No Ano VIII, o Gre-Nal do Milênio

29/09/2008 at 15:00 46 comentários

A história todos conhecem. Um jogo com placar atípico para um Gre-Nal, daquele que os deuses da bola exigem sacrifícios logo após o apito final. Roth errou (e por que não erraria?) em ter escalado Pereira pelo risco de perder (como perdeu) uma importante substituição. Com apenas duas balas no tambor depois de atirar para o alto aos dez minutos de jogo, o melhor a se fazer no intervalo seria tirar um zagueiro e postar em campo mais um atacante, e não sacar Perea para botar Souza. Souza mostrou mais uma vez que não chega aos pés de Tcheco na armação de jogadas. A Souza falta cadência de jogo e aquela inteligência típica dos meias. É coadjuvante.

Mas aceitar é preciso. Esses momentos críticos passam diante de nós em um espaço de tempo tão curto que o raciocínio não é o bastante – é preciso chamar no peito e entender que, em situações como essa, a história precisa prevalecer. Se o risco do ataque em massa legaria ao Tricolor uma goleada por seis, sete ou oito gols, aquela para nunca mais lembrar, calma.

Nada e nem ninguém conseguiria impedir o Inter de vencer aquele clássico. O Inter é o time dos jogos fatais, das encruzilhadas do destino, dos pactos com o capeta. O Grêmio sempre foi o cachorro louco. Vencer costuma ser um açoite à alma tricolor. Foi assim no Gre-Nal do século, seria assim no Gre-Nal do milênio, mesmo que essa ânsia de entrar para a história relegue ao milênio a morte aos oito anos de idade. Era preciso vencer, mas não a todo o custo. Ainda há 12 rodadas e, se todos tiverem um pouco mais de calma, mais 992 anos.

A verdadeira história daquele jogo ninguém conhece. Ela ficou perdida em alguma semana chuvosa entre a virada do primeiro para o segundo turno. Alegar soberba é saída fácil. Dizer que falta grupo é desconsiderar a liderança por 13 rodadas. Esqueça. Estamos diante de algo que transcende a movimentação, o suor e a musculatura.

Algumas ilações são pertinentes.

A queda do Grêmio está diretamente ligada à queda de Victor. A queda do Grêmio está diretamente ligada à falta de gols, como contra o Atlético-PR, quando o Tricolor amassou e não marcou. Já a derrota de ontem está diretamente ligada a uma falta que se converteu no primeiro gol do Inter e que mostra como a arbitragem brasileira é covarde e atrasada. Depois de ver Leandro Vuaden apitar Náutico x Palmeiras é triste voltar à realidade. Jamais vou me acostumar em achar normais aquelas clássicas faltas em que, nitidamente, o jogador pára a jogada esperando o toque por trás. Durante o jogo em Recife pude ver claramente nos olhos de Vuaden: “seja homem, isso aqui é futebol”.
 
O pênalti claro em Marcel, não marcado, evidencia outra contra-regra da arbitragem brasileira: lances idênticos são falta fora da área, e nada dentro dela. Mais uma vez a covardia impera. Árbitros sem coragem param o jogo 30, 40, 50 vezes se for preciso. Árbitros covardes querem garantir seus nomes no próximo sorteio. Leandro Vuaden pode (e vai) errar muito até encontrar a medida certa – mas torço para que ele dê novos caminhos e interpretações a esse esporte que em algum passado remoto foi “de contato”.

Assim como culpar a soberba e dizer que não há grupo, entretanto, apontar a arbitragem como decisiva é o atalho dos fracos. Se o futebol é um dos poucos esportes em que o melhor nem sempre vence, ontem, ao menos, a justiça foi feita. O que resta ao Grêmio é esquecer. Mas como é difícil esquecer.

Leandro Demori

Entry filed under: Brasileiro, Clubes.

O nome do Gre-Nal: Fabiano Pura cadência

46 Comentários Add your own

  • 1. Prof Pasquale  |  29/09/2008 às 15:26

    “Souza, que mostrou mais uma vez, não chega aos pés de Tcheco na armação de jogadas.”

    Manual de uso de vírgulas já!

  • 2. Milton Ribeiro  |  29/09/2008 às 15:28

    Todo mundo brigando lá no post do Douglas.

    Mas, olha, gostei muito do que escreveste e, cá para nós, é óbvio que o Clemer fez pênalti no Marcel. Ficou ali, parado, com o pé no caminho… Só não viu quem é desvairadamente colorado…

  • 3. Leandro Demori  |  29/09/2008 às 15:31

    Cassol, corrige a virgula ali pra mim? É uma frase refeita.

    “Souza mostrou mais uma vez que não chega aos pés de Tcheco na armação de jogadas.”

    Valeu.

  • 4. Gralha  |  29/09/2008 às 15:31

    A queda do Grêmio se deve principalmente às contusões de Thiego e William Magrão. Jean deixa a zaga insegura, não temos mais saída de qualidade no ataque e por isso estamos com tanta dificuldade de chegar na frente.

  • 5. Anônimo  |  29/09/2008 às 15:40

    Caíram de 4!!!

  • 6. Diogo  |  29/09/2008 às 15:46

    Concordo na parte do atalho dos fracos.

    Putz, mas, justamente por sermos fracos ( compara-se a folha salarial dos postulantes ao G4), os erros contra incomodam mais.

    Fora todos esses àrbitros Robin Hood às avessas!

    A propósito, já esqueci.

  • 7. Prestes  |  29/09/2008 às 15:46

    Gostei do texto.

    Gralha, as lesões são normais. Anormal era não ter lesão como estava acontecendo com o Grêmio. Tá era o trabalho físico bem feito, mas isso por que o primeiro semestre do Grêmio acabou prematuramente. Uma hora ia acontecer de os outros concorrentes estarem completos e o Grêmio capenga.

  • 8. dante  |  29/09/2008 às 16:07

    bom texto, realmente.

    sobre esse pênalti misterioso [flauta mode off], não vi essa MENÇÃO em lugar algum, só o carlos citou no post anterior e o demori, agora.

    alguém tem um link com essa imagem?

  • 9. Tiago Medina  |  29/09/2008 às 16:15

    Única forma do Grêmio (tentar) levantar será vencer – e bem – as duas próximas partidas. E, vale lembrar, caso perca e o Inter mantenha o embalo, Tite pode até ultrapassar Celso Roth e aniquilar uma diferença que, outrora, já foi de 18 pontos

  • 10. Rômulo Arbo Menna  |  29/09/2008 às 16:46

    Só chego agora nesta segunda-feira. Minha máquina (ODONE, Paulo; 2008) esteve com problemas até o presente momento. Vim neste terceiro post pós-grenal, de um gremista, pra respirar um pouco. E o Leandro parece que escreveu o melhor post dele por aqui. Concordo com tudo o que disse. Arbitragem muito fraca, Grêmio mais ainda. E o Inter tem 4 jogadores, nem é necessário nomear, fora de série. Mais o Índio, que sempre faz o mesmo gol, só não sabe quem não quer. Clemer é uma piada, Douglas deve reconhecer. Mas o cúmulo vem a ser o ataque do Grêmio, que ficou no negativo com a saída do Perea. Souza parece estar com “ares bambis”. P. Sérgio SOLICITA a vaga de Patrício na Portuguesa. E o resto vocês já sabem.

  • 11. Álisson  |  29/09/2008 às 16:56

    Belo texto.

    Mesmo o colorado mais pirado com a vitória reconhece a SOBRIEDADE do texto do Demori.

    Acho que muitos não entenderão de todo o fio de pensamento do corjento, mas concordo com quase tudo que foi expresso.

    Quanto ao lance do pênalti. Tenho que ver mais vezes. Vi só na hora do jogo, e isso é pouco.

  • 12. Gralha  |  29/09/2008 às 16:57

    Concordo, Prestes. Acho que cai por terra aquele argumento de que o Grêmio tem um grupo bom, que reservas > titulares e outras balelas que imprensa sensacionalista + torcedores irracionais falavam por aí.

  • 13. Iuri  |  29/09/2008 às 17:00

    não me parece saudável comentar o Gre-Nal, eis aqui cena de outro clássico:

    http://br.youtube.com/watch?v=CsPvskCC-pY

    golazo de bicicleta CONTRA de Facungo Quiroga, do River, no 3-3 com o Racing.

  • 14. Luís Felipe  |  29/09/2008 às 17:37

    vamos combinar o seguinte, então:

    Demori escreve nas derrotas e Rodrigo Alvares nas vitórias.

    Tem muito talento, inclusive quando escreve textos arrogantes

  • 15. gus bozzetti  |  29/09/2008 às 17:43

    não foi penalti

  • 16. Fábio Sidrack  |  29/09/2008 às 18:42

    Blz, Leandro, só a torcida gremista acredita que uma espinha dorsal formada por Paulo Sérgio, Pereirão, Pico, Orteman e Marcel seria campeão brasileiro…
    Erros de arbitragem? E o gol de Perea contra o São Paulo, no mais claro impedimento? Não nos faça rir mais do que rimos no “bobinho” no segundo tempo, seguido das embaixadinhas do vovô Clemer…

  • 17. Colorado  |  29/09/2008 às 19:00

    http://br.youtube.com/watch?v=lw5Kb4UcAlU

    5 min e 28 seg!

    D´Alessandro para a bola antes da cobrança!!
    Um choro a menos!!!

  • 18. Leandro Demori  |  29/09/2008 às 19:08

    Fábio Sidrack: já ouvi isso em 95/96.

    [próxima]

  • 19. Milton Ribeiro  |  29/09/2008 às 19:31

    ATENÇÃO, IMPEDIMENTO.

    Rafael Correa aumentou seus poderes no Equador.

  • 20. fino  |  29/09/2008 às 20:09

    que sarro…

    Na virada do turno o Grêmio já era campeão… “entreguem a faixa” li aqui…

    Agora parece que o mundo acabou e o Grêmio não tem mais a menor chance de ganhar o título.

    Tudo bem que está descendo ladeira abaixo, mas o time que liderou o campeonato até a semana passada é o mesmo que jogou o Gre-nal ontem…

    E se a tartaruga subir no poste de novo? Podemos até largar o osso, mas não vai ser molinho assim como tem alguns pintando…

    O que me deixou besta ontem, foi ver que o time aceitou o resultado no segundo tempo e ficou esperando o tempo passar… desse jeito não pega nem o G4.

  • 21. gilson  |  29/09/2008 às 20:22

    (já sei a resposta mas…) existe vida além do Grenal?
    rsrsrsrsrs

  • 22. Andreas  |  29/09/2008 às 20:36

    Eu sou colorado, mas tenho de admitir: o Grêmio será campeão.

    Pois TUDO está conspirando a favor do Grêmio.

    Até mesmo a derrota no Gre-Nal foi boa para eles: com a goleada, o time de Celso Roth buscará urgentemente a mobilização que vinha lhe faltando em setembro. Melhor seria se tivéssemos ganhado de meio a zero, com gol roubado e uma atuação-lixo do Inter. Os gremistas deveriam sair de campo convencidos de que são, de fato, os melhores do Brasil. Aí, que, sabe, teríamos alguma chance de nos livrar desse pesadelo de ver a Goethe tricolor no final do ano.

    Mas não, o Inter teve de humilhar, destroçar, etc. Agora teremos de agüentar a conseqüência: Grêmio campeão brasileiro de 2008. Nós, colorados, somos vítimas da nossa própria fanfarronice.

  • 23. Serramalte Extra  |  29/09/2008 às 20:38

    16. Fábio Sidrack

    peraí.

    Jogador do Vasco quebra o Perea e nem falta o juiz dá – “E o gol de Perea contra o São Paulo, no mais claro impedimento?”

    Jogador do Fluminense faz pênalti no Tcheco e o bandeira dá impedimento (com o ZAGUEIRO chutando a bola pra trás) – “E o gol de Perea contra o São Paulo, no mais claro impedimento?”

    Jogador do Goiás dá um soquinho no Souza e acaba fazendo gol – “E o gol de Perea contra o São Paulo, no mais claro impedimento?”

    Jogador do Patético quase mata o Soares e o juiz não dá o penal – “E o gol de Perea contra o São Paulo, no mais claro impedimento?”

    Até quando vamos ter que pagar por UM gol impedido? Porra, ainda mais vindo de um torcedor de um time que já fez CINCO nesse campeonato, inclusive no Gre-nal do 1º turno.

  • 24. Diogo  |  29/09/2008 às 21:14

    E a vida segue, e o Tite empina o cavalo.

    Só para o pialo ficar mais bonito logo adiante…

  • 25. joão carlos  |  29/09/2008 às 21:44

    ow, fino, a pergunta que não quer calar no BALANÇO GERAL: por que as máscaras?

    e outra: por onde anda beto borracho?

  • 26. fino  |  29/09/2008 às 21:52

    também não sei que onda era essa das máscaras

  • 27. roberto  |  30/09/2008 às 00:14

    O fato é que ainda tá cedo para o gremio falar de arbitragem. Não foi um gol de impedimento (e o Perea tava uns 3 metros impedido); o gremio teve pelo menos 2 penaltis irregulares contra o atletico paranaense, o gol contra ipantiga também foi claramente em impedimento, contra o vitória o William Magrão fez falta antes de fazer o gol. Contra o Curitba, anularam um lance que a bola havia entrado e não tava impedido (se o vitor teria dado aquele bico ridiculo é outra história). Seja para o gremio, inter, curitiba os juizes não tem dado metade dos penaltis que poderiam ter sido marcados.

  • 28. Daniel  |  30/09/2008 às 00:53

    tô com o fino. total inversão na marcação na segunda etapa. parecia que os 4 eram do grêmio, que tocava a bola como quem recusa a sobremesa depois de um lauto jantar. e o inter marcava como se fosse a despedida do pastorinho.

  • 29. Leandro Demori  |  30/09/2008 às 01:58

    Considere-se que o Grêmio perdeu Tcheco enquanto o Inter GANHOU a expulsão do Edinho. Esse é o drama daqui para frente. Quem vai armar o time nos próximos dois jogos?

    Fé no Makelele, índios.

  • 30. Luís Felipe  |  30/09/2008 às 07:22

    considerando que o adversário é o Botafogo, Souza ou Orteman podem dar conta do recado. Só que o Orteman não pode fazer as vezes de cabeça-de-área…

  • 31. Serramalte Extra  |  30/09/2008 às 07:39

    Orteman tá suspenso

  • 32. Renato K.  |  30/09/2008 às 08:18

    Baita texto do Leandro. E que tal todo mundo parar de reclamar da arbitragem e jogar bola? (provocação gratuita on dsasdf).

  • 33. Aloir  |  30/09/2008 às 09:15

    O Grêmio parece aqueles guri de CONDOMÍNIO fechado que arranja briga na rua, toma um LAÇO, e depois fica reclamando que não valia DEDO NO OLHO.

  • 34. Gralha  |  30/09/2008 às 09:47

    Putz, eu já tô de saco cheio dessas reclamações de arbitragem. Ainda tem nego que entra aqui e vem citar uma tabela que o Mauro Betting contabiliza no seu mundo da fantasia.

    Aí vem nego reclamando do penalti de um mês atrás, dum impedimento de dois meses atrás… azar! Os 3 pontos tão na gaveta ou não. Vamos parar com essa choradeira e tratar de jogar bola! [2]

  • 35. Gralha  |  30/09/2008 às 09:48

    máscaras cretinas aquelas, por sinal.

    quem tem essas idéias?!?

  • 36. dante  |  30/09/2008 às 10:32

    que máscaras eram essas? do odone? [heh]

    não vi.

    achei legal [no sentido de CORNETA SAUDÁVEL] aquelas placas tipo DE AUDITÓRIO que a popular levantou, onde se lia:

    S É R I E B

    e

    C O L I G A Y.

  • 37. Fábio Sidrack  |  30/09/2008 às 12:41

    Ao “Serramalte Extra”: (pô, anônimo é foda)
    Esse papinho de “conspiração do centro do país” é mais velha que a Hebe Camargo. Fica parecendo mesmo “guri de CONDOMÍNIO fechado que arranja briga na rua, toma um LAÇO, e depois fica reclamando que não valia DEDO NO OLHO.”, como Aloir brilhantemente escreveu. Que eu saiba, ninguém ANULOU JOGO, como sentimos na carne em 2005. Tivemos que engolir e no ano seguinte a América e o mundo eram nossos. Pra quem se auto-declara imortal, é muito choro, não?

    Ao Leandro, meu caro professor do curso de Jornalismo Cultural: existe um “pequeno” detalhe deste e do time gremista de 95/96: Luís Felipe Scolari (que até eu, colorado da gema, gostaria de ver no Beira Rio), além do time, que tinha uma baita base. Mas se vc acha ponderável comparar Felipão com Roth, Arce com Paulo Sérgio, Roger com Pico e Jardel com Marcel – aí não me resta mais nada a não ser continuar me deliciando com as embaixadinhas do vovô Clemer…
    Salutos!

  • 38. fino  |  30/09/2008 às 13:28

    Eram aquelas máscaras brancas… tipo de CIRURGIÃO MÉDICO

  • 39. Luís Felipe  |  30/09/2008 às 13:41

    quem usou máscaras? a torcida?

  • 40. dante  |  30/09/2008 às 13:47

    ah, deve ser “pra não se contaminar no chiqueiro”, ou algo do tipo.

    hmmm…

    como corneta, desaprovo.

  • 41. fino  |  30/09/2008 às 13:47

    é..

  • 42. Cassol  |  30/09/2008 às 13:55

    Sério que eram máscaras de DENTISTA?

    Depois reclamam das críticas…

  • 43. Prestes  |  30/09/2008 às 13:58

    40. dante | 30/09/2008 at 13:47

    ah, deve ser “pra não se contaminar no chiqueiro”, ou algo do tipo.

    É pra não ser pego em câmeras.

  • 44. Luiz Fernando  |  30/09/2008 às 14:08

    O time do Grêmio é muito ruim.
    Uma hora ou outra isso ia ocorrer, os jogadores estavam
    jogando no limite, cientes das suas Enormes limitações.
    Francamente, o Paulo Sérgio é jogador para o Ipiranga de Erechim e ohe lá, não marca, cruza mal, mas corre uma barbridade.
    Superação foi a palavra do Gremio no primeiro turno.
    O time era forte candidato a zona do rebaixamento.
    Qualquer gremista, não doente, concorda.
    Mas o time jogava ciente das limatações, fechadinho quando o outro time facilava, pimba, o gremio não pedoava.
    No segundo turno acabou a surpresa, time tem que sair pro jogo (só contra o Atlético PR jogou bem) até agora.
    Saudações.

  • 45. Leandro Demori  |  30/09/2008 às 17:03

    dante: as máscaras são por causa dos sinalizadores. Pelo espaço dedicado à torcida tu quase MORRE se não tiver uma. Fica como se fosse em um ambiente fechado e aquela fumaça não te deixa respirar. Absolutamente necessário, apesar de parecer COISA DE BANDIDO.

    Sidrack: jamais compararia Felipão a Roth. Acontece que a “baita base” a que tu te referiu só foi considerada boa depois de provar em campo. Na medida em que os jogadores foram chegando, dizia-se que o Grêmio estava montando um time de REFUGOS – o que era a mais pura verdade. Pra nossa sorte tem gente que joga coisa boa no lixo.

    E mesmo depois de levar a Libertadores e o Brasileiro, alguns jogadores só foram exaltados quando mudaram para o Palmeiras, por exemplo. E outros, é claro, voltaram ao mundo dos vira-latas. Mas bons times precisam de vira-latas.

  • 46. Guilherme  |  01/10/2008 às 04:55

    O Grêmio não perdeu porque escalou o Pereira e ele se machucou ou porque o Souza jogou mal ou porque deveria ter escalado o Makelele ao invés do Orteman.

    Perdemos porque o Roth não enxerga jogo. Três zagueiros batendo cabeça para marcar só o Nilmar enquanto no meio de campo 5 neguinho alucinando o Carioca e o Orteman que, sozinhos, óbvio que jogaram mal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: