Declarações de amor azul ouvidas pelo desdém vermelho

17/10/2008 at 00:09 180 comentários

Sou amigo de um dos editores da Trivela. Costumamos conversar pelo MSN. Neste mês, parece que a revista resolveu dizer que o Gre-Nal era o maior dos clássicos brasileiros. Gostei de saber. Eu perguntei para o Ubiratan Leal: “Fizeram isso mesmo?”. Ele me respondeu com uma carinha sorridente. Só que a revista não foi ainda levada às plagas distantes da Av. José de Alencar. O jornaleiro ali da esquina disse que “levaram a velha há uma semana e não trouxeram a nova”. Melhor até. Gostaria de pensar sobre nossa rivalidade sob um ângulo diferente.

Domingo passado, enquanto dava banho na cadelona pastor alemão lá de casa — divertimento que não passo a nenhuma pet shop –, ouvia os candidatos à presidência do Grêmio. Tudo bem, eram promessas e mais promessas, mas há algo a observar. Os dois faziam questão de dizer que são gremistas desde que o óvulo de sua mãe viu apontar o espermatozóide vencedor. Eu ria, pensando na obviedade das declarações enquanto esfregava a cadela. É a cultura tricolor. Eles aaaamam o clube e deteeeestam árbitros. Duda Kroeff referiu seu pai, belíssima âncora, notório patrono do clube e nome de rua próxima ao estádio. Antônio Vicente Martins, por incrível que pareça, conseguiu ir ainda mais longe, dizendo que seu pai, em 1932, aguardava na rodoviária de Tapes que o ônibus passasse com o jornal a fim de saber os resultados dos jogos. Amor. Fidelidade. Emoção.

No Inter, não há essa necessidade de escarrar a paixão. É paradoxal. Normalmente, a instituição de histórico mais aristocrático e restritivo tem comportamento mais blasé do que aquela que ufana-se de sua origem popular, mas não é o caso do Grêmio. É o caso do Inter. Os gremistas ufanam-se mais. Sim, sei que somos iguais em tudo, que vivemos na mesmas cidades, cruzamos pelas mesmas calçadas, temos o mesmo governo, as notas de dinheiro são passadas indistintamente de um lado para outro, mas quem vive em Porto Alegre sabe que o comportamento passional dos dois grupos dá-se diferentemente. Ah, e existem os casamentos interclubes — como o meu por exemplo.

(Após o último Gre-Nal, cheguei em casa quieto, na minha. Não queria provocá-la. Só na segunda-feira à noite, ela se virou para mim e perguntou, não sem antes fazer uma introdução:

— Tudo bem. Estás te comportando bem. Parabéns pela vitória e pelo autocontrole. Mas, por favor, me diz com seriedade o que houve com o meu time para tomar 4 x 1 do teu?)

(Depois do titulo mundial, chego em casa vindo da Goethe.

– E então? Foi legal, né? Muito feliz?

– Claro, imagina!

– Agora tu sabes como é bom sentir o que eu sinto há 23 anos.

Risadas, abraços e beijos.)

Quero dizer com todos esses parênteses é que – contrariando meu hábito civil– não costumo fazer provocações onde penso que não devo… Pois quero dizer com calma que a paixão maior, o orgulho mais orgulhoso e o espírito guerreiro parecem estar do lado de lá, enquanto o comportamento colorado é mais sofisticado, privilegia a categoria em lugar da luta e que tal fato NÃO ME SABE AGRADAVELMENTE, apesar de não saber precisamente significa tal postura, nem seu resultado em campo.

Não sinto inveja do tal espírito guerreiro e das bobagens sobre imortalidade. Muito menos dos suspeitos “Jamais nos matarão” – pois quem está pretendendo matar? Sinto inveja é da necessidade de berrar o gremismo por aí, coisa que para nós parece ser meio boba (não é) e é alvo de piadas (tristes).

-=-=-=-=-=-=-=-

E, por falar em Grêmio, acho ridículas as especulações sobre a venda de Douglas após apenas dois jogos. Se o contrato dura quatro anos ou mais, o clube – qualquer clube – TERIA que lutar para que o atleta ficasse consigo por boa parte deste tempo. Digamos, a metade. Estou escrevendo um post ingênuo de apologia à paixão e ao amadorismo quando nossos clubes são presididos por negociantes, sendo que uns falam em paixão, pois sua torcida parece ser muito suscetível a tais palavras e outros não, pois sua torcida parece ouvir tais palavras com ceticismo? Acho que sim. Mas por que não?

Afinal, qual seria a penalização financeira de procrastinar uma venda? E o dirigente que demonstrar ter colhões para segurar um craque mais tempo que o esperado? Não receberia sua beira depois, só que acompanhada de um inestimável ganho pessoal? Na boa, por mais colorado que eu seja – até porque a atitude de um avaliza o mesmo ato de outro lado -, acho obsceno falar na venda do Douglas Costa em outubro de 2008. Ele que fique aí jogando. E quieto.

Expelido por Milton Ribeiro.

Entry filed under: Clubes, Colunas, Contribuições.

O Alienista O Rei Lagarto da bola

180 Comentários Add your own

  • 1. Rudi  |  17/10/2008 às 00:19

    Milton, o rei do nariz de cera…

  • 2. Almir  |  17/10/2008 às 00:40

    Fraco.

  • 3. tiagón  |  17/10/2008 às 00:42

    ah, mas que BELA crônica, amigo Millton.
    e acho que retratastes bem, muito bem. abraço.

  • 4. joão carlos  |  17/10/2008 às 00:55

    é um vício de origem. me parece que o grêmio é uma monarquia; o inter, uma república. todo mundo IMPORTANTE (dirigentes, conselheiros) no tricolor é filho de fulano, sobrinho de siclano. todos puros, descendentes da DINASTIA FUNDADORA do clube. recém que o clube tá se abrindo pra PLEBE (e tenho lá minhas dúvidas). é o que eu percebo.

    ass.: joão carlos, o plebeuhoch.

  • 5. Andreas  |  17/10/2008 às 01:14

    Tu poderias acrescentar na tua lista de concessões o seguinte item:

    – No Grêmio, os ídolos e grandes jogadores são devidamente DIVINIZADOS. Já no Inter, são descartados como garrafas PET sem o rótulo — daquelas que colocamos no lixo com as pontas dos dedos para não nos melecar nos restos de cola.

    Sim, estou falando de Clemer e do inexplicável DESPREZO que 98,57% da torcida colorada (fiz e refiz os cálculos) manifesta quanto a ele.

  • 6. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 01:15

    eu queria que tu desenvolvesse mais a idéia dos “gremistas ufanam-se mais”, fiquei curioso.

  • 7. Andreas  |  17/10/2008 às 01:20

    Em tempo: dia dessas eu vi no Youtube um clipe com uma música feita por um torcedor para homenagear nada menos do que a ZAGA do time.

    Algo como
    “Zaaaagaaa querida
    eu te amo
    óh minha zaga
    suada e gostosinha”

    (tá, essa última parte eu inventei pra tirar um sarro, na verdade ele fala algo sobre sei lá, talvez coxas e bíceps, não lembro bem).

    Mas enfim: PORRA, HOMENAGEM À ZAGA!!!!

    No Inter, foi preciso surgir um EXTRATERRESTRE argentino para que alguém se animasse a fazer uma musiquinha pra ele…

    Meus Deus, que colorado corneteiro que eu sou…

    Gremistas, façam uma música pra mim!

  • 8. Andreas  |  17/10/2008 às 01:24

    Possíveis significados para o verbo UFANAR:

    [Homem] – “Amorzinho, vem aqui que eu vou te UFANAR gostoso…”

    [Mulher] – “Ah, não… Tá um frio danado e eu já tô toda UFANADA aqui embaixo das cobertas”

    [Filho chorando] – “Manhê!! O mano me deu uma UFANADA na cara!!”

  • 9. Andreas  |  17/10/2008 às 01:27

    OK, por hoje é só pessoal. Exagerei.

    [Nota mental: não entrar mais na seção de comentários do Impedimento depois de uma cervejada.]

  • 10. Rudi  |  17/10/2008 às 01:28

    renteria tinha uma musica

  • 11. Andreas  |  17/10/2008 às 01:29

    Rudi: música com início meio e fim? Com CORDAS e METAIS, bateria e backing vocals? Letra e refrão?

  • 12. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 01:29

    VAI DORMIR ANDREAS!

    asdkjhaskdjakdhakdhskaj

  • 13. Rudi  |  17/10/2008 às 01:32

    Andreas, tinha sim…
    feita por banda inclusive… era a “tipo colombia”

  • 14. Andreas  |  17/10/2008 às 01:33

    Boa idéia. Vou botar meu PIJAMA, deitar no minha cama, me UFANAR na minha mulher e desmaiar.

    Boa noite!

  • 15. Andreas  |  17/10/2008 às 01:35

    Rudi: não vale. Esse CD foi feito profissionalmente, pra gerar grana, money, tutu, bufunfa, faz-me-rir.

    A homenagem à zaga tricolor (obs: o cara cantava MUITO MAL) foi feita por um amador e ufanada no Youtube.

  • 16. Rudi  |  17/10/2008 às 01:38

    o pato tinha musica cantada por torcida organizada – eu acho

  • 17. joão carlos  |  17/10/2008 às 01:43

    sadjfgkdfasd…
    ZAGA QUERIDA é, muito provavelmente, uma ‘paródia’ da música FADA, de, rá!, VICTOR E LEO. ou é concidência, ou é um sinal de DEUS.

    UFANE-SE e publique-se.

  • 18. Rudi  |  17/10/2008 às 01:45

    achei essa aqui pro guina

    http://letras.terra.com.br/internacional-rs/1338311/

  • 19. douglasceconello  |  17/10/2008 às 01:45

    huashassahusahuhusahuas

    Andreas fora de si. Inveja dessa cervejada.

    “o pato tinha musica cantada por torcida organizada – eu acho”

    Sim, Rudi, mas era uma adaptação de de Jorge “Elas são GOSHTOSAS” Ben. “Pato Maravilhaaa, nós gostamos de você”.

    Tá. Parei, também.

    sadsadasd

  • 20. Francisco Luz  |  17/10/2008 às 01:47

    Eu não sei, mas realmente vejo as coisas de maneira diferente. Talvez os colorados de PoA sintam isso de ufanação por conviverem com mais colorados, mas aqui em NH — cidade mais tricolor do mundo, nunca canso de dizer — é bem o contrário: os gremistas são mais blasés, e alguns que realmente gostam do esporte parecem não estar interessados no seu time. Com os colorados é o contrário.

    Sei que há pesquisas que dizem que tem mais colorado que gremista na capital, mas não sei como se distribui isso pela cidade. Mas as minorias, por maiores que sejam, sempre são gritalhonas.

    E o Rentería tinha música feita por colorados para colorados, Andreas. Não dá para ser TÃO corneteiro assim.

    Assinado: um cara BEM corneta.

  • 21. Rudi  |  17/10/2008 às 01:50

    não, tinha outra tb além do pato maravilha

    http://letras.terra.com.br/internacional-rs/868504/

  • 22. Gustavo  |  17/10/2008 às 08:44

    Putz, o Andreas ali estava bebado, em casa, 1:30 da manhã, escrevendo bobagens num blogue de futêbol.

    Acho que não anda UFANANDO muito a esposa.

    çfkasjdfçalk

  • 23. Andreas  |  17/10/2008 às 08:51

    Gustavo: não é bem por aí. Na verdade, este é um dos poucos assuntos dos quais eu posso – agora sim, literalmente – me ufanar.

  • 24. Álisson  |  17/10/2008 às 09:03

    existem os casamentos interclubes — como o meu por exemplo (2).

    Também moro em Novo Hamburgo e é dificil não concordar com o Chico. Aqui os colorados são mais gritões. Na minha vizinhança (bairro de pobre, ok?) tem uma casa de colorados que os caras pintaram a CAIXA D’AGUA e em outra tem uma bandeira do tamanho quase da do gigante. Isso tudo em apenas uma ruazinha estreita.

    Mas talvez isso acabe acontecendo por uma distribuição étnica. Os colorados loucos que eu conheço são decendentes de negros, italianos (muito poucos na cidade) e portugueses (meu caso). A maioria alemã de NH é gremista e os alemães, pelo menos os daqui, são bem mais controlados.

    Mas do que eu conheço de POA o Milton tem razão.

  • 25. guihoch  |  17/10/2008 às 09:07

    é verdade. a estas horas nem em sonho eu sei o nome da mulher com quem eu estoudormindo, mas sei que é mulher, cara a policia fechou o pau “bunito” aqui, teve um mulher da civil que pareçe que tiraram a roupa da cadela, estou tentando conseguiro video, baixaria pura.

    guihoch

    em tempo: um primor estes ultimos posts, alias todos os ultimos desde que estou por aqui, alienista, triste fim de policarpo quaresma são criticas totalmente atualizaveis para os dias de hoje, tenho dito

  • 26. fino  |  17/10/2008 às 10:09

    TIRARAM A ROUPA DA CADELA

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • 27. Prestes  |  17/10/2008 às 10:22

    Também né, cara, pro cara ser colorado em Novo Hamburgo o cara tem que ter muita fé em MAOMÉ.

    Mas vcs já pensaram se o Hamburgo ganha do Grêmio?sjsajksdahjsdajksd

    Iam ter que mudar o nome da cidade.

  • 28. Álisson  |  17/10/2008 às 10:26

    Prestes, que tal Ajax do Sul?

    haushuashuahsuahsuahush

  • 29. Annie  |  17/10/2008 às 10:28

    Muito fraco… tá quase dizendo que é melhor ser blasé do que ser patriota. Se o Inter se inflamasse como o Grêmio o faz, 2005 poderia ter sido diferente.

  • 30. Gustavo  |  17/10/2008 às 10:29

    existem os casamentos interclubes — como o meu por exemplo (3)

  • 31. Gustavo  |  17/10/2008 às 10:33

    Uma coisa, óbvia, é que os dois mencionados sujeitos estão em CAMPANHA. E candidato BLASÉ é candidato DERROTADO. No Inter não seria diferente.

  • 32. douglasceconello  |  17/10/2008 às 10:39

    É fato que a forma de demonstrar o clubismo é muito distinta em gremistas e colorados. Os gremistas cantam aos quatro ventos seu amor, os colorados são mais INTIMISTAS, parecem descartar esta necessidade.

    Os gremistas comportam-se de uma forma FRATERNA, cobrando seu time, levando-o, xingando. Os colorados nas últimas décadas passaram a posicionar-se como CÚMPLICES do clube, ganhar ou perder é quase a mesma coisa, já que a gente sempre vai ser colorado. O gremista gosta de DEMONSTRAR seu orgulho e para isto movem montanhas, o colorado guarda seu orgulho para ele, como um TESOURO, os outros que tratem de perceber.

    Acho as duas manifestações muito lindas (A/C Caetano Veloso). udshfsdus

  • 33. dante  |  17/10/2008 às 10:49

    “Se o Inter se inflamasse como o Grêmio o faz, 2005 poderia ter sido diferente”.

    annie, mas tu não sabe que quando o inter “se inflama” é “chororô”, e quando é o grêmio é “raça, garra”, etc.?

    em que planeta tu vive?

  • 34. fino  |  17/10/2008 às 10:52

    Ontem mesmo ouvi uns mequetrefes confabulando no rádio, essa coisa do Grêmio fazer bolo seguidamente, peitar juiz e aquela coisa toda…

    fizeram uma analogia meio esdruxula dizendo que na batalha dos aflitos, a confusão toda acabou sendo benéfica (???) pro Grêmio pq elevou a partida para um nível de tensão absurdo, o que contribuiu pro cara errar o pênalti derradeiro…

    aí falaram que no jogo do Inter com o Corinthians, no pênalti não marcado no Tinga e na expulsão do mesmo, os jogadores do Inter foram “moles”, tinham é que ter feito um escarcéu, tentar levar uns jogadores do Corinthians expulsos junto, etc…

    É bem complicado gostar desse tipo de postura (copero y peleador). Às vezes funciona e dá margem pro mito da imortalidade, da força, da garra, da virilidade, blablabla…

    Mas, às vezes, acaba sendo patético e trágico ao mesmo tempo, como bem lembrou o LF ontem.

    Ficar de briguinha e bagunça nos jogos contra Palmeiras e Atlético-PR ano passado, nos custou a vaga para a Libertadores. E mesmo que eu goste quando o time ganha fazendo briga e confusão, acho uma merda quando alguns enaltecem somente a baderna. Melhor que brigar, é ganhar.

    É complicado…

  • 35. leandro rizzi  |  17/10/2008 às 10:55

    “Os colorados nas últimas décadas passaram a posicionar-se como CÚMPLICES do clube, ganhar ou perder é quase a mesma coisa, já que a gente sempre vai ser colorado. O gremista gosta de DEMONSTRAR seu orgulho e para isto movem montanhas, o colorado guarda seu orgulho para ele, como um TESOURO, os outros que tratem de perceber.”

    Com essas palavras, o EDITOR do blog, de forma soberba, põe fim a discussão.
    O parágrafo explicita toda a verdade.

  • 36. fino  |  17/10/2008 às 10:57

    ah, e tudo bem que essa teoriazinha aí não deve ser tão levada a sério já que foi dita no Na Geral da Band, onde os carros chefes são o humor e a corneta… mas mesmo assim achei interessante…

  • 37. Prestes  |  17/10/2008 às 10:58

    E tem mais: uma coisa é tu fazer uma confusão na série B, contra o Náutico. Outra é fazer contra o Corinthians, na série A.

    E os jogadores que fizeram aquela baderna eram todos de segunda linha. Jogadores que almejavam seleção brasileira, como Fernandão, Tinga, Sóbis jamais fariam um bolor daquele.

  • 38. André K.  |  17/10/2008 às 11:01

    Pelo contrario Fino,

    justamente por ser um programa declaradamente de humor, o na geral é o programa que mais deve ser levado a sério na band

  • 39. André K.  |  17/10/2008 às 11:01

    Prestes,

    Lucas e Anderson

  • 40. fino  |  17/10/2008 às 11:03

    Prestes,

    ao que me consta o esporte era o mesmo e as regras também. 11 homens para cada lado, um juiz e dois bandeirinhas…

    Esse teu argumento de jogadores de segunda linha, Náutico e Corinthians é ridículo. RIDÍCULO.

    Depois quer falar em empafia gremista.

  • 41. fino  |  17/10/2008 às 11:05

    Agora pra ir pra seleção tem que ser donzela e pedir com licença pra questionar o arbítro?

  • 42. fino  |  17/10/2008 às 11:06

    AK, pode até ser… eu gosto do programa, ouço todos os dias saindo do trabalho…

  • 43. Álisson  |  17/10/2008 às 11:13

    Fazer bolo com o Corinthians é bem diferente de meter bolo com o Nautico. Não é empáfia, é fato.

  • 44. fino  |  17/10/2008 às 11:16

    Bom está aí a prova então de como funciona a mentalidade de gremistas e colorados.

    Tá parecendo que o problema é o Náutico. Vou voltar um pouco mais atrás então.

    Em 95 quando quebravamos o pau com o Palmeiras jogo sim jogo não, valia?

    Só pra saber.

  • 45. Prestes  |  17/10/2008 às 11:17

    O Lucas era um jogador discreto naquela época, nem havia se firmado. E que eu me lembre pouco participou da confusão.

    Já o Anderson é um porra loca.

  • 46. Prestes  |  17/10/2008 às 11:19

    Fino, analisa a quantidade de bolor em uma Copa do Mundo e na segundona gaúcha.

    quanto mais varzeano mais confusão acontece, ou não?

  • 47. Álisson  |  17/10/2008 às 11:20

    Então eu pergunto: Iria adiantar de que o Inter fazer um bolo com o Curinthia em 2005?

    Não ia adiantar nada. O Inter fez o certo, voltou pro campo e tentou ganhar aquele jogo na bola.

  • 48. fino  |  17/10/2008 às 11:24

    Caras, deixem o clubismo de lado…

    O que eu estou querendo dizer e já disse no meu primeiro comentário é que é uma coisa COMPLICADA.

    Ás vezes funciona, às vezes não.

    E, Prestes, não fale mal da várzea… asdfnkbabaas

    E ninguém me respondeu, mas eu acho que aquele Palmeiras de 95 tinha o mesmo ou maior prestigio que o Corinthians de 2005…

  • 49. Patrick  |  17/10/2008 às 11:25

    Talvez adiantasse Álisson, mas isso vocês nunca vão saber. 😉

  • 50. Álisson  |  17/10/2008 às 11:28

    A gente sabe Patrick.

    Um torcedor meteu bolo na justiça depois. Todo mundo sabe o que aconteceu neh?

    Ou convence o cara a retirar a ação, ou então, segundona e adeus libertadores.

    CBF é isso filhote.

  • 51. Serramalte Extra  |  17/10/2008 às 11:28

    Anderson no Chalaça ontem…

  • 52. Patrick  |  17/10/2008 às 11:31

    Álisson, eu me refiro ao jogo, ter feito algo mais CONTUNDENTE, fazer bolo mesmo. Numa dessas o juiz tenta compensar num outro lance, sei lá. Podiam pelo menos ter tentado.
    Depois do jogo a Inês é morta, todo mundo sabe.

  • 53. dante  |  17/10/2008 às 11:31

    um pequeno detalhe [sem querer tomar partido de nenhum dos lados, porque a questão é realmente complicada – MURO; 2008] é que o inter foi ameaçado de perder a vaga na libertadores caso quisesse POSTULAR o título via TRIBUNAIS.

  • 54. Prestes  |  17/10/2008 às 11:32

    E mais: quantos jogadores daquele Grêmio de 95 eram convocados pra seleção e quantos do Palmeiras??

    Será que se o Dinho batesse menos, não iriam dar mais valor ao suas qualidades no passe, no desarme???

    Será que o Danrlei não se prejudicou por sua covardia???

    Eu sei pra vocês pouco importa. o Grêmio foi campeão, é o que interessa. Mas que a violência prejudica a carreira do cara prejudica. Tá, no caso do Grêmio em 95, ganharam do Palmeiras no pau. Mas poderiam perder, tomaram 5 a 1 no outro jogo. Claro, o título da Libertadores é bom pra carreira. Como é bom subir pra série A.

    Entretanto, não era nenhum pouquinho adequado o Inter fazer um bolor contra o Corinthans. Haveriam vários outros jogos. Ganhava ali, depois tinha três, quatro caras suspensos, e aí? E depois só um imbecil pra achar que o Corinhthians iria se apequenar como o Náuitco?? Imagina, o cara com oito em campo, contra Tevez, Nilmar. Não é Kuki.

    Se basear num Grêmio e Náutico em que há uma disparidade de grandeza flagrante, em que só tem aquele jogo e nunca mais (o mesmo contra o Palmeiras), em que a competição é menor, se notabiliza pela várzea. Isso sim é ridículo.

  • 55. Álisson  |  17/10/2008 às 11:34

    Faço minhas as palavras do Prestes.

  • 56. Carlos  |  17/10/2008 às 11:35

    No meu caso, casamento interclube seria impossível. Conto uma pequena história q ilustra:

    Dezembro de 2006: Fugi pra Gramado (previa o pior). Estou vendo aquela merda de jogo do Barcelona contra vcs. Ae a patroa entra na sala, acordando e pum, gol do inter. Na boa, na hora pensei em pegar ela, trucidar, jogar o corpo no meio do mato, tocar fogo em todo o mato e depois pegar as cinzas e queimar tudo de novo. Por que no exato momento em q ela entra, gol e ela “gol de quem?”….
    Imagina se ela fosse colorada praticante….teria feito tudo q descrevi, talvez em dobro.

    Tive uma namorada colorada uma vez…qdo o inter ganhava grenal, UFANAVA ela com raiva.

    çalsksçaldkçsadkçaskçkdçaskç

    No mais, Suellen matou a charada, Prestes deu uma escorregada na empáfia e o Milton merece ir a semana q vem toda no dentista por causa desse texto…açldkasçdkçasdçksldkals

  • 57. dante  |  17/10/2008 às 11:37

    ah, sim:

    a linha entre a ATITUDE e o CHORORÔ é TÊNUE, todos sabem.

    mas isso não quer dizer que “fazer bolo” seja sinônimo de “raça”.

  • 58. Cassol  |  17/10/2008 às 11:38

    Atenção, Dante. Tu que é o cartola dos jogos do Impedimento, te liga nessa.

    Serramalte Extra, que faltou ao compromisso futebolístico de ontem, foi visto na direção da balada logo após o jogo.

    Caixinha nele!

  • 59. Serramalte Extra  |  17/10/2008 às 11:39

    # 54

    Grêmio segurou o Palmeiras com 8 em campo…

    mas cara… todos os grandes times do Grêmio tinham técnica.. raça nunca ganhou nada sozinho, isso é muito mais folclore que qualquer outra coisa, mas pelo menos motiva os jogadores.

  • 60. Serramalte Extra  |  17/10/2008 às 11:40

    Cassol, eu tive OUTRO compromisso futebolístico às 20:00…

  • 61. Prestes  |  17/10/2008 às 11:43

    151. Prestes | 17/10/2008 at 10:14
    Cada um molda seu discurso para justificar a história de seu clube. Sei lá, se o Pelé tivesse jogado no Grêmio o discurso talvez fosse outro. Mas como o Grêmio é um time que faz 92% dos gols de XIRIPA, aí o discurso de um gremista TEM que ser o da raça mesmo.

    Aí tu pega um botafoguense, que o que teve de bom foi o Garrincha e o Nilton Santos, vai ter que dizer que gosta de futebol bonito.

    O Inter é meio-termo entre raça e balaca, mas por oposição ao Grêmio, acabamos sendo os classudos do RS.

    É isso, o cara se acostuma a ver seu time desde piá e aí defende o “estilo” de jogo simbólico que mais se adequa a seu clube.

    No fundo, no fundo, ninguém ganha sem raça, e ninguém ganha sem técnica. E o belo pra alguns é um carrinho bem dado. Quando é o adversário é violência, é feio. O mesmo vale para o drible: pra nós uma maravilha, uma humilhação ao adversário. Contra nós, uma balaca, uma frescura.

  • 62. Prestes  |  17/10/2008 às 11:45

    Esqueçam a corneta dos 92% de xiripa, e atentem-se ao último parágrafo e perceberão que, às vezes, sou mais sensato que corneteiro.

  • 63. dante  |  17/10/2008 às 11:49

    cassol, agora eu e o serramalte somos amigos de infância.

    não vem querer causar CIZÂNIA entre nós. lkçasjflkajf

  • 64. guihoch  |  17/10/2008 às 11:54

    bem, minha opinião sobre GREMISTAS e colorados,muito embora nascido e criado no interior,é que, nos azuis, sempresenota uma força maior de amor e orgulho em relação,não somente, aotime,mas em especial, acondição de ser GREMISTA, a opção,por mais que venha da infancia, é corroborada com o passar dos anos comouma escolha d vida e sentido de vida, pois vcs, na minha opinião, jmais irão ver um azul,pelo menois os que entendem o que significa ser um GREMISTA, fujir ao “embate caliente de una boa peleja”, já, os colorados, sempre ao meu modo de ver, que não exatamente significa a verdade universal,
    são parecem torcedores do corpo fisico do inter,ou seja a piscina e os demais socialismos ao qual o clube obviamente da enfase, tenho dito,muito embora não tenha a menor idea do que realmente signifique ser colorado, pois tenho ojeriza a simples idea da possibilidade.tenho dito

    guihoch

  • 65. joão carlos  |  17/10/2008 às 11:59

    vcs tem q lembrar que ‘colorados olham a felicidade de soslaio’, é isso? por isso a INTROSPECÇÃO.

  • 66. fino  |  17/10/2008 às 12:01

    Não vou ficar MONOPOLIZANDO a caixa de comentários. DC’s, aguardem, me comprometo a redigir um post fatal sobre o tema, que, com certeza, rende manga pra muito pano (ns).

    Prestes, cara, ESQUECE o Náutico… acho que tu secou tanto aquele dia pra ver o SEGUNDINO TRICOLOR se perpetuar no inferno que ficou meio traumatizado com o desfecho. Fica o exemplo do PalmeirasxGremio que dá a mesma proporção de InterxCorinthians.

    E desses jogadores selecionáveis aí, talvez o único que merecesse estar lá até hoje é o Tinga… fala sério, Fernandão e Sóbis? No lugar de quem? Adriano, Luís Fabiano e mais UMA DÚZIA de outros jogadores melhores que os heróis colorados?

    Em 95, o Dinho iria pegar a vaga de quem? Do capitão do tetra? Que jogava muito e batia bem também…

    Justo naquela época com o Felipão provando PRO MUNDO que o futebol força (SIC) pode ser mais eficaz que o futebol arte, tu realmente achas que haveria um anseio nacional pra inchar a Seleção Brasileira com “jogadores violentos”?

    Sem contar que havia o mesmo problema que Sóbis e Fernandão teriam: desbancar jogadores MUITISSIMO melhores… Roger tomaria a vaga do Roberto Carlos? Jardel tomaria a vaga de Romário/Ronaldo? Carlos Miguel tomaria a vaga de, sei lá, DJALMINHA/RIVALDO?

    Mas não, foram lá e chamaram O PAULO NUNES…

  • 67. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 12:15

    na real, acho complicado esquecer o Náutico no fato da batalha dos aflitos. Pq a (falta de) atitude do Náutico foi determinante para o Grêmio vencer a partida.

    o Náutico só precisava fazer uma coisa para ganhar o jogo. Destinar um jogador qualquer para encher de socos um atleta do Grêmio. Criava a confusão, mais um iria para a rua, Grêmio com 6, acaba o jogo.

    Era só isso. Só que ninguém teve a falta de escrúpulos suficiente para ganhar dessa forma.

    O Grêmio estava jogando a sobrevivência. O Náutico estava jogando a glória. Essa foi a diferença.

  • 68. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 12:17

    e não há qualquer comparação séria possível com Inter X Corinthians em 2005.

    Inter X Corinthians não era o último jogo da temporada, só para começar a conversa.

  • 69. Daniel Cassol  |  17/10/2008 às 12:18

    Parem de discutir e vão ler o post sobre BAGÉ X PEÑAROL, jogo que terminou em GROSSA PANCADARIA, em 1981. Ali no Carimbo, ou aqui:

    http://purofutebol.blogspot.com/2008/10/bag-x-pearol-em-1981.html

  • 70. Gustavo  |  17/10/2008 às 13:01

    Os colorados insistem em falar da “diferença de grandeza” entre o Grêmio e o Náutico. Clubisticamente, não há a menor dúvida. Em termos de time, não havia diferença. É uma situação muito diferente da enfrentada pelo Corinthians esse ano e o Atlético-MG em 2006. Ali, apesar de tudo, os clubes grandes tinham formações tão superiores que era impossível vacilar.

    Sem dizer que, se o Grêmio não tivesse rateado contra a Portuguesa no Olímpico, naquele quadrangular final, o jogo em Recife teria sido um amistoso.

  • 71. Junior  |  17/10/2008 às 13:55

    “Sim, estou falando de Clemer e do inexplicável DESPREZO que 98,57% da torcida colorada (fiz e refiz os cálculos) manifesta quanto a ele.”
    Andreas, acredito que o Clemer deva ser o teu ídolo, mas pelo amor de Deus, chega de CLEMER! Na maioria das vezes em que tu posta aqui, tu falas nele. A tua coluna no FinalSports foi sobre o Clemer. Outro dia, estava na comunidade do Inter no Orkut e vi um tópico sobre o ex-goleiro, quando olhei para saber quem havia criado o tópico, não tive nenhuma surpresa. Clemer é assunto superado e o desprezo que a torcida sente por ele não é inexplicável, muito pelo contrário.

  • 72. arbo  |  17/10/2008 às 13:58

    Gostei do post do Milton, deu uma boa INTRODUZIDA (ui) pra opiniões interessantes aí.

    E, Carlos, em BarcelonaXInter ocorreu o mesmo comigo. A Tv na frente da cama. A Bianca acorda na hora do gol colorado. Por que elas perguntam o óbvio? Por que elas perguntam o que sabem? “gol do inter?” Eu juro que estava tranquilão até ela me perguntar isso.

  • 73. arbo  |  17/10/2008 às 14:01

    Ah, é. Faltou comentar isso que o junior acabou de dizer. Andreas, dá uma lida nos posts/comentários aqueles q o Douglas e o Milton fizeram baseados no Clemer. Clemer ídolo? hihihihihihihi O Clemer é MEU ídolo. – gremista.

  • 74. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 14:05

    Bola de Prata da Placar.

    21 goleiros disputam

    posição do Clemer -21º

  • 75. dante  |  17/10/2008 às 14:10

    seria mais justo se ele ficasse em segundo, como naquela piada d’OS TRAPALHÕES: é que todos os outros empataram em primeiro… sfkllçfksdçfklçsk

  • 76. Carlos  |  17/10/2008 às 14:19

    #72
    arbo, deixa eu ver se adivinho tb:

    – jogo pegando fogo: tua patroa te conta da visita que fez na mãe.
    – Lance de perigo na área: ela passa BEM na frente da TV.
    – Bola na lateral, 3 jogadores caídos em campo: Ela passa se abaixando na frente da TV.
    – Passando anúncio de Doril na TV: silêncio.
    – Começam os gols do Fantástico: Conversa comprida sobre a unha encravada do cachorro da avó que mora em Picada puta que pariu, distrito de Sei lá das quantas.

    Adivinhei??????

  • 77. Gralha  |  17/10/2008 às 14:30

    Bah o Milton, escreve UM POST IMPARCIAL. UNZINHO SÓ.

  • 78. mardruck  |  17/10/2008 às 14:37

    Minha patroa torce pro Palmeiras. Esse ano vai ser foda.

    Mas esse ano ela tá um talismã. Em todos jogos que fomos juntos, Grêmio ganhou. Tá certo que foi só um hahahahahahahahah

  • 79. Francisco Luz  |  17/10/2008 às 14:41

    Bah, Carlos, aí tu descreveu a MULHER UNIVERSAL.

    É mortal, e não funciona só com o futebol. Basta o vivente PRESTAR ATENÇÃO na tv para começar uma conversa sobre a colega de trabalho que chorou porque alguém chamou de gorda ou sei lá o que.

    E tem doente que tem duas…

  • 80. arbo  |  17/10/2008 às 14:45

    auhauhauhauhauha
    Carlos, não adivinhou porque eu já DEI AS BASES. Ela pegou fácil, torce comigo, tranqüilo. O problema são os jogos q não envolvem o Grêmio. E se forem a esses que tu te referias, muita coisa tá valendo.

  • 81. Carlos  |  17/10/2008 às 14:51

    Chico Light…é bemmmmmmmmmmmm nessas…prestou atenção, fudeu…

    Arbo, já dei as bases mais de mil vezes….mas sabecumé…memória de nenê é foda…

  • 82. Roger  |  17/10/2008 às 14:54

    “Ah, e existem os casamentos interclubes — como o meu por exemplo.”

    Fui apresentar minha patroa(namoro recente) pra um grande amigo, papeando num bar e ele pergunta:
    -Carol, tu é gremista?
    Me atravessei a responder:
    – Mas é ÓBVIO, É PRÉ-REQUISITO!

    Brincadeiras a parte, é muito bom ter uma namorada que gosta de futebol, assiste alguns jogos comigo na TV e inclusive me acompanha em algumas idas ao Olímpico.

    E juro por Deus, sabe direitinho a regra do impedimento! asdlkg

  • 83. Prestes  |  17/10/2008 às 15:01

    “Bah, Carlos, aí tu descreveu a MULHER UNIVERSAL.”

    sahsdhdshjshasjdhasjdhsjdhsjdas

    “E juro por Deus, sabe direitinho a regra do impedimento! asdlkg”

    Não mente!

  • 84. Junior  |  17/10/2008 às 15:02

    Bah, e tem as mães também. A minha mãe gosta de futebol, vai conosco ao Beira-Rio, mas gosta de uma conversa justamente quando me descabelo com o 100º passe errado do Edinho, quando o Nilmar arranca em velocidade, etc. Em uma entrevista à Piauí, o PVC contou que a mãe dele também adora conversar durante os jogos. Então, ele disse: quando as pessoas percebem que estamos prestando atenção a um filme, ninguém atrapalha. Mas quando estamos em casa, assistindo com atenção a um jogo de futebol, sempre há alguém que puxa um assunto que não tem nada a ver com o jogo. E perguntou: por que as pessoas consideram que o futebol não merece a mesma atenção de um filme?

  • 85. dante  |  17/10/2008 às 15:05

    “E tem doente que tem duas…”

    sdçglsgldçlgd~sf

    comentário definitivo.

  • 86. Prestes  |  17/10/2008 às 15:06

    Fino, talvez a gente já não esteja sabendo o porquê da discussão. Annie disse que o se o Inter tivesse feito com o Corinthians o mesmo que o Grêmio fez com o Náutico talvez tivesse ganho o brasileiro. Foi isso que eu discordei. Sobre raça, Palmeiras, violência, aí já não sei.

    Tu concorda que se pode aplicar a algo feito entre Grêmio e Náutico para um Inter e Corinthians???? Sério, cara, se vocês acham que o Grêmio faria aquilo com qualquer time de mesma estatura na casa do adversário e ainda ganharia o jogo, então tá, então sou eu o louco.

  • 87. Prestes  |  17/10/2008 às 15:07

    Vou internar a mim mesmo, na minha própria Casa Verde.

  • 88. Rudi  |  17/10/2008 às 15:28

    a verdade é que se o cara do náutico tivesse acertado aquele penalti, todos estariam rindo do “papel ridículo-chororo-coisa de perdedor” que teria sido ter 4 expulsos e etc

  • 89. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 15:55

    muito obrigado por me informarem que as mulheres de vocês TAMBÉM gostam de conversar durante o jogo.

  • 90. dante  |  17/10/2008 às 15:56

    verdade, rudi.

    ou seja: tudo culpa da CONJUNÇÃO ASTRAL. alksjdaslkj

  • 91. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 15:57

    Rudi, o mais bizarro é que não precisava nem ter acertado o pênalti.

    bastava criar mais uma confusão, qualquer uma. Poderia ser até depois do pênalti.

  • 92. douglasceconello  |  17/10/2008 às 16:04

    O Grêmio fez tudo que podia fazer contra o Náutico, naqueles 10 minutos, e deu certo. Acho que acabou sendo a melhor saída, mas para aquele jogo exato, que era o FIM da linha e podia deixar o Grêmio mal das pernas por mais uns CINCO anos.

    O Inter já tinha tirado pontos vários do Corinthians e ainda tinha chance de ser campeão. Minha idéia, NÃO ACEITA pelos dirigentes, seria bordar uma ESTRELA PRETA na camisa. Mas provavelmente não constava no PLANO DE MARKETING.

  • 93. arbo  |  17/10/2008 às 16:25

    já foi dito, reforçado e UFANADO (a palavradomomento) aqui que colorados jamais entenderão aflitos. daí surgem conversas que tangenciam aflitos e o povo começa a querer racionalizar sobre a coisa, explicar e etc. Gente, não é demérito deles, nem lhes faltam neurônios ou coração, mas ENTENDER os aflitos, passa NECESSARIAMENTE por NÃO SER colorado, pra começar. É tipo o cara começar a falar de como é a suposta vida após a morte.

  • 94. Rudi  |  17/10/2008 às 16:26

    arbo, sinceramente, depois daquele penalti, foram os unicos 10 minutos na mihna vida que torci pro gremio num jogo… algo como “apesar de tudo vcs merecem mais subir do que esses imbecis do náutico – acabem logo com esses merdas”

  • 95. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 16:28

    já foi dito, reforçado e UFANADO (a palavradomomento) aqui que colorados jamais entenderão aflitos.

    peraí, arbo, o dono da verdade aqui sou eu. Quem dá pareceres definitivos sou eu. Pára de me imitar.

  • 96. arbo  |  17/10/2008 às 16:30

    legal, rudi. tbm torci algumas vezes pro inter, como em alguns momentos da final da libertadores.
    mas, acho q dá pra entender, segue valendo o que eu disse acima.

  • 97. Rudi  |  17/10/2008 às 16:31

    foi tu ou o vec que comentou algo como “ganhem dessa vez e não encham mais o saco” ao ver o abel chorando aos 47″ do segundo contra o SPFW?

  • 98. Andreas  |  17/10/2008 às 16:32

    CLEMER = ÍDOLO

    É ícone de uma época gloriosa. Só não será endeusado pelos ranzinzas da nossa geração. No futuro, porém, será um mito. Nossos filhos discutirão entre si:

    — Tu viu esse goleiro novo que o Inter contratou, o SHING TZU? (nota: no futuro, os chineses dominarão o mundo e as escolas públicas terão cursos sucateados de mandarim

    — Sim, conheço ele. É bem bom…

    — Sério mesmo?

    — Ah, nãochega a ser um Clemer, mas pega muito.

    ======================

    Ao LF: Bola de Prata da Placar = NADA.

    ======================

    Sério, que tempos horríveis, estes. NUNCA, JAMAIS na história da humanidade a torcida colorada foi tão chata. Começo a achar que um REBAIXAMENTO se faz necessário para que a nação baixe um pouco o nariz e comece a enxergar a PARCA realidade do clube e o que significa, de fato, dum ponto de vista HISTÓRICO, o desmantelamento da tríade Fernando-Iarley-Clemer.

    TEREI DE MORRER PARA TER MINHA OBRA RECONHECIDA!

    Abraço,
    Franz Kafka.

  • 99. arbo  |  17/10/2008 às 16:34

    LF, eu já mais o imitaria, intencionalmente pelo menos. Já te chamei de chato aqui duas vezes, lembra? O que não IMPEDIRIA que eu te pagasse uma ceva numa Impedilada, ou numa Impedfest.
    Mas, veja bem meu caro amigo-por-vezes-chatinho, eu não quis ser dono de nenhuma verdade (quem já tentou fracassou). Leia de novo e não me apurrinhe, ou não me aporrinhe, à sua escolha.

  • 100. arbo  |  17/10/2008 às 16:36

    não, rudi. aos 47 do seg., se me lembro bem, eu já tava na parte aquela q eu secava de novo. Aliás, quaaase q o SP mete mais um.

  • 101. Andreas  |  17/10/2008 às 16:37

    Ao Junior: esta deve ser a segunda vez que coloco comentários aqui no Impedimento sobre o Clemer. Todos os demais foram no Orkut. No Final Sports fiz UM TEXTO sobre o Clemer.

    Mas não me importo. Quero que TODOS saibam, mesmo, que eu sou uma bastião da RESISTÊNCIA CLEMERÍSTICA. Um dia, me compreender-me-ão-me.

  • 102. Rudi  |  17/10/2008 às 16:38

    sim, se o nautico fizesse um depois daquilo tudo o secador voltava aqui

  • 103. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 16:38

    arbo, eu anseio pelo momento de beber uma ceva contigo.

    só que a perspectiva de ter de nascer de novo para entender certas coisas me preocupa.

  • 104. Andreas  |  17/10/2008 às 16:40

    só que a perspectiva de ter de nascer de novo para entender certas coisas me preocupa.

    Esse é o momento que a turma toda do colégio grita em uníssono:

    BAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHH

    E aí alguém grita lá no fundo:
    “…eu não deixava assim…”

  • 105. douglasceconello  |  17/10/2008 às 16:42

    Não preciso dizer que concordo plenamente com Andreas e acho que vocês que criticam o Clemer são todos guris mimados que não sofreram o suficiente nas décadas de 80 e 90. hashuhuashuas

    Quem disse “ganhem de uma vez” foi o caro Sr. Savoldi em texto antológico no Viejo Impedimento:

    http://www.insanus.org/impedimento/arquivos/2006/08/demasiado_human.html#more

  • 106. Prestes  |  17/10/2008 às 16:43

    Andreas, depois que o Clemer se aposentar/sair do Inter idolatrarei pra caralho. Agora, idolatrar meu funcionário não é do meu feitio. O cara recebe tem é que jogar e se errar vai ser cobrado. Clemer não tá bem, não é bom, o clube aparentemente tem dinheiro pra gastar, pra quê manter o Clemer???

  • 107. douglasceconello  |  17/10/2008 às 16:45

    Mandarei BORDAR NO MEU CAIXÃO COM FIOS DE CABELO DE UMA VIRGEM:

    https://impedimento.wordpress.com/2008/09/24/retrato-do-goleiro-de-carne-e-osso

  • 108. Rudi  |  17/10/2008 às 16:46

    grato pela lembrança

  • 109. arbo  |  17/10/2008 às 16:47

    “só que a perspectiva de ter de nascer de novo para entender certas coisas me preocupa.”

    pula pra outra perspectiva, cara
    e não te preocupa em demasia, q isso é coisa q deixa a gente chata

  • 110. Prestes  |  17/10/2008 às 16:47

    Arbo, eu não estou tentando entender Aflitos. Tem gremista que não entende que um jogo tão absurdo, INACREDITÁVEL, pudesse se repetir banalmente se o Inter fizesse a mesma coisa. É como se fosse uma fórmula mágica, juiz deu pênalti, tu quebra o pau, o cara do outro time erra o pênalti, não faz nenhum gol em quinze minutos com quatro a mais, e ainda leva um gol.

    É esse o paradoxo que eu não entendo, como o feito gremista consegue ser tão inacreditável e ao mesmo tempo tão banal, que o Inter de trouxa não fez contra o Corinthians??

  • 111. Junior  |  17/10/2008 às 16:48

    “É ícone de uma época gloriosa. Só não será endeusado pelos ranzinzas da nossa geração. No futuro, porém, será um mito.”

    Andreas, mais do que as falhas grotescas, falta ao Clemer, algo essencial ao mito: carisma. Renteria e Perdigão foram idolatrados exclusivamente pelo carisma. Não sei se tu estavas no Beira-Rio quando a delegação voltou do Japão. Em determinado momento, Clemer pegou o microfone, falou algumas frases e foi aplaudido. Depois, Fernandão pegou o microfone, falou algumas frases e “incendiou” o estádio. Essa é a diferença, carisma. Clemer é um Geraldo Alckmin colorado.

  • 112. Rudi  |  17/10/2008 às 16:52

    jr, renteria não tinha técnica mas tinha grande faro de gol, perdigão não era pior jogador do que andrezinho, por exemplo… (gabiru era melhor que ele)

  • 113. arbo  |  17/10/2008 às 16:53

    com o clemer agora na reserva, e, num futuro próximo, aposentado DE FATO, a tendência é cada vez mais pessoas pensarem como Andreas e Douglas. Ou seja, Andras, a tendência é que no futuro tu possas ser bem “compreendido”. Que legal né, isso de ser “compreendido”…

    Mas hoje, nós que estamos PERTO do que foi de verdade Clemer, este goleiro, discordamos veementemente. Os comentários, de gremistas, colorados e outros estão em grande número aqui documentados (posts de Douglas e Milton). E acho q, se te compreendem, contigo não concordam.

  • 114. Andreas  |  17/10/2008 às 16:53

    Prestes: nah, Clemer tem que sair, mesmo. Tá mal, então que saia.

    Ponto-final.

    Mas que saia com a DIGNIDADE DEVIDA AOS HERÓIS.

    Nós, colorados, não sabemos valorizar nossos multicampeões.

    Outra: Clemer deixou de ser um funcionário numa PONTE dada num chute de um tal de Deco na manhã de 17/12/2006. Ali ele se tornou uma lenda, um mito, o tipo de jogador que durante TODA A MINHA VIDA eu sonhei ver no Inter: um jogador que nos trouxesse o título mundial.

    Por mim, que continuem pagando o salário dele AD INFINITUM, tô nem aí. Sou argentino e Fernandão é meu Maradona. Sou inglês e Clemer é meu Gordon Banks (mentira, Manga é meu Gordon Banks, mas eu preciso exagerar pra ter FORÇA DRAMÁTICA no meu argumento pró-Clemer).

  • 115. douglasceconello  |  17/10/2008 às 16:54

    Cara, vocês estão loucos. shausahsau

    Vejo Clemer de maneira totalmente OPOSTA ao que tu falou, Junior. Acho ele carismático, colorado e com um toque indispensável de falta de caráter.

  • 116. arbo  |  17/10/2008 às 16:56

    ih, Prestes. Não me coloca nessa aí do InterXCorinthians. Sobre isso não comentei. Aliás, concordo com quem disse (acho q foi o fino) q, bom, “cada caso é um caso”, não dá pra dizer certamente q mesmas atitudes, ou parecidas, teriam mesmos efeitos.

  • 117. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 16:56

    peraí, o Clemer dança “tá chegando a hora” com o jogo em andamento, faz embaixadinhas num grenal em 4×1 e termina uma final de campeonato fazendo um oitavo gol de pênalti.

    não lhe falta carisma, falta noção da realidade.

    arbo, é que eu estou traumatizado. Por falar bem menos que isso dizem que eu me acho “sabe tudo” e “dono da verdade”. A minha paranóia permite afirmar que nenhum desses caras que gostam de rótulos vai te chamar de qualquer coisa quando tu diz que para eu entender aflitos, tenho que nascer de novo.

    mas como tu disse, eu acredito. Como prefiro ter mais algumas décadas de vida, acho que não quero entender Aflitos.

  • 118. Andreas  |  17/10/2008 às 16:56

    Mas hoje, nós que estamos PERTO do que foi de verdade Clemer

    Mentira. Hoje estamos perto do que foi a TREMENDA REVOLTA provocada pelos dois BLOOPERS protagonizados pelo Clemer neste campeonato brasileiro. A torcida tá pensando no assunto sem o devido distanciamento emocional – que só chegará no futuro.

  • 119. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 16:58

    por favor, estabeleçam uma diferença entre um vulto multicampeão e o goleiro do 10º colocado que é considerado pela Placar o pior da primeira divisão brasileira.

  • 120. Prestes  |  17/10/2008 às 17:00

    Mas é esse cada caso é um caso que estou há horas tentando dizer.

  • 121. Andreas  |  17/10/2008 às 17:00

    O último comentário do Douglas sobre o Clemer me fez REGOZIJAR aqui.

    COMO É POSSÍVEL VER CLEMER COMO UM CARA SEM CARISMA????

    Vejam este vídeo e realizem quem é que realmente mandava naquela espelunca:

  • 122. Rudi  |  17/10/2008 às 17:00

    LF – aulas de mercadologia – tempo de vida de um produto…
    ele tem o inicio, crescimento, auge e morte…
    bem explicado?

  • 123. douglasceconello  |  17/10/2008 às 17:01

    Luís Felipe, só sei estabelecer diferenças entre torcedores justos com seus MITOS e os CORNETEIROS INGRATOS FILHOS DE JUDAS.

    iadgfuysgfyasdugfuyadsgfyuasdf

  • 124. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 17:02

    Rudi,
    Para mim, é perfeitamente explicado.
    Se é pela história, tirem o Figueroa das parreiras chilenas e coloquem no lugar do Índio.

  • 125. Andreas  |  17/10/2008 às 17:02

    LF: por favor, estabeleça a relevância de um ranking feito por JORNALISTAS (pior profissão) em 2008 para definir se Clemer foi ou não foi um bom goleiro durante toda a sua carreira.

  • 126. Álisson  |  17/10/2008 às 17:03

    Nos posts do Douglas e do Milton eu defendi o vovô.

    Mas acho que ele está cometendo um erro com a história dele no Inter querendo jogar.

    Desculpem, eu idolatro o cara. Chamo de vovô porque gosto dele MESMO.
    Mas já foi o tempo. Depois que sair, será um ídolo, forever.
    Porém se demorar a sair pode complicar isso.

  • 127. Rudi  |  17/10/2008 às 17:03

    certeza que se ele fizesse um puta jogo de despedida pra 70 mil de inter x amigos do clemer depois do jogo contra o barça, ele seria mt mais mito que hoje

  • 128. arbo  |  17/10/2008 às 17:05

    Luís Felipe, a coisa é bem mais amena, percebe. Eu não estou lançando uma sentença dogmática, acho q fui bem claro nisso. Dá pra supor que para um gremista aquele ACONTECIDO é e sempre será diferente, sentido diferente, do que é para aquele q não é gremista? Foi nessa linha q falei. É o mesmo q o Douglas me falar dessa coisa dele com o Clemer. Eu nunca vou entender de verdade, pois é muito complexo tudo aquilo q o faz sentir assim, A COMEÇAR por ser colorado, e tudo q isso representa. Um toque: pega mais leve, pode ser q tu não estejas sendo perseguido.

  • 129. Prestes  |  17/10/2008 às 17:06

    Arbo, em nenhum momento tentei desprezar os Aflitos. Só que alguém postou aí que se o Inter tivesse feito igual contra o Corinthians MAGICAMENTE seria campeão brasileiro. Aí eu ELENQUEI as inúmeras diferenças entre cada partida (a do Inter não era o último jogo, era campeonatos com nível de profissionalismo diferente, o clube adversário era bem mais influente, e contava com jogadores da estirpe de Tevez e Nilmar, etc.)

    Aí veio uma enxurrada de gremistas dizendo coisas do tipo “esquece os aflitos, vcs não entendem os aflitos”.

    E eu queria dizer exatamente: “cada jogo é um jogo”. Mas só porque falei que era de série B, e o adversário era de menor expressão, gerou indignação por parte dos aflitos.

  • 130. Junior  |  17/10/2008 às 17:08

    Arbo, pelas inúmeras falhas, acho complicado o Clemer virar mito, mesmo depois de aposentado. Basta lembrar de Félix, nem a passagem de 38 anos desde a Copa de 70, salvou sua memória.
    Douglas, o Clemer não é colorado, é profissional. No ano passado, em entrevista, admitiu jogar no Grêmio. Fernandão, Gamarra, Falcão e até Diogo Rincón nunca admitiram jogar no Grêmio. E eu nem exijo isso do Clemer. O Clemer pode ter carisma para alguns, mas não para a maioria, repito que a diferença de tratamento que a torcida deu a ele e à Fernandão foi constrangedora.
    Andreas, o Inter sabe respeitar seus ídolos, esse não é um dos defeitos do clube. Porém, Clemer não soube respeitar sua própria história.

  • 131. arbo  |  17/10/2008 às 17:09

    Prestes, tô ligado q tua linha vai por aí. Eu te endendi, não tivemos, a me ver, nenhum ponto de conflito.

  • 132. Francisco Luz  |  17/10/2008 às 17:13

    Caras, Clemer é ídolo, mesmo sendo frangueiro em grande parte de 2006. Mas fechou o gol quando deveria, e é isso o que importa.

    O que não pode é querer que elogiemos ele quando, por uma BIZARRIA, ele faz com que o Inter perca as chances de jogar a Libertadores de 2009. Isso é que é foda.

    A história lhe é favorável, e qualquer colorado que não for grato a ele pelas noites de julho e agosto e pelas manhãs de dezembro de 2006 é um coitado. Mas isso passou, já estamos no fim de 2008 e, desde então, seus atos marcantes se resumiram a tripudiar dos nossos adversários — algo digno, mas que não pode ser o ÚNICO feito favorável de um goleiro.

  • 133. Andreas  |  17/10/2008 às 17:16

    Iarley: chutado de Porto Alegre

    Gabiru: tiveram que convidá-lo às pressas pra festa do Mundial – tinham esquecido desse “detalhe”

    Falcão: ainda hoje, tem gente que detona ele pelo fato de ele ser “isento” nos seus comentários.

    Christian: até eu fiz campanha pela AMPUTAÇÃO das pernas dele.

    Ok, vamos descontar as unanimidades como Figueroa, Fernandão e Gamarra. E o que constatamos?

    Que, no final das contas, o único ídolo recente que realmente sempre teve o devido tratamento no Inter e sempre foi tratado com a dignidade de um herói foi o FABIANO CACHAÇA.

    Terapia freudiana de massa já!!

  • 134. douglasceconello  |  17/10/2008 às 17:16

    Junior, por favor me mostre onde o Clemer disse que jogaria no Grêmio. Não estou duvidando de ti, mas para mim é uma enorme surpresa.

    Francisco, o Clemer é tripudiado desde sempre, quando vai mal e quando vai bem.

  • 135. arbo  |  17/10/2008 às 17:16

    Junior, eu não sou capaz de prever isso. Mas a verdade será q, ocorrendo de o Clemer ser tratado como se tivesse sido o q EU tenho certeza de q não foi, darei risos largos e INCOMPREENDIDOS.

  • 136. precogs  |  17/10/2008 às 17:18

    Olha, eu sou gremista e até hoje não entendi a Batalha dos Aflitos hahaha.

  • 137. Andreas  |  17/10/2008 às 17:19

    Douglas: foi um tempo atrás, se não me engano no final de 2007, quando cogitaram de não renovar o contrato dele. Aí ele veio com essa. Blefe puro, é ÓBVIO – o que só me faz gostar mais dele.

    Concordo muito contigo quanto ao fato de Clemer ter uma dose “necessária” de mau-caratismo.

  • 138. alemao  |  17/10/2008 às 17:23

    a batalha dos aflitos durou 10min. a batalha SOBRE os aflitos dura até hj por aqui…mas é engraçado.

    é tão importante pra nós, gremistas, pq na nossa cabeça, o clube esteve na iminência de fechar as portas.

    foi isso…

    Em tempo, minha mãe me ligava sempre no meio do jogo, mas percebendo minhas respostas monossilábicas vem a pergunta: o grêmio tá jogando? qto tá?
    Mas confesso q ela tem melhorado, agora me liga logo após…

  • 139. mardruck  |  17/10/2008 às 17:23

    precogs era eu, diga-se de passagem.

  • 140. Rudi  |  17/10/2008 às 17:25

    nome de guerra?

  • 141. Anônimo  |  17/10/2008 às 17:26

    perae, alguém postou aí que se o Inter tivesse feito igual contra o Corinthians MAGICAMENTE seria campeão brasileiro.

    bah meu, acho que tu entendeu meio torto o que o cara disse. nesse comment aí que tu te refere, nem sei se é o mesmo, o maluco disse que faltou ATITUDE pras jogadores colorados peitarem mais o árbitro, pressão mesmo, “pô professor, tá maluco”, atrasar o jogo, retardar a reposição de bola, de repente até alguém mais levar um amarelo por reclamação, e isso influenciaria o ambiente da partida, o emocional do jogo. tinha q ter OLHADO NOS OLHOS DO JUIZ (bacchi, adenor; 2008) e dito pra ele REFLETIR SOBRE ISSO (mancini, vagner, 2008). mas nada de MAGICAMENTE, como tá em itálico ali em cima.
    e já que os colorados gostam tanto dos aflitos, EU não acho que a pancadaria tenha sido DETERMINANTE pra BATALHA. foi um momento de revolta e tals. o PONTO DE VIRADA final, mesmo, começou na hora de definir o batedor daquele pênalti. o náutico não tinha um batedor oficial? não tinha uma ordem, uma escala? bate fulano; se não tiver em campo, siclano, e assim por diante. começou ali, em botar um arigó sem moral no CONTEXTO – ademar- pra um momento de enorme responsabilidade, e terminou, SIMBOLICAMENTE, com a imagem – bem de canto- do KUKI (o atacante com nome de bolacha) desabando no chão. daquele momento em diante, com um náutico sem moral e um grêmio desesperado, quis o DESTINO (esse sádico) que tudo se resolvesse como se resolveu.

  • 142. joão carlos  |  17/10/2008 às 17:27

    eu que escrevi o #141.

  • 143. Prestes  |  17/10/2008 às 17:29

    29. Annie | 17/10/2008 at 10:28

    Muito fraco… tá quase dizendo que é melhor ser blasé do que ser patriota. Se o Inter se inflamasse como o Grêmio o faz, 2005 poderia ter sido diferente.

  • 144. Prestes  |  17/10/2008 às 17:29

    Tá, o MAGICAMENTE ficou por minha conta.

  • 145. Junior  |  17/10/2008 às 17:30

    Iarley não foi chutado de POA coisa nenhuma. A negociação entre Inter, Goiás e o seu empresário já vinha rolando. A despedida dele teve a presença do presidente, do vice de futebol, entre outros dirigentes e a entrevista foi realizada na sala de conferências do clube, nem Fernandão teve esse privilégio.
    Falcão é ídolo eterno do clube, seu filho joga na escolinha do clube, já recebeu várias homenagens, se há pessoas que criticam sua isenção nos comentários, o Inter não tem nada a ver com isso.
    Christian não é ídolo, mas por culpa exclusiva dele.
    Larry, Bodinho, Tesourinha, Valdomiro, Taffarel, entre outros já receberam inúmeras homenagens. Recentemente, em Goiás, Nena foi homenageado pelo clube.
    Douglas, foi em uma entrevista à uma rádio de POA, se não me engano, foi à rádio Bandeirantes, em 2007, quando seu contrato estava acabando.

  • 146. joão carlos  |  17/10/2008 às 17:33

    basicamente, o inter poderia ter dado um CATIMBADA (não é o tero mais correto, mas enfim) mais forte – não de forma descontrolada como fez o PATRÍCIO- pra destabilizar o curintia e ganhar o jogo… além do mais, claro, a situação do colorado era bem mais CÔMODA que a nossa., no sentido de FUTURO DA INSTITUIÇÃO. um vice campeonato de série A é INFINITAMENTE MAIS TRANQUILO que um 3ª lugar de série b…

  • 147. joão carlos  |  17/10/2008 às 17:34

    *termo

    e complementando: obviamente, não me perguntem COMO se faria isso. to falando em TESE. hauehaue…

  • 148. fino  |  17/10/2008 às 17:36

    Tudo que eu comento aqui eu procuro fazer alheio à rivalidade. Tanto que comecei o assunto lá, falando que a teoria era ESDRUXULA. E quando, nos meus comentários, eu saliento que não tenho intenção de cornetear e nem ofender ninguém, ainda tem uns que dizem que “não tem necessidade”, que “as vezes o que eu digo é real mesmo” e etc… e vou continuar fazendo assim pq o que me faz gostar do impedimento é poder discutir futebol numa boa…. quando descamba pros melindres é que é foda.

    Mas tudo bem, agora já tão falando do CLEMERRRR mesmo…

    vou pular pros outros posts que nao tive tempo de ler hoje

  • 149. Rudi  |  17/10/2008 às 17:36

    falando em “jogar sujo”… uma coisa que não vejo ninguém fazer no futebol… depois que o adversário troca as 3 vezes, botar um jogador pra ser expulso gerando uma lesão no goleiro adversário… que obrigue a botar um cara da linha no gol… de proposito… será q nunca pensaram isso?

  • 150. fino  |  17/10/2008 às 17:39

    e outra eu NÃO AFIRMEI NADA… só trouxe o assunto à tona em função do que ouvi no rádio..

    deixei bem claro que, pra mim, se trata de UM TEMA COMPLICADO.

    E acho que todos vão concordar que jamais vamos chegar numa conclusão definitiva sobre o assunto. Filosofia is my life (CHAUÍ, Marilena)

    asdnhfjksdfnhaghkjgjgasdf

    abraço, boas fodas.

  • 151. mardruck  |  17/10/2008 às 17:39

    Genial, Rudi.

    Devia poder fazer isso no FM.

  • 152. arbo  |  17/10/2008 às 17:40

    huahuahauhauhauhauhauhauhauha
    eu nunca tinha pensado nessa, rudi… isso pode ser melhor ainda se um time já está com um jogador a mais e o outro já fez as 3 subst.

  • 153. Rudi  |  17/10/2008 às 17:41

    mardruk, bota teu jogador mais agressivo pra marcar individual o goleiro… pode acontecer

  • 154. dante  |  17/10/2008 às 17:42

    adoro teses, principalmente as furadas, que são as mais pertinentes.

    ***

    gabiru não foi convidado às pressas. isso foi invenção pra esculhambar E/OU criar polêmica inexistente E/OU VENDER JORNAL.

    conheço um cara que trabalha na assessoria de imprensa do inter, ele me contou essa história.

  • 155. Rudi  |  17/10/2008 às 17:42

    dirty´play é comigo mesmo

  • 156. arbo  |  17/10/2008 às 17:43

    esquece o q falei. com o goleiro fora e o cara expulso ia ficar tudo igual. mas, pô, o cara precisa de uma certa técnica pra quebrar o goleiro só para ele sair daquele jogo, e não tirar o cara de uns 4. e em tempos de ALIENISTA fazer isso dá dois anos na geladeira.

  • 157. Prestes  |  17/10/2008 às 17:44

    Cara, a QUESTÃ é:

    O Inter teve muita dignidade naquele jogo. Depois da palhaçada só deu Inter. E obteve um bom resultado.

    Então, se alguém sugere comparar aquele jogo com os Aflitos, e fala em se inflamar, só vem na minha cabeça dar porrada no Márcio Rezende. Por que raça e HOMBRIDADE não faltou nenhum pouco pro Inter.

    Porque deveria catimbar, se tava dando um banho de bola? Quem esteve em situação adversa foi o Grêmio, que tinha um pênalti contra e ficaria mais um ano na série B se fizessem o gol.

    O Inter foi garfeado, mas depois só dava o Inter. Por isso é que não entendo sugerir catimba, ou violência pro Inter. Ademais faltavam alguns jogos. Não era o fim do mundo.

    Enfim, acho essa comparação nada a ver. E acho que quando alguém sugere isso, sugere que o Inter fizesse um circo. Porque raça não faltou.

  • 158. joão carlos SCHIMITT  |  17/10/2008 às 17:44

    vou denunciar vocês por agressão e conduta anti-desportiva.
    120 posts e 800 comments de suspensão.

    sdjkagf

  • 159. arbo  |  17/10/2008 às 17:46

    dante, não deve ser por isso q nos recomendaste aquele filme (ou seria um documentário?)?

  • 160. Rudi  |  17/10/2008 às 17:46

    sim, mas 10×10 (por exemplo) com um jogador de lihna no gol do outro time… excelente vantagem ainda assim
    e foda-se que o cara do outro time ficasse 4 jogos lesionado… ´problema é do outro time, não meu

  • 161. Rudi  |  17/10/2008 às 17:48

    mas é recomendável usar o teu maior cabeça=de=bagre (edinho_) pra ir pra cima do goleiro

  • 162. joão carlos SCHIMITT  |  17/10/2008 às 17:48

    puuuuuuuuuuuuuuutz… como eu não vi o jogo, meu medo era que fosse isso mesmo que tivesse acontecido, a mão grande nção afetou o inter. de fato, era uma situação diferente.

    porra. tanta resenha para BISSOLUTAMENTE NADA. faltou o gol mesmo.

    como diria o goleiro do FLU, ESQUEÇAM O QUE EU ESCREVI.
    askhfalksdjhfasdhfkaf…

  • 163. Rudi  |  17/10/2008 às 17:50

    fiz isso – pessoalmente – uma vez (eu era o cabeça de bagre)…
    numa cobrança de escanteio, quando o goleiro pegou eu dei um jeito de pisar na mão dele… jogador da linha pro gol e vitória de 7×3,,, (tava 1×3 naquele momento – faltando uns 20 minutos)

  • 164. arbo  |  17/10/2008 às 17:53

    concordo com o Prestes, 157. Não podemos colocar a culpa no Inter se o juiz não deu o penal e ainda expulsou o Tinga. O erro foi do juiz. A partir daí as atitudes poderiam ter sido diversas. O Inter, como um todo, escolheu jogar bola e buscar na bola o resultado. Foi a melhor atitude? Provavelmente, acho eu. Mas disto pode-se discordar. Agora, o erro está lá, com a queda do Tinga.

  • 165. Andreas  |  17/10/2008 às 17:54

    conheço um cara que trabalha na assessoria de imprensa do inter, ele me contou essa história

    Se ele te convenceu, então tá comprovado: é um EXCELENTE assessor de imprensa.

  • 166. Rudi  |  17/10/2008 às 17:55

    era o aleco?

  • 167. arbo  |  17/10/2008 às 17:55

    Dante, anotaí:
    Rudi: não jogo contra.

  • 168. Rudi  |  17/10/2008 às 17:57

    só faço isso em jogo de campeonato… esse ai foi pela copa fuca, organizada pelo DCE da puc em 2002… eu atuando pela SER Pedregulho

  • 169. Rudi  |  17/10/2008 às 17:57

    prêmio, um fuca recheado de bebida
    com uma motivação dessas o cara até mata se preciso for

  • 170. Junior  |  17/10/2008 às 17:57

    conheço um cara que trabalha na assessoria de imprensa do inter, ele me contou essa história.
    Eu confirmo que o Gabiru foi convidado e sei disso por outra pessoa, que não é da assessoria de imprensa do Inter. E essa pessoa, disse que o rolo todo ocorreu pela “falta de inteligência” do Gabiru.

  • 171. Junior  |  17/10/2008 às 17:58

    “conheço um cara que trabalha na assessoria de imprensa do inter, ele me contou essa história.”
    Eu confirmo que o Gabiru foi convidado e sei disso por outra pessoa, que não é da assessoria de imprensa do Inter. E essa pessoa disse que o rolo todo ocorreu pela “falta de inteligência” do Gabiru.

  • 172. André K.  |  17/10/2008 às 18:01

    Um exemplo de “catimba” que nao deu “certo” foi o atletico-mg na libertadores de 81.

    Mas, deixou registrado na história a incoformidade com a arbitragem daquele jogo

  • 173. Prestes  |  17/10/2008 às 18:06

    O que eu não entendo é ressaltar o QUÃO excepcional foi a Batalha dos Aflitos e depois cobrar algo parecido de algum outro time.

  • 174. Prestes  |  17/10/2008 às 18:08

    Cara, acreditar que o Inter não convidou o Gabiru pra festa do Mundial é o mesmo que acreditar que os EUA invadiram o Iraque para salvar a humanidade dos terroristas malvados.

  • 175. Prestes  |  17/10/2008 às 18:08

    O cara fez O GOL. Só isso. Sem ele não tem festa. É bizarro acreditar nisso. Nem o Píffero seria capaz.

  • 176. Junior  |  17/10/2008 às 18:10

    Prestes, se o Clemer confirmar, aí o Andreas acredita que o Gabiru foi convidado, rsrsrs.
    Brincadeira, Andreas.

  • 177. joão carlos SCHIMITT  |  17/10/2008 às 18:14

    O que eu não entendo é ressaltar o QUÃO excepcional foi a Batalha dos Aflitos e depois cobrar algo parecido de algum outro time.

    TCHÊ, não foi EXCEPCIONAL. aflitos é o DESESPERO EM FORMA DE FUTEBOL.

  • 178. Carlos  |  18/10/2008 às 12:48

    Joao carlos matou a charada….

    Desespero em forma de futebol eh a melhor definicao…

    Eu lembro que imaginei que minha vida fosse MESMO acabar se aquele jogo terminasse de outra maneira. Assim como meus irmaos e os amigos deles q estavam lah em casa. E foi impossivel nao chorar no fim daquela merda toda.

  • 179. dante  |  18/10/2008 às 17:13

    andreas: ele não me “convenceu”, eu já tinha ouvido a história e ele, que é de dentro, só confirmou.

    não é o aleco.

  • 180. Luís Felipe  |  18/10/2008 às 19:10

    peraí, porra, Adriano Gabiru não é ídolo.

    Adriano Gabiru é um jogador muito ruim com sorte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: