Dona Odete, uma capitalista

20/10/2008 at 23:40 70 comentários

Todo torcedor de futebol é, por si só, um romântico. O dicionário velho que tem aqui na agência atesta: Romântico, adj, poético, devaneador, fantasioso. Cresci ouvindo minha mãe reclamar do meu pai, “O que tu queres aí sentado na frente da TV igual a uma múmia? Que tu ganha com isso?” Uma capitalista, a minha mãe. Mesmo assim, nunca dei ouvidos a ela nesse ponto, sempre sentei e assisti junto com o velho. Românticos, eu, o meu pai e o meu avô, todos colorados.

Pois na última quinta-feira fui ao Centro Universitário Feevale, insituição que aniquila as minhas finanças, assistir a uma palestra em que estariam representantes do marketing de Grêmio e Internacional. Ambos foram falar, não para torcedores, mas para futuros profissionais de comunicação. Jorge Avancini, vice-presidente de marketing do Inter, iniciou a palestra fazendo um breve histórico do clube e como, SEGUNDO ELE, as gestões Carvalho/Píffero transformaram o Internacional em uma potência do futebol.

O cidadão em questão fez um apanhado da situação financeira do clube no início da década e na atual gestão. Mostrou, com uns gráficos coloridos (nota mental: fazer um gráfico igual para mostrar minha produtividade ao meu chefe), como o Inter recuperou suas finanças e ATRAVÉS DISSO se tornou campeão do mundo. Muito legal esse papo, até que o cara começou a falar em VERTENTES da grana vermelha e me saiu com uma pérola: “Vamos erguer um muro em volta do parque gigante. Nesse muro, cada colorado poderá COMPRAR UM TIJOLINHO COM O SEU NOME”. Imaginei alguém mijando no meu nome, melhor não, não tenho esses fetiches. Ele comentou o assunto Libertadores. Falou que ainda acredita (sei…), mas desde já lamentou os 8 milhões que o clube perderá. O único momento que ele pensou nos torcedores foi para dizer que, com a perda da vaga, muitos poderiam deixar de pagar a mensalidade de sócio.

Nesse momento, parei para pensar em algumas coisas. Lembrei de minha mãe perguntando o que meu pai ganhava vendo futebol. Ele nada, mas muita gente ganha. O futebol, que para mim é uma paixão, é um lucrativo negócio. O Inter não me vê apenas como um torcedor, mas, principalmente, como um potencial consumidor da marca Internacional. Isso tudo pode ser muito óbvio, mas quando se pára pra pensar, pelo menos em mim, dá um certo desânimo. Ainda o romantismo.

O clube é UMA EMPRESA. O futebol é um PRODUTO. Eu, o romântico, sou nada mais que um CONSUMIDOR. Essa é a realidade, e o pior é que se não for assim, o clube, o esporte futebol, não funciona. Na realidade, o capitalista é o futebol. Aproveitando o momento de bom funcionamento do Tico e do Teco, lembrei 2005 e vivencio 2008. Futebol é negócio, filhinhos, e o STJD está aí para nos provar isso. O melhor é continuar sendo romântico e devanear.

Contribuição enviada pelo insuspeito Álisson “Álvares de Azevedo” Coelho, romântico da Segunda Geração do Torneio Roberto Gomes Pedrosa.

Entry filed under: Contribuições.

Xavante perdido no meio do entrevero Fritar de huevos nas quebradas da América

70 Comentários Add your own

  • 1. mardruck  |  21/10/2008 às 06:29

    Tá.

    Mas o que o cara do marketing do Grêmio falou? Hahaha.

  • 2. Francisco Luz  |  21/10/2008 às 06:51

    Eu sabia que ia ser só picaretagem essa merda. Poupei 15 pra ceva de amanhã.

  • 3. Luzardo  |  21/10/2008 às 06:51

    Naturalmente deve ter falado do site e do ônibus. hshsfh

  • 4. Milton Ribeiro  |  21/10/2008 às 06:57

    Álisson, as mães sabem muita coisa, mas normalmente sabem quase nada de futebol.

    Uma citação que utilizo muito é uma de Louis Armstrong quando lhe perguntaram porque gostava de jazz:

    — If you gotta ask, you`ll never know.

    Matou a questão.

    Gostei demais do teu texto. Ah, e identifiquei-me com aquela coisa da Feevale aniquilar tuas finanças… Eu, que sempre freqüentei colégios e universidades públicas hoje pago dois aniquilantes colégios particulares…

    Abraço.

  • 5. guihoch  |  21/10/2008 às 07:12

    para começar tenho duas:

    1- será que na tabela dinamica da globo o o fator variavel STJD esta ativo no calculo?, esta só vc Milton Ribeiro

    a segunda e este “literamente ” leitor de impedimento, segue:

    http://pt-br.wordpress.com/tag/impedimento/

    GUIHOCH

  • 6. joão carlos  |  21/10/2008 às 07:18

    basicamente, por isso o dilema entre futebol DE RESULTADO x futibol MULÉÉÉÉÉÉKI.

    quem VENDE o ROBINHO’S WAY OF PLAY sabe que, na tevê, é LÍNDCHU de se ver, mas o q traz o vivente pra um clube são os títulos que ele conquista. e DRIBLAR LINDAMENTE ou ficar dominando a bola com a NUCA é coisa de comercial da nike ou da adidas, só isso não manda a bola pro gol…

    um outro ponto, me parece que o PROFISSIONALISMO mata o sentimento UTÓPICO, ou ROMÂNTICO. via de regra, o capitalismo ‘bobo e selvagem’ (Corja, Nova) tem a capacidade de converter QUALQUER COISA em dinheiro, encontrar um denominador comum em uma CIFRA qualquer. isso o torna muito adaptável e aceitável. é tudo muito funcional, e nesse contexto o que é subjetivo ou ‘não racional’ só interfere e dificulta o processo de NEGÓCIO.

    e alguém alguma vez já escreveu isso de que o futebol é capitalista na essência: pra alguém ganhar, outro tem que necessariamente perder… acho que foi o galeano…

  • 7. bidu  |  21/10/2008 às 07:19

    Já que ninguém falou da maldita eleição no Tricolor:
    Comemoração da Chapa Dois: Duda Kroeff, César Pacheco e Marcos Herrmann eram pura alegria!

    Dudinha tem apoio do Cacalo. Prevejo merda, grande e muito fedorenta, adiante.

  • 8. guihoch  |  21/10/2008 às 07:26

    jc,muito bom, já dizia o “grande capitalista NELSON RODRIGUES, que, para não despertar inveja dos mais avidos, gostaria que seu time, o fluminense, sempre ganhase de meio a zero, o suficiente para ele, nas entrelinha, perfeito.

  • 9. guihoch  |  21/10/2008 às 07:30

    romanticos, lord byron, lost ones

    Mislaid lines

    Absent or present still to thee
    My friend, what magic spells belong!
    As all can tell, who share, like me,
    In turn thy converse, and thy song.
    But when the dreaded hour shall come
    By Friendship ever deemed too nigh,
    And “Memory” oer her Druid’s tomb
    Shall weep that aught of thee can die,
    How fondly will She then repay
    Thy homage offered at her shrine
    And blend, while Ages roll away
    Her name immortally with thine

    GUI”BYRON”HOCH

  • 10. guihoch  |  21/10/2008 às 07:33

    and from her fresh andunpolluted flesh, may violets spring?

    GUI”BYRON”HOCH

  • 11. Pato  |  21/10/2008 às 07:40

    Para “bidu” #7

    O Vicente Martins tinha apoio do Guerreiro.

    se o Cacalo fez merda, o Guerreiro fez um CAGALHAO.

  • 12. Gustavo  |  21/10/2008 às 07:51

    No caso, foi a Chapa 1 que ganhou.

  • 13. Álisson  |  21/10/2008 às 08:01

    mardruck, sem corneta.

    O cara do Grêmio era tão ruim, mas tão ruim, que NINGUÉM gostou.

    Ele era de um cargo menos representativo. Ele era assessor de imprensa.

    Não levou nada para a palestra, apenas mostrou uns vídeos da Grêmio TV, e umas narrações DELE MESMO na Grêmio Rádio.

    O que mais marcou da palestra dele foi a voz de uma repórter, que fazia com que todo mundo levasse as mãos aos ouvidos. Ahh, e na hora dos gols o cara não gritava goool, ele gritava de forma demente: É NOSSO, É NOSSO, É NOSSO, É NOSSO, É NOSSO, É NOSSO, É NOSSO….

    Enfim, não deu para aproveitar muita coisa.

  • 14. Francisco Luz  |  21/10/2008 às 08:06

    Era o Haroldo Santos.

  • 15. joão carlos  |  21/10/2008 às 08:12

    era não, CONTINUA SENDO.
    ele é da série “das coisas que eu me envergonho, sendo gremista”.

    sério, tenho amigos que fizeram vídeos melhores na faculdade…

  • 16. Álisson  |  21/10/2008 às 08:15

    O pior é que além da qualidade dos vídeos ser meio duvidosa, a internet favelada da Feevale ficava trancando o vídeo!

    Mas é esse Haroldo mesmo. Vários gremistas reclamaram por terem trazido ele.

  • 17. joão carlos  |  21/10/2008 às 08:19

    aliás, essas pessoas que sabem FAZER DINHEIRO me impressionam…

  • 18. Rudi  |  21/10/2008 às 08:25

    A internet da FAAVELA? hehehe

  • 19. dante  |  21/10/2008 às 08:33

    hahahahahahah

    sensacional o link do bidu [7].

    ***

    sobre o post, 3 coisas:

    – tinha que PAGAR 15 reais pra assistir essa palestra? lixo.

    – no fundo, no fundo, é muito mais legal JOGAR uma pelada com os amigos do que torcer. essa é toda a verdade.

    – é por esse motivo CAPITALISTA que eu apóio incontestavelmente a compra de produtos pirata de times de futebol – camisetas, meias, etc.

  • 20. Cassol  |  21/10/2008 às 08:40

    Eu não iria me incomodar tanto com a MERCANTILIZAÇÃO do futebol se pelo menos o ingresso aos estádios ficasse fora disso.

    Se tem louco que tem dinheiro para comprar um boneco do PERNALONGA com as cores do clube, azar é dele.

    Outra coisa é achar que vai salvar as finanças do clube cobrando QUARENTA reais para Inter x Boca, por exemplo.

  • 21. guihoch  |  21/10/2008 às 08:46

    guihoch=manto sagrado de 10 reau na santa ifigenia
    (para i pro estadio)

    original só pra fica em casa
    (e beber nos bar que tem)

    agora ralmente, não tem como o GRÊMIO não ganhar esta, seria a mesma coisa o maluco chega em casa chapado e dize pros pai
    “apartir de hoje nunca mais vou não usar drogas” ou seja a coisa vai ficar como esta, todos tropeçando mas que esta na frente não é derrubado por quem esta atras, assim como em uma corrida de f1, quem ta na frente só e atrapalhado pelo retardatarios(portuguesa), mas que esta na disputa do titulo, fica sempre atras, eu fiz mesmo esta analogia, cara ficou legal, nã?

    GUIHOCH, AR POLUIDO DA INSPIRAÇÃO?

  • 22. izabel  |  21/10/2008 às 08:48

    massa o texto, alisson.
    tem horas que parece que nada mais tem jeito mesmo.
    porque o processo pra reerguer o corinthians faz a gente entrar nessa onda de ‘profissionalismo’ e ‘gestões inteligentes’ … quando eu vejo, nêgo tá vendendo pedaço na camisa pra torcedor estampar uma foto por ‘apenas’ mil reais. já não bastasse a roxa… me vejo, com muita raiva e penar, me aproximando do bambi way of life.
    e parece que é: ou isso, ou a segunda divisão.
    … se nunca fiz questão de gritar que ‘meu time tem estádio’, cada vez faço menos questão de uma libertadores. quero a minha várzea de volta!

    no fundo, no fundo, é muito mais legal JOGAR uma pelada com os amigos do que torcer. essa é toda a verdade.

    dante CAPITALISTA. louco pra fundar seu próprio clube e passar a ganhar milhões em cima disso. agora entendo teu esforço em marcar as peladas aqui pelo impedimento.

  • 23. bidu  |  21/10/2008 às 08:53

    Gracias pelo esclarecimento, amigo Pato. Pena que teus gritos não ecoam na alma tricolor e em nenhum lugar do planeta.
    Eleição píffera, com candidatos pífferos = vitório (vitória+do) píffero!

    Agora, na seção “nada a ver”: prezado Mito, lembras do “Milton, o Monstro“?
    Aliás, ó o exame de próstata do Milton.

    Trabalhar? Pra quê? :]

  • 24. Rudi  |  21/10/2008 às 08:59

    O mais legal nem é jogar uma pelada, é poder dar aquele carrinho sanguinário e meia hora depois estar tomando uma ceva com os companheiros, entre os quais a vítima do referido

  • 25. Álisson  |  21/10/2008 às 09:37

    Kléber foi absolvido…

    izabel, quando cara falou dos tijolinhos personalizados no parque gigante lembrei das camisetas com “fotinha” do Corinthians.

    “bambi way of life”, eu realmente não gostaria de torcer pro SPFW.

  • 26. dante  |  21/10/2008 às 09:54

    ainda sobre este assunto, casualmente descobri um ótimo blog de TIRINHAS com essa pérola:

    morri.

  • 27. Luís Felipe  |  21/10/2008 às 09:54

    Cassol, #20: excelente.

    Só que não tem muita solução, uma vez que tornar-se sócio do clube acaba sendo vantajoso para todos os lados.

  • 28. Luís Felipe  |  21/10/2008 às 09:59

    agora vai bater o Paulo Sanchotene em mim: acho que o capitalismo iminente no futebol não quer, necessariamente, dizer que tudo é uma grande falcatrua.

    muito pelo contrário: quanto mais a honestidade grassa nos campeonatos, mais eles detêm credibilidade e por consequência, aumentam o seu mercado consumidor. Não é a toa que nos últimos anos, os campeonatos brasileiros não tiveram mais viradas de mesa nem mudanças estranhas de datas; ao passo que o produto valorizou muito.

    claro, sempre temos as recaídas, como as trapalhadas do STJD em 2005 e agora, que mobilizam uma série de suspeitas. Ou mesmo o escândalo na Itália, em 2006. Só que isso não se compara àquilo que aconteceu em outros anos.

  • 29. izabel  |  21/10/2008 às 10:03

    LF: mas o que você tá dizendo não tem muito a ver, no meu entendimento, com o que o alisson colocou (e com o que o pessoal foi argumentando).
    não é perder credibilidade ou dizer que tudo é uma falcatrua.
    ou melhor, é sim, mas não o ‘futebol’ ou o ‘campeonato’ strictu senso. falcatrua passa a ser o amor, o fanatismo, os ídolos e bla bla bla.
    fica tudo limpo e lindo, mas tão limpo e lindo que perde a graça.

  • 30. Rudi  |  21/10/2008 às 10:06

    como lençóis esterelizados de um motel de paredes brancas…

  • 31. Luís Felipe  |  21/10/2008 às 10:09

    Izabel:

    Futebol é negócio, filhinhos, e o STJD está aí para nos provar isso.

    acho que essa última frase junta as duas coisas…

  • 32. izabel  |  21/10/2008 às 10:13

    LF: got it.

  • 33. mardruck  |  21/10/2008 às 10:20

    O mais legal nem é jogar uma pelada, é poder dar aquele carrinho sanguinário e meia hora depois estar tomando uma ceva com os companheiros, entre os quais a vítima do referido [2]

    E obrigado por falar, Alisson. Mas eu realmente acho que o marketing dos clubes tinha que ser mais explorado. Não tem alternativa, a tosqueira amadora (que eu curto muito) nunca vai voltar.

    Se tá no inferno, abraça o capeta.

  • 34. Álisson  |  21/10/2008 às 10:53

    Mas foi o que eu disse ali.
    Na real esse é o caminho, mas eu lamento essa falta de opções.
    Lamento que um vice-presidente do meu clube dê a entender que o maior problema de ficar fora da libertadores, no ano do centenário, seja o queda de arrecadação.

    O que me incomoda é uma inversão de valores. A grana é para que o clube ganhe títulos, não os títulos para que o clube ganhe grana.

  • 35. gilson  |  21/10/2008 às 10:58

    Sobre o bamby way of life (melhor termo): http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2008/10/21/ult59u174986.jhtm, todo mundo já deve ter visto, mas é bom não deixar passar. Que povinho…

  • 36. André K  |  21/10/2008 às 11:24

    “no fundo, no fundo, é muito mais legal JOGAR uma pelada com os amigos do que torcer. essa é toda a verdade”

    Para mim são coisas distintas:

    – gostar de jogar futebol
    – gostar de ver futebol (TV)
    – Ter um time do “coração”
    – Torcer e acompanhar um time

  • 37. dante  |  21/10/2008 às 11:39

    não há dúvida alguma que são coisas distintas, AK…

  • 38. mardruck  |  21/10/2008 às 11:55

    O que me incomoda é uma inversão de valores. A grana é para que o clube ganhe títulos, não os títulos para que o clube ganhe grana. [2]

  • 39. guihoch  |  21/10/2008 às 12:10

    dossie não autorizado

    TOP SECRET

    A VERDADEHOCH

    estariam vcs interesados na verdade?, com fotos documentos e demais gravações?, estariam seu HDs prontos para reçeber material para ler, ver e escutar uma semana?

    se 20 dos da casa dizer sim, eu mando o POST

    “VERDADEHOCH”

    no aguardo

    GUIHOCH

  • 40. dante  |  21/10/2008 às 12:11

    tá, ninguém riu do meu link, mando outro:

  • 41. dante  |  21/10/2008 às 12:12

    guihoch: não.

  • 42. Rudi  |  21/10/2008 às 12:17

    não[2]

  • 43. guihoch  |  21/10/2008 às 12:19

    NEM SE EU DIZER QUE RI DOS DOIS?

  • 44. Luís Felipe  |  21/10/2008 às 12:19

    Dante: eu achei a tira sensacional.

  • 45. Flávio  |  21/10/2008 às 12:20

    Quando Grêmio disputava a supercopa nos 80, um dos grandes atrativos destacados pelos cartolas gremistas e pela imprensa, além do título em si, era a cota de tv. O futebol já é mercantilizado há muito tempo. Para os nossos pais, placas publicitárias nos estádios e patrocínio nas camisas já eram absurdos comercialóides. O “profissionalismo” (no futebol brasileiro é entre aspas mesmo) incomoda, ao tratar o torcedor como um mero consumidor, mas também não dá para gente que começou a acompanhar futebol nos anos 80 e 90 fingir que aquela era uma época de amor à camisa, romantismo e outros clichês. A mercantilização já estava lá, a diferença é que era mais mambembe.

  • 46. izabel  |  21/10/2008 às 12:29

    dante: também achei sensacional a primeira tira. esqueci de comentar.

  • 47. Carlos  |  21/10/2008 às 12:31

    não [3]

  • 48. dante  |  21/10/2008 às 12:33

    nem se tu pedir em português, guihoch.

  • 49. guihoch  |  21/10/2008 às 12:42

    venho pelo , presente instrumente de petição, no qual o requerente , no caso o proprio outorgante, pedir venia sobre a possibilidade, de no espaço virtual, de cujo dominio e uso, se presupoe ser de sua prerogativa tal manisfesto, consultar sobre a possibilidade de estar, como se diz no jargaõ popular, mtando a cobra e mostrando o pau, sem mais para o momento, peço deferimento,

    saudações cordeais no ensejo

    guihoch

  • 50. Francisco Luz  |  21/10/2008 às 12:46

    Guihoch tentou ganhar na SIMPATIA e tomou um corte de Dante. Mallldade.

    Mas não [4]

  • 51. guihoch  |  21/10/2008 às 12:50

    dexei do jogo!

    (vou no banheiro)
    rgsrgsrgsrgsrgsrgsrgs.

  • 52. Arbo Menna  |  21/10/2008 às 13:04

    Sim, sob condições. [1]

  • 53. Arbo Menna  |  21/10/2008 às 13:10

    Álisson, gostei bastante do post. Uma coisa q penso sobre isso é q o futebol tá na fase incipiente do capitalismo, aquela coisa de exploração mesmo, porque não vejo nenhuma contrapartida ao ir ao estádio, aliás, como relatou fino no último grenal, só vejo derrotas. Não proporei a vaga solução analógica de se formar um sindicato de torcedores.

  • 54. Gralha  |  21/10/2008 às 13:50

    fim-de-semana tá todo mundo no estádio pagando TRINTÃO e torcendo por Edinhos, Ricardo Lopes’s e Ândersons Picos da vida

  • 55. Arbo Menna  |  21/10/2008 às 14:04

    pois é, se pelo menos houvesse alguma organização dos torcedores dava pra boicotar alguma coisa ainda, o q não seria o caso da arrancada final agora

  • 56. Álisson  |  21/10/2008 às 14:59

    Alguém que entenda de tributações, pode me dizer se o clube ganha algum desconto?

    Tipo, instituição sem fins lucrativos e tal…

  • 57. Anônimo  |  21/10/2008 às 15:11

    http://www.pachecoadvogados.com.br/texto.php?cod=15
    “Muitos clubes de futebol profissional ainda continuam sob a forma de associação civil sem fins lucrativos, praticam atividade econômica com habitualidade e ainda se consideram isentos. Ocorre que tais clubes estão correndo riscos altíssimos de autuações do fisco, que resultarão em grandes prejuízos para os patrimônios desses clubes. Os dirigentes que corroboram tal situação também estão se arriscando, pois poderão ser responsabilizados pessoalmente pelos créditos tributários por infração à lei, conforme estabelece o artigo 135 do Código Tributário Nacional.

    A solução mais econômica e que oferece maior segurança jurídica aos clubes, seria manter o clube social na forma de associação civil sem fins lucrativos, obedecendo os requisitos legais exigidos para o benefício da isenção, e constituir uma empresa para as atividades comerciais do futebol profissional. Dessa forma, as receitas próprias das atividades do clube social estariam isentas, enquanto que as receitas do futebol profissional seriam tributadas como qualquer empresa. *”

  • 58. dante  |  21/10/2008 às 15:23

    JAMAIS

    FARÃO

  • 59. Titi  |  21/10/2008 às 15:23

    Futebol eh negocio (pra alguns) e o OPIO do povo! nada mais!

    Fiz especializacao nisso! Adm. e mkt espportivo. O pior esta por vir …

    Daqui uns anos barueris e outros times na primeira divisao.

  • 60. Gustavo  |  21/10/2008 às 15:31

    Ih, o Arbo caiu no papinhohoch

  • 61. Gustavo  |  21/10/2008 às 15:34

    Dante, geniau, especialmente a primeira tira

  • 62. Arbo Menna  |  21/10/2008 às 15:35

    Gustavo, já me surpreendi com FERN, com Beto Borracho e até com o Prestes.

  • 63. Arbo Menna  |  21/10/2008 às 15:35

    é verdade, dante, boas tiraDAS

  • 64. dante  |  21/10/2008 às 15:50

    e tem mais, ó:

  • 65. Junior  |  21/10/2008 às 15:53

    “no fundo, no fundo, é muito mais legal JOGAR uma pelada com os amigos do que torcer. essa é toda a verdade.”

    Dante, jogar bola com os amigos é ótimo. Mas, sinceramente, prefiro quase ter um ataque cardíaco (assim como 60 mil pessoas) a cada ataque do time adversário nos últimos 5 minutos de uma final de Libertadores e depois comemorar o título enlouquecidamente. Nenhum jogo com os amigos me deu ou dará esse prazer.

  • 66. Fernando Cesarotti  |  21/10/2008 às 15:54

    Dante, a primeira tira é genial, mas qual é o blog.
    No mais, concordo com os relatores Alisson e Mardruck:

    “O que me incomoda é uma inversão de valores. A grana é para que o clube ganhe títulos, não os títulos para que o clube ganhe grana.”

    REGISTRE-SE E CUMPRA-SE. O problema é que os cartolas, salvo engano, são obtusos demais pra perceber isso e só pensam no curto prazo.

  • 67. dante  |  21/10/2008 às 16:21

    concordo, junior.

    o problema é que eu só tive a oportunidade de ir em UMA final de libertadores até hoje…

    CESAROTTI, o blog é o linha do trem: http://linhadotrem.blogspot.com/

  • 68. Thomasi  |  22/10/2008 às 00:41

    “Aproveitando o momento de bom funcionamento do Tico e do Teco, lembrei 2005 e vivencio 2008. Futebol é negócio, filhinhos, e o STJD está aí para nos provar isso. O melhor é continuar sendo romântico e devanear.”

    Em 2001 o Caxias foi garfeado fortemente e não subimos pra série A. Tá que houve o cai-cai jogos antes, tá que talvez caíssemos. Mas o acesso era nosso por lei.

    Eu tive que ficar no devaneio, e torcendo pra quem torço, imaginem como até isso é difícil…

  • 69. Gustavo  |  22/10/2008 às 07:20

    Thomasi, de fato o juiz foi cagão no jogo do Caxias com o Figueirense, mas o Caxias JAMAIS poderia ter feito o que fez contra o Avaí.

  • 70. Álisson  |  22/10/2008 às 08:57

    Não poderia deixar o post que leva o nome de minha mãe ficar com o cabalístico número de MEIA NOVE coments.

    Este é o 70. Assim é melhor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: