Os Centroavantes

28/06/2009 at 13:42 50 comentários

Eles são difíceis, os centroavantes. Reúnem-se em lugares certos, em várias partes do mundo, mas não se olham nos olhos. Trocam lamúrias e reminiscências, como em qualquer confraria de especialistas, mas é como se estivessem sozinhos. De vez em quando levantam a cabeça e olham e volta, à procura de um possível empresário ou de um fã antigo. Mas não se encaram. Sabem que a qualquer momento terão que trair o companheiro ao lado. Se lhes perguntarem: “Conhece um bom centroavante?”, terão que responder:

– Só conheço eu mesmo.

E se insistirem, “Me disseram que o Fulano ainda joga…” responderão:

– Não joga, bebe muito e arrasta uma perna. De centroavante só conheço eu mesmo.

Eles são sombrios e tristes, os centroavantes.

Você os encontrará em velhas tascas do Bairro Gótico em Barcelona depois de se acostumar com a escuridão. Em algumas esquinas de Milão, encolhidos do frio dentro das suas japonas. Em Chacarita. Na Cinelândia. Em Marselha, no restaurante de peixe do velho Renard, um centroavante que desistiu antes dos 36 porque perdeu um joelho.

– E o seu joelho, Renard?

O velho corso toma um gole de “blanc”.

– Ainda está rolando por um campo da Catalunha.

– Como é que foi, Renard?

– Um beque sem mãe.

– E onde está o beque, Renard?

– Junto da sua mãe.

Você os conhece de longe.

Centroavantes, toureadores velhos e mercenários, você os conhece de longe. São sobreviventes de profissão. Estiveram com a morte e voltaram, e têm as cicatrizes para provar. Restam poucos centroavantes no mundo. O jeito desconfiado, os gestos tensos, o cigarro nos dedos nervosos, os olhos cansados, você os conhece.

Os centroavantes só falam nos companheiros mortos ou nos que pararam, os outros são concorrentes. Centroavante bom e vivo só conheço eu mesmo. Eles fumam muito, os centroavantes. Mas cuidam para não tossir na frente do empresário.

– Com quantos anos você está?

– Vinte e sete.

– Você quer dizer trinta e sete.

– A bola não sabe a diferença.

Nos treinos tratam de brigar logo com o treinador, chutar a bola longe e sair de campo, senão não agüentariam. Eles sabem que o treinador os irá procurar depois no quarto do hotel e pedir perdão. São raros, os centroavantes.

– Você me insultou.

– Só disse que você estava muito parado.

– Meu pé conhece mais futebol do que você inteiro.

– Está certo. Volte para o treino.

– Eu não treino. Eu jogo.

– Está certo.

São difíceis, os centroavantes.

Quando se reúnem, falam dos que morreram ou dos que pararam. Sem se olharem nos olhos.

Falam de Carrara, o Italiano Louco, que uma vez comeu um bandeirinha vivo e foi retirado de campo por um batalhão de carabinieri, ainda mastigando o pano da bandeira e ofendendo a arquibancada. Nenhum bandeirinha jamais viu Carrara em impedimento, depois disso.

Falam de Bahal, o Turco de olhos vermelhos, o peito de um touro e um dedão de 10 centímetros em cada pé. Bahal, morto com uma adaga na nuca dentro da pequena área, na cobrança de um córner. Antes de morrer – mas isto já é lenda – teria feito o gol com uma lufada de sangue.

Falam de Lúcio, o Poeta, um brasileiro esguio com pomada no cabelo, outra história trágica. Lúcio tinha um chute mortal. Um dia errou a goleira, a bola subiu, venceu a cerca, venceu a arquibancada de São Januário, caiu na rua, acertou a cabeça de uma moça dentro de um Lincoln conversível – a cantora Rosa de Rose, o Rouxinol Louro – e a matou. Rosa era noiva de Lúcio, o caso emocionou o Brasil. Esperava o fim da partida para levá-lo ao Cassino da Urca. Lúcio enlouqueceu. Nunca mais jogou futebol. Hoje é funcionário do Maracanã e de vez em quando se distrai. Em vez do grande círculo, desenha com cal no gramado o nome de Rosa de Rose.

Falam de Tamul, a Gazela Africana, rápido como o raio, que jogava descalço e mordia a trave sempre que perdia um gol. Tamul tinha os dentes esculpidos. Um era o Taj Mahal. O outro, a Torre Eiffel. Um torto, bem na frente, era a Torre de Pisa. Outro, o Obelisco da Place Vendôme. O Arco de Constantino.

Falam de McMoody, o anão escocês, que batia pênalti de cabeça e tinha placas de aço em vez de canelas.

Falam do argentino Lombroso, que chutou a cabeça do goleiro para dentro do gol. Não teria sido nada se ele não tivesse saído comemorando.

Falam de goleiros com desdém e de beques centrais só antes de cuspir. Os centroavantes tendem a engordar e a emagrecer como os outros respiram. E têm pesadelos. Sonham que a grande área é um pântano, que não conseguem pular, que a bola é de ferro e que o tempo passa.

São raros, os centroavantes.

Crônica de Luís Fernando Veríssimo, publicado no livro “Sexo na Cabeça”, de 1980, L&PM Editores.

Entry filed under: Literatura.

Um carango pelo título Barueri, o time a ser batido

50 Comentários Add your own

  • 1. Mateus  |  28/06/2009 às 14:09

    Por isso que eu digo, parafraseando a torcida do Fluminense:
    Se Alex Mineiro é centroavante, eu sou um astronauta

  • 2. izabel  |  28/06/2009 às 14:52

    fantástico!
    não conhecia esse.
    e essa sessão literatura não pode ser esquecida pelos Impedcolaboradores.

    antes de ver a data da publicação, achei que a alusão a joelho e o nome Renard não era mera coincidência.

    e vem a calhar a crônica no mesmo domingo em que sai essa (muito boa) entrevista com o Scolari. Sobre Ronaldo e Rivaldo: Um queria sempre fazer mais gols do que o outro. Por isso, muitas vezes não passavam a bola, mesmo quando esta era a melhor opção para o time. Um dia, perdi a paciência, chamei os dois, tranquei no vestiário e disse: “Ou vocês acabam de vez com essa frescura, ou vai jogar um só. E eu ainda não decidi quem será”. Falei e fui me embora. Deixei os dois trancados lá. Aí o Rivaldo virou-se para o Ronaldo e disse: “Olha, é melhor a gente se ajeitar mesmo. Esse cara é maluco e é capaz mesmo de barrar um de nós dois”. E acabou de vez aquela bobajada.

  • 3. izabel  |  28/06/2009 às 14:53

    ah, e sobre Rivaldo, lembro de uma discussão passada aqui no Impedimento, em que muita gente não via o valor de Rivaldo. Gostei de ver que o Scolari tem a mesma opinião que eu: Rivaldo foi o desequilíbrio em 2002.

  • 4. Lorenz  |  28/06/2009 às 15:07

    Bah, nunca tinha lido essa.
    Excelente.

  • 5. Lorenz  |  28/06/2009 às 15:20

    Sobre o Felipão e outros técnicos:
    http://migre.me/2VqX

  • 6. gilson  |  28/06/2009 às 15:39

    Sempre desconfiei que centroavantes e assassinos são iguais em determinado aspecto.

  • 7. Álisson  |  28/06/2009 às 16:17

    Excelente texto.

    Li a entrevista que Iza citou. Realmente muito boa, Felipão bastante franco..
    Eu também sempre achei que o nome daquela copa foi o Rivaldo. Aliás, Rivaldo se jogasse o camp. brasileiro desse ano, seria o melhor jogador, sem nenhuma dúvida.

  • 8. vincent  |  28/06/2009 às 16:28

    saudade dos avantes MATADORES.

    em tempo: confesso que sequei – o brasil.
    me peguei gargalhando no segundo gol.

  • 9. Álisson  |  28/06/2009 às 16:57

    Onde eu posso ver o jogo do inter hoje, pela internet?

  • 10. Francisco Luz  |  28/06/2009 às 17:27

    Não adiantou secar, infelizmente.

    E bela crônica do LFV.

  • 11. Lucian  |  28/06/2009 às 17:34

    O que o Robinho está fazendo na seleção ainda?

  • 12. igor  |  28/06/2009 às 17:40

    bem feito, seleção em mais um feito HERÔICO (reforma ortográfica)

  • 13. vincent  |  28/06/2009 às 17:51

    bah, sou muito pé frio mesmo.
    então AGUANTE GRÈMIO CARAJO FABIO SANTOS ENCICLOPEDIA DEL FÚTBOL

  • 14. Prestes  |  28/06/2009 às 18:01

    Che, bota mentiroso esse tal de Veríssimo, hsauhshuhushusadhas

  • 15. Prestes  |  28/06/2009 às 18:06

    Boa mesmo essa entrevista do Big Phill.

  • 16. Roger  |  28/06/2009 às 18:56

    Zagueiro fujão do Tricolor marcou no seu primeiro lance no time profissional.
    Só que o juizão anulou…

  • 17. Marimon  |  28/06/2009 às 20:04

    B O L A Ñ O S

  • 18. Francisco Luz  |  28/06/2009 às 20:13

    Bolaños pode jogar contra o Corinthians?

  • 19. Rudi  |  28/06/2009 às 20:23

    nao, jogou pelo santos

  • 20. Francisco Luz  |  28/06/2009 às 20:34

    Pena, seria uma boa opção de segundo tempo.

  • 21. Prestes  |  28/06/2009 às 20:46

    Cara, ÉLDER GRANJA… ainda existe riso num domingo à noite.

  • 22. Francisco Luz  |  28/06/2009 às 20:48

    Pior, FABIANO COSTA também.

    Dia dos refugos… Bolaños também foi limado do Santos.

  • 23. Titi  |  28/06/2009 às 20:56

    Jonas foi MUITO burro.

  • 24. Lucian  |  28/06/2009 às 20:59

    O novo saci tá vindo aí.

  • 25. Tiago Medina  |  28/06/2009 às 20:59

    já que estamos numas de Verissimo,
    tentem achar o texto que ele fala de uma promessa do futebol, que teve seus ‘direitos federativos’ divididos entre, literalmente, Deus e o Diabo…

  • 26. Lucas Cavalheiro  |  28/06/2009 às 21:21

    To saindo do beira-rio, um vento do carajo…

    Caminhando e pensando:
    – 3×0… que beleza.. Pena que o grêmio empat… GOOOOOOOOOOOL!! ELDER GRAAANJA!

    Morri mil vezes auehaueaeu

  • 27. EGS  |  28/06/2009 às 21:22

    AGUANTE BOLANOS HACER 3 GOLOS EN LOS CORINTIANOS BAMO COLORADO CAMPEON

  • 28. mota  |  28/06/2009 às 21:25

    seleção “de mascarados,mercenarios,midiaticos,mocinhas,time da nike,de um pais que é só um amontoado de pessoas” brasileira campeã pela quinta vez na decada.Uruguai “raçudo,guerreiro,incrivel,jogam por amor e na copa america de 95 deram uma lição de como é um pais de verdade”vai ter q suar muito pra ficar em quinto.Argentina”idem uruguai”não ganha nada com a principal desde 93.

  • 29. igor  |  28/06/2009 às 21:31

    seleção é sinishhtra, mano.

  • 30. Serramalte Extra  |  28/06/2009 às 21:39

    pqp… Loteca tri-acumulada e eu faço 12 pontos… sifude…

  • 31. fumagali  |  28/06/2009 às 21:40

    fumagali-li-li-li-li-li

  • 32. Lorenz  |  28/06/2009 às 22:23

    Robinho, o que tu fazes na seleção?

    E o texto do Veríssimo sobre Deus, o Diabo e o Futebol é bom também, alguém comentou.

    Ali, comentário .24

    E de boa, Jonas devia ter levado amarelo, não vermelho… apesar de ser burro ao extremo, também, né.

  • 33. Serramalte Extra  |  28/06/2009 às 22:28

    31: qualquer ESPIRRO de jogador do Grêmio em jogo fora de casa, no segundo tempo, é punido com cartão vermelho. Tá lá nas recomendações da CONAF (ou o equivalente atual). O Jonas sabe disso, já tinha sido expulso injustamente contra o Vitória. Ele que vá perder os gols dele no Juventude ou no Bragantino.

  • 34. Rudi  |  28/06/2009 às 22:29

    PARECE

  • 35. Rudi  |  28/06/2009 às 22:29

    (idiota_) PARECE que o jonas eh o tipo de cara que se for prum time pequeno vai deslanchar a fazer gol,…

  • 36. Luís Felipe  |  28/06/2009 às 22:33

    Da série “concordando com Ernesto”:

    o Inter não perdeu nenhum jogo com Sorondo na zaga!

  • 37. Serramalte Extra  |  28/06/2009 às 22:34

    34 pois é… o Barueri vendeu o Pedrão, devem estar procurando um substituto…

  • 38. Rudi  |  28/06/2009 às 22:35

    PEDRAO, NAO VAI MAIS FODER O MEU BOLAO

    huahuahua

  • 39. Lucas Cavalheiro  |  28/06/2009 às 23:00

    #35

    Mas então a culpa é do Índio, porque o Álvaro jogou UAebuaehauehaueha

    Cavalinho colorado no Fantástico dando Moonwalk. Impagável! hahaha

  • 40. Álisson  |  28/06/2009 às 23:18

    Cavalinho colorado no Fantástico dando Moonwalk.
    Sensacional, morri rindo!

    Para onde vai o glorioso Pedrão?

  • 41. Lucas Cavalheiro  |  28/06/2009 às 23:19

    #39

    Pras arábias.

    Ouvi dizer que o do grêmio tbm fez moonwalk, mas esqueceu de se virar 😀

  • 42. Lucas Cavalheiro  |  28/06/2009 às 23:51

  • 43. gilson  |  29/06/2009 às 00:00

    Sobre outro assunto: continente americano DOMINA a Copa da Federações nas últimas duas edições.

  • 44. Gabriel  |  29/06/2009 às 00:29

    #25 hehehehe
    tava nessa mesma barca
    ELDER GRANJA VIVE!

    Bolaños poderia ter fodido o Fantastico e pedido um som do equador, bem desconhecido…

  • 45. igor  |  29/06/2009 às 00:29

    acho que o brasil volta a ser 1o do ranking agora. ou nao?

  • 46. Serramalte Extra  |  29/06/2009 às 00:41

    não, igor… a Espanha tá BEM na frente (e também não foi mal na CdC, 4V e 1D)

  • 47. Rudi  |  29/06/2009 às 08:54

    qual a música que o bolaños pediu?

  • 48. dante  |  29/06/2009 às 09:03

    MICHAEL JACKSON, óbvio.

  • 49. toka  |  29/06/2009 às 09:35

    sorte a nossa que os centroavantes estão sumindo. por favor extinguam essa palavra do dicionário. saudosistas? toma washington (SPFC) e leandrão pra vocês…

  • 50. Little Potato  |  29/06/2009 às 10:23

    E do Obina, ninguém fala nada ? Média de um gol por jogo no Parmera, folclórico e goleador. Centroavante de carteirinha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: