Tente outra vez

29/06/2008 at 13:51 43 comentários

20 de junho de 2007. Havia, enfim, chegado o grande dia.
Fui trabalhar com a cabeça em mil outros lugares, menos no trabalho. Até as moscas sabiam daquilo. E, evidentemente, teria que sair mais cedo do trabalho, para poder chegar a tempo em Porto Alegre. De Carlos Barbosa até POA são aproximadamente 100 Km, mas eu sabia que a BR 116 não seria minha amiga. O que, de fato, aconteceu. O trânsito fluía como as artérias de um infartante. Tive a infeliz idéia de seguir pela 3a perimetral em direção à Petrópolis, onde passaria pelo apartamento dos meus irmãos para que fôssemos juntos ao embate. A cada 20 minutos eles me ligavam, aflitos, enquanto eu avançava menos de 1 km a cada chamada. Eu havia ido em duas partidas daquela libertadores, contra Tolima e Cerro Porteño, ambas na primeira fase. Obviamente não havia tido problemas de locomoção em nenhuma delas. Mas nada me atrapalharia naquela noite.

A derrota por 3×0 no primeiro jogo tinha sido difícil de engolir, especialmente pelas circunstâncias em que ocorreu. O Grêmio não havia jogado menos que o Boca. O primeiro gol tinha sido claramente irregular, enquanto que o terceiro foi uma fatalidade. Era claro que estávamos diante de uma tarefa quase impossível. Porém, como já havia se repetido várias naquele ano, evocaríamos a imortalidade tricolor, cantada por Lupicínio e ampla e promiscuamente multiplicada pela RBS. As façanhas contra Caxias, São Paulo e o PALADINO DA JUSTIÇA estavam frescas na memória da massa. Nos ÓRCUTES e EMESSENES da vida, mensagens de “4×0 – Eu acredito” eram o tom. Mas o Boca não era um ‘Caxias com grife’, afinal.

Contra tudo e contra todos, além de uma espera FENOMENAL na fila do portão 5 para entrar no estádio, pus os pés no Monumental exatamente 1:30 h antes do jogo. O estádio estava lotado, como se faltasse 10 minutos para o início da peleia. O portão 5 foi uma péssima idéia, tivemos que atravessar meio estádio até atrás do gol oposto ao da geral, bem próximos dos bosteros. Aquilo me incomodava ligeiramente, até porque os gremistas que estavam nas arquibancadas, na FRONTEIRA OPOSTA à nossa, ficavam INTICANDO os argentinos.

O jogo foi uma ducha gelada em qualquer pretensão tricolor. Apesar dos ímpetos ofensivos de Lúcio e Carlos Eduardo, a defesa bonairense anulou bem a afobação do time do Grêmio. A medida em que se aproximava o final do primeiro tempo, ficava claro para mim que não sairíamos campeões. Mas nem por isso deixava de cantar “… sempre em busca do Mundial…”. Logo após Román fazer seu segundo tento, uma horda de TURISTAS começou a deixar o estádio. Falei pros meus irmãos: DAQUI NÃO SAIO. Quando Palermo errou seu pênalti, comemorei (sozinho) como se tivéssemos marcado um gol. E INSANAMENTE gritei com todas as minhas forças em direção aos bosteros: CHUPAAAAAAA. Obviamente eles não ouviram nada.

É muito deprimente ir embora naquelas condições. Eu não podia ver o Boca levantar o caneco na minha casa, onde NASCI. Precisava dar o fora o mais rápido possível. Ao dirigir-me ao portão mais próximo, passei por uma criança – de não mais que 8 anos – que chorava convulsivamente, enquanto seu pai dizia: “a gente vai ganhar outra…”. Meus irmãos estavam desconsolados. Eu não derrubava uma lágrima e ainda falava merdas do tipo “a gente foi longe demais… foi uma linda campanha”, inutilidades deste tipo.

Na manhã seguinte, peguei cedo a estrada direto para Bento Gonçalves, onde trabalho. Passei o tempo ouvindo RÁDIO FM, para evitar ao máximo voltar a ter contato com detalhes referentes ao jogo. Faltando pouco mais de meia-hora para chegar no trampo, a apresentadora do programa que eu ouvia disse: “agora uma música para os gremistas”:

Veja
Não diga que a canção está perdida
Tenha fé em Deus, tenha fé na vida
Tente outra vez…

Naquele momento, eu desatei um choro desesperado, volumoso, incontrolável.
A ficha tinha caído.

Eu, enfim, tive a certeza de que o Grêmio era IMORTAL.

Um lindo e azul Gre-Nal a todos!

Texto enviado pelo notório leitor Gustavo Zanuz.

Entry filed under: Contribuições.

Nascia o país do futebol Louco empate em clássico matreiro

43 Comentários Add your own

  • 1. bruno  |  29/06/2008 às 14:48

    Que blog mais gremista esse.

  • 2. mardruck  |  29/06/2008 às 19:15

    Chorei litros.

  • 3. FERN  |  29/06/2008 às 19:29

    lembranças… eu tb comemorei o penalty perdido, só me faltou ânimo para o, CHUUPA!!!

    considero “”ACREDITAR NO IMPOSSÍVEL”” um defeito ou sei lá o que, porém não consigo vencelo.

    sou igual ao Palermo, tomo um tufo do Milan ao natural e quando o juiz apita, CHORO, como se tivesse sido um 1-0 de penal e roubado aos 94 minutos…

  • 4. FERN  |  29/06/2008 às 20:19

    é o domingo não foi do bom não, nem Grêmio, nem Deutschland…

  • 5. anonimo  |  29/06/2008 às 20:48

    mas que GOLERinho esse vermelho hein…

  • 6. Cassol  |  29/06/2008 às 20:51

    Lembro que, na minha época de movimento estudantil, havia a seguinte ética: quando estávamos na mesa coordenadora dos debates, tínhamos que conduzir as discussões da forma mais imparcial possível. Quando queríamos dar a nossa opinião estrita, descíamos da mesa e íamos para a plenária.

    Pois então falo da plenária.

    Renan, de fato, não faz o movimento tradicional de defesa do goleiro, erguendo o pé e atingindo Rodrigo Mendes. Inexperiência, talvez. Porém, na minha modesta e colorada opinião, o juiz agiu politicamente, “administrando” o jogo, como muitos dessa categoria admitem que fazem. Ou seja: é raro marcar um juiz marcar um lance como aquele, a não ser como forma de administrar a partida e empardar as coisas em nome do time da casa.

    Enfim: gremistas que criticam o Simon devem ao menos reconhecer o mérito de Alício.

    De resto, a mim me serviu o empate, pelo modo que o Inter jogou e, principalmente, pela forma que Índio comandou a comemoração do gol, reunindo todos os atletas para um abraço coletivo. Só não gostei de o time ter recuado demasiadamente, mais uma vez, depois de ter marcado o seu gol.

    Mesmo assim, Tite ganha um ponto na minha cotação. E Sorondo e o sobrinho do Mike Tyson, outros três ou quatro.

  • 7. Branco  |  29/06/2008 às 21:15

    Bah, a expulsão do Renan foi justa, e certamente ele vai pegar uns 5 jogos de suspensão pelo menos. Mas a marcação do pênalti é contestável. O normal nesses lances é o juiz expulsar o jogador e mandar seguir o jogo da onde parou.

  • 8. Anônimo  |  29/06/2008 às 21:25

    Lamentável a trasmissão pela TV!! em vários momentos o jogo rolando com lances de perigo e os caras mostrando a torcida!

  • 9. Anônimo  |  29/06/2008 às 21:37

    Nilmar Impedido no gol do Inter!

  • 10. Branco  |  29/06/2008 às 21:43

    Verdade, tava vendo o lance agora na tvcom e o Nilmar está impedido mesmo

  • 11. Bruno Galera  |  29/06/2008 às 21:52

    Nilmar = novo Sávio.

  • 12. Ernesto  |  29/06/2008 às 22:16

    Nilmar impedido?

    Ah pára che, na hora da cabeçada do marcão é que tu tem que ver se ele tava adiantado.

    E ele não estava.

    Depois, na cabeçada do indio tinha um gremista do lado do Nilmar.

    Apito amigo gremista no penalti. Renan sai olhando pra cima, nem viu o Rodrigo MEndes. E nem o movimento de chute fez. Saiu como todos os goleiros saem. Com o pé pro alto.

  • 13. Anônimo  |  29/06/2008 às 22:18

    Rodrigo Mentes.

  • 14. Luís Felipe  |  29/06/2008 às 22:21

    Vi a mesma coisa que o Ernesto. Tenho que ler de novo a regra para ver se ela fala mesmo sobre a INTENÇÃO do atleta. Se fala, não dá para marcar aquele penal. Não houve intenção do Renan em atingir o jogador. Houve imprudência.

    Achei que um tiro livre indireto seria marcado, pelo jogo perigoso. É claro que o comentarista de arbitragem de sempre vai vir aqui dizer que o lance foi corretíssimo e que o time dele foi o único prejudicado.

    Vi o lance pela quarta vez agora e não entendi, ainda, nem a expulsão nem o pênalti.

  • 15. Prestes  |  29/06/2008 às 22:23

    Cassol, não sei se ele quis administrar para o time da casa. Foi o bandeira que marcou a falta, o mesmo que errou ao validar o gol do Inter, o que certamente alguém lhe soprou no intervalo. Acho que quis compensar seu primeiro erro.

    No entanto, creio que foi falta mesmo do Renan, e que ele é muito burro. Mas é um lance estranho, que dificilmente ele marcaria por convicção.

  • 16. Prestes  |  29/06/2008 às 22:26

    Quanto ao texto, cada um dá a si o adjetivo que quiser.

  • 17. Anônimo  |  29/06/2008 às 22:32

    Penalty no Nilmar!

  • 18. Anônimo  |  29/06/2008 às 22:33

    Penalty no NIlmar!!!!!

  • 19. Milton Ribeiro  |  29/06/2008 às 22:55

    Jogo fácil, Grêmio longe de ter oportunidades de gol — time fraquíssimo que é — e Renan comete uma imbecilidade.

    1 a 1.

  • 20. Luís Felipe  |  29/06/2008 às 23:12

    Uma vez, discutia com meu irmão a respeito de colocar jogadores da base em partidas complicadas, como um grenal. Na época, eu dizia que achava arriscado colocar um guri da base pela primeira vez jogando desde o início contra o Grêmio.

    Ele me rebateu com o seguinte argumento;
    – Esses guris aí cansam de jogar grenal. Tenho certeza que eles são mais experientes em grenal do que a maior parte dos veteranos que contratamos.

    Quando vi Taison jogando bem, lembrei dele.

  • 21. Carlos  |  29/06/2008 às 23:18

    Bom…discordo qto ao pênalti do Ernesto e do LF…o goleiro qdo vai se proteger, levanta o joelho dobrado contra o atacante…o q nitidamente se vê pela imagem. É até discutível a marcação, mas é daqueles lances em q o juiz pode ou não marcar a infração.
    Só tenho a dizer q achei o Renan uma baita de uma besta. Aliás, já vi esse goleiro dar uma de “esquentadinho” várias vezes.

    Qdo ao resto do jogo, achei péssima a atuação do grêmio, mas discordo tb do Milton….q tá se revelando um colorado ao extremo. Nem tanto o time do grêmio é fraquissimo, nem tanto o time do inter é essa máquina toda. Estamos praticamente nivelados, e por baixo.

  • 22. Carlos  |  29/06/2008 às 23:19

    Aliás, escrevi tudo errado. O renan sobe, e ao descer chuta o Rodrigo Mendes. Ele, q não é besta, valorizou. É só olhar o replay.

  • 23. JT  |  29/06/2008 às 23:20

    Ernesto, dois reparos:
    a) no momento da cabeçada do Marcao, o Nilmar estava no minimo a um passo adiante do Rever (o zagueiro que marcava aquela zona da area). O lance foi DISSECADO pela SporTV e ate o Telmo Zanini (para que os cronistas da emissora nao sejam chamados de gremistas) assumiu que estava impedido.
    b) no lance da agressao do Renan, ele sobe estando a um metro e meio do Mendes, ainda no ar olha para baixo, pega a bola e DEPOIS estiva a perna (nao antes, e se usasse para protecao seria o joelho, nao a perna inteira). Foi intencional SIM.

    Mas assim: Sexy Hot tomou um totó do Tite. E nao passou repeticao do ultimo lance do Nilmar para dizer se foi penalti ou nao – confesso que do campo tive duvidas.

  • 24. dante  |  29/06/2008 às 23:21

    SE o juiz errou, a burrice do renan o absolve.

    concordo com milton, fiquei feliz pelo menos pelo inter ter jogado melhor.

  • 25. Carlos  |  29/06/2008 às 23:28

    Ah. E mais três coisas:

    – Aquela fumaça. PQP. É a coisa mais estúpida possível dentro de um estádio.

    – Paulo Sérgio e Marcel transcendem a burrice e a falta de bola. É pra tirar paciência de monge aquilo.

    – Tocar um rádio no campo, na frente do juiz. Só matando.

  • 26. Milton Ribeiro  |  29/06/2008 às 23:52

    Sim, estamos nivelados por baixo. Ambos.

    Mas o Grêmio estava pior, estava absolutamente dominado. Não criava nada. Quanto a nós, pergunte aos postes e ao Vitor (excelente goleiro).

  • 27. Francisco Luz  |  29/06/2008 às 23:54

    Injustiça, teu nome é Gre-Nal. Pqp, o Inter tocou duas bolas na trave, o Vitor fez duas putas defesas (a do Alex e a do Nilmar no último lance) e perdemos dois pontos por uma estupidez do Renan.

    Sobre o lance: não discuto se foi pênalti ou agressão, foram ambas as coisas. Agora, quando o juiz foi falar com o bandeira a bola já tinha saído pela lateral. Não sei se estou louco, mas acho que não se pode voltar um lance depois de outro ter sido concluído — no caso, a continuação da jogada.

    Mas foi tanta estupidez do Renan que chegou a merecer o crime. Caralho. Mas jogamos bem, é o vale, e não deixamos o Grêmio jogar, o que vale mais ainda.

  • 28. Carlos  |  29/06/2008 às 23:58

    Meio dificil o juiz ir falar com o bandeira com a bola em jogo, mas enfim.

    Milton, só tem um detalhe: o gol do inter bagunçou a merda q o celso roth já tinha feito, q era entrar com um jogador a menos no meio campo, e só brucutus. A partir do momento em q colocou o Mendes e o Carioca a coisa equilibrou. E, claro, o contra-ataque estava do lado de vcs durante todo o tempo. O inter foi incompetente, podia ter tocado um saco.

    Mas…bom isso…continua a enganação “temos o maior e melhor grupo, bla bla bla”.

  • 29. Francisco Luz  |  30/06/2008 às 00:02

    Carlos, sei que é difícil, mas por isso mesmo não se vê voltarem lances assim, com agressões vistas pelos bandeiras.

    Exemplo: lance na linha de fundo, a bola sai em tiro de meta. Mas, antes da bola sair, um zagueiro soca um atacante e o bandeira vê. Ele chama o juiz, que só olha depois do tiro de meta. O juiz expulsa o zagueiro, mas mantém a decisão inicial, já que não se pode (poderia) trocar o que aconteceu.

    Mas, enfim também, foi tanta burrice que foi merecido. E, sinceramente, vi o replay e não vi nenhum impedimento do Nilmar.

  • 30. Gustavo  |  30/06/2008 às 00:06

    Carlos, os dois laterais foram muito burros. Ate acho que o Hélder foi ainda mais burro do que o PS.

    Tchê… acabei de ver o lance na TV. Só digo uma coisa, LF, não tem chance do Renan não ter tido intenção de agredir. O cara só estica a perna bem depois de já estar com a bola nas mãos.

    Tinham que ter pego o cara que jogou o rádio e pedalar o FDP afu, que nem fizeram em Curitiba, outro dia. Parece que o juiz vai fazer constar na súmula que o cara foi identificado pelos seguranças do Grêmio e entregue para os policiais, antes de acabar o jogo.

    No mais, diferentemente do que eu sugeri no texto ali, o Grenal não foi azul.

  • 31. Gustavo  |  30/06/2008 às 00:09

    Chico, os caras da Gaúcha disseram que, pelo fato da bola não ter saído no lance e sido recolocada em jogo em seguida, o juiz tinha a possibilidade de paralisar a jogada. Caso tivesse saído e recolocada em jogo, aí não poderia mais.

    Ouvindo na narração, dá pra ver que a paralisação ocorre logo, em virtude do jogador caído na área.

  • 32. Robson  |  30/06/2008 às 00:16

    O cara que atirou o rádio ja foi identificado.

  • 33. Francisco Luz  |  30/06/2008 às 00:51

    Ah, então beleza. Achei que havia saído, mas não foi o caso.

    Bom… dois pontos a menos, puta la merda.

  • 34. Luiz Fernando  |  30/06/2008 às 01:20

    VALEU RENAN ne não fosse tu o Grêmio não empatava.
    Grande goleiro eu vi o lance e ele deixou o pé na maldade, sifudeu
    deve estar até agora se xingando.
    Empate ótimo pro Grêmio que não jogou nada porque não pode jogar mais do que jogou, o time é muito ruim, quem sabe quando
    o Tcheco voltar.
    Agora quanto ao Inter: Nilmar = Sávio. Alex saindo time afunda, tá faltando liderança.

  • 35. Luís Felipe  |  30/06/2008 às 07:43

    Gustavo,
    Não consegui ver isso em nenhum momento na câmera de frente para o lance, só na câmera que está atrás.

    Agora, admito que foi pênalti sim.

  • 36. Rudi  |  30/06/2008 às 08:12

    Renan muito idiota…
    Mas mesmo que a bola tivesse saído, o bandeira tava chamando o juiz desde então, ele não pode é chamar depois, daí não poderia voltar, mas ele “parou” desde aquela hora…

  • 37. izabel  |  30/06/2008 às 10:40

    não vi o jogo, nem o lance.
    mas, pelos comentários, imagino que o pênalti do renan tenha sido tão penalti como aquele do fábio costa no tinga.

    LF: já ouvi comentários iguais e concordo com essa idéia do seu irmão. o pessoal da base joga clássico vestindo a camisa de verdade.

  • 38. Rômulo Arbo Menna  |  30/06/2008 às 14:56

    pra constar, q só li agora: gostei bastante do texto, Gustavo. e tbm comemorei o penalti perdido.

  • 39. dante  |  30/06/2008 às 16:00

    izabel, nada a ver: o que o renan fez foi outro tipo de jogada, ele tava sozinho, já tinha subido pra pegar a bola e, na descida, com a bola segura, desviou um pé até a barriga do gremista. foi uma burrice tremenda, simples. discute-se aqui várias coisas, como “o goleiro tem o direito de se defender” ou “o juiz demorou pra marcar”. mas, de qualquer forma, não houve nada de errado em dar o pênalti.

    aquele no tinga foi muito mais “do jogo”, um pênalti mais “clássico”, pra abusar bastante das aspas. e, a meu ver, também de fato aconteceu.

  • 40. Gustavo  |  30/06/2008 às 16:22

    Obrigado, Rômulo.
    É constrangedor, mas tu não faz idéia do QUANTO eu chorei quando eu ouvi a música…

  • 41. Rudi  |  30/06/2008 às 20:02

    cara… que merda, mas acho que é a primeira vez em muuuuuuuuuuitos grenais que as reclamações de arbitragem não se tornam ÚNICA temática do jogo
    não tenho o que questionar do alício…
    não vi penalti no nilmar, assim como eu acho que o nilmar tava impedido no momento do toque do indio, mas não do toque do outro jogador… qd ele tocou a bola depois…

  • 42. rafael botafoguense  |  12/05/2010 às 19:07

    http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/b/b8/Black_Death.jpg

  • 43. rafael botafoguense  |  12/05/2010 às 19:09

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Peste_negra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: