O Alienista

16/10/2008 at 11:03 168 comentários

As crônicas da Terra de Vera Cruz dizem que em tempos remotos vivera ali um certo advogado, o Dr. Paulo Schmitt, filho da nobreza da terra e o maior dos advogados do Brasil, de Portugal e das Espanhas.

– A Justiça Desportiva, disse ele a Sua Majestade, é o meu emprego único; Vera Cruz é o meu universo.

Dito isso, meteu-se em Vera Cruz, e entregou-se de corpo e alma ao estudo dos DVDs das partidas de futebol, alternando denúncias com as leituras, e defendendo suas teses nos tribunais.

De todos os clubes e estádios vizinhos afluíam jogadores à Casa Verde, conhecida naquele tempo como STJD. Eram furiosos, eram mansos, eram monomaníacos, era toda a família dos deserdados do espírito esportivo.

Não havia no reino uma só autoridade em semelhante matéria. Paulo Schmitt compreendeu que a Justiça Desportiva, particularmente a veracruzense, podia cobrir-se de “louros imarcescíveis”.

– Os rigores da lei, bradou ele, são a ocupação mais digna do procurador.

– Do verdadeiro procurador, emendou Luiz Zveiter, presidente honorário da Casa Verde, e um dos seus amigos e comensais.

Certo dia, a população da Vera Cruz ouviu consternada a notícia de que um certo Morales havia sido recolhido à Casa Verde, pegando oito jogos de suspensão.

– Impossível!

A população ficou igualmente estupefata quando soube, dias depois, que Jorge Henrique fora alojado na Casa Verde. Um moço de gols tão bonitos! Como explicar que, logo em seguida, fossem recolhidos Réver, zagueiro estimável, Léo, defensor emérito, o atacante Carlos Alberto e ainda outros? O terror acentuou-se. Não se sabia já quem era reincidente, nem quem era primário. Os treinadores mandavam acender uma lamparina a Nossa Senhora. Positivamente o terror.

Cada carrinho frontal ou traseiro, cada cotovelaço, cada insulto à arbitragem era atacado no ponto em que a perfeição parecia mais sólida; e o efeito era certo. No fim de cinco meses e meio estava vazia a Casa Verde; todos os jogadores haviam sido curados da anti-desportividade!

Era assim que ele ia, o grande procurador, metido em si mesmo, estranho a todas as coisas que não fosse o tenebroso problema da violência no futebol. Súbito, parou. Em pé, diante de uma janela, perguntou ele a si:

– Mas deveras estariam eles errados, e foram curados por mim, – ou o que pareceu cura não foi mais do que a descoberta do perfeito desequilíbrio do futebol jogado dentro das quatro linhas?

Chegado a esta conclusão, o ilustre procurador teve duas sensações contrárias, uma de gozo, outra de abatimento. A de gozo foi por ver que, ao cabo de longas e pacientes investigações, luta ingente com as torcidas, podia afirmar esta verdade: não havia jogadores violentos em Vera Cruz. Mas tão depressa esta idéia lhe refrescara a alma, outra apareceu que neutralizou o primeiro efeito; foi a idéia da dúvida.

A aflição do egrégio Paulo Schmitt é definida pelos cronistas veracruzenses como uma das mais medonhas tempestades morais que têm desabado sobre o homem. Mas as tempestades só aterram os fracos; os fortes enrijam-se contra elas e fitam o trovão. Vinte minutos depois alumiou-se a fisionomia do alienista de uma suave claridade.

Paulo Schmitt achou em si os característicos do perfeito equilíbrio mental e moral; pareceu-lhe que possuía a sagacidade, a paciência, a perseverança, a tolerância, a veracidade, o vigor moral, a lealdade. Duvidou logo, é certo, mas sendo homem prudente, resolveu convocar um conselho de amigos, a quem interrogou com franqueza.

– Nenhum defeito?
– Nenhum.
– Tudo perfeito?
– Tudo.

Era decisivo. Paulo Schmitt recolheu-se à Casa Verde. Em vão a mulher e os amigos lhe disseram que ficasse, que estava perfeitamente são e equilibrado: nem rogos nem sugestões nem lágrimas o detiveram um só instante.

– A questão é jurídica, dizia ele; trata-se de uma doutrina nova, cujo primeiro exemplo sou eu. Reúno em mim mesmo a teoria e a prática.

Fechada a porta da Casa Verde, entregou-se ao estudo e à denúncia de si mesmo. Alguns chegam ao ponto de conjeturar que nunca houve outro louco além dele em Vera Cruz.

Um abraço,
Daniel Cassol
(com a colaboração de Machado de Assis)

Anúncios

Entry filed under: Brasileiro, Colunas.

Dois segundos de sabedoria popular Declarações de amor azul ouvidas pelo desdém vermelho

168 Comentários Add your own

  • 1. Bruno  |  16/10/2008 às 11:16

    puta que pariu.
    chama esse Machado aí pra colaborar mais vezes, pq rendeu um dos textos mais geniais que eu já vi aqui.
    E internem todo mundo duma vez.

  • 2. Marcio  |  16/10/2008 às 11:18

    excelente..grande homenagem ao imortal machado de assis quando decorridos 100 anos de sua ‘morte’..que o alienista descubra logo o perfeito desequilíbrio do loucos que jogam o futebol dentro das quatro linhas
    abraço

  • 3. Ingrid  |  16/10/2008 às 11:19

    Nossinhora!

    Só melhora…

  • 4. alemao  |  16/10/2008 às 11:21

    Maravilha Cassol! Pena q o episódio tenha estragado de tal forma meu humor, q nem a inoperância de robinho & os anões tenha me tirado um sorriso sequer.

    A confraria do garfo está com fome, louca por sangue e verdinhas.

  • 5. Álisson  |  16/10/2008 às 11:25

    Psicografado pelo próprio.

  • 6. alemao  |  16/10/2008 às 11:31

    A pergunta q não quer calar é: quem psicografou quem nessa história?

  • 7. gilson  |  16/10/2008 às 11:32

    Nossinhora!

    Só melhora… [2]

  • 8. Bruno  |  16/10/2008 às 11:34

    Daniel Francisco Cândido Xavier Cassol

  • 9. Titi  |  16/10/2008 às 11:35

    Bravo! Parabens Daniel “de Assis” Cassol.

  • 10. Gralha  |  16/10/2008 às 11:46

    Brilhante texto, Cassol. Mas se me concede a liberdade de resumi-lo em algumas palavras…

    LADRÃO SAFADO FILHO DA PUTA!!!

  • 11. alemao  |  16/10/2008 às 11:51

    A cara de pau dele falando pro nando gross q pro inter o episódio 2005 até foi bom, pq tinha ganho o mundial no ano seguinte, foi o cúmulo!!!! Pelo menos a resposta do nando foi boa: Sim, não tinha $TJD….

    Aos adevogados de plantão…o q se faz? se assiste? sorri? Diz q é assim mesmo??

    Pq se for assim, olha vou no parcão assistir o campeonato citadino, pq nada mais há…

  • 12. Ismael  |  16/10/2008 às 11:54

    Sem palavras!

  • 13. Gustavo  |  16/10/2008 às 11:55

    Cassol se supera a cada minuto. Fantástico.
    Aposto que até o ‘pavão’ vai gostar da descrição fiel.

  • 14. Rudi  |  16/10/2008 às 12:06

    great success!

  • 15. Paulo Schmitt  |  16/10/2008 às 12:10

    Cassol, você está suspenso por 120 posts

  • 16. Titi  |  16/10/2008 às 12:28

    http://www.petitiononline.com/stjd2008/

    Peticao on line visando INTERVENCAO NO STJD.

    Ja assinei. hehehe.

    Contra tudo e contra todos! (?) ou (ns) ?

  • 17. Titi  |  16/10/2008 às 12:29

    STJD ou $T(?)D

  • 18. Milton Ribeiro  |  16/10/2008 às 12:29

    Porra! Os últimos dias do Impedimento têm sido só de obras-primas! Pena que eu vá quebrar em seguida a seqüência…

    Cassol, sensacional.

    Ao vencido, ódio ou compreensão; ao vencedor, as batatas.

    Leve as batatas, Cassol, as de Quincas Borba e todas as outras.

  • 19. Milton Ribeiro  |  16/10/2008 às 12:32

    Já assinei a petição.

  • 20. alemao  |  16/10/2008 às 12:41

    teje a$$inado! q o cu do paulo schmitt pegue fogo!

    e tenho dito.

    cumpra-se.

  • 21. Rudi  |  16/10/2008 às 12:47

    assinada

  • 22. Gustavo  |  16/10/2008 às 12:53

    assinada

    o “J” do $TJD significaria “jodas”?

  • 23. Ismael  |  16/10/2008 às 13:04

    assinada!

  • 24. Guilherme  |  16/10/2008 às 13:09

    E eu que dava risada no Inter em 2005.

    Tomei!

  • 25. Serramalte Extra  |  16/10/2008 às 13:16

    q o cu do paulo schmitt pegue fogo! [2]

    Tomei! [2]

  • 26. natusch  |  16/10/2008 às 13:33

    Assinada.

    Sugiro a confecção de uma camiseta, com letras em vermelho e azul:

    ROUBADO PELO STJD: EU FUI!

  • 27. Ismael  |  16/10/2008 às 14:07

    Será suce$$o de vendas aqui na província, com certeza!

  • 28. Pyw  |  16/10/2008 às 14:12

    Leio sempre o Impedimento, mas raramente tomo a iniciativa de comentar, mas dessa vez não teve jeito. Só de ver o título do post e a cara do Paulo Schmitt a direita já comecei a rir.

    E S P L Ê N D I D O !

  • 29. Francisco Luz  |  16/10/2008 às 14:17

    natusch | 16/10/2008 at 13:33
    Assinada.

    Sugiro a confecção de uma camiseta, com letras em vermelho e azul:

    ROUBADO PELO STJD: EU FUI!

    A/C Cove

  • 30. mardruck  |  16/10/2008 às 14:18

    Perdi

  • 31. Álisson  |  16/10/2008 às 14:21

    Tá assinado.

    Compro a camiseta, é só colocar na roda!

  • 32. Rudi  |  16/10/2008 às 14:25

    Álisson, deixa eu ver se eu entendi…
    quer que a gente coloque na roda?
    desculpe, mas não podia perder a piada

  • 33. Roberto  |  16/10/2008 às 14:26

    Assinado.

    Compro uma caixa de camisetas e 1kg de strogonoff.

  • 34. Prestes  |  16/10/2008 às 14:26

    Genial, o texto.

    Arbo, respondendo do outro post: sempre disse que quando houvesse manipulação saberíamos.

    Chegou o momento.

  • 35. arbo  |  16/10/2008 às 14:29

    bah, Cassol. Hoje terei a honra de te cumprimentar. O Milton deu boa idéia. Costumas acabar teus textos com “venceremos”. Hoje poderia ser “venceremos e levaremos as batatas”. Top five.

  • 36. arbo  |  16/10/2008 às 14:31

    era isto q esperava de ti, oh, nobre homem (prestes) kalgklakgag

  • 37. Prestes  |  16/10/2008 às 14:36

    saygsadsdsagsdagsd

  • 38. Prestes  |  16/10/2008 às 14:37

    Pior é que isso pode motivar o Grêmio, embora perca um líder na defesa.

    Mas aí eles vão inventar mais roubalheira.

  • 39. Francisco Luz  |  16/10/2008 às 14:43

    A única coisa que eu realmente comemoro nessa palhaçada é que um vizinho meu disse, em 2005, que o Inter se fudeu porque era time pequeno e sem força política. Provocação barata dele, claro, mas eu nunca esqueci.

    Ontem, foi a vingança. Mas só dele. Realmente acho ridículo que estraguem um bom campeonato assim, mesmo que isso vá de encontro ao que eu mais quero e acho impossível atualmente: tirar o título de vocês.

  • 40. Gustavo  |  16/10/2008 às 14:45

    Sabem qual é a solução?
    Nosso amigo baiano a tem: http://www.ligapampa-rs.blogspot.com/

  • 41. Cassol  |  16/10/2008 às 14:45

    Galhera, valeu pelos elogios.

    Quanto ao fato em si, acho que hoje o Grêmio consegue efeito suspensivo e, depois, um AMORTECIMENTO das penas. A pressão será grande e o STJD, que não tem nenhum critério, recuará.

    Motivado, o Grêmio SAIRÁ campeão.

  • 42. Gustavo  |  16/10/2008 às 14:46

    Chico Luz, em dezembro haverá uma disputa de par ou impar entre Grêmio e Inter, pelo título de SUPERCAMPEÃO MORAL.

  • 43. Álisson  |  16/10/2008 às 14:55

    Rudi.

    Eu não disse na roda de quem. Na minha não é. Palpites?

  • 44. Rudi  |  16/10/2008 às 15:02

    bem, esperamos alguém oferecer uma roda…

  • 45. Gralha  |  16/10/2008 às 15:03

    #41- Cassol, concordo em gênero, número e DEgrau (ns)

  • 46. Ricky  |  16/10/2008 às 15:03

    a minhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

  • 47. Francisco Luz  |  16/10/2008 às 15:09

    Gustavo, sugiro disputa de pedra-papel-tesoura, melhor de três.

  • 48. Marcel  |  16/10/2008 às 15:10

    Oieeee!!!!

    Tô voltandiú!!!!

  • 49. Junior  |  16/10/2008 às 15:16

    Nós, gaúchos, temos a mania de perseguição (Menezes, Mano). Brincadeiras à parte, a teoria do complô é absurda. O Zveiter não tomou aquela decisão única na história do futebol mundial para favorecer o Corinthians. Ele fez aquilo pelo mesmo motivo que inúmeros juízes e/ou desembargadores fazem coisas semelhantes. Criam teses absurdas e sustentam tais teses até o fim, mesmo que 99% das pessoas discordem disso. Quem trabalha com Direito está acostumado com isso. Para citar um exemplo: há um juiz do interior gaúcho que entendeu que a Lei Maria da Penha (contra a violência doméstica praticada por maridos e/ou companheiros) não deveria ser aplicada a um caso de uma mulher que apanhou de seu marido. Ontem não houve um complô contra o Grêmio. Houve decisões equivocadas e draconianas. Caso exista esse complô, porque Jorge Henrique e C. Alberto do Botafogo, Chicão do Corinthians e Joilson do Vasco foram punidos? A maior prova de que não existe complô é que o Tcheco recebeu a punição de dois jogos enquanto Chicão recebeu a punição de 120 dias por atitudes semelhantes. Isso ocorre porque juízes e desembargadores muitas vezes interpretam fatos iguais de maneira completamente diferente. No Tribunal de Justiça do RS, advogados torcem para que o sorteio eletrônico lhes favoreça, pois em alguns assuntos, o resultado do julgamento será diferente de acordo com a Câmara em que o processo cair. E a imprensa para variar, complica tudo. O Morales não foi punido pela entrada que levou cartão amarelo. Ele foi punido por apertar a “genitália” do jogador do Botafogo. Discordo do rigor da punição, mas aí é a questão dos erros de quem julga. Caso o Grêmio realmente acredite na história de complô, vai se desconcentrar e perder o campeonato. Essa história de que nós, gaúchos, sempre somos prejudicados é uma desculpa que arranjamos pela penúria do nosso estado, é uma paranóia de um estado que está perdendo a importância que já teve e vê que os demais estados estão crescendo, enquanto nós apenas regredimos.

  • 50. Álisson  |  16/10/2008 às 15:26

    Júnior, aproveita e faz a lista de jogadores do Palmeiras punidos com o mesmo rigor.

    Explica também, porque o presidente do Corinthians falou que o título do clube dele foi roubado.

  • 51. Prestes  |  16/10/2008 às 15:31

    Júnior, o problema é o Kléber, do Palmeiras, dar um cotovelaço por jogo.

  • 52. André K.  |  16/10/2008 às 15:32

    Tcheco recebeu a punição de dois jogos enquanto Chicão recebeu a punição de 120 dias por atitudes semelhantes

    Chicão pisou no adversário. Tcheco foi pisado por um adversário. Atitudes semelhantes???

    Por que o Kléber não foi denunciado pelo cotovelaço dado em Guinzau?

    O Morales não foi punido pela entrada que levou cartão amarelo. Ele foi punido por apertar a “genitália” do jogador do Botafogo

    esse aditamento da denuncia aconteceu na hora. Quem trabalha com Direito deveria conhecer prazo razoavel e o devido processo legal

  • 53. natusch  |  16/10/2008 às 15:35

    De quebra, nos diz aí porque o Zveiter (que só queria aparecer, pelo que tu dá a entender) sumiu do mapa e não “aparece” em mais lugar nenhum.

    E, se der tempo, explica para nós para o quê servem os árbitros de futebol, agora que o STJD re-arbitra jogos via DVD.

  • 54. arbo  |  16/10/2008 às 15:36

    Junior, ao meu ver, VEIO SOMAR. A MINHA questã, o que não me desce, é que Tcheco pegue DOIS jogos, Réver, 3, Morales, 8 exatamente por aquilo que eles fizeram. São penas ridículas. Esse é o problema. Aí tu me pergunta: mas e o C. Alberto? Ridícula a pena TAMBÉM. “Ah, mas então não há problema pois a pena é ridícula pra TODO MUNDO!”. Ah, não é não. O certo, o certo mesmo, é que ela NÃO fosse ridícula PARA TODOS. O problema é que ela É/FOI/ESTÁ SENDO para alguns. Aí é que mora a injustiça. Eu acho que o Botafogo também está sendo injustiçado, mas o meu problema é o Grêmio (quanto ao Chicão, tô por fora, mas se comparaste com o lance do Tcheco, a pena dele tbm é ridícula).
    O caso é que, se as penas são ridículas apenas para alguns e não para todos (o que seria péssimo, embora “menos ruim”), alguém está sendo beneficiado. O Corinthians e o Botafogo não estão lutando pelo título da A (se há botafoguenses que ainda acreditam – e na situação deles eu seria um a acreditar – que façam o protesto deles). São Paulo, Palmeiras, Cruzeiro estão sendo beneficiados. Dentre estes, eis a questão, alguns podem ter sido intencionalmente favorecidos. Ou é uma questão de SORTE os julgamentos de D. Souza e Kléber (reconheço q o lance do Diego não sei qualé, mas os do Kléber tenho acompanhado com irritação).

  • 55. arbo  |  16/10/2008 às 15:39

    “E, se der tempo, explica para nós para o quê servem os árbitros de futebol, agora que o STJD re-arbitra jogos via DVD.”
    aqui o Natush toca num ponto central pra mim, que é a dimensão que tomou a coisa: o campo jurídico abraçou o campo de futebol, isso não poderia ter acontecido, e espero q haja volta.

  • 56. Prestes  |  16/10/2008 às 15:39

    Júnior, eu até concordo contigo que o gaúcho se prejudica em várias esferas, por achar que é melhor que é, por atribuir erros seus a outros, etc.

    Mas no futebol, somos, de fato, uma potência. E as roubalheiras pra RJ-SP são um fato.

    Assim como, se o Inter pegar um time do Centro-Oeste, do Nordeste, podem roubar pra nós. Faz parte. Tu achar que o poder econômico não tá envolvido no futebol é de uma ingenuidade ímpar.

    Que tu acha então de 1974, pra não ficar nos gaúchos? Final do Brasileiro seria na casa do clube de melhor campanha, o Cruzeiro, e foi disputada no Maracanã. Roubalheira da grossa. Um jogo único, invertem o mando. Vai dizer que é perseguição?

    Não sou louco de achar que perseguem o RS. Simplesmente quem tem mais poder econômico é mais favorecido. No caso, do campeonato brasileiro são os times de São Paulo, pela grana, e do Rio, pela influência cultural, midiática.

  • 57. Prestes  |  16/10/2008 às 15:44

    E tem mais, esse Paulo Schimitt já causou violência nos estádios com essas merdas.

    No dia em que anunciou a anulação dos onze jogos ocorreu uma confusão inédita no Beira-Rio, com a polícia atirando balas de borracha em pais de família. Na Vila Belmiro também houve casos de violência.

    E se houvesse um jogo hoje no Olímpico, meu amigo…

  • 58. André K.  |  16/10/2008 às 15:47

    reconheço q o lance do Diego não sei qualé

    http://br.youtube.com/watch?v=Tccz0OYwlXY&eurl=http://www.blogdofutebol.com.br/

  • 59. Junior  |  16/10/2008 às 15:59

    “Junior, ao meu ver, VEIO SOMAR”
    Pô, arbo, não sou calculadora, rsrsrs.
    Allison: o julgamento do Kleber não ocorreu, caso ele não pegue ao menos 90 dias, concordarei com a tese do complô. O Dualib afirmou que o campeonato foi roubado pelo dinheiro sujo usado via MSI (assim como o Chelsea usa dinheiro sujo) e pelo erro absurdo do Márcio Rezende.
    André K: Tcheco pisou no Edinho.
    Prestes: A final de 1974 e o jogo em que o Wright expulsou meio time do Atlético contra o Flamengo são os dois maiores exemplos de manipulação que eu conheço no futebol brasileiro. Foi bom tu lembrares de 1974, porque em 1976 o Inter foi bicampeão em cima de um Corinthians que estava na fila há 22 anos, não existiria cenário mais propício para o favorecimento do Corinthians que esse. Mesmo assim, o Inter foi campeão, com gol discutível e tudo. É lógico que o poder econômico está envolvido no futebol, mas ele atua de maneira muito mais sutil do que agora ou em 2005. Inter e Grêmio tem muita força política, não é menor que a maioria dos grandes clubes de SP ou Rio. O Inter tirou o Ricardo Oliveira da final da Libertadores usando força política.

  • 60. arbo  |  16/10/2008 às 16:06

    Junior, é tiração de sarro com o vocabulário futebolístico, acho q entendeu.
    Agora, como já demosntrei, sou leigo:”o julgamento do Kleber não ocorreu”. Por quê?

  • 61. arbo  |  16/10/2008 às 16:07

    valeu, André K. Verei em casa.

  • 62. alemao  |  16/10/2008 às 16:07

    de nada adianta o kleber “5 cotovelos” pegar um gancho depois do campeonato…
    a questão não é política, é financeira de quem banca elencos milionarios… vide traffic e MSI…a banda toca por eles…

  • 63. Prestes  |  16/10/2008 às 16:08

    O Inte não usou força política. O Inter usou o Sóbis.

  • 64. alemao  |  16/10/2008 às 16:09

    dentro do clube dos 13, a maioria tem o mesmo peso político…
    agora quem banca luxa, diego, kleber, etc…quer resultados…

  • 65. Fábio  |  16/10/2008 às 16:11

    Usou o Sóbis e ficou em segundo.
    Na Libertadores depois não tinha STJD.

  • 66. Francisco Luz  |  16/10/2008 às 16:13

    O negócio do Ricardo Oliveira não teve NADA A VER com nada do que está acontecendo. O contrato do cara tinha ACABADO, e o São Paulo queria uma prorrogação (ilegal) de uma semana. Não levou.

    Não vejo como pode haver “força política” no cumprimento de uma resolução.

  • 67. Junior  |  16/10/2008 às 16:17

    Arbo, é lógico que entendi. Não sei porque o Kléber não foi julgado, na verdade, nem sei o que ele fez. A única coisa que sei é que o julgamento está marcado para segunda.
    Prestes, me refiro ao fato do Ricardo Oliveira não ter jogado a final da Libertadores.
    Eu concordo integralmente com cada palavra desse post do Juca Kfouri: http://blogdojuca.blog.uol.com.br/index.html
    Não deveria existir STJD, mas um Tribunal de Penas. Aí, nenhum “pavão jurídico” teria tanto espaço na mídia.

  • 68. Prestes  |  16/10/2008 às 16:20

    Sim, eu entendi Junior. O Inter deu prioridade a negociar o Sóbis com Bétis, para que o clube espanhol não liberasse o R. Oliveira.

  • 69. Prestes  |  16/10/2008 às 16:22

    Sim, eu entendi Junior. O Inter deu prioridade a negociar o Sóbis com Bétis, para que o clube espanhol não liberasse o R. Oliveira.

  • 70. Prestes  |  16/10/2008 às 16:23

    E o Jorge Wagner.

  • 71. Junior  |  16/10/2008 às 16:31

    O contrato do cara tinha ACABADO, e o São Paulo queria uma prorrogação (ilegal) de uma semana. Não levou.”

    O São Paulo queria uma prorrogação (imoral), não ilegal. Caso essa prorrogação fosse permitida, não seria ilegal porque ocorreria de acordo com uma norma legal, seria “apenas” imoral. É o que houve na reeleição do Fernando Henrique, um ato imoral, porque favorecia o presidente em exercício no cargo, mas legal. Houve muita briga de bastidores para impedir que o Ricardo Oliveira jogasse.
    Prestes, o Francisco Luz tocou no ponto correto. A negociação com o Bétis não serviria para nada se o Ricardo Oliveira tivesse autorização para jogar.

  • 72. Francisco Luz  |  16/10/2008 às 16:36

    É ilegal porque não se pode prorrogar contrato por menos de três meses.

    O que os sãopaulinos poderiam reclamar, na época, é que isso só aconteceu devido à separação das quartas-de-final da Liber entre aCM e dCM (antes e depois da Copa do Mundo), que acabou extendendo o torneio por mais uma semana. Mas aí não era problema da federação.

    E, igual, isso não tem nada a ver com o que se discute hoje. Só volto a lamentar que o STJD – que não existe em lugar nenhum do mundo além daqui – goste tanto de um holofote.

  • 73. dante  |  16/10/2008 às 16:38

    mas já que tão falando de CONSPIRAÇÃO, não posso ME FURTAR de recomendar um troço excelente e muito maior do que o futebol. coisa pesada mesmo:

    [teorias conspiratórias A FU mode on]

    aqui, o assunto:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Zeitgeist,_o_Filme

    aqui, o filme [em streaming – mas tem torrent por aí que eu tô baixando]:

    http://video.google.com/videoplay?docid=-1437724226641382024

    recomendo cada minuto.

    não precisa acreditar, basta que PENSEM.

  • 74. André K.  |  16/10/2008 às 16:41

    Eu concordo integralmente com cada palavra desse post do Juca Kfouri:

    Inclusive aquela parte altamente preconceituosa contra sulistas e descendentes de alemães?

  • 75. Junior  |  16/10/2008 às 16:48

    “É ilegal porque não se pode prorrogar contrato por menos de três meses.”
    Mas se pode fazer um NOVO contrato.
    André K, li novamente e não vi preconceito contra alemães ou sulistas. Em que trecho, por favor?

  • 76. Prestes  |  16/10/2008 às 16:49

    Bah, não é nada preconceituosa aquela parte. Ele até ressalta isso depois.

    Ele só falou que o cara é paranaense, para ressaltar que não é do eixo. E usou o recurso de dizer que o nome parece alemão pra dar nome ao boi.

  • 78. Rudi  |  16/10/2008 às 16:54

    Junior, poderia fazer outro contrato, que durasse pelo menos 3 meses… o que o Bétis não queria

  • 79. Luís Felipe  |  16/10/2008 às 16:56

    uma pergunta:

    alguém realmente acha que depois de toda essa mobilização, e dessa estupidez absurda, o Grêmio não ganha o recurso?

    ou seria eu muito crente?

  • 80. Titi  |  16/10/2008 às 16:59

    Ja disse uma vez o SENHOR (mui honrado) Eurico Miranda:

    “tolo é quem acredita que futebol se resolve dentro do campo”

  • 81. Gustavo  |  16/10/2008 às 17:00

    LF, tudo leva a crer que eles farão a velha tática do BODE NA SALA.

    Mas, vindo do $TJD, tudo é possível.

  • 82. Álisson  |  16/10/2008 às 17:00

    LF

  • 83. Prestes  |  16/10/2008 às 17:01

    Claro , Luis. Mas os caras exageram justamente prevendo isso. Aí um lance que não era nem pra amarelo vira dois jogos e fica todo mundo feliz.

  • 84. mardruck  |  16/10/2008 às 17:01

    Dante comeu estrogonofe holandês no almoço.

  • 85. Álisson  |  16/10/2008 às 17:01

    LF.

    Também acho que o Grêmio ganha o recurso.

    Mas a realidade é que se o Grêmio ganhar o recurso, a unica coisa que vai ser ressaltada é a total ineficácia do STJD.

  • 86. André K.  |  16/10/2008 às 17:01

    Paulo Maluf é a paulista e tem nome libanes
    Naji Nahas é paulista de origem libanesea

    nada contra paulistas e libaneses.

  • 87. Junior  |  16/10/2008 às 17:05

    “LF, tudo leva a crer que eles farão a velha tática do BODE NA SALA.”
    “Claro , Luis. Mas os caras exageram justamente prevendo isso.”
    Por isso que o STJD não deveria existir, mas um Tribunal de Penas.

  • 88. Titi  |  16/10/2008 às 17:05

    Influencia a favor! Muito.

    Sera que motivara o time tb?

    Acho que o Roth nao sabe tirar muito proveito disso!

  • 89. Titi  |  16/10/2008 às 17:05

    por outro lado, ouvi dizer que os jogadores treinaram com tarja preta no braco hj.

  • 90. Prestes  |  16/10/2008 às 17:06

    Bah, não viaja Andre K. está claro que ele quer ressaltar o fato de que, na sua opinião, não há bairrismo, por que o cara é paranaense. E utiliza o alemão como gancho para dizer o nome do infeliz.

  • 91. Titi  |  16/10/2008 às 17:07

    mas NAO eh verdade!

  • 92. André K.  |  16/10/2008 às 17:08

    não não.

    ele fala em nome alemão como se isso torna-se a pessoa melhor ou pior.

    preconceito puro

  • 93. gilson  |  16/10/2008 às 17:11

    Que tem mutreta pra ajudar um ou outro no futebol, isso todo mundo sabe. Mas acho errada essa estória de Grêmio e Inter coitadinhos. São dois pusta clubes do país, com “marcas” (á la Tite) bastante conhecidas e grande força política. Aqui nos confins de MG é um tal de gente com camisas dos times do Rio Grande pra lá e pra cá o dia inteiro. Nosso Flusão mesmo foi garfado pelo Inter naquela Copa do Brasil. E olha que, por convenção, o Fluminense é considerando um “grande” do Rio. Claro que alguém sempre vai argumentar que não somos como o flamengo, ao que respondo de antemão: “obrigado”.

  • 94. Luís Felipe  |  16/10/2008 às 17:11

    No dia em que anunciou a anulação dos onze jogos ocorreu uma confusão inédita no Beira-Rio, com a polícia atirando balas de borracha em pais de família.

    não teve nada a ver com a anulação dos jogos.

    para lembrar: houve uma briga na Camisa 12, entre um cara grande e um chefe da torcida. Para apartar a briga, a BM resolveu sair batendo em todo mundo para limpar a área. Camisa 12 e Popular (esta última reunida pela primeira vez nesse jogo, após três meses de divisão) resolveram revidar as agressões. Acuaram a polícia com chutes nos escudos e golpes com bandeiras.

    Os policiais recuaram até o portão da triagem, quando pegaram armas de balas de borracha e saíram atirando a esmo, na arquibancada. Daí foram atingidos pais de família, crianças, idosos e o diabo. Teve bala de borracha na superior, inclusive.

    Muito disso tem a ver com uma série de animosidades da torcida do Inter com a Brigada ocorridas na quarta-feira daquela semana, quando o Rosário Central foi eliminado em Porto Alegre. Houve seguidos confrontos entre as duas torcidas, inclusive dentro do estádio, quando a torcida do Inter foi obrigada a se deslocar alguns metros pq estavam sendo jogados rojões e sinalizadores. Muita gente apanhou, e não foi pouco.

  • 95. Luís Felipe  |  16/10/2008 às 17:13

    porém, o confronto ocorrido entre a torcida do SANTOS e a polícia, no jogo repetido (Giovanni chutando a bola para cima no pontapé inicial) tem sim tudo a ver com o zveitaço. A derrota do Santos no jogo repetido tirou o time da disputa do título.

  • 96. Prestes  |  16/10/2008 às 17:17

    Bah, eu não vi isso. Não vi mesmo. Tenho muitas restrições ao Juca Kfouri, mas se tem uma coisa que ele não é, é preconceituoso.

  • 97. Prestes  |  16/10/2008 às 17:19

    Luis, o estopim da briga no Beira-Rio não foi a anulação, mas o clima tava tenso. E uma briga entre dois acabou envolvendo centenas. Mexe com a cabeça das pessoas. Um jogo decisivo. Inter e Flu. Na tarde do jogo vem uma notícia daquelas.

  • 98. André K.  |  16/10/2008 às 17:19

    ele é um baita de um populista isso sim.

    e dessa vez usou o velho expediente do “alemão malvado”

  • 99. Luís Felipe  |  16/10/2008 às 17:23

    Prestes, o clima era mais tenso naquela época por que no Inter (e também no Grêmio, com o coronel Élvio, anteriormente) comandava a segurança do clube um funcionário da BM. A Brigada, na época, tinha mais liberdade para cometer abusos dentro do estádio. Tanto que o determinado comandante da segurança deu total apoio à ação da BM quando entrevistado logo após a partida.

    No dia seguinte, caiu o major da BM responsável pelo BOE e o próprio comandante. Desde então, só civis comandam a segurança no clube.

    Não teve a ver com a anulação. Eu fiz uma reportagem na época para a saudosa cadeira de Redação II (Rosa Nívea uber alles)

  • 100. Larápio do Sanchotene  |  16/10/2008 às 17:23

    Nada a ver com assunto. Propagandas de uma televisão à cabo uruguaia “Si no lo ves, podés morir de un enfarto”:

    http://br.youtube.com/watch?v=0Q3vIdXKiAo&feature=related
    http://br.youtube.com/watch?v=nuLX6AhjrGA&feature=related
    http://br.youtube.com/watch?v=b4XwF129cw8&feature=related

  • 101. Junior  |  16/10/2008 às 17:23

    Na quarta-feira, pela 1ª vez em muito tempo (talvez, a única) a Martha Medeiros escreveu uma coluna com algo relevante. Ela escreveu que, atualmente, sempre haverá um leitor que ficará ofendido com o que lê. Li o texto do Kfouri três vezes e não consegui enxergar nada de preconceituoso, ao contrário do André K.

  • 102. Prestes  |  16/10/2008 às 17:26

    Mas nunca aconteceu nada parecido no Beira-Rio sem ser em Grenal. Coincidência demais.

  • 103. André K.  |  16/10/2008 às 17:28

    por que a menção a origem do sobrenome do procurador? por que?

    Nunca ouvi falar que o Oscar schimdt tem sobrenome “parece” alemão. Claro aí não convém

    sem falar no conceito altamente preciso de “sulistas”. Paranaenses e gaúchos tem um longo histórico de alianças e amizades.

  • 104. alemao  |  16/10/2008 às 17:28

    ei, ei, olha o uso do meu santo nick em vão!

  • 105. dante  |  16/10/2008 às 17:29

    AK totalmente transtornado.

    precisa ver o filme que eu indiquei.

    ***

    LF, mesmo que o real estopim da confusão tenha sido por causa disso que tu mencionou [e há que se considerar que aquele jogo era o do nescafé, salvo engano], o prestes tem razão. eu, que sou sócio, não teria conseguido entrar naquele jogo, tamanho o TUMULTO.

    [mas EIS que surge um eternamente mui respeitado CARREGADOR DE REFRIGERANTES empurrando um telecoteco daqueles cheio de caixas. eu rapidamente me postei ao lado do cara, “ajudando-o” a carregar o carrinho e fazendo DEDINHO DE SILÊNCIO asflçkadsflçks, e consegui entrar no estádio TRAVESTIDO de carregador de refris]

    afinal, COCA-COLA É ISSO AÍ! [ns]

  • 106. Álisson  |  16/10/2008 às 17:30

    Bah André, tu estás vendo chifre em cabeça de pulga.

  • 107. Pato  |  16/10/2008 às 17:30

    “Zveiter (que só queria aparecer, pelo que tu dá a entender) sumiu do mapa e não “aparece” em mais lugar nenhum”

    O “pavão” é Desembargador no RJ. O CNJ decidiu que não poderia ocupar cadeira no STJD. Só por isso ele saiu fora.

  • 108. Prestes  |  16/10/2008 às 17:33

    Tem um jogador que está acabando com o campeonato de basquete do Rio de Janeiro. E não é fluminense, é potiguar. Mais parece alemão: Oscar Schimdt.

  • 109. André K.  |  16/10/2008 às 17:35

    “Zveiter (que só queria aparecer, pelo que tu dá a entender) sumiu do mapa e não “aparece” em mais lugar nenhum”

    STJD – TRIBUNAL PLENO
    1- RUBENS APPROBATO MACHADO (OAB/SP) – Presidente
    2- VIRGÍLIO DA COSTA VAL WAGNER NASCIMENTO (CBF/RJ) – Vice-
    Presidente
    3- JOSÉ MAURO COUTO DE ASSIS (CBF/RJ)
    4- FRANCISCO ANTUNES MACIEL MÜSSNICH (CLUBES/RJ)
    5- CAIO CÉSAR ROCHA (CLUBES/CE)
    6- ALEXANDRE HELLENDER DE QUADROS (OAB/PR)
    7- ALBERTO DOS SANTOS PUGA BARBOSA (ATLETAS/AM)
    8- DÁRIO ROSSINE DE FREITAS GÓES (ÁRBITROS/SP)
    9- FLÁVIO ZVEITER (ATLETAS/RJ)

    Filho do homem. Era auditor do STJD antes mesmo de ser formado em direito. E já pegou a Cicarelli

  • 110. alemao  |  16/10/2008 às 17:35

    Neste momento, no Rio de Janeiro, os advogados do Grêmio, José Mauro Couto Filho e Gustavo Pinheiro estão reunidos com o presidente do STJD, Virgilio Val, para conseguir o efeito suspensivo para os zagueiros Réver, Léo e o atacante Richard Morales. Segundo informações da rádio Bandeirantes, o resultado dos julgamentos realizados na 3ª Comissão Disciplinar teria repercutido demais e a entidade poderia rever ainda hoje as punições.

    é o bonde na sala!

  • 111. fino  |  16/10/2008 às 17:42

    Hoje to meio atolado no trampo e não to conseguindo acompanhar os debates…

    Mas alguém aí comentou que o ocorrido pode ATÉ SER BOM PARA O GRÊMIO…

    E eu tô começando a concordar com isso.

    Os jogadores vão entrar com uma GANA dos diabos daqui pra frente…

  • 112. alemao  |  16/10/2008 às 17:47

    espero fino, mas não sei…tira o “foco” um pouco…

    quem falou isso foi a própria besta do paulo ximit…dizendo q o zveitaço foi bom para o inter….qndo compararam com a história do grêmio.

  • 113. joão carlos  |  16/10/2008 às 17:47

    (…) mas um Tribunal de Penas.
    mas é um tribunal de penas: penas de PAVÃO e de GALINHA.

    no mais, parananese é um paulista que não deu certo, da mesma forma como gaúcho é um brasileiro que deu errado…
    asdkhfgakfjkafgjkasfe…

  • 114. joão carlos  |  16/10/2008 às 17:48

    paranaENSE…

  • 115. Luís Felipe  |  16/10/2008 às 17:48

    gana demais pode fazer mal. Depende de como se lida com a coisa.

    o Inter, depois da anulação, conseguiu uma sequência histórica. Conseguiu tirar 8 pontos de desvantagem faltando nove rodadas.

    em compensação, no Grêmio ano passado os confrontos contra Atlético PR e Palmeiras contribuíram bastante para a derrocada do time, pq Pelaipe criou um clima de tensão desnecessário.

  • 117. Junior  |  16/10/2008 às 17:51

    “da mesma forma como gaúcho é um brasileiro que deu errado…”
    O João Carlos queria ajudar, mas essa frase de duplo sentido só complica para nós, gaúchos, rsrsrs.

  • 118. fino  |  16/10/2008 às 17:53

    #114

    é verdade, LF…

  • 119. joão carlos  |  16/10/2008 às 17:54

    e Zeitgeist poderia ser Zveitgeist…asdkjfgaskga

  • 120. joão carlos  |  16/10/2008 às 17:56

    junior,

    gaúcho é PIOR em TUDO… sjkalsdhfgaejkgfrewf…

  • 122. André K.  |  16/10/2008 às 17:59

    e tem outra coisa. O “turco” se esqueceu de um detalhe, o Alemao sulista apenas denunciou.

    Quem puniu foi:

    TERCEIRA COMISSÃO DISCIPLINAR – reuniões às quartas-feiras
    1 – MÁRIO ANTONIO DANTAS DE OLIVEIRA COUTO (RJ) – Presidente
    2 – JOSÉ TEIXEIRA FERNANDES (RJ)
    3 – RAPHAEL REIMOL DOMECH (SP)
    4 – NICOLAU CONSTANTINO FILHO (SP)
    5 – GISELI AMANTINO (PR)

  • 123. Álisson  |  16/10/2008 às 18:00

    Mandamos o Ricky e você solta a moça, ok?

  • 124. Rudi  |  16/10/2008 às 18:05

    “que tu acha de trocar essa aí pelo Alex Mineiro”?

  • 125. Prestes  |  16/10/2008 às 18:18

    O André ficou possesso com o turco safado, sjdahasdjksdhsjkdhjkdhsjkd

  • 126. Roger  |  16/10/2008 às 18:18

    “gana demais pode fazer mal. Depende de como se lida com a coisa.”

    No Grêmio nunca. Podemos até perder esse campeonato, mas se os jogadores demonstrarem raça, vontade, GANA, a torcida do Grêmio sai feliz igual. Isso é só o que exigimos. Somos assim, fazer o que…

    O negócio é espremer esse limão. Espero que esse bafaf[a todo possa ter garantido 100% de aproveitamento nos [ultimos 4 jogos em casa.

  • 127. Roger  |  16/10/2008 às 18:50

    STJD acaba de conceder efeito suspensivo aos recursos de Grêmio e Botafogo.

  • 128. natusch  |  16/10/2008 às 19:00

    Efeito suspensivo confirmado.

    CHUPA SCHMITT! _|_

  • 129. Vicente Fonseca  |  16/10/2008 às 19:25

    Genial a analogia com o Alienista. Mas aposto que, dentro de alguns anos, estaremos comparando-o com o Policarpo Quaresma.

    Abraço!

  • 130. Luís Felipe  |  16/10/2008 às 19:29

    No Grêmio nunca.

    claro, o sangue é superior, né Roger?

    o efeito suspensivo demonstra que o tribunal percebeu o tamanho da cagada. Teorias conspiratórias guardadas na mochila e segue o baile.

  • 131. Serramalte Extra  |  16/10/2008 às 19:30

    “42. Gustavo | 16/10/2008 at 14:46

    Chico Luz, em dezembro haverá uma disputa de par ou impar entre Grêmio e Inter, pelo título de SUPERCAMPEÃO MORAL.”

    quem perder ganha?

  • 132. Titi  |  16/10/2008 às 19:42

    “No Grêmio nunca.

    claro, o sangue é superior, né Roger?”

    Qual a relacao com o que o cara falou LF.

    Pegou um sentenca do TEXTO que ele fez e deu a tua conotacao!

    POR FAVOR!!!!

  • 133. Luís Felipe  |  16/10/2008 às 19:51

    tá, então eu não entendi. Segue o baile.

    Kléber será julgado quando?

    (nem comentei, mas texto maravilhoso do Cassol)

  • 134. Franciel  |  16/10/2008 às 19:57

    Cassol,
    o único reparo que faço a este seu texto é que ele acabou ofuscando o (excelente) post de Douglas aí embaixo.

  • 135. augustorg83  |  16/10/2008 às 20:11

    julgamento do kléber é na segunda-feira.

  • 136. Carlos  |  16/10/2008 às 21:06

    # 105

    Dante, sensacional!!!!!!!!

    me caguei rindo aqui em casa…vou me limpar e já volto.

  • 137. Almir  |  16/10/2008 às 22:42

    BUGRE 1 x XAVANTE 0
    Brasil é derrotado no programa de índio.

  • 138. Roger  |  17/10/2008 às 00:06

    “claro, o sangue é superior, né Roger?”

    LF vai tomar no cu, vai pra puta que te pariu!

    Se tu é muito imbecil ou mal intencionado, vou desenhar pra tu entender: o excesso de gana pode dar errado no campo dos resultados sim. O time pode ficar nervoso, se tornar mais violento do que já é, levar muitos cartões, enfim, perder a cabeça. Mas tudo isso não vai fazer a menor diferença pra nossa torcida, porque damos valor mesmo é pra entrega do jogador que veste nossa camiseta. Não é melhor nem pior do que ninguém, só é assim…
    Não coloca na minha boca palavras que eu não falei.
    Alguém mais entendeu algum tipo de arrogância ou prepotencia da minha parte em dizer isso?

    Antes que eu me esqueça, vai te foder!

  • 139. douglasceconello  |  17/10/2008 às 01:33

    Vou me manifestar aos POUCOS: Luís Felipe, a briga no jogo Inter e Fluminense, em 2005, pode ter partido de qualquer lugar, mas uma coisa é certa: teve tudo a ver com a decisão do STJD. Os ânimos estavam exaltados demais desde antes da bola rolar, a tensão era latente e cada colorado estava indo para o jogo como se fosse carnear o diabo PERSONIFICADO.

    E isto tudo foi lamentável porque dentro do campo foi um dos melhores jogos a que assisti.

  • 140. Luís Felipe  |  17/10/2008 às 01:34

    eu sou muito mal intencionado.

  • 141. Andreas  |  17/10/2008 às 02:44

    Voltei só pra dizer que:

    1. Textos EMOLDURÁVEIS estes últimos dois, do Cassol e do Ceconello. Parabéns a ambos.

    2. A briga em Inter e Flu começou por motivos que não tinham nada a ver com a anulação dos jogos, mas se alastrou unicamente por causa do clima tenso que havia naquela tarde, como bem descreveu Ceconello, Douglas.

    3. Com efeito suspensivo, não vai acontecer nada de porra nenhuma em termos de motivação para o Grêmio. Ao contrário: se algo vier acontecer, acredito que será no sentido de desacelerar o time tricolor. Vale lembrar que Réver, Morales e Léo NÃO foram absolvidos, apenas tiveram suas penas postergadas. DUVIDO COM TODAS AS MINHAS FORÇAS que jogarão com sangue no olho e faca na bota daqui em diante. Eles sabem que os “pavões tagarelas do STJD” [Carlet, 2005] estão de olho neles. Sabem, portanto, que qualquer deslize poderá comprometer a situação ainda mais.

  • 142. Gustavo  |  17/10/2008 às 08:31

    Serramalte # 131
    SIM. çlkfajsçl

  • 143. Atilio  |  17/10/2008 às 08:59

    Muito bom. Ficou mais denso do que pode parecer à primeira vista porque é uma paródia da situação e não do conto, que sai da leitura do post mais legitimado do que nunca. O Machado, nas crônicas que publicava nos jornais e revistas da sua época, era um gozador cheio de estilo, muitas vezes engraçado pra caralho. O Impedimento não desmerece essa tradição. Parabéns!!

  • 144. dante  |  17/10/2008 às 09:14

    roger: eu.

    vou explicar: na minha época de criança/adolescente que viveu os anos 80, quando o inter não ganhava NADA, eu também pensava assim, que o importante era dar o sangue e etc.

    mas aí sempre aparecia um coleguinha gremista pra me dizer que o que vale mesmo é levantar a taça…

    então, a tua afirmação – de que “somos diferentes porque damos valor mesmo é pra entrega do jogador que veste nossa camiseta” – soa meio curiosa, COMO SE NENHUMA TORCIDA PENSASSE EXATAMENTE DESSA FORMA.

    só isso.

    ***

    carlos: tudo verdade. o mais engraçado é que, se fosse no olímpico, acho que não daria certo, porque aqueles coletes que os carregadores da coca-cola usam são vermelhos… aslkjaskjalskjdlkajs

  • 145. dante  |  17/10/2008 às 09:15

    quanto ao texto do cassol: pintura.

  • 146. André K.  |  17/10/2008 às 09:27

    Danta, alguns clubes preferem aquela historinha de jogar bonito. Real Madrid é um exemplo (ódio ao capello), outro saõ alguns palmeirenses.

    Fica aí parte de um texto do Ugo Giorgetti publicado na folha de são paulo:

    Meu caro Juca, sou só um torcedor, que alguém bondosamente supôs que pudesse escrever num jornal importante e eu, por pura irresponsabilidade, aceitei. E para piorar sou torcedor do Palmeiras, como você bem sabe. Típico. Ou pelo menos como éramos, tempos atrás.
    Para esse palmeirense a vitória só nunca bastou, o que importava era o consenso geral, irrestrito, reconhecido por todos, eu digo todos, que o Palmeiras tinha um grande time. Nunca fomos de feitos épicos, nunca nos interessou jogadores de fibra e raça. Nunca viramos resultados. Mas éramos arrogantemente muito, muito bons e temidos. E exigíamos isso dos nossos ídolos. Não fibra, não suor de camisa, mas classe.
    Tivemos a coragem de trazer Jair Rosa Pinto quando a torcida do Flamengo tinha acabado de queimar publicamente sua camisa, exatamente por falta de luta e garra. E assim seguimos diferentes. Nossos ídolos foram Chinesinho, o único que correu na briga de 1959 contra o Uruguai, Ademir, que tinha todas as virtudes, menos garra, Djalminha, o que batia pênaltis quase entediado. Isso é o Palmeiras.
    Não queremos ganhar sempre: sabemos que é impossível. Só queremos continuar diferentes, uma minoria, um time que ousou perder uma Libertadores porque seu lateral-direito se viu no direito de aplicar um chapéu dentro da área -perdeu a bola e o título. Mas a torcida esperava exatamente essa atitude do grande Djalma Santos. Preferimos perder um título do que o prazer do chapéu ou de qualquer outro símbolo da nossa classe. É assim que somos, ou assim que éramos. Vi, em pleno Parque Antarctica, o Palmeiras ganhando por 4 a 1 -um 4 a 1!-, o Rivaldo errar um passe e receber sonora reprimenda! Eu tinha um certo orgulho disso. Por isso não me reconheço nisso que está aí agora.
    Não me importa nem um pouco perder para o Corinthians. Mas todas as vezes que perdemos obrigamos o Corinthians a jogar muita bola. É só esse nosso desejo. Eu estava lá nos famosos 4 a 3, sensacionais. Aquele Palmeiras era tão bom que obrigou o Corinthians a jogar mais do que sabia para ganhar. E ganhou e ninguém ficou insatisfeito. Outra coisa foi esse último, onde o Corinthians não foi obrigado a jogar nada para ganhar. Isso não é o Palmeiras…

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/esporte/fk0511200612.htm

  • 147. Ingrid  |  17/10/2008 às 09:31

    #123
    ahjshkahjsdhjsdhsja

  • 148. dante  |  17/10/2008 às 09:55

    AK, eu estava me referindo à DICOTOMIA ganhar/dar o sangue.

    porque eu também quero que meu time jogue bonito.

    desde que ganhe…

  • 149. André K.  |  17/10/2008 às 09:59

    Pois é, mas o Ugo Giorgetti prefere perder jogando bonito.

    e diz ainda que não se interessa por jogador de/com “raça”

  • 150. Álisson  |  17/10/2008 às 10:08

    André K, faça uma enquete com o que temos aqui.

    Que eu me lembre: Temos cruzeirenses, flamenguistas, tem um perdido que torce pro SPFW, um outro torcedor do vitória, o xavante, além de colorados e gremistas.

    Pergunte: Você valoriza o seu time quando ele joga com raça?

    Imagine a resposta e entenda que gremista não único nesse quesito.

  • 151. Prestes  |  17/10/2008 às 10:14

    Cada um molda seu discurso para justificar a história de seu clube. Sei lá, se o Pelé tivesse jogado no Grêmio o discurso talvez fosse outro. Mas como o Grêmio é um time que faz 92% dos gols de XIRIPA, aí o discurso de um gremista TEM que ser o da raça mesmo.

    Aí tu pega um botafoguense, que o que teve de bom foi o Garrincha e o Nilton Santos, vai ter que dizer que gosta de futebol bonito.

    O Inter é meio-termo entre raça e balaca, mas por oposição ao Grêmio, acabamos sendo os classudos do RS.

    É isso, o cara se acostuma a ver seu time desde piá e aí defende o “estilo” de jogo simbólico que mais se adequa a seu clube.

    No fundo, no fundo, ninguém ganha sem raça, e ninguém ganha sem técnica. E o belo pra alguns é um carrinho bem dado. Quando é o adversário é violência, é feio. O mesmo vale para o drible: pra nós uma maravilha, uma humilhação ao adversário. Contra nós, uma balaca, uma frescura.

  • 152. Guilherme  |  17/10/2008 às 10:16

    Apoiei o Prestes ali.

  • 153. Guilherme  |  17/10/2008 às 10:21

    Mas registro que escola de futebol não tem nada a ver com raça. O Grêmio tem um estilo de jogo bem definido e isso não se discute.

    Chamar de raça na maioria das vezes é burrice, porque às vezes o time tá todo fora de lugar, aí o volante não chega a tempo pra marcar e gritam lá da social, com amendoim no dente, que o cara não tá se esforçando.

  • 154. Gustavo  |  17/10/2008 às 10:22

    Bah, aposto que a gigantesca maioria dos palmeirenses não pensam como o Ugo, ali.

    Mas posso estar enganado.

  • 155. Prestes  |  17/10/2008 às 10:39

    Pois é, perder Libertadores por dar chapéu dentro da própria área, é pra ESQUARTEJAR o jogador.

    Mas até acredito que em 1960 essa visão fosse plausível.

    Agora, é inegável que o Palmeiras seja O TIME do futebol classudo no Brasil.

  • 156. João  |  17/10/2008 às 10:42

    Para a ANTOLOGIA do conto brasileiro!

  • 157. Carlos  |  17/10/2008 às 11:04

    Prestes: 92% de gols de xiripa???

    VAI TE FUDER!

    (Gold, Kaiser, 1987)

  • 158. Prestes  |  17/10/2008 às 11:20

    Tá bom. errei.

    77,77%

  • 159. Roger  |  17/10/2008 às 13:35

    Dante: consegue perceber a diferença entre a tua maneira de discosdar comigo/não entender o que falei com a do Sr Sabetudo ?

  • 160. Junior  |  17/10/2008 às 13:39

    Concordo com a análise do Prestes (post 151). Além do Palmeiras, acrescento dois outros times que se caracterizam mais pela técnica do que pela raça: Cruzeiro e São Paulo.

  • 161. dante  |  17/10/2008 às 14:14

    roger: consigo.

    desculpa.

    sflçkdslçksdlçgksçldgks

  • 162. Gralha  |  17/10/2008 às 14:24

    e qual a característica marcante do GALO, por exemplo?

    sou contra essas teorias e definições colocadas aos clubes…

  • 163. J Petry  |  17/10/2008 às 14:39

    Ora, Gralha! O Galo é “forte e vingador”!

  • 164. Roger  |  17/10/2008 às 14:47

    Deus meu, eu sempre pensei que era ” Galo forte e BRIGADOR” !

    sdkfasdkjfa

  • 165. Álisson  |  17/10/2008 às 15:46

    Vingador só o cara da Caverna do Dragão!

  • 166. Titi  |  17/10/2008 às 15:48

    Prestes se supera!

    E os outros percentuais dos gols do Gremio tens ai? Em impedimento? De penalti?

    Do Inter tu nao deve saber. Esta ocupado fazendo a planilha dos gols do Gremio.

    hahahahaha. Foi bom pra rir!

  • 167. Prestes  |  17/10/2008 às 18:11

    Ainda bem que tu entedeste que era piada.

  • 168. Prestes  |  17/10/2008 às 18:13

    Os outros vinte e poucos por cento foram gols ilegais mal validados pelos juízes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

  • RT @p14nt40: Com esse resultado, Inter com chances de terminar a rodada no G4. Seria apenas a 5ª rodada em 17. Na série B, importa estar al… 2 hours ago
  • RT @fsmcruz: @impedimento No caso do Vitória acho que isso não basta. Vai ter que misturar com caco de vidro, soda caustica e ácido muriáti… 3 hours ago
  • Vocês aí discutindo tática e o que está resolvendo as crises de Inter e São Paulo é claramente o SAL GROSSO. 3 hours ago
  • A defesa do arqueiro do Oeste foi tão gigantesca que poderia ser vista até no Leste. perdão 3 hours ago
  • Deve doer para alguém de Itápolis que torcia pro clube local ver esse OESTE FC BARUERI na camisa de um time quase centenário que SE MUDOU. 3 hours ago

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: