Si yo fuera presidente de Conmebol

24/10/2008 at 15:01 62 comentários

Eis um leve e desestressante exercício: imaginar-se presidente da Confederação Sul-Americana e despejar idéias de quais e como Seleções e Clubes a ela vinculados torneios disputariam. Eis o meu resultado.

Parte 1 – Seleções

Nesta primeira parte o objeto é, além da (re)valorização do futebol sul-americano e da integração do futebol do continente, ainda a qualificação das seleções, que por passarem a disputar mais torneios e competições, ganhariam força e experiência para as Copa do Mundo; algo que as seleções européias têm de sobra, e que faz diferença nos confrontos diretos.

A. Liga Sul-Americana de Nações

I. Um nome pomposo para algo que já existe: as Eliminatórias para a Copa do Mundo. Mas, agora, ela valeria um pouco mais, pois haveria dinheiro, uma taça e glória envolvidos.

II. O sistema seria simples – todos-contra-todos, em turno-e-returno, por pontos-corridos. Quem somar mais pontos, leva.

III. Mantendo-se as vagas atuais, os 4 primeiros, incluindo o campeão, iriam à Copa do Mundo e o 5º disputaria uma Repescagem com o 4º da América do Norte. Além dessas vagas, estaria em disputa mais 3 à renovada Copa América, a qual explico abaixo.

IV. Com essas alterações haveria disputa em todas as pontas e no meio da tabela: pelo título; por uma vaga à Copa do Mundo; e por uma vaga na Copa América.

V. Ela seria disputada em 3 anos, em datas FIFA, com rodadas dobradas; não havendo jogos em anos de Copa do Mundo. Fosse começar a partir de 2010, seriam:

a) 2011 – 2 rodadas no primeiro semestre e 4 no segundo;

b) 2012 – 2 rodadas no primeiro semestre e 4 no segundo;

c) 2013 – 4 rodadas no primeiro semestre e 2 no segundo.

Retomaria-se a seqüência em 2015 até 2017 e assim por diante.

VI. Obviamente que mesmo com a vagas para a Copa do Mundo e/ou Copa América asseguradas, o país deve disputar a Liga.

B. Copa Sul-Americana de Nações

I. Disputada apenas pelos 10 países da Conmebol. Vem ocupar o lugar da atual Copa América.

II. Seria disputada a cada quatro anos, no ano seguinte à Copa do Mundo, nos meses de junho e julho.

III. Seria disputada em 2 grupos de cinco, turno único, dentro de cada grupo. O campeão de cada grupo se classificaria diretamente às semi-finais; os segundos e terceiros, em cruzamento olímpico, disputariam as vagas restantes em jogo único. As semifinais e a final também seriam em jogo único.

IV. O Campeão se classificaria à Copa das Confederações.

C. Copa América

I. Essa competição seria a legítima sucessora do antigo torneio, herdando seu nome, sua taça e sua história.

II. Seria disputada a cada quatro anos, concomitantemente à EuroCopa.

III. Seria organizada em conjunto entre a Conmebol e a Concacaf. Sendo que a sede seria determinada em rodízio entre ambas as confederações.

IV. Seriam oito vagas para cada confederação, mas o país-sede teria vaga assegurada na competição.

V. As dezesseis seleções seriam divididas em 4 grupos de 4, e a primeira fase seria disputada em turno único, dentro de cada grupo. Os dois primeiros de cada chave iriam às finais, todas em jogo único até sair o campeão.

Pelas Eliminatórias passadas, uma possível Copa América (sugeriria nos Estados Unidos) teria as seguintes seleções:

a) pela Concacaf – EE.UU., México, Costa Rica, Trindade-e-Tobago, Guatemala, Panamá (classificados ao Hexagonal), Jamaica e Honduras (melhores índices-técnicos na fase semifinal);

b) pela Conmebol – Brasil, Argentina, Equador, Paraguai, Uruguai, Colômbia, Chile e Venezuela.

VI. O campeão disputaria a Taça Intercontinental de Seleções contra o campeão europeu.

Texto enviado pelo notório leitor Paulo Sanchotene, OPERADOR DO DIREITO, em breve contratado pela ImpedCorp para mostrar ao Paulo Schmitt com quantas balas se redige um ACÓRDÃO.

Entry filed under: Contribuições.

Pensa rápido O telespectador satisfeito

62 Comentários Add your own

  • 1. J Petry  |  24/10/2008 às 15:26

    Só tiraria a “Copa Sul-Americana de Nações”. Já tem muito jogo de seleção no calendário.

  • 2. Gralha  |  24/10/2008 às 15:31

    bah, Sancho. manda teu currículo lá pro TIO NICO.

  • 3. Francisco Luz  |  24/10/2008 às 15:31

    Eu faria diferente: diminuiria ao máximo o número de jogos de seleções, que só servem para atrapalhar os times.

    Faria Copa América valer pelas Eliminatórias, eliminando o desinteresse pela primeira e a modorra da segunda, que praticamente impede qualquer loucura de acontecer entre os classificados (Brasil, Argentina, Paraguai e mais um para sempre).

    Com dois grupos de 5 em turno e returno, os dois primeiros passam de cada chave passam e se classificam. Aí disputam semi e final para ver quem manda na bodega. Isso sempre no mesmo ano que a Eurocopa.

    Na Libertadores, tiraria mexicanos e colocaria 4 vagas pra Brasil e Argentina e 3 para os outros oito países. Assim, teríamos 32 times, que comporiam diretamente a atual fase de grupos de la Copa.

    Cumpra-se.

  • 4. Leo Garcia  |  24/10/2008 às 15:32

    Não sei não… a Copa América já é desvalorizada, adicionar uma nova competição pode piorar o problema em vez de melhorar.
    Mas muitos dos argumentos fazem sentido.

    Na minha opinião, a maior reforma da Conmebol deveria ser com relação aos clubes. Acho que o melhor caminho seria copiar na caradura os europeus, ou seja:

    – Fazer com que a Libertadores dure o ano inteiro. Os terceiros colocados dos grupos iriam para a Sul-Americana (que já estaria rolando e tb duraria o ano todo – com uma fórmula semelhante).

    – A pré-Libertadores pode ser um pouco mais casca, jogariam mais times e tb o vice-campeão da Sul-Americana (o campeão garante vaga direta). Isso acabaria com a bizarrice de um time jogar as duas competições.

    – Acabar com a pendenga dos mexicanos, ou expulsa ou agrega oficialmente. Antes que o Chivas ou o América vençam e tenhamos que cometer a gafe de mandar um vice pro Mundial.

    (Depois dessas reformas, poderíamos mexer no calendário nacional e tentar ressuscitar a Copa do Brasil, que deveria ser jogada durante o ano todo e voltar a ter valor de título mesmo, não um mero atalho)

  • 5. Gralha  |  24/10/2008 às 15:39

    “Acho que o melhor caminho seria copiar na caradura os europeus”

    VENDIDO

    lkjfsalkdaslçdka

  • 6. Prestes  |  24/10/2008 às 15:43

    – A pré-Libertadores pode ser um pouco mais casca, jogariam mais times e tb o vice-campeão da Sul-Americana (o campeão garante vaga direta). Isso acabaria com a bizarrice de um time jogar as duas competições.

    Concordei com Léo Garcia até aqui. Porque diabos tudo que é competição tem que dar vaga pra outra???

  • 7. Daniel Cassol  |  24/10/2008 às 15:44

    Voto com o Chico: acaba com as Eliminatórias e vincula a presença nas Copas com a Copa América. Mas isso não é uma ordem da FIFA, pra fazer mais dinheiro com as $eleções?

    Recomendo muito o vídeo com os bastidores do Inter contra o Boca, postado no blog do Léo Garcia, que tem o excelente nome de MESTRE CELSO ROTH.

  • 8. Daniel Cassol  |  24/10/2008 às 15:46

    “Sinta-se forte, sinta-se forte”, repete o insuportável Tite na ora do PADRE NOSSO.

    Se eu fosse jogador, perderia a vontade de jogar na hora.

  • 9. Gabriel  |  24/10/2008 às 15:46

    Não vejo solução.

  • 10. Froner  |  24/10/2008 às 15:47

    Quanto menos jogo de seleção tiver, melhor.

  • 11. André K.  |  24/10/2008 às 15:48

    realmente, estão matando a copa do brasil.

  • 12. Francisco Luz  |  24/10/2008 às 15:50

    Edinho: “Vamulá caralho, vamujogá caralho, é ganha desses cara caralho”

    PASTOR: “SINTA-SE… FORTE! SINTA-SE… FORTE”

    Estamos perdidos, por zeus.

  • 13. Daniel Cassol  |  24/10/2008 às 15:51

    Em compensação, Guiñazu muito mestre: “tranquilo, fenómeno, vim aqui dar forza pros companhéros”

  • 14. Leo Garcia  |  24/10/2008 às 15:53

    Prestes, é o jeito de tentar valorizar uma competição. Na Sul-Americana desse ano, teve mais time colocando time B que titulares.

    Cassol, se o Grêmio levantar o caneco no final do ano, o nome do blog vai perder o seu sentido. Mas confio plenamente em alguma cagada letal do Mestre.

  • 15. Caue  |  24/10/2008 às 15:58

    Em Seleções, eu deixaria as Eliminatórias como estão. Para valorizar a chinelona Copa América, valeria unificar com a Concacaf (tem que ver se eles topam) e fazer de quatro em quatro anos. Um cruzamento com o campeão da Eurocopa em jogos de ida e volta também seria legal.

    Nos clubes o buraco é mais embaixo. A Libertadores está bem assim, mas urge que os mexicanos se integrem ou desocupem a moita, sob o risco de acontecer a gafe mencionada pelo Leo Garcia (#4).

    A Sula-Miranda teria de funcionar nos moldes da Copa da UEFA, sem reserva de vagas, unindo clubes em colocações intermediárias de Ligas nacionais e aos desclassificados da Liber. Mas acho que os patrocinadores (e isso é tudo, nesse torneio) preferem times reservas e desinteressados de clubes com grande apelo comercial do que competidores de verdade.

    Pensando bem, se a Sula desse uma vaga para a Libertadores do ano seguinte já melhoraria 300%, mas não é justo colocar algo tão valioso em jogo em um torneio com clubes convidados.

  • 16. Prestes  |  24/10/2008 às 16:18

    É os mexicanos precisam se decidir, por que o interesse deles na Liber também caiu muito quando começaram a ter vaga fácil para o Mundial.

    Eu, particularmente, acho que abrilhantaram a LIbertadores, especialmente nas primeiras edições que disputaram. Ultimamente andam PATIFANDO.

  • 17. Prestes  |  24/10/2008 às 16:19

    Quanto à Sula, Leo. Pra haver interesse tem que mudar o calendário. Tem que ser disputada o ano todo. Como a LIbertadores, Brasileiro e Copa BR.

    Gauchão=Seletiva para a série D ou Torneio de Verão.

  • 18. Francisco Luz  |  24/10/2008 às 16:25

    Gauchão classifica pra DUBAI.

    Mazaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah

    Heineken, TO CHEGANDO!

  • 19. Sanchotene  |  24/10/2008 às 16:34

    I. Eu gostei da originalidade do pensamento do Cauê (15). Podia jurar que tinha lido algo parecido em algum lugar, tipo lá em cima…

    II. Se notarem, o que eu fiz foi colocar UMA competição no calendário, justamente concomitante à EuroCopa; o que não prejudica nenhum clube. Fora as copas de julho, a Seleção Brasileira jogaria apenas 18 jogos oficiais em 4 anos. São 4,25 por ano; um jogo a cada três meses!

    III. Aliás, o que prejudica os clubes, mesmo, é essa mania da CBF em: (a) não fazer recesso de inverno; (b) não suspender os jogos em datas FIFA; e (c) convocar jogadores TITULARES dos clubes para torneios sub-coisa ou (c.2) amistosos caça-níqueis.

    IV. Quanto aos clubes, isso é assunto para outro artigo…

  • 20. Marcos  |  24/10/2008 às 17:16

    Grande bobeira. Parecem aquelas formulas dos campeonatos nordestinos dos anos 80. No final ninguém nem sabe o que está disputando.

  • 21. Sanchotene  |  24/10/2008 às 18:03

    Como assim, Marcos?! São um campeonato e duas copas! Se for para comparar com clubes, é exatamente como na Inglaterra…

  • 23. Prestes  |  24/10/2008 às 18:53

    Zero Hora se puxa na hierarquia das notícias:

    Nena, o único sobrevivente do Rolo ganha 40% de página e uma abordagem para a qual superficial é elogio.

    Um ridículo quadrinho pra crianças sobre foguetório, com opiniões de gente do nível de Paulo Odone, Vitório Píffero e CEL. MENDES, ganha página inteira.

  • 24. Prestes  |  24/10/2008 às 18:54

    Mendes diz mais ou menos assim: são pessoas de classe média (que soltam foguetes), temos mais o que fazer.

  • 25. Iuri  |  24/10/2008 às 18:55

    é uma idéia para mudar um quadro que, creio, não agrada quase ninguém. algo tem que ser feito realmente.

    mas creio que a Liga Pampa é mais importante a curto prazo. e falo sério.

  • 26. Prestes  |  24/10/2008 às 19:20

    Cara, eu admiro a ideologia do FERN, de modo universal, tipo a Liga Pampa representando a união dos que estão de alguma forma em periferias e se unindo podem ter um incremento, sei lá.

    Mas pra Inter e Grêmio é completamente lunático algo desse tipo. Um torneio de verão todo ano com Peñarol e Nacional seria o luxo. Mas abandonar o Campeonato Brasileiro é totalmente insano. E não é nem por que é óbvio que não vai ocorrer, mas mesmo pensando que ocorra hipoteticamente, Inter e Grêmio ficariam do nível do Nacional. Lucas, Anderson, Nilmar, Sóbis jamais teriam jogado no RS.

  • 27. Iuri  |  24/10/2008 às 19:30

    sim, o formato inicial é tristemente utópico. mas a idéia é boa e pode ser melhorada. acho que foi o próprio FERN que disse que os uruguaios poderiam trocar o Clausura pela Liga Pampa, que aqui tomaria lugar dos estaduais – o que seria uma tristeza se pensarmos somente pelo interior, mas…

  • 28. Prestes  |  24/10/2008 às 19:42

    Pilharia afu um torneio de verão!

    Inter, Grêmio, Penarol, Nacional e sempre mais dois convidados em dupla, tipo Cerro e Olimpia, ou Independiente e Racing, Newells e Rosário, Colo-Colo e Católica. Dois triangulares, só jogos de ida, e finalíssima. Duraria uns dez dias. Claro que iriam rolar times quase que reservas como acontece nos torneos de verano argentinos, mas só as camisas e o número de taças em jogo já valeriam a pena.

  • 29. Iuri  |  24/10/2008 às 19:47

    se o torneio de verão abrigasse Racing, Peñarol, dupla Gre-Nal, River-Boca, paraguayos e chilenos, ia ter gente colocando estrela na camisa. pro torcedor é sensacional. e pros clubes tem que ser também, sem frescura pra começar o ano.

  • 30. Caue  |  24/10/2008 às 21:15

    Sanchotene, de fato concordamos no formato da maioria das competições que ficariam, mas criar uma Mini Copa América com 10 clubes é estapafúrdio. Eliminatórias e Copa América já são um saco, dê a elas o nome que tu quiser. Se faz pq tem que fazer…

    Sobre os clubes, nenhum sentido a América do Sul fazer recesso de inverno (se tu olhar pra cima, vai ver que essa estação só existe no Rio Grande do Sul e olhe lá). Isso se aproxima da idéia de unificar o calendário com o europeu, o que resolveria alguns problemas, como as famigeradas janelas, mas criaria diversos outros. Não precisamos disso.

  • 31. FERN  |  24/10/2008 às 21:34

    bueno, eu tenho um modelo de calendario, não sei onde, que é duplo anual/temporada e não é CONFLITANTE, com ou sem a LIga Pampa, que também não é nescessariamente um modelo completo e sim a ser aprimorado…

    eliminatórias em pontos são um saco e perpetuam BR’s e AR’s na COPA, bom seria se fosse de grupo e estas duas lamentáveis seleções com a bolita que estão jogando poderiam ficar de fora da COPA, pelo menos uma delas.

    outra competição fora a Copa America=NADA.

    lejos, pero mirando siempre!

  • 32. Felipe catarina  |  24/10/2008 às 23:08

    eu concordo deveras com o Francisco, do comentário 3. Pra mim, a Copa América classificaria pra Copa os quatro semifinalistas e aí o dois terceiros fariam um mata-mata entre si pra ver quem pegaria o pessoal da Concacaf (se eu fosse presidente concacafeano, seria sempre a Jamaica) na repescagem.

    A Libertadores, pra mim, teria 32 clubes, sem pré. Se os mexicanos não ficarem aqui, bota 4 brasileiros, 4 argentinos, 2 venezuelanos, 3 do resto e mais o campeão. Se os mexicanos ficarem, 4 brasileiros, 4 argentinos, 2 venezuelanos/bolivianos/peruanos/equatorianos, 3 uruguaios/paraguaios/mexicanos/chilenos/colombianos e o atual campeão. Simples assim.

    Quanto à Sul-americana, poderia ter 32 times também, com vagas distribuídas na mesma proporção da Libertadores (acho demais oito brasileiros e oito argentinos). Mas se for pra manter oito brasileiros, daria pelo menos uma vaga pro vice da Copa do Brasil e pensaria seriamente em algo pro campeão da Série B. Se até o 13º da Série A, um quase-rebaixado, ganha vaga, por que o 1º da B não pode?

  • 33. Prestes  |  24/10/2008 às 23:18

    (se eu fosse presidente concacafeano, seria sempre a Jamaica)

    Melhor frase.

  • 34. Prestes  |  24/10/2008 às 23:20

    Catarina, tu não pode definir mais vagas pra um ou outro país sem qualquer critério técnico. Tem que haver – já deve haver até -um ranking pra definir isso. Ou a Cionmebol faz isso que estou recriminando e eu não sei.

  • 35. Menezes  |  25/10/2008 às 01:27

    DEMAIS, pessoal.

    Acho que no calendário de seleções temos pouco a mexer. Eliminatórias, GOSTANDO OU NÃO, já é copa do mundo, e precisa ser uma competição exclusiva: nem mais a OCEANIA a vincula ao compeonato local.

    Além do mais, defendo o modelo atual pelo fator JUSTIÇA. Nenhuma outra fórmula é tão correta quanto a nossa, onde em ida e volta se decidem os melhores. Sem grupos, sem sorteios, sem azarões de um jogo tirando times que tem muito a mostrar.

    A Copa América virou quadrianal para ser valorizada, e acho que funcionará. NADA substitui um torneio com sede e grupos em cidade. Movimenta qualquer país. O que poderiam fazer é acabar com o OBA OBA das vagas pra concacaf – ou eles se ORGANIZAM pra mandar representantes com um critério, ou saiam fora.

    só me resta ressaltar: JAPAO NA COPA AMERICA, nunca mais!

  • 36. Menezes  |  25/10/2008 às 01:32

    Em tempo: se ANEXAR o México pra Conmebol, como o Leo defende, já resolvemos o problema.

    Teriamos MAIS UMA VAGA CERTAMENTE NA COPA e separariamos o continente de vez: os que jogam bola e os que pisam em cacau pensando que é uma bola de futebol.

    Deixa que EUA, CANADA e SURINAME se matem por uma vaga e tragam o buraco mais pra baixo.

    Agora acreditar num torneio PANAMERICANO é inocente. Só estariamos baixando o nível da competição, menos jogos bons e mais tempo de disputa. Um saco sem sim.

  • 37. Luís Felipe  |  25/10/2008 às 08:20

    Nenhuma outra fórmula é tão correta quanto a nossa, onde em ida e volta se decidem os melhores. Sem grupos, sem sorteios, sem azarões de um jogo tirando times que tem muito a mostrar.

    Menezes foi possuído por alguma entidade maligna, não é possível.

    Tinha uma época em que teus argumentos a favor dos torneios quase me convenciam!

  • 38. Sanchotene  |  25/10/2008 às 10:07

    I. Gurizada, as competições de clubes virão daqui a pouco.

    II. Sim, eu estou tentando salvar o futebol de seleções. Para quem é contra isso, não adiantam idéias e argumentos, pois vai achar tudo chato e ruim.

    III. (Re 35) O Menezes parou de acompanhar futebol de seleções na década de 90. Hoje, o time dos EE.UU. RIVALIZA com o Tri. Em matéria de seleções, tem exatamente o mesmo pesa na região. A 3. força é a Costa Rica. Só aí é que vem o resto…

    IV. (re 29) Cauê, exatamente por que inverno e verão é tudo igual, que tanto faz parar em janeiro ou julho. O ideal, mesmo, é fazer DOIS recessos, como na Argentina. Aí, tanto faz se tu acompanhas o calendário de fevereiro a novembro ou de agosto a maio.

    V. (Re 35) Menezes, quanto ao torneio panamericano, isso é preconceito teu. O nível seria similar a EuroCopa, cheia de equipes como Áustria, Suiça, Romênia, Polônia, Grécia, Dinamarca, Letônia, Bulgária, Bélgica, Eslovênia e Suécia. Sempre se classificam uns cinco ou seis dessa lista aí.

  • 39. Prestes  |  25/10/2008 às 13:04

    Favor tirar Suécia, Romênia e Dinamarca dessa lista. O resto até pode ser comparável a Honduras.

  • 40. Felipe catarina  |  25/10/2008 às 13:25

    Prestes, a Conmebol tem um ranking, então acho que eles devem dar vagas com base nesse ranking. E eu até usei um critério “técnico”, não achas? Brasileiros e argentinos são os mais fortes do continente e os venezuelanos, apesar do Caracas, são historicamente os mais fracos.

    sobre a Concacaf, eu até acharia divertido ver o Brasil disputando jogo de eliminatórias em Kingston ou nas Bermudas, mas convenhamos que apenas México, EUA e quiçá a Costa Rica trariam algum benefício pra nós. Sem querer puxar saco dos europeus, mas a Grécia, a Polônia, a Bélgica, etc., me parecem bem melhores que Honduras, Guatemala, El Salvador e assemelhados.

  • 41. Sanchotene  |  25/10/2008 às 13:57

    Só para fins de comparação com a Euro, “sorteei” os grupos da hipotética Copa:

    Grupo A: EE.UU., Paraguai, Guatemala e Chile;
    Grupo B: Brasil, Costa Rica, Uruguai e Jamaica;
    Grupo C: México, Equador, Panamá e Venezuela;
    Grupo D: Argentina, Trindade-e-Tobago, Colômbia e Honduras.

    Eis os grupos da Euro 2008:

    Grupo A: Suiça, Tcheca, Portugal e Turquia;
    Grupo B: Áustria, Croácia, Alemanha e Polônia;
    Grupo C: Holanda, Itália, Romênia e França;
    Grupo D: Grécia, Suécia, Espanha e Rússia.

    Tchê, na Euro, muitas seleções (França e Rússia, p.e.), de bom, só tem o nome. Com a bola rolando, ambas as competições apresentariam jogos equilibrados, zebras, goleadas, etc. Não demoraria muito para que o torneio das Américas fosse respeitado. Principalmente porque, creio, ele ajudaria as equipes do continente a irem melhor em Copa do Mundo.

  • 42. Sanchotene  |  25/10/2008 às 13:59

    A Dina”fui campeã porque aproveitei um covite”marca?! Faz um time decente a cada conjunção de Saturno com Plutão…

  • 43. Prestes  |  25/10/2008 às 14:18

    Eu até acho que o nível de alguns países da América Central poderia subir jogando essa competição algumas vezes. Já produziram alguns jogadores, tipo Dwight Yorke, Dely Valdez, Suazo, Blas Perez.

    Talvez sendo vistos fossem contratados mais freqüentemente por equipes sulamericanas e poderiam evoluir no futebol. Mas acho que seria um time, esporadicamente, como Honduras que eliminou o Brasil da Copa América. No mais, seriam Bolívias e Venezuelas. Acho que a gente não precisa de mais Bolívias.

    Acho que é forçar demais a comparação com alguns países europeus nesse aspecto. Tu pega o Camp. Francês parece rugbi, tudo bem. Mas tu dizer que a França só tem de bom o nome, e querer botar do lado de Jamaica é piada. Eu acharia irado jogar contra a Jamaica, mais pelo folclore, acho que daria audiência na primeira vez que ocorresse. Depois, seria o mesmo interesse da Copa América ou menor.

  • 44. Sanchotene  |  25/10/2008 às 15:55

    Trocando de saco para mala, grande PT do Fluminense! Vamos ver, agora, o ST…

  • 45. Menezes  |  25/10/2008 às 16:35

    (#36) Luís Felipe: sou AMANTE DO FORMULISMO, mas nas eliminatórias não. Acho que SE É POSSIVEL fazer pontos corridos para prestigiar os melhores, ótimo para todos.

    Ou prefere deixar que dois jogos em Bogotá coloquem a BOLIVIA NA COPA e tirem o Uruguai, como aconteceu em 1994?

    De resto, acho que o formulismo seria TRIMASSA pra TUDO, menos pra isso!

    – – – –

    (#37) Querido Sancho: não parei de acompanhar o futebol na década de 90. Sei da força dos estados unidos e poderia falar (por horas etão bem quanto tu, possivelmente – hehehe) sobre RESULTADOS, ESCALAÇOES e FILOSOFIAS da bola yankee.

    Contudo, sugeri a ligação com o MEXICO por razoes culturais, que pra mim REGEM O MUNDO DA BOLA.

    Estados Unidos irá pra esta copa, e pras próximas 200 competiçoes. Seja com times melhores ou piores, simplesmente por serem hegemonicos frente a seus inconstantes adversário – INCLUINDO O MÉXICO.

    Ter o méxico de cabeça de chave na copa é totalmente absurdo, mas enfim. Digo isso pq trazer eles para perto nos daria a liberdade de REALMENTE enriquecer de vez nossas competiçoes, sem ferir a ambientação.

    E POR FIM, A copa Panamericana já existiu. E foi tão insignificante que ninguém lembra.

  • 46. Menezes  |  25/10/2008 às 16:39

    (#40) Sancho: Fale o que quiser, mas o Paraguai é uma força regional, mas NUNCA PASSOU DAS oitavas de final de uma copa.

    A Turquia é insignificante? Talvez, mas foi terceiro em 2002.

    Tirando GRECIA, RUSSIA e SUIÇA e AUSTRIA, todos os outros já foram semi-finalistas de Copa do Mundo. Coisa só alcançada por Brasil, Argentina, Uruguai e EUA nas américas.

  • 47. Francisco Luz  |  25/10/2008 às 16:40

    Palmeiras é a maior vergonha do Brasil. Discorra, Fábio.

  • 48. Menezes  |  25/10/2008 às 16:43

    SE quiserem DE FATO um torneio de nata, mete TODO mundo nuns grupos preliminares que selecionem 8, tipo

    Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Equador, México, Eua e Chile.

    Ai sim, grupos FORTES AFU e só jogo pegado.

  • 49. Menezes  |  25/10/2008 às 16:49

    POR FIM, se a Costa Rica é tão espetacular, porque tomou um SACODE do Equador na copa?

  • 50. Marcos SL  |  25/10/2008 às 18:07

    Gostei da fórmula da nova Copa América. A Conmebol e a Concacaf além de alterar a fórmula do torneio poderia fazer um investimento grande em publicidade deste torneio tornando-o mais atraente.

  • 51. Francisco Luz  |  25/10/2008 às 19:39

    Grêmio: o time que tem a lua no cu.

    Fechem essa porra e entreguem logo a taça.

  • 52. Rômulo Arbo Menna  |  25/10/2008 às 22:24

    vitor VEC vive!
    e deve ter presenciado a vitória do atletico prrrrrrrrr
    me mandou mensagem de texto celebrando as vitorias da rodada… grande abraÇo
    forÇa tricolor domina o brasil!

  • 53. Ernesto  |  25/10/2008 às 22:50

    Força tricolor domina o Brasil, inclusive na imprensa.

    E na diretoria do Inter.

    Porque che, não dá cara, quem disser que a imprensa daqui é vermelha, na boa, não merece nem o chão que pisa.

    Fizeram uma pressão sem vergonha e indecorosa pra por o FILOSOFO TRICOLOR na casamata colorada. Com a complacência desssa diretoria incompetente e, ATUALMENTE, sem sorte.

    O cara me “poupa” o D’Alessandro, só que o jogo do Boca é so na outra semana.

    E os que se iludem com essa sul-americana, aqui vai um conselho de brother. Se não tomarem um tufo na bombonera, vao tomar pro Estudiantes na finaleira. caso não cometam o pecado maior de perder pra mexicano. O fim da várzea em um ano varzeano.

    Ps: Queria ver o Alex “El diez” jogar contra Ibarra, Morel, Caceres, Paletta, Vargas, Battaglia. Não ia tocar na bola esse ciscador sem vergonha.

  • 54. Luís Felipe  |  25/10/2008 às 23:23

    eu vou dizer que a derrota humilhante do Palmeiras para o Fluminense até me deu um sorriso de canto de lábio…

    Adílson, embora seja mau treinador, é homem honrado. Muricy também.

  • 55. Prestes  |  25/10/2008 às 23:36

    Cara, a direção do Inter acha que o mundo é uma propaganda institucional. Tá sempre tudo bem.

    Resultado: nunca sabem por que falham. O Tite me disse que o segundo gol foi pela qualidade do jogador do Galo, é pra matar. A zaga simplesmente disse: “faz, meu filho”;

  • 56. Carlos  |  26/10/2008 às 00:03

    Que beleza…ouvir entrevistas do Tite, não sendo no meu time, é uma beleza….o cara só fala merda, merda merda e merda….vai ganhar o próximo jogo e era isso…só enganação…q sujeitinho olho do cu…

  • 57. FERN  |  26/10/2008 às 10:00

    MUNDO:
    _Copa do Mundo, sel.
    _Copa Intercontinental, clubes
    * entregaria todos os torneios de base ao COI U15, U17, depois de 18 é profissional.

    AMERICA:
    _Copa America e Eliminatorias, sel.
    _Copa Libertadores e Copa Panamericana, clubes

    EUROPA:
    _ Copa Europa e Eliminatórias, sel.
    _Liga dos Campeões e ReCopa

    o eso vale para as FAKES da Africa e Oriente.

    depois mando mais…

  • 58. Luís Felipe  |  26/10/2008 às 13:33

    Carlos, ainda se o Tite fosse um olho do cu e fizesse o time jogar, mas é um olho do cu retranqueiro…teve medo de atacar o Atlético Mineiro no primeiro tempo.

    No segundo, quando teve um pouco de coragem, fez DOIS GOLS!

  • 59. col  |  26/10/2008 às 17:57

    Eu sinceramente acho, sem demagogia alguma, que o Inter serve como “case study” de fracasso administrativo nas melhores Escolas de Business espalhadas pelo mundo.

    Eu vejo um Clube com as “financas estruturadas” (ateh quando?), cofres relativamente cheios, uma imagem de campeao mundial recente mas que:

    1) Nao consegue ficar entre os 5 times (vejam:5 times!!!) que vao para a LA nos ultimos 2 anos seguidos.

    2) Nao consegue montar uma base de time desde o inicio do ano.

    3) Nao consegue explorar a sua propria imagem de maneira adequada. Apenas um exemplo: o Clube nao deveria negociar o fim antecipado do contrato com o Banrisul e procurar algo bem melhor?

    Qual a real imagem de planejamento no futebol que ainda conseguimos vender ao centro do pais?
    Seria apenas um efeito inercia? Seria uma propaganda enganosa?

    Independente das intencoes dos diretores e da ideia inicial do atual grupo politico que comanda o Beira-Rio, tenho a nitida percepcao, talvez errada, que nos transformamos no CASSINO da Padre Cacique. Viramos um banco. Administramos recursos de terceiros, fazemos com que esses recursos crescam, realizamos lucro e bola para frente. Futebol eh apenas um detalhe para que a arrecadacao de recursos se estabilize ao redor de um certo nivel.

    A fonte de onde Pato e Sobis foram descobertos parece que secou. Mas a imaginacao humana nao tem limites. Por que nao aplicar a mesma estrategia utilizada por muitos no mercado financeiro? Eh uma ideia muito interessante e simples. Aproveitando-se da paixao de 80 mil pessoas e do apetite de alguns investidores, arrecadam “dinheiro publico”, aplicam os recursos na roleta da felicidade e esperam pelo retorno. Futebol? Isso eh um pequeno detalhe. As recentes contratacoes de Nilmar e D’Alessandro evidenciam isso. Monte-se um arremedo de time em volta destes dois jogadores, de tal forma que os craques permanecam na vitrine. Quando bem escolhidos, a relizacao do lucro com a venda de certos atletas torna-se uma questao de tempo. Normalmente muito pouco tempo.

    Obviamente existe uma boa dose de exagero minha nessa explicacao. Mas voces acham que a imagem atual difere-se muito da ideia exposta acima?

    Planejamento de longo prazo parece que se tornou uma expressao utilizada apenas para vender uma imagem agradavel para os “fieis”, investidores e para a imprensa do centro do pais.

    Por que nao conseguimos montar uma base de time desde o inicio do ano?
    Nao pretendo me estender muito. Fica apenas a mensagem para que voces reflitam. A solucao eu tambem nao sei, ainda que a penultima frase faca uma bela sugestao rumo `a resposta.

    Aos eventuais simplistas de plantao, nao venham com o argumento que “o mercado europeu eh cruel” etc. Para alguem que ama o Clube e pensa um pouquinho em assuntos exta-campo, a pergunta mais intrigante que passa pela minha cabeca desde 2007, e joga qualquer argumento subdesenvolvimentista (“os crueis europeus”) ao ar eh a seguinte:

    Por que o Sao Paulo tem participado das ultimas 5 Libertadores?

    Vamo Vamo Inter…soh nao sei para onde.

  • 60. Marcos SL  |  26/10/2008 às 19:09

    Alguem sabe como foi o Xavante?

  • 61. Prestes  |  26/10/2008 às 19:47

    O Brasil empatou 1 a 1 em casa.

    Análise bem interessante sobre o Internacional (59).

    Há um problema claro com os recursos humanos (jogadores), em saber fazê-los render da melhor maneira. Não há cobrança isto está claro – exceção feita por Carvalho, suas entrevistas sempe distoam das do Luigi e Píffero. Isto evidencia também uma lacuna, uma indefinição sobre quem manda. E o Carvalho também não cobra muito, só cobra um pouco. Mas todos caem no papo de dizer que tem um grande grupo de atletas, etc. Os caras são completamente malucos, ficar repetindo por aí que tem o melhor o time e sempre creditando derrotas a fatores externos.

  • 62. Prestes  |  26/10/2008 às 19:55

    As últimas atuações do Marcão evindeciam a falta de comando. Começou tendo boas atuações pra mostrar serviço. Quando se consolidou e não havia ninguém no banco, Marcão era aquele trem desgovernado sem a bola, e com a bola vivia de passes laterais, ou tentativas infrutíferas de lançamentos verticais. Se livrava da bola.

    Depois que Nery chegou, Marcão quando entra aparece pro jogo, se lança pra frente, faz tabelas, vai pra cima da marcação, na defesa é mais inteligente, enfim, mostra que não era tão ruim, só não estava muito afim de jogo.

    O mesmo acontecia com o Índio. Tomava drible de qualquer atacante de Gauchão no começo da temporada. Foi só o Inter contratar o Bolívar e o Álvaro, voltou a ter atuações como as de 2005, 2006 – embora não tenha voltado ao peso ideal .

    Isso mostra que ninguém cobra ninguém. Os caras se perpetuam no time jogando de qualquer jeito, sem foco, sem vontade. Só se sentem ameaçados com a contratação de outro jogador para a posição. Ainda assim, pelo que se diz, fazem motins no vestiário, forçam a escalação e muito pouco acontece.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: