A esperança é azul

25/06/2009 at 02:15 327 comentários

cruzeirogremio

Tirante a polêmica policialesca, o Mineirão acolheu uma excelente partida de futebol na noite desta quarta. O Grêmio começou se assanhando, mas não foi eficaz no ataque. O Cruzeiro, em resposta, enfileirou três tentos, com alguma naturalidade. Mas o gol de honra assinalado por Souza situou o resultado no tênue limite entre a tranqüilidade cruzeirense e a tricolor esperança, esta, que só morre no final.

Para assistir a Cruzeiro 3 x 1 Grêmio, uma saudável e respeitosa mesa de gremistas e colorados foi formada num bar de esquina, razão pela qual o redator tem poucas condições de analisar este ou aquele movimento tático, este ou aquele jogador. A impressão que ficou, porém, foi de uma movimentada partida de futebol, atraente como um xis-ovelha.

Vendo a partida deste jeito, foi possível perceber um domínio geral do Cruzeiro, principalmente depois de safar-se de duas estocadas esporádicas do Grêmio, que mais uma vez provou que seu ataque provoca ataques na torcida. Alex Mineiro e Maxi López, o nome gremista mais destacado em campo e fora dele, garantiram aquele gosto de que tudo poderia ter sido diferente não fosse suas respectivas furada e má pontaria.

Depois dos sustos, o Cruzeiro dominou toda a partida, com boa atuação do insuportável Kléber, que além de ser um palhaço joga muito futebol. Os gols mineiros foram saindo ao natural, embora a defesa gremista não tenha dado sinais de pânico.

Ao aplicar o terceiro e supostamente fatal gol, no entanto, o Cruzeiro tirou o pé e permitiu a retomada gremista, que num lance de falta encontrou um gol de honra que lhe permite ir para o Olímpico com plena possibilidade de classificação, uma vez que 2 a 0 não vai para penalidades.

Sobre a polêmica final envolvendo Maxi López, eu lamento não ter acompanhado desde o início, mas opino o seguinte: duvido que tenha sido o dever cívico que tenha movido a Polícia Militar, essa que costuma antecipar o julgamento de quem for preto e pobre, e no meio de uma decisão de futebol televisionada para o Brasil inteiro resolve ser uma combatente da discriminação racial, usando e abusando de sua autoridade, segundo relatos da imprensa no local.

Agora, se o atacante argentino fez alguma ofensa racista a Elicarlos, deve ser considerado, antes de tudo, um arigó de orelha. Se não foi López quem começou a discussão, o que não pode é alguém tentar justificar qualquer atitude racista. “Normal”, diz Francisco Noveletto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol, numa prova cabal de que mosca não entra em boca fechada.

Que o acontecimento gere muita discussão durante a semana, sempre é bom enfrentar este problema num país que viveu três séculos e meio de escravidão. Mas que a celeuma não contamine a decisão de quinta que vem, que tinha tudo para ser uma grande partida de futebol.

Um abraço,
Daniel Cassol

Entry filed under: Libertadores.

Primeiro duelo azul pela Copa Hay que ganar si o si esta Recopa

327 Comentários Add your own

  • 1. Titi  |  25/06/2009 às 02:23

    GREMIO!

  • 2. Titi  |  25/06/2009 às 02:26

    Ninguem NUNCA sabera o que foi dito ali dentro do campo!

    Palavra contra palavra!

    Por pior que tenham sido as palavras!

    Fora isso, o Gremio vai ter que JOGAR/AMASSAR o (agora) inimigo.

  • 3. kakarotto  |  25/06/2009 às 02:30

    inter e gremio terão que fazer suas melhores partidas no ano..

  • 4. EGS  |  25/06/2009 às 02:42

    PRETEOU O OLHO DA GATEADA.

    PRE-TE-OU O O-LHO DA GA-TE-A-DA

  • 5. Titi  |  25/06/2009 às 02:48

    Desde quarta. passada!!!!!!!

  • 6. Lucas Cavalheiro  |  25/06/2009 às 02:51

    Quarta vai ser um dia memorável.

    E essa confusão era tudo que o Grêmio queria, pqp!

  • 7. Lucian  |  25/06/2009 às 03:15

    se um perder e outro ganhar da dupla grenal, final da semana que vem o globo terrestre vai sofrer um desvio de eixo para um dos lados.

  • 8. Luther King  |  25/06/2009 às 03:48

    I have a dream.

    A dream to watch gremio, a racist soccer club, gone to the hell.

    Nazi fans.

  • 9. kakarotto  |  25/06/2009 às 03:49

    ahahahaha, i have this fucking nice dream too, motherfuckers

    E AÍ, QUAL É A DESCULPA DA AMARELADA AGORA

    CELSO ROTH? HAHAAAAAAAAAAAA tão de pegadinha

  • 10. Sanchotene  |  25/06/2009 às 03:53

    Tchê, ambos os times jogaram bem fora e chegam f*did*s na volta…

  • 11. Sanchotene  |  25/06/2009 às 03:57

    Grêmio é o time que mais perde gols NO MUNDO!

  • 12. Thomaz Molina  |  25/06/2009 às 04:42

    O Grêmio tem chance se Autuori tirar o Alex Mineiro. Ô cara pra perder gols. Já tava nessa fase descendente aqui no Parmera, mas no Grêmio tá ainda pior. Tudo bem que as opções são Herrera e Jonas, o que não dá muito otimismo a quem quer ver o Cruzeiro (e especialmente o Kleber) se ferrarem na próxima quinta. Mas ambos estão melhores que o Alex Mineiro.

  • 13. beretta  |  25/06/2009 às 07:23

    67. beretta | 24/06/2009 at 21:48
    Azul escuro 3 x 1 Azul celeste

    Secarei.

    aeeheueuehuehuehuehuhueahuae

  • 14. beretta  |  25/06/2009 às 07:28

    #176

    Calma, Ernesto! To aprimorando meus poderes.
    Até agora só acerto na hora da SECAÇÃO!
    aheehoaueaeuheuhaeaeoaheauoea

  • 15. beretta  |  25/06/2009 às 07:30

    Bah comentei NO POST ERRADO!

    Isso que da escrever COM SONO e com DUAS ABAS abertas do IE.

    Perdi, apaguem por favor!
    ahuhuohouhuoAHOhaohaohoeahohaoehoeheuo

  • 16. Lucas Cavalheiro  |  25/06/2009 às 08:00

    IE? Bah beretta, larga as drogas!

    E eu comentei no 6 esquecendo que o jogo do gremio é quinta aheuaheuaeaue

    Já estava me imaginando no gigante infartando com uma dupla decisão por penaltis AO MESMO TEMPO. Imaginem o quão insano seria!

  • 17. Milton Ribeiro  |  25/06/2009 às 08:02

    Acho que a “injúria qualificada” ficou bem para o caso.

    Não dá para acusar de “racismo” um cara que resolveu dizer UMA ODIOSA BOBAGEM de cabeça quente.

    Apesar daquela besta do Antônio Carlos, acho que a pouquíssimos de nós ocorreria fazer uma ofensa daquelas. É muito comum a expressão macaquitos ou “monitos” entre os argentinos.

    A imagem do Grêmio saiu arranhada. Havia duas opções: ou entregavam o cara logo e resolviam rapidamente a parada ou partiam para a solidariedade ao agressor. Penso que a primeira opção seria a melhor.

  • 18. Lucas Cavalheiro  |  25/06/2009 às 08:04

    se perdermos a Copa do BR, quinta-feira vai haver o maior conglomerado secativo da história mundial.

  • 19. LOBO  |  25/06/2009 às 08:17

    Max Lopes foi incluso em “Injuria preconceituosa”, e certamente respingos irão para a torcida na questão do racismo. A questão é: tudo isto irá contra ou a favor do Grêmio para o jogo de quinta?

  • 20. Guilherme  |  25/06/2009 às 08:22

    O Grêmio tava melhor que o Cruzeiro no primeiro tempo. Melhor no sentido da proposta, que era se defender bem e contra-atacar com perigo. O Cruzeiro não fazia nada mas daí numa jogada, mesmo jogando pior, eles meteram na primeira bola que tiveram.

    No segundo sim, foi um massacre do Cruzeiro, que se o juiz não se machuca, meteria uns 5. Na parada os jogadores do Grêmio se reestabeleceram e o jogo voltou ao que era no primeiro tempo.

    Como o Autuori disse, se o jogo for como no 1o tempo o Grêmio tem chances. Mas Ramires vem aí…

  • 21. Daniel Cassol  |  25/06/2009 às 08:52

    Fiz umas atualizações no texto, pra deixá-lo menos gratuitamente agressivo.

  • 22. Fred  |  25/06/2009 às 09:21

    A parada será torta pra ambos.

    A partida da volta, que ao natural já seria complicada, depois do 3 X 1 e com esta – me desculpem – PALHAÇADA que o Cruzeiro armou, está incendiado.

    Agora, convenhamos, são muito burros os do Cruzeiro. Tendo ganho de 3 X 1 precisavam daquilo? Conseguiram incitar logo a torcida do Grêmio… Não duvido de recepção à delegação no aeroporto.

  • 23. Gustavo  |  25/06/2009 às 09:24

    #8: sempre existem MERDAS. E eles costumam comentar aqui no Impedimento em momentos oportunos.

    Dois jogos épicos em dois dias, em Porto Alegre? Não sei se a CIDADE comporta. çfkals

  • 24. Carlos  |  25/06/2009 às 09:25

    Time Vagabundo. Time vagabundo. Time vagabundo.

    Um time que não tem nenhum atacante que preste.
    Um time que tem 2 volantes q não valem 1.
    Um time q tem um lateral esquerdo ridículo.
    Um time q tem um titular eterno, que é LOSER, não ganhou nada nunca, SEMPRE se esconde em jogo decisivo, NÃO JOGOU NADA ONTEM e mesmo assim é considerado “maestro” pela torcida burra, carente do último time bom que tivemos, contaminada por essa burrice sem fim do “copero y peleador” “imortal, mística não sei do que, não morreremos, bla bla bla”, tem que se fuder mesmo.

    Espero que a única coisa q se faça, caso a gente seja eliminado, é mudar de rumo. Chega de ARGENTINOS RUINS. Chega de Tcheco, pelo amor de deus. Chega de morrer de amores por volantes ruins, quebradores de bola, que não acrescentam absolutamente nada ao time e q são admirados pela “virilidade”. Vão jogar rugby então, caralho.

    Um time vagabundo desses, que agora vai transformar a semana num inferno, pq vai ser um tal de “vai dar, vai dar” não merece nada.

    Vão me chamar de secador, vão me chamar de corneteiro. Vão tomar no cu.

    Tô cansado, de saco cheio de torcer pra um time q é vagabundo, e q só vai no “vamo q vamo”. Esqueceram da porra do time de 95? Felipão? Era “vamo q vamo”, mas de qualidade.

    Porra, tá foda, to muito de cara.

  • 25. Ismael  |  25/06/2009 às 09:28

    #21

    Tava melhor antes… huahuahsuhaushaushuahsu

  • 26. Guilherme  |  25/06/2009 às 09:29

    .24

    Meu Jesus.

  • 27. LOBO  |  25/06/2009 às 09:30

    #24
    Sugiro um chicote!!!!

  • 28. Carlos  |  25/06/2009 às 09:30

    Sobre o lance do racismo.

    Irresponsabilidade total, pq vai dar morte aqui, ou muita gente vai se dar mal…Vai ter louco aqui da torcida q vai querer matar, vai ter gente q vai vir de minas com a maldade…
    Enfim.

  • 29. Ismael  |  25/06/2009 às 09:47

    #24

    Teve um lance q o Adilson escorregou sozinho de maneira BISONHA… inevitável lembrar do Carlos na hora! uahsuhasuhasuhsauh

  • 30. Carlos  |  25/06/2009 às 09:52

    #29
    Ele não escorregou. Ele estava peleando bravamente pela bola, pq quem não gosta de briga é amargo, pq somos heróicos e bravos, aguerridos.

    PQP.

  • 31. Negrotcho  |  25/06/2009 às 09:59

    # 2

    Titi, dá pra ver pelos gestos do Wagner que o lance que rolou, realmente foi em relação à raça. Difícil defender o gringo.
    Acho que o Cruzeiro (pensando tão somente na Copa) deveria deixar de lado e não criar o clima de guerra que já está pairando sobre POA. Com certeza o jogo de volta causará grandes baixas à ambas equipes. O que refletirá na final.

    O NAZI LOPES foi o grande personagem da night: conseguiu errar o gol que mudaria os rumos do jogo e ainda gerou uma guerra.

    Mais uma vez tenho reforçado um sentimento: enquanto o tricolor insistir com o Tcheco, não ganhará nada de expressão. Tá marcado com a Síndrome de Amarelão!

    Quarta VENCEREMOS!

    Na quinta, depende de o tricolor fazer no início do 1º e no final do segundo. Qualquer coisa diferente, o Cruzeiro resolve jogar e a casa cai.

  • 32. Titi  |  25/06/2009 às 09:59

    Voces ja condenaram o cara!

    O Clima foi criado. E vao prender o estadio no jogo da volta?

    Certamente ALGUNS chamarao Elicarlos de MACACO!

  • 33. André Kruse  |  25/06/2009 às 10:01

    Mas que a celeuma não contamine a decisão de quarta que vem, que tinha tudo para ser uma grande partida de futebol.

    o jogo é na quinta. Acho impossível que não contamine.

  • 34. Titi  |  25/06/2009 às 10:02

    Eu vi tudo! O Maxi falou, mas ele tb parecia brabo … talvez um revide de palavras!

    Brasileiro nao xinga argentino neh?

    Cara, nem eu nem tu saberemos o que foi falado!

    E nao entra nessa onda de NAZI … bem menos! Vamos ficar nos fatos!

  • 35. Alisson  |  25/06/2009 às 10:05

    Carlos tá a milhão hoje.

    Meo deos, se o Alex Mineiro é centroavante eu tô muito fora da casinha. Que bicho mais ruim, peloamordedeos.

    Assim como o Inter semana passada, o Grêmio não começou mal o jogo. O problema é o cara cabecear sózinho no meio da área…

    Eu mesmo queria ver uma partida do grêmio na qual tivesse que fazer mais de um gol, por necessidade… Vai ser no mínimo estranho.

  • 36. Ismael  |  25/06/2009 às 10:08

    #32

    Vai ser algo bem light, que vai gerar uma PEQUENA punição de, digamos assim, uns DOZE jogos sem o mando de campo…

    Se bem que a comebola é mais branda em relação a punições, mas com a proporção que a CBF/STJD/globo gosta de dar aos fatos, uma pena pesada não me surpreenderia!

    Aconselho à torcida não entrar nessa, mas acho que se fosse comigo passava o jogo inteiro chamando de PRIMATA [ns]

  • 37. Guilherme  |  25/06/2009 às 10:16

    Se o Maxi xingou mesmo de macaco é lamentável…

    O Carlos, tem que se acalmar velho. Achei que Tcheco e Souza jogaram bem, fora claro nas partes do jogo onde o Cruzeiro colocou o Grêmio na roda.

    Concordo com todas críticas ao Alex Mineiro, além de não criar nada, ainda desperdiça as oportunidades que os outros colocam nos pés dele.

    Fabio Santos é ruizinho mas o resto é muita terra arrasada…

  • 38. Negrotcho  |  25/06/2009 às 10:22

    #34

    Tb vi tudo Titi e acho que a camera que pega os gestos do Wagner é bem clara.
    E sim, fico SÓ nos fatos! Então só posso dizer: NAZi Lopes.

    Nunca vou concordar com esse tipo de coisas, por mais que saibamos que isso sempre ocorre no futebol. Acho que não deve ser denunciado apenas quando é feito por estrangeiros, mas em qualquer situação.

  • 39. alemao  |  25/06/2009 às 10:22

    carlos, não sei pq tu tá de cara…se tinha algo óbvio, era isso…
    nada de meio campo e nada de laterais. senão vejamos: temos 2 toscos de volante, um ex jogador amarelo e um cobrador de falta.

    O q tu queria com isso???

    Sei q é fácil falar agora, mas vem cá, o Autuori veio fazer o q aqui? Pra mudar esquema e fazer com q TODOS os jogadores jogassem menos do q jogavam com o roth? Pra nos presentear com atuações brilhantes de alex mineiro?

    Não…ele veio pq é mais educado com aqueles secadores da RBS…e essa direção de apartamento comprou tanto a crise com o roth qto a implantação do 442…

    Mas sugestiono da seguinte forma:

    vitor – thiego, rever, leo e jadilson – tulio (adilson), tcheco, souza, douglas costa (em lozango, PARREIRA, cásaberto), maxi e herrera

  • 40. Brauner  |  25/06/2009 às 10:33

    Realmente, o Carlos tem razão… olhem o que eu li por aí.

    “Uma nação chamada Grêmio
    Cesár Pacheco e sua equipe de apoio ao time tiveram uma postura que me encheu se orgulho, na noite de 24 de junho de 2009, defendendo com vigor o sagrado território do Grêmio contra a tentativa de invasão das forças adversárias. Na impossibilidade de manter a posição todo exército tricolor acompanhou um dos combatentes estabelecendo uma união que Eli Carlos ajudou a que fosse demonstrada. Não foi Maxi Lopez que saiu daquele ônibus ssob um aparato policial, na tentativa de ser humilhado publicamente. Toda nação tricolor o acompanhou representada pelos seus jogadores e dirigentes.

    Nossa” embaixada” não foi invadida sem resistência o que pode ser sinal de que não ficaremos com animo enfraquecido ante os ardis da raposa mineira Resistiremos. No campo de jogo, no grito da torcida, como sempre foi nossa história, sem precisar apelar para artifícios e sem a violência que os torcedores do Cruzeiro perpetraram contra os gremistas em BH.”

  • 41. Carlos  |  25/06/2009 às 10:37

    Eu só tô de cara pq essa Liber foi/é uma das mais barbadas dos ultimos 1000 anos. Nenhum time presta.

    E essa direção BURRA compra rebotalhos do BOTAFOGO (nada contra o Botafogo, mas não ganha merda nenhuma já tem uns 50 anos) achando que isso vai resolver.

    Compra Ruy, lateral do Náutico.
    Compra Túlio, que tava numa prateleira no Corinthians.
    Aposta num Adilson, que não tem condições de jogar no interior do RS.
    Insiste em Tcheco, ex-jogador, de carreira totalmente loser, pra ser o “maestro”.
    Argentinos ruins, sendo q pra um paga 200.000 paus por mês.

    PORRA, É MUITA BURRICE.

    E outra. Nada contra o Autuori, acho ele um bom técnico. Mas pelo amor de deus, vendam o Alex Mineiro. O cara é ex-ex-ex-jogador, joga de má vontade e é um filho da puta.

    E ainda tenho q ouvir o NEO-Obino, filhotinho de papai do Juvenil dizer “a torcida vai nos apoiar, vai dar, vai dar”, sendo que não existe NADA que possa apoiar essa teoria ridícula, de um time q não ganhou de ninguém decente esse ano, um time q desde janeiro se arrasta, q ficou 3 meses esperando um técnico e se iludindo ao jogar com boyacas e auroras da vida.

  • 42. Titi  |  25/06/2009 às 10:37

    #38

    Entao ta!

    Tambem vi o gesto do Wagner, sei o que aquilo significa, sei o qto eh injurioso (ja sofri isso), bla bla bla bla bla bla, e tambem nao aceito.

    Tambem acho que todos deveriam ser punidos e tal. Mas para punir eh preciso prova. Se ele falou ele tera o FORO adequado para se defender ….. e TALVEZ tornar-se culpado, como muitos aqui ja o classificam.

    A questao eh que o CLIMA que faltava foi criado!

    E nao entro nessa de NAZI! So isso. Vide Lei de Godwin.

  • 43. PRESIDENTE LULA  |  25/06/2009 às 10:38

    – Companheiros e companheiras, hoje eu pesso que voceis paguem as conta somente em CRUZEIRO, nada de reais, só pelo dia de hoje.

  • 44. Carlos  |  25/06/2009 às 10:42

    Bah, Brauner…deprimente.

    O grêmio parece um general com 95 anos, que mija no pé, ninguém dá a mínima e ainda berrando coisas sem sentido…

  • 45. Titi  |  25/06/2009 às 10:45

    PESSO … Perdeu.

  • 46. Brauner  |  25/06/2009 às 10:47

    E outra, está todo mundo dizendo que o Cruzeiro criou o clima de guerra, mas quem fez a “tosqueira” toda foi a PM.

  • 47. Bueno  |  25/06/2009 às 10:48

    Não entrarei no mérito se ele é culpado ou não. Mas caso o Krieger continue se pronunciando, o Maxi se dará mal no tribunal:

    http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Esportes&newsID=a2557962.xml

    Que dirigente bem burro.

  • 48. Carlos  |  25/06/2009 às 10:48

    Tá. E pq esse cara do Cruzeiro não saiu no primeiro tempo declarando que tinha sido chamado de macaco pelo Maxi????

    Se acham muito espertos esses mineiros.

  • 49. Marimon  |  25/06/2009 às 10:50

    Tcheco seria o capitão perfeito para a seleção da ESPANHA.

    Mas eu prefiro que ele fique onde está.

  • 50. Jota  |  25/06/2009 às 10:59

    Falar de racismo num país onde o próprio governo cria políticas de cotas separatistas é piada né?

  • 51. Francisco Luz  |  25/06/2009 às 11:02

    Também não entendi porque o cara não fez a balbúrdia toda no intervalo. Nenhum sentido nisso.

    E nunca vi na vida um time tão largo quanto o Grêmio pra questões extra-campo. O juiz se machuca e a torcida cruzeirense esquece que está no jogo, o time murcha… é impressionante. Meu temor é a falta de sangue quente do time deles, parecem todos meio “pecho-frios”.

  • 52. mardruck  |  25/06/2009 às 11:03

    Bá, o melhor do jogo foram entrevistar o Souza, durante a confusão:

    – E aí, o que tu tá achando disso tudo?
    – TÔ COM FOME

    hahahahahaha

  • 53. Maxi Lopez  |  25/06/2009 às 11:03

    NOOO, TRANQUILO.

  • 54. Celão  |  25/06/2009 às 11:04

    Tcheco, “capitão da Espanha” – nota 10!

  • 55. Carlos  |  25/06/2009 às 11:07

    #52
    Eu ouvi essa. Fui dormir depois, não deu mais.

    açlsdksçaldkçaskçdkçasdçkl

  • 56. Rudi  |  25/06/2009 às 11:08

    Não vi o jogo, nem a confusão, mas acho que isso não vai dar em muita coisa, por pior que tenha sido a ofensa, como disseram aqui, é PALAVRA X PALAVRA – leitura labial não é utilizada como prova juurídica

    Mas sim, isso vai influenciar no clima de jogo de volta, e o cruzeiro deve se preparar para uma guerra, amorcegar o jogo e tudo mais…

    Agora, se eu fosse gremista me preocuparia mais em mandar o Maxi fazer gols de uma vez do que falar ou se meter em confusões

  • 57. arbo  |  25/06/2009 às 11:09

    concordo com mto do q o carlos disse no 24. repito algumas coisas, acrescento outras:

    O Túlio é ruim, pra fazer uma frase organizada, simples e essencial.

    O Souza é um bosta q decide as horas em q vai jogar, o q é bastante esporádico (o q é uma pena, dá pra ver q ele poderia contribuir mto mais). E mais: se tu coloca um Thiego pra proteger mais a zaga, Souza não vê mais sentido nenhum em ajudar na marcação. Era tudo q ele queria.

    O Tcheco errava metade dos passes q dava ontem, perdeu várias bolas e errou 500 cruzamentos (q é o q melhor sabe fazer – tirem um conclusão lógica daí). Nesse quesito, só perdeu pro Souza, q não sabe cobrar um escanteio.

    O A. Mineiro é bem isso q o Carlos falou. Além de não fazer nada produtivo, errar gols ridículos HÁ 8 MESES, ele não parece ter qq vontade de mudar isso. Ou seja, bosta. Prefiro o Herrera, q ainda tá devendo, mas pelo menos tem vontade. E Jonas no segundo tempo. (sim, é o q temos)

    O terceiro gol do Cruzeiro foi o q mais me deixou putodacara – a zaga tinha todo o tempo pra se estabelecer e tirar aquele cruzamento.

  • 58. mardruck  |  25/06/2009 às 11:11

    57

    Jonas no primeiro. Herrera tem que entrar SEMPRE no segundo tempo.

  • 59. Gerhardt  |  25/06/2009 às 11:13

    Tem outra, o fato do Wagner tomar as dores do ELICARLOS não significa NADA, pois quem pode descartar que o OFENDIDO não é apenas ARDILOSO ao dizer para o companheiro (WAGNER) que aquele GRINGO chato pra caramba, mordedor de garrão e tarado por canelas xingou ele e tal, afinal, o EMBATE pessoal é duro contra o Maxi pq ele quer a bola de todo jeito, as vezes sem jeito…

    Pow imediatamente antes os caras tavam se ENGALFINHANDO, empurrando, etc etc.

  • 60. joão carlos  |  25/06/2009 às 11:13

    gurizada, pelas imagens, a confusão não foi no SEGUNDO tempo????

    peguem aquele link do post anterior, o reloginho marca 45′, e tudo leva a crer que o maxi e o o wagner e o ELICARLOS estavam no campo de ataque do gremio…

  • 61. dante  |  25/06/2009 às 11:13

    bá, mas quem achou que o tcheco “jogou bem” ontem não viu o jogo.

  • 62. joão carlos  |  25/06/2009 às 11:14

    tcheco até fez gol.

    sdkjfghsopaiuefhaoweukfhpawejr

  • 63. joão carlos  |  25/06/2009 às 11:14

    tcheco até fez gol.

    sdlkjfhaliwdhfklasjvasperjkfaw

  • 64. Carlos  |  25/06/2009 às 11:16

    #61

    quem acha q o Tcheco jogou bem ontem são os mesmo q acham q o tcheco joga bem sempre.

    Infelizmente devem ser uns caras de 18 anos que só viram esse merda jogar.

    PQP!!!!!!

  • 65. Marcos SL  |  25/06/2009 às 11:16

    Que semana teremos, hein? Inter na quarta, Grêmio na quinta…Espero que nossos fracos corações consigam resistir!!!

  • 66. mardruck  |  25/06/2009 às 11:17

    O foda do Tcheco é ele ser CAPITÃO do time. Isso me incomoda muito.

  • 67. Rudi  |  25/06/2009 às 11:17

    vai ser a semana do ano mesmo cara… a cidade vai ferver
    e claro que o clima do jogo do grêmio também depende do resultado vermelho

  • 68. Francisco Luz  |  25/06/2009 às 11:18

    João, foi no primeiro.

  • 69. Celão  |  25/06/2009 às 11:22

    Não assisti ao jogo, só ligava a TV quando o povo gritava gol. No único momento em que ultrapassei os três minutos com ela ligada, o Grêmio fez gol Me perdoem os secadores que assistiram.

    Agora a melhor frase foi do Maurício Saraiva, o jogo 3×0 e ele diz que o Grêmio está levando uma “QUASE GOLEADA” PQP!!!

  • 70. Sanchotene  |  25/06/2009 às 11:28

    O Grêmio deveria ser multado pela Conmebol. É inadmissível um atraso de meia hora para voltar para o segundo tempo. Pior que isso, só o juizão, em permitir que a segunda etapa começasse com só um dos times em campo…

  • 71. Sanchotene  |  25/06/2009 às 11:28

    Re 57

    Acabei de rever o terceiro gol. Absolutamente ridículo. Alguns jogadores do Grêmio marcando ninguém e o Fabinho simplesmente SOZINHO.

    Se qualquer das 3 chances tivesse entrado, o jogo seria absolutamente outro, e provavelmente não estaríamos xingando absolutamente ninguém.

  • 72. kakarotto  |  25/06/2009 às 11:29

    não sei por quê, mas sinto que ambos morrerão semana que vem. se me dessem uma loteria esportiva AGORA, eu apostaria nisso.

    mano menezes não toma gols
    e o time do gremio é uma bosta! pqp

  • 73. Sanchotene  |  25/06/2009 às 11:30

    Re 66

    É melhor que o Internacional faça 2-0, nem que perca nos pênaltis, ou 3-1, para ficar a sensação de que é possível.

    Mas, de novo, o ataque deles FUNCIONA…

  • 74. arbo  |  25/06/2009 às 11:31

    só faltou dizer q gosto do Máxi (ui), acho um bom atacante. Mas é que queria tbm dar meu pitaco sobre o racismo esse. Na hora do lance deu pra ver q o Máxi tinha falado alguma coisa, supus q nesse sentido, e de repente ele tbm ouviu algo em troca, ou já tinha ouvido antes, mas tudo isso não faz a MENOR diferença.

    PENSO ASSIM: talvez seja hipocrisia minha (acredito mto q não) dizer q SE EU FOSSE NEGRO, o negro em questão, resolveria tudo no campo (ou até fora dele, mas entre os 2 apenas), tomando “resolver” como: xingar o Máxi, e/ou dar um pontapé no Máxi, e/ou marcar o cara com mais gana (de modo q o argentino não faça mais NADA em campo, acho q estou lá pra isso afinal), tirar onda com o argentino depois da vitória.
    Eu realmente não sei NA PELE o q é sofrer isso, mas se me chamassem de BIXA, por exemplo, é assim q eu reagiria. Na verdade eu RIRIA na cara do loco q me falasse coisas desses tipos. Tipo, o cara é um idiota preconceituoso, q acha q os negros são menores em algum sentido por serem NEGROS, ou seja, apenas de outras cor, e eu vou DAR ALGUM CRÉDITO pro cara q disse isso?! Sim, posso pensar em várias situações q seria relevante dar esse crédito, mas essa com certeza não é uma delas. Mas já falei aqui, é opinião pessoal, meu comportamento costuma ser ignorar a ignorância.
    Peço q levem as analogias como tentativas de aproximação, não como verdades q simplesmente se deslocam (por ex., o preconceito racial tem toda uma gama BEM DIFERENTE de implicações, histórico, etc do preconceito ao homossexual – mas o importante é a reação, não a ignorância do preconceito).

    desculpem a verborragia, talvez confusa

  • 75. arbo  |  25/06/2009 às 11:32

    mardruck, pode ser isso tb
    o importante é o a. mineiro ver o jogo da Geral.

  • 76. Titi  |  25/06/2009 às 11:33

    Sancho

    Todos os gols tiveram seu “momento” bobeira.

    O Leo marcou a bola. A bola desviou nas pernas do Tcheco. O Fabinho apareceu no meio sem marcacao, na cara do gol.

    Concordo. O Gremio podia ter matado o jogo … antes de morrer.

  • 77. Jader Anderson  |  25/06/2009 às 11:36

    #69

    Sancho, concordo plenamente… a multa foram 2 gols legais adicionados ao placar.

    Já estou negociando com alguns colorados um acordo de “mútua não secação”, fazendo os gaúchos lutar contra a república do café com leite!!!!!

    heuheuheuheaheuh

  • 78. Carlos  |  25/06/2009 às 11:37

    Concordo com o lance do racismo q o Arbo colocou. Apesar do estilo meio hoch dele…
    açldaskçdçlkasdkçlaskçdaskçdçkasç

    E sei que se for avistado no Olimpico apanharei da copera geral, mas estarei lá e vou gritar tanto ou mais q eles. Eu amo essa merda de time, mesmo sendo uma merda.

  • 79. Guilherme  |  25/06/2009 às 11:37

    “50. Jota | 25/06/2009 at 10:59

    Falar de racismo num país onde o próprio governo cria políticas de cotas separatistas é piada né?”

    Bah, tem cara que não sabe nem o que tá falando. Pelo amor de deus…

  • 80. Gerhardt  |  25/06/2009 às 11:38

    CARLOS $24 e #41… tudo isso é verdade, menos a parte onde vc pragueja contra um dos BALUARTES do espírito tricolor, A RAÇA.

    Os defeitos do time e do elenco todos conhecemos, até mesmo aqueles DESGRAÇADOS que venceram as eleições sabem, embora não admitam pq para admitir ERROS e não voltar a repetí-los exige AUTOCRÍTICA, CORAGEM e HONRA, coisa que evidentemente não é ensinada a nobra linhagem dos cartolas do Grêmio há cerca de 106 anos.

    Mas eu DIVIRJO VEENTEMENTE que a coruja ta pelada e que esse time é vagabundo.
    Não existe outra coisa a fazer que não CRIAR CLIMA, ABARROTAR o Olímpico de gente disposta a gritar e não criticar
    e jogar para frente, marcar a SAÍDA de bola nem que para isso suem sangue.

    NADA MAIS IMPORTA que não seja jogar a bola na área e de vez em quando, contar com a astúcia por baixo de SOUZA e DOUGLAS. Aqui está o jogo que pode MOSTRAR ao mundo que temos sim um jogador de 60 milhoes, caso seja verdade.

    Ao contrário VAI TOMAR NA ORELHA todo gremista que não cantar e não acreditar, pois se o DEVER do Maxi é guardar e o dever do Fabio é CRUZAR, o teu dever CARLOS é torcer BURRAMENTE até o refletor apagar.

    RELATÓRIOS sempre são bemvindos APÓS os fatos. No MEIO dos fatos não se coloca as mãos na cabeça.

    Sou parceiro de JULGAMENTOS SUMÁRIOS, principalmente quando a causa é somar 2+2.
    REVOLUÇÃO sempre foi a única saída quando a LÓGICA e a VERDADE não fazem parte das testemunhas.

    Mas FALTAM 90 MINUTOS DE PRESSÃO e cabe a nós, TORCIDA, esquentar o caldeirão.
    Se falharmos aí o time não tem chance mesmo, mas se conseguirmos, mesmo que amparados em IMBECILIDADE e DEMÊNCIA MÍSTICA, então a chence EXISTE.

    O balão de Renato na cabeça de CESAR prova isso.
    A bucha de AILTON prova isso, que o diga rivelino.

    FÉ CEGA E FACA AMOLADA (by milton nascimento e RONALDO bastos)

  • 81. Serramalte Extra  |  25/06/2009 às 11:38

    Bah… mas tem que pegar todos os jogadores do Grêmio e ficar UMA SEMANA treinando conclusões a gol em três turnos.

  • 82. izabel.  |  25/06/2009 às 11:38

    massa o texto, Cassol. parabéns.
    resume o que eu penso, tanto no ridículo da polícia, quanto no ridículo de quem, de cabeça fria, diz que o fato é normal.

    acho bom que o jogador que se sente vítima do racismo fale isso e pra imprensa, mas acho que não devem prestar queixa na PM, pra evitar a pirotecnia. mas não sou negra, não sei o que é ser vítima de racismo.

  • 83. Rudi  |  25/06/2009 às 11:44

    não acho normal, mas se ofendeu? retribui a ofensa, ganha no campo ou dá uma bocha… chamar policinha e mimimi não eras mesmo

  • 84. Jader Anderson  |  25/06/2009 às 11:44

    Serramalte,

    Tem que pegar os jogadores do gremio e fazer um jogo por dia contra um time da capital… qualquer atacante que nao fizer 3 gols cai fora… uheahaeuheuheuheuhueahu

  • 85. Carlos  |  25/06/2009 às 11:44

    #79
    Obviamente q vou torcer cegamente e burramente (existe burramente?), pq torcedor é burro, sempre. Se torcer fosse racional, a gente ia olhar Wimbledom e o resto q se fudesse.

    Vou torcer, muito, mas acho q não vai dar. Óbvio que nos 90 minutos o Tcheco vai ser meu herói, o Ruy craque e o Fabio Santos um mestre, mas a minha porção idiota torcedor vai achar isso. A porção que pensa antes de fazer qquer coisa sabe que não.

  • 86. Sanchotene  |  25/06/2009 às 11:45

    Re 50, 78

    Trata-se de uma medida discriminatória, e isso ninguém nega. Ou pelo menos, não nega sem soar ridículo.

    O principal argumento em defesa dessas políticas de ação afirmativa é que seria um “discriminação positiva”, fazendo uma distinção entre discriminação do mal (racista) e uma discriminação do bem (reativa ou retribuitiva)…

  • 87. Bruno  |  25/06/2009 às 11:46

    Re 79

    Isso aí, Gerhardt! Concordo com cada linha!

  • 88. Carlos  |  25/06/2009 às 11:47

    E só por curiosidade, pergunta aos colorados:

    qual o nível de “empolgação” com esse jogo de hoje contra a LDU?

  • 89. Rudi  |  25/06/2009 às 11:47

    cara, quem falou de cotas aí, eu particularmente sou a favor de que elas sejam sociais, e não racionais, mas se a gente se aprofundar nesse raciocínio… ficaremos SEMANAS falando, xingando e etc e NUNCA chegaremos a lugar nenhum…

  • 90. Rudi  |  25/06/2009 às 11:48

    Carlos, baixo

    é mais uma taça e grana, o que sempre é bom, mas colocaria, sei lá… o time DENTE-DE-LEITE pra jogar…

  • 91. Marimon  |  25/06/2009 às 11:49

    Carlos,

    de 1 a 10… SEIS E MEIO.

  • 92. Guilherme  |  25/06/2009 às 11:49

    É uma medida INCLUSITÓRIA que tá dando oportunidade pra um monte de gente que não teria.

    Eu estudei em universidade federal, e só tinha branco e rico lá dentro. E pelo menos 30% são idiotas que só tão lá porque o pai pagou anos de Mótola e eles decoraram o vestibular…

  • 93. bruno  |  25/06/2009 às 11:51

    #24

    relaxa, meu velho. vem mais 90 minutos de futebol por aí…

  • 94. arbo  |  25/06/2009 às 11:51

    “estilo hoch”, maior elogio…

    Gerhardt, li 3 livros do CAMUS em sequência, to muito pela revolução. mas como tu falou, aqui é hora do relatório, não dá pra fazer vista grossa. E mais, quem viu raça COLETIVA nesse time do grêmio, me avisa, por favor. alguém pode ponderar q até agora não tínhamos PRECISADO disso, e eu vou acreditar nessa, pq torcer é tbm um pouco acreditar. Tô mais pela torcida inflar o time, única saída. quinta-feira o JONAS faz dois gols e eu minto q o amo.
    vivemos de amor, falsas esperanças e mentiras.
    e tenho ditohoch

  • 95. Rudi  |  25/06/2009 às 11:53

    Guilherme, é uma medida inclusitória, mas acho que poderia ser feita de outra forma

    mas claro, não sofro na pele esses preconceitos então não sei

    mas vamos ao meu caso

    sou branco mas de origem socio-econômica bastante humilde, tentei 2x ufrgs e fui rejeitado (bati na trave uma vez, mas suplência na fabico e nada é a mesma coisa)

    acabei virando BOLSISTA da puc pra conseguir ter uma faculdade

    hoje em dia trabalho, tenho minha vida legal, normal e tal, padrão de vida melhor, consegui, mesmo sem curso, mas com tranquilidade pra estudar, passar na UnB pra jornalismo, pela prova normal, sem cota nenhuma

    como teria sido minha vida se entrasse na ufrgs? NEM IDÉIA, mas com certeza um pouco mais desafogada…

    por outros caminhos eu consegui, posso dizer que na realidade brasileira venci, mas muita gente não consegue…

    agora, os PRIMEIROS (não digo ÚNICOS) beneficiados com as cotas sendo raciais, são os negros de melhor situação social, que teriam mais facilidade de acesso a estudo…

    mas como eu disse, não quero gastar PRIMAVERAS discutindo isso… cada um pense como quiser, respeito a opinião alheia e era wilson

  • 96. Gabriel R.  |  25/06/2009 às 11:55

    Pior Carlos, acho que nenhum colorado tá muito inspirado pro jogo de hoje…
    Mas vamo lá, pra quem vai em gauchão ver o time reserva contra o nóia, inter e LDu pela final da recopa é uma beleza de jogo!

  • 97. Guilherme  |  25/06/2009 às 11:56

    Mas tem as cotas pra alunos do ensino público Rudi, que servem à atender as pessoas que não são negras, mas são de origem humilde como tu falou.

    O IDEAL seria um mundo sem necessidade de cotas, claro. Mas é uma medida necessária, o Brasil tá crescendo e quanto mais gente puder participar do crescimento econômico, melhor pra todo mundo…

  • 98. Rudi  |  25/06/2009 às 11:58

    Guilherme, vi que a UFSM está com cotas pra ensino público, a UFRGS eu não sei, mas moro aqui em brasília faz mais de 3 anos, a UnB aqui somente tem cotas raciais… e parece que vão estendê-las para concursos públicos (o que eu já acho uma putaria)…
    então a realidade que eu falei e convivi foram apenas as cotas daqui…

  • 99. Carlos  |  25/06/2009 às 11:58

    Rudi, eu estudei na Ufrgs e sabia que meu lugar não era lá.

    Minha familia, graças a deus, tinha grana pra pagar uma PUC. E no direito só tinha brancos, ricos e bonitões. Tinha um ou outro “humilde”, mas era 1%, e olhe lá.

  • 100. Rudi  |  25/06/2009 às 12:00

    sim, e na PUC os bolsistas, pelo menos na famecos, são discriminados PRACARALEO… até na hora de pegar indicação de estágio com professor a coisa era mais difícil pra mim

  • 101. Guilherme  |  25/06/2009 às 12:04

    A ideia é INCLUSÃO. Quanto mais gente na classe média melhor pra todo mundo.

    Exemplo prático, se o número de pessoas com capacidade financeira pra andar de avião dobrar, mais empresas vão entrar nesse mercado, ele expande, solidifica e os preços baixam.

    A mesma coisa com eletrônicos e até mesmo impostos. Quanto mais gente pagando impostos, menor a carga na gente, a pequena classe média, que carrega esse país gigantesco nas costas.

    É uma questão matemática.

  • 102. martina  |  25/06/2009 às 12:05

    bueno. preconceito por preconceito, acusar o cara de nazista é no mínimo tão grave quanto chamar outro de macaco. a única diferença é que no brasil a lei também é preconceituosa, e protege só um dos lados.

  • 103. Sanchotene  |  25/06/2009 às 12:06

    Voltando a Grêmio-Cruzeiro…

    O clima de guerra, infelizmente, vai existir. A polícia mineira, deliberadamente ou não, conseguiu transformar o jogo de quinta em uma questão institucional. Não há nenhum sinal de que os gaúchos conseguirão limitar os fatos ao campo de jogo. Virou nós contra eles. Quem perde com isso é só o futebol.

    Ninguém se deu conta que há jogo de volta? Que haverá DOIS CLUBES de fora em Porto Alegre na semana que vem? Que o Inter joga um dia antes? Isso aqui estará em clima próximo à barbárie, e não sei o quanto a polícia gaúcha vai estar disposta a cumprir seu papel diante do vexame protagonizado pelo seus pares mineiros.

    Conseguiram deixar o futebol em enésimo plano e estragaram minha semana. Semana que vem vai ser PURA VÁRZEA!

    Sinceramente, parece que o único certo é López. Nós todos somos macacos. Para ser humano, necessita de bem mais civilidade…

  • 104. Kleiton  |  25/06/2009 às 12:06

    #94 e #96

    As cotas raciais, até onde me consta, são para autodeclarados negros QUE VENHAM DE ESCOLAS PÚBLICAS. Autodeclarados negros que fizeram o segundo grau, sei lá, no Anchieta, não podem entrar por cotas.

  • 105. Rudi  |  25/06/2009 às 12:06

    pois é guilherme, mas eu faço parte daquele grupinho que INGRESSOU na classe média devido a oportunidades profissionais que obtive depois da formação… (principalmente quando comecei a trabalhar no Banco do VEC, o qual fiquei 5 anos)…
    pra vc ter uma idéia, fiz secundário numa escola pública de tramandaí, sou o ÚNICO da minha turma a ter concluído a faculdade… (não, não acho isso motivo pra se orgulhar)
    a classe média carrega o país nas costas, concordo, mas quem tá abaixo tem uma dificuldade enorme de ascenção…

  • 106. Gabriel R.  |  25/06/2009 às 12:06

    queria só fazer um desabafo: O Gil e o Adrinight treinam e recebem salários do inter. Por que motivo infame o Leandrão é o reserva???? O adrinight bêbado é melhor que essa mula manca do Leandrão!

  • 107. Rudi  |  25/06/2009 às 12:07

    kleiton, eu não sei…
    na UnB basta se autodeclarar, independe de onde estudou, estou fora de porto alegre faz muitos anos e não sei como é a UFRGS, se alguém tiver dados gostaria de saber

  • 108. Gerhardt  |  25/06/2009 às 12:11

    É ARBO #93,
    não tivemos raça coletiva AINDA pq não existiu SITUAÇÃO.

    Agora ela existe, mas a RAÇA COLETIVA depende da torcida e do AUTUORI, que como falei no post da madruga vai ter qu e PROVAR para mim pelo menos, que é diferenciado.

    Essa é a hora para ele mostrar que chegou a vez de MANDAR efetivamente no vestiário e para isso basta TIRAR tcheco e alex.

    Para mim ontem, THIEGO era o único gremista e como tal, teve a PRESENÇA que se deve ter, embora lhe falte futebol.
    Por favor, devolvam o Ruy ao seu lugar, pois mesmo cruzando 8 erradas em 10, ofensivamente é necessário.

    e por favor, não deixem aquele MOLÓIDE do presidentinho adentrar o vestiário, o cara é o MARASMO em pessoa.

  • 109. arbo  |  25/06/2009 às 12:11

    e eu achando q era uma questão social… bá mas nem vou entrar nessa aí. fico em grêmio X cruzeiro por hj. e amanhã, e depois…

  • 110. Kleiton  |  25/06/2009 às 12:11

    Rudi
    Eu trabalho aqui na UFRGS, e até posso confirmar com alguém, mas tenho quase certeza que aqui tem dois tipos de cotas: para egressos de escola pública (indepedente da cor) e para negros egressos de escolas públicas.

  • 111. Rudi  |  25/06/2009 às 12:13

    Kleiton, se for assim, isso se aproxima mais do ideal (embora repito, ideal era ninguém precisar)

    Seria uma experiência interessante pra se trazer pra UnB, que tem vestibular separado pra índios mas ignora estudantes de escolas públicas…

  • 112. Lourenço  |  25/06/2009 às 12:14

    É triste como um tema relevante como a questão racial venha a ser tratado de forma leviana, demagógica e irresponsável.

    Deveríamos estar discutindo o que realmente ocorreu, se realmente ocorreu, ao invés de discutir se racismo é coisa séria ou não é, se “macaco” ofende ou não.

    Para quem julga no mesmo dia, antes de ouvir o réu, antes de analisar prova alguma, a justiça realmente deve ser lenta.

  • 113. Marimon  |  25/06/2009 às 12:14

    #105

    O Gil, até onde sei, só ainda está no Inter pq mandá-lo a puta que o pariu sairia mais caro que mantê-lo no inter pagando os salários… em função da multa contratual por rescisão unilateral.

    O Adrinight foi emprestado para a zoropa para ver se ele fazia algum gol espírita e era vendido por um saco de sete belo.

    Já o Leandrão tem algum mercado aqui na aldeia, em função da boa passagem pelo Botafogo. Aí, espera-se que ele ache um ou outro gol espírita e seja negociado.

    Mas concordo, o Adriano, bebum, joga mais que o Leandrão.

  • 114. rafael botafogo  |  25/06/2009 às 12:16

    gol do welinton paulista eh sacanagem

    maxi lopez ruinzao perdeu um gol feito e zuou o macaquito hahahhahhahaha

  • 115. Rudi  |  25/06/2009 às 12:18

    e atualizem o twister!!! (ns)

  • 116. Gustavo  |  25/06/2009 às 12:27

    Se ele realmente chamou de macaco (e aí reside a dificuldade em se provar o fato), ele merece punição.

  • 117. Guilherme  |  25/06/2009 às 12:27

    Então Rudi, eu acho sinceramente que um lugar na universidade federal pode ajudar E MUITO nessa ascensão social. Pra um monte de gente.

    Outra que imagino como deve estar sendo muito mais interessante a universidade hoje em dia, cheio de gente de cores e passados completemente diferentes…

  • 118. Rudi  |  25/06/2009 às 12:35

    Guilherme, bacana, concordo, eu tinha dificuldades pelo preconceito social sofrido na PUC, tanto que só consegui essa ascenção fazendo concursos públicos onde não haviam cotas de nada… hehehe
    A UnB é um lugar pitoresco de qualquer maneira, agora me ocorre uma coisa, qual o percentual das cotas raciais na UFRGS? e alguém tem dados de quantos % da população se declara negra/parda pelo IBGE? pq existe ILUSÃO de que tem poucos negros no RS (uma vez um negro, aqui no DF, me falou que ao ir pra lá não acreditou que tinha visto outros, que achava q aí era tudo alemão/italiano)
    É interessante também que não haja distorção nesses %%% aí…

  • 119. Sanchotene  |  25/06/2009 às 12:35

    Olhem o que a torcida do Atlético largou na net:

  • 120. Sanchotene  |  25/06/2009 às 13:07

    Alex: “Para mim, isso é frescura.

    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Cruzeiro/0,,MUL1207313-9863,00-ALEX+IDOLO+DO+CRUZEIRO+TRATA+POLEMICA+DO+RACISMO+COMO+FRESCURA.html

  • 121. Kleiton  |  25/06/2009 às 13:07

    Rudi

    Edital do Vestibular 2009:

    “1.5.4 – Do total das vagas oferecidas em cada curso de graduação da UFRGS, serão garantidas, no mínimo, 30% (trinta por cento) para candidatos optantes egressos do ensino público.
    1.5.5 – Do total das vagas oferecidas aos candidatos egressos do ensino público, conforme estabelecido no item 1.5.4 deste Edital, no mínimo, a metade será garantida aos candidatos que se autodeclararem negros no ato da inscrição.”

    Acho que já esclarece

  • 122. Luís Felipe  |  25/06/2009 às 13:08

    não li ninguém falar ainda uma coisa:

    por que Elicarlos não denunciou primeiro AO ÁRBITRO a ofensa?

  • 123. Sanchotene  |  25/06/2009 às 13:18

    Re 121

    Acho que, pelo estilo do árbitro, o mesmo diria: “cale a boca e jogue“. O jogo foi pegado, e ele só levantava os braços e “segue”…

  • 124. Anônimo  |  25/06/2009 às 13:19

    1 a 0 pro cruzeiro aqui na azenha

  • 125. Diogo  |  25/06/2009 às 13:20

    E porque o o Elicarlos não denunciou logo no fim do primeiro tempo?

  • 126. Gerhardt  |  25/06/2009 às 13:20

    Acho LF pq ia ser palavra contra palavra. e ele não daria atenção.

    Essa coisa, sem q pese méritos, terá terriveis prejuizos para os nossos argentinos na LIDA de buscar a bola e apertar o adversario, pois antes disso os árbitros já éram AFETADOS com eles, imagina agora.

  • 127. Gerhardt  |  25/06/2009 às 13:23

    Viram, no post anterior eu perguntava sobre o MACAQUITO na argentina e ninguém respondeu. Agora SANTANA diz q lá, eles chamam brasileiro branco de MACAQUITO, tal qual chamamos eles de GRINGOS.

    VSF

  • 128. Luís Felipe  |  25/06/2009 às 13:27

    pois é, eu tô ouvindo o Sala de Redação.

    mas aí eles querem que um zagueiro, negro, em pleno campo de futebol, pegue um dicionário de espanhol e descubra qual o significado de “macaquito” depois de ser xingado por um argentino.

    quando se mistura racismo com clubismo, é sempre uma merda.

  • 129. Gerhardt  |  25/06/2009 às 13:27

    Nesse caso DIOGO, foi como falaram os dirigentes gremistas, ele foi ORIENTADO por algum dirigente PARVO.

    Nesse caso o link do Sancho #119 é completo.

  • 130. Guilherme  |  25/06/2009 às 13:28

    Foi “macaquito” e expressão?

  • 131. Guilherme  |  25/06/2009 às 13:28

    *a expressão

  • 132. Diogo  |  25/06/2009 às 13:29

    Eu só não entendi a expressão de “quando se mistura racismo com clubismo”.

    Da parte de quem?

    Porque é isso que toda torcida do Cruzeiro irá fazer de hoje em diante em relação aos gremistas.

  • 133. Luís Felipe  |  25/06/2009 às 13:31

    de parte de todo mundo, Diogo. Todo mundo. Eu nem me estendo na discussão.

  • 134. Gerhardt  |  25/06/2009 às 13:32

    Perae LF, isso não é racismo pois não teve intenção racista! O cara é ESTRANGEIRO!

    É como sei lá, sua mulher aparecer sem BURKA num evento islâmico.

    Foi apenas uma LINDA e PROSAICA ofensa de jogo ou menos, uma distinção, uma reverência ao interlocutor.

  • 135. Pergunta:  |  25/06/2009 às 13:33

    Negro pode chamar outro negro de macaco?

  • 136. Guilherme  |  25/06/2009 às 13:35

    Acabei de ler que o termo “Macaquito” no wikipedia foi deletado por ser de cunho racista.

    Aí num outro artigo tem isso:

    A los que estén interesados:

    En la wikipedia en portugués hay todo un debate empezado por mí sobre el artículo Macaquitos, porque el mismo partía de la base de que el término macaquito es de uso habitual en Argentina y Uruguay para referirse a los brasileños.

    Como eso es absolutamente mentira y el artículo llegaba a punto tal de afirmar que era común que en los partidos de Argentina-Brasil el público hiciera imitaciones de monos en las tribunas y que hasta los jugadores de la selección argentina festejaban los goles imitando monos, todo sin fuentes ni referencias, obviamente; me pareció oportuno comenzar un debate sobre la parcialidad, relevancia y verificabilidad del artículo, que más que brindar conocimiento, como debe hacer una enciclopedia que se precie, parecía estar más dedicado a promover la xenofobia contra los argentinos que otra cosa.

  • 137. Sanchotene  |  25/06/2009 às 13:36

    Re 127

    E com xenofobia, também.

    O problema, LF, foi o deslocamento da tipificação. Ela saiu da ação e foi para a causa. Um ato é considerado de cunho racista quando a suposta vítima assim o interpreta. Quando, na verdade, ela só poderia ser se esse fosse o intuito do agente. E dolosamente. Não existe racismo culposo. Aí, ninguém sabe de ante-mão qual ação é racista ou não, somente após declaração de um juiz. Isso é o tipo de sociedade planejada pelo Politicamente Correto, onde ninguém mais sabe o que é Direito. Tudo é política, tudo é poder. Toda ação é passível de condenação, onde grupos de pressão organizados determinam o que é certo e errado, alegando princípio democrático.

  • 138. Gerhardt  |  25/06/2009 às 13:39

    O #135 do Guilherme MATOU a questão.

    Vamos agora AJUDAR o Autuori a raciocinar.

  • 139. Sanchotene  |  25/06/2009 às 13:40

    Re 130

    correção: “… saiu da ação e foi para a conseqüência

  • 140. Luís Felipe  |  25/06/2009 às 13:40

    eu não quero me estender na discussão, mas fiquei com uma dúvida, Sancho, sobre o teu último comentário:

    considerando o seguinte cenário:
    a) jogador quer provocar atleta.
    b) para tal, jogador faz ofensa racista.

    a intenção do cara de provocar, na tua opinião, é a que deve ser considerada, em detrimento do racismo?

  • 141. Sanchotene  |  25/06/2009 às 13:40

    Re 136

    correção: “… saiu da ação e foi para a conseqüência

  • 142. dante  |  25/06/2009 às 13:43

    “qual o nível de ‘empolgação’ com esse jogo de hoje contra a LDU?”

    se o inter perder, nenhum.

    se o inter ganhar, TOTAL. salkdjaslkjsalkjlkasjlkfa

  • 143. Daniel Cassol  |  25/06/2009 às 13:46

    Ah, beleza! Macaquito é como os argentinos chamam os brasileiros! E não tem nenhum racismo nisso, é claro!

    Desculpem pelas minhas críticas no post então.

    Vou me retificar depois, porque agora estou na frente da lareira, esperando a chegada do Papai Noel.

  • 144. Maurício  |  25/06/2009 às 13:46

    Pô, hoje eu acordei e tava me sentindo estranho, parecia que tava falando algo.

    Agora já sei, era o FIASCO do Grêmio depois de perder, nunca falta.

    hsshhshshshshs

  • 145. Rudi  |  25/06/2009 às 13:48

    valei Kleiton, acho que ao todo 15% das vagas para auto-declarados negros egressos de escola pública um número razoável (Unb são 25% nao importa a origem da escola), mas naõ tenho dados do IBGE pra saber se esse número é maior ou menor do que a média da população…
    Agora… penso que poderia se fazer uma proporção de formados em escolas privadas x escolas públicas pra ver se 30% seria razoável…
    mas eu não ganho o bastante pra isso…

  • 146. Lourenço  |  25/06/2009 às 13:48

    Também não dá para acusar o jogador do Cruzeiro. Ele dispõe de um bom tempo para levar a questão às autoridades competentes. Não é absurdo algum ele esperar o jogo acabar (pelo menos para ele) para só então encaminhar isso. Ele ia para a delegacia no intervalo? Não ter falado para um juiz que não viu a discussão nem a suposta ofensa também não diminui em nada a credibilidade da acusação. Cabe, agora, que se apure o ocorrido. E se engana quem pensa que, já que cabe ao Elicarlos provar a ofensa, se não provar “ele vai se dar mal”. Também só vai ser punido se for provado que fez a acusação sabendo que estava mentindo.

  • 147. Sanchotene  |  25/06/2009 às 13:49

    Re 139

    Há um problema na segunda premissa, LF. Tu já saiste determinando que a segunda ofensa é racista. Nesse caso, a conclusão é óbvia, mas o problema está em justamente determinar se a ofensa é racista ou não.

  • 148. Rudi  |  25/06/2009 às 13:50

    Lourenço lembrou algo importante, O ÔNUS DA PROVA é da vítima, nesses casos… se não tem como provar, FODEU mesmo… hehehe

  • 149. Francisco Luz  |  25/06/2009 às 13:51

    Empolgação com o jogo do Inter: 9.

    É final, é Inter em campo e será um bom jogo. Venceremos.

  • 150. Luís Felipe  |  25/06/2009 às 13:51

    eu não falei nesse caso, Sancho. Falei, por exemplo, no caso da torcida do Getafe contra o Eto’o, na Espanha (rolou punição para o Getafe).

    se o que deve ser analisado é a INTENÇÃO, a intenção da torcida, antes de chamar o Eto’o de “ser inferior”, é “orovocar”. É a intenção primeira que deve ser considerada, então?

  • 151. Luís Felipe  |  25/06/2009 às 13:52

    orovocar é ótimo.

    PROVOCAR.

  • 152. Sanchotene  |  25/06/2009 às 13:53

    Re 142

    Cassol, até onde se saiba, brasileiro NÃO é raça; mas, nacionalidade. Se TODO o brasileiro é macaco, não há nenhuma distinção de raça na afirmação, e não pode haver racismo.

  • 153. Leandro Demori  |  25/06/2009 às 13:56

    E cedinho, logo no oitavo comentário, a maior lei da internet se apresenta mais uma vez.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Lei_de_Godwin

  • 154. Gerhardt  |  25/06/2009 às 13:57

    CASSOL, #143
    aqui ó:
    http://www.4shared.com/file/114093001/93d96dd7/koen-demuynck-3.html

  • 155. Kleiton  |  25/06/2009 às 13:57

    Peguem na íntegra os comentários desse post, mandem para o jurídico do Grêmio e deixem que eles salvem a pele de La Barbie.

    Inter vice da Copa do Brasil e Grêmio finalista da LA, 2×0 com gol do Jonas aos 44′ do segundo tempo.

    Jonas na LA 2009 = Ailton no Brasileiro de 1996

  • 156. Guilherme  |  25/06/2009 às 13:58

    Re 152

    Eles não usariam Macaquito para um brasileiro branco. É racista sim e não é ok. Se o Maxi falou mesmo (e tudo indica que sim) ele tem que ser punido.

    O que é uma tristeza pra mim, porque ele é a nossa única esperança nessa Liber.

    O que fazer?

  • 157. Sanchotene  |  25/06/2009 às 13:58

    Re 150

    O problema segue, LF. Como explicar pela lógica do racismo, o fato que a ação -nesse caso do Eto’o- é somente contra o melhor jogador do adversário? Que de todos os jogadores considerados da mesma raça, só um tenha sido ofendido? Que a mesma torcida que xinga o adversário de “macaco”, aplaude e grita o nome do atleta do seu próprio time?

    A gente volta ao problema da determinação da ação racista.

  • 158. Diogo  |  25/06/2009 às 13:59

    Eu até acho que a pergunta do LF procede, mas se pensarmos, o Cruzeiro já jogou na Argentina e os jogadores todos brasileiros são chamados assim. O Elicarlos não nasceu ontem.

    Assim como o Maxi, se ele realmente se expressou dessa forma foi burro e/ou deveria ter sido melhor orientado pelos dirigentes gremistas – até porque já houve precedentes por aqui.

  • 159. Daniel Cassol  |  25/06/2009 às 14:02

    Sancho, com todo o respeito, mas não faz o menor sentido esse teu raciocínio, que é um baita dum SOFISMA.

    Não estou julgando o Maxi Lopez, é muito difícil saber o que aconteceu em campo. Tentei deixar claro no texto que a ação da PM foi teatral e fiasquenta.

    Eu só me revolto com as tentativas lamentáveis de justificar uma atitude racista (não estou dizendo que o Lopez a cometeu).

    E dizer que na Argentina é assim mesmo, que chamam os brancos de macaco também, é não querer ver que a origem do termo é racista. Se já foi “naturalizado”, que tratemos de desnaturalizar. Talvez um branco ache inofensiva uma piadinha racista, assim como podem ser inofensivas as piadas de gays, isso pra quem não sofre preconceito diariamente.

  • 160. Luís Felipe  |  25/06/2009 às 14:02

    Sancho, eu pedi para que tu me esclarecesse uma dúvida e tu está me colocando mais dúvidas.

    Sendo objetivo: então é provocação barata, não é ofensa racista? Logo, não pode ser qualificado como tal?

  • 161. Titi  |  25/06/2009 às 14:03

    Foi acao ou reacao? Isso ja foi determinado?

  • 162. Eduardo  |  25/06/2009 às 14:05

    Lendo os comentários, promessa de guerra da torcida do gremio, tive hoje uma certeza: não torcerei nunca mais para este clube. Tinha enorme simpatia pelos dois gigantes gaúchos: torcia sempre, quando meu Cruzeiro não jogava. Cansei de pedir nos bares para colocar o payperview de inter e gremio. Agora será apenas o do grande Inter. Pensava que haveria discussões sobre racismo e tal, mas é o contrário: mais guerra. Fica valendo a máxima do Ali Kamel da Globo – “Não somos racistas”. Então tá. Além disso, neste jogo, o Cruzeiro não teve nada a ver com a atuação da polícia mineira, uma outra instituição. Abs e sem ódio do Grêmio. Torcer, não mais.

  • 163. Rudi  |  25/06/2009 às 14:07

    APAGUEM O 162 RÁPIDO!!!

  • 164. Sanchotene  |  25/06/2009 às 14:08

    Eu já citei isso, mas vou repetir.

    Racismo, mesmo, é um professor universitário chegar no aeroporto de Porto Alegre e, do nada, comentar com desdém, ao olhar o segurança: “é esse preto que vai decidir se entro ou não no avião?

    Obviamente, não citarei nomes, nem sou testemunha ocular e auditiva do fato, mas soube por aí por fonte confiável. Esse discrima quem ele acha que é negro. Todos. Em CNTP. Esse xingaria o guarda porque é contra negros, e seria racismo, mesmo que a ofensa fosse “filho da puta”.

    Agora, se ele discrimasse, sei lá, SEGURANÇAS, é totalmente irrelevante a cor da pele do ofendido. Esse xingaria o guarda porque é contra seguranças, mesmo que dissesse “macaco”. E não seria racismo.

    Ficou claro?

  • 165. Gerhardt  |  25/06/2009 às 14:10

    Eduardo estamos comovidos com sua capacidade interpretativa.

    Não vi incitação ou promessa de guerra da torcida e se alguém disse algo tangente a isto, não é prudente generalizar.

    Ficaremos bem sem vc.

  • 166. Ernesto  |  25/06/2009 às 14:10

    Carlos, em 96, qual tua empolgação com aquela recopa que o Gremio ganhou, jogada no japão, em um só jogo, sem a ida e volta, e a consequente partida em avellaneda ?

    Ps.: “filhinho de papai do juvenil” foi muito boa. hahahaha. Píffero também o é. Já falou que jogava campeonatos contra o DK em tal associação.

  • 167. Arbo  |  25/06/2009 às 14:10

    LF, acho q, de forma simples, ele te responderia assim: é racismo, sim, desde que provado. provocação não valeria como desculpa. simples.

  • 168. Luís Felipe  |  25/06/2009 às 14:11

    tá, então o que vale é a provocação, não o conteúdo da mesma. Acho que entendi, valeu.

  • 169. Rudi  |  25/06/2009 às 14:11

    Sancho, pra definir isso teriamos que ter o referente individual da pessoa, e sabendo-se que na lei brasileira NINGUÉM É OBRIGADO A CRIAR PROVAS CONTRA SI MESMO… e sabendo que o Elicarlos não tem nada além do que ele ouviu pra provar ofensa, tá meio claro que isso NÃO VAI DAR EM NADA, ou estou enganado?

  • 170. Luís Felipe  |  25/06/2009 às 14:12

    hahahahahahah não conhecia a lei de Godwin!!!!!!!

  • 171. Diogo  |  25/06/2009 às 14:13

    163.

    Se o que está ocorrendo aqui não é discussão sobre racismo, não sei mais o que é?

  • 172. Lourenço  |  25/06/2009 às 14:14

    #165 Teu exemplo está equivocado.
    Toda vez que tu ofendes alguém por meio de um termo que faça alusão à cor, há injúria racial. Se eu odeio seguranças e chamo o segurança negro de macaco, não interessa o motivo (odiar seguranças). Se um negro me derruba água e eu, por isso, digo, macaco, há racismo. Não vejo respaldo algum na tua distinção.

  • 173. marcelo  |  25/06/2009 às 14:14

    Foi bom para o Grêmio toda a confusão.

    Achava impossível, mas agora sem ter mais nada a perder, acho que a raiva pode jogar a favor do clube.

    Todos mordidos com a PALHAÇADA que armaram.

    A morir na Azenha. O que vier é lucro e quanto mais quilombo melhor para o tricolor.

  • 174. Kleiton  |  25/06/2009 às 14:15

    Ficaremos bem sem vc. [2]

    E isso vale pro Tcheco também.

  • 175. Sanchotene  |  25/06/2009 às 14:16

    Re 159

    Cassol, não é sofisma. Uma ofensa não é racista só porque tu queres que ela seja, ou porque tu vejas nela algum indício de racismo. Ela deve ser, vejam só, RACISTA; e, pois, referente a raça. Se uma determinada ofensa “foi nacionalizada” (para ficar no teu termo), trata-se de XENOFOBIA, e, não mais de racismo (se, de fato, um dia foi).

    Existem infinitos tipos de discriminação, e a racial é apenas uma delas. Ela existe, não possui baseamento científico NENHUM (não existem “raças humanas”), mas tem características próprias. Racismo é discriminação por “raça”, e só por “raça”.

  • 176. Guilherme  |  25/06/2009 às 14:18

    “O dilema moral de o nosso centroavante, única esperança de gols, ser um argentino racista que chama brasileiros de ‘macaquitos’.”

  • 177. Sanchotene  |  25/06/2009 às 14:21

    Re 173

    No segundo caso, é exatamente o mesmo sentido de chamar alguém de “animal”, “anta”, “burro”, “neandertal”. “Macaco” seria apenas um sinônimo, pois TODOS os seguranças seriam seres inferiores, independente da cor da pele. Não há distinção racial no preconceito, mas de posição social.

  • 178. Carlos  |  25/06/2009 às 14:21

    #167
    Ernesto, eu só perguntei, pq tinha a curiosidade. Mania de querer ver chifre em cabeça de cavalo. Tu acha q tudo tem “flauta” “provocação” e o cacete.

    Na época achei aquele jogo um nada mais. Tava em Gramado, num finde no inverno, com amigos. Foi legal ver o jogo, mas terminou e era isso.

    Abraço!

    Abraço

  • 179. Carlos  |  25/06/2009 às 14:22

    Acabei de receber esse email….
    não me responsabilizo…

    Vendo 2 ingressos de cadeira da final da Copa do Brasil no Beira rio .

    INTER X CORINTHIANS

    Inf. f: 51- 84115825

    Abraço

  • 180. Rudi  |  25/06/2009 às 14:22

    Sancho, o que eu percebo no teu discurso, e se eu estiver errado tu me corrige, é que são várias as formas de discriminação, MAS ISSO NÃO SIGNIFICA que uma seja pior que a outra, o fato do preconceito ser social, xenofóbico ou duodecagonal (ns) não o faz mais brando que o racial… é isso?

  • 181. Sanchotene  |  25/06/2009 às 14:23

    Re 169

    Não é tão simples, Rudi. O juiz, infelizamente, pode decidir como lhe der na veneta.

  • 182. Diogo  |  25/06/2009 às 14:24

    Eu só quero que alguém me explique quais são as raças existentes.

  • 183. Arbo  |  25/06/2009 às 14:27

    Sancho, mas como dizer q não há racismo nesse xenofobia aí a q tu te referiu? Se um xenófobo intenciona ofender alguém por meio de racismo ele tbm não pode ser considerado RACISTA?
    (isso q to entrando numa discussão q nem queria q tivesse aqui, dado meu comentário 74)

  • 184. Cassol  |  25/06/2009 às 14:27

    Sancho, eu disse “naturalizado”.

    Mas enfim.

    Está bonito de ver tua ginástica pra dizer que o termo “macaco” não tem relação com racismo.

  • 185. Lourenço  |  25/06/2009 às 14:28

    #182
    A conclusão científica de que não há raças distintas, biologicamente falando, não aboliu o crime de racismo.

  • 186. Titi  |  25/06/2009 às 14:28

    Leram o texto indicado ali no “Impedimento Carimba” ?

    Paginas Heroicas Digitais.

  • 187. Rudi  |  25/06/2009 às 14:28

    Diogo, biologicamente falando existe a raça humana, e diversas etnias…

  • 188. Diogo  |  25/06/2009 às 14:32

    185/187

    E porque não abolir o termo de racismo? Porque não criar o termo de preconceito etnográfico, por exemplo?

    Seria muito mais abrangente, e daria chance, por exemplo de alguém ser chamado de, sei lá – carcamano – se defender.

  • 189. Rudi  |  25/06/2009 às 14:34

    pq a mídia não se interessa por isso, pq racismo é um termo midiaticamente falando muito mais impactante…

  • 190. Arbo  |  25/06/2009 às 14:34

    e outra, veio mto a calhar o comentário do cruzeirense Eduardo (162):
    acabou o jogo, vi a entrevista do cara do cruzeiro, o comentário rápido d máxi – fui dormir.
    hj acordei e leio coisas como “o cruzeiro fez a cagada: provocou o grêmio”, “agora é guerra no olímpico”, “agora nós vamos mostrar pra eles”, “vai ter morto na quinta, infelizmente”

    nenum sentido, é mto pós-modernismo nesse mundo.

    pq diabos eu tenho q ser um ANTICRUZEIRISTA DE NASCENÇA agora?
    Eduardo, te entendo, mas dá uma chance aí. é SÓ a HUMANIDADE q está perdida, não é um predicado nosso…

  • 191. Carlos  |  25/06/2009 às 14:37

    Bah…morreu a Farrah Fawcett….putz…

  • 192. Diogo  |  25/06/2009 às 14:39

    Tô com fome, véi. [Souza]

  • 193. Francisco Luz  |  25/06/2009 às 14:42

    Diogo, o racismo não é abolido porque ainda tem quem o pratique, simples assim. Ainda existe gente que se pauta pela cor da pele para avaliar se uma pessoa é digna de respeito ou não.

    Sei que tu deve saber disso, mas é que realmente não entendi o sentido da tua pergunta.

  • 194. Arbo  |  25/06/2009 às 14:43

    bá, Diego, se tu não entender com a simplicidade (ótima) do q o Chico disse, não irá mais.

  • 195. André Kruse  |  25/06/2009 às 14:43

    O Maxi Lopez discutiu com o Elicarlos pelo fato de ele ser negro?

  • 196. Arbo  |  25/06/2009 às 14:44

    Diego, Diogo é tudo esses guris-promessas q não deram certo kfahjgakjg

  • 197. Francisco Luz  |  25/06/2009 às 14:45

    Não sei se foi para mim, AK, mas neste caso não estou falando do López e do Eli Carlos, e sim da questão prática e geral.

    O que aconteceu dentro de campo eu não sei. Nem por que brigaram, nem por que o Wagner se mordeu, nem por que o cara denunciou depois.

  • 198. Yuri  |  25/06/2009 às 14:47

    Argentino tem mais é que fuder-se mesmo.

    BOMBA neles. TIRO neles. Numa guerra, difícil perdermos. E isso que nós infelizmente investimos POUCO em armamento. Tô falando, só assim os caras ficariam humildes, sério.
    E ainda assim falariam “Olha os negros bombardeando minha casa”…

    Meus perdões aos argentinos del interior, muitas vezes vítimas desses PUTOS de Buenos Aires, cidade que se fosse bombardeada, seria bom até para a própria Argentina.

    O negócio é que toda brincadeira tem um fundo de verdade, os caras nos acham inferiores e são soberbos até a alma, eles mesmos sabem disso.

  • 199. Sanchotene  |  25/06/2009 às 14:47

    Re 180

    Esse é um ponto, Rudi. A idéia de que o racismo é uma praga endêmica deve-se muito ao aglutinamento de diversas discriminações diferentes sob o mesmo nome. No entanto, ao se fazer isso, mais se contribui para o aumento da confusão, do que para encontrar soluções para os problemas.

    Há outros [Pausa para desabafo: eu tenho que TRABALHAR!], veja-se:

    O maior problema do racismo é que se trata de uma discriminação convencional; não-natural. Raça é algo INVENTADO. Quando se aplicou regras de classificação biológicas na antropologia, criou-se esse escalabro. É um fenômeno eminentemente recente na história humana, de, no máximo, seiscentos anos. Não havia qualquer noção de raça antes disso. Seguir tentando classificar e dividir as pessoas por raça é absurdo e contra-producente; descambar daí para o racismo é um pulo.

    Para ser racismo, há a necessidade de haver discriminação racial. Posso não gostar de alguém, brigar com alguém, ofender alguém, por diversos motivos, sem que haja racismo.

    Por exemplo, eu posso me irritar com uma pessoa num jogo de futebol. Meu problema com essa pessoa é específico, houve conflitos de interesse. Ou alguma ação dela dentro do jogo gerou descontentamento em mim -com ou sem razão, seja uma agressão ou o fato de ela estar jogando muito bem e dificulta a minha vitória.

    Nota que não havia nada contra ela, em princípio. Meu descontentamento surgiu depois, e em função do jogo. O meu problema é só com ela, por que o conflito é só com ela. Eu reajo e a ofendo; com ou sem razão.

    Nesse caso, independentemente do que diga, é impossível que haja racismo, pois o problema dessa pessoa não é a raça dela, mas a ação feita contra mim ou meu interesse.

    Outros pontos não dizem respeito ao racismo em si, mas as ações do Edicarlos, da imprensa, da polícia e das direções de Grêmio e Cruzeiro. Não vou entrar no mérito disso agora…

  • 200. Arbo  |  25/06/2009 às 14:47

    ih, chegou o André k… 1000 comentários

  • 201. Titi  |  25/06/2009 às 14:48

    mas a pergunta do AK responde!

    Se sim … foi racismo.
    Se nao … provocacao.

  • 202. Rudi  |  25/06/2009 às 14:48

    188/193

    e também porque – pelo menos em grande generalização, existe uma etnia apenas que possua como característica fisiológica a cor de pele negra (não estou entrando no mérito hutus e tutsis, por exemplo)… existem várias etnias com cor de pele branca, como nórdicos, cáucasos, latinos, enfim… orientais também tem etnias que fisiologicamente são parecidas… ou seja, É MAIS FÁCIL tu fazer uma diferenciação (e consequente ofensa, se for o interesse) por raça, mesmo sendo um conceito inexistente, do que por etnia… pois tu pode não saber se chama o cara de “viking filhodaputa” ou “siberiano filhodaputa”

  • 203. Diogo  |  25/06/2009 às 14:49

    Eu só penso que deveriam começar a separar o termo discriminação racial, de cor de pele. Se a ciência já começou a distinguir isso, não vejo o porque de não fazê-lo.

    Como o Rudi falou, isso dá mais mídia, impacto. Mas o importante é existir a justiça, e não o oba-oba em cima da questão.

  • 204. Corinthiano  |  25/06/2009 às 14:51

    Porto Alegre, a capital d Chororô. Chara Inter. Chora Grêmio.
    Gauchada, o negócio é churrasco.. Deixa pra lá esse lance de futebol………………………

    gracias

  • 205. Preocupado  |  25/06/2009 às 14:51

    Pessoal,
    no meu ambiente de trabalho a alguns anos um colega meu negro chegou atrasado numa reunião. Eu reclamei e ele disse que havia um ponto positivo. Ele já tinha feito na entrada!
    Ele foi racista, ou foi apenas uma brincadeira de mau gosto? O fato da sua cor nos modifica o julgamento?

    Concordo com o Milton, pode ser racismo sim, mas ele não terá sido chamado de argentino de merda, viado ou outras coisas? Estão todos de cabeça quente. Vamos com calma.

    PUsar a raça para obter vantagem é rcismo também

    Preocupado

  • 206. Gerhardt  |  25/06/2009 às 14:52

    Colorados ANTENADOS foram os mais precisos:

    Com o perdão da palavra-bélica, após essa PALHAÇADA, o Grêmio mais que nunca entra como FRANCO-ATIRADOR, senão vejamos:

    1) Alex pediu demissão ontem. Autuori pode ficar menos indeciso.
    2) Maxi em meio a CELEUMA, experiente que é, se tornará MITO VIVO caso faça gol e o Grêmio classifique.
    3) Tcheco é uma idosa em campo, nem cruzar bola parada conseguiu e como o momento pede CHOQUE, esse é o recado para O GRUPO.
    4) Douglas pode entrar e não ser o centro das atenções.
    5) Douglas fará alguém da Raposa ser expulso.
    6) AVE VICTOR. Rola até penaltys.

  • 207. Arbo  |  25/06/2009 às 14:53

    Sancho, ácho q tu esqueceu de me responder (ver 183)
    o Yuri, por ex., só foi xenófobo no 198, não “racista”

  • 208. Lourenço  |  25/06/2009 às 14:54

    #199 Talvez o problema seja usar em sentido amplo a expressão racismo – que é a discriminação – para arrolar a injúria racial. Daí é possível que tu digas que tal conduta (como a alegada de ontem) não é racismo. Mas não significa que o aspecto cor não seja relevante.

  • 209. Rudi  |  25/06/2009 às 14:55

    204. Corinthiano | 25/06/2009 at 14:51

    Porto Alegre, a capital d Chororô. Chara Inter. Chora Grêmio.
    Gauchada, o negócio é churrasco.. Deixa pra lá esse lance de futebol………………………

    gracias

    é? então pega no nosso espeto

  • 210. Arbo  |  25/06/2009 às 14:56

    aí chegamos na pergunta do LF, q pensei q não precisava ser respondida, mas agora mostra sua real validade: NÃO IMPORTA SE FOI PROVOCAÇÃO, PORRA.
    eu, provocado, posso muito bem reagir de diversas formas, quiçá até fisicamente (não é do meu feitio mas…), mas reagir com preconceito racial, não.

    parabéns, LF, tu anteviu uma questão válida. o q tbm é uma pena.

  • 211. Rudi  |  25/06/2009 às 14:57

    fui provocado num jogo de futebol, soluções?
    1- começo a jogar mais pra calar a boca do cara
    2- respondo com uma outra ofensa
    3- um murro na cara
    4- deixo o cara falando sozinho

    e ai?

  • 212. Yuri  |  25/06/2009 às 14:59

    #211:

    3.

    Se for entre colegas, 2.

  • 213. Sanchotene  |  25/06/2009 às 15:00

    Re 184

    Macaco s.m.
    1. Gênero de mamíferos quadrúmanos, da tribo dos monos. (Os macacos formam a subordem dos símios. Vivem nos países quentes, onde se alimentam de frutas e de sementes. São geralmente animais inteligentes, sociáveis, muito ágeis. Os grandes macacos [chimpanzé, gorila, orangotango] são atualmente os animais mais próximos do homem.)
    2. Fig. Aquele que parodia, imita as ações dos outros: é um verdadeiro macaco.
    // Macaco velho, sujeito astuto, ladino, finório.
    // Macaco velho não mete a mão em cumbuca, quem tem experiência e astúcia não cai em esparrela.
    // Mandar (alguém) pentear macaco, mandá-lo às favas.
    // Cada macaco no seu galho, cada um deve ficar na sua condição.
    Adj.
    3. Fino, sagaz, astucioso.
    4. Feio, desproporcionado.

  • 214. Robson  |  25/06/2009 às 15:02

    E futebol hein? Entrei no blog errado?

  • 215. Leandro Demori  |  25/06/2009 às 15:03

    “Seria muito mais abrangente, e daria chance, por exemplo de alguém ser chamado de, sei lá – carcamano – se defender.”

    Senti que isso pode ter sido pra mim.

    Mas relevarei.

    Da próxima eu mato (sem preconceitos).

  • 216. Kleiton  |  25/06/2009 às 15:04

    Chamar de corinthiano, é ofensa racial? Ou só denigre a imagem intelectual do indivíduo?

  • 217. Carlos  |  25/06/2009 às 15:07

    Relaxem, gurizada….

    E pra quem não gosta de argentinas (eu gosto, muito)

  • 218. Gerhardt  |  25/06/2009 às 15:09

    Gurizada GLOBOlizada,
    se focar na bagaceirada cantando:

    “….olha a festa macaco, torcida é coração, quem não canta é amargo…..”

    será que não seremos BANIDOS do futebol?

    e se alguém tomar as dores e der uma AULA CÍVICA ao vivo em rede internacional? e se o falcão botar pilha com uma frase METODICAMENTE mal feita?

  • 219. Kleiton  |  25/06/2009 às 15:09

    Foi mal, gurizada, generalizei.

    Vou voltar pro meu churrasco e deixar vocês em paz…

  • 220. Corinthiano  |  25/06/2009 às 15:10

    Porto Alegre, a capital d Chororô. Chora Inter. Chora Grêmio.
    Gauchada, o negócio é churrasco.. Deixa pra lá esse lance de futebol………………………

    Aprendam a jogar bola gauchada.. Futebol só no Rio e em São Paulo. O Resto é resto.

    gracias

  • 221. Sanchotene  |  25/06/2009 às 15:10

    Re 183

    Arbo, essas duas ofensas só poderiam andar juntas quando houvesse equivalência entre nacionalidade e raça tanto no ofensor quanto no ofendido.

  • 222. Gerhardt  |  25/06/2009 às 15:12

    bá, esqueci q é quinta…. mas ta valendo o raciocinio

  • 223. Robson  |  25/06/2009 às 15:12

    Um amigo meu (negro) comentou comigo que se ele fosse o jogador do Cruzeiro responderia para o Maxi Lopez: “Então pega na minha banana”. hauiuoauhaau

    Era bem mais fácil e não criaria toda essa putaria.

  • 224. Diogo  |  25/06/2009 às 15:13

    Essa questão é intrigante.

    Suponhamos que você,ofendido por um gremista negro, reaja com uma sonoro, gazela FDP! Do contrário, por um colorado negro, você o ofendesse de macaco FDP!

    A primeira e relevante diferenciação que lhe vem a mente é a camisa que eles vestem, mas no segundo caso você se FODEO.

    É complicado, nem todo mundo tem sangue frio de político nessas horas.

  • 225. Robson  |  25/06/2009 às 15:14

    Ou melhor, poderia ter respondido: “Até um macaco faria aquele gol que tu perdeu” Huiaahuiaohahahaiaiu…

  • 226. Arbo  |  25/06/2009 às 15:16

    Não é verdade, Sancho; ou não entendi o q tu quer dizer. Suponho q um negro não precise se achar inferior pra se ofender com uma atitude dita racista contra si.

  • 227. Carlos Diego  |  25/06/2009 às 15:17

    Como disse o Alex, ex-cruzeiro, vamos parar de frescurada…
    Falando de futbol….
    A zaga do grêmio tá jorrando água, será que não se habituaram ao 4-4-2??
    E o meio ontem? Foi fraco né!! O Túlio e o Adílson foram péssimos…
    O Fábio santos poderia voltar a cantar sertanejo em alguma dupla, pq futebol não é a dele…
    E o Tcheco, este nem precisar ser comentado, deu a velha espanholada (amarelada) e alguns pitis durante o partido….
    Na frente, por Alá, mandem o Alex Mineiro para o Showbol e tragam o Alexandre” Xoxo” de lá, acho que vai dar mais resultado…
    abraço…
    ps. vamos parar (parte da torcida gremista) com essa bichisse de “copero y pelador” que isso não ganha jogo e só faz aparecer umas perebas no nosso time achando que vão ganhar os jogos no grito – leia-se Tcheco – !!!

  • 228. Yuri  |  25/06/2009 às 15:20

    #220:

    FAKE MAL FEITO PRÁ CARAGLIO!!!!!!!

    Desde quando um paulista iria elogiar o RIO??? Nem os cariocas defendem o futebol de lá, porque não tem como mais.

  • 229. Diogo  |  25/06/2009 às 15:27

    Demagogia pouca é bobagem:

    http://www.gazetaesportiva.net/nota/2009/06/25/585664.html

    São Paulo (SP)

    O futebol gaúcho sempre foi conhecido pelo espírito belicoso, coisa de fronteira. Quer dizer, ou vai na bola ou no pau. No entanto, Grêmio e Internacional estão exagerando. Gremistas fizeram carnaval em Belo Horizonte. Colorados prometem outro salseiro contra o Corinthians, na próxima quarta-feira. Está na hora de a CBF meter a colher nisso e, se for o caso, tirar mando de campo desses caras, um bando de “machochos”, ou seja, sem suco, insípidos, debilitados metidos a macho.

    Gremistas e colorados sentiram a barra. Estão em tremenda desvantagem em relação a Cruzeiro (Libertadores) e Corinthians (Copa BR). Os 3 a 1 no Mineirão praticamente garantiram os mineiros na decisão da sul-americana. O mesmo acontecendo com o Timão, que não levou e ainda marcou dois gols.

    O jeito, então, é apelar para a ignorância, criando um “clima de guerra”, coisa de índio mesmo, de gente sem espírito esportivo, querendo ganhar o jogo no grito. Resultado: se eu fosse dirigente de Cruzeiro ou Corinthians levaria um pelotão de seguranças, prontos para o que der e vier nas partidas de volta em Porto Alegre.

    Na época da ditadura militar, a maioria dos generais era lá do Sul. Os caras torturaram, mataram, usaram dinheiro público ao bem prazer e tudo bem. Criou-se a cultura de não ser “revanchista” com o surgimento da democracia. No entanto, crime é crime e ninguém foi punido e, pelo jeito, nunca vai ser. Muita gente daquela época já está ardendo no fogo dos infernos. Como diria a avó do psiquiatra Zé Carlos Zeppellini, “Deus escreve certo por linhas tortas”.

    E assim caminha a mediocridade…

  • 230. Sanchotene  |  25/06/2009 às 15:29

    Re 226

    Arbo, vê o 137.

  • 231. Sanchotene  |  25/06/2009 às 15:30

    Re 229

    Dá vontade de torcer para o INTER lendo uma m… dessas!

  • 232. Robson  |  25/06/2009 às 15:32

    #229:

    Cara, que lixo isso.

  • 233. Prestes  |  25/06/2009 às 15:36

    “usaram dinheiro público ao bem prazer”

    Bem prazer???

    Esse cara é semi-analfabeto. Favor não dar audiência a esse loco. Ele não merece.

  • 234. Kleiton  |  25/06/2009 às 15:39

    E pra completar o completo non sense do “bem prazer guy”, olha esse texto:

    http://www.gazetaesportiva.net/nota/2009/06/10/583134.html

    Meninos do Sub-18 do Timão brigaram por amor, não ódio
    São Paulo (SP)

    O Sub-18 do Timão está sendo criticado e crucificado por ter quebrado o pau em um torneio internacional. Mas será que são mesmos culpados? Merecem mesmo serem tratados como “bandidos”? Claro que não, calma. Afinal de contas, eles brigaram por amor ao Corinthians e vergonha na cara, não por ódio ao adversário, não importa quem.

    Com 3 a 0 no placar, jogo praticamente perdido, faltou bom senso, é verdade, mas diante do desespero de uma fatal desclassificação, meninos tiveram comportamento primitivo e deixaram o campo, pelo menos, com os brios em pé. Isso sem contar que devem ter sido provocados, humilhados e mal tratados, como sempre acontece com brasileiros no Exterior.

    A imagem que a mídia gosta de passar de que o brasileiro é quase sempre bem-vindo no Exterior é falsa. Vários jogadores já foram vítimas de racismo na Europa, na Ásia, na América do Sul e na do Norte. O atleta brasileiro é realmente um dos melhores do planeta e isso provoca ciúmes e inveja, sem dúvida.

    Tomara que a punição seja revista. Ninguém pode ser punido por ter vergonha na cara, patriotismo e amor ao Timão. Principalmente por isso.

    E tenho dito!

  • 235. Marimon  |  25/06/2009 às 15:40

    Esse mané autor do texto do 229 quase me fez torcer pelo grêmio no jogo de volta.

    Quase.

  • 236. Prestes  |  25/06/2009 às 15:41

    Parem de linkar esse loco, veio!

    Tem gente escrevendo coisa boa por aí, linkem esses!!!

  • 237. Arbo  |  25/06/2009 às 15:41

    Sancho, eu já li, não me resonde. Tu saiu pela tangente no problema colocado pelo Cassol e mais esmiuçado por mim. É o q parece. Estou falando no caso de, como tu quer, o agressor ter a intenção de ofender, e a vítima sentir-se ofendida, isto é claro.

  • 238. Rudi  |  25/06/2009 às 15:42

    #234

    puta que pariu…

  • 239. Marimon  |  25/06/2009 às 15:42

    Bah, mas agora vi quem é o arigó…

    É um imbecilóide corinthiano até o calcanhar que “apresenta” um “programa esportivo” diariamente, às 18h na Gazeta.

    Não merece atenção.

  • 240. Carlos  |  25/06/2009 às 15:42

    Esse Chico Lang sempre foi um idiota….não existe.

  • 241. Sanchotene  |  25/06/2009 às 15:43

    Re 237

    Resta claro que eu não entendi a pergunta…

  • 242. Marimon  |  25/06/2009 às 15:45

    auhaiuahia… estamos na mesma Sancho, só agora li o teu comentário no 231.

  • 243. Junior  |  25/06/2009 às 15:46

    Li todos os comentários dos dois posts sobre o jogo de ontem e nenhum deles foi melhor que esse, resume perfeitamente o que eu penso:

    237. Gabriel | 25/06/2009 at 01:43
    “A pior coisa que existe nesse país e na nossa cultura, definitivamente, é a relativização da ética. É o que mais me chama atenção em situações como essa.”

    Alguns defendem que chamar um jogador de “macaco” é normal, etc. Eu não acho, o mundo mudou e idiotices como essa não tem mais espaço. Alguns dias atrás houve aquele post sobre o tratamento que as mulheres recebem nos estádios de futebol. Todos concordaram que o tratamento é muito mais digno hoje. Aquele comportamento ridículo ERA NORMAL, hoje não é mais. Penso o mesmo a respeito de ofensas racistas em um jogo de futebol, isso não pode mais ser aceito como uma coisa corriqueira. Ofensas sempre vão existir no futebol, mas que se ofenda apenas a pessoa do seu adversário, não a etnia dele, a religião dele, etc.
    Sanchotene, com todo o respeito, os teus posts me lembram o livro “Não somos racistas”, do Ali Kammel. Há todo um malabarismo semântico para desmentir o que é absolutamente real em nossa sociedade. Outra coisa, o M. Lopez jogou na Espanha, não é um jogador que fez toda a carreira na Argentina, para esse, até talvez coubesse a desculpa do “macaquito”. Entretanto, na Espanha “macaco” é ofensa racial (infelizmente comum nos estádios) e ele sabe perfeitamente isso. Há uma frase que explica com propriedade o que ocorre ontem:
    “o esporte não transforma o caráter de ninguém, apenas o revela.”

  • 244. Arbo  |  25/06/2009 às 15:51

    sancho, se tu lê o 175 e depois o 183 e não entende a minha pergunta então ok. vai tá sempre lá, uma hora de repente a ficha cai. ou não.

  • 245. douglasceconello  |  25/06/2009 às 15:53

    Parem de linkar esse ANALFABETO na SAGRADA caixa de comentários do Impedimento.

    Depois um palhaço desses toma uma SUMANTA de pau e não sabe por quê.

  • 246. Arbo  |  25/06/2009 às 15:56

    esporte = pinga

  • 247. Sanchotene  |  25/06/2009 às 16:06

    re 243

    Sanchotene, com todo o respeito, os teus posts me lembram o livro “Não somos racistas”, do Ali Kammel. Há todo um malabarismo semântico para desmentir o que é absolutamente real em nossa sociedade

    Não li o livro, e só sei do autor que ele trabalha na Globo. Portanto, dele nada posso falar. Agora, de mim, eu posso.

    Eu sou obrigado a fazer esse tal de “malabarismo semântico”. Não é algo que eu queira, ou goste. O problema é que eu preciso especificar o sentido que eu dou a cada termo, sob pena de ser mal-compreendido; e, ainda assim, é difícil não o ser. Afinal, aqui há uma comunidade de linguagem da qual eu não comparto.

    Como as palavras possuem sentido, e não é qualquer um, eu preciso demonstrar o sentido que eu aplico ANTES de entrar em debate. Se eu, simplesmente, adotasse a linguagem utilizada, eu nem poderia apresentar meus argumentos.

  • 248. Jader Anderson  |  25/06/2009 às 16:32

    Caralho, linkaram o CHICO LANG no impedimento….

    Agora descambou!

  • 249. Junior  |  25/06/2009 às 16:33

    Sanchotene, a minha explicação para ter usado o termo “malabarismo semântico” em relação aos teus posts está aqui:

    184. Cassol | 25/06/2009 at 14:27
    “Sancho, eu disse “naturalizado”.

    Mas enfim.

    Está bonito de ver tua ginástica pra dizer que o termo “macaco” não tem relação com racismo.”

    213. Sanchotene | 25/06/2009 at 15:00
    Re 184

    “Macaco s.m.
    1. Gênero de mamíferos quadrúmanos, da tribo dos monos. (Os macacos formam a subordem dos símios. Vivem nos países quentes, onde se alimentam de frutas e de sementes. São geralmente animais inteligentes, sociáveis, muito ágeis. Os grandes macacos [chimpanzé, gorila, orangotango] são atualmente os animais mais próximos do homem.)
    2. Fig. Aquele que parodia, imita as ações dos outros: é um verdadeiro macaco.
    // Macaco velho, sujeito astuto, ladino, finório.
    // Macaco velho não mete a mão em cumbuca, quem tem experiência e astúcia não cai em esparrela.
    // Mandar (alguém) pentear macaco, mandá-lo às favas.
    // Cada macaco no seu galho, cada um deve ficar na sua condição.
    Adj.
    3. Fino, sagaz, astucioso.
    4. Feio, desproporcionado.”

    Tu estás preso aos aspectos formais, enquanto a vida real é bem diferente.

  • 250. Arbo  |  25/06/2009 às 16:34

    CASSOL, 159:
    “Sancho, com todo o respeito, mas não faz o menor sentido esse teu raciocínio, que é um baita dum SOFISMA.
    Não estou julgando o Maxi Lopez, é muito difícil saber o que aconteceu em campo. Tentei deixar claro no texto que a ação da PM foi teatral e fiasquenta.
    Eu só me revolto com as tentativas lamentáveis de justificar uma atitude racista (não estou dizendo que o Lopez a cometeu).
    E dizer que na Argentina é assim mesmo, que chamam os brancos de macaco também, é não querer ver que a origem do termo é racista. Se já foi “naturalizado”, que tratemos de desnaturalizar. Talvez um branco ache inofensiva uma piadinha racista, assim como podem ser inofensivas as piadas de gays, isso pra quem não sofre preconceito diariamente.”

    SANCHO, 175:
    “Re 159

    Cassol, não é sofisma. Uma ofensa não é racista só porque tu queres que ela seja, ou porque tu vejas nela algum indício de racismo. Ela deve ser, vejam só, RACISTA; e, pois, referente a raça. Se uma determinada ofensa “foi nacionalizada” (para ficar no teu termo), trata-se de XENOFOBIA, e, não mais de racismo (se, de fato, um dia foi).

    Existem infinitos tipos de discriminação, e a racial é apenas uma delas. Ela existe, não possui baseamento científico NENHUM (não existem “raças humanas”), mas tem características próprias. Racismo é discriminação por “raça”, e só por “raça”.”

    ARBO, 183:
    “Sancho, mas como dizer q não há racismo nesse xenofobia aí a q tu te referiu? Se um xenófobo intenciona ofender alguém por meio de racismo ele tbm não pode ser considerado RACISTA?
    (isso q to entrando numa discussão q nem queria q tivesse aqui, dado meu comentário 74)”

    Sancho, favor argumentar. Pode ser na tua linguagem.

  • 251. Luís Felipe  |  25/06/2009 às 16:36

    bah, vocês se importam com o CHICO LANG.

    qual o próximo passo? se irritar com o MILTON NEVES?

    é muita vontade de ter úlcera, pelamor.

  • 252. Jader Anderson  |  25/06/2009 às 16:44

    Cara, desculpa eu atravessar essas argumentações todas. Só gostaria de deixar meus dois cents.

    Na cancha acontece cada coisa que meu deus… ano passado era dedo no cu e o caramba… esse ano era o juan em cima do maicosuel pq tomou um drible e etc… se tudo o que falam que o maxi deve arcar eh o correto o juan por exemplo deveria tomar a suspensão de uma temporada. Se o cara foi racista e disse “upa upa macaquito” quem tornou o negócio em uma “humilhação” foi o tal edicarlos…. podia ter dado uns tapa, tostão, ou só urrar como o wagner fez… agora esse esquema de ir buscar os seus direitos e o escambau por um evento em uma disputa esportiva que por mais cameras que tivessem não foi publico. Maxi nao foi no microfone e disse “ma esses macaco incomodam o cara” ele falou em campo e direto pra pessoa… o materazzi na final da copa a mesma coisa.

    Sou daquela corrente, o que acontece na cancha… fica na cancha.

    Óbvio que nao podemos ir a extremos… o cara meteu o pé no joelho do outro e “ficou na cancha”… isso é uma questão de segurança a ser avaliada… agora, catimba e pressão verbal nao entra nesse quesito…

  • 253. Jader Anderson  |  25/06/2009 às 16:57

    Ficou meio mal pontuado esse textinho ae… mas foi pq digitei direto e não revisei… relevem please hehehe

  • 254. Sanchotene  |  25/06/2009 às 17:02

    Re 249

    Não estou preso a aspectos formais. Eu quis mostrar a falsidade do argumento “macaco, logo racismo”. Para isso, mostrei que existem diversos significados para “macaco” e que a grande maioria NÃO possui conotação racista ou racial.

    Quanto a vida real ser diferente, até agora, só estava debatendo focado na realidade. Só dei exemplos voltados a fatos reais e suas implicações.

  • 255. Prestes  |  25/06/2009 às 17:03

    Bah, mas é se fazer muito de SALAME, heinho Sancho?

  • 256. Kleiton  |  25/06/2009 às 17:07

    Mas me diz o seguinte: se eu vejo um indivíduo negro fazendo palhaçadas e me imitando, eu me irrito, viro pra ele e digo “Pára, seu macaco”.

    Racismo? Mesmo que o significado que eu queira dar pra essa expressão seja “Aquele que parodia, imita as ações dos outros” ?

    Concordo com o Sancho – às vezes é difícil definir o q é racismo e o q não é.

  • 257. Seucreysson  |  25/06/2009 às 17:08

    Nóizis vamio trucidar cum essis Mineirios aqui em Potio Alegrio !! Si preparium !! O pau vai cumê !!!
    Vamo quebrá tudio !!!!
    A cobra vai fumá !!
    Elicarlos macacooooooooooo !!!!!

  • 258. Sanchotene  |  25/06/2009 às 17:10

    Re 159

    Entendi “naturalização”. A pergunta que fica é por que “desnaturalizar”. Se a palavra afastou-se da origem pela própria evolução histórica, e não se encontra mais vinculada a questão de raça, mas a outra distinção (clubística, por exemplo), isso é algo que acontece contra o racismo. Nesse sentido, é completamente positivo. Se o objetivo do combate ao racismo é o de que se elimine as distinções por “raça”, quando um termo que era usado para esse tipo de distinção não serve mais, a conclusão é que o caráter original não é mais reconhecido pela comunidade. Não é que o “racismo” esteja oculto; ele, simplesmente, não está mais lá. O que restou dele vai ter que ser representado de outra forma. Desnaturalizar, será trazer o racismo de volta para onde estava estirpado. É fomentar exatamente aquilo que se busca combater.

  • 259. Rudi  |  25/06/2009 às 17:14

    Kleiton, a conotação verbal também determina muito

  • 260. Prestes  |  25/06/2009 às 17:14

    Bueno, se tivesse natural a esse ponto aí, não haveria nem denúncia nem coisa nenhuma. Nem o Maxi teria xingado o rapaz disso. Ninguém xinga alguém com algo que não é xingamento, não faz o menor sentido.

  • 261. Aurelius  |  25/06/2009 às 17:18

    PQP! Gol do D.Alves. Q melda!

  • 262. Kleiton  |  25/06/2009 às 17:19

    Mas o problema, pelo menos ao meu ver, é q não importa qual o sentido que eu queira usar pra palavra macaco – se o cara se sentir racialmente ofendido, ele pode me enquadrar…

  • 263. Rudi  |  25/06/2009 às 17:20

    pode, e a decisão final vai depender do juiz, que como se sabe, cabeça de juiz e bunda de neném… só sai…

    enfim, não estou falando que a justiça é justa…

  • 264. Sanchotene  |  25/06/2009 às 17:20

    Re 262

    Exatamente.

  • 265. Prestes  |  25/06/2009 às 17:22

    Vocês são AUTISTAS.

  • 266. Sanchotene  |  25/06/2009 às 17:22

    Re 260

    Prestes, o 258 deve ser lido em resposta ao 159.

  • 267. Prestes  |  25/06/2009 às 17:27

    To ligado cara, só que não é um troço natural a um ponto que ninguém sabe mais.

    Tipo, judiaria, é um troço pejorativo com judeus na sua origem, mas nem se discute mais esse tipo de questão.

    Agora, o macaco nós estamos aqui discutindo, ou seja, ainda está latente. Seria naturalizar uma atitude ofensiva. No momento em que se chamar qualquer um de macaco, sei lá por que motivo, aí pode ser natural que tá beleza.

  • 268. Prestes  |  25/06/2009 às 17:31

    “mas nem se discute mais esse tipo de questão.”

    Me expressei mal aqui. Preconceito com judeus ainda há. O que eu digo que não se discute é essa palavra, hoje significa outra coisa.

  • 269. Arbo  |  25/06/2009 às 17:34

    vi três nocautes no sancho hj, mas ele quer ganhar por pontos…

    de minha pate, perdi.

  • 270. Diogo  |  25/06/2009 às 17:37

    254.

    Eu acho que o Sancho tem um pouco de razão, mas vou além e pergunto: chamar alguém [ que não seja negro] de macaco, seria considerado racismo no Brasil?

    Porque era justamente assim que os americanos chamavam os japoneses durante a segunda guerra mundial, numa atitude claramente depreciativa.

  • 271. Bruno L.  |  25/06/2009 às 17:53

    Tá, e me diz uma coisa: se surgisse agora o fato que o tal do ofendido chamou o Lopez de “viado” ou “filho da puta” ou qualquer outra coisa…teria também toda essa repercussão?

  • 272. Alisson  |  25/06/2009 às 17:56

    Ele deve ter dito pro Maxí que viu um vídeo bem bacana da Wanda na tenéti….

  • 273. dante  |  25/06/2009 às 18:30

    FORA DANIEL ALVES!

  • 274. Junior  |  25/06/2009 às 18:37

    “Não estou preso a aspectos formais. Eu quis mostrar a falsidade do argumento “macaco, logo racismo”. Para isso, mostrei que existem diversos significados para “macaco” e que a grande maioria NÃO possui conotação racista ou racial.”

    Sancho, é óbvio que existem diversos significados para macaco. Porém, quando em uma discussão uma pessoa ofende um negro com o termo macaco, o argumento “macaco, logo racismo” é extremamente provável. Os argentinos costumam dizer que “macaquito” não é ofensa. No entanto, quando o Nadal disse “cállate sudaca” ao Gaston Gaudio http://www.youtube.com/watch?v=A1JBbKbtzJY,
    eles sentiram-se ofendidos. É aquele velho clichê: pimenta nos olhos dos outros é colírio.

  • 275. Rafael Chat  |  25/06/2009 às 18:48

    Concordo com o Carlos, lá no início:
    o time orbita em torno de um perdedor, sem estrela. e a torcida continua embotada com esta bobagem do “gremismo porteño” e do “imortal”

    mas eu acredito!

  • 276. marcelo  |  25/06/2009 às 19:32

    Sou o gremista mais cético desde a formação desse time sem fundamento e PECHITO FRIO.

    Direção bunda mole e tal, não aguento Leo, Ruy , Souza, xeco, Ronas…

    Mas os caras cometeram a maior cagada!

    O Grêmio tá mais vivo do que nunca agora. Porque quando o time não tem carater (e são muito poucos os que tem), os fatores motivacionais são externos e circunstanciais.

    QUEM TEM, TEM MEDO. O cruzeiro tem uma vantagem razoável, mas perigosa. Quero ver aguentar aqui.

    Os motivos que faltavam ao time do Grêmio para se indignar já estão postos.

    – Não tem mais nada a perder
    – Os jogadores tomaram as dores do companheiro na acusação muito BURRA e que demonstra fraquesa de identidade
    – A imprensa já julgou o Max sem prova nenhuma, o que revolta a torcida e jogador
    – o treinador ganhou o grupo ao ir inclusive preso pela causa do grupo

    Olha, vai ser durissimo pro cruzeiro.

    Vai dar GREMIO COPERO

  • 277. martina  |  25/06/2009 às 19:37

    271
    provavelmente não, bruno. porque (que eu saiba) só são considerados crime os preconceitos étnicos e religiosos.

    parabéns, sanchotene. baita argumentação.

    sobre a importância dessa conotação pejorativa dada às palavras, só um causo: eu trabalhei numa campanha política há uns anos. os caras cortavam do texto todas expressões do tipo “futuro negro”, “escurecer”, etc. porque não era politicamente correto e poderia incomodar o movimento negro. preconceito deve ser combatido, ok. mas chega uma hora que fica ridículo.

  • 278. Junior  |  25/06/2009 às 19:59

    Martina, essas pessoas que trabalharam contigo não são politicamente corretas, são idiotas. Como tentei explicar ao Sancho quando ele colocou as definições do dicionário para a palavra “macaco”, o racismo não existe por causa de uma definição semântica, mas pela intenção de quem escreve/fala determinada palavra. O Pelé era chamado pelos colegas de Santos de “crioulo”. É lógico que isso não era pejorativo, era carinhoso, uma brincadeira entre amigos. Da mesma forma, quando um pai vê um filho tocando tamborim e brinca: “isso é coisa de negão, vai estudar”, não há o mínimo traço de racismo.

    Off-topic: segundo o LA Times, Michael Jackson morreu. Ele foi um gênio quando estava no auge, infelizmente os seus últimos anos de vida foram lamentáveis.

  • 279. fino  |  25/06/2009 às 20:19

    nao li porra nenhuma dos comentarios pq ja imagino oq se passa….

    soh acho engracado que quando algum jogador diz pro outro: “vou arrombar o cu da tua esposa e estuprar todas as tuas filhas”nao dah manchete alguma…

    pq nao vira manchete quando o ze eh discriminado na fila do banco? ou do shopping? ou quando os segurancas ficam de bico no pretinho que entra no supermercado? hein?????

    ah mas o futebol eh o ponto de referencia do brasileiro e do resto do mundo pelo visto… ai tem que empalar o maxi lopez que ta com o time dele tomando baile no jogo mais importante do ano, pq a rapaziada “pensante” acha o racismo algo deploravel e que deve ser exterminado da face da terra e o apartheid e o holoucausto e o caralho.. ah, vao tomar no cu na real.

    sempre que descamba pra essa discussao (ou similares), a primeira coisa que me vem na cabeca eh o comentario de algum genio que certa vez encerrou o bate boca assim:

    CADE O NOSSO OURO?

  • 280. martina  |  25/06/2009 às 20:41

    bah, mas eu concordo contigo, junior.
    só queria dizer com isso que existem pessoas que interpretam mal, exageram e fazem confusão. e nesse caso a intenção ao falar não vale nada. não é tão simples definir quando é preconceito, e quando não é.
    infelizmente nem todo mundo tem bom senso. alí eram pessoas que queriam um cargo no legislativo. e se um dia o juiz for um idota desses?

  • 281. Leandro Demori  |  25/06/2009 às 21:03

    Michael Jackson era bom quando era preto.

  • 282. Luzardo  |  25/06/2009 às 21:32

    Alguns dias atrás num post daqui se comentava sobre a mundança de postura que houve nos estádios brasileiros no que se refere a presença da mulher. Reflitam, há 20 anos atrás era “do jogo” mexer com mulher no estádio. Quem acha que é “do jogo” fazer referência a cor da pele numa discussão (sem entrar no mérito de que foi isso que o Maxi fez) tá na contra-mão. Isso não pode acontecer e seremos uma sociedade menos pior quando isso não for mais “do jogo”. Que essa histeria midiática, encheção de saco politicamente correta, truculência da polícia e o diabo seja uma conseqüência para uma mudança de postura que precisa acontecer.

  • 283. oraculo  |  25/06/2009 às 22:23

    cara, eu só vo falar uma coisa um cara chega e te chama de viado, se tu ficar brabo é porque tu não tem certeza se tu não é, se tu rir é porquetu sabe que é muito homem e não precisa provar nada para ninguem.

    agora mesmo que o maxi tenha chamado e eu duvido pois teve muito cena para o camera ver, muita simulação, se o cara aceitar a provocação é que ou ele não tem certeza de ser um humano ou achaque ser macaco é pior, pois macacos não tem a malicia do ser humano, não roubam impostos e nem aplicam golpes financeiros, vivem em armonia com a natureza e torcem para o in..r, sim vejo os simios como criaturas superiores não corrompidas pela sociedade se ele não é macaco é ladrão.

    é o mesmo tipode coisa quando uma pessoa me pergunta se eu acho que sou melhor que ela, eu respondo o seguinte, o problema não é eu achar que sou melhor o problema é tu não ter certeza que tué igual a mim pois umapessoa que pensa na possibilidade de ser menos que a outra tem problemas psicologicos ou de auto estima, e o onus é sempre da vitima, se ele não tem certeza que não é macaco quem terá!

  • 284. FERN  |  25/06/2009 às 22:46

    no todo jogamos bem, gostei de modo geral da postura adotada pelo time, é claro que o gol-acaso no 1ª minuto do 2ªT nos fez paralizar até a substituição do juiz, fato que naturalmente favoreceria o Grêmio (perdedor) até então, portanto pouco foi o mérito da reação e VALEU!!! Souza.

    no meu imaginário passava SIM pela cuca a possibilidade de derrota com 2 golos de diferença, temia muito por um 2-0, e chegou a estar 3-0, seria irreversível, por mas que não conseguisse desacreditar, tudo isso com base no retrospecto terrivel que tem o Grêmio no mineirão e em qualquer CANCHA DESCOMUNAL DE TIME OFENSIVISTA E/OU BALAQUEIRO, vide Bahia, Colombia, Rio de Janeiro…

    o gol foi um alento que mereceu todo o meu grito e xingamentos, agora alento ainda maior foi toda a celeuma criada em torno de um fato GRAMÁTICO, que creio ser sagrado, mas não falarei especificamente disso agora, espero escrever em breve sobre isso e mais um pouco de FOOTBALL, de qualquer a tal celeuma transformou toda a situação do confronto.

    por primeira vez o Autuori acertou, sua mudança de esquema é no mínimo teimosa, porém como convicta que é, me pareceu agora sim bem argumentada, sai Ruy entra Thiego, ótimo, este é lateral. o lado esquerdo não temos nem pro 4-4-2 nem pro 3-5-2, alias lados de campo para nosotros tem sido dificil:

    LatD Arce_AlaD Anderson Lima, LatE Roger_ AlaE Gilberto,

    um ou outro que tenha jogado bem neste periodo ou foi por fator-B Escalona, eu gostava dele, dos carrinhos dele, ou foi por curto espaço de tempo, Lucio 3 meses.

    MENÇÃO HONROSA: PATRÍCIO pontual não histórico.

    Alex Mg é pura teimosia de sábio, apartir de agora não figurará nem no banco, todos sabemos, aí o certo está claro, Jonas de primeira e Herrera no ST ambos ao lado de Máxi siempre Maxi, a mudança de esquema trouxa a tona outro grave defeito na montagem do elenco, a volância de contensão que só conta com UM quando deveria ser 2, por isso o remendo Tulio, Adilson é CUMPRIDOR.

    ontem a defesa teve em seu miolo um dos piores momentos no ano, não acntecerá outra vez em momento CLAVE por causa da qualidade que tem e que é sabida de todos
    NO MAS, VENDAM O DOUGLAS PELO AMOR DE DEUS!!!

    O GRÊMIO VENCERÁ.
    MAXI VAI VIRAR MITO.
    TCHECO ERGUERÁ LA COPA.

    ALGUIEN HARÁ EL PRIMER GOL.
    NOSOTROS HAREMOS EL SEGUNDO.
    DESDE LAS GRADAS…

    Carlos, vai se fuder… lkçkkpçkçpkçpkçkçpkpkçkçshussuahusahsuhu

    PROX. JUEVES, GRITOS SERÃO RACISTAS, SIM, PREDERÃO 48MIL?
    CAUSA EFEITO.

  • 285. Juca  |  25/06/2009 às 23:02

    MOONWALK pro ALÉM. Que viagem.

  • 286. guihoch  |  25/06/2009 às 23:04

    eles arrumaram para a cabeça, ganharemos depois deste fiasco extra campo tudo que o gremio precisava para ganhar a liber este burro jogador do cruzeiro nos deu.

    TENHO DITO

    HOCH

  • 287. Lorenz  |  25/06/2009 às 23:07

    http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=839652&tid=5351300471165714009&start=1

    “O jeito, então, é apelar para a ignorância, criando um “clima de guerra”, COISA DE ÍNDIO”

    Chico Lang (who?)

    De boa, torcendo pro INTER e pro GRÊMIO ganharem de 2 a 0 semana que vem.

  • 288. FERN  |  25/06/2009 às 23:16

    NÃO.
    EU torcerei só pelo Grêmio
    sequei…
    secando…
    secarei!!!

    SEMPRE

  • 289. marcelo  |  25/06/2009 às 23:19

    35 mil com chuva fina era ideal

  • 290. FERN  |  25/06/2009 às 23:25

    IDEAL É O PLACAR!!!

  • 291. Sanchotene  |  25/06/2009 às 23:55

    Re 278

    … o racismo não existe por causa de uma definição semântica, mas pela intenção de quem escreve/fala determinada palavra…

    Mas, tchê, Júnior, isso é o que EU DIGO desde sempre! Está lá, por exemplo, no 213 e 217 do artigo anterior.

    Um abraço.

  • 292. Frank  |  26/06/2009 às 00:07

    Não vou entrar no mérito dessa discussão, porque mesmo gremista e pardo, eu sei que existe uma parte (mesmo que bem pequena, acredito eu) da torcida do Grêmio que leva essas coisas de racismo e ofensas raciais a sério, com sentido pejorativo mesmo, assim como pequenos grupos das torcidas de muitos outros times pelo Brasil afora.
    Agora, o Máxi merecia SER PRESO POR UM ANO E DEPORTADO de volta à Argentina por perder um gol daqueles no primeiro tempo… Pelamor, com quem esse cara aprendeu a chutar… com o técnico do Tabajara?? VTF…

  • 293. Frank  |  26/06/2009 às 00:15

    Uma coisa que o Bruno L. disse ali no #271, se o Máxi chamasse o cara de viado ou filho da puta, a repercussão CERTAMENTE não seria a mesma… No Brasil, parece que temos um complexo de culpa com a questão racial, devido ao passado escravocrata de nossa sociedade (e também muito em reflexo do que ocorreu em outras partes do mundo, como os EUA e a África do Sul), em que ofensas e xingamentos de cunho racial possuem uma proeminência sobre outros tipos de preconceitos tão condenáveis quanto este.
    A homofobia e o preconceito contra as prostitutas estão latentes nessas expressões referidas pelo Bruno, e no entanto a repercussão não é tão grande…
    Longe de mim querer relativizar uma discussão tão séria e tão importante quanto o racismo, ainda mais em nosso país, e tendo em vista o histórico dessa prática nos nossos clubes de futebol (sem exceção, em sua fundação enquanto representantes de um esporte de elite), mas parece que alguns preconceitos possuem uma maior predisposição de serem “condenados” de forma coletiva, por exemplo em um jogo de futebol, do que outros. Para mim, não poderia haver dois pesos e duas medidas, as reações deveriam ser as mesmas em todos os casos…

  • 294. Sanchotene  |  26/06/2009 às 00:27

    Acho que um ponto não ficou claro. Máxi, pela agressão verbal, e Wagner, pela reação, deveriam ter sido expulsos.

  • 295. Sanchotene  |  26/06/2009 às 00:33

    Eis a manifestação de um promotor, conhecido meu:

    …não se trata de racismo, mas de injúria ‘racial’, que nada mais é que a injúria normal com a ‘utilização de elementos referentes a raça, cor, religião ou origem’. Em suma, chamar alguém, por exemplo, de argentino fdp, pratica, em tese, o mesmo crime.

    Nada como o esclarecimento de um especialista.

    A única dúvida é qual cruzeirense será enquadrado nesse artigo na partida de volta…

  • 296. Macaco  |  26/06/2009 às 02:28

    todo mundo fala de mim mas ninguém pediu minha opinião
    huhuhuhuhuhuhu

  • 297. Frank  |  26/06/2009 às 02:56

    #295,

    Sancho, uma postagem no blog do Juca Kfouri ilustra bem essa distinção que o especialista citado por ti colocou:

    “Injúria, talvez, racismo, não!

    Por RODRIGO BARROS OLIVEIRA

    Após mais um episódio de preconceito no meio esportivo, o caso da acusação feita por Elicarlos contra Maxi Lopes, vejo se repetirem os equívocos cometidos pelos veículos de informação na abordagem do assunto.  

    Novamente a imprensa veicula a informação de maneira errada, sem esclarecer de maneira técnica o assunto.

    O crime cometido pelo jogador argentino, caso a alegação do jogador Elicarlos se confirme verdadeira, não é crime de racismo.

    A conduta praticada pelo atacante Maxi Lopes configura sim crime de injúria qualificada, previsto no Código Penal.

    O atleta ofendeu a dignidade do outro e de maneira alguma tal prática configura o crime de racismo.

    Os crimes de racismo, previstos na Lei 7.716/89, são condutas muito diversas da praticada pelo jogador argentino.

    Racismo é dar tratamento diverso a alguém em função de sua raça, cor, etnia, ou nacionalidade, em situações em que estes devam ser tratados igualmente aos outros.

    O fato de o jogador brasileiro ter acusado erradamente o argentino não deveria ser seguido pela imprensa, que deveria sim informar corretamente, dizendo que NÃO SE TRATA DE RACISMO.

    Logo, procedeu corretamente a delegada em não deter o argentino, já que a lei não prevê tal hipótese.

    Além do mais ninguém deve ser preso, a princípio, antes de ser condenado.

    Seria um absurdo deter o argentino com base na simples alegação de Elicarlos.

    Se no “Caso Grafite” houve detenção, foi um ato arbitrário e, aí sim, RACISTA, por dar tratamento diverso do estipulado em lei pelo fato da sua nacionalidade argentina.

    Resta a imprensa passar a cobrir tais fatos elucidando a verdade e esclarecendo a todos de maneira a evitar esses desatinos e depoimentos lamentáveis, de pessoas totalmente leigas sobre o assunto.

    Tem-se observado é que, nós, brasileiros, somos muito mais racistas com eles, os argentinos, nesses episódios, do que os comportamentos a eles atribuídos, muito embora sejam censuráveis.

    Porque temos tratado esses casos com tremenda desproporção lhes atribuindo falsos crimes, além de tratamentos severos na condução dos agentes às delegacias coercitivamente após as partidas, algo que é indevido nos casos de ação penal privada como os crimes de injúria.

    Escrito por Juca Kfouri às 00h45″

  • 298. Frank  |  26/06/2009 às 06:15

    Bah, me excedi nesse último comentário aí… devia ter posto o link… foi mal…

  • 299. Frank  |  26/06/2009 às 06:25

    Vi novamente alguns comentários e vou expor rapidamente minha opinião…
    Na real acho o maior “migué” essa história de que cientificamente já foi provado que não há raças na espécie humana, e explico o porquê. Ah, tudo bem, genotipicamente somos 99,9% semelhantes, não importando a quantidade de melanina em nossa pele, mas nos casos de ofensas e discriminação, não se olha o exame de DNA de alguém, mas sim o fenótipo.
    Não sou biólogo, mas fenotipicamente há diferenças visíveis na cor da pele, e isso é o que o senso comum considera como raça. Não posso a partir desse elemento da realidade esgrimir um argumento de que “a ciência prova que não existem raças”, quando no dia-a-dia as pessoas sofrem de discriminação porque são consideradas da “raça negra”, ou “da raça indígena”, ou branca, ou seja lá qual for…
    Isso para mim parece uma discussão sem nexo, pois não adianta explicar cientificamente para um agredido ou para um agressor que não existe o conceito de raça biologicamente falando, quando este é muito mais do que isso, é uma construção social, que inclusive serviu de base para uma das mais vergonhosas manchas da nossa história (a escravidão dos negros) ou para o massacre das populações ameríndias, e que até hoje pauta o preconceito contra esses dois grupos populacionais.
    Meus argumentos podem até ser rebatidos, mas não dá para considerar inexistente uma construção social (e vigente na sociedade), e que infelizmente até hoje influencia a ação de muitas pessoas, como é o caso do racismo.

  • 300. Frank  |  26/06/2009 às 06:26

    E esse último comentário é só para completar os 300…

    ahdafadhfkhjkhfdpiauspiauapisa

  • 301. Daniel Cassol  |  26/06/2009 às 07:38

    Sancho diz: “Não estou preso a aspectos formais. Eu quis mostrar a falsidade do argumento “macaco, logo racismo”. Para isso, mostrei que existem diversos significados para “macaco” e que a grande maioria NÃO possui conotação racista ou racial.”

    Confesso não acreditar ter lido isso.

    Sem estar “preso a aspectos formais”, Sancho, tu fez uma ginástica formal para dizer o óbvio e tentar ignorar um outro óbvio.

    Mas é claro que existem diversos significados não racistas para a palavra macaco. O que nem de longe significa poder separar desse aspecto formal todo o significado que o termo carrega, em relação ao processo sócio-histórico num país como o Brasil que, nunca canso de repetir, viveu três séculos e meio sob escravidão de negros (oficialmente, de mais ou menos 1560 a 1888, ou seja, ALGUMAS gerações de brasileiros nasceram, cresceram e morreram considerando natural o fato de que negros eram “coisas”).

    Quando digo que o termo foi “naturalizado”, coloco entre aspas porque acho que foi “naturalizado” para alguns, justamente aqueles que não sofrem este preconceito.

    Voltando, acho impossível separar uma palavra do seu contexto histórico e social. E as marcas da escravidão e do racismo estão muito presentes hoje, na minha opinião. Um filme que faz uma boa discussão sobre isso é o “Quanto vale ou é por quilo?”.

    Reforço que nem estou mais falando do que aconteceu – ou não aconteceu – no Mineirão. Só não concordo com nenhuma tentativa de relativização e justificação de racismo.

  • 302. Juca  |  26/06/2009 às 10:14

    Ah, que bosta. VAMOS DEIXAR O FUTEBOL SER SÓ FUTEBOL.
    E vamos PEDALAR o azul escuro quinta-feira.
    E antes que venham falar, eu tb sou pardo e achei o maior MIGUÉ do tal de Elicarlos. MAS EU NÃO TAVA LÁ.

  • 303. Juliano Schroeder  |  26/06/2009 às 11:03

    O problema está com os líderes. Presidente fraco, time fraco. Não dá pra exigir que joguem com raça quando o presidente diz que é uma pessoa de bem e que deus deve ajudá-lo.

    Eleger Kroeff foi erro gremista desse ano. Vamo ver se conseguimos passar por cima desse erro.

  • 304. Gustavo Gerhardt  |  26/06/2009 às 11:21

    O único comentário realmente DECISIVO para o jogo da volta CABE ao BERETTA.

    Diz aí Beretta, quando vc libera a infomação do placar hehe? vou colocar um alarme no cel….

  • 305. Gustavo Gerhardt  |  26/06/2009 às 11:24

    JULIANO, como assim não dá pra exigir RAÇA? na real, nessa hora o comportamento do presidente importa menos do que o ESTÁDIO, que DEVE IMPOR RAÇA desde o entorno do monumental.

    Para isso precisamos de uma torcida sem DÚVIDAS.

  • 306. .  |  26/06/2009 às 13:35

    Re 301

    Cassol,

    De novo há o problema de transferência da tipificação do ato, saindo da intensão do agente e indo para o sentimento da vítima. Da mesma forma que alguém sentir-se injuriado não significar haver injúria, alguém sentir-se discriminado não significa ter havido discriminação. E é exatamente isso que tu pareces não entender ou aceitar.

    O discurso “eu fui discriminado, exijo justiça” é tão perigoso quanto aceitar o preconceito como direito. O problema está no meio, entre esses pólos.

    A questão toda que estou debatendo é que uma ação, para ser considerada racismo, não basta parecer racista, ela tem de ser racista. Ela necessita fazer distinção de “raças”. A relação “nós-eles” deve estar baseada na pele; não, em outra coisa. Se estiver baseada em outra coisa, qualquer outra coisa, não é racismo. É discriminação social ou econômica ou religiosa ou clubística ou nacional ou sexual ou ou ou…

    Além disso, essa discriminação não pode apenas separar, como trazer prejuízo a vítima e a sociedade em geral. Portanto, não é qualquer discriminação que é crime; caso contrário, até a discriminação de gremistas e colorados num estádio seria criminosa. É por isso que algumas discriminações são socialmente aceitáveis e outras, não. A gente separa as pessoas por idade ou condição física no ônibus, p.e., e isso não só é tolerável como plenamente justo e justificável. Mas não separa por cor da pele (thank you, Rosa Parks), porque isso é um absurdo sem tamanho.

    Re 299

    Frank, me repito.

    Raça humana é algo inventado há seiscentos anos e está culturalmente enraizado através da linguagem. É algo que naturalmente não existe, mas está presente no mundo que descrevemos. Na idade média e na antigüidade, isso era totalmente desconhecido, mesmo sendo o contato com pessoas de peles diferentes algo relativamente comum. A cor da pele não era critério de distinção do caráter humano de alguém.

    No meu entender, a melhor maneira de combater esse fenômeno moderno, é atacar sua própria existência. Não o do racismo, que é conseqüência, mas a própria noção de “raça”, que é a causa do mal. Essa falsa identificação ligada a cor da pele, como ter mais o menos melanina fosse parâmetro de caráter ou de evolução, é a raiz do problema.

    A separação e a discriminação entre pessoas SEMPRE houve e SEMPRE existirá; conflitos entra pessoas SEMPRE houve e SEMPRE existirá; mas enquanto alguns são reais e, pois, mais complicados de se resolver, outros são artificiais e, pois, de mais simples (porém igualmente difícil) solução. Raça, definitivamente, é uma delas.

    Um abraço.

  • 307. .  |  26/06/2009 às 13:37

    Re 306

    Esqueci de assinar:

    Um abraço,
    Sanchotene

  • 308. dante  |  26/06/2009 às 13:57

    sancho, acho teus argumentos todos muito bem colocados, com lógica e discernimento.

    parabéns.

    mas, trazendo pro plano restrito e PRÁTICO da realidade FACTUAL, é um jurisdiquês que só enrola e não leva a lugar algum, quer dizer, é o legítimo PAPINHO DE ADVOGADO.

    se [SE – e, mais do que isso, SE FOR PROVADO – houve realmente o fato – elicarlos ter sido chamado de “macaco”], a acusação de racismo tem TODO o fundamento, quer “o problema de transferência da tipificação do ato” queira ou não.

    e o mais curioso [ou não…] é que tu seja gremista, não mineiro ou colorado.

    ou seja:

    se o grêmio vencer a líber e, na final contra o barcelona, algum gremista for chamado de “macaco” por um jogador-inglês-loiro-de-olhos-azuis, tudo isso será RELATIVIZADO, e aí entrarão os juízes da boa conduta – todos gremistas, certamente – enquanto OS OUTROS apenas dirão “que frescura se ofender por isso…”.

  • 309. Kleiton  |  26/06/2009 às 14:15

    O pior é que, no jogo de volta, a torcida vai começar a cantar

    “olha a festa, macaco…”

    e o time do Cruzeiro, a CBF e a Globo vão achar que é provocação pra cima do Elicarlos.

    Perderemos o mando de campo para a final, depois de heróicos 2×0.

  • 310. Gerhardt  |  26/06/2009 às 14:23

    Senhores, isto está dando um livro.

    Ainda insisto numa redução extrema:

    Maxi chamou ele de MACAQUITO assim como nós chamamos estrangeiros de GRINGO

    e aqui diz http://en.wikipedia.org/wiki/Gringo
    que isso PODE SER “depreciativo, ofensivo, aviltante, desrespeitoso”

    ALIÁS, justamente como se deve tratar um jogador profissional adversário, numa PELEJA libertadora, que está cagando e andando para suas SUSCETIBILIDADES.

    O CONTEXTO e a INTENÇÃO equivalem a uma bola na mão dentro da área e ela ABSOLVEM Maxi.
    Como sabemos, alguns marcariam penalty, apesar de não ser.

    Isso deveria ser tratado como simples BICHICE aqui no IMPEDIMIENTO

  • 311. Gerhardt  |  26/06/2009 às 14:25

    Kleiton, eu disse isso no #218 e ninguém se dignou notar.

  • 312. Kleiton  |  26/06/2009 às 14:28

    Foi mal, Gerhardt. No meio desse monte de coisa, nem vi.

    E eu achando que tinha reinventado a roda.

  • 313. Gerhardt  |  26/06/2009 às 14:36

    qilsson adilson, nao foi nada mal nao hehe, agora pelo menos mais de nós estaremos armados, q era a minha intenção.

  • 314. guihoch  |  26/06/2009 às 14:42

    QUERO VER GERAL BOTAR PAVOR NAS PERNAS DA RAPOSA CANTANDO O SEGUINTE:

    EEE NÃO TEM COMO VENCE
    AS ESTRADAS TÃO FECHADA
    É PERDE PRA NÃO MORRE

    DUVIDO ELES CONSEGUIREM JOGAR COM ESTA PRESSÃO PSICOLOGICA SEM FUNDO RACISTA.

    SEMPREHOCH
    TENHO DITO

  • 315. Frank  |  26/06/2009 às 14:44

    #308,

    Dante, não generaliza para a gremistada toda hein…

    haadhafdadfhpiahadpiah

    #306

    Sancho, não discordo dos teus argumentos. O problema desse tipo de colocação, quando descontextualizada, é gerar falácias tipo: “Ah, o Brasil é uma democracia racial, não é como nos EUA e na África do Sul. E, olha só, está provado que nem existe diferenças de raça, então não existe discriminação racial, e muito menos racismo! E viva o nosso país!”.
    Sério, isso me dá nos nervos, e já vi muito por aí, nas capas das Vejas da vida, e outras publicações tão ou mais babacas quanto… E por que essa falácia não é desmentida? Porque não interessa para esses caras confirmar que no Brasil existe racismo sim, existem práticas e discursos discriminatórios sobre a cor da pele, e que são socialmente construídos, assim como o conceito de raça também o é.
    Cara, eu participei de uma pesquisa sobre esse tema em POA, feita pela UFRGS, e é impressionante: a gente pode pegar QUALQUER estatística social, seja de renda, educação, saúde, acesso a saneamento, etc., e TODAS elas vão mostrar, sem exceção, a existência a desigualdade pela cor da pele no Brasil, mesmo quando, ceteris paribus (ah, meus tempos de faculdade!) todas as outras variantes são iguais. Ou seja, o cara pode ter a mesma formação (ou uma melhor), os mesmos anos de estudo, a mesma origem, que no final o negro ou o pardo vai estar recebendo menos que o branco, e não só em relação a renda, mas isso é um FATO, e é inegável. Ponto.
    Então, acho que tua argumentação está correta, o problema é o uso social (e político também) que muitos fazem da premissa de base da qual tu parte.

  • 316. dante  |  26/06/2009 às 15:06

    “Dante, não generaliza para a gremistada toda hein…”

    mas claro que não, frank, bobagem.

    poderia ser um cruzeirense falando em relação ao cruzeiro, um colorado em relação ao inter, etc.

    eu só quis dizer que o sancho é um gremista falando em relação ao grêmio, o que sempre fica CONTAMINADO, pelo menos A PRIORI. se fosse um cruzeirense a chamar um gremista de macaco, a confusão seria igual, mas aí seriam os gremistas a estarem indignados com a atitude racista desse hipotético jogador do cruzeiro. e então talvez o sancho estivesse utilizando o juridiquês pra provar que FOI racismo.

    ***

    outra coisa que eu acho graça e que é de suma importância nessa discussão toda: as pessoas – principalmente as mais indignadas – tentam “culpar” máxi lopez [ou ao menos abordar o assunto] como se nunca tivessem pensamentos/atitudes racistas/discriminatórias.

    ou seja, é o que eu sempre digo: o ser humano sempre admite vários “erros”, menos aqueles que o deixam “mal” [ou que não tenham GLAMOUR] em frente aos outros, tipo: “é isso aí, sou foda mesmo, MÓ bandidão, faço e aconteço. preconceituoso? ah, não, que feio, isso eu não sou…”.

  • 317. Frank  |  26/06/2009 às 15:18

    Bah Dante, eu sei, tava só te sacaneando um pouco, não leva a mal hein…

    ahidafhafiah´hdfaofdah

    Pior cara, isso é verdade. Se perguntam para alguém: existe racismo no Brasil? “Ah sim, existe!”. E você, já teve alguma atitude do tipo? “Ah não, que é isso, claro que não”…
    Ou seja, a população admite que há racismo no Brasil, mas ninguém admite que já pensou ou agiu dessa forma… paradoxal né…

  • 318. guihoch  |  26/06/2009 às 15:51

    as mesmas pessoas que exploram o racismo são as que ganham para ficar só nisso, é facil falar que os negros tem os mesmos direitos mas vai ver se nos canais de tv que aceitaram o argumento tinha um negro como apresentador, eu prefiro um pais racista aonde os ngros tenham os mesmos cargos e poderes que os brancos do que um pais que usa o racismo só para maquiar que eles tem o mesmo direito, direito a igualdade é uma coisa a realidade é outra, no mais quem defende os macacos, coitados, sendo tripudiados com a comparação com os humanos, se voce chamar um bugiu de humano ele caga na mão e te joga a merda,parem de comparar estas doces criaturas com os coruptos humanos, no mais mandarei fazer uma camiseta escrita o seguinte

    SOU UM MACACO
    E VOCE É OQUE

    (nota eu sou branco calcasiano de descendencia alema)

    dai o cara que se achar parecido com um macaco e foge desta comparação vai dizer olha o cara e alemão e branco e gosta que chamem ele de macaco (NS)

  • 319. Hélio Sassen Paz  |  26/06/2009 às 16:02

    4 posts sobre como vejo o #gremio 2009:

    [1] http://is.gd/1eCq8
    [2] http://is.gd/1eCv1
    [3] http://is.gd/1eCxB
    [4] http://is.gd/1eCDG

    []’s,
    Hélio

  • 320. Sanchotene  |  26/06/2009 às 16:22

    Re 315

    Frank,

    O problema é que a não-existência de “raça” dificulta esse tipo de análise. É um baita paradoxo, mas para se analisar isso, já se tem que definir de maneira arbitrária o que é “raça” e quais são elas. E isso é completamente diferente, não só de lugar para lugar, como de pessoa para pessoa. Assim, as premissas, tanto do pesquisador quanto do analista, têm interferência direta sobre o resultado. Praticamente, se vê o que se quer enxergar. Não nego a existência de racismo, ou de pessoas racistas, na nossa sociedade; afirmo, outrossim, ser impossível mensurar a questão.

    E agora? O que a gente faz, estão? Não sei. O LF, mesmo, já disse que eu não trago soluções, só mais problemas. Não sou eu o culpado, mas a situação em si que demanda essa postura. Perdão, mas simplificar o debate é a fonte principal dos problemas. A solução parte pelo enfrentamento dessas questões; não, por as ignorar.

    Um abraço.

  • 321. Gerhardt  |  26/06/2009 às 16:47

    http://colunas.globoesporte.com/olharcronicoesportivo/

  • 322. Sanchotene  |  26/06/2009 às 16:48

    Re 308

    Dante,

    Já aconteceu com o Grêmio. Com o Jeovânio, lembra? E foi algo muito pior, porque o Antônio Carlos chegou a esfregar o braço, para mostrar que o gremista nascera com a cor errada. Uma baixaria. Ainda assim, defendi o A. Carlos; já a direção do Grêmio comportou-se à época como a direção do Cruzeiro agora, o que é ridículo. Não que o A. Carlos não merecesse um gancho de sei lá quantos jogos ou meses, mas achava que a questão não deveria sair do âmbito desportivo. Exatamente como penso agora.

    Isoladamente, a declaração do Máxi é agressão; é falta e cartão vermelho. O problema é que o juiz de quarta-feira deixou isso rolar desde o primeiro minuto. Os jogadores estavam dando pau e se xingando de tudo o que foi jeito desde que começou a partida, e isso foi até o apito final.

    O professor Lia Pires sempre dizia para nos importarmos com o que ele chamava de “constelação”, isto é, as circunstâncias momentâneas que exerceram fator na ação do agente. O exemplo que ele dava era mais ou menos esse: o cidadão tinha acabado de levar um chifre, e saia de casa transtornado. O vizinho passava por ele e dizia: “Bom dia!”, pelo que recebia como resposta: “VTNC!”, além um soco bem dado no meio da cara. Ora, ninguém nega a agressão, mas o fato é que o autor estava a bater não na vítima, mas no amante da esposa. O vizinho estava no lugar errado na hora errada. É algo que em condições normais, o “corno” jamais faria. Para a vítima, parece agressão por motivo torpe, mas na verdade trata-se de agressão simples.

    Quanto ao fato que desencadeou toda essa conversa, uma vez que o juiz não puniu ninguém, a solução, em BH, era o Elicarlos e o Máxi terem se cumprimentado e trocado as camisas após o jogo. E morrer o assunto ali. Afinal, finda a partida, acabou igualmente a “constelação” do fato; dessa declaração do Máxi, bem como de todas as outras agressões ocorridas na partida, pois eram feitas com intuito de vencer. Não ocorreriam noutro contexto.

    Um abraço.

  • 323. Arbo  |  26/06/2009 às 16:59

    cada um com sua constelação
    cada um com sua constelação

    isso dá um funk ruim

  • 324. Kleiton  |  26/06/2009 às 17:03

    Pimenta na constelação dos outros é refresco.

  • 325. dante  |  26/06/2009 às 17:27

    sancho:

    1] eu ODEIO o lia pires com todas as minhas forças – ok, menos, mas QUASE isso.

    2] eu não estou dizendo que a afirmação foi ou não racista. quero dizer que, SE o elicarlos acha que foi, ele que procure os canais competentes. é ou não é? [particularmente, eu ou não daria pelota, ou daria um soco na cara, ou daria uma janelinha, ou todas as alternativas anteriores, mas eu não sou negro – nem habilidoso o suficiente pra dar janelinha].

    3] ao meu ver, quem criou o “clima de guerra” foi o próprio grêmio, ao se recusar em deixar o jogador dar o depoimento. como diz na coluna ali do lado [mais ou menos isso], essa é uma obrigação dos policiais que estavam ali.

    4] cara, quando a discussão chega aos mais de 300 comentários, nem sei mais o que estamos discutindo. soijsdaoijdasiofthrftj

  • 326. Sanchotene  |  26/06/2009 às 17:44

    Dante,

    A única opinião que tenho sobre o Lia Pires é que ele é uma autoridade em Direito Penal. Eu é que não vou ensinar para ele; eu só tenho o que aprender com ele. Não é a minha área, o que dificulta para mim questionar o que ele diz, mas, tenho consciência que em tudo o que ele diz ou faz está certo. Entretanto, isso que eu citei no 321, como faz total sentido para mim, acho que ele está certo…

  • 327. beretta  |  26/06/2009 às 19:07

    #304

    Aguardarei o momento certo de fazer mais uma previsão precisa.
    Talvez use para ajudar o Inter.

    Pensarei a respeito.
    aehouHAUEeaoeaEhauaheouehaoUaUEhaoae

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: