Sou do contra

17/06/2008 at 17:21 83 comentários

Eu não torço para a seleção brasileira e o motivo nem é o de ela não possuir técnico.

Minhas motivações são mais, digamos, indiretas. O que desejo é uma grande crise! Vejamos o que pensa este beócio escriba que ora posta no Impedimento.

O Brasil é o país que menos se orgulha de si mesmo na América Latina. Nosso complexo de vira-latas é uma herança portuguesa. Eles são iguaiszinhos; odeiam-se tanto quanto nós. Aqui é tudo ao contrário: no mundo inteiro a direita é nacionalista, aqui não. Ou seja, os que governaram o país durante a maior parte de sua história sempre o viram com restrições. Por toda nossa história, desde D. Pedro I, fomos dirigidos por pessoas semelhantes às que escrevem na Veja, a fina flor formadora da opinião da direita brasileira.

E então a seleção brasileira entra em campo com seus jogadores… Todos eles saíram jovens de nosso país (de merda) para ganhar rios de dinheiro no eldorado. Todos eles ouviram falar que a Seleção é um sonho e objetivo de todos, mas pergunto:

– Se você fosse, por exemplo, o Gilberto Silva e estivesse no final de seu contrato com o Arsenal após toda uma carreira no exterior, você arriscaria sua perninha por quem não paga seu salário, por um país que é seu, mas de onde você fugiu na primeira oportunidade que teve e onde você jogou apenas alguns meses? O que um cara como Gilberto ganha correndo com um louco pelo Brasil-sil-sil da Rede Grobo? Ele não é conhecido? Seus contratantes acompanham Paraguai x Brasil? Uma boa atuação neste jogo lhe garante um contrato melhor?

Não, né? E nem sobra o amor da disputa se o Gilberto olhar para o banco e ver aquela COMOÇÃO TÉCNICA formada por Dunga e Jorginho.

Ele e Kaká – que foi liberado pelo Milan, mas mentiu que não tinha sido – não buscam mais glórias. Muitos dos jovens também não a buscam pois não são ufanistas e julgam estar no topo de suas carreiras. Creio que chegar à Seleção é um pedido que os empresários fazem a seus atletas para alcançarem grandes contratos no exterior. E só. Depois convocação vira sinônimo de incomodação. Uma boa carreira na Seleção não é garantia de sucesso, mas sim um belo Campeonato Italiano, Espanhol ou Inglês.

A Seleção tornou-se apenas um passo dentro de um plano de carreira todo projetado para a Europa.

Agora, que crise desejo? Ora, uma bem grave que deixe o Brasil fora de uma Copa. Uma que crise que obrigue-nos a repensar MESMO toda a estrutura do futebol brasileiro. Uma que faça com que tenhamos calendário europeu para que nossos times não mudem em meio às disputas. Uma que segure nossos jogadores até determinada idade, pois só aqui nascem em tal quantidade. Uma que obrigue o comprador europeu a pagar um valor decente ao clube formador. Uma que permita contratos longos mesmo para jovens pré-púberes. Uma que torne a Seleção Brasileira uma importante vitrine para carreiras de jovens talentosos que, decididamente, acabarão no exterior. Uma que torne melhor nossos campeonatos.

E tenho dito.

Saudações de Milton Ribeiro
(em dia de furibundo radicalismo)

Entry filed under: Colunas, Contribuições.

Um sopro de vida Paraguay, mi corazón está contigo

83 Comentários Add your own

  • 1. Gabriel  |  17/06/2008 às 17:29

    Bah, estava comentando isso com um amigo enquanto secava o brasil contra o paraguai.

    Tinha que ficar fora da copa certo, botar em duvida o ricardo teixeira no comando da cbf, e colocar pra jogar na seleção brasileira só jogadores que atuem no futebol brasileiro. Tipo, a seleção do brasileirão do ano interior..sei lá.

    Ver jogo da seleção, hoje em dia parece eurocopa…

  • 2. Leo Ponso  |  17/06/2008 às 17:39

    Se a ausência da seleção de uma copa resultasse em apenas um dos fatores relacionados no último parágrafo, eu assinava agora.

  • 3. Neni  |  17/06/2008 às 17:56

    sou contra a adaptação do nosso calendário ao europeu. o nosso é melhor, os outros é que devem se adaptar a ele. o próprio presidente da fifa é a favor disso.

    http://planetfootball10.blogspot.com/2006/12/blatter-prope-que-as-ligas-europeias.html

  • 4. Neni  |  17/06/2008 às 17:58

    sou contra a adaptação do nosso calendário ao europeu. o nosso é melhor, os outros é que devem se adaptar a ele. o próprio presidente da fifa é a favor disso, como pode ser visto aqui

  • 5. bruno  |  17/06/2008 às 18:01

    eu acho que quem joga bola tem que estar na seleção, independente de onde atua. o critério tem que ser esse.

    claro que a experiência deve ser levada em conta, e pra mim fica evidente que uma escalação “mais” decente e interessante de se assistir passa fundamentalmente por um técnico mais experiente.

    ainda falando de técnico, tenho certeza que a questão motivacional se resolve da mesma maneira. o felipão tem toda uma equipe preparada pra motivar e cuidar do psicológico da negada…

  • 6. mota  |  17/06/2008 às 18:21

    Até hoje não engoli o pedido de dispensa de kaká e ronaldinho na copa américa.Esse papo de cansaço após a temporada no milan é uma baboseira.Será que o cristiano ronaldo pediria dispensa da eurocopa?Por que não valorizamos a copa américa?Será que apenas na copa do mundo podemos ver uma seleção decente?

  • 7. rodrigo  |  17/06/2008 às 18:27

    Também acho que ficar fora de uma copa teria um lado bom.O nosso futebol está na mão de empresários.Abutres como vagner ribeiro querem vender meninos de 13,14 anos para o exterior.O moleque começa a jogar bola e seu maior sonho se torna ganhar dinheiro em qualquer tranqueira na europa.A seleção hoje é algo secundário

  • 8. vitor  |  17/06/2008 às 18:36

    É uma falta de respeito colocar seleção reserva na copa américa.Será que somos tão superiores assim a uruguai,méxico e argentina?Bom mesmo é ganhar liga dos campeôes e ficar em casa de férias sendo bajulado pela imprensa,como fez kaká.Bom mesmo é disputar copa da uefa e não ir para a olimpíada.Se a cbf fosse séria gaúcho e kaká não voltariam mais para a seleção.

  • 9. savastano  |  17/06/2008 às 18:43

    Eu não ligo muito para o fato de que os jogadores saem do Brasil para jogar na Itália, Espanha e Inglaterra. Se eu fosse jogador não sairia do Brasil, me tornaria um ídolo por aqui, onde as pessoas precisam disso.

    Mas entendo esses cabeças-de-bagre. Não têm instrução, precisam de dinheiro e vão.

    O que não entendo, é ir para os outros países. Principalmente Leste Europeu, Oriente Médio, Ásia, tudo isso aí é incompreensível.

    Os jogadores praticamente deixam de existir. Passam do sucesso ao anonimato em algumas semanas e nunca mais terão sua grande chance de ouro.

    Não acho que sejam apenas os dirigentes que não valorizam os atletas, mas os atletas também não valorizam o clube, o apoio que recebeu para se formar e as chances que terão atuando em cada lugar do globo.

  • 10. Prestes  |  17/06/2008 às 19:13

    Calma. Daqui um tempo teremos um mercado consumidor mais importante e acho que voltaremos a ter um futebol melhor por aqui e jogadores mais afim de jogo na seleção, jogos da seleção no Brasil de novo, enfim.

    Porto Alegre, por exemplo, nunca CONSUMIU tanto futebol. Já teve mais torcedores nos estádios, no tempo em que o futebol ainda não era exatamente um produto.

  • 11. Paulo Sanchotene, RS  |  17/06/2008 às 19:13

    Tchê, aproveitem o jogo e esqueçam desses sanguessugas. Eu também acho que se poderia fazer muito mais, mas quem sou eu? Sigo indo aos estádios e assitindo os jogos como um programa de lazer. Admiro aqueles que bem jogam e/ou bem entendem o jogo. Para mim, cada partida, cada lance é único. Toda vez que contextualizo, que amplio a perspectiva, o futebol perde um pouco da graça…

  • 12. Guillermo  |  17/06/2008 às 19:14

    Correção… a ULTRA-direita seja aqui, na Alemanha, na Itália, nos EUA são nacionalistas. Nazi em alemão é nação, então nazismo é nacionalismo. Antes que alguém fique exarcebado. deixo claro que não estou aqui fazendo nenhuma defesa nem apologia a essa ideologia.

    Da minha parte a aversão à Seleção é em razão da idéia estapafúrdia de tratá-la como a pátria de chuteiras, onde se o time nacional ganha de algum adversário é tratado como uma vitória em alguma batalha importante, algo que NUNCA participamos (no máximo fomos CO-CO-ADJUVANTES).

    Sobre essa discussão de quem é o culpado por esse desamor ao time/seleção temos que ver não há um culpado (empresário, jogador, torcedor, dirigente). É uma instituição nacional. As pessoas não estudam, tentam tudo no futebol (se não der certo viram pagodeiros, traficantes ou outros criminosos). A solução para isso podemos discutir em outros blogs já que extrapolam deveras o tema futebol.

    DÁ-LHE GRÊMIO!!!

  • 13. Rômulo Arbo Menna  |  17/06/2008 às 19:46

    Não ando torcendo pela Seleção (contra a Argentina será diferente, mas isso porque é a Argentina, e há um restinho de amor próprio aqui) porque os caras que estão lá são uns abobados. Há uma História sim a ser honrada, pelo menos, senão a INVENÇÃO DE UM PAÍS. Nenhum motivo é pequeno o bastante para que se tire o pé, se deixe de correr, se abdique da vitória. Se é pra entrar nesse teatro, pelo menos que representem direito.

  • 14. Branco  |  17/06/2008 às 19:51

    Saindo bastante do assunto, alguém viu o balanço do Inter publicado no Correio do Povo e Zero Hora hoje?
    Me chamou atenção que o Inter teve PREJUÍZO de mais de um milhão de reais com a venda de Renteria.

    Como o “passe” dele pertencia a empresários, estes ficaram com todo o dinheiro da venda (cerca de 7 milhões), porém o clube pagou a comissão, de pouco mais de 1 milhão.

  • 15. Flávio  |  17/06/2008 às 20:46

    “Todos eles saíram jovens de nosso país (de merda) para ganhar rios de dinheiro no eldorado”
    O mesmo vale para argentinos, uruguaios, africanos, holandeses, franceses, portugueses…

    “Se você fosse, por exemplo, o Gilberto Silva e estivesse no final de seu contrato com o Arsenal após toda uma carreira no exterior, você arriscaria sua perninha por quem não paga seu salário, por um país que é seu, mas de onde você fugiu na primeira oportunidade que teve e onde você jogou apenas alguns meses?”

    Acho que sim. As seleções de 94 e 02 já tinham a grande maioria de seus titulares jogando na Europa, o que não os impediu de arriscarem suas perninhas para ganhar a Copa.

    “Agora, que crise desejo? Ora, uma bem grave que deixe o Brasil fora de uma Copa.”
    O Uruguai raramente vai à Copa e o futebol de lá continua uma porcaria.

    “Uma que segure nossos jogadores até determinada idade”.

    Esse discurso anti-Lei Pelé é desculpa de cartola incompetente. Na Argentina não tem uma “Lei Maradona”, mas nem por isso Agüero deixou de ir para a Europa ainda menor de idade. Ronaldo foi vendido em 94, muito antes da Lei Pelé, com 17 anos. Élber saiu em 92, ainda sub-20. A pirncipal fonte de recursos dos clubes sul-americanos é a venda de jogadores. Há pelo menos 25 anos é assim. Todo cartola brasileiro diz que precisa vender um ou dois jogadores por ano para equilibrar o caixa. Ele vende quem tiver mercado, tenha 18 ou 28 anos. O êxodo é menos fruto da lei Pelé do que da Lei Bosman. Sem falar que a Fifa não permite contratos superiores a 3 anos. Ou seja, é impossível ressuscitar o passe, mesmo que seja com outro nome. Mas dá para mudar o modelo de gestão do futebol brasileiro. Por que os clubes do México, um país com a economia menor que a brasileira, são prósperos enquanto os daqui vivem em situação pré-falimentar? Dá para adaptar o calendário ao europeu, mas para isso teriam que peitar a Globo e reduzir drasticamente as datas destinadas aos estaduais. Será que a CBF e o Clube dos 13 têm peito para isso?

  • 16. Milton Ribeiro  |  17/06/2008 às 20:51

    Hum, bons argumentos, Flávio. Vou tentar responder mais tarde alguns deles. Agora vou jantar.

  • 17. Paulo Sanchotene, RS  |  17/06/2008 às 20:52

    Flávio, também seria possível VIABILIZAR OS ESTADUAIS. Uma liga copiada da Europa, pura e simplesmente, não seria a “salvação da lavoura”. Os mexicanos, p.e., criaram um modelo que respeita as sutilezas do mercado local…

  • 18. Flávio  |  17/06/2008 às 21:03

    Não entendi direito, Sanchotene. Os estaduais, hoje, são VIÁVEIS demais. O Gauchão tinha 12 times nos anos 80, quando durava meio ano. Hoje tem 16… A média de público raramente passa de 3.000 e o título quase nada representa para Grêmio e Inter. Eu sugiro trocar o período em que o Brasileiro é realizado. Ao invés de ser de maio a dezembro, fazê-lo de setembro de um ano a maio ou junho do ano seguinte. Agosto poderia ser reservado para excursões dos clubes. os estaduais não seriam extintos, mas deveriam ser como em 2002, com os times das séries A e B do Brasileirão entrando só na reta final. Desta forma, talvez fosse até possível achar datas para os representantes brasileiros na Libertadores jogarem também a Copa do Brasil. aliás, no mundo ideal, a Copa do Brasil teria trocentos times, de todas as divisões, como a Copa da Inglaterra.

  • 19. Ismael  |  17/06/2008 às 21:12

    Acho que o cerne da questão é a absoluta falta de tesão com que os nossos grandes joadores tratam uma convocação. Nesse aspecto tenho uma inveja terrível dos argentinos; esses sim, têm verdadeiro compromisso com a camisa da seleção. Não creio que uma revolução pra pior mudaria o quadro, mas também já deixei de torcer pelo Brasil… o melhor agora seria deixar de fora quem não estiver a fim, assim como fez o Felipão em 2001/2002, quando toda a mídia (leia-se Globo) fez pressão pela convocação do baixinho, que tinha ido ao dentista enquanto nosso escrete se estrebuchava no centenário… não tá a fim, vaza e pronto! Não precisamos sofrer nos pés de kaka, gaucho, robinho e cia… O Brasil com certeza é o lugar que mais “fabrica” bons jogadores no mundo inteiro! Não precisa nem procurar muito, qualquer um de nós, leitores assíduos do blog, seria capaz de escalar uma bela seleção Brasileira!

    Pronto, falei!

  • 20. Luís Felipe  |  17/06/2008 às 21:28

    aguardo FERN consumido pelas chamas após o APLATAZO celeste no Peru.

  • 21. Flávio  |  17/06/2008 às 21:32

    Nas Eliminatórias de 01 também havia uma aversão generalizada aos medalhões de então (Rivaldo, Cafu, RC), mais Ronaldo, que estava no estaleiro, mas que ainda era visto por muitos como um agente das multinacionais. Leão embarcou na onda, deu um tempo para os astros e chamou para a seleção gente como leomar, Fábio Costa, Carlos Miguel, Ewerthon… Deu no que deu. O grande mérito de Felipão em 02 foi recuperar Ronaldo, Rivaldo e cia. para a Seleção. De alguma forma, ele conseguiu restabelecer o vínculo entre camisa, jogadores e torcida. O grande problema é encontrar outro técnico capaz de fazer isso.

  • 22. Prestes  |  17/06/2008 às 21:40

    Flávio está corretíssimo quando diz que a Lei Pelé não é fator determinante para o êxodo de jogadores.

    Também concordo com o Ismael que tem que escalar jogadores com tesão pela seleção, ou os famosos “jogadores de seleção”, como é o NEGÃO JÚLIO, como foi o Dunga, por exemplo.

    Acho que o anão tentou fazer isso, mas toma uma pressão da imprensa que é desumana. Basta ver agora que o Kaká refugou pela milésima vez e ainda deu uma PUTEADA no Dunga e toda a imprensa defende o adepto da IGREJA RENASCER.

  • 23. tiagón  |  17/06/2008 às 21:58

    sugestão: trocar oficialmente o termo “Seleção Brasileira” por “Time da CBF”.

    outra sugestão: fechar o futebol do RS, à exceção de um Gre-nal por ano.

  • 24. tiagón  |  17/06/2008 às 21:59

    “Ricardo Teixeira designa colegiado da imprensa paulista para dirigir o Time da CBF na Copa 2010”. bah, ia ser lindo.

  • 25. rodrigo  |  17/06/2008 às 22:33

    Como é que ele não vai convocar o kakazinho,bonitinho,virgenzinho,perfeitinho,bom mocinho?

  • 26. Milton Ribeiro  |  17/06/2008 às 22:50

    Vou responder algumas colocações do Flávio e concordar com outras.

    1. Citaste uma série de péssimos campeonatos nacionais e vieste a meu encontro, obrigado.

    2. A Copa do Mundo de 94 seria ganha por um dos times que lá estavam. Era inevitável. Se fosse outro o vencedor, não haveria nenhuma injustiça. Já em 2002, houve uma seleção cheia de estrelas e dedicação. Tens razão. Talvez essa exceção tenha um nome: Felipão.

    3. Uruguai. Tão simples que nem vou responder. Aqui tu te perdeste, meu amigo.

    4. Tens razão em vários pontos. Não desejo a volta do passe, seria um absurdo. Mas a Fifa protege a Europa e nunca o Brasil tentou dobrá-la e sabemos que conseguiria, pois somos importantes para ela, assim como a Argentina. Sobre a prosperidade do México (e da Turquia)… Seria em função de nossa corrupção? Das parcerias dirigentes-empresários? É uma questão complicada.

    5. Sobre os regionais: na minha opinião, são anacronismos herdados do passado. São entulhos da época em que era legal a CBF ter um coronel em cada estado. São campeonatos sem graça e que não deveriam existir. São pura merda. Bota os campeões do interior fazer uns joguinhos eliminatórios (2 ou 3) e vemos quem é o campeão. Ou dêem uma grana para a Musisom que está feito.

    Abraços.

  • 27. tiagón  |  17/06/2008 às 23:05

    Milton: aguardando JH Santos e Imcosul entrarem no bolo da FGF

  • 28. Prestes  |  18/06/2008 às 00:01

    O México, em 20 anos, sediou duas Copas do Mundo e uma Olimpíada. Acho que tem mais grana que o Brasil, sim. Alguma coisa a mais que o Brasil tem, nem que seja o peleguismo aos EUA.

  • 29. Francisco Luz  |  18/06/2008 às 01:36

    Concordo com muitos comentários e discordo de tantos outros. Mas só vou me ater em um:

    – Dos que defendem o calendário europeu para nós, alguém já parou para pensar que eles usam este esquema por lá por tratarem toda a vida desta maneira? As aulas começam em setembro e terminam em junho, não é só o futebol. As fábricas dão férias coletivas em agosto, não em janeiro.

    Além disso, vocês acham mesmo viável jogar no Beira-Rio às 4h da tarde no meio de janeiro, por algo sendo realmente válido? E no nordeste? Eu acho inviável.

  • 30. Guilherme  |  18/06/2008 às 06:00

    Eu acho que secar o Brasil é a MAIOR PUTICE que um brasileiro pode fazer.

    Criticar o sistema é uma coisa, mas torcer contra o próprio país é o fim da várzea. E não é como se fosse torcer pra um time perdedor. É o maior vencedor da história do futebol mundial. Os melhores jogadores, os maiores títulos.

    Aos que não curtem, aconselho mudarem pra Argentina e darem a bunda pro Riquelme.

    Desculpem, mas acho sem cabimento nenhum, mesmo.

  • 31. celio  |  18/06/2008 às 06:47

    Sobre o balanço do Inter, o clube teve superávit de 18 milhões.

    DÁ-LHE INTER !!!

  • 32. Paulo Sanchotene, RS  |  18/06/2008 às 07:26

    Eu, particularmente, não vivo sem os Estaduais.

    Acho que eles são pessimamente administrados e, principalmente por isso, perderam seu valor. O Brasileiro segue por esse caminho, pois também é mal conduzido. A continuar o ritmo, só a Libertadores valerá alguma coisa. Isso até incharem o Mundial de Clubes, pois a Libertadores igualmente é terrivelmente administrada…

  • 33. Flávio  |  18/06/2008 às 08:33

    “Além disso, vocês acham mesmo viável jogar no Beira-Rio às 4h da tarde no meio de janeiro, por algo sendo realmente válido? E no nordeste? Eu acho inviável.”

    Francisco, saiu numa edição da Trivela propostas para arrumar o calendário do futebol brasileiro. Uma mantinha o calendário solar (janeiro/dezembro), outra seguindo o europeu. Eu creio que mesmo se adotássemos o modelo do Velho Mundo, poderia haver uma interrupção em janeiro, em função das férias dos jogadores. Na Alemanha, por exemplo, o campeonato fica quase dois meses parado por causa do inverno rigoroso. Poderíamos fazer o mesmo aqui. E não seria a 1ª vez, houve edições do Brasileirão (77, 86, 88) que, por falta de datas e confusão da cartolagem, terminaram no ano seguinte, após um mês de férias para os boleiros.

  • 34. Flávio  |  18/06/2008 às 08:49

    “Tens razão em vários pontos. Não desejo a volta do passe, seria um absurdo. Mas a Fifa protege a Europa e nunca o Brasil tentou dobrá-la e sabemos que conseguiria, pois somos importantes para ela, assim como a Argentina. Sobre a prosperidade do México (e da Turquia)… Seria em função de nossa corrupção? Das parcerias dirigentes-empresários? É uma questão complicada”.

    Milton,
    a Fifa, com o apoio da UEFA, aprovou recentemente a resolução 6+5, pela qual um clube deve ter em campo no mínimo seis jogadores nascidos no próprio país. O problema é que esta norma entra em conflito com a legislação da União Européia, que permite o livre trânsito de trabalhadores entre os países comunitários. Se conseguirem dobrar os grandes clubes europeus, o que acho brabo, provavelmente haveria uma diminuição no êxodo de brazucas para lá. O que não quer dizer que não continuariam saindo jogadores daqui para o Japão, Coréia do Sul, Arábia Saudita, Qatar… Independente disso, países em situação econômica semelhante ao Brasil, como México e Turquia (Rússia e Ucrânia não contam, mas lá o futebol é bancado por mafiosos), têm clubes prósperos. Se eles podem, o Brasil também pode. Nosso principal problema é a cartolagem. Se não houver uma mudança no modelo de gestão do futebol brasileiro, não só da CBF, mas também das federações estaduais e principalmente dos clubes, não haverá Fifa que nos salve.

  • 35. Carlos  |  18/06/2008 às 09:07

    Balanço do inter: 18 milões….RÁ!

    Balanço do Jorge Machado e do Veloz, tu quer dizer…

    Qto ao post…sei lá, não sou de secar a seleção, mas meio q larguei de mão…é politicagem, sacanagem, jogadores q não representam o país…não tão nem ae…e não podem estar…
    Imagina um neguinho ae, com 3245094385 irmãos, 9823947235897234 sobrinhos e 90482309423094890 parentes…esses caras precisam de grana pra sustentar essa empresa ae…por isso q vão pras Russias da vida, Ucranias e outras bibocas atrás de grana…
    Se até o Fernandão, q já tá com o burro na sombra, foi embora pra Arábia…o q dirá de um Anderson Pico da vida ae….claro q vai embora…

  • 36. Carlos  |  18/06/2008 às 10:00

    hm…o gremio podia ir atras…

    http://www.ole.clarin.com/notas/2008/06/18/futbollocal/01696182.html

  • 37. Titi  |  18/06/2008 às 10:21

    Acho que abriram vaga pra um zagueiro de fora!

  • 38. dante  |  18/06/2008 às 10:34

    a maior bobagem de todas, ao meu ver, é dizer que secar o brasil é “putice” ou que é preciso “dar a bunda pro riquelme” pra torcer pra argentina. aliás, essa própria INTRIGA GENERALIZADA com a argentina é algo que não entra na minha cabeça. não acho a argentina pior do que os estados unidos, por exemplo [engraçado que, se fosse torcer pra portugal de felipão, “tudo bem, é o felipão, brasileiro, gaúcho, gremista, etc.”]. tipo, próxima copa torcerei pro canadá por causa da PAMELA ANDERSON, assim como neguinho torce pro fluminense por causa do renato. ou seja, sempre há um argumento particularmente válido.

    a segunda maior bobagem é chamar os jogadores de “mercenários” só porque querem ganhar dinheiro jogando na INDONÉSIA e almejar “ser ídolo por aqui porque as pessoas precisam”.

    é tudo uma questão particular. ninguém é menos ou mais por pensar de forma diferente.

    primeiro, eu torço pra quem eu quero. se é pra argélia ou pra nicarágua, o problema é meu. ontem, por exemplo [itália x frança], torci pra itália de forma bastante consciente, é uma questão de família. sou brasileiro quase por acidente. se fosse o caso de “torcer pelo país”, torceria pro fluminense [de novo] na final da liber só “porque é brasileiro”. lixo. não torcerei.

    em segundo lugar, sendo jogador de futebol, médico ou ENGRAXATE, o que eu quero é ganhar o justo e o suficiente na minha profissão e de acordo com a minha competência. não almejo ser “ídolo”, nem ser reconhecido nas ruas, nem que as crianças se espelhem no meu caráter e etc. meu desejo de ser um bom profissional bem remunerado é tão legítimo quanto o teu de querer ser um ídolo “porque as pessoas daqui precisam”.

    de resto, minha bronca com a seleção tem mais a ver com a CBF do que com o robinho. acho que esses sanguessugas [os dirigentes da CBF, neste caso] só prejudicam os clubes para quem realmente torcemos.

  • 39. anonimo  |  18/06/2008 às 11:38

    semprei leio isso aqui, e nunca comento. Mas as vezes acho q vcs tao tudo loco. Cara, entendo esse lance de CBF, de FIFA, tudo um bando de ladrao. Esses lance de transacao com jogador que nem joga, pra mim eh tudo maracutaia. Rodrigo Mendes vem, fica UM ANO SEM JOGAR. Que que isso? Pra mim, eh maracutaia, grana indo pro bolso. E claro, tem consentimento de CBF, fifa ou sei la o que…

    Mas enfim, o lance da selecao nao ir pra copa, de nao QUERER isso, vcs tao tudo loco. Ai eh ser MUITO do contra. O Brasil ja um lixo, deixa pelo menos a selecao trazer alguma “felicidade” pro povo, de podermos encher a boca e poder tirar onda de outras selecoes. Falando em selecao, sempre poderemos tirar onda dos outros….ou tu quer q um colorado tire onda do Barcelona em numero de titulos.

    O Brasil ja tem poucos idolos, perdemos o Senna, q era outro maior icone do Brasil em “titulos representando o Brasil”…deixa pelo a menos a selecao trazer um pouco de felicidade pra esse nosso povo infeliz….

  • 40. dante  |  18/06/2008 às 11:41

    é, deixa o povo SE ILUDIR que tá tudo bem porque, afinal, a seleção ganhou a copa.

    deixa também os políticos se aproveitarem disso pra fazer marketing pessoal/político.

    claro.

    : /

    repense A GALÁXIA, anônimo.

  • 41. Gustavo  |  18/06/2008 às 12:05

    Legal a discussão. Impossível não concordar com o Milton no que se refere à “síndrome de vira-lata” ser algo herdado dos portugueses – quem já teve alguma interação com alguém de Portugal sabe que eles se menosprezam AFU. Talvez mais que o brasileiro, inclusive.

    No entanto tenho várias restrições às sugestões do autor:

    – mercenarismo: acho que isso varia de jogador para jogador. O argumento do Milton é relevante, mas mesmo na Eurocopa dá pra ver jogadores jogando ENSANDECIDAMENTE, por suas seleções

    – calendário: o nosso calendário é parecido com o europeu – jogamos de verão a verão, com o inverno dividindo o campeonato. Obviamente temos sempre a “janela” de transferências no meio do campeonato. Se o mesmo começasse em agosto e terminasse em março, teria uma janela do mesmo jeito…

    – restrições às transferências: no comentário 8, o cara diz que não iria pro exterior. Ainda que aqui jogador de futebol pode ganhar muita grana (especialmente pros nossos padrões), na Europa o vivente pode ganhar ainda mais. E, de quebra, consegue escapar da violência tresloucada do Brasil. Por isso, é fácil falar quando não é na nossa pele. Eu, sinceramente, duvido que faria diferente dos jogadores.
    É impossível restringir transferências. No máximo, o que poderia acontecer é uma restrição por parte dos clubes europeus. Porém, eu acho que isso é praticamente inviável, em termos de legislação.

  • 42. Robson  |  18/06/2008 às 12:24

    Ganhar bem e não se preocupar com violência. Todo jogador quer isso.

  • 43. Guilherme  |  18/06/2008 às 12:32

    Ok, Dante. O palavreado foi forte. Mas o que fica é: todo mundo tem direito de torcer pra qualquer seleção, ou de virar a casaca conforme for a moda.

    Mas isso não impede que eu ou qualquer um pense que isso é pobreza de espírito. Sem falar que não me parece inteligente (pelo menos não do ponto de vista de um gremista, que não gosta de time perdedor): o Brasil quase sempre ganha! E é muito bala ler o Olé e ver que, mesmo com aquele timinho de hoje, eles e todos os outros se cagam quando enfrentam o Brasil.

  • 44. Guilherme  |  18/06/2008 às 12:34

    Ah, e tu tá confundindo “torcer” com “simpatizar”. Eu simpatizo com a Itália, ou com o time do Renato, mas nunca contra o Brasil ou o Grêmio.

  • 45. alemao  |  18/06/2008 às 12:42

    1. não considero torcer contra a seleção um crime nacional…afinal q brasil ela representa?

    A meu ver, apenas os interesses escusos da cartolagem e empresariado, além de alguns contratos de publicidade. Esse não é o meu Brasil, ou pelo menos o q gostaria…

    Acho q sim, qualquer expediente é válido para derrubar ricardo teixeira. E sei tb, q o vácuo de poder colocaria outro igual ou pior no lugar…talvez colocassem diretamente juan figer, economizando lobistas.

    Tanto a CBF quto a fifa são iguais, portanto qualquer mudança muito drástica na CBF poderia causar desfiliamento…o q certamente iria acontecer, pois grande parte da maracutaia da CBF tem o amém da fifa…

    É, tamo fudido gurizada…

    Não vejo como isso se resolver de uma maneira feliz…ainda mais com o futebol sendo cada vez mais espetaculoso do q competitivo…

    Realmente, se pensarmos em todos os rabos presos, lobismos…é só pensarmos na soma de grana q o futebol represente q entenderemos q a vontade de mudança é NULA.

    Tchau. nunca torceria pela argentina, mas verei o jogo com aquele certo desprezo na cara.

  • 46. Milton Ribeiro  |  18/06/2008 às 13:33

    Sim, Flávio, os grandes clubes não querem o 6+5, mas é óbvio que, se a coisa emplacasse, ficaríamos mais perto de uma competitividade com os emergentes, por assim dizer.

    Sobre o jogo de hoje… Impossível torcer para a Argentina. Seria como um torcedor do Grêmio torcer para o Inter e vice-versa.

  • 47. anonimo  |  18/06/2008 às 13:40

    prezado dante:

    boa sorte torcendo pela argentina hoje.

  • 48. Luís Felipe  |  18/06/2008 às 13:47

    vejo a seleção brasileira com uma tremenda indiferença, mas adorei acompanhar a discussão.

  • 49. Sérgio  |  18/06/2008 às 13:47

    Depois são os gremistas que são ‘argentinos’…

  • 50. Branco  |  18/06/2008 às 13:54

    Eu sou indiferente à seleção brasileira de futebol. Torço para o Brasil em outros esportes, mas no futebol não consigo. Não aguento ver ex-jogadores sendo convocados só pra agradar empresários, por exemplo.

    Também não sou contra a Argentina, pelo contrário, simpatizo muito com o futebol jogado por eles, mas não chego a torcer por eles. E acho que essa rivalidade entre Brasil e Argentina não é tão forte quanto a imprensa diz. Prova disso é que antes da Copa de 2006, a Globo fez uma enquete perguntando qual era o segundo time dos brasileiros na Copa e a Argentina ganhou disparado.

  • 51. dante  |  18/06/2008 às 13:54

    “prezado dante:

    boa sorte torcendo pela argentina hoje.”

    bom, em nenhum momento eu disse que torceria pela argentina.

    de qualquer forma, obrigado. mas deixa que EU decido pra quem eu vou torcer.

    e pra ti eu desejo boa sorte torcendo pro brasil. afinal, se o brasil ganhar, tu vai poder “encher a boca e poder tirar onda de outras selecoes”.

    cadascu, cadascu, como dizem os catalães.

  • 52. Luís Felipe  |  18/06/2008 às 13:56

    sou indiferente à seleção nas eliminatórias. Torço na Copa por que sei que dela depende a alegria de muita gente sofrida.

  • 53. fino  |  18/06/2008 às 14:19

    1- sugiro um minuto a minuto para a partida de hoje.

    2- vale secar o brasil contra qualquer país. menos contra a argentina.

  • 54. Gustavo  |  18/06/2008 às 14:48

    Bah, eu também não acompanho deste desprezo aos argentinos em geral. Estou indiferente à seleção brasileira há muito tempo – inclusive na copa da Alemanha.

    Mas tenho muito prazer em ver a seleção brasileira jogar BOM futebol, sem firulas, com eficiência. Isso quase NUNCA acontece. Nas raras vezes que ocorre, é justamente contra a Argentina.

  • 55. Junior  |  18/06/2008 às 14:50

    Eu não acredito que os jogadores joguem por “amor à pátria”, mas discordo que a seleção brasileira não é importante economicamente para os jogadores. Basta lembrar os meses anteriores à Copa de 2006, era possível ligar a TV em qualquer horário e assistir a propagandas com o R. Gaúcho, hoje só restam uma marca de refrigerantes e uma empresa de telefonia. O Brasil é um fabuloso mercado de 180 milhões de pessoas, enquanto que as torcidas dos principais times europeus são bem menores. O Kaká como “vendedor” não representa nada para a torcida da Inter ou da Juventus, mas é interessantíssimo em um mercado gigantesco como o nosso. Sem falar que a seleção brasileira é a “seleção do 3º mundo”, os outros países pobres admiram a seleção brasileira e a assumem como sua própria seleção em Copas do Mundo, recomendo assistir ao documentário “O Dia em que o Brasil esteve aqui”, sobre a ida da seleção ao Haiti. O problema da seleção não é desânimo, é falta de organização tática. Raramente, um time desorganizado será um time raçudo. Eu não me emociono e nem torço com ardor pela seleção brasileira, mas discordo de quem a associa com a CBF. Citando o Sócrates: “a seleção não é do Ricardo Teixeira, ela é do povo brasileiro.” O Brasil não ir à Copa, não expulsará o R. Teixeira e sua corja da CBF. O Atlético-MG e o Corinthians caíram e continuam sendo mal administrados.

  • 56. Anônimo  |  18/06/2008 às 15:17

    “Torço na Copa por que sei que dela depende a alegria de muita gente sofrida.”

    DEMAGOGIA

  • 57. Luís Felipe  |  18/06/2008 às 15:25

    mostra a cara, soldado!

  • 58. fino  |  18/06/2008 às 15:35

    Quando é carnaval, eu torço muito pra que não chova em Salvador pra não ver essa gente sofrida triste.

  • 59. Flávio  |  18/06/2008 às 15:53

    Gosto da Argentina, mas vou torcer para o Brasil, é claro. Conheço muita gente que seca o escrete ou prefere outras seleções. Normal, o futebol não deve mesmo ser o último refúgio dos canalhas. Mas também não deixa de ser uma atitude meio modinha, blasé, tipo a gurizada da geração playstation que torce para Chelsea, Manchester United e assemelhados.

  • 60. dante  |  18/06/2008 às 16:11

    “Mas tenho muito prazer em ver a seleção brasileira jogar BOM futebol, sem firulas, com eficiência.”

    eu tenho prazer até em ver o time da minha rua jogar assim. não é porque é a seleção brasileira.

    e o comentário 58 do fino arruinou meu dia de trabalho.

  • 61. Carlos  |  18/06/2008 às 16:20

    Dá uma olhadinha no povo sofrido

    http://www.orkut.com.br/Profile.aspx?uid=12325972539845742255

  • 62. douglasceconello  |  18/06/2008 às 16:22

    Olha que coisinha bonitinha que faz a seleção brasileira:

    http://esportes.terra.com.br/futebol/brasileiro/2008/interna/0,,OI2957508-EI11421,00.html

  • 63. Gustavo  |  18/06/2008 às 16:22

    Sei lá… eu não tenho prazer em ver o INTER jogando assim. ghsgsghsg

  • 64. Carlos  |  18/06/2008 às 16:24

    Dá uma olhadinha no povo sofrido

    http://www.orkut.com.br/Profile.aspx?uid=12325972539845742255

    Filho dum senador do nordeste…mauro benevides, velha raposa…olha só como é sofrido…

  • 65. Gustavo  |  18/06/2008 às 16:28

    Bah, não tinha entendido…

  • 66. FERN  |  18/06/2008 às 16:31

    CONCORDO COM O TRECHO INICIAL E SEUS DIAGNÓSTICOS DO BRASIL… ADEMAIS, SEGUE É UMA SÉRIE DE FRASES UFANISTAS E **PATRIÓTICAS QUE SÓ ESTÃO EM CRISE POR SUA SELEÇÃO ESTA NA MERDA, SE TIVESSE VIVENDO SEUS MELHORES TEMPOS, ESTARIA GOZANDO A VIDA DE FUTEBOL-FODÃO.

    O GALVÃO COSTUMA PARIR ASSIM

    LF-20, estava eu bebendo gritando festejando e acabei brigando com um idiota quer deve pensar tipo o ernesto.

    Guilherme-30, repensa teus conceitos e estuda a história do brasil pra ver se te orgulha mesmo de algo ja que tu é **patriota.

    Sancho-32, meu ídolo, tenho concordado com tudo que tu fala… SENSACIONAL!!!!

    **coisa que aqui na américa do sul (especialmente no brasil)só se justifica por uma grande OCIOSIDADE.

    o que eu acho mais legal no povo brasileiro é o
    NÃO-ME-LEVO-Á-SÉRIO
    por mais que gente típica que escreva na veja, queira dispertar no povo este sentimente, a SERIEDADE não condiz com a carcterísta da sociedade BR, não foi por estes marcos que ela se constituio.
    NÃO FAZ PARTE DO NOSSO CONTRATO SOCIAL!!

    me parece que o povo BR sabe que no fundo o brasil é algo a ser SUPERADO, eu para soluções mais práticas na consolidação de um continente sulamericano igual e unido ADVOGO PELA SUPRESSÃO DO BRASIL… uahuhauhauaa

    eu também acho meio estranho este SECAR O BRASIL, não o compreendo, porém admito pois é hoje em dia muito comum.

    eu cago, CAAAAAAAAGO pro brasil, torço (**SOFRO) por La Celeste e ponto final, me basta, só não quero que BR ou AR não ganhem copas, coisas de rivalidade.

  • 67. douglasceconello  |  18/06/2008 às 16:32

    Pensei que o Carlos tava postando fotos de homens aqui.

    hsuhsuhsush

  • 68. Carlos  |  18/06/2008 às 16:35

    uauauauau…

    Não, suellen…não MESMO.

  • 69. FERN  |  18/06/2008 às 16:37

    SOFRO MAIS SOU FELIZ, RÁ!

  • 70. Felipe catarina  |  18/06/2008 às 16:49

    eu acho o seguinte:

    Europeus 1 – não dá pra impedir o cara de dar uma vida melhor pra família, de ir morar num país bacana, num lugar seguro, etc. e tal. Mesmo o cara que sai do Cruzeiro pra ir jogar num timeco da Ucrânia (tipo Marcelo Moreno) pensa que está fazendo o melhor pra sua carreira e tem todo o direito de pensar assim, mesmo que o resto do mundo saiba que ele está errado. Felizmente ainda tem gente, como o Hernanes (SP), que prefere esperar uma proposta de um grande clube a encarar uma roubada dessas. Mas, se o cara pensa o contrário, problema é dele.

    Seleção fora da Copa – seria ótimo para repensarmos nosso futebol. Melhor ainda seria se perdêssemos quatro finais de Copas consecutivas para a Argentina, incluindo a de 2014. Aí sim as coisas andariam. Creio até que GB pegaria em armas e sairia fazendo revoluções em um calçadão qualquer do RJ (sempre confundo Ipanema com Copacabana. Nunca estive lá, mas pra mim é tudo igual) pela volta do “respeito ao futebol brasileiro”.

    Europeus 2 – esse êxodo e conseqüente encantamento com a Europa afasta sim muitos jogadores da Seleção Brasileira. Kaká é um exemplo. Ele afirmou no programa do GB que o Milan “tem o direito” de impedi-lo de jogar pela Seleção. Se ele pensa assim, ótimo, é direito dele, afinal é o Milan que paga seu salário. O que Dunga, CBF e todos deveriam fazer é simplesmente dizer: “tudo bem, Kaká, fique com o Milan, como quiser” e não convocá-lo mais. Nunca mais. Bem assim, de birrinha mesmo.

    Complexo de vira-latas – ele continua firme e forte, parece até que cresce com o passar dos anos. Trabalhei uns meses numa empresa que faz intercâmbio de jovens pro exterior e fiquei pasmo com o que nossos guris falam do nosso Brasil-il-il mesmo antes de conhecer os países além-mar.

    Calendário europeu – discordo. Brasil é Brasil, Europa é Europa. Vai dar férias pros jogadores aqui do Sul em julho???

    Transferência pro exterior – acho que poderia haver um limite de idade sim ou então ser criada uma espécie de “taxa” bem cara que o time gringo teria que pagar para levar nossos mini-craques. Mas penso que no momento atual do nosso futebol isso só acentuaria a ida cada vez mais precoce e na surdina de potenciais craques brasileiros para o exterior.

    pra mim, que manda no nosso futebol é que é a grande culpada por tudo isso que ocorre com a Seleção, mais até que o Anão, que é apenas um soldadinho obediente. Acho que as coisas vão continuar assim enquanto o Brazil World Tour der mais dinheiro que a Série A. O problema é que se nossa Seleção começa a virar um Íbis da vida, ninguém vai mais querer ver nossos saltimbancos dando piruetas e pedaladas. Aí quem sabe eles vão perceber que um campeonato em que o Grêmio de Ronaldinho, Lucas e Anderson enfrenta o Inter de Nilmar, Pato e Fernandão pode render uma bela duma grana. Espero estar vivo quando esse dia chegar.

    Ah, e sobre torcer pela seleção, sempre que me perguntam algo a respeito, digo: “se ela não estiver jogando contra o Avaí, torço por ela”. Acho que todo mundo é mais ou menos assim.

    Abraços!

  • 71. fino  |  18/06/2008 às 16:53

    ahhh, o poderrrrrrrrrrrrrrrrrrr !!!!!!!

    o cara só tem foto com puta!!!

    meu pai podia ter sido VEREADOR ao menos…

    asdjifjiosdfajiosdfausdfauhusdff

  • 72. Carlos  |  18/06/2008 às 17:03

    Bah…eu tenho um amigo vereador…tá fritando merda pra comer torresmo…

  • 73. Carlos  |  18/06/2008 às 17:04

    aliás…passem essa pro pessoal da novacorja…

  • 74. Prestes  |  18/06/2008 às 18:22

    Torço pra seleção quando me identifico com alguns dos jogadores, ou com ofutebol jogado. Em 2006 tinha expectativa de um ótimo futebol, torci para que desse certo. O problema era q o time q tava jogando bem tinha Cicinho e Gilberto nas laterais e Robinho no lugar de um dos gordos. E Dida no gol é uma vergonha.

    Em 2002 torci contra. O time de Klebersons não me comoveu. Aliás, aquela copa foi disparada a pior q vi, o time da Alemanha era tosco. Semifinalistas terríveis.

  • 75. Ismael  |  18/06/2008 às 21:22

    Cara… Eu ADORO esse blog!

    kaspokospkapsokapskpaksopa

  • 76. Rudi  |  19/06/2008 às 07:58

    FERN, uma dúvida, tu és uruguaio de nascença ou por adoção?

  • 77. dante  |  19/06/2008 às 09:03

    FERN é uruguaio nascido na bahia.

  • 78. Bruno  |  19/06/2008 às 12:02

    abomino essa ódio para com a seleção argentina tanto quanto abomino o dunga como técnico.sem sentido algum isso aí, dor de cotovelo, quem sabe…

  • 79. Tarsis Salvatore  |  19/06/2008 às 12:04

    “Se não houver uma mudança no modelo de gestão do futebol brasileiro, não só da CBF, mas também das federações estaduais e principalmente dos clubes, não haverá Fifa que nos salve”

    Bah, isso ficou é bonito pra caramba, Flavio! Pena que é utópico.

    Futebol no Brasil é como igreja: muito dinheiro no bolso de poucos e quase nenhuma necessidade de explicação.

    Futebol no brasil vai mudar sabe quando? Quando todo mundo fizer o que Milton está propondo – ficar de saco cheio da bandalheira e perder o tempo com outro esporte.

    Abs!

  • 80. Idelber  |  19/06/2008 às 14:55

    Impedimento: melhor caixa de comentários DO PLANETA.

    Eu seco mesmo. Estou com o Dante e o Milton. Cansei de torcer para esses caras. Chega. Nunca fui adepto da tese do “quanto pior, melhor”, mas acho que se o Brasil ficasse fora de uma Copa, algum saculejo interessante no barraco poderia se produzir.

    E é incrível a capacidade do Pelé de dizer bobagens. Brasil seria finalista da Eurocopa com esse timinho que não consegue ganhar da Venezuela? Só se for da Eurocopa das ex repúblicas soviéticas.

  • 81. Navegador  |  19/06/2008 às 21:28

    Devo confessar: torcer, eu torço mesmo é pelo Grêmio. Quanto à seleção, depende. Se tem algo a ver com o tricolor, torço. Do contrário, seco. Como contra o Paraguai. Além de deixar o Anderson no banco, o Dunga estava com uma camiseta vermelha por baixo. Não dava. Cheguei a vibrar com os gols paraguaios. Já contra a Argentina, de novo o treinador de camisa vermelha. Será que ele não sacou que aquilo dá azar? Não deu outra: o Anderson se machucou só pra eu poder secar à vontade…

  • 82. Bruno  |  20/06/2008 às 14:17

    bah q imbecil asLEHASJe

  • 83. FERN  |  20/06/2008 às 19:38

    rudi, uma duvida, tu tens fornteira na cabeça?????????????

    eu não, por isso torço com o que me indentifico, certo… como gosto da Celeste…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: