Taças não fazem ídolos

30/07/2008 at 12:15 82 comentários

A tese que intitula este texto foi comprovada nesta madrugada de terça para quarta. Daniel Carvalho desembarcou no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. Chuva, frio, avião chegando meia-noite, sendo monitorado atentamente por torcedores via internet. Cem colorados atrás, organizadas com sinalizadores, bandeiras, bonés, camisetas. Daniel mal conseguiu falar para a imprensa, que estava um tanto surpresa com a sua chegada – só a Guaíba cobriu o momento. Quem poderia imaginar essa mobilização diante de tal nome?

Sendo o Internacional campeão do mundo e de todo o resto, o currículo de Daniel Carvalho no clube não mereceria mais que uma nota de rodapé. Campeão gaúcho em 2003, como aconteceu em outros 37 anos: nada mais. Um par de grenais, uma dúzia de convocações para seleções de jovens, uma classificação para a Libertadores frustrada no ano de sua saída. Mesmo assim, todas as enquetes sobre ‘o grande reforço do Centenário’ citavam Daniel Carvalho, a maior parte delas com o nome dele na liderança. Todo ano surgia uma especulação: será que ele vem? Sempre acompanhada da idéia ‘se vier, teremos um timaço’.

Várias explicações são possíveis para esse prestígio. Daniel decidiu o grenal que quebrou uma invencibilidade gremista em 2003, o grenal que inverteu a gangorra da dupla por vários anos. Meia explicação: Cleiton Xavier também jogou demais naquela partida e virou vodu. Daniel foi vendido por milhões – mas Nilmar também, e ninguém o recebeu no aeroporto. Daniel, porém, tem uma coisa que o diferencia de outros tantos garotos prodígios que surgiram como ele. Tem postura de ídolo. A sua postura consiste em portar-se como um mero torcedor comum do Internacional.

Nunca escondeu sua vontade de voltar ao Inter. Correu com a camisa vermelha nas férias, nos tempos de lesões, visitando o Beira-Rio. Além disso, nunca apareceu na lista de reforços do Grêmio, porque declarou esporadicamente que não vestiria a malha tricolor. Passou madrugadas a ver os jogos do Colorado na Libertadores, inclusive atrasando-se em treinos, como relatou Alexandre Perin, em texto publicado no meu blog. Em outro momento, cobrou publicamente de Nilmar por ele ter beijado a camiseta do Corinthians quando jogava por lá. Isso não é prova de caráter ou de hombridade. Isso é o que qualquer torcedor comum faria. É o que quase nenhum atleta profissional faz: esquecer por alguns momentos a fama e os milhões de dólares no bolso e pensar um pouco como o garoto da arquibancada.

Não é só o colorado que adora isso. Se levarem para o estádio Olímpico, lado a lado, Caio Gaguinho e Sandro Goiano, o segundo será levado pela torcida nos braços, e ainda cobrarão o desconhecido ao lado por não ajudar na festa. Quem diabos é Caio Gaguinho? Centroavante protagonista de vários lances decisivos da Libertadores e do Mundial em 1983. Sandro ganhou uma Série B, dois campeonatos gaúchos e ainda enfiou o pé na cara de Banega na Bombonera, precedendo um desastre. Quem se importa? Caio Gaguinho não saudava a torcida tricolor antes de entrar em campo contra o Inter, só para ficar num exemplo recente.

Tenho dúvidas se Daniel Carvalho dará certo. Está gordinho, fica só seis meses e não andava em boa fase técnica. Só que anima a torcida, traz alguns sócios e muda uma série de votos que se inverteriam, no final do ano, caso ele fosse para qualquer outro clube. Também não sei se por aqui ele vai concretizar a sua idéia de retomar o futebol, conquistar um clube maior, voltar à Seleção. Acredito, porém, que para ele o prazer de ser amado pelos seus iguais não tem preço.

Luís Felipe dos Santos

Entry filed under: Colunas, Contribuições.

Em busca do cálice sagrado Cruzeiro salta para o topo, mas Grêmio espreita

82 Comentários Add your own

  • 1. Milton Ribeiro  |  30/07/2008 às 12:50

    Pois olha, também não sei se DC (mais um!) dará certo, mas discordo cordialmente de ti: trata-se de um grande jogador e o Rivelino, antes de ganhar a Copa de 70, também nunca tinha visto um título…

    Guardadas as proporções, a provável gordura de Daniel e o prazo curto, ele é o cara.

    Abraço.

  • 2. Branco  |  30/07/2008 às 12:51

    Perfeito o texto.

  • 3. Cassol  |  30/07/2008 às 12:52

    “Só que anima a torcida, traz alguns sócios e muda uma série de votos que se inverteriam, no final do ano, caso ele fosse para qualquer outro clube.”

    Gostaria mais que ele viesse para jogar futebol.

    No mais, Daniel Carvalho = DC = Daniel Cassol = Douglas Ceconello = Dom Corleone (ns).

  • 4. izabel  |  30/07/2008 às 12:53

    milton, não entendi direito o que você quis dizer ao argumentar sua discordância. mas afirmo que Rivelino é ÍDOLO INDISCUTÍVEL no Corinthians e não tem um título sequer – nem um mísero paulista. (jogou aqui durante o jejum de 22 anos).

  • 5. izabel  |  30/07/2008 às 12:54

    ah, massa o texto, LF.

  • 6. Alisson Coelho  |  30/07/2008 às 12:54

    Concordo com o substancial do texto.

    Mesmo sem os título ele é um ídolo, por pensar parecido com a galera da arquibancada!

    Além do mais, joga muito!

  • 7. Alisson Coelho  |  30/07/2008 às 12:55

    *os títulos > Plural

  • 8. alemao  |  30/07/2008 às 13:02

    sem dúvida, ídolo incorpora o jogador imaginário da torcida, q é tnao torcedor qto ele…

    Eu, por exemplo, acho q o sandro tem um pijama do grêmio.

    Sim, ele é ruim, mas de q importa?

  • 9. alemao  |  30/07/2008 às 13:05

    tnao=tão

  • 10. Gabriel  |  30/07/2008 às 13:21

    Vai jogar muita bola, tem qualidade indiscutivel! É ídolo pq é colorado.

  • 11. silent  |  30/07/2008 às 13:28

    asieuhgioasuhegoiahuseogiuahsegoaseg
    pijama do grêmio foi sensacional, jamais pensei em tal teoria.

    É minha gente, estao montando uma coroa encrustada de pedras preciosas, ganharão até par ou ímpar para disputar campo ou bola no inicio das partidas.

    De qualquer modo, meu jogo é só amanhã, boa sorte aos que irão se afogar lá, e não façam feio, tem q terminar o primeiro turno com melhor média de público do RS.

  • 12. silent  |  30/07/2008 às 13:29

    tudo bem, tudo bem, Cara ou Coroa… antes que comecem a revisar os comentários…

  • 13. Prestes  |  30/07/2008 às 13:31

    Sem dúvida, o Daniel é ídolo pelo seu coloradismo. E porque joga muita bola, não sei porque não é mais convocado se nas duas vezes em que foi titular jogou bem.

    Só aqui, escorregaste, Luis: “Uma dúzia de convocações para seleções de jovens”.

    Daniel foi campeão mundial sub-20.

  • 14. Paul  |  30/07/2008 às 13:34

    Joguei uma vez com DC lá no campo do JAGUARENSE. Minha mãe diz que eu ANULEI o cara.

  • 15. Carlos  |  30/07/2008 às 13:34

    Bah, prefiro carregar o Caio Burro do que o Sandro Goiano, sem dúvida. Um ganhou uma liber, e o outro fez uma estupidez q pode ter custado uma.

    No mais, belo texto.

  • 16. Gustavo Portela  |  30/07/2008 às 13:37

    A comparação entre Daniel Carvalho / Nilmar e Caio / Sandro Goiano não faz o menor sentido. Primeiro, que só faria sentido se os dois jogadores estivessem em atividade. Sandro Goiano foi importante em alguns momentos, mas a final contra o Boca mostrou um jogador inseguro e despreparado para tal situação. Duvido que exista algum gremista que se orgulhe da atitude dele. Da “vuadêra” do Dinho no Válber, talvez…

    Blog de colorado é foda.

  • 17. Francisco Luz  |  30/07/2008 às 13:43

    Baita texto.

  • 18. douglasceconello  |  30/07/2008 às 13:50

    Gustavo Portela, gostaria de ver teu comentário aqui nesse post:

    https://impedimento.wordpress.com/2008/07/28/para-sempre/#more-1929

    Ou nesse, então:

    https://impedimento.wordpress.com/2008/07/28/fake-tales-of-sao-paulo/#more-1908

    No mais, belo texto. Concordo plenamente. Daniel Carvalho é um dos jogadores que eu gostaria de que estivessem no grupo do Inter que foi campeão mundial, junto de Gamarra e Fabiano Cachaça.

  • 19. Milton Ribeiro  |  30/07/2008 às 13:51

    (Comentário 4) Izabel, eu quis dizer que o fato de não possuir títulos não o impediu de ganhar de cara o maior de todos. Só isso.

    De resto, Rivelino está na minha lista dos dez mais de todos os tempos. Ele não teve culpa de nascer corintiano…

  • 20. alemao  |  30/07/2008 às 13:52

    Mas aí q reside o texto…não interessa a qualidade, e sim a PAXÃO q desperta no torcedor…

    a qualidade é sempre bem-vinda, mas isso não é o diferencial para ser ídolo ou não ser…

  • 21. Alisson Coelho  |  30/07/2008 às 13:54

    Falando em ídolo, lembro que a patrulha gremista deste espaço criticou pra caraleo a direção do Inter no episódio da festa de um ano do título mundial em que Gabirú supostamente não foi convidado.

    Aguardo agora, que esses mesmo caboclos falem da ausência do Renato na festa dos 25 anos pelo título da libertadores do gremio…

  • 22. JC  |  30/07/2008 às 13:55

    Acredito que tanto o Grêmio quanto o Inter estão montando bons tmes…não seleções, mas times comeptitivos e que podem brigar por títulos…e o DC é um bom jogador…

  • 23. Prestes  |  30/07/2008 às 13:56

    Bah, bem lembrado Douglas, Cachaça e Gamarra só ganharam um Gauchão e são muito ídolos.

    O Cachaça é totalmente identificado com uma chinelagem inerente à torcida do Inter desde os tempos do Charuto, da Chica, e depois da Coréia. O Cachaça é um típico torcedor da Coréia.

  • 24. alemao  |  30/07/2008 às 13:58

    pelo q consta, parece q ele foi convidado, mas tá num litígio com a direção sobre um DVD…

  • 25. Guillermo  |  30/07/2008 às 13:58

    LF,

    A única falha no teu texto foi tentar fazer média com a torcida tricolor fazendo uma analogia com exemplos gremistas. Os exemplos usados foram totalmente equivocados.

    Sobre o DC, acho perigosa essa idéia de repatriar antigos ídolos. Se der certo dá MUITO certo, mas se der errado dá MUITO errado.

    Vale a aposta? Claro que sim, mas tomara que dê muito errado. hehehe….

    Abraço e DÁ-LHE GRÊMIO!!!

  • 26. Milton Ribeiro  |  30/07/2008 às 13:59

    Luís Felipe, talvez eu tenha me apegado à questão do rodapé e tenha passado por cima do fato de teres logo depois chamado DC de prodígio.

    Mesmo assim, não creio que a fama que o moço ostenta se deva mais a suas declarações que a seu futebol. Sóbis receberia a mesma homenagem. OK, Sóbis não vale, ganhou a Lib. Pato também não. Pronto, fiquei sem exemplos!

  • 27. Luís Felipe  |  30/07/2008 às 14:02

    Cassol, #3 – acredito que as contratações bombásticas têm um fim eleitoral. Não deixam, porém, de ser acertadas por conta disso, pois é um raro momento no qual o clube tem dinheiro.

    Prestes, #13 – é verdade. Aquele Mundial Sub-20, porém, foi muito prejudicial ao Inter, pois tirou os dois melhores do time às vésperas da classificação para Liber ’04. O Inter teve que jogar com Diego e Feijão no ataque.

    Carlos, #15 – eu imagino que muitos gremistas da tua idade pensem como tu. É numa frase como aquela que eu revelo que sou um piá.

    Gustavo, #16 – v. comentário #8.

  • 28. Luís Felipe  |  30/07/2008 às 14:04

    Guillermo, #25 – respeito tua opinião, mas não foi média. Tentei lembrar uma situação específica, a Libertadores: um jogador que foi decisivo e quase não é lembrado por isso; outro que foi decisivo negativamente e mesmo assim, é ovacionado pela torcida.

    Mas gostaria de saber que exemplos melhores poderiam ser dados.

  • 29. Prestes  |  30/07/2008 às 14:07

    Quando me lembro do Jeferson Feijão aplaudo qualquer jogador do elenco atual do Inter.

  • 30. Carlos  |  30/07/2008 às 14:08

    LF, tudo bem. Nem foi “crítica” a colocação…de repente a comparação não é bem essa…
    é q eu sou véio mesmo.

  • 31. Titi  |  30/07/2008 às 14:08

    Renato > Gabiru

    Os motivos sao diversos Alisson … tu sabe bem quais sao!

    Nenhum dos 2 (originalmente) seriam convidados.

    Gabiru pq quem quer ter Gabiru como idolo? (me perdoa Gabiru – piada pronta)

    Renato por causa de $$$$ – Foi o unico que nao liberou os ‘dir. de imagem’ para o De-Ve-De.

    “Falando em ídolo, lembro que a patrulha gremista deste espaço criticou pra caraleo a direção do Inter no episódio da festa de um ano do título mundial em que Gabirú supostamente não foi convidado.”

    Eu nao comentei nada, mas quem o fez deve ter eh tirado onda mesmo. Gabiru?

    E patrulha gremista? Blog colorado? = 5 serie!

  • 32. michel souza  |  30/07/2008 às 14:08

    Só conhecia esse cara por causa do Championship Manager. Grande meia, compôs um belo meio-campo com o Dudu Cearense no meu time. hshshshshs

  • 33. Carlos  |  30/07/2008 às 14:12

    Eu compararia….talvez…Paulo Nunes (q ganhou tudo, mas mandou a torcida ficar quieta qdo fez um gol por aqui)…com Anderson…q só ganhou a série B…mas até hj qdo vem ao Olimpico é quase carregado nos ombros…

    O brabo desse tipo de comparação …é q antes o cara ficava 5-10 temporadas no time…hj em dia se o cara fica 1 ano é muito…

    Qto tempo DC ficou no inter antes de ir pra russia?

  • 34. fino  |  30/07/2008 às 14:13

    “Quem poderia imaginar essa mobilização diante de tal nome?”
    Qualquer um. Todo mundo pra falar a verdade. Essa pergunta faria sentido se o G. Nery tivesse sido recebido com alvoroço..

    Além disso,

    Contrato de 6 meses = roubada total

    Está voltando de lesão e veio pra se recuperar. É provável que o faça e retome a boa fase, lá pelo quarto mês. Depois disso, ou ele volta pro CSKA ou vai receber uma oferta interessante $$$ e vai se embora em seguida, colocando por Terra esse coloradismo alardeado…

  • 35. tiagón  |  30/07/2008 às 14:15

    sou fã do futebol do Daniel Carvalho. pena que é co-irmão.

    e o texto tá excelente.

  • 36. Francisco Luz  |  30/07/2008 às 14:16

    DC ficou dois anos como profissional. Jogou todo 2002, mas era reserva, e todo 2003, titular absoluto.

    E a comparação Paulo Nunes x Anderson me pareceu boa. O PN foi o jogador mais mascarado que eu vi na minha vida; podia matar ele depois daquele gol de MAGRELA no Beira-Rio. Fiadaputa.

  • 37. Gustavo  |  30/07/2008 às 14:21

    A comparação entre Daniel Carvalho e Anderson é adequada. Nenhum dos dois deixou QUALQUER dúvida sobre suas cores, jamais. Ambos jogaram muita bola em seus clubes, sem ganhar títulos expressivos. Talvez a maior diferença é a mítica do gol marcado por Anderson naquele jogo.

    No mais, creio que é um reforço maior do que o D’Alessandro para o colorado. Mas só a sequencia de jogos nos mostrará quem é melhor.

  • 38. alemao  |  30/07/2008 às 14:22

    Ser ídolo sendo bom jogador é fácil, seria o caminho lógico.
    Agora ser ídolo, sendo perna-de-pau, é tão engraçado q é cult…é uma forma de dar um tapa na cara do maurício saraiva…

    é como uma mina, todos teus amigos acham feia, mas tu vê algo q os outros não vêem, um detalhe q pra ti fazzem toda diferença… talvez por isso q analisar ídolos dos adversários não tem o menor cabimento, simplesmente não se vê o mesmo q eles.

  • 39. fino  |  30/07/2008 às 14:24

    Concordo com o lemao: “talvez por isso q analisar ídolos dos adversários não tem o menor cabimento, simplesmente não se vê o mesmo q eles.”

  • 40. douglasceconello  |  30/07/2008 às 14:32

    Fino, sinto que pareces MORDIDO. sfhsiudf

    Mas acho uma boa trazer alguns jogadores por um período curto. O que não pode é para montar um TIME que dura seis meses. Neste caso do Daniel Carvalho, o Inter tem seis meses para negociar uma permanência maior com os russos.

    A alemao falou a verdade. Sinto exatamente isto quando tenho de explicar minha QUEDINHA pela Juliette Lewis:

  • 41. Luís Felipe  |  30/07/2008 às 14:35

    fino, #34, é por isso que no primeiro momento o Inter não queria trazer DC. Só que aí vislumbraram o cenário: ele vai pro SPFC ou pro Flamengo; mesmo se não jogar bosta nenhuma, perdemos votos no fim do ano.

  • 42. fino  |  30/07/2008 às 14:38

    Faz sentido, LF.

  • 43. André K.  |  30/07/2008 às 14:45

    O exemplo do Anderson, citado pelo Carlos, é melhor.

    O Alemão foi definitivo:
    “talvez por isso q analisar ídolos dos adversários não tem o menor cabimento, simplesmente não se vê o mesmo q eles”

    Francisco,
    Tem certeza que o gol foi de bicicleta? eu já ouvi tanto colorado dizendo que foi de puxeta (ou pucheta), meia- bicicleta que não sei mais dizer.

  • 44. Carlos  |  30/07/2008 às 14:48

    Suellen:
    Tb gosto da Juliette Lewis. Só tinha que meter um feijão naquele corpo.

  • 45. alemao  |  30/07/2008 às 14:50

    Ah Douglas, essa moçoila tb me desperta sentimentos libidinosos.

  • 46. Titi  |  30/07/2008 às 14:55

    Alemao disse tudo!

    LF … e nesse caso do DC – chega e vai embora – e eles realmente ganham os votos.

    Douglas – Negociar com russos eh foda! Pode ser bom pra todos o negocio como esta. O inter traz um bom jogador e um idolo (bom pro campo e por mkt), o DC pode se recuperar da lesao e voltar a jogar o que sabe (bom pros 3) e os russos podem ganhar um $$$ vendendo o DC pra europa, ao final do emprestimo.

    Ainda bem que os reforcos do inter chegaram tarde! E quem diria que em agosto nos – gremistas – estariamos com ‘excesso’ de jogadores.

  • 47. Francisco Luz  |  30/07/2008 às 14:55

    Do alto dos meus onze anos na época, achei que foi bicicleta.

    Mas o gol do Murilo cheirado foi mais bonito, ajkdasgd.

    (mentira, nem lembro como foi. Não conseguia enxergar no meio do tumulto)

    Cruzes, péssimos tempos, aqueles. Ainda bem que depois aquele alemão voltou e conseguiu se enterrar. Meus vodus funcionaram.

  • 48. Diogo  |  30/07/2008 às 14:57

    Hasjdhljhflasjflsadfhlsfhasdjk…

    PAREM DE CONVERSA FIADA!

    O pessoal pensou que quem estava por desembarcar no Salgado Filho era o D’Alessandro.

    Se informem melhor antes do verbo.

  • 49. Milton Ribeiro  |  30/07/2008 às 14:59

    Pois olha, vejo mais política na não-venda de Guiñazu do que na vinda de DC…

  • 50. Milton Ribeiro  |  30/07/2008 às 15:00

    E Juliette Lewis não me fala ao pau.

    (Hoje acordei do contra).

  • 51. gilson  |  30/07/2008 às 15:04

    Não posso falar sobre os exemplos (não conheço tanto da história do grêmio pra falar), mas tese central é perfeita. O cara que se identifica com a torcida vale mais que muito campeão. No Flusão temos o caso do Marcão (pra citar um grosso que nunca ganhou coisa importante), que foi aplaudido atá quando jogou contra o time esse ano.

  • 52. Caue  |  30/07/2008 às 15:40

    O texto do LF é perfeito, inclusive na comparação com o Sandro Goiano. Eu teria um pijama do Sandro Goiano e vou aplaudir ele sempre, especialmente em jogos como o Sport e Inter pela Copa do Brasil, em que na primeira dividida ele ergueu o Guinazu dois metros do chão. Anderson tb é um bom exemplo.

    Por essas e por outras fiquei tão puto com a saída do Roger. Ok, US$ 5 milhões é um ótimo argumento, mas alguém tem que lamentar por aquelas 20, 30 crianças que queriam entrar em campo de mãos dadas com o cara. Isso não é pra qq um, e o miserável tinha conseguido em dois, três meses.

    Futebol se dá um jeito, está aí o Grêmio que não me deixa mentir, mas jogar no lixo a chance de virar herói para uma torcida é a maior cretinice que um jogador pode fazer.

  • 53. Carlos  |  30/07/2008 às 16:06

    Caue:
    Com 5 milhões de dólares, tu COMPRA umas 20-30 crianças.

  • 54. Titi  |  30/07/2008 às 16:43

    OFF – CHATO

    Cade? na “barra do blog” os ‘3 ultimos post’ ou os ‘mais recentes’.

    Sumiu com a foto. Foi de proposito?

  • 55. Gabriel  |  30/07/2008 às 16:52

    Quando me lembro do Jeferson Feijão aplaudo qualquer jogador do elenco atual do Inter.[2] Tambem serve para Serginho Messias…

    Pois olha, vejo mais política na não-venda de Guiñazu do que na vinda de DC…[2]

    O caso do Daniel Carvalho me parece semelhante ao do J. Wagner e do Eller, vieram por emprestimo e no final do ano buscaram renovação… Tem 6 meses pro inter encharcar os russos de Viborowa e estender o contrato por mais 6 meses.

    Ahh, hoje certamente vai ter nego vaiando o eller no beira…

  • 56. Caue  |  30/07/2008 às 16:58

    Carlos,

    Não compra não, tchê. Eis o xis da questão.

  • 57. dante  |  30/07/2008 às 17:04

    titi,

    por que tu acha que os colorados vaiariam o eller?

  • 58. Junior  |  30/07/2008 às 17:04

    Sobre a identificação da torcida colorada com “jogadores chinelos” é preciso citar o Perdigão. Na festa de retorno após a conquista do Mundial, o Perdigão foi um dos mais aplaudidos pelo Beira-Rio quase lotado. E quando ele veio jogar pelo Vasco, também foi muito aplaudido. Aposto que o Fabiano Eller não terá metade dos aplausos que o Perdigão teve aquela noite. Ah, e eu estava no Beira-Rio quando o Perdigão marcou o seu histórico e único gol, contra o Emelec. Lembro da incredulidade geral da torcida e dos próprios companheiros, que inclusive, saíram do banco e correram para cumprimentar o gordinho.

  • 59. Prestes  |  30/07/2008 às 17:11

    Não, Junior. O ELLER vai ser OVACIONADO.

  • 60. Otávio Niewinski  |  30/07/2008 às 17:12

    “DC ficou dois anos como profissional. Jogou todo 2002, mas era reserva, e todo 2003, titular absoluto.”

    Ele jogou no segundo semestre de 2001 também. Com 17 anos virou titular no Inter do Parreira ao lado do Luiz Cláudio no Brasileiro.

    Lembro até do primeiro gol dele no profissional, contra o Palmeiras, numa bola mal atravessada pelo zegueiro, ele roubou a bola, driblou o Marcos e fez.

    Joga muito.

  • 61. Prestes  |  30/07/2008 às 17:13

    Cara, se eu fosse gremista ficaria sinceramente preocupado com a matéria “O Showbol do Líder”, que saiu na ZéAgá de hoje.

    Típico faceirismo exacerbado. Não é comum no Grêmio.

  • 62. vlaskz  |  30/07/2008 às 17:26

    http://mundial1983.blogspot.com/
    http://libertadores1983.blogspot.com/

    esses dois blogs estao muito massa MESMO….

  • 63. fino  |  30/07/2008 às 17:32

    Tu devia estar preocupado é com o Kleber Pereira….

    sduafhjdfhdjhahdasfuh, cutucadinha 7ª série

  • 64. silent  |  30/07/2008 às 17:37

    Prestes, chuva monstruosa, foi recreativo, showbol e caçador
    nunca brincou disso na escola quando chovia e não dava para ir no campinho no recreio?
    aiuseghuiasheguiahseuighaisehguiasehg

  • 65. Titi  |  30/07/2008 às 17:38

    Bom, nao fui eu que falei …

    Mas nao entenderia a vaia. Ele ajudou a ganhar os maiores titulos do time. TALVEZ pq ele ‘preferiu’ (sem nenhuma base a afirmacao, nao sei o que houve!) o Santos e nao o Inter pra voltar ao BRAZIU.

    Assim como ainda nao entendi a vaia pro D. Souza e os aplausos pro Patricio e pro Gavilan. Qual o criterio?

  • 66. Titi  |  30/07/2008 às 17:39

    DC 99. Piada?

  • 67. Anônimo  |  30/07/2008 às 18:06

    não. Rancor e despeito.

  • 68. alemao  |  30/07/2008 às 18:29

    Acho q tu aplaudir um ex-jogador BOM q naquele momento joga contra ti é complicado. Vai q ele toma conta do jogo e decreta a vitória do adversário??
    RUIM, a maior parte das vezes, faz o q se espera, joga mal…portanto não tem muito problema…

  • 69. Gabriel  |  30/07/2008 às 18:31

    Fui eu que falei sobre a possivel vaia no eller, muito pela forma como ele saiu, nao informou que estava fechando com o atletico madri… e também por ter escolhido o santos ao inter… enfim… não vou vaiar, mas acho que tem gente que vai pelos mesmos critérios do diego souza.

    Queria saber quando fecha a tal janela de transferencia e como o eller vai jogar hoje se não é agosto e ele veio de time europeu, foi da mesma forma do tcheco? To boiando muito…

  • 70. Gabriel  |  30/07/2008 às 18:35

    Titi, quanto a camisa do Daniel Carvalho é com certeza uma comemorativa, óbvio que ele não vai jogar com ela, da mesma forma que acho que o dalessandro nao vai jogar com a 15, meio estranho um unico jogador do time ter numero fixo… até pq presumo que o alex vai dar o vasari logo logo…

  • 71. Prestes  |  30/07/2008 às 19:07

    Pô, deixem eu agourar o Grêmio em paz, ahsuygsda

    Alemão, com o Inter tem acontecido o contrário, aplaudimos o Perdigão (meia-boca) e ele tomou conta do jogo, aplaudimos o Iarley e ele não jogou nada.

  • 72. Gustavo Portela  |  30/07/2008 às 19:26

    Cecconello, no texto que fala sobre o “Grêmio X Palmeiras” tá lá o post 22. Sobre o outro, não soaria bem vocês não tomarem parte desse fato histórico. No mais, é só a crítica saudável, como bom gremista. Até estava com os srs. no parangolé torcendo pelo primeiro título sul americano da gloriosa LDU. No mais é isso, em busca da parcialidade e defesa do líder! rsrsrsrsrsrsrs

  • 73. Felipe catarina  |  30/07/2008 às 19:37

    “Lembro até do primeiro gol dele no profissional, contra o Palmeiras, numa bola mal atravessada pelo zegueiro, ele roubou a bola, driblou o Marcos e fez.”

    Tá, longe de mim querer discutir com quem é torcedor e acompanha o time, mas não foi o Nilmar que fez um gol assim contra o Palmeiras? Ou o Nilmar TAMBÉM fez um gol assim?

  • 74. Búfalo  |  30/07/2008 às 20:03

    MPelo menso esses ídolos servem pro marketing dos clubes. Tudo bem que muito não utilizam a seu favor…

    Existem vários, muitos outros que exemplificam isto.

    http://naoserouser.wordpress.com

  • 75. Flávio  |  30/07/2008 às 20:59

    Daniel Carvalho foi o protagonista do CSKA na conquista da Copa UEFA de 2005. Quanto ao contrato curto, dois excelentes jogadores do Grêmio foram ídolos mesmo jogando pouco tempo aqui: Dener e Marcelinho PB. No Inter, poderia citar Maurício, um dos heróis do Gre-Nal do Século, cuja primeira passagem durou só seis meses. E é possível que DC jogue com a camisa 99, sim. A partir do próximo Brasileirão, a numeração fixa vai se ser obrigatória. O Inter pode estar se antecipando a essa determinação.

  • 76. izabel  |  30/07/2008 às 21:27

    milton, obrigada, entendi o que vc quis dizer.

  • 77. Luís Felipe  |  31/07/2008 às 09:52

    Flávio,
    Aliás, Daniel Carvalho jogou demais na final. Se não me engano fez um gol e uma assistência. Era CSKA X Sporting Lisboa, do Rochemback, o Sporting decidia em casa.

  • 78. tarsischwald  |  31/07/2008 às 11:02

    Milton tem razão.

    Melhor que o Rivelino, só o grande, incrível, sensacional, imortal, impressionante, estupendo, destemido, fantástico, maravilhoso, lépido, e sobretudo craque.. Gabirú!

  • 79. Tiago Medina  |  31/07/2008 às 13:55

    O problema é que Daniel nem estreou e já está se despedindo. “Vamos ver o que dá pra fazer pra ficar aqui ano que vem”… Ou seja, já prevê a sua saída em breve. Tudo bem que o contrato é curto e todos sabem que, por ele, ficaria bem mais tempo.
    O problema é a falta de tempo para os ídolos marcarem seus nomes na história dos clubes. Daniel é ídolo, sem dúvida, mas muito mais por isso que foi mostrado no texto, de não jogar no grêmio, de cobrar o Nilmar e tal, pelo que ele fez em campo com a camiseta colorada. Aliás, ele jogou mais lá na Rússia do que em Porto Alegre.

  • 80. Prestes  |  31/07/2008 às 15:10

    Na final da UEFA, Daniel deu passe para os três gols e foi escolhido o melhor em campo. O jogo foi no estádio do Sporting.

  • 81. JO  |  31/07/2008 às 19:43

    VOCES SÃO MAL INFORMADOS HEIN?GANHOU UM MUNDIAL SUB -20,2 GAUCHÕES E LÁ NA RUSSIA 3 CAMPEONADOS NACIONAIS ,UMA COPA DA RÚSSIA E UMA TAÇA UEFA E ESCOLHIDO COMO O MELHOR JOGADOR EM ATIVIDADE NA RUSSIA…É NADA ISTO???

  • 82. Benito  |  03/08/2008 às 00:51

    PERFEITO O TEXTO!
    fui indicado por um amigo pra ver o blog
    sensacional.

    e da-lhe daniel =D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: