Tango da Guanabara

25/02/2008 at 11:19 48 comentários

cuca.jpg

Se foi pênalti ou não, se o Flamengo é um dos times mais beneficiados do futebol mundial, se tudo de ruim tem sempre de acontecer com o Botafogo, se a Taça Guanabara é título, bom, este não é este o ponto.

“Na minha época, tinha vergonha de sair na rua, de ir na feira, tinha vergonha do dia seguinte após perder um clássico. A gente sentia-se culpado por tornar mais triste o dia de milhares de pessoas. Hoje, ninguém liga mais pra isso” (Nilton Santos)

O tempo passa, e a paixão de jogar futebol segue perdendo forças. Camisas não são mais imaculadas há anos, transformando a antiga segunda pele de todo torcedor num verdadeiro macacão de fórmula 1. Hoje, até os espaços sobre as nádegas dos jogadores são explorados. E em meio a campos de várzea em plena extinção, o antes jogador de bola agora é chamado “atleta de alto desempenho”, passando a ostentar um pomposo nome composto – Fulano Rodrigues, passaporte português –  em lugar dos simples apelidos. O dinheiro cada vez mais compra beijo em distintivos de camisas. “Eu, Fulano Rodrigues, sempre quis jogar aqui. É mais um sonho que realizo”.
 
Sentimentos como vergonha, indignação, tristeza e dor, andam praticamente extintos no atual cenário do futebol – aliás, do negócio Futebol S/A. Raras são as vezes que se pode presenciar algo diferente, principalmente fora do mundo encantado das canchas de várzea. E foi justo no Maracanã, futebol profissional, decisão do 1º turno do torneio carioca, que tais sentimentos voltaram a dar as caras. E não estavam em campo clubes como Madureira, Olaria, Bangu ou América para decidir o título contra Flamengo, Fluminense ou Vasco. Estava ali o Botafogo, com toda segurança o patinho feio dos grandes da Cidade Maravilhosa.

Sem banho, ainda com o uniforme sujo do jogo, jogadores e comissão técnica do alvi-negro reuniram-se para desabafar após mais uma derrota. Alguns, mais novos, outros, nem tanto, choravam como crianças por mais um título perdido. “Perdemos, mas não queremos ficar marcados como o time do quase… aqui estão os verdadeiros campeões cariocas…”, disse o treinador alvinegro, com o olhar marejado mirando seus comandados. Mesmo pessoas com longos anos de experiência em disputas esportivas, como Bebeto de Freitas, não conseguiam disfarçar a voz embargada, tradução mais fiel de uma alma amargurada por seguidas derrotas em momentos decisivos: “estes… estes são homens com vergonha na cara”, bradou o dirigente, momentos antes de anunciar sua renúncia ao cargo de presidente do clube. Sem qualquer tato, a imprensa local preferiu enfatizar o “choro de perdedor” dos botafoguenses, bem como exaltar o funk da moda dançado pelos rubro-negros. A tristeza, sincera, de um lado, foi muito maior que a festa, por vezes forçada, do outro. Para a maioria, campeões são apenas aqueles que levantam taças, que beijam medalhas. Talvez, se a vida fosse medida em intensidade, as coisas poderiam ser diferentes.

A alma botafoguense, já encarnada pela maioria de nós em algum momento de nossas vidas futebolísticas, segue acostumada muito mais a infortúnios que alegrias ao longo das últimas décadas. A sina de General Severiano mais parece um interminável tango de Gardel, tocado à meia-luz, a meias-cinzas, listrado em preto e branco.

_____________________
Contribuição de Edson Pinedo, jornalista e goleiro.
Foto: Adriana Lorete/Site do Botafogo

Entry filed under: Contribuições.

Netto e o Guarany perdem sua alma La bandera es un calmante

48 Comentários Add your own

  • 1. Gabriel Marcondes  |  25/02/2008 às 11:24

    Tristeza comovente, de um time perdedor por natureza.

  • 2. Pablo  |  25/02/2008 às 11:29

    Bonito post, concordo com quase tudo escrito… mas infelizmente, ou felizmente só posso dizer uma coisa….

    É Campeão!!!!!

  • 3. m  |  25/02/2008 às 11:55

    rapaz, arbitragem tendenciosa a favor do flamengo? e agora?

  • 4. Francisco Luz  |  25/02/2008 às 11:57

    É bem diferente ter vergonha na cara de fazer fiasco. E a cena protagonizada pelo Cuca histérico e pelo Túlio chorando é um fiasco.

    “O Túlio me pediu ‘me tira, Cuca, me tira’ na hora do pênalti”. Isso não é vergonha.

  • 5. Larápio do Sanchotene  |  25/02/2008 às 12:35

    Estava numa província afastada do Rio de Janeiro, Santa Catarina, e o jogo passou ao vivo na Globo. Não vi todo, pois acabei por intercalá-lo com a partida Ponte Preta x Corinthians. Do que eu vi, posso dizer o seguinte:

    a) houve uma escandalosa recuada de bola que o Bruno pegou com a mão e o juiz deixou passar batido; ele e todo mundo ao que parece;

    b) foi pênalti;

    c) o Zé Carlos não deveria ter sido expulso. Se era para expulsar alguém deveria ser só o Souza; se era para dar amarelo, tinha que mostrar também para uns outros sete ou dez;

    d) o amarelo para o defensor do Botafogo foi bem mostrado;

    e) o carrinho criminoso no Cristian era para expulsão;

    f) o golaço do Tardelli foi resultado de uma afobação desnecessária do Botafogo, nitidamente com medo de ir para os pênaltis;

    g) se qualquer uma das duas bolas botafoguenses ao final entra, ninguém do Botafogo estaria chorando agora;

    g.1) quero dizer, se eles ganham depois nos pênaltis, claro;

    h) a reclamação mais importante é aquela que ninguém deu bola – o juiz estaria tratando os jogadores das equipes de maneira diferenciada no campo;

    h.1) não sei e nem posso saber se isso é verdade, mas se for, é longe a mais grave;

    i) o Botafogo mostrou ter depositado a vida nesse jogo, e não poderia;

    j) o futebol carioca não tem jeito;

    l) havia 40.000 flamenguistas a mais que botafoguenses no estádio (a proporção era 3×1).

    Um abraço.

  • 6. Beto Borracho  |  25/02/2008 às 12:51

    Vergonha é a bagunça do maracanã….
    1 milhão de jornalistas atrás dos gols, a maioria de braço cruzado assistindo ao jogo e (logicamente) comemorando os gols, ou seja, torcedores com credenciais!? 1 milhão e meio de dirigentes na beira do campo pedindo o fim do jogo, 10 milhões de penetras na festa (é impossível identificar os jogadores, comissão técnica ou ver as 18 taças)
    Dei uma de Gérson na dimensão das coisas!

  • 7. Flávio  |  25/02/2008 às 13:03

    Roubado mesmo foi o América na decisão da Taça GB dois anos atrás, contra o Botafogo. E o Santos na final do Brasileirão de 95, também contra o Fogão. Sem falar no Caso Sandro Hiroshi, usado como pretexto para salvar o Botafogo do rebaixamento em 99 (antes que digam alguma coisa, o Inter escaparia mesmo sem os pontos que ganhou do SP no tapetão).
    E, na boa, o maior vexame é um time considerado grande fazer todo esse escarcéu por perder o “título” do 1º TURNO de um CAMPEONATO ESTADUAL!

  • 8. Luís Felipe  |  25/02/2008 às 13:06

    E, na boa, o maior vexame é um time considerado grande fazer todo esse escarcéu por perder o “título” do 1º TURNO de um CAMPEONATO ESTADUAL!

    voto com o relator.

  • 9. Carlos  |  25/02/2008 às 14:32

    O Cuca SEMPRE foi chorão.

  • 10. Xavante  |  25/02/2008 às 14:44

    Chorão e tarado.

  • 11. Guillermo  |  25/02/2008 às 14:51

    E, na boa, o maior vexame é um time considerado grande fazer todo esse escarcéu por perder o “título” do 1º TURNO de um CAMPEONATO ESTADUAL!

    O que mais além desse “título” o Botafogo poderia ganhar neste ano? Copa do Brasil, não. Brasileirão, muito menos. Talvez a Copa Rio, já que Fla-Flu podem estar bem entretidos com a Liber e o Vasco tá bagunçado. Porém, por acreditar que não têm chance de ganhar fizeram aquela choradeira toda…

    DÁ-LHE GRÊMIO!!!

  • 12. mardruck  |  25/02/2008 às 15:04

    Isso pra mim só prova que os estaduais ainda são valorizados.

  • 13. Gustavo  |  25/02/2008 às 15:27

    Bah, o Inferno de Berna ainda atormenta o pobre Cuca.

  • 14. Lila  |  25/02/2008 às 17:08

    Não achei a arbitragem tão tendenciosa como a galera está dizendo. e a real é a seguinte: se tivesse mostrado futebol, não tinha perdido. Se o Wellington Paulista não fosse tão trombador, o Botafogo teria dado um créu fenomenal e eu estaria perdida nalguma sarjeta com os cotovelos mega doloridos.

    Quanto ao rapazinho que me mandou dançar o créu, essa semana tem happy hour e, se pá, descolo companhia para executar os movimentos com disposição e habilidade, em todas as velocidades, inclusive.

  • 15. dante  |  25/02/2008 às 17:08

    “10. Xavante | 25/02/2008 at 14:44
    Chorão e tarado”

    safdkdçlflçdskflçdskflçsdkflçsdk

  • 16. m  |  25/02/2008 às 17:19

    foi não, lila, imagina.

  • 17. douglasceconello  |  25/02/2008 às 17:49

    Cara, acho que o Botafogo mostra em campo a mesma índole dos seus dirigentes. É um time histérico, parece uma adolescente proibida de sair de casa sábado à noite. Grita, quebra o quarto, diz que odeia o pai. hrhsh

    Mas sério. Lembrem ano passado quando, no jogo mais importante para os botafoguenses, o mesmo Túlio deu um CHUTE NA CARA do Leandro, do São Paulo, e foi expulso. Nenhum sentido este time.

    Levaram vantagem sobre Amércia e Atlético-MG, mas só lembram quando saem prejudicados. Fique envergonhado com tudo que aconteceu no Maracanã.

    Fiquei mais deprimido apenas com a história de Santa Catarina, que estragou meu dia definitivamente. Gente do inferno.

  • 18. Francisco Luz  |  25/02/2008 às 17:50

    Podem falar o que quiser, mas tirando o recuo de bola, que o Carlos Simon de lá não viu, não teve nada de errado com esse jogo.

    E é bem melhor ver o Flamengo campeão do que o Botafogo. Que, provavelmente, ia ter alguém chorando e reclamando que a taça não era tão bonita quanto a do ano passado.

  • 19. Lila  |  25/02/2008 às 18:23

    O recuo de bola foi errado. Ok.

    O carrinho crimonoso no Christian não foi nada, num lance bem mais do jogo o cara deu uma falta. Na entrada da área. E o Flamengo que tava sendo beneficiado, né?

    É que nem o lance com o jogo do Grêmio no ano passado que o bonitão do arbitro inventou que a torcida do flamengo lançou coisas nele qdo ele tava entrando no tunel. Que torcida estava bem de frente nas cadeiras? A visitante. Ele inventou que um torcedor flamenguista disparou um rojão. E torcedor de que time foi preso EM FLAGRANTE com rojão? Grêmio. Quem perdeu o mando de campo? O malvado, vil, cruel e sempre ajudade flamengo.

    Tá na hora de rolar uma noção pra galera. Não gostar do tinme, ok. Já foi beneficado por arbitragem tendenciosa? Já. Mas eu quero um time “grande” que não tenha tido ajudinha de arbitro e bandeirinha. O lance é que quando é a favor do teu time é justiça divina, né?

  • 20. Larápio do Sanchotene  |  25/02/2008 às 18:50

    Calma, Lila. Estás entre amigos. Todos estão dizendo que o título foi limpo e o Botafogo chora sobre o nada.

    Mas, nesses lances que tu disseste aí sobre o Grêmio estás equivocada. Nem sei do que falas, mas o juiz estava totalmente coberto de razão…

  • 21. Lila  |  25/02/2008 às 19:53

    Eu tou calma. Só acho choro de perdedor reclamar de arbitragem em tudo. Tivesse mais time, mostrasse mais futebol, mais vontade, mais raça. Culpar árbitro e bandeirinha sempre é fácil demais e cômodo demais. Existem erros absurdos? Sim. Mas creditat toda derrota a isso é se achar injustiçado, coitadinho e que os outros times têm sempre que ceder a vitória.

    E com o botafogo é sempre assim. Ô torcida pra ser chorona, viu?

    E pro moço que falou que não foi penalty porque agarrramento é normal. Agarramento é normal. E, embora eu divida com o defensor a vontade de despir Fábio Luciano com os dentes, achando, portanto, um ato nobre, louvável e dos mais altruístas, arrancar a camisa de sujeito não é um agarramento normal. Não que eu esteja reclamando de conhecer o os buraquinhos de action figure do Capitão, mas tudo tem limites nessa vida.

  • 22. Mauro  |  25/02/2008 às 20:05

    Brasileiro 80: roubado.
    Libertadores 81: roubada.
    Brasileiro 82: roubado.
    TaçaGB 2008: roubada.
    (essa lista deve ser maior, só lembrei alguns).
    O Mundial 81 também foi roubado pois o Flamengo não deveria estar lá, uma vez que a Libertadores foi roubada.

  • 23. Carlos  |  25/02/2008 às 21:55

    Lila…as vezes tu fica chorona com esse teu papo…a maioria do pessoal achou o titulo limpo, pô…
    Vai lá arrancar a roupa de sei lá quem com os dentes e comemora, criatura…

  • 24. Diogo  |  25/02/2008 às 21:57

    Não sabia que a Taça Guaraná Bara valia tanto.

  • 25. André K.  |  25/02/2008 às 22:22

    “Quem perdeu o mando de campo? O malvado, vil, cruel e sempre ajudade flamengo”

    Perdeu mas ainda nem cumpriu a pena, né.

  • 26. Luís Felipe  |  26/02/2008 às 00:21

    imaginem o que aconteceria se o Botafogo perdesse o Brasileirão de 2005 do jeito que foi?

    Bebeto e Cuca convocariam a torcida para um suicídio coletivo.

  • 27. Renato K.  |  26/02/2008 às 08:20

    Ué, eu não sou flamenguista e a minha memória está cada vez mais cansada, mas caro Mauro, esclarece esse lance do roubo da Liber 81 que eu não me lembro não. A polêmica que me vem aos cansados neurônios refere-se ao 3.o jogo, quando cansado de ver o Mario Soto dar porrada nos flamenguistas, o Carpegiani botou o Anselmo em campo e mandou ele sentar a mão na fuça do chileno – o que aliás o Anselmo fez com maestria, nocauteando o adversário aos 5 segundos do primeiro assalto. Perdi alguma coisa ?

  • 28. Francisco Luz  |  26/02/2008 às 09:12

    Sim, Renato. O jogo contra o Atlético em Goiânia. Aquele do Wright.

  • 29. Gralha  |  26/02/2008 às 09:41

    É um time histérico, parece uma adolescente proibida de sair de casa sábado à noite. Grita, quebra o quarto, diz que odeia o pai. hrhsh

    Depois dessa, não precisa-se dizer mais nada

  • 30. Lila  |  26/02/2008 às 10:46

    Engraçado que quando todo mundo desce o sarrafo no meu time não é chororô, quando eu defendo é. Dois pesos e duas medidas? Óquei, também posso brincar.

    André cumpriu sim, num jogo inexpressivo do carioca, creio eu. E, na real, nem acho que deveria ter cumprido já que foi a torcida visitante que infringiu a lei, mas isso deve ser choro, de novo.

  • 31. Luís Felipe  |  26/02/2008 às 10:50

    nessa estou com a Lila. Mesmo que o Inter tenha sido ostensivamente roubado por Sidrack Marinho em 96 e 97, e o Flamengo tenha sido beneficiado em 1981, é bem diferente considerar o Flamengo um time SEMPRE beneficiado. Convenhamos que, com Zico, Andrade, Adílio, Júnior e Nunes, é complicado afirmar que o Flamengo só ganhava com ajuda da arbitragem.

    E sejamos honestos: o time rubro negro tem apresentado uma grande regularidade, acima de todos os clubes aqui do Estado. A choradeira não pode encobrir o bom time que o Flamengo tem.

  • 32. Renato K.  |  26/02/2008 às 10:58

    Francisco, o Wrong, digo, Wright não é aquele especialista em arbitragem da Grobo, digo, Globo? É o mesmo daquela final do Carioca quando não viu um pênalti escandaloso a favor do Bangu e depois disse que viu sim, mas já tinha apitado o fim do jogo? Esse cara nunca foi ladrão – ele era medíocre, só isso.

  • 33. Eduardo  |  26/02/2008 às 11:04

    Botachoro…

  • 34. Flávio  |  26/02/2008 às 11:05

    Sim, esse mesmo. Uma vez, num Flamengo x Vasco, decisão da Taça GB de 82, ele entrou em campo com um gravador escondido sob a camisa para pegar os palavrões que os boleiros falavam para ele…

  • 35. Lila  |  26/02/2008 às 11:06

    E pra quem perguntou sobre a importância da Guanabara: por mais que exista paixão e aquela coisa da auto-ufanação, as pessoas (quase) todas sabem que times do Rio são mais fracos do que a maioria dos “grandes”. E todo mundo sabe do samba do crioulo doido é a organização dos clubes cariocas, vide Eurico, Bebeto de Freitas, Montenegro e toda a insanidade rubro-negra (de presidente dizendo um troço e vice de futebol outro e os dois batendo uma boca de leve pela imprensa).

    Por todos esses motivos e mais vários outros (inclua aí rivalidade natural de ser mais legal ganhar de quem se pode zoar até o limite da náusea), a gente valorizade forma absurda o nosso estadual. E se o campeonato é decidido através do campeão de 2 turnos, nada mais justo do que valorizar a vitória. Já que, dado o retrospecto dos últimos anos, pode ser a única taça que o time colocará no armário o ano todo.

  • 37. Luís Felipe  |  26/02/2008 às 11:44

    “We wanted to dance the Créu with our supporters so it was a special moment for us,” explained Souza after the Flamengo squad had given several renditions of the dance. “We fought hard to win and deserved to celebrate.”

  • 38. Lila  |  26/02/2008 às 11:51

    Eu vi ontem, Gabriel…

  • 39. Carlos  |  26/02/2008 às 12:18

    Só acho q qdo metem pau no teu time tu surta, e jamais admite q ele já foi SIM beneficiado, e de forma suspeita.

  • 40. Selma  |  26/02/2008 às 12:35

    Poderia seguir só espiando, mas colocar o Bebeto de Freitas no mesmo balaio que o Eurico, foi um pouco demais, como carioca não poderia calar-me. O Bebeto é um apaixonado pelo esporte, sua passagem vitoriosa pelo vôlei não pode ser esquecida, e acima de tudo, apaixonado pelo time que administra, coisa rara num mundo nojento cujo valor maior é o dinheiro. Portanto, apesar de concordar que o Botafogo tem que parar com essa mania de perseguição – devemos considerar que muitas coisas são ditas no calor da emoção – peço respeito, pois se a estrela é solitária, o Bebeto de Freitas tem o apoio de uma torcida, que pode não ser tão grande como a do Flamengo, mas é igualmente aguerrida, que não se cala e não dispersará! E tenho dito!

  • 41. Mauro  |  26/02/2008 às 12:49

    Vê aí, Renato K.:
    http://br.youtube.com/watch?v=PwwXKwHm6BI

  • 42. Lila  |  26/02/2008 às 12:51

    Selma, não coloquei os dois no mesmo balaio. É só pra exemplificar que dirigente carioca tem essa vontade besta de aparecer mais do que qualquer coisa. E ainda coloquei os 2 junto com os dirigentes do meu clube. Não foi pra ser ofensivo, só pra pontuar que, em diferentes espectros, o futebol do Rio é uma zona.

  • 43. Francisco Luz  |  26/02/2008 às 18:40

    A Lila fica mais braba quando ganha do que quando perde. Nunca vi isso.

    E hoje, pela primeira vez, ouvi a “música” (haja aspas) do créu. Não gostei. Sou mais chatuba de mesquita.

  • 44. Lila  |  26/02/2008 às 23:12

    Francisco, você não sabe o que é ter TODA e QUALQUER vitória contestada. Logo, você realmente não sabe o que é toda vez ter que defender o direito de torcer pelo teu time.

    O Créu tem 5 frases, não é pra ser música nem poesia, é pra galera requebrar sem fim. Como a maioria absoluta dos funks cariocas. E Chatuba de Mesquita nunca encontrará nada que supere.

  • 45. Francisco Luz  |  27/02/2008 às 01:14

    Mas ter vitória contestada é melhor do que ter vitória acatada. As discussões entre gremistas e colorados sempre chegam neste ponto — até hoje existe gente que acha que o Inter só foi campeão da América por que roubou do pobrecito Nacional (três vezes dono do mundo) nas oitavas. E vamos levando.

    Se fosse tu, mandava todo mundo tomar no cu e se estapear na Taça Rio, já que a Guanabara tem dono e pronto.

  • 46. Renato K.  |  27/02/2008 às 05:11

    Mauro, vou dar uma olhada assim que voltar ao Brasil. Nesta porra de Yemen o Youtube é bloqueado. :-/

  • 47. Carlos  |  27/02/2008 às 09:41

    “”Francisco, você não sabe o que é ter TODA e QUALQUER vitória contestada. “””

    Bah, q drama…deuzolivre!

  • 48. Bernardo Turela  |  28/02/2008 às 22:36

    Grande texto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: