Archive for outubro, 2008

En la Bombonera

Em setembro do ano passado, assisti Boca Juniors x São Paulo na mítica Bombonera. De manhã, estava num sonolento café bonairense fazendo planos para o dia quando vi a manchete. Interessante. Telefonei para o Dario, um amigo colorado que estava na cidade com seu filho. Combinamos. Comprei três ingressos na platéia superior ao preço de 70 pesos cada (na época algo em torno de R$ 52,00 por ingresso). Antes, tomamos todas as precauções para não sermos confundidos com bambis. O Dario procurou ser inequívoco – comprou camisetas de jogo oficiais. Eu fui na loja do estádio e comprei uma camiseta com o símbolo do Boca e a famosa inscrição “La mitad más uno”. Se somarmos nós, mais quatro. Fomos. (mais…)

23/10/2008 at 14:35 60 comentários

O herói desdichado

A mídia corporativa vem repetindo que Alex foi o responsável pela vitória do Internacional frente ao Boca Jrs. Manipuladora, omite o fato de que o verdadeiro herói da noite foi Marcão. Possuído pelas substâncias que o fazem sacudir as melenas ao vento, o lateral-esquerdo entrou no meio da partida para mexer com os brios de seus companheiros e arrastá-los para o triunfo. Os dois golaços de Alex constituem mero detalhe. (mais…)

23/10/2008 at 08:54 154 comentários

Uma razão inocente

Os colorados certamente nem dormem mais de tanta preocupação a respeito de uma decisão cruel, cabal e determinante para o futuro breve do clube da Padre Cacique. Instigados pelos bolinadores de microfone, rolam nos travesseiros universais e perguntam-se se devem privilegiar o Brasileiro ou a Sul-Americana. (mais…)

22/10/2008 at 12:16 125 comentários

Roteiro para ver o Brasil no Bento Freitas

Por ocasião de nossa incursão ao Estádio Bento Freitas, recebemos de um informante algumas orientações preciosas para quem deseja conferir um embate do Brasil de Pelotas. De tão geniais, merecem vir a público. (mais…)

22/10/2008 at 08:30 36 comentários

Nacional está na frente de todos

Lá vem Gerardo Pelusso de novo, lutando para conseguir o que lhe escapou pelas mãos no campeonato anterior. Estamos na sétima rodada do Apertura e o Nacional lidera com 16 pontos, apenas com quadros pequenos às suas costas – um surpreendente Cerro com 15, o regularíssimo Liverpool com 13. Peñarol apresenta a irregularidade comum aos times que são montados a cada seis meses, ainda mais sem o centroavante Abel Hernández. Danúbio perdeu a liderança e nunca mais se encontrou na vida. (mais…)

21/10/2008 at 22:00 10 comentários

Que saudade dos 18

Uma das atividades que mais me tomavam tempo nos primeiros meses de Porto Alegre era jogar sinuca e conversar fiado no pátio da faculdade. Cuspir, como diz a malandragem. E entre tantos projetos que ali eram planejados para jamais serem executados, estava o de recorrer o Uruguai para jogar profissionalmente em algum time de futebol. (mais…)

21/10/2008 at 16:22 25 comentários

O título que não terminou

Nada mais adequado para coroar o Ano da Gurizice Internacional do que o ESTUDIANTES de La Plata sagrar-se campeão mundial de futebol. Pois foi exatamente o que aconteceu diante do Manchester United, em 16 de outubro de 1968, quando os pincharratas promoveram uma verdadeira revolução estudantil para cima do time de George Best. (mais…)

21/10/2008 at 12:46 17 comentários

Fritar de huevos nas quebradas da América

Oito equipes largam-se correndo pela infinita highway da Sul-Americana, alguns como se tivessem visto cenas horrendas nas MOITAS que margeiam o caminho, outros troteando como égua prenha. Na cancha reta estão quatros argentinos, três brasileiros e uma CABRITA vinda de terras distantes. (mais…)

21/10/2008 at 08:30 33 comentários

Dona Odete, uma capitalista

Todo torcedor de futebol é, por si só, um romântico. O dicionário velho que tem aqui na agência atesta: Romântico, adj, poético, devaneador, fantasioso. Cresci ouvindo minha mãe reclamar do meu pai, “O que tu queres aí sentado na frente da TV igual a uma múmia? Que tu ganha com isso?” Uma capitalista, a minha mãe. Mesmo assim, nunca dei ouvidos a ela nesse ponto, sempre sentei e assisti junto com o velho. Românticos, eu, o meu pai e o meu avô, todos colorados. (mais…)

20/10/2008 at 23:40 70 comentários

Xavante perdido no meio do entrevero

Apagaram o candeeiro e se iniciou a confusão. No meio da sala, a gauchada está se pisando nos garrões. Pelo menos seis peões estão de olho nas quatro prendas restantes, enquanto o dono do drink já mandou os leões de chácara defenestrarem dois borrachos, mas com educação. O gaiteiro, meio dormindo, segue no vaneirão. (mais…)

20/10/2008 at 15:28 10 comentários

Reina a paz no cabaret

Um Boca Juniors embalado ruma a Porto Alegre para enfrentar o Internacional. A vitória no clássico contra o River, em pleno Monumental de Nuñez e com um jogador a menos, não valeu apenas por se tratar de um triunfo sobre o maior rival. Os xeneizes acreditam-se de novo na disputa pelo título e dão por encerrado o entrevero no cabaret. (mais…)

20/10/2008 at 11:23 44 comentários

Esquizofrenia na tabela, tensão nos corações brasileiros


Morales absolutamente transtornado

Tudo indicava que o empate que o Palmeiras obteve diante do São Paulo seria um resultado a ser celebrado pelos gremistas. O que não estava na pauta era a ressurreição lusitana no Canindé, que acabou deixando o campeonato mais peleado que banca do beijo. (mais…)

19/10/2008 at 20:55 126 comentários

Caloi

Da estirpe do Fontanarrosa, com traço e temáticas semelhantes, o desenhista argentino Carlos Loiseau (Caloi) foi uma descoberta recente minha, daquelas em que nos penitenciamos por não ter conhecido antes, o que denota absolutas falha de caráter e indigência moral.

(mais…)

18/10/2008 at 08:00 32 comentários

O Rei Lagarto da bola

Bem que eu sempre desconfiei daquela aparente ANESTESIA LABIAL e dos raciocínios desconexos nas transmissões. Há duas semanas Casagrande deixou uma clínica onde ficou internado por oito meses, após capotar seu carro e por pouco não encontrar seus ídolos rockeiros no Reino de Hades. (mais…)

17/10/2008 at 11:53 76 comentários

Declarações de amor azul ouvidas pelo desdém vermelho

Sou amigo de um dos editores da Trivela. Costumamos conversar pelo MSN. Neste mês, parece que a revista resolveu dizer que o Gre-Nal era o maior dos clássicos brasileiros. Gostei de saber. Eu perguntei para o Ubiratan Leal: “Fizeram isso mesmo?”. Ele me respondeu com uma carinha sorridente. Só que a revista não foi ainda levada às plagas distantes da Av. José de Alencar. O jornaleiro ali da esquina disse que “levaram a velha há uma semana e não trouxeram a nova”. Melhor até. Gostaria de pensar sobre nossa rivalidade sob um ângulo diferente. (mais…)

17/10/2008 at 00:09 180 comentários

Posts antigos Posts mais recentes


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker