A dura missão de ser marido, pai e torcedor

16/04/2009 at 11:30 90 comentários

Eu já sabia que esses jogos com o Sport pela Libertadores iam ser difíceis, mas não imaginava que tivesse de usar tanto da diplomacia para poder torcer pelo Palmeiras. Os nobres confrades casados do Impedimento sabem que, por mais que a mulher aprecie o ludopédio, ela jamais lhe dedicará a mesma atenção que nós.

E foi assim que se deu, no começo da semana passada, um pequeno diálogo entre eu e minha mulher, Camila, que leva no ventre nosso filho Davi, por enquanto um feto de apenas seis meses de vida, mas que vem mostrando muito potencial nos chutes para se tornar quarto-zagueiro do glorioso E. C. São Bento:

– Essa semana precisamos ir um dia no Extra fazer compras para a Páscoa. Combinei com a minha mãe de ir com ela.

– Por mim tudo bem, desde que não seja quarta-feira, que tem jogo do Palmeiras na Libertadores e eu quero ver.

– Ah, mas você não precisa ir, pode ficar em casa vendo com meu pai. (Mentira, na verdade todos sabem que ela quis dizer: “Caguei pra essa merda de jogo, vem comigo e pronto, acabou!”)

– Eu não, seu pai é corintiano, dorme no meio do jogo e vai ficar me enchendo o saco. Prefiro ir com você. (Nova mentira, afinal o que eu queria falar era: “Tá bom, vai lá que eu fico em casa.”)

Obviamente, meu sentimento de culpa católica não deixaria que ela tivesse de dirigir sozinha à noite, grávida de seis meses. Então, incluí em minhas orações o pedido para que ela fizesse a dita compra da Páscoa (bacalhau, ovos de chocolate e demais filigranas) num outro dia. Mais obviamente ainda, o Senhor tem mais com o que se preocupar e, claro, elas deixaram as compras para quarta-feira. Eram mais ou menos 21h15 quando elas se viraram para mim e disseram “Estamos indo”, e obviamente eu as acompanhei.

Chegando ao lotado supermercado, e conhecendo o ritmo tartarugal de minha sogra para as compras, combinei com elas: “Olha, vou ver o jogo e depois eu procuro vocês”. No Extra de Sorocaba, há uma TV logo na entrada, que fica sintonizada no plim-plim, e não foi surpresa nenhuma que, enquanto o jogo se desenrolava, uma quantidade cada vez maior de maridos se aprochegava ao local. Foi ali que vi o primeiro gol, marcado por Maurício Ramos e entregue de bandeja a Keirrison.

No intervalo, porém, o “espírito de bom marido” falou mais alto e liguei para Dona Camila. “Ah, estamos já indo pro caixa, vem pra cá.” Fui, encontrei-as e ainda paguei a conta, que ficou num valor pornogáfico e impublicável neste site familiar. No caminho até o carro ainda houve tempo para uma olhadela na TV, que marcava 15 minutos do segundo tempo, e ao chegar à casa da sogra os rojões e o grito de um jovem palmeirense me encheram de alegria: era o tento sensacional de Diego Souza, que definia a nossa vitória.

talento
Recomenda-se. Com duplo sentido

Passou a Páscoa, perdemos o jogo de ida para o Santos no Paulistão e ontem, de novo, o Palmeiras encontrou-se com o Sport. E dessa vez não havia compras no Extra nem nada, e logo que cheguei em casa sintonizei no SporTV enquanto conversávamos sobre o quarto do bebê, o berço do bebê, o carrinho do bebê, a colcha que ela está costurando e bordando para o bebê, as cores do consultório dela que está sendo pintado e outros assuntos cuja importância cai perigosa e vertiginosamente perto do ZERO KELVIN quando nosso time está em campo – ainda assim, fazia o máximo de esforço para olhar somente na direção dela e deixar o jogo rolando de soslaio. Assim acontecia quando o juiz anotou aquele pênalti mandrake a nosso favor, e aí a farsa se esgotou – mas minha amada, compadecida, permitiu que eu pudesse me dedicar inteiramente à comemoração do gol que, acreditava eu, abriria caminho a mais uma vitória.

E estava eu fazendo um lanche, na cozinha, quando ouço o grito de “gol” seguido de um “Xi… Gol do Sport”, carregado da mais fina ironia a que uma dama se permite. Acabou-se o primeiro tempo e, então, chegou a pergunta que eu temia:

– Ei, mas que horas são? Já não começou a NOVELA, não?

– Ahn… Não, meu amor. Ainda está no Jornal Nacional.

– Sei… Então coloca lá, oras. Desculpe, mas na hora da novela não vai rolar não.

Dirigi-me então ao computador. A desculpa era terminar alguns trabalhos pendentes, mas assim que a conexão se completou dirigi-me ao paraíso, ou melhor, ao Roja Directa. Ali, em pequena tela e, enquanto de fato trabalhava, acompanhei mais um fiasco alviverde – é verdade que com algumas rápidas saídas para a sala, onde dava aquele popular “migué” para tentar que ela, entretida com as desventuras INDIANAS, não percebesse que, naquela hora, o que me preocupava mesmo era o que acontecia no Palestra Itália.

DIEGO
Coelhinho da Páscoa, que trazes pra mim?

Quanto ao jogo, bem, confesso que lá pelos 25 minutos, quando LUXBURGER escalou 346 atacantes ao mesmo tempo, ficou claro para mim que não conseguiríamos vencer, e apeguei-me então à matemática para ver que, de fato, podemos nos classificar vencendo os próximos dois jogos, contra La Liga, na próxima terça-feira de Tiradentes, e o Colo Colo, na outra semana, no mesmo Nacional de Santiago em que o Grêmio calou os fantasmas de Pinochet ontem à noite, apesar de Galvão Bueno. O que me anima é que os mesmos que, na semana passada, já colocavam o Palmeiras na final de la Copa hoje já nos dão como eliminados, e, como bom brasileiro que sou, eu não desisto nunca. Por ora, o que importa é que ainda estamos vivos.

A foto do Diego Souza é de Evelson de Freitas/AE.

Fernando Cesarotti

Entry filed under: Colunas, Contribuições, Libertadores.

Euforia e suspense na noite do sofá Com as calças na mão

90 Comentários Add your own

  • 1. Francisco Luz  |  16/04/2009 às 11:37

    e outros assuntos cuja importância cai perigosa e vertiginosamente perto do ZERO KELVIN quando nosso time está em campo

    Fato.

    E bah, como tu é paciente, Fernando.

  • 2. Daniel Cassol  |  16/04/2009 às 11:46

    Fico mais aliviado lendo este texto.

    Já sei que pelo menos tem um cara MAIS mandado pela mulher que eu.

    suhsuhushuhshs

  • 3. beretta  |  16/04/2009 às 12:13

    E só de saber que eu to seguindo o mesmo caminho…

    =/

    BAITA texto!

  • 4. Analista de Bagé  |  16/04/2009 às 12:17

    má tchê… novela que dá todo dia na hora do jogo do time do coração?!

    Tá se sacanagem. Não se fazem mais maridos como antigamente.

  • 5. douglasceconello  |  16/04/2009 às 12:18

    Cara, eu também já fiz cada coisa. Uma vez, em 1999, quando o Inter estava ESCAPANDO do rebaixamento, contra a Ponte Preta, fiquei ataquei um MENDIGO na Redenção pra perguntar sobre o resultado, apenas porque ele, ABENÇOADO, tinha um radinho. E naquela hora tudo que eu queria era ser um MENDIGO COM UM RADINHO.

    Mas meus esforços valeram muito. Consegui transformar uma pessoa que desprezava totalmente o futebol em SIMPATIZANTE do Inter. A ponto de, ao término do último Gre-Nal, eu receber esta mensagem no celular: “Dá-le. Só pra dizer que coloquei a camisa do Inter pendurada na sacada”.

    :~~~~

  • 6. Francisco Luz  |  16/04/2009 às 12:24

    Bah, vocês enganaram demais as vossas mulheres.

    Eu sempre disse para a minha (que tem uma família inteira em que ninguém dá a mínima para futebol) que era conhecido por ser colorado antes de saberem meu nome. Ela entendeu, apesar de alguns ataques neste período — mas eu também me submeti a cada coisa que ganhei um crédito.

    A única vez em que eu tive que ceder foi na FINAL do costelão de 2005, Inter e 15 – o do Simon. Era aniversário de um afilhado dela, e quando o jogo começou eu fui para o carro ouvir a partida. Depois, se juntaram mais uns 15 caras na minha situação, e entrei em chamas profundas quando o SOUZA marcou o segundo gol. Voltei pra festinha chorando sujo de ter rolando na terra pra comemorar.

  • 7. Yuri  |  16/04/2009 às 12:26

    “sentimento de culpa católica”

    Uma vez eu deixei de ir na igreja com minha família para ver um jogo… nem preciso dizer que meu time perdeu DE SEIS!!!!!!!!

    Neste dia, tive a certeza: DEUS CASTIGA

  • 8. NÃO SOMOS APENAS ROSTINHOS...  |  16/04/2009 às 12:36

    Ah castiga mesmo!rs!

  • 9. Paul  |  16/04/2009 às 12:40

    Aposto que na casa do CARLOS não tem essa palhaçada.

  • 10. Marimon  |  16/04/2009 às 12:48

    #5

    Essa semana, com ajuda providencial do texto do Peninha e algumas geraldices do cunhado dele , tb converti um amigo que não se interessava muito por futebol em mais um Colorado.

    _

    Muito massa o relato… mas lá em casa a mulher não tem esses arregos.

    Mentira, comprei uma de 14″ e escondi lá no quarto…

  • 11. Patrick  |  16/04/2009 às 12:58

    Ponto extra da Net = Carta de Alforria

  • 12. Godo  |  16/04/2009 às 13:02

    Domingo último foi tarde de ALMOÇO PASCOAL com a patroa e mais uma amiga do casal convidada. E na televisão, muda em respeito a ambas, o Flamengo enfrentando o Fluminense valendo vaga para a final – perdendo caminhões lotados de gol, cortesia de Josiel – e o homem da casa sorvendo goles de vinho branco sem poder ofender a plenos pulmões aquela aberração dentro da camisa 9 do Urubu.

  • 13. Prestes  |  16/04/2009 às 13:05

    Cara, sempre deixei bem claro, tanto para a ex, quanto para a atual que futebol é PRIORIDADE.

  • 14. Fernando Cesarotti  |  16/04/2009 às 13:07

    Pô, Luz, enganei não.
    Com dois meses de namoro, meu carro foi roubado quando saía do trabalho para o ÉPICO Palmeiras x São Caetano na Liberta-2001. Liguei para ela contando. “Roubaram meu carro”. “E aí?” “Vou na delegacia fazer o BO” “E depois?” “Vou lá no jogo, oras.” E vi o finado Serginho perder o pênalti decisivo, logo atrás do gol. Sem contar o jogo do rebaixamento no motel, que já me deu FAMA INTERNACIONAL.
    É que a idade faz a gente amansar e tentar sempre a CONCILIAÇÃO em vez do CONFRONTO.

  • 15. douglasceconello  |  16/04/2009 às 13:23

    Eu já vi jogo em motel, mas aguentei só o primeiro tempo. No intervalo, paguei a COMANDA e nos largamos para o bar.

    usdhfusdhusdhus

  • 16. Matias Pinto  |  16/04/2009 às 13:26

    “Um pouco de TALENTO não faz mal a ninguém” JORGE, Frank (2000)

  • 17. almilano  |  16/04/2009 às 13:36

    Bando de pau mandado hauhauhauahauhauhahu

    Baita texto, é por isso que eu uso o caso de um amigo meu, aquele famoso “case de sucesso”.

    Ele levou 12 anos pra casar. Casou agora em janeiro. Óbvio, levei a minha namorada junto e disse:

    “Viu só, eles levaram 12 anos pra casar, pra terem uma relação madura. Nós tamo junto há 5, então vai esperando e triunfarás”.

  • 18. almilano  |  16/04/2009 às 13:37

    E o Luxerley hein, será que já deu o que tinha para o futebol? Vai se aposentar?

  • 19. mardruck  |  16/04/2009 às 13:41

    Eu abro mão de tudo, menos do Grêmio. Minha namorada sempre soube disso, sempre respeitou.

  • 20. Álisson  |  16/04/2009 às 13:46

    Cara eu me identifiquei totalmente com o texto.
    É o meu futuro próximo descrito nos mínimos detalhes. Valeu Fernando por mostrar-me que não sou o único no mundo, huahsuahushausha

    Eu e minha noiva, por culpa de agendas, temos apenas os sábados a noite e os domingos para ficarmos juntos.

    Posso eu, um namorado bom e temente a deos, utilizar o único dia que temos juntos (domingo) vendo futebol?
    Aí que domingo tem final do ruralito e eu não sei o que fazer….

    E como esse domingo outros tantos já se passaram. Nas quartas, que não nos vemos, eu vou a forra vendo todos os jogos ao mesmo tempo na televisão e sorvendo goles do líquido sagrado.

  • 21. Francisco Luz  |  16/04/2009 às 13:53

    Pra evitar situações como as ditas em 15 e 16, eu tenho uma regra pessoal: futebol, só vestindo cuecas.

  • 22. arbo  |  16/04/2009 às 14:08

    bah, tu tá louco. QUANDO EU CEDO são naqueles jogos nada-a-vê, tipo Grêmio X Sapucaiense, mas não deixo de aproveitar para dizer q ESTOU DEIXANDO DE ver um jogo do Grêmio hajgksjgkj. óbvio! novela?! nem a pau. Mas tbm, converti a minha (antes alienada em relação ao futebol) em uma gremista moderada, até gosta de ver comigo, principalmente no estádio.
    E ainda teve q dar migué??? cara, me diz q isso tem a ver com a gestação da moça! deve ter a ver com algo intangível, pra mim e por eqto: ser pai. bah, fernando, não te mixa!

  • 23. fino  |  16/04/2009 às 14:14

    o que mais me preocupa nesse lance de gravidez é aquela historia de, no meio da noite, a mulher ter desejos por comida… e o cara sair atras do rango na madruga, etc…

    pais e futuros pais do impedimento? isso de fato acontece? klsdfaklsdfa

  • 24. Fabio TONHÃO  |  16/04/2009 às 14:19

    Fernando,

    eu avisei, não daria certo nunca…

    e em relação à dominância, Palmeiras antes de TUDO mesmo, por mais coelhinha da playboy que a guria seja. Vá que um dia um pastor de igreja cantor chegue nela e ela se “converta”, ou saque que o que importa na vida dela é a carreira e resolva se transferir pra Guiana Francesa? Meu Verdão NUNCA vai me abandonar, nunca vai pisar os gramados de preto-e-branco.

    No mais, vergonhoso ontem

  • 25. Fabio TONHÃO  |  16/04/2009 às 14:21

    será que o Luxemburgo desaprendeu a treinar um time de futebol?? Sério, ele tá QUASE no mesmo nível do Leão.

  • 26. Francisco Luz  |  16/04/2009 às 14:22

    Fábio manjou. E, como sabiamente disse um amigo meu na comemoração por ter sido dispensado pela (GOSTOSÍSSIMADEMAISMEUDEUS) ex-namorada, “a mão nunca te abandona”.

  • 27. Álisson  |  16/04/2009 às 14:38

    “a mão nunca te abandona”.

    huashuahsuahsuahsuhqaushaushuahsuahs
    Fechem a bodega.

  • 28. Luís Felipe  |  16/04/2009 às 14:49

    logo que cheguei em casa sintonizei no SporTV enquanto conversávamos sobre o quarto do bebê, o berço do bebê, o carrinho do bebê, a colcha que ela está costurando e bordando para o bebê, as cores do consultório dela que está sendo pintado e outros assuntos cuja importância cai perigosa e vertiginosamente perto do ZERO KELVIN quando nosso time está em campo – ainda assim, fazia o máximo de esforço para olhar somente na direção dela e deixar o jogo rolando de soslaio.

    não li os comentários.

    mas tu conseguiu resumir perfeitamente o que é assistir o jogo com a esposa. Parabéns.

    agora, a mulher essa que te obrigou a acessar o RojaDirecta para ver a novela é a mesma aquela que estava contigo no dia do rebaixamento do Palmeiras?

    se é, tu é meu herói.

  • 29. Battaglin  |  16/04/2009 às 14:50

    Muito bom o texto, mas já que o assunto é família/futebol/mulher:

    Citação do Simon no livro do Grêmio do Peninha:
    Peninha 1 x 0 Simon

    Vitória do Simon na justiça:
    Peninha 1 x 1 Simon

    Texto da MULHER DO SIMON:
    PENINHA 2 x 1 Simon

    Texto da MULHER DO PENINHA:
    Peninha 2 x 2 SIMON

    Claro, porque o texto da tua mulher te defendendo é um ponto para o adversário.
    Se a mulher do Peninha, que eu nem sabia que era mulher dele e por sinal foi minha professora, ficasse quieta (mulher quieta?), o Peninha teria um trunfo eterno: “eu não precisei ser defendido pela minha mulher…”
    Mas não.

  • 30. Luís Felipe  |  16/04/2009 às 14:53

    #23

    Só uma vez aconteceu, quando fui atrás de uma torta de sorvete da Kibon de madrugada.

    problema: não tenho carro e não sei dirigir.
    vantagem: tem um posto de gasolina com AM-PM do outro lado da quadra.

  • 31. Luís Felipe  |  16/04/2009 às 14:56

    que história é essa de texto da mulher do peninha e da mulher do simon?

  • 32. Fernando Cesarotti  |  16/04/2009 às 14:58

    Fino, com a minha isso não aconteceu, a não ser um dia em que ela quis alguma coisa de rango, mas era um horário HONESTO, tipo oito ou nove da noite.

    Arbo, digamos que o migué faz parte do contexto, incluída a gravidez, certamente.

    LF, sim, é a mesma.

    Mas a verdade é que quem tá falando que faz e acontece pra cima da mulher, “porque o Grêmio é minha prioridade”, “O meu Verdão nunca me abandona” e blablabla, é TUDO UM BANDO DE MENTIROSO, personagem da piadinha “Eu sempre digo a última palavra: sim, querida”.

    E tenho dito.

  • 33. fino  |  16/04/2009 às 14:58

    isso não é justo.

    queria ficar gravido também, só pra fazer a mina buscar uma costela no rolete pra mim às 2h da manhã…

  • 34. Fernando Cesarotti  |  16/04/2009 às 15:02

    Pois é, que história é essa dos textos das mulheres que eu não tô sabendo?

  • 35. arbo  |  16/04/2009 às 15:06

    alguém come o fino aí kajkglfdkglakg (já q o dante não chegou, alguém tem q falar a verdade)

    eu só vi o texto da mulher do simon. quero ler a da outra agora.

  • 36. arbo  |  16/04/2009 às 15:07

    O da outra…

  • 37. Battaglin  |  16/04/2009 às 15:08

    Pois é, acho que só eu leio o blog do Wianey.

    http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&pg=1&template=3948.dwt&tipo=1&section=Blogs&p=1&coldir=2&blog=217&topo=3951.dwt&uf=1&local=1

    A mulher do simon defendeu o careca no blog da anta e a mulher do histérico resolveu defendê-lo também.

  • 39. Fabio TONHÃO  |  16/04/2009 às 15:13

    O caso é que, CLARO, se o cara deixa chegar ao ponto da mulher proibir o futebol, não tem volta, e é HÁ TEMPOS..

    mas se doutrinar no começo da pegação: “assim, jogo do Palmeiras é jogo do Palmeiras, o resto tá ao teu alcance” a guria vai ter de entender..se não entender, azar…

  • 40. arbo  |  16/04/2009 às 15:14

    perdi

  • 41. Prestes  |  16/04/2009 às 15:15

    Cesarotti, pior q é verdade cara. Nenhuma das duas namoradas que tive/tenho encrencaram com futebol.

    A atual é muito compreensiva, ela não curte futebol, mas ela sabe q eu sou fanático pelo esporte BRETÃO. No fim-de-semana fico assistindo Camp. Inglês, Italiano, Argentino, Paulista, diabo a quatro, e ela pega uma revista e lê, a gente fica conversando com o jogo rolando. Daqui a pouco ela resolve, “ah, bota em outro canal”, aí eu boto tb, não brigo.

    Agora, jogo do Inter não tem discussão. Óbvio que não troco ela por primeira fase de Gauchão. O cara tem q ter bom senso.

    Porém, com a mulher grávida aí deve ser outros quinhentos mesmo.

  • 42. Jabba  |  16/04/2009 às 15:16

    A mulher do Simon mandou um email para o Wianey, que publicou. A da mulher do Peninha não to sabendo.
    O texto original do Peninha pode ser lido em http://blogremistas.blogspot.com.

    Quanto a mulher e futebol, sempre avisei que o Grêmio era vício (o fato da minha ser gremista ajuda bastante, mas isso não é mera coincidência). Ano passado deixei de ir a um jogo do Grêmio no Brasileiro (o dia que minha filha nasceu, Gremio 2 x 0 Vasco, mas duas semanas depois, já estava de volta). Mas sempre tem um preço por isso eheheh
    Acho que o mais bizarro que lembro foi numa semi de Brasileiro, Gremio x Santos tinha apresentação de Flamenco da minha mulher (na época namorada, ela fazia aula de Flamenco, a dança, não confundir com o time do Obina) no Teatro São Pedro. Fui de radinho e quase fui espancado quando gritei gol. Pior que não adiantou e ficamos fora.

  • 43. fino  |  16/04/2009 às 15:17

    Nah, nah… sem essa de comer minha rabiola…

  • 44. arbo  |  16/04/2009 às 15:21

    eu acho q o simon ratiou, só fez aumentar a repercussão. é jornalista processando jornalista…

  • 45. Drauzio Varela  |  16/04/2009 às 15:22

    É o único jeito de ficar grávido fino, até onde eu sei.
    Esses lance de cegonha e coisa e tals não tem confirmação CIENTIFICA.

  • 46. Fausto  |  16/04/2009 às 15:24

    Textos como esse me dão vontade de entender mais de futebol.

  • 47. fino  |  16/04/2009 às 15:24

    ah, vai carpi…

  • 48. Álisson  |  16/04/2009 às 15:25

    Coisa feia ficarem se escondendo atrás de mulher!

  • 49. Franciel  |  16/04/2009 às 15:27

    Modéstia às favas, entendo um tanto assim sobre mulher e futebol. Inclusive já fiz diversos pronunciamentos sobre. Ouçam um.

    http://vitoriacampeao2008.wordpress.com/2008/08/17/carta-aberta-a-minha-mulher/

  • 50. Luís Felipe  |  16/04/2009 às 15:28

    deixei de ler o blog do WC mesmo.

    bom, o Peninha terá de pagar uma banana para o Simon pelo que disse. A Cátia não precisava pisar ainda mais no caixão. Acho que seria mais digno o Simon escrever um artigo, jornalista que é, para o Marca da Cal sobre o assunto.

  • 51. beretta  |  16/04/2009 às 15:30

    O cara fica sem ler os comentário e, quando lê, tão falando em comer o Fino.

    méldéls!

  • 52. Luís Felipe  |  16/04/2009 às 15:35

    #44

    normalmente eu concordo, mas nesse caso o mérito é discutido em cima de um livro.

    o Simon não teria como exigir direito de resposta dentro do livro, ou publicar um livro desmentindo.

    se fosse num jornal ou coisa do tipo, acho que direito de resposta é sempre o melhor caminho.

    mas esses dias tive uma discussão ferrenha com um amigo advogado, que acha que jornalistas são muito metidos à besta e se consideram acima da lei. Então, não vou me estender…

  • 53. beretta  |  16/04/2009 às 15:49

    Tchê, posso ser desinformado, nem sei quem é esse Peninha aí, admito. Mas o Simon é um baita juiz.

    Quanto ao lance das esposas: lamentável.

    No mais, WC próximo apresentador do Casos de Família.

  • 54. Fabio TONHÃO  |  16/04/2009 às 15:51

    olha, a FILHA do Peninha era algo apetitosa há um tempo atrás, se não me falha a memória

    mas comeria dando gargalhada mesmo é a do Pedro Ernesto

  • 55. arbo  |  16/04/2009 às 15:57

    LF, falei q era jornalista processando jornalista só pra pôr fogo nessa novelinha. penso o mesmo q tu – o caso é diferente, mas acho q o simon não precisava disso.

  • 56. Prestes  |  16/04/2009 às 16:15

    Eu li algumas coisas sobre esse negócio do Simon e confesso que não cheguei a uma conclusão.

    Claro que não é tão sério tu ser chamado de ladrão por um torcedor num livro meio humorístico. E é meio foda, o Peninha, pelo que entendi, mal aborda este tema no livro, e aí ele cita vários juízes. Imagina o cara ter que desembolsar 100 mil reais se todos entram na justiça?

    E aí pode se argumentar, “vai aprender a não acusar sem provas”. Mas daqui a pouco ninguém se anima a escrever livro nenhum. Qualquer arriada é difamação.

    Mas tem o lado do Simon. O cara tem o direito de se sentir ofendido pela afirmação do Peninha e ainda mais que está em atividade e pode se ver prejudicado. E aí, o cidadão ofendido em um livro tem que ficar de mãos atadas? Tem q ir lá na casa do cara dar um soco no cara?

    É bem complicado.

  • 57. Prestes  |  16/04/2009 às 16:16

    Eu li algumas coisas sobre esse negócio do Simon e confesso que não cheguei a uma conclusão.

    Claro que não é tão sério tu ser chamado de ladrão por um torcedor num livro meio humorístico. E é meio foda, o Peninha, pelo que entendi, mal aborda este tema no livro, e aí ele cita vários juízes. Imagina o cara ter que desembolsar 100 mil reais se todos entram na justiça?

    E aí pode se argumentar, “vai aprender a não acusar sem provas”. Mas daqui a pouco ninguém se anima a escrever livro nenhum. Qualquer arriada é difamação.

    Mas tem o lado do Simon. O cara tem o direito de se sentir ofendido pela afirmação do Peninha e ainda mais que está em atividade e pode se ver prejudicado. E aí, o cidadão ofendido em um livro tem que ficar de mãos atadas? Tem q ir lá na casa do cara dar um soco no cara?

    É bem complicado.

  • 58. Luís Felipe  |  16/04/2009 às 16:17

    olha, Arbo, os prejuízos à imagem do Simon foram evidentes.

    tipo, é só ver o que aconteceu agora no campeonato gaúcho. O BANDEIRINHA errou no primeiro grenal e a direção só falava em “Simon, Simon, Simon”. Aí, o Gaciba errou no último grenal – e foi erro dele mesmo – e não teve nem 1% da repercussão.

    aí eu concordo com o mérito da coisa, embora reconheça que os argumentos da editora e do peninha foram bem consistentes. Ao mesmo tempo, penso o seguinte: o peninha disse que “não era bem assim” mas não pediu desculpas pelo mal-entendido. Isso ficou chato.

  • 59. dante  |  16/04/2009 às 16:19

    também acho que o negócio é esclarecer o assunto já no início da relação. “querida, preste atenção neste objeto: chama-se ‘bola’. às quartas-feiras e domingos, etc.”

    outra boa opção é deixar bem claro que está fazendo um esforço HERCÚLEO pra não ver inter x ITAPETININGA DA SERRA e então usar isso como MOEDA pra algum outro jogo importante.

    e, também, convenhamos: HÁ QUE HAVER bom senso. também não é o FIM DO COPO deixar de assistir um jogo contra um brasiliense da vida.

    pelo menos compensa uma possível guerra nuclear com a
    patroa.

    ***

    sobre o fino: não comerei. asldksadlkjsda

  • 60. Luís Felipe  |  16/04/2009 às 16:20

    tem o outro lado também, prestes: como fica o Scolfaro, o Aragão, que deixaram o caso transitar em julgado? Isso quer dizer que eles assumiram a pecha de ladrões?

    acho que o peninha rateou numa coisa: todo mundo chama o juiz de ladrão. Só que ele fez ataques pessoais direcionados. Se tu fala que “juízes cretinos, safados, bandidos, filhos da puta, prejudicaram o Grêmio” e não dá nomes, tudo bem, a parte humorística fica inalterada. Só que ele deu nomes, transformou uma coisa de torcedor num ataque pessoal.

  • 61. Jabba  |  16/04/2009 às 16:21

    Eu acho que o Simon não precisava disso [2]

    A citação nem era dirigida diretamente a ele, o Peninha citou uns dez juízes que supostamente “surrupiaram” o Grêmio, dentro do tom de deboche que tem o livro (que por sinal não achei grande coisa).
    E o Danrlei devia ter processado o Simon ehehehe

  • 62. Alexandre Frota  |  16/04/2009 às 16:34

    “sobre o fino: não comerei. asldksadlkjsda”

    Aí brotherr eu era ficha doixxx

  • 63. fino  |  16/04/2009 às 16:37

    vaza enrustido

    dfaskjlasdfjksda

  • 64. Francisco Luz  |  16/04/2009 às 16:38

    Simon totalmente derrotado, e conseguiu o descalabro de me fazer concordar com o virgenzinho Peninha.

  • 65. Prestes  |  16/04/2009 às 16:42

    Talvez os caras nem tenham tido conhecimento sobre o livro, Luis. Provavelmente com a sentença favorável ao Simon, irão correr atrás do FAZ-ME-RIR também.

  • 66. Álisson  |  16/04/2009 às 16:57

    Eu não consigo concordar com o Peninha em nada, nem mesmo nessa peleia. Me incomoda concordar com o SIMÃO mas nessa eu vou com ele.

  • 67. Lila  |  16/04/2009 às 17:00

    Mas a verdade é que quem tá falando que faz e acontece pra cima da mulher, “porque o Grêmio é minha prioridade”, “O meu Verdão nunca me abandona” e blablabla, é TUDO UM BANDO DE MENTIROSO, personagem da piadinha “Eu sempre digo a última palavra: sim, querida”.

    Certíssimo, Fernando. Parada é que no meu caso era ao contrário: eu que tinha que falar que não ia acontecer de sair naquele horário porque tinha jogo…

  • 68. col  |  16/04/2009 às 17:00

    Por que o time da virada SEMPRE entrega dentro de casa???

  • 69. gilson  |  16/04/2009 às 17:11

    Massa demais, texto e comentários, morri de rir.

  • 70. alemao  |  16/04/2009 às 17:29

    o simon apita no nome a anos…no começo da carreira era bom, hj apita pra nao se incomodar… e dá discursos em premiações eventualmente.

  • 71. alemao  |  16/04/2009 às 17:30

    oi lila, a qto tempo…por onde tem andado?

  • 72. Yuri  |  16/04/2009 às 17:48

    Sinceramente, mais de 95% das mulheres (mesmo jovens e no auge) são NADA perto de um jogo qualquer, é o que eu acho. Eu ia até dizer 99%, mas iria parecer exagero, apesar de ser verdade.

  • 73. Daniel Cassol  |  16/04/2009 às 17:49

    Bah, acho que só eu priorizo o rabo de saia em relação ao futebol.

  • 74. arbo  |  16/04/2009 às 17:51

    hum

  • 75. arbo  |  16/04/2009 às 17:53

    cassol, eu tbm priorizo mulher, e nem entendo as últimas porcentagens ali…

  • 76. Prestes  |  16/04/2009 às 17:58

    Cassol, não confunda rabo de saia com namorada. Namorada o cara pode pegar depois do jogo. Rabo de saia, só se troca por final de campeonato.

  • 77. Daniel Cassol  |  16/04/2009 às 18:00

    Fiquei preocupado com a porcentagem ali do Yuri.

  • 78. Junior  |  16/04/2009 às 18:08

    Sobre o Peninha:

    http://www.finalsports.com.br/colunas_dupla/col/headline_inter.php?n_id=2039&u=1

  • 79. Yuri  |  16/04/2009 às 18:27

    Ah… esse mundo tá perdido!!!!
    Vê se antigamente alguém ia falar que dá prioridade à mulher… e elas eram mais comportadas, dignas e “obedientes”. Hoje em dia, SÓ VULGARIDADE (prá não dizer outra coisa) é que impera e tem gente que acha bão.

    A coisa boa dos tempos atuais, e que dá prá verificar melhor quem presta, pois tá uma putaria tão grande, que fica mais fácil ver as raridades.

    Que Deus me perdoe, mas algumas verdades devem ser ditas.

    E não, eu não fui desprezado recentemente prá falar essas coisas. Foi opinião racional.

    Bom futebol para todos e boa sorte.

  • 80. Lila  |  16/04/2009 às 19:03

    Yuri, é que GENTE tem prestado cada vez menos…

  • 81. Anônimo  |  16/04/2009 às 20:25

    #77.

    “No último sábado, o LÚCIDO Wianey Carlet”

    Parei aqui

  • 82. Felipe catarina  |  16/04/2009 às 22:47

    me identifiquei demais com vários trechos do texto, como a do ZERO KELVIN (hahauahauha. É isso mesmo que acontece). Foda é quando ela pára, olha pra ti e pergunta: “o que eu acabei de te dizer?”. Aí a casa cai,

    a Magda gosta bastante do futebol, é realmente torcedora do Figueirense e tal, mas nem se compara o nível de envolvimento e TRANSTORNO dela durante um jogo do time dela com o meu numa partida do Avaí. Acho que as mulheres, mesmo as que gostam de futebol, não têm a real noção do que é o futebol.

    Fernando, só não me identifiquei com aquela parte ali de deixar de ver jogo pra patroa ver novela. O que é isso, bicho? Quem é que manda aí?

  • 83. Anônimo  |  16/04/2009 às 23:47

    Não consigo entender porque os colorados gostam TANTO do Simon.

  • 84. Titi  |  17/04/2009 às 02:26

    Conheci minha namorada no jogo. Libertadores 2007. Ela faz questao de ver os jogos e ir ao estadio. Ja ia antes.

    Ja cometi o PECADO de faltar um aniversario da namorada da epoca por um jogo do Gremio.

    Hj em dia nao tenho problema nenhum … tenho uma cia. para torcer e principalmente sorver uma gelada.

    Daqui uns dias sorveremos a nossa propria cerveja. Melhor ainda.

  • 85. EGS  |  17/04/2009 às 03:13

    “Ja cometi o PECADO de faltar um aniversario da namorada da epoca por um jogo do Gremio.”

    Barbarica, se eu faco isso eh CADEIRA ELETRICA na hora.

    Voces sao muito guerreiros, vou te dizer…

  • 86. Álisson  |  17/04/2009 às 09:34

    Eu admito totalmente que já deixei de ver jogos importantes em nome da boa convivencia com a patroa.

  • 87. Roger  |  17/04/2009 às 10:57

    Pela madrugada!

    Tchê, chorei lendo esse texto e lembrando da minha ex: EXATAMENTE IGUAL!! Mas eu nunca conseguiria relatar com tanta maestria.

    Mas com a atual é diferente. Quando eramos somente colegas de trabalho já tinhamos ido a alguns jogos do Tricolor juntos, até na TV ela é parceira pra assistir, desde que não seja uma pelada muito insignificante.
    Eu já falei isso aqui e riram de mim, mas eu juro por Deus, ela sabe até a regra do Impedimento! Sério!

  • 88. arbo  |  17/04/2009 às 13:42

    regra do impedimento, roger? todo mundo comentando loucamente?
    e bem q tua ex reclamava de tu chegar mto tarde depois do jogo do tricolor hein lksdlgkalkg

  • 89. Prestes  |  17/04/2009 às 14:49

    Bah, muito ruim esse texto, Junior.

  • 90. arbo  |  17/04/2009 às 15:40

    eu fiz como o 81. parei de ler aqui: “No último sábado, o LÚCIDO Wianey Carlet”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: