era uma vitória sobre o Corinthians no Pacaembu no Robertão de 1967. Gol de Lambari, teria sido a primeira vitória gaúcha no sudeste. Aquilo foi tão comemorado que tem chuteira de bronze no museu do Inter lembrando o fato.

    hoje, ganhar do Corinthians e ganhar gauchão parece bobagem.

    mas ainda lembramos coisas pequenas, como os 12 anos do Gre-Nal dos 5 a 2 ano passado, mesmo sem valer taça nenhuma. Assim como os gremistas lembram o gol do Pedro Júnior, uma conquista de Gauchão no Beira-Rio.

    tu tem toda a razão: a memória do torcedor acaba relativizando muito esses rankings e coisas do tipo.

  • 16. Yuri  |  25/08/2009 às 15:05

    #15:

    Maldita geração de torcedores atuais, que só importam-se com Libertadores, Brasileiro (e olhe lá) e daí para cima…

    Desprezar o estadual é CUSPIR na história do futebol.

    Mas o Grêmio já havia vencido o Atlético-MG duas vezes em 1959 na Taça Brasil… a não ser que o Atlético tenha mandado em outro lugar, que não no Sudeste.

  • 17. Carlos  |  25/08/2009 às 15:06

    Belo texto, Chileno “alegre”.

    açlsdksaçkdkçasdkçasdkkadkçskçld

    sugestã…fazer um com o Verardi…

    (claro q a ALA predominante COLORADA desse blog vai vetar)

    açlsdklaslkdklsaçkdaskççkaskçkdçlk

  • 18. Luís Felipe  |  25/08/2009 às 15:09

    acho que sudeste era SP-RJ, nesse caso.

    mas sei lá. 1967 foi um ano estranho. O Futebesteirol tem um artigo sobre o tema, ambos os clubes usavam o Olímpico e lá pelas tantas a imprensa fez uma campanha por uma “torcida gre-nal” contra os times paulistas. Era um quadrangular: Grêmio, Inter, Palmeiras e Corinthians. Palmeiras levou a taça.

  • 20. dante  |  25/08/2009 às 16:07

    é isso, LF.

    eu nunca tinha pensado a fundo nisso, mas perceba o meu exemplo particular: eu [e muitos colorados, imagino] valorizo a conquista de uma copa do brasil porque foi a ÚNICA TAÇA da minha geração de JOVEM TORCEDOR [1992] – não contando os estaduais, obviamente.

  • 21. dante  |  25/08/2009 às 16:50

    IMBATÍVEL ESSE LINK DO AK!

    com destaque pra charge do SAMPA:

  • 22. Prestes  |  25/08/2009 às 17:18

    Luis, essa vitória foi a primeira de um clube gaúcho em São Paulo.

    O Grêmio parece que foi o primeiro clube gaúcho a vencer no Maracanã antes disso.

  • 23. math  |  25/08/2009 às 17:27

    #18

    sensacional. coisa mais linda. do tempo que se podia andar a pé de noite em porto alegre.

    detalhe que a participação de clubes fora do eixo só foi permitida a partir de 1967, então podemos aferir que PELÉ seria SOLAPADO se nos liberassem entrada no torneio desde 1950..

  • 24. Prestes  |  25/08/2009 às 17:38

    “1º time não carioca no Maracanã

    Em 1950, o Grêmio vai até o Rio de janeiro para jogar no Maracanã. É o primeiro time não carioca a jogar naquele estádio. E já deixou sua marca registrada, vencendo o Flamengo por 3 a 1.”

    http://www.gremio.net/page/view.aspx?i=id_767&language=0

  • 25. Junior  |  25/08/2009 às 17:41

    O foda é que esses dirigentes de antigamente, dos “tempos românticos do futebol”, por razões óbvias, são cada vez mais raros. Depois da morte do Dallegrave, no Inter só resta o Eraldo Hermann.

  • 26. Marcos SL  |  25/08/2009 às 18:04

    Belo texto! Concordo com o Junior…Bons tempos!!!

  • 27. rafael botafoguense  |  25/08/2009 às 19:49

    coisa de time pequeno comemorar a primeira vitoria no maracan como um feito,isso so mostra como os times do sul pra sempre serao inferiores independente do momento em que os clubes estejam

  • 28. dante  |  25/08/2009 às 20:21

    INSOLENTE esse rafael, não?

    pra um botafoguense, eu quero dizer.

    sdçlfksdçlgsldçkjglçfsdkgbçlfd

  • 29. douglasceconello  |  25/08/2009 às 20:58

    #27

    Ué, não tem gente (TU. ssauhashusahu) que até hoje comemora RAMÓN DE CARRANZA e outras tranqueiras amistosas europeias?

    huashashua

  • 30. rafael botafoguense  |  25/08/2009 às 21:04

    ramon de carranza o botafogo nem ganhou ta mal informado ai,mas se comemorasse seria mais valioso com certeza do que vitoria no maracana aushushaushaushu

  • 31. Guilherme Dias  |  25/08/2009 às 21:26

    A diferença é que a gente não comemora isso, ao contrário das TAÇA DUBAI DE GELO PEREGRINO RAMON DE CARRANZA do Botafogo.

  • 32. Yuri  |  25/08/2009 às 21:32

    Quem comemora GELO é o Atlético-MG.

  • 33. rafael botafoguense  |  25/08/2009 às 21:33

    e dubai eh o inter

  • 34. Prestes  |  25/08/2009 às 21:38

    “isso so mostra como os times do sul pra sempre serao inferiores independente do momento em que os clubes estejam”

    Pelo contrário, mostra como eram inferiores à época. Hoje, meu amigo, basta pegar a tabela de tipo TODOS OS CAMPEONATOS e ver o Botafogo lá embaixo.

  • 35. Guilherme Dias  |  25/08/2009 às 21:47

    #32, 33

    perdi

  • 36. rafael botafoguense  |  25/08/2009 às 21:55

    todos os campeonatos????? so esse ano que estamos mal nem vem,sem contar que isso de tabela toda hora muda nada a ver,a historia dos gauchos comemorarem como um titulo uma vitoria sobre o EIXO DO MAL estará para sempre pulsando nos raivosos coraçoes sulistas

  • 37. Guilherme Dias  |  25/08/2009 às 22:00

    Botafogo é o Santos piorado.

    FALEI.

  • 38. Prestes  |  25/08/2009 às 22:02

    “so esse ano que estamos mal”

    Descobri, o Rafael foi congelado em 68 e só acordou agora, uhasduhsuhasduhsduhdasuhasduasuhdasuhduhuh

  • 39. rafael botafoguense  |  25/08/2009 às 22:24

    em termos de tabela nos ultimos 3 brasileiros disputamos libertadores e caimos da disputa antes e ficamos na sulamericana,e mais boas campanhas nos outros campeonatos

  • 40. douglasceconello  |  25/08/2009 às 23:33

    #39

    = Inter dos anos 90

    ou seja,

    DERROTA.

    hahuauhs

  • 41. Rodrigo Cardia  |  25/08/2009 às 23:55

    #19

    Valeu pela indicação, André!
    Esse acontecimento de 1967 será parte da minha monografia de conclusão de curso, e pretendo escrever mais (no blog) sobre isso.

  • 42. Sanchotene  |  26/08/2009 às 00:19

    OT

    Que aula de cobranças de pênalti, Franciel!

  • 43. Camilo CEO  |  26/08/2009 às 08:19

    Rodrigo Cardia, BAITA FÍSICO.

  • 44. Gustavo  |  26/08/2009 às 09:17

    Bah, genial o link do AK. Me emocionei até.
    O Rafael, no seu limitado raciocínio de guri de apartamento, não consegue levar em consideração o momento histórico dos fatos. Mas, graças a Deus, os demais CUMPANHEROS Impedimentistas já deram uma TUNDA DE LAÇO VERBAL no caro botafoguense.

  • 45. dante  |  26/08/2009 às 09:36

    ou seja, o botafogo não ganha nada – nem discussão.

    slçkalçskflças

  • 46. rafael botafoguense  |  26/08/2009 às 13:24

    haahahah foram aniquilados em 2 comentarios fiz a ”maior rivalidade” do pais se unir

  • 47. paulo  |  26/08/2009 às 13:51

    muito legal a reportagem, parabéns!!!!
    O seu Petry é a própria história vitoriosa do tricolor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: