1989, o ano que terminou em 2006

17/12/2007 at 12:03 65 comentários

Índio está sendo pressionado por Ronaldinho Gaúcho na linha de fundo do Inter e soluciona o impasse dando um bago para o meio do campo. Estou sentado na sala de casa, meu pai na cadeira do lado, e o Colorado está decidindo o Mundial Interclubes no Japão.

Faz muito calor e as pedras das ruas de São Sepé começam a esquentar. Cheguei tarde e bêbado da rua, mas não dormi, trocando o rádio de emissora para emissora na esperança de que alguma já estivesse narrando o final da partida. Pego o carro e saio, por volta das 7h30, bandeira vermelha para fora da janela, e encontro alguns colorados tresnoitados e transtornados na Praça das Mercês.

No rádio, Fernando Carvalho comemora o resultado do planejamento feito pelo Internacional, que teria nos levado ao Japão, mas reputo ao meu planejamento pessoal uma boa parcela de importância. Desde o início da Libertadores, sigo a mesma rotina, vou ao mesmo bar quando o Inter joga fora, com o mesmo amigo Wilson, debaixo da mesma placa publicitária na arquibancada inferior do Beira-Rio.

O Inter se aproxima da final e começam a surgir colorados no meu celular, e aí Cassol, vai no jogo? Eu desconverso, alego falta de grana, uma tia doente, trabalhar cedo no dia seguinte. O Inter precisava ser campeão da América.

Gabiru penteia a bola, que roça logo em seguida na cabeça do Luiz Adriano. Estamos de sangue doce na sala de casa, certos de que uma derrota para o Barcelona não será uma tragédia de todo. A partida começa, o Inter demonstra que não vai tomar gol tão facilmente, pode até fazer um, e começamos a ficar nervosos. Mas que façamos um a zero da metade do segundo tempo em diante, diz o pai, pra restar pouco tempo a segurar o resultado.

Só mais uma hora e pouco e tudo ficará bem. Podia ter ficado em Porto Alegre, ver o jogo na Goethe, inventar algum churrasco, chamar o Wilson para o mesmo bar da Fernandes Vieira, mas estava escrito no planejamento: final do Mundial era voltar para São Sepé e exorcizar todos os fantasmas da sofrida adolescência futebolística.

eu-inter.jpg
Taffarel, é na esquerda

Galvão Bueno anuncia a Turma do Didi enquanto Iarley caneteia um jogador do Barcelona e arranca em direção ao gol. Ao longo de 2006, repassei minha vida de colorado, criado num fim de mundo no interior do Rio Grande do Sul. Minha primeira lembrança mais viva do futebol é a final do Campeonato Brasileiro de 88, jogada em 89, contra o Bahia: reportagens na TV mostrando um vodu do Taffarel sendo vendado e amarrado em Salvador, torcedores gritando Baêa!, um goleiro dos infernos que pegava todas do lado deles, um jogo que ia se arrastando sem gols, até o final. E depois a semifinal da Libertadores contra o Olímpia, um golaço de bicicleta de fora da área, que tentávamos repetir nos campinhos, Nilson chutando bolas na trave, um goleiro que batia pênaltis e nos massacrava.

Vieram os anos de estiagem, quando nossa alegria era comemorar o primeiro lugar num certo ranking que jamais havíamos visto. A memória do Gre-Nal do Século sendo usada nas discussões dos primeiros bares. Os títulos do lado azul e ter de ir arrastado pro colégio no dia seguinte, estudar pra prova chorando e perguntar pro pai, por que o Inter não é assim? A primeira vez no Beira-Rio, empate em 2 a 2 contra o Atlético Mineiro em 1992, uma Copa do Brasil para permanecermos vivos, quase rebaixamentos, ir para Porto Alegre e comparecer religiosamente ao Beira-Rio, jogar moedas no campo e rasgar a carteira de sócio nos 4 a 0 contra o Juventude. Ser colorado comprovava-se ser uma penitência, uma cruz pesada e sagrada que herdamos dos pais e pretendemos repassar, um dia, aos filhos.

Luiz Adriano corre à direita mas Iarley dá a bola pro Gabiru, que chuta em gol. Demoro a compreender. O jogo acaba logo depois, mas não parece.

Levanto calmo do sofá, falo pro pai que tinha vindo para casa só para ver o jogo do lado dele, corro pra abraçar a mãe, que vê os jogos do Inter no quarto, esqueço de passar na casa da namorada e em tempo recorde estou na Praça das Mercês, já meio louco, procurando algum vendedor de cerveja enquanto começam a chegar os primeiros carros e os primeiros amigos da mesma adolescência sofrida, tragicamente colorada, integrantes de uma das melhores e mais resistentes gerações de torcedores do Inter, que agora, já meio barrigudos, uns com filhos, outros ainda se ajustando na vida, são recompensados pela perseverança. As pedras da rua já ardem e começam a aparecer isopores de cerveja. Gritamos, bebemos, olhamos para os lados: não sabemos como comemorar. Só temos a certeza de que, naquele 17 de dezembro de 2006, acordamos de uma longa noite de quase duas décadas, para novos dias de menos sofrimento e mais contemplação.

inter-0651.jpg

Bem certinho,
Daniel Cassol

Entry filed under: Colunas.

A pelota gira que é uma beleza O evangelho segundo um colorado

65 Comentários Add your own

  • 1. mauricio  |  17/12/2007 às 12:11

    o senhor está de parabéns, acertou na mosca.

  • 2. Francisco Luz  |  17/12/2007 às 12:14

    =~~~~~~~~~~

    Se mudar São Sepé para Novo Hamburgo, e Praça das Mercês para posto Tops (Corvetta para os neófitos), podia colocar meu nome no fim.

  • 3. Luís Felipe  |  17/12/2007 às 12:15

    e foi uma senhora façanha, hein?

  • 4. mardruck  |  17/12/2007 às 12:49

    Tirando o fato que foi o Inter, foi um título muito bacana, totalmente histórico. Quando leio esses relatos de vocês (e uns do Douglas, no antigo site do Impedimento, sobre a Libertadores), nem parece que estou lendo algo do rival. Até acho bonito.

  • 5. Gustavo  |  17/12/2007 às 13:08

    Foi realmente relevante. Respeitei. Mas teria respeitado mais, não fosse a inverossímil polêmica PIFA e a demência do vosso atual presidente.

  • 6. mauricio  |  17/12/2007 às 13:31

    realmente, o píffero fez o que pode para ridicularizar a conquista.

    involuntariamente, claro, uma vez que ele só estava seguindo os próprios instintos, que são rídiculos.

    dentro de 10 anos o píffero terá sumido e a grandeza do título prevalecerá.

  • 7. Carlos  |  17/12/2007 às 13:37

    Parabéns Internacional.

    Mas ouvi falar, de um amigo meu, que conhece o vizinho do antigo colega de colégio que namorava a prima de terceiro grau do amigo do colega de trabalho do irmão que conhecia o ronaldinho de vista, QUE:

    – Ronaldinho declarou a Gabiru que ia entregar o jogo..

    lakjdsalflkdlhgshghksdfghfdskghfdghfkdhghfdkgj

  • 8. Gabriel  |  17/12/2007 às 13:53

    Parabens a todos os colorados que passaram grande parte da vida ouvindo que a gente NUNCA conseguiria.

  • 9. Paul  |  17/12/2007 às 14:00

    “Mas que façamos um a zero da metade do segundo tempo em diante, pra restar pouco tempo a segurar o resultado.”

    Minhas exatas palavras para a família que mastigava o sofá da sala naquela manhã de domingo, acho que uns 5 minutos antes de sair o gol.

  • 10. Robson  |  17/12/2007 às 14:04

    Parabéns por estragar a MAIOR corneta que os gremistas tinham…

  • 11. Luís Felipe  |  17/12/2007 às 14:20

    foi uma vitória sensacional, simplesmente por que era o melhor time do mundo, de forma incontestável, que havia arrasado um pobre América logo antes enquanto a gente se cagava para derrotar um mediano time egípcio.

    na época, eu lembro de dizer que era a secação mais covarde de todos os tempos. Eu nunca tinha visto a dupla enfrentar um adversário tão assustador.

    só que no fim das contas, nem era tão apavorante assim, pois a vontade de competir do Barcelona no Japão era muito pequena. Achavam que ganhariam de qualquer jeito e se foderam. Depois, nunca mais conseguiram encontrar o elã.

    Parabéns a todos os colorados por essa conquista magnífica. Hoje, estou com o manto alvirrubro, espero que vocês também.

  • 12. Fernando Seco  |  17/12/2007 às 14:24

    Perfeito o texto, ele me fez lembrar desse dia inesquecivel que foi, botamos abaixo a nossa querida são sepé.

  • 13. mauricio  |  17/12/2007 às 14:37

    sobre secação covarde, tem um momento que nunca esquecerei.

    no dia antes da final, fui num churrasco na casa de um amigo. tinha um gremista lá, e o cara tava tão seguro que o inter ia perder que ele se dedicava a passar flauta antes mesmo do jogo, falando sobre os 4×0 do barça no américa etc.

    por todo RS, imagino que haveria milhões de tipos como ele, rehabilitando ronaldinho, com camisas do barça guardadas em casa.

    em meio ao nervosismo geral dos colorados, ninguém parava o cara.

    foi quando um colorado se levantou, cambaleante e babando, e apontou para o cara:

    – AMANHÃ O INTER VAI SER CAMPEÃO E VOCES VAO SE FUDER BONITASSSSSSO

    a fé cega daquele loco me animou a seguir. a partir dali, soube que daria tudo certo, hshshshshshs.

  • 14. dante  |  17/12/2007 às 15:03

    :~~~~~~~~~~~~~ ~ ~~~~ ~~ ~ ~ ~ ~~ ~

  • 15. Otávio Niewinski  |  17/12/2007 às 15:10

    REZA A LENDA (ou seja, diz meu irmão, que estava assistindo ao jogo com a família, exceto eu, na longínqüa Rio Grande) que a excelentíssima senhora MINHA mãe, ao ver Gabiru adentrando o gramado, declarou solenemente:

    – Eles nunca dão bola pra esses reservas desconhecidos e não marcam os caras. É ele vai fazer o gol.

    Moral da história: mães têm contato direto com os Deuses do futebol.

  • 16. Gustavo  |  17/12/2007 às 15:12

    O LF disse uma grande verdade agora: o Barcelona, depois do EG (Efeito Gabiru), só despencou.

  • 17. Paul  |  17/12/2007 às 15:21

    “foi quando um colorado se levantou, cambaleante e babando, e apontou para o cara:

    – AMANHÃ O INTER VAI SER CAMPEÃO E VOCES VAO SE FUDER BONITASSSSSSO”

    Não consigo parar de ler isso.

  • 18. Ricardo  |  17/12/2007 às 15:23

    Perfeita a camisa “Perusso” envergada pelo cidadão na foto. Eu tinha uma 5 do Norberto, mas infelizmente foi consumida…

  • 19. Carlos Santos  |  17/12/2007 às 15:29

    Hj estou com meu manto!!!!!!

    Pra finalizar, um ano da Nossa Maior Conquista, so a goleada do milan que fez valorizar ainda mais o nosso Grande feito em 2006 e a conquista do São Paulo.
    O importante é ser campeao não importa se retrancado o jogo todo e fizer um gol no contrataque.
    Querer jogar de igual pra igual com europeu ainda é suicidio que digam os xeneizes.

    Abraços Saudações Coloradas e parabens pelo Blog

  • 20. Gralha  |  17/12/2007 às 15:36

    Quando entrei na casa onde vi o jogo e vi um amigo segurando a camisa do Barcelona autografada pelo Pilanta, logo pensei:

    – TAMO FUDIDO!

  • 21. Alisson Coelho  |  17/12/2007 às 15:57

    Faço minhas as palavras do Francisco Luz, meu conterraneo em um dos primeiros posts….

  • 22. Beto Borracho  |  17/12/2007 às 16:09

    Luís

    Já vi a dupla enfrentar adversários mais assustadores, lógico que pela situação, momento, importância, grandeza fica difícil comparar. Time por time já tivemos confrontos mais “assustadores”: Flamengo 1987 e seleção brasileira, digo, Palmeiras 1995.

  • 23. Alisson Coelho  |  17/12/2007 às 16:17

    Meu avô era colorado…
    Conta o meu pai, colorado como ele, que meu vô já perto de falacer estava mal no hospital Regina, num final de semana de gre-nal. No sabado ele chamou minha vó e disse:
    -Maria me traz o meu radinho de pilha que amanhã o colorado joga!
    Começou o grenal, e lá pelas tantas, gol do Inter, meu avô ficou tão loko que caiu da cama…Ele morreu 1989.
    Eu nasci em 1986, e não tenho tantas recordações dele como gostaria…
    Chegou a decada de 90.
    A não ser no inicio da decada com aquela copa do Brasil, a unica coisa que comemoravamos era um gauchão aqui, um gre-nal ali…
    Em meados da decada de 90 o gremio ganhou tudo…
    Tinha um treinador que eu admirava pacaramba e meus melhores amigos eram gremistas…
    Eu tinha 9 anos.
    Não foram raras as vezes que eu amaldiçoei minha herança colorada.
    Mas lembrava da estória do meu avô e via meu pai muy loko não desistindo e ia levando.
    até chegarmos aos anos 2000. Mais especificamente 2006
    O Inter ganha a libertadores e o mundial…
    Primeira coisa que eu disse pro meu velho: Bah se o vô tivesse aqui….
    Bom essa é a história do meu sangue colorado!
    Hoje só tenho a dizer: Dias melhores ainda virão!!!!

  • 24. Francisco Luz  |  17/12/2007 às 16:19

    Não queria estragar um post tão LINDO com um comentário tão infâme, mas não me aguento.

    http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&uf=1&local=1&template=3948.dwt&section=Blogs&post=38819&blog=30&coldir=1&topo=3994.dwt

    Obrigado, São Paulo.

  • 25. mauricio  |  17/12/2007 às 16:23

    beto,

    a grande diferença é que nunca um lado da rivalidade grenal esteve tão convicto da impossibilidade da vitória do outro.

    pensa nas tuas prórprias reações nesse dia.

  • 26. dante  |  17/12/2007 às 16:26

    e também porque FOI um grenal particular, com ronaldinho “melhor do mundo” no time adversário.

  • 27. Luís Felipe  |  17/12/2007 às 16:29

    bah, e esse grenal particular dificilmente se repetirá.

    o único jogador saído daqui que ainda pode ser um POP STAR do futebol é Alexandre Pato. Mesmo assim, ele nem jogou um grenal no profissional. Não foi o fantasma terrível que foi Ronaldinho entre 1999 e 2000.

  • 28. Luís Felipe  |  17/12/2007 às 16:30

    bom, tem o Anderson. Que também não jogou grenal.

  • 29. Francisco Luz  |  17/12/2007 às 16:37

    Anderson jogou um grenal. E fez gol, inclusive.

    Mas perdeu e foi (praticamente) rebaixado naquele jogo, 23/10/04.

  • 30. Cassol  |  17/12/2007 às 16:38

    Esse é o espírito, Alisson DA PÁSCOA. Esse é o espírito.

  • 31. Beto Borracho  |  17/12/2007 às 16:39

    Pelo amor de Deus, eu falei time por time. E só comparar para perceber.

    Lógico que fiquei muito mais assustado quando o Grêmio enfrentou o Ájax (completo e base da seleção holandesa) do que o palmeiras-94/95/96, corinthians-01 ou um grenal.
    Fatores como ansiedade, importância, partida única-rara na história do clube, diferença de poder $, possível corneta…..deixam o cara louco por meses.

    Enfrentar um manchester com Ronney, Cristiano Ronaldo, Anderson, Teves, Van der Sar…. Seria um belo “grenal” de secação!

  • 32. Carlos  |  17/12/2007 às 16:40

    Luis Felipe:

    Desculpa discordar, mas como gremista tenho q te dizer q praticamente ninguem “das nossas bandas” tem como ídolo o Ronaldinho…por motivos óbvios.

    Se fosse contra o Portaluppi, ou Anderson…(para efeitos de comparação), teria sido um baque.

    Eu, sinceramente, quero mais q o Ronaldinho seja um jogador de merda pra sempre.

  • 33. Otávio Niewinski  |  17/12/2007 às 16:42

    Carlos, aí é que tá o esquema: praticamente nenhum gremista gosta do Ronaldinho. Mas naquele dia, TODOS imaginaram que ele ia “pagar a dívida” e que a saída dele do Grêmio tinha sido “obra divina”.

  • 34. Carlos  |  17/12/2007 às 16:52

    Não via por esse lado, Otávio…

    Via muito mais pela ótica de um argentino na copa de 2002, por exemplo…

    Brasil x Inglaterra…

    Q percam os dois…

    Mas claro, obvio q torci pro Barcelona…
    Tentar desmerecer isso é a mesma coisa q desmerecer um cara q comeu a Juliana Paes menstruada…

    aljhasldkhdslkjhgsdghjsdfkghfsdgksdf

  • 35. mauricio  |  17/12/2007 às 16:53

    exatamente.

    me lembro de falar com um motora de onibus que já tinha comprado sua camisa do ronaldinho para usar no dia da inevitável vitória do Barça.

    ELE SE FUDEU BONITASSO

  • 36. dante  |  17/12/2007 às 16:59

    exatamente, o otávio tem razão: era a oportunidade de o ronaldinho se redimir com a torcida tricolor.

    não deu.

    :]

  • 37. branco  |  17/12/2007 às 17:13

    Bah, lendo isso quase da vontade de ter ido ver o jogo em são Sepé ao invés de no Japão

  • 38. Cassol  |  17/12/2007 às 17:25

    Vai tomar no teu cu, Branco.

  • 39. Luís Felipe  |  17/12/2007 às 17:39

    Desculpa discordar, mas como gremista tenho q te dizer q praticamente ninguem “das nossas bandas” tem como ídolo o Ronaldinho…por motivos óbvios.

    não, nada a ver.

    o que a torcida pensa ou não do Ronaldinho, na real, pouco importava. Todo mundo sabe que se ele metesse duas buchas no colorado, ele seria um ídolo eterno. Como não o fez, se tornou um pária, lembrando 2001 e aquela coisa toda.

    Mas os mesmos que acham ele um pária vibravam quando ele humilhou o Dunga.

    De qualquer forma, não tem a ver com o que eu falei: POP STAR do futebol, melhor do mundo, etc.

    Tipo, se o BÉTIS do Rafael Sobis pegar o Grêmio numa final de Mundial, até pode ter alguma coisa semelhante, mas nós todos sabemos que isso é improvável.

    Não sei se fui claro…a questão não é o que ele representa para os gremistas, pois isso dependeria inevitavelmente do resultado do jogo. A questão era o que ele representava para nós.

  • 40. Diego Pacheco (X)  |  17/12/2007 às 17:46

    Vai tomar no teu cu, Branco [2]

    Q baita texto, Dan-Dan.. Quase chorei aqui! São Sepé talvez seja a terra dos colorados mais fanáticos do Brasil..! Faloww

  • 41. Carlos  |  17/12/2007 às 21:16

    Luis Felipe…
    Tu realmente é um cara inflexível, com teus argumentos próprios e tua tendência a:
    – desmerecer tudo e qualquer coisa feita pelo Grêmio
    – Determinar exatamente como cada gremista pensa, como reage, etc.

    Ou seja, é impossível discutir contigo.

    Mesmo assim continuo dizendo: Parabéns, Internacional.

  • 42. Carlos  |  17/12/2007 às 21:18

    Qdo o Ronaldinho humilhou o dunga no grenal, ele jogava no Grêmio. No momento em que ele fez aquela trairagem com o mesmo Grêmio, deixou de ser ídolo. Existe uma grande diferença nisso. Deve ter gremista q achou q ele ia se redimir se fizesse 1,5,10 gols no Inter. Mas, sinceramente, não era MEU CASO. E te digo mais, sempre achei q a merda daquele jogo era ele ter jogado…pra fuder mais ainda o Grêmio… A sorte de vcs é q não tinha Et’o, Messi, etc…

  • 43. joão carlos  |  17/12/2007 às 21:54

    depois que aquela bola bateu na trave, nas costas do clemer e SAIU, no jogo contra o libertad, eu já sabia que tava tudo fodido (do ponto de vista gremista, claro). desde então, eu tentava acreditar que o barça fosse fazer alguma coisa. estava REDONDAMENTE enganado. mais ou menos algo do tipo MAKTUB.
    nietzsche que tava certo: esperança é uma merda.

  • 44. Luís Felipe  |  17/12/2007 às 23:05

    eu acho que vou começar a desenhar, ao invés de escrever.

    me diz uma coisa, Carlos K, onde que eu desmereço qualquer coisa do Grêmio?!?!?

    vão ser paranóicos na puta que pariu.

  • 45. Luís Felipe  |  17/12/2007 às 23:11

    Deve ter gremista q achou q ele ia se redimir se fizesse 1,5,10 gols no Inter. Mas, sinceramente, não era MEU CASO.

    ah, então tá.

    não era O TEU CASO. Agora estamos falando de forma decente.

    agora é muito fácil todo mundo dizer que nunca acreditou no Ronaldinho. Mas numa Zero Hora de agosto de 2006, tá lá AIRTON GONTOW que não me deixa mentir, colocando um artigo onde dizia o quanto o Ronaldinho poderia se redimir matando o Colorado na final em Yokohama.

    Inclusive este artigo foi debatido na época, alguns gremistas dizendo que não havia perdão para a sacanagem, outros dizendo que até perdoariam.

    Outro gremista emérito, um gênio da raça chamado VITOR VECCHI (sem ironia) foi para a frente do Olímpico para criar uma PEÑA BARCELONISTA RONALDINHO-10, como aparece nos arquivos do Impedimento. Não deu muito certo, pelo que eu lembro.

    Mas tá, sou eu o idiota que quer dizer como os gremistas pensam. Isso deve ser tudo invenção da minha cabeça, também.

    Ah, mas vai te deitar com os teus pelegos.

    Aliás, nem era esse o objeto da discussão. Como eu falei antes, o que ele representava para vocês, pouco importa. Importa o que ele representava PARA NÓS. E aí estava a porra do grenal particular que o Dante falou anteriormente.

    tá claro agora?

  • 46. Luís Felipe  |  17/12/2007 às 23:12

    só para encerrar de vez a discussão:

    http://carocoblog.blogspot.com/2006/09/terra-redonda-e-ronaldinho-nosso.html

  • 47. mardruck  |  18/12/2007 às 00:24

    Bem, eu pelo menos, sou gremista e, caso o traira tivesse feito o crime contra o Inter, ele seria meu ÍDALO ETERNO.

    Mas, agora, quero ainda mais que ele quebre a perna em 18 lugares diferentes, seja estuprado por um cavalo e perca todo o dinheiro dele PRA MIM.

  • 48. Gustavo  |  18/12/2007 às 08:23

    Faço minhas as palavras do Mardruck… ghsghsgh;sghsghsghsg

  • 49. Cicero Brum  |  18/12/2007 às 08:47

    Na boa.. BAITA TEXTO!!

    tbm fui à praça das Mercês para comemorar..

    e não me contaram… EU VI!

  • 50. Carlos  |  18/12/2007 às 09:09

    Bom…aquela historinha do De leon…se aquilo não é desmerecer…não sei o q é…

  • 51. dante  |  18/12/2007 às 09:30

    ridículo o texto desse tal gontow.

  • 52. Gustavo  |  18/12/2007 às 09:42

    Por sinal, quem é esse cara?

  • 53. Carlos  |  18/12/2007 às 11:01

    Luis Felipe:

    46. Luís Felipe | 17/12/2007 at 23:12
    só para encerrar de vez a discussão:

    Isso é bem típico teu….tu é o cara que “encerra a discussão”…

    Qta pretensão…
    mas enfim…quem tanto criticou a vida inteira a tal “arrogância gremista”…tá te saindo muito bem…

    Abraço!

  • 54. Luís Felipe  |  18/12/2007 às 11:58

    se tem uma discussão entre eu e tu e eu desisto dela, acho que estou encerrando…

  • 55. FERN  |  18/12/2007 às 12:02

    o mundo seria melhor sem tudo isto!

  • 56. Gustavo  |  18/12/2007 às 13:56

    Obrigado, FERN!

  • 57. dante  |  18/12/2007 às 14:23

    FERN = PAPAI NOEL DO IMPEDIMENTO

  • 58. FERN  |  18/12/2007 às 14:30


    por todo RS, imagino que haveria milhões de tipos como ele, rehabilitando ronaldinho, com camisas do barça guardadas em casa.
    COMO PODE O L.F. QUERER ENTENDER O GREMISMO DESTA FORMA?
    eu assisti o mundial-06 com a lógica do Carlos, QUE SE FODAM OS DOIS!


    O importante é ser campeao não importa se retrancado o jogo todo e fizer um gol no contrataque.
    Ô CARLOS SANTOS, É EXATAMENTE ISTO QUE IMPORTA!


    VAI A MINHA QUARTA FEIRA, FINAL DE LA COPA 2006:
    acordo tarde,como sempre, e meu võ ja vai falando que hoje ” tu deve ta com um medo da porra”, e eu resp: “não dificilmente tenho medo nestes momentos” e era sério esta parte, tomo café e vou pra rua resolver assuntos e contas a pagar, sou logo corneteado por torcedores amigos meus em toda ocasião possivel.

    ja passa de 12h volto para o almoço, descanso um pouco vou resolver a outra metade dos assuntos financeiros, fim de tarde estou em casa, tv a todo vaporquerendo saber news do assunto, tinha plena certesa que o SP ganharia o jogo ao natural por 2xi pelo menos.

    19h, ja estou com o rádio em pinho ouvindo GRExSANTA C, mas tenho que praticar meu querido futebol de salão e vou, por lá tem muitos SPlinos, logo fiquei bem na discussão e os próprios SPlinos diziam: “tá pensando que Inter é Grêmio” e eu corroborava e ria, deu 21h30m, fim de “baba” é assim que se chama um jogo entre amigos por aqui, volto rapidamente pra casa.

    21h e alguma coisa chego em casa e antes de dar atenção ao Inter, vou ao meu quarto ver quanto foi o meu Gremio e logo fico feliz com a irritação do repórter da rádio de recife, 4X2 pra nós, fecho os punhos e digo “hoje o dia é bom porra”, ainda sujo vou ver o fatídico jogo final, voau me adiantar ao que enteressa da situação pois o decorrer do jogo deve ter sido igual pra todos os gremistas.

    a partida está 2×1 pro inter e o são paulo empata, comemoro loucamente, meu vô se assusta e diz ” não adianta vai acabar o jogo”, esta é a ultima vez que ele olha pra mim naquela partida, AINDA BEM, segue o jogo e eu subitamente entro em um transe terrível e começo a tremer loucamente, isto mesmo tremia de forma constrangedora, tremia de uma forma que parecia que o mundo iria acabar em gelo,
    TREMIA DE UMA FORMA TÃO GRANDE, QUE JAMAIS QUERIA QUE MEU VÔ OLHASSE PRO LADO E VISSE O MOMENTO TÃO DESEPERADOR PELO QUAL PASSAVA O TEU NETO.

    E ELE NÃO OLHOU, E O SP NÃO VIROU E MEU MUNDO ACABOU!

  • 59. dante  |  18/12/2007 às 14:54

    fechem o impedimento.

    ponham este texto do FERN na home.

    logo após, morram todos.

  • 60. FERN  |  18/12/2007 às 15:20

    ah e L.F. meu desrespeito ao puto do dentuço é tb pelo futbol do rapaz, ele não joga bola.

    ELE FAZ SEXO COM A BOLA

  • 61. Luís Felipe  |  18/12/2007 às 16:57

    por favor, Fern, descreva com DETALHES como tu chegou a esta conclusão.

  • 62. FERN  |  18/12/2007 às 20:39

    L.F. um dia em barcelona ele sentou na bola e ela sumiu, logo…

  • 63. Larápio do Sanchotene  |  19/12/2007 às 17:12

    Sinceramente, ver o Inter campeão da América me doeu bem mais. É muito mais fácil ser campeão do mundo que vencer a Libertadores. Depois da América, já não me importava o resultado do Japão…

  • 64. FERN  |  19/12/2007 às 20:20

    tb Larápio, tb!

  • 65. FERN  |  19/12/2007 às 20:22

    ah larápio, se não percebeu, falei exatamente disto ai em cima.

    E OUTRA, NO MUNDIAL O FUTEBOL JA FAZIA BEM MENOS SENTIDO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Subscribe to the comments via RSS Feed


Especial – Libertadores 2011

A bola da ImpedCopa

Toco e me voy

Feeds

web tracker

%d blogueiros gostam disto: